Post livre #47: A missão

A fórmula do post livre já é conhecida dos leitores assíduos do Manual do Usuário, por isso hoje quero propor algo diferente: expandir o número (e os perfis) de participantes.

O post livre #47 segue nos mesmos termos de sempre, a diferença é que cada um de vocês, que já conhece, sempre participa e gosta daqui, tem uma missão: trazer alguém novo para os comentários. Aquele amigo legal, seu namorado(a), irmã(o), alguém que você ache que gostaria de conhecer e contribuir com os nossos debates. Explique o que é o post livre e por que os comentários, aqui, são diferentes (civilizados, legais, construtivos). Peça para ele/ela publicar um, ou responder os demais.

Uma das maiores preocupações que tenho com a comunidade do Manual é em mantê-la aberta e receptiva ao novo — novas pessoas, novas ideias, novos questionamentos. Isso é essencial para que não nos fechemos em uma ideia ou linha de raciocínio, e é sempre bom ouvir mais lados de uma mesma história e novas histórias, de gente que ainda não conhecemos. Por isso, acho que vale o esforço nesta missão.

234 comentários

  1. Eu sincronizo minhas músicas do PC para o celular, uso o próprio Windows Media Player. Clico no reproduzir e ele cria uma lista. Como tenho quase 300GB de musicas, esse foi o melhor jeito que achei, já que não uso nenhum serviço de streaming de musica.

  2. Eu sincronizo minhas músicas do PC para o celular, uso o próprio Windows Media Player. Clico no reproduzir e ele cria uma lista. Como tenho quase 300GB de musicas, esse foi o melhor jeito que achei, já que não uso nenhum serviço de streaming de musica.

  3. Okay, vocês sabiam que esse tema iria chegar aqui.Como prever uma eleição americana com extremos de Trump à Sanders? E outra, pra quem vai a preferencia de vocês?

    1. Não estou informado. Esse Sanders é conservador (vou assumir que esse é o termo correto) como o Trump que não quer imigrantes, mão de obra na China, fará pouco caso de questões LGBT etc?

      1. o Sanders é dos democratas.
        AKA o partido “do bem”
        AKA os “socialistas”

      2. Ele é o oposto do ultra conservador Trump. Tanto que foi apelidado por Hillary de canditato do sonho, enquanto ela se auto denomina ” possível “

    2. Eu, no mar da desinformação(não vivo nos EUA pra ter uma opinião concisa a respeito), estava com bons sentimentos pela Hillary. Mas pelo visto o Sanders é quem vai pra eleição.

      1. É minha vontade, mas parece que a Hillary é mais provável . até ontem ele era o azarão

      2. Improvável. Hillary já tem praticamente todos os superdelegados (que correspondem a cerca de 20% dos votos da convenção, se não me engano). Sanders teria de ganhar as primárias com uma vantagem considerável para conseguir enfrentar a burocracia do partido (e tudo indica que ele vai conseguir, no máximo, uns 50% das primárias, o que deve dar uns 40% na convenção, apenas).

        É só ver o que ocorreu em New Hampshire: ele ganhou o voto popular da primária mas ela conseguiu mais delegados.

    3. provavelmente vai ser entre Jeb Bush e Hillary Clinton (democracia “hereditária/familiar”) e Hillary ganha

      na prática não muda nada

      1. Se analisar a tendência nas últimas semanas, Sanders cresceu muito.
        Para levar a presidência Hillary teria mais chances, mas para ser eleito pelos democratas, é uma disputa acirradíssima
        Problema é essa tendência quebrar a barreira da rejeição. Se conseguir isso, as coisas complicam para Hillary.

        Não sei como está as PRÉVIAS para os republicanos.

        1. A principal barreira para Sanders está nos superdelegados, o que torna muito difícil sua escolha. A burocracia do partido parece detestá-lo. Seria necessária uma vitória com ampla margem nas primárias para convencer parte dos superdelegados a votar nele (para não “pegar mal” com a opinião pública, mas ainda assim Hillary parece ter acordos fortes com a maioria deles).

          Não é impossível, pois foi isto que ocorreu com Obama em 2008 (à medida que ele ia ganhando em cada Estado, os superdelegados da Hillary lentamente passavam a manifestar apoio a ele). Este ano, porém, vai ser mais difícil.

        2. A principal barreira para Sanders está nos superdelegados, o que torna muito difícil sua escolha. A burocracia do partido parece detestá-lo. Seria necessária uma vitória com ampla margem nas primárias para convencer parte dos superdelegados a votar nele (para não “pegar mal” com a opinião pública, mas ainda assim Hillary parece ter acordos fortes com a maioria deles).

          Não é impossível, pois foi isto que ocorreu com Obama em 2008 (à medida que ele ia ganhando em cada Estado, os superdelegados da Hillary lentamente passavam a manifestar apoio a ele). Este ano, porém, vai ser mais difícil.

        1. Do lado de Sanders, não. O que ele propõe está longe de ser considerado “radical”: trata-se de um programa reformista, possivelmente considerado tímido para os padrões do estado de bem-estar social europeu, por exemplo. Ainda que educação superior gratuita, saúde pública universal e ampliação de direitos trabalhistas sejam quase revolucionários nos EUA, Sanders está simplesmente apontando um conjunto de coisas que já são asseguradas no Brasil pelo menos desde a Constituição de 88 (sem falar na CLT e a nas universidades, que aqui sempre foram gratuitas).

          Claro que isto o torna o MELHOR candidato à presidência daquele país hoje. Mas para padrões europeus, por exemplo, o que ele propõe é o básico do básico.

          1. O que digo é que são os extremos da eleição, extremos entre si : O social democrata e o cara do muro na fronteira

  4. “pré recomendação” : esse carregador da Sony é Quick charger e está com um preço muito bom. As opções similares são de marcas desconhecidas e por um preço maior. Comprei, depois faço um mini review dele para quem tiver interesse.

  5. Quando vocês acham que a Amazon fará uma próxima promoção nos Kindles?

    Tenho um vale de r$110 de desconto e queria aplicar em cima de uma promoção.

  6. Casos de Marcas (Paródia do Casos de Família – SBT) :
    A Microsoft me vendeu o Lumia 530, logo lançou o 535 (bem melhor) e agora diz que não pode atualizar para o Windows 10 Mobile !

    @blogaomobile @andreHBuss

  7. Já que ninguém ainda falou disso, viram que mudar a data do calendário do iPhone para 1º de janeiro de 1970 bricka o aparelho?

    1. Parece q se vc fizer isso fantasiado de tartaruga ninja e com um gato na janela olhando pra um relógio atrasado, pode dar certo.

        1. não deixa de ser engraçado imaginar a cena. desculpe, não resisti.

  8. Pessoal, alguém usa app para auxiliar em exercícios ai? Eu decidi fazer algum exercício físico porque minha condição física estava deplorável, fui usar uma daquelas bicicletas do Itaú para voltar para casa e foi horrível haha.

    Como eu não estou interessado em perder muito tempo com isso, apenas ser minimamente saudável, estou testando o Results da Runtastic (https://www.runtastic.com/pt/results) que me enviou um e-mail: são apenas exercícios sem equipamento, intensos e rápidos. Basicamente, não preciso fazer nada, apenas seguir o plano de treinos e pronto…bem prático. Faz um mês e estou seguindo tudo direitinho, faltam 7 semanas de treino, depois dou um parecer do final.

    Alguém usa algum aplicativo similar ao Results?

    1. Não, mas queria usar só pra testar o MovaMais. Só que meus exercícios não são de deslocamento (exceto natação, mas aí é complicado).

    2. Usava alguns e ficava monitorando e tal, depois, alguns dias ou semanas depois, passou a encher o saco e parei de monitorar. Especialmente se não há muita variação no trajeto. Mas o q eu me peguei fazendo é: depois consegui passar dos 50 km/h na bike, eu fui tentando cada vez mais e mais, passei dos 70 Km/h e percebi q logo eu iria parar no hospital com isso… Essas estatísticas são perigosas pra mim.

    3. Usava alguns e ficava monitorando e tal, depois, alguns dias ou semanas depois, passou a encher o saco e parei de monitorar. Especialmente se não há muita variação no trajeto. Mas o q eu me peguei fazendo é: depois consegui passar dos 50 km/h na bike, eu fui tentando cada vez mais e mais, passei dos 70 Km/h e percebi q logo eu iria parar no hospital com isso… Essas estatísticas são perigosas pra mim.

    4. Se for correr recomendo o Runkeeper, se for de bike o Strava. Agora, se é algo mais simples, como apenas manter uma rotina de treinos, talvez uma lista com recorrência no Wunderlist seja uma boa solução.

    5. eu usava o Google Fit, mas detesto carregar o smartphone junto e acabei desistalando.
      alias, ele era extremamente preciso. entendia muito bem quando eu usava a bike pra ir trabalhar…

    6. Eu estou muito afim de comprar uma daquelas MiBand… para ajudar a controlar o sono e as caminhadas… levar o celular é ruim pois é pesado e atrapalha.

      Acho que no próximo mês vou encomendar uma…

  9. Corretor ortográfico: ajuda ou atrapalha?
    Se eu escrever “educacao” em uma frase todos entenderão, não precisa acentuar.
    Mas, se a correção trocar “pais” por “paus” ou “país”, perde completamente o sentido.
    Cansei de mandar (e receber) frase no whatsapp em que o corretor tirou completamente o sentido do texto.

    1. Sempre que questionam isso eu proponho o seguinte experimento: desative o corretor e veja como é.

      A gente não se dá conta às vezes, mas o corretor corrige (d’oh!) o texto com muito mais frequência do que bagunça. E, bônus: com o tempo ele passa a entender quais palavras usamos com mais frequência e erra menos.

      O corretor é essencial para telas sensíveis. Sem ele, a transição dos teclados físicos, acho, não seria viável.

    2. Sempre que questionam isso eu proponho o seguinte experimento: desative o corretor e veja como é.

      A gente não se dá conta às vezes, mas o corretor corrige (d’oh!) o texto com muito mais frequência do que bagunça. E, bônus: com o tempo ele passa a entender quais palavras usamos com mais frequência e erra menos.

      O corretor é essencial para telas sensíveis. Sem ele, a transição dos teclados físicos, acho, não seria viável.

      1. Estranhoo não desativou. Iria topar o desafio, mas continua corrigindo, mesmo reiniciando. Moto x2

      2. Aqui, estou me adaptando ao swiftkey q vcs recomendaram no último ‘guia prático’ (antes usava o do google mesmo) e ele apronta contigo: ele troca ghedin por gordinha… macada, véi.

        1. Não entendo como gostam desse teclado. Ele até adivinha bem a próxima palavra de acordo com o contexto do que foi escrito até o momento, mas prefiro um teclado que faz muito bem o que deveria fazer: escrever. Por isso uso o Fleksy. Tem uma curva de aprendizado um pouco alta, mas, quando se pega o jeito, dá pra escrever muito rápido.

          1. vou dar uma testada nesse tb, pq, apesar de muito bom, acabei ficando um pouco mais lento com ele.

          2. minha meta é pode digitar o celular ainda no bolso, como naquela cena do “os infiltrados”, saca? qdo conseguir isso, estará tudo certo.

    3. sem o corretor ficaria difícil e, no meu caso, ele está fazendo as trocas cada vez mais corretamente. mas eu geralmente dou uma revisada antes de mandar já q escrevo parte das coisas sem olhar pro tecladinho.

    4. O do IOS insiste em transformar “E ” em “É “. Eu fico PUTO DEMAIS com isso. Toda vez. Não sei como corrigir.

  10. Alguém aqui tem/usa o ThinkPad 8? Estou a procura de apps legais, pois acho que o meu está subutilizado…
    Por exemplo, estou a muito tempo tentando achar um app para ler meus epubs no thinkpad e no Android “sincronizadamente”, porém, sem sucesso até agora.

    1. Já tentou o App da Kobo? A sincronia dele é ótimo no Android e a versão de PC (não a da Windows Store) também é excelente.

    2. Comprei um por causa das espec, me arrependimento :(

      Windows em tablet foi uma experiência muito ruim para mim

    3. Fora os já citados uso o Readit, Tweet It!, Netflix e o Tubecast.

  11. Alguém sofre com o reflexo na tela de notebooks/smartphones? Em imagens mais escuras a tela fica parecendo um espelho e em ambientes com diversas luminárias é preciso fazer malabarismos pra encontrar um ângulo em que você enxergue a imagem e não o reflexo da lâmpada.

    1. É uma merda isso. Meu moto maxx é terrível ao ar livre, mesmo com brilho no máximo.

      1. Não tenho dificuldades em enxergar a tela do meu celular no sol. Acho que varia conforme o tipo de tela. No meu caso é amoled de 5″.

        1. Aqui é amoled também, mas acho que a intensidade do brilho é baixa. Não sei se pelo display em si, se por questões de software ou o que.

          1. Pois é. Cada empresa tem um tipo de diferencial nas telas. No meu caso, a tela tem o tal do Clear Black. Pode ser que essa tecnologia ajude…

    2. 4 anos atras eu tinha um Amazon PC que a tela era fosca. era uma beleza, mas o resto era uma bosta.,
      hoje eu tenho um ultrabook Lenovo que é excelente, mas a tela é uma bosta.
      não entendo por que todo fabricante coloca essas telas que refletem.

    3. Se isso te incomoda tanto, vc pode colocar uma película fosca. Fiz isso no meu notebook, pois ele tem tela touch com vidro e era péssimo em ambientes claros. Agora não sofro desse problema, visualização é ótima e foi barato.

  12. Vi alguns comentários aqui sobre trabalho e quero apresentar meu case:
    Me formei em Engenharia de Telecom aqui em Fortaleza. Trabalhei por um ano e meio em uma empresa de telefonia pequena, com um salário adequado pros meus gastos (mas aquém do que muita gente pensa da área) e daí saí por problemas de saúde decorrentes do stress. E além disso, por algumas questões que deixariam um advogado trabalhista babando pra pegar o caso.
    Desde setembro investi parte da grana que guardei em uma prensa de bottons, e tô conseguindo ganhar o suficiente pra me manter e continuar ajudando nas despesas de casa. Me irrita bastante quando em alguma conversa a pessoa me diz coisas como “ah, mas daí cê volta depois pra sua área, né?”. Quer dizer… não posso simplesmente não querer mais fazer o que eu fazia antes?
    Enfim, uma digressão enorme pra chegar ao ponto: quero investir meu tempo livre em alguma coisa nova. Aprender algo novo. Talvez, ajudar alguém que esteja começando uma startup, apenas pelo aprendizado mesmo. Alguma sugestão?

    1. Infelizmente não tenho nenhuma sugestão, mas estou feliz por você estar mudando de profissão e espero que isso sirva de exemplo.

      E boa sorte nas suas empreitadas (atual e a futura).

      1. Gostei da dica de procurar uma incubadora. Vou ver como anda minha vida nos próximos 30 dias pra fazer isso.
        E sobre ajudar o MdU, bem, estamos aqui pra isso, hehehe.

        1. Legal! Eu tenho muita dificuldade com o lado business da coisa. Não sou empreendedor, não tenho contatos na área, então muita coisa faço por feeling (e, pressinto, muitas oportunidades deixo passar por puro desconhecimento). Uma orientação nesse sentido, já que, pelo seu primeiro comentário, tu entendes algo de startups e dessa economia, seria bem-vinda.

      1. Obrigado pela dica, vou ler mais tarde. Bem, dependendo de onde você morar, deve estar bom. Depende muito da sua verdadeira aspiração (grana ou realização?). Especificamente, esqueça a ideia de ~Engenharia~ como suprassumo. Isso não existe, ao menos não aqui no Brasil. Você ganha um título que te permitiria ganhar um salário absurdo, mas com uma quantidade de vagas baixíssima. Compare com a grade de Ciências da Computação, ou algo do tipo, e se não houver uma diferença enorme, vá nela.

      2. Obrigado pela dica, vou ler mais tarde. Bem, dependendo de onde você morar, deve estar bom. Depende muito da sua verdadeira aspiração (grana ou realização?). Especificamente, esqueça a ideia de ~Engenharia~ como suprassumo. Isso não existe, ao menos não aqui no Brasil. Você ganha um título que te permitiria ganhar um salário absurdo, mas com uma quantidade de vagas baixíssima. Compare com a grade de Ciências da Computação, ou algo do tipo, e se não houver uma diferença enorme, vá nela.

    2. Mas as Engenharias muito específicas geralmente se dão mal no mercado de trabalho. Estou me formando em Engenharia de Controle e Automação já pensando em aproveitar pra Engenharia Elétrica, de tanto medo que tenho de ser um engenheiro “pato” – anda, nada e voa, mas nada faz direito.

      Você realmente não gosta mais da sua área, ou o trauma com seu péssimo emprego foi tão grande que te fez sair da área?

      1. Na real, nenhum dos dois… Depois de sair da empresa, cheguei a enviar currículo pra algumas vagas abertas em outras empresas de TI, mas sem sucesso. Ontem à noite, conversando com uma amiga que ainda trabalha na empresa, percebi que ainda gosto do ramo. Meu problema definitivamente é com meu antigo empregador, hahaha

        1. Ah sim, show de bola. Mercado de engenharia deu uma resfriada por conta da crise, mas logo a indústria volte a produzir, o mercado aquece. Acho que hoje em dia é mais fácil conseguir trampo como analista. Não é o ideal para quem tem diploma de engenheiro, mas é melhor que ficar sem trampar na área por enquanto.

    1. Está caro, mas não é exclusividade da Apple. O Gear VR, da Samsung, tem os mesmos preços — US$ 99 lá fora, R$ 799 aqui.

      1. Como sempre, as coisas que chegam no Brasil, tem sempre os preços de dar risada.

  13. Dúvida sobre linguagens de programação: qualquer linguagem pode escrever qualquer tipo de software? Por que não?

    1. Com algum certo esforço, naturalmente que você pode adaptar qualquer linguagem para resolver qualquer problema, mas um dos segredos é utilizar a ferramenta certa para o resolver o problema certo.

      Por exemplo, C++ é uma linguagem que eu acho fantástica (mas há controvérsias..) e é bastante usada para games, programação dos drivers, softwares embarcados, engines de audio/images, entre outros. Mas dificilmente você vai ver ela sendo usado para web development porque ela não é feita pra isso. Não há servidores de aplicação que suportem C++, não há framework que permitam você escrever uma aplicação web, etc. Você até consegue, mas é um esforço desnecessário usar C++ pra isso.

      Você tem algum tipo de software em mente?

      1. Então, em que momento está esse “não é feita pra isso”? No final das contas todas não servem apenas para facilitar a escrita de comandos lógicos?

        1. Sim!

          Mas escrever um programa precisa de muito, muito, muito código mesmo. Todos esses códigos passam por várias e várias e várias e várias camadas de abstração.

          Começando pelo básico da internet. Se eu quero acessar o site do Manual do Usuário, então eu digito lá em cima http://www.manualdousuario.net, simples assim né?! Esta é uma tentativa de explicar tudo que acontece quando faço isso: https://github.com/alex/what-happens-when

          Nota: isto é somente o que acontece, não tem nada de código!

          Isso é o que chamamos de abstração em computação. Digitamos um site e o resto é abstraído.

          Agora pensa que queremos criar um jogo. Mesmo sem saber como programar, sabemos que isso não é fácil, envolve muitas coisas desde criação de sprites, cálculos vetoriais e etc. Claro que pra facilitar a minha vida pois é insano, eu não vou fazer tudo isso do zero. Eu posso utilizar a ferramenta correta para isso. Por exemplo, C# ou C++ para usufruir do DirectX ou OpenGL, que por sua vez são bibliotecas gráficas que possuem MUITO código para cálculos matemáticos e instruções que vão facilitar a vida de quem vai fazer um jogo.

          Por um acaso, os caras que desenvolver o OpenGL precisam definir uma linguagem para essa ferramenta deles (geralmente chamada de framework). Seria bem legal disponibilizar em todas as linguagens possíveis, mas infelizmente isso custa tempo e dinheiro.

          Nesse momento você pode estar se perguntando: “então não seria mais fácil eu ter somente UMA linguagem?!”. Sim! Seria mais fácil mas também não é possível. Um jogo, por exemplo, precisa de muita performance para funcionar, senão ele começa a travar. Existem linguagem que permitem que você como cada instrução ou dado será armazenado na memória ram/disco rígido/etc. Mas também existem linguagens que permitem que eu delegue essa responsabilidade para algo conhecido como coletor de lixo, ou seja, eu não preciso me preocupar com o lixo que meu programa gera (não é de lei, mas normalmente gerenciar memória manualmente costuma deixar o programa mais rápido mas também o desenvolvimento mais lento).

          Em poucas palavras: existem muitas particularidades entre os vários tipos de programas existem e que posso desenvolver. As várias linguagens servem para tentar deixar o desenvolvimento de um nicho mais rápido, prático e confiável. :-)

          1. Dependendo da aplicação, nem performance é pensada, já que os computadores de hoje têm um poder de processamento muito alto. Não à toa vemos programas simples rodando capenga por aí. Felizmente os compiladores de hoje fazem o máximo para deixar o código enxuto, mas não fazem milagre.

            O casco engrossa quando se lida com microprocessadores, quando cada byte é precioso.

      2. Ué, drivers são programados em c++? Jurava que fosse uma linguagem mais baixo nível, como Assembly… no máximo c.

  14. Aproveitando o momento sem vínculos empregatícios, estou buscando várias maneiras de me aprimorar pessoal e profissionalmente. Uma das minhas ideias recentes é fazer um intercâmbio para aprimorar meu inglês, que já é bom, e quem sabe alcançar uma certa “fluência”, algo que é cada vez mais necessário no mercado de trabalho.

    O problema é: são tempos de crise e a grana está curta. Dessa forma, pelas pesquisas que fiz, o que cade no meu orçamento são em torno de 4 semanas no Canadá (onde o dólar é mais barato), no caso, fazendo um curso intensivo. Minha principal dúvida é se apenas 4 semanas irão valer o investimento; ou se um curso intensivo por aqui mesmo seria mais negócio.

    Qual a opinião de vocês?

    1. Iria de intercâmbio. Você será testado com todo tipo de sotaque, terá uma realidade 24/7 de inglês, conhecerá um lugar talvez legal e que te traga novas perspectivas.

    2. 4 semanas é pouco para um intensivo, principalmente se teu inglês for muito básico. Recomendo construir uma base aqui primeiro e ir pra fora com foco em vocabulário e dicção, para destravar mesmo. Mas tenha essa experiência no exterior sim, planeje-se pra isso.

      1. Então, o meu inglês já é avançado, pois venho estudando por conta há anos. Além disso, tive algumas experiências com estrangeiros. Cheguei a morar com um durante um mês, e obviamente, só conversávamos em inglês.

        Minha ideia com esse intercâmbio seria pra pegar uma confiança no idioma, pra como você disse, destravar mesmo.

        1. Então só cabe a recomendação do Ghedin: fuja de brasileiros para que seja uma imersão completa. Canadá é uma boa pelo dólar, como você mencionou, e por ter um sotaque não tão carregado. Toronto e Vancouver tem muito brasileiro, então pode ser uma boa procurar uma cidade mais tranquila, como Victoria.

  15. O pessoal aqui do trabalho está discutindo pena de morte. E citando discurso do Marcelo Rezende/Datena.

    Como agir em situações assim, considerando que tenho 25 anos e os demais estão na faixa dos 40/50?

      1. Eu já cansei, sinceramente.
        E o irônico é que, ao mesmo tempo que cobram leis e penas mais duras para ~bandidos~, reclamam da dureza da justiça do trabalho (ambos já foram condenados em ações de empregados domésticos).

        1. pra esse tipo de gente a “lei” é boa até o momento que lhes convém. Ficam putos da cara quando são multados por coisas pequenas como trânsito ou CLT.

    1. Se você não corre o risco de deixar seu chefe insultado pela sua opinião e poder entrar numa futura lista de corte, de sua opinião de forma respeitosa, com argumentos, independente das outras opiniões.

      Faço isso normalmente.

      Ou foge da confusão se não acha que vale a pena o desconforto.

    2. é a sua chance de mostrar o q sabe ao pessoal de outra geração. eu aproveitaria a chance pra conversar numa boa. se eles não forem hostis, claro.

    3. Sabe aquele ditado “a ignorância é uma bênção”? Então, ignorar também é.

      Aprendi isso depois de discutir religião com uma amiga evangélica.

    4. Vai lá e cita o Gandalf, em O Senhor dos Anéis: “Muitos que vivem merecem a morte. E alguns que morrem merecem viver. Você pode dar-lhes a vida? Então não seja tão ávido para julgar e condenar alguém a morte. Pois mesmo os muitos sábios não conseguem ver os dois lados.”

        1. uhum, num dos primeiros capítulos da trilogia (A sombra do passado, se não me engano), numa conversa dele com o Frodo, quando o hobbit disse que foi uma pena Bilbo não ter matado Gollum quando teve a chance.

    5. Utilize dados reais e de fontes confiáveis para ter embasamento.

    6. aproveitando o gancho: finalmente vi todos os eps de BlackMirror essa semana, e o ep “Urso Branco” é um ótimo objeto de discussão sobre pena de morte, justiça etc, alias, o episódio especial de natal também tem isso, enfim, só pra acrescentar.

    7. se a discussão estivesse num nível mais elevado e de fato estivessem discutindo politica até valeria a pena dar a sua opinião mas gente que cita argumentos do Datena realmente não merece nenhuma atenção

  16. O Manual do Usuário tem um canal no Telegram que chegou a 100 leitores. Eu participo de mais 4 e um grupo de outro podcast que escuto.

    Vocês se utilizam do Telegram dessa forma “alternativa”? Tem amigos que usam por lá? Como o WhatsApp é mais famoso estou sentindo que o Telegram é o Google+ dos mensageiros,é bacana para comunidades, mas geral não usa…

    P. S.: Uso muito o G+ para comunidades e gosto da rede.

    1. Uai, cadê esse grupo do Telegram aí, pra gente entrar?

          1. É melhor reservar o nome e deixá-lo guardado do que ter que correr para retomar a posse depois (só lembre-se de configurar o tempo de descarte por falta de utilização). Um conhecido meu reservou o nome do fundador do whatsapp. :P

    2. Participo de mais de 20 grupos e sigo mais de 50 canais e bots. Posso me considerar um viciado? :D

      E contatos tenho vários… a maioria da família está lá. ;)

      1. Juliano, o que vc indicaria entre os canais que vc segue? Reinstalei o Telegram aqui e tá muito sozinho ter apenas o do MdU :P

        1. Fora os de putaria, eu sigo alguns de tecnologia, de imagens, curiosidades, etc… Dá uma olhadinha nesta lista que ajuda a começar… sugestões sempre são bem vindas! ;)

          http://pastebin.com/dyX8Y2zS

    3. Com a minha namorada eu só converso pelo Telegram (consegui convencer ela ^^). Mas convencer os amigos a largar mão do WhatsApp tá difícil.

    4. tô tentando a meses fazer o povo usar o slack pra termos uma melhor distribuição de informação e até agora, nada… talvez o telegram seja mais aceito, mas estou com preguiça de fazer essa nova tentativa. há uma certa resistência em notificar e compartilhar, apesar de vivermos na época do compartilhamento :( sei lá, estou bem desanimado com isso.

      1. Para um grupo de trabalho o Slack é melhor. Dá para segmentar os departamentos/divisões, tem as integrações com outros apps e acaba sendo um negócio exclusivamente profissional. O Telegram tem muita coisa parecida e é superior ao WhatsApp, mas não chega no nível de sofisticação do Slack.

        1. Sim, sim! Só q está sendo desestimulante é q as pessoas não percebem ainda q compartilhar certas informações é crucial. Tá certo q no lugar q tento a implementação as pessoas não de áreas tecnológicas, mas o slack nem é tão difícil assim de usar. Até agora só consegui angariar os entusiastas… Mas se resolverem usar o telegram, tudo bem, já vejo como positivo.

        2. “O Telegram tem muita coisa parecida e é superior ao WhatsApp.” Ghedin, Rodrigo.

          Por que então essa história de criar um canal no WhatsApp, @rodrigo?

        3. “O Telegram tem muita coisa parecida e é superior ao WhatsApp.” Ghedin, Rodrigo.

          Por que então essa história de criar um canal no WhatsApp, @ghedin:disqus?

          1. Alcance (WhatsApp tem uma base de usuários 10x maior) e posicionamento (outros sites já estão no Telegram; no WhatsApp, nenhum).

            De qualquer forma, tem um canal experimentar do Manual no Telegram também. Ainda não decidi se os dois ou apenas um continuarão funcionando.

          2. Mas considerando que seu público é muito focado em tecnologia não acredito que no início seja um problema. E sobre posicionamento, você acha que virá uma competição por usuários nos canais? Acredito que funcione como feed um canal no Telegram não exclui assinar o outro.

    5. Eu não uso por enquanto, pois é não consigo lidar com tanta coisa para olhar/conversar, continuo no WhatsApp até as coisas se firmarem no Telegram.

        1. Esperar os “amiguinhos” mandar mensagens pelo WhatsApp para eu ir para o Telegram :)

          Eu sou o último cara da fila, saca? Esperando todo mundo ir para depois eu ir.

    6. Tenho apenas colegas no telegram, um amigo meu usa bastante, então chat rola mais com ele. Sempre que dá eu o recomendo.

  17. Se não quer correr o risco de exagerar; um bom restaurante a luz de vela, um bom vinho, musica ambiente…e pimba! Pede ela em casamento…rs

  18. Alguém está realmente esperando/empolgado com o S7 que vai ser anunciado no MWC?

    1. Nem! Smartphones vem só apresentando atualizações incrementais a cada ano, nada tão revolucionário que mereça a minha ansiedade.

    2. Nem! Smartphones vem só apresentando atualizações incrementais a cada ano, nada tão revolucionário que mereça a minha ansiedade.

      1. Concordo. Meu S3 se estivesse vivo, acho que daria conta do recado tranquilamente. Meu S4 “sobra” no momento, e enquanto ele não morre, não tenho do que reclamar! :D

    3. Entrando no assunto smartphones… estou afim de trocar o meu nos próximos meses e comecei a acompanhar os preços de alguns aparelhos, mais especificamente o Lumia 640XL (ok ok…eu sei…) e o preço tá subindo! No histórico de preços esse aparelho já esteve por 400 e poucos dinheiros… hoje mesmo fui olhar e o preço mínimo (sem promoção) está em 939,00. Pode Arnaldo?
      Estou com o meu aparelho há 3 anos… e pelo jeito vou ficar mais um tempo! haha

        1. Pois é, lembrei disso. É f… estou naquela fase que preciso trocar de aparelho mas a grana está bem curta. O jeito é ficar de olho em promoções e quando pintar uma muito boa, mandar ver.

      1. comprei um Positivo (!) S 550 (tela de 5.5 pol) para usar como tablet (na verdade, leitor de ebook), paguie 550 reais…negocião (se não ocorrer algum problema)

    4. Não estou, pois certeza que é mais do mesmo. Samsung não foi inteligente em copiar o pior da concorrência e agora vai ter que voltar atrás com cartões sd. Por sinal, IR deveria voltar também já que é extremamente útil.

      S7 não parece ter o mais importante que é um software de qualidade, aliado a acabamento de primeira – vide S6 Edge que várias unidades ficaram com tela trincada na borda, dentre outros problemas.

  19. Em um momento de falta de criatividade, qualquer coisa é válido. Povo.. eu quero casar!!! Alguma ideia de pedido bacana?

    1. Aê, parabéns! Haha :D

      Antes de qualquer coisa eu daria uma sondada para ver se ela curte esses pedidos criativos. Tem uns que chamam muito a atenção e dependendo do perfil da pessoa, acabam intimidando ou constrangendo.

      Fora isso, sinto não poder ajudar muito. (Sou dessas pessoas que se sentiria intimidada e/ou constrangida na situação :/ )

      1. Me lembrou de um vídeo que vi há uns anos: O cara na praça de alimentação de um shopping, faz uma cena toda (ficou até bonito) e emenda o pedido de casamento. Mas a moça era dessas que se sente intimidada. Assim que o cara terminou o “quer se casar comigo?” a moça lascou um não bem sonoro e saiu correndo! Deu até dó do cara.

    2. Como faço mais o estilo reservado, faria um pedido mais singelo. Aproveite uma ocasião legal, em alguma viagem, local aprazível ou que traga boas memórias.
      às vezes, a simplicidade é que conta!

    3. Chega dando uma notícia ruim/triste de mentira qualquer só para depois emendar “não, mentira, inventei isso. Quer casar comigo?”.

      Dizem que nos brainstormings é bom jogar logo as ideias ruins primeiro para depois as boa surgirem :p

      1. poderia ser uma ‘pegadinha do malandro’, então.

    4. Se não quer correr o risco de exagerar; escolhe um bom restaurante, luz de vela, um bom vinho, música ambiente ao vivo. Um bom papo…e pimba!!! Pede logo ela em casamento…rsrs

    5. Isso depende de vocês dois, principalmente dele(a).
      Se ele(a) fizer mais o estilo reservado(a), nada melhor que um jantar romântico num restaurante bom. É das antigas, mas infalível.

      Agora, tem aqueles lances de pedir na frente de um monte de gente (shoppings, restaurantes, baladas etc). Acho mais arriscado, mas tem gente que gosta.
      Se gostar, suba no palco, cante a música de vocês dois. ahaha

    6. Isso depende de vocês dois, principalmente dele(a).
      Se ele(a) fizer mais o estilo reservado(a), nada melhor que um jantar romântico num restaurante bom. É das antigas, mas infalível.

      Agora, tem aqueles lances de pedir na frente de um monte de gente (shoppings, restaurantes, baladas etc). Acho mais arriscado, mas tem gente que gosta.
      Se gostar, suba no palco, cante a música de vocês dois. ahaha

    7. Já namoro a 5 anos e fico pensando as vezes isso, já sondei minha namorada e descobri que pra ela não é necessário ter um anel de noivado junto ao pedido, desde que tenha outra coisa, que no caso provavelmente será um par de Melissas de uma coleção feita pra casamentos.

      Daqui a pouco é só ela e todas as outras mulheres do mundo não iriam gostar disso e agora nem te ajudei em nada… hahaha
      Sei que não é bem o que tu perguntou, mas acho que qualquer ideia é válida haha

      1. De certa forma, ajudou hahahaha uma boneca Pullip carregando uma aliança seria show, pena que é caro pra caramba essas bonecas. ;(

        Eu tento sondar às vezes mas não sou muito discreto hahahaha

      2. De certa forma, ajudou hahahaha uma boneca Pullip carregando uma aliança seria show, pena que é caro pra caramba essas bonecas. ;(

        Eu tento sondar às vezes mas não sou muito discreto hahahaha

      3. Veja pelo lado bom: Não entendo muito disso, mas acredito que um par de Melissas de uma coleção feira para casamentos custe bem menos que um par de alianças!

    8. Aeeee, obrigado pessoal! Acabei não explicando muito. A razão de eu TER que fazer um pedido bonito é pra compensar o fiasco que foi o pedido de namoro hahahahahahaha Mas já aprendi que pedido de casamento é pessoal mesmo, por exemplo, tenho certeza que ela odiaria algo como um pedido durante uma janta, as particularidades de cada um que vai fazer um bom pedido.

      Agradeço as felicitações (e os pêsames também hahahaha), se ficar algo bem criativo, talvez vocês me vejam daqui uns meses no Youtube heheheh :P

      1. Pedido de casamento…
        Uma das coisas mais difíceis de ser fazer pois envolve tantas coisas (ela te ama, ela quer casar contigo, é um bom momento, etc) que eu acho mais fácil ir por tentativa e erro XD

    9. na primeira festa que vocês forem juntos pegue o microfone e peça a mão dela na frente de todos. Se os pais dela estiverem, melhor ainda.

    10. eu tentaria o q esse cara fez, mas ao invés de iphones, sugeriria q vc usasse aparelhos da marca positivo, pq pensamento positivo é o q conta e não o preço do aparelho.

    11. Você quer realmente ficar o resto da vida pensando que o seu pedido de casamento foi ideia do fulanodetal do blog manual do usuário? Se não consegue pensar em algo legal, vá com o simples mesmo, com certeza vai ser bacana.

      P.S.: Evite gaguejar. :-P

      1. “Você quer realmente ficar o resto da vida pensando que o seu pedido de casamento foi ideia do fulanodetal do blog manual do usuário?”

        Sim!!! E me convide para a festa.

      2. “Você quer realmente ficar o resto da vida pensando que o seu pedido de casamento foi ideia do fulanodetal do blog manual do usuário?”

        Sim!!! E me convide para a festa.

    12. Sério que você quer casar? Tem algum motivo racional para isso?

      1. Se ele está no ponto de querer, racionalidade não é o melhor parâmetro para justificar. Casar-se (ou juntar-se, morar junto) com alguém é querer estar perto porque faz bem. É a mesma lógica de ter um filho, ou um animal de estimação: pode até dar trabalho e certamente não será legal o tempo todo, mas é tão bom que fazemos esses pequenos sacrifícios em troca de um bem maior.

        1. Isso não responde a minha pergunta, até porque, na hora da separação quase sempre a racionalidade impera.

          1. Mas quem casa não pensa em separação. Numa análise bem fria seria algo racional de se considerar antes, dado o alto número de divórcios, mas mais do que um desejo, é um requisito para casar não ter a intenção de se separar, de ficar juntos até o fim.

            Por que eu vou me comprometer com alguém, colocar meu patrimônio futuro em risco, dividir o teto com uma pessoa de quem pretendo me afastar? Casar nesses termos, sem essa vontade de ficar junto até morrer, isso sim seria irracional.

          2. Mas quem casa não pensa em separação. Numa análise bem fria seria algo racional de se considerar antes, dado o alto número de divórcios, mas mais do que um desejo, é um requisito para casar não ter a intenção de se separar, de ficar juntos até o fim.

            Por que eu vou me comprometer com alguém, colocar meu patrimônio futuro em risco, dividir o teto com uma pessoa de quem pretendo me afastar? Casar nesses termos, sem essa vontade de ficar junto até morrer, isso sim seria irracional.

      2. Muitas pessoas se casam para aumentar o seu patrimônio ou para mantê-lo mesmo nos dias de hj. Isso é uma decisão racional… Mas espero q não seja o caso do nosso amigo @disqus_OBQnx5bb8r:disqus.

    13. Tem um site que monta o seu pedido. Foi criado por duas mulheres. Não me lembro qual é.

  20. Seguindo o pensamento de ser ou não ser…

    Para que eu possa casar, por “N” fatores, tenho que me mudar para o interior. Mas pra isso tenho que ter consciência que vou ter um salário menor, e talvez até mudar de ramo profissional.

    De vez em quando não sei o que fazer…

    Ah! Essa é a minha primeira vez por aqui.

    1. No interior o custo de vida não é menor? Sendo assim o salario vai “servir”?

      1. @disqus_7UC8IL7PBS:disqus Ai depende. Quando a cidade é pseudo “turística”, o custo de vida não é tão baixo assim. Em relação a qualidade de vida, como disse o @ghedin:disqus isso sim mudaria, afinal a cidade é pequena. Hoje eu levo cerca de duas horas e meia para chegar ao trabalho e outras duas horas e meia para voltar…

        1. Caramba! Quando eu demoro 15 minutos já dá um nervoso… imagina 2 horas e meia!

        2. Só de levar menos de 5 horas por dia para trabalhar, você vai sair ganhando muito.
          Eu não cheguei nesse ponto, mas deixei de levar 2 horas por dia no trânsito, para levar 1:30 ~1:40 pedalando! MUITO melhor! Desestressa muito!

        3. Nossa… você consegue fazer algo nessas 5 horas ou é tempo perdido?

          1. Geralmente não consigo dormi neste período, então eu leio muito. Não sei quantos livros li no ano passado, mas neste ano já estou terminando o terceiro. Desde quando iniciei esta jornada, já estou em minha segunda pós graduação. Uso este tempo para estudar. Pelo menos…

    2. Bem-vindo, Ronaldo! O @disqus_7UC8IL7PBS:disqus tem um bom ponto: o custo de vida no interior é menor. E tem outras vantagens também, como a qualidade de vida (menos tempo desperdiçado no trânsito, por exemplo).

      Imagino que para alguém de capital o baque na oferta do comércio e opções de lazer seja grande, mas em cidades de médio porte, como Maringá, Londrina e Cascavel, aqui no Paraná, ameniza.

      1. e dependendo da cidade nem há “trânsito”. dá pra usar bike no dia a dia pra locomoção.

      2. Verdade, a qualidade de vida é outra. Já morei (pouco tempo) em uma cidade de pequeno/médio porte e vou dizer, que sensacional viu. Estresse zero.

    3. Qual tipo de interior? Isso varia tanto!
      Tem cidades pequenas que o custo de vida chega a ser mais elevado em alguns aspectos como alimentação e serviços, devida à flata de concorrência.

    4. eu gostaria de morar em algum lugar do interior, bem sossegado, mas, ao mesmo tempo, nada muito distante da capital pra poder vir aqui ver a atividade cultural da pauliceia.

    1. Depende de vários fatores e, na real, você pode se dar mal em qualquer profissão — nada garante, em emprego algum, a satisfação plena. Caso esteja se referindo ao aspecto financeiro, a melhor coisa a se fazer, acho eu (motivado pela observação), é investir em formação. Titulação mais elevada, pelo menos na academia, significa salários mais altos.

      (Por curiosidade, professor do quê?)

      1. Quero fazer Letras ou Pedagogia. Mas é bem provável que eu faça os dois.

      2. Na real, eu decidi ser professor justamente pra desapegar dessa de “”””””””” ser alguém na vida”””””””””, sabe? Essa cobrança tanto interna quanto externa de Ter que ser o que os outros querem e mostrar que você não é um fracassado (na visão dos outros). E eu gosto de ensinar também ( já ensino Teoria musical).

        Mas, com a situação atual, eu fico com um pouco de medo (eu moro no RS, atualmente). Nada que vá me fazer desistir do que eu quero (e com certeza vou investir em Doutorado).

        1. massa. vai enfrentar o ensino publico ou está focando em ensino superior?

          1. boa sorte cara. tenho vários amigos professores, mas nenhum reclama tanto. se tu conseguir entrar num colégio particular vai ser melhor ainda.

    2. Acho que em qualquer area você pode está fodido, se dá bem nisso vai depender da sua vontade de mudar e aprender novas coisas, criatividade e talz…. e um pouco…. de sorte (claro =p, mas muito pouco)

    3. Acho que em qualquer area você pode está fodido, se dá bem nisso vai depender da sua vontade de mudar e aprender novas coisas, criatividade e talz…. e um pouco…. de sorte (claro =p, mas muito pouco)

    4. Claro que não! Só não espere uma vida fácil hehehe
      Me formarei em Letras (Português/Espanhol) no ano que vem e posso te afirmar com convicção: não é fácil! Mas é gratificante com certeza.
      O problema maior que vejo, tanto no ensino público quanto no privado é a falta de educação (que deveria vir de casa) dos alunos do final do ensino fundamental/início do ensino médio. Pelo menos nas escolas em que já tive a oportunidade de estagiar é lamentável o comportamento de certos alunos.

    5. Sim! Hahahahahhaha
      Depende de cada um, na verdade. Eu dei aula um tempo, e achava legal. O chato é o planejamento, as correções, a parte extra-sala. Mas esse era eu! Tomara que com você seja diferente! Boa sorte, e parabéns!

    6. Tenho um grande amigo que é professor, se formou em letras na UFRJ.
      Está se dando muito bem. Trabalha bastante, mas acaba compensando financeiramente. Agora terminou o doutorado e é professor da UFRJ e de um colégio particular.
      Se você gosta, vai fundo!

    7. se você sabe que nasceu para isso, não. No máximo você terá que aprender a se conformar com menos dinheiro do que outras carreiras renderiam. Mas no final das contas você será muito feliz.

    8. Sim. Só vá por essa se você tem muito tesão em dar aulas. Se for pra ser um professor mediano, você vai ODIAR pisar na escola todos os dias e aturar aquela molecada insuportável.

    9. acho q não, cara, se for vocacionado e estiver disposto a ensinar e aprender com a molecada. acho q muitos querem participar ativamente e o modelo atual de ensino é bem pouco compatível com os tempos de hj, daí o desafio é grande. mesmo as particulares caríssimas ensinam de modo arcaico. nas públicas vc tem mais liberdade, mas tb vai enfrentar mais crianças com problemas sociais, dependendo da localidade da escola. não q nas particulares não haja problemas sociais, mas eles são de outra ordem e, digamos, q o impacto tende a ser menor, apesar de não ser menos grave para os envolvidos. é uma carreira interessante se vc tb considera a possibilidade de continuar estudando: mestrado, doutorado especializações etc.

    10. Apesar de nunca ter sido um bom professor para aqueles que precisaram de meus conhecimentos, acho que nada melhor existe quando você tenta ensinar algo a alguém e a vê super interessada. Se você for pro ensino público, tenta achar esse aluno interessado e foque nele. Basta de nivelar por baixo.

    11. Apesar de nunca ter sido um bom professor para aqueles que precisaram de meus conhecimentos, acho que nada melhor existe quando você tenta ensinar algo a alguém e a vê super interessada. Se você for pro ensino público, tenta achar esse aluno interessado e foque nele. Basta de nivelar por baixo.

Os comentários deste post foram fechados.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário