Post livre #41


11/12/15 às 8h05

O post livre, aquele post da sexta sem conteúdo, só para conversarmos nos comentários, está no ar. Aproveitem!

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês

428 comentários

  1. Alguem aqui costuma jogar bastante no PC (fps de preferência)? Pois depois de alguns anos comprei o CS:GO e meu mouse ja tava ruim, então quero comprar um bom e que sirva legal para jogar jogos desse tipo, o que eu devo levar em consideração? e alguem indica algum que seja no maximo até 100 temers?

    1. hahaha! muito bom!

      edit: impressionante a cena dos adolescente chegando para o encontro!

    2. estive na livraria da travessa ontem e, finalmente, folhei esse livro q já tinha visto tantas vezes nas vitrines de praticamente todas as livrarias q trombei nos últimos meses. vi o dedo em riste, o cachorrinho, a fonte gorda e um fabuloso entrelinhas pra ajudar o livro não ficar tão fino… me parece q aquilo era uma espécie de continuação de uma revista ‘capricho’, voltada para adolescentes um pouco mais crescidinhas. adolescentes comprarem isso não me parece um problema, apesar de desejar coisa melhor pra eles, mas o problema é se um público adulto embarcar nessa canoa furada :/

    3. estive na livraria da travessa ontem e, finalmente, folhei esse livro q já tinha visto tantas vezes nas vitrines de praticamente todas as livrarias q trombei nos últimos meses. vi o dedo em riste, o cachorrinho, a fonte gorda e um fabuloso entrelinhas pra ajudar o livro não ficar tão fino… me parece q aquilo era uma espécie de continuação de uma revista ‘capricho’, voltada para adolescentes um pouco mais crescidinhas. adolescentes comprarem isso não me parece um problema, apesar de desejar coisa melhor pra eles, mas o problema é se um público adulto embarcar nessa canoa furada :/

  2. Já que o post é livre, vou fazer uma pergunta sobre joguinhos. Alguém aqui tem alguma ideia se vale a pena comprar um Nintendo 3DS? Eu nunca joguei jogo algum da Nintendo e não tenho muita vontade de comprar um Wii U (ainda acho aquele controle-tablet muito estranho). Imagino que deva jogar pelo menos algum Zelda na minha vida.

    1. Deve sim. O 3ds é ótimo, mas, tenha em mente que você precisa estar de fato disposto pois os jogos não são exatamente baratos.

      1. Pois é, percebi. Eu tenho vontade de jogar só os clássicos (Zelda, Mario e Pokemon), mas já vi que vai ser uma boa grana.

    2. Eu vou comprar, mas vou esperar o New 3DS ficar um pouco menos caro. Comprei um DSi de segunda mão esse ano e foi bem legal

      1. Pois é, dei uma olhada nos preços e tá quase o valor de um XONE =/ E os joguinhos também não parecem ser muito baratos não.

        1. Nossa, aí é mais jogo o XONE, acho.
          O DSi, por exemplo, só comprei porque tava 200 reais.

  3. caros, uma coisa q me interessaria e não sei se existe – quase tudo já existe, mas… – é o seguinte: digito o nome de uma “celebridade” qualquer e obtenho como resultado, bem mastigadinho, todas as empresas em q a “celebridade” figura como garoto ou garota propaganda (se mostrar o logo da empresa aí fica show). alguém já viu algum trabalho do gênero sendo feito pelas interwebs? a utilidade seria: tenho birra com “celebridade” X, daí não compro produtos da empresa q a contrata pra fazer propagandinha…

    se eu colocasse, por exemplo, o nome do luciano huck daria pau, pq o cara tá em todas as empresas do país… mas existem “celebridades” outras e as “subcelebridades”, daí a ferramenta pode ser útil.

          1. isso me fez lembrar q preciso ler o “24/7 – Capitalismo tardio e os fins do sono”.

    1. É feia, mas o problema é que as alternativas, como as da Mophie, não são lá muito melhores. Ganham pontos esteticamente por não terem o calombo, mas deixam o smartphone inteiro grosso, e isso, do ponto de vista ergonômico, pode (provavelmente é) bem pior que a solução oficial da Apple.

      Recomendo ler o que o John Gruber escreveu sobre (sim, é “biased”, mas várias coisas que ele diz fazem sentido): http://daringfireball.net/2015/12/the_curious_case_of_the_curious_case

  4. Sempre ouvi falar que valia a pena substituir os endereços de DNS padrão das configurações de rede pelos endereços do Google. Nunca entendi bem como fazer isto, mas ultimamente tenho tido problemas de lentidão em alguns sites específicos (curiosamente, os do próprio google), motivo pelo qual estou pensando em trocar o endereço. Alguém sabe dizer se existe algum problema em fazer isto? Como reverter depois? Minha conexão é adsl da Vivo (antigo Speedy da telefonica) via roteador wi-fi da própria vivo.

    1. Recomendo que você utilize uma ferramenta para descobrir o melhor dns para sua Internet, pois isso é mais eficiente.

      1. Acho a Itália mais doida como país: litoral, comida (massas, vinho, café) só que o italiano só rola lá :(

        Francês da pra ir pro Canadá, que é bem jóia também. E acho que se eu morasse na francas, preferiria Lyon a Paris

        1. tem isso tb. qdo assisti os clássicos do cinema italiano (fellini, antonioni, pasolini, visconti etc), fiquei com muita vontade de aprender italiano (comprei dicionário, gramática etc) e já ia me inscrever em algum curso (ia acabar falando italiano como glauber rocha de qualquer jeito)… mas depois passou. aí fui ver os filmes do bergman e entrei noutra espiral. qdo estudei mais sobre a grécia antiga já estava em mais outra espiral de interesse… mas a q não consigo sair é a do francês: sempre me pego imaginando como seria ter q falar francês em tempo integral e se conseguiria melhorar a minha pronúncia horrível. qdo era mais fácil imigrar pro quebéc, e ainda estudava francês, fiquei bem interessado nesse lance, mas a patroa não muito e deixei de lado. agora vendo animes e tantos filmes japoneses, cá estou numa nova espiral de interesse. mas é infinitamente mais fácil aprender francês e italiano (esse último até mais q o francês) do q japonês. daí a presença do francês em mais países seja a escolha mais racional mesmo. sem falar q é uma língua ainda tida como universal dada a força q frança teve no século XIX (os russos e portugueses abastados todos falavam francês).

          pois é, talvez seja até melhor cogitar outra cidade q não paris. além dos milhares de turistas o ano todo, os parisienses não são conhecidos pela sua simpatia (mas pode ser mito isso). vou ver se moro uma temporada por lá qdo puder.

          https://youtu.be/YQaf6hXOc-8?t=5m45s

          1. É, tem esse papo que eles não respondem ser não começar a frase com bon jour ou algo assim.

            Na real que de falar mesmo, eu queria dominar o espanhol. Acho mais bonito, dá até um certo tesão.

            Francês eu gostaria muito de aprender a ler, assim como o japones que você citou. Italiano eu não sei, acho que falar também, pra fazer gestos com a mãozinha. E ó:

            http://www.amazon.com/Speak-Italian-The-Fine-Gesture/dp/0811847748

          2. tb acho a sonoridade do espanhol muito foda. mas o espanhol é tranquilo de aprender – mais pra gente do q pra eles aprenderem o português.

            hahaha. nada, cara, italiano muda muita coisa. mas pra gente tb não é difícil falar italiano não…

          1. Deve tá comprando gravatas Hermès pelos quatro cantos do mundo. Em breve deve voltar

          2. só… granfa é outra história. se sobrar algum pra comprar na básico.com esse mês já vou me sentir afortunado.

  5. Alguém trabalha ou curte a área de microcontroladores? PIC, Arduino ou ARM?

    Falem dos projetos hahah

  6. Alguém trabalha ou curte a área de microcontroladores? PIC, Arduino ou ARM?

    Falem dos projetos hahah

    1. Eu tenho. Quero essa caneca 2 em 1, que serve para liquidos e sólidos!

      1. como é muito foda vc pode usá-la com líquidos e sólidos ao mesmo tempo!

    2. A caneca em si não tá muito minimalista, to achando que é fake isso daí hein!

      1. a caneca minimalista do ghedin não tem asa e não tem muito espaço para o conteúdo… seguindo os conceitos q ele aplicaria na camiseta, claro.

  7. Qual é o álbum que vocês tão escutando mais ultimamente? O meu é Forever Changes do Love, simplesmente fantástico.

    1. Gigantes do Samba. Acabei de descobrir pelo Spotify que ouvi pra caramba esse CD.
      Molejo em seguida, Beth Carvalho, Queen, Engenheiros do Hawai entre outros…

        1. O Acústico deles é viciante! Mas gosto das versões antigas também!

    2. Ten, Pearj Jam e Engenheiro Do Havaí, Acústico.
      Fica a recomendação

      1. O Ten é muito bom, eu tenho o CD lá na época em que foi lançado e redescobri na versão Ten (redux) que consegui na Play Store que achei bem interessante.

    3. Difícil de dizer pois ultimamente estou numa vibe de pegar albuns desconhecidos e ouvi-los de cabo a rabo. Mas uma música sim eu posso dizer: Lean On, do novo albúm do Major Lazer.

    4. sugiro EPROM, Two fingers e o Amon Tobin (brasileiro). esses três fazem um barulhinho.

    5. Endless Forms Most Beautiful, do Nightwish. Pra quem curte metal sinfônico, é um livro épico em cada faixa.

    6. Nas ultimas duas semanas me pego alternando entre esses:
      – Hardcore Will Never Die, But You Will – Mogwai. Um dia ainda tatuo essa frase.
      – Sun Drunk Moon – If Anything Happens To The Cat
      – La Distancia – Dos Astronautas
      – Chapter I: Had We Know Better – Industries of the Blind

      Excelentes para momentos que você deve ficar focado( e se isolar do barulho da agência)

    7. Jungle, de Jungle
      Caracal, de Disclosure
      All Possible Futures, de Miami Horror
      Atlas, RuFus

    8. Essa semana ouvi muito Nirvana, dei uma vontade súbita. Fiquei flutuando entre os albuns.

      E também ouvi Na Pegada do Arrocha :B

    9. Estou ouvindo bastante o que, para mim, é o melhor CD lançado neste ano, Nowhere, da banda Heaviest (do ABC Paulista, e conta com Mario Pastore como vocalista).

    10. Eu escuto toda semana, sem falta, o “Beneath Medicine Tree”, do Copeland e o “Nó na Orelha”, do Criolo.

  8. Pessoal, estou considerando entrar na área de front end, andei pesquisando porém não encontrei nenhuma graduação focada em web, esse curso existe ou o caminho é fazer análise e desenvolvimento de sistemas?

    Vi que os cursos da Alura dão certificados porém, qual é a relevância desses certificados x uma graduação?

    1. Unisul virtual tem (tinha pelo menos) uma graduação voltada para webdesign e programação. Acho que chega perto, mas sinceramente, não curti muito o curso não!

    2. crie um portfólio…se você tiver um bom portfólio (e portanto, um bom conhecimento na área) vai ficar mais fácil conseguir emprego…faculdade é essencial (apesar de Bill Gates e tal), portanto se tem que fazer, faça uma da área….tenha um bom networking (p.ex. via Linkedin),…se estiver em São Paulo, procure participar de Meetups, acho que devem existir vários relacionados a frontend (e Meetups ajudam no networking)

  9. Pessoal, estou considerando entrar na área de front end, andei pesquisando porém não encontrei nenhuma graduação focada em web, esse curso existe ou o caminho é fazer análise e desenvolvimento de sistemas?

    Vi que os cursos da Alura dão certificados porém, qual é a relevância desses certificados x uma graduação?

  10. Pessoal, alguém sabe como consertar o lado receptor de um tracks air? (o que vinha com um moto G, soltou um dos ferrinhos que fazia o contato).

    Do contrário, qual a melhor opção de fone bluetooth pra se comprar por cerca de 200 reais? (no brasil mesmo, sem importar)

    1. Cara, isso aconteceu comigo. Vi gente falando que nas assistências técnicas eles reparam. Me recuso a acreditar. Mandei um email para a Sol e eles me pediram um monte de coisa e nem tive tempo de procurar e mandar. Eles são muito atenciosos e nos EUA eles trocam até depois de ter a vencido a garantia. Não sei o precedimento aki para o Brasil. Tá muito ruim usar com o fio o tempo todo. Principalmente pra quem entrou em 23 mil minutos de Spotify esse ano.

      E sobre o fone nem sei te indicar, alguns fóruns especializados podem te ajudar. O meu próximo vai vir de fora num futuro distante.

          1. Fiquei curioso e fui ver o meu….
            VINTE E SEIS MIL MINUTOS!
            Caralho, eu ouVo música pra cacete mesmo!

            Edit: Acabei de lembrar que minha esposa as vezes usa minha conta também!! Mas como o plano é único, juntos ouvimos isso tudo, sem “sobreposições”.

  11. Jovens, o que vocês acham do universo da pornografia e, por que não, dos fetiches? Vi um doc no Netflix e mostrava o começo de algumas atrizes (todas, exceto uma, desistiram do ramo). Elas passaram por muitas situações extremas, e só passaram isso porque havia uma demanda que recompensava financeiramente.

    1. Não sei se é impressão minha, mas a pornografia tem, pelo menos entre os jovens, banalizando o sexo , os relacionamentos etc. Tanto é que não são poucos os que não se sensibilizam com um caso de estupro, porque acham normal até demais

      1. Sério? Eu não vejo essa passividade quando rolam casos de estupro — e, se vermos os coletivos feministas e de direitos humanos, há muitos jovens envolvidos.

        “Banalização do sexo” soa meio conservador demais para mim. Tem que falar sobre, tem que ter contato mesmo, porque só a informação evita a gravidez indesejada e as DSTs. E, na real, sexo é bom, não é nada errado, por que, então, transformá-lo em tabu, como faziam nossos avós?

      2. Sério? Eu não vejo essa passividade quando rolam casos de estupro — e, se vermos os coletivos feministas e de direitos humanos, há muitos jovens envolvidos.

        “Banalização do sexo” soa meio conservador demais para mim. Tem que falar sobre, tem que ter contato mesmo, porque só a informação evita a gravidez indesejada e as DSTs. E, na real, sexo é bom, não é nada errado, por que, então, transformá-lo em tabu, como faziam nossos avós?

        1. Eu quero justamente o contrário. É evidente no meu círculo essa banalização e enfatizo : Dos efeitos negativos : Transtornos causados por estupros, doenças adquiridas por falta de prevenção! Sobre o ato… Considerados justa toda forma de amor

          1. A exposição à pornografia por parte de pessoas imaturas cria uma ilusão: Adolescentes acham que as mulheres realizarão todas as fantasias e os tipos de sexo expostos exaustivamente na internet e perdem a noção do que eu chamaria de ” sexo real”, sem maquiagem, photoshop e outros ” emebelezadores “(sera?). Nesse caso, em especifico, as pessoas passam a pensar que o sexo sem conssentimento nao gera problema algum, afinal, é algo recorrente, banal, que vemos todo dia no Pornhub, e acabam assim, negligenciando a dor da vítima. Como disse o Ghedin, não são todos, mas há essa parcela sim

          2. É, entendo isso… se tiver interesse, dê uma lida em Simulacros e Simulação, do Baudrillard. Ele fala sobre hiper-realidade, que é, grosso modo, quando a simulação ganha tanto corpo na sociedade que passa a ser encarada como parâmetro para as experiências reais — no caso, o sexo “maquiado” da pornografia e das revistas masculinas contra o sexo real e a beleza natural das pessoas.

            Mesmo assim, eu ainda acho que “banalização” pode ser confundido, para prejuízo do todo, com censura e desinformação. É preciso falar, inclusive, para acabar com essas ideias de sexo idealizado, como se fosse algo ou fora da agenda de discussão, ou algo extremamente machista, como era no passado. Banalizar, num certo sentido, expõe esses problemas e gera debates que podem mudar a concepção que muitos adolescentes têm. Se eles só tiverem contato com os American Pie da vida (e eles terão, eles sempre dão um jeito), calar-se sobre outras formas de sexo e beleza só reforça as ideias erradas de mulher-objeto e beleza-Photoshop.

    2. Pornografia? Onde? Eu quero!
      :’)
      Também vi o começo deste documentário, mas parei no começo ainda!

    3. tem um lance de pornografia feminista. não li e nem vi nada sobre pra poder opinar decentemente, mas desconfio ser uma via. esse doc ao qual vc se refere só vi uns trechos e é muito complicado essa indústria em termos humanitários.

    4. Sexo? Fetiche? Ahhhh San Francisco… Ahhh São Paulo…
      Qual o nome do documentário? Quero ver tbm….

  12. Por onde anda o ‘Na Mochila’? Ainda vai rolar ou acabou de vez? :/

          1. vou tentar carregar a minha trava de bicicleta numa pasta L pra ver se rola.

          2. Foi a primeira foto que eu vi que tava melhor Kkkkkk
            Imagina se essa papelaria tem loja física:
            – onde você vai?
            – vou ali na ppk.

  13. Por onde anda o ‘Na Mochila’? Ainda vai rolar ou acabou de vez? :/

    1. Hmmm, ainda não sei ao certo, mas acho que pularemos Natal e ano novo… O site ficará “fechado” nesse período. Semana que vem explico melhor.

      1. Hummm… Feriadão das festas e tal… Veradade… Nada de internet.
        Época de se estragar em algum lugar por ai!

        1. vixi… foi lá na feirinha da usp? dei um pulo lá ontem. tava cheio… muito cheio. nem passei perto da cosac pq tava uma loucura completa.

          1. se for ver… talvez não perdido muito, pq cabe uma crítica à feirinha da usp: eu e a patroa fomos comprar alguns livros e ambos saímos frustrados de um stand em particular. queria um livro q falava sobre internet e ela dois livros q falavam sobre questões relacionadas as mulheres. o livro q eu queria não foi nem levado à feira e os dela já tinham esgotado (fomos no segundo dia) e não chegariam mais… em compensação, no mesmo stand, havia pilhas e pilhas de ‘o capital’. ok, sou de humanas e talvez fora da curva, pq não tenho planos de ler ‘o capital’, mas o povo de humanas defende a liberdade, a diversidade etc, mas não se dá conta de q estão sendo cerceados pelas editoras q não levam à feira livros q não os mais famosos (cultuados, q seja, pq muita gente compra ‘o capital’ e não o lê). daí as editoras, fontes de saber, limitam o leque de escolhas dos q vão lá e fica tudo numa boa…

          1. o luis pirateou a minha pirataria… isso não tem fim! pobre ghedin.

  14. Galera, alguém aqui entende de vinhos? To precisando achar um bom Vinho de Guarda! Uma amiga vai casar e me pediu ajuda para achar um vinho de guarda, ele tem que aguentar pelo menos 25 anos, ela pretende fazer um ritual ai, onde se guarda o vinho e cartas feitas pelos noivos no dia do casório e só pega ele depois de 25 anos de casado (ou em caso de divórcio).

    Então, quem conhecer um pouco do assunto, ou mesmo puder indicar bons sites para compra de vinhos, fico grato!

    1. Eu, sem pensar muito a respeito, te indicaria o Dom Melchor, da Concha y Toro.

      Um bom site para comprar é o Wine.com.br. Acho que esse rótulo nem vende lá mas certamente você achará outras opções.

    2. Os vinhos Chilenos Santa Helena ficam com um bom custo benefício. Mas para manter guardado por tanto tempo daria preferência para os tintos (v.g. Cabernet Sauvignon) e claro cuidando, para estar ao abrigo da luz, umidade e em temperatura adequada. Senão o que vai sobrar é um vinagre.

      1. Nem todo vinho tinto é de guarda. Nesse tempo os Santa Helena certamente virarão vinagre.
        Não entendo muito de vinho (quase nada, na verdade), mas pelo que sei, os melhores vinhos para guarda são os reserva…

        1. Sim Sim. Evidente que nem todo vinho tinto é de guarda. Mas os tintos são mais resilientes que os brancos. Até onde sei não existe um tipo específico que seja feito especialmente para períodos tão grandes. Todavia, vinhos também não trazem prazo de validade, em tese, qualquer vinho de boa qualidade, guardado nas condições ideais deveria permanecer bebível. Já ouvi histórias de que os vinhos guardados a mais tempos ficam melhores e tal, mas em uma palestra que pude presenciar na serra gaúcha em Bento Gonçalves onde se produz muito vinho e espumante se esclareceu que o tempo não implica em uma melhora no vinho ele apenas faz ressaltar algumas características como o tanino. Daí vai de uma questão de gosto.

          1. De acordo. Por isso citei os Reserva. Teoricamente, são feitos com as melhores uvas, e com isso tendem a durar mais. Mas na real eu nem curto vinho! hahahahaha

          2. Hahaha eu gosto. Meu fígado é totalflex vai de suco de pacotinho a cachaça. =]

  15. Lembrei a outra coisa que ia comentar:

    Aproveitando a deixa do Ghedin ao avaliar o livro de uma vlogueira, antes de ontem me deparei com uma situação inusitada. Nas raras vezes em que mexo no Facebook, uma conhecida compartilhou um vídeo de uma vlogueira chamada JoutJout que achei genial. Fui atrás de outros vídeos e concordei com várias ideias, que me fizeram mesmo refletir comportamentos. Assisti uns 15 vídeos.
    Não sei se são todas assim, porque nunca parei pra assistir vlogs(com exceção de uma amiga, Jéssica Arndt, que fez alguns mostrando a Alemanha), mas caramba. Gostei mesmo da abordagem e das temáticas dessa JoutJout e assinei o canal(risos).

    Fica aí a confissão.

    1. Não há vergonha nisso cara. Minha namorada adora os vídeos dessa JoutJout, eu já não acho lá essas coisas, mas ela tem sim uns bons vídeos. Alias, ela deu entrevista no Jô Soares, que foi meio vergonhosa já que o Jô parecia todo descolocado com a presença dela. Choque de Geração/Mídia talvez.

      E sobre confissão, eu mesmo já acompanhei vários youtubers gamers BRs ai, que hoje não vejo mais graça nenhuma. Nenhum deles parece conseguir falar de coisas “sérias”, todos focam em agradar garotos de 13 anos – não os culpo, os fãs enchem eles de grana mesmo.

      1. Hahahahah. Dia desses tava numa livraria e vi que esses gamers já estão lançando livros de Minecraft! Pffffff… e os menininhos de 9-10 anos rodeando e pedindo a mãe pra comprar. Meu irmão, um desses.

        Entra aí outra reflexão: mesmo sendo “porcaria”, é melhor ler isso do que nada?

      2. Hahahahah. Dia desses tava numa livraria e vi que esses gamers já estão lançando livros de Minecraft! Pffffff… e os menininhos de 9-10 anos rodeando e pedindo a mãe pra comprar. Meu irmão, um desses.

        Entra aí outra reflexão: mesmo sendo “porcaria”, é melhor ler isso do que nada?

        1. Arrisco dizer que sim. Toda leitura é importante, mesmo a ruim, CONTANTO que a pessoa saiba filtrar (nesse caso os pais). Pode virar um incentivo para a criança ser um leitor voraz ou não. E bem, para uma criança de 9-10 anos, um livro do “ídolo” falando do jogo preferido é bem mais interessante do que Hamlet né

          1. Tem razão. Ele gosta de gibis, mas deixamos esse livro pra outra hora(talvez Natal), e já está na hora de aumentar o tamanho das leituras… Com a idade dele eu li os três últimos Harry Potter

        2. Também acho que sim. Eu mesmo quando criança lia aquelas coleções de histórias de “bichinhos” que ajudavam uns aos outros.
          Hoje eu gosto de ler e certamente foi por ai que começou.

        3. Também acho que sim. Eu mesmo quando criança lia aquelas coleções de histórias de “bichinhos” que ajudavam uns aos outros.
          Hoje eu gosto de ler e certamente foi por ai que começou.

        4. E bonecos?

          Dia desses vi uma caixinha que vinha um boneco surpresa do Minecraft. Estilo kinder ovo, que você compra e não sabe o que vem dentro.

          Impressionante e caro!! Compra a caixa e vai querer colecionar todos.

          1. Esses daí meu irmão não descobriu ainda… ou, se descobriu, nem tem esperanças, rs.

          2. ia dar de presente pra minha sobrinha q é fã do jogo… mas sem a menor condições. 80 pilas um tranqueirinha dessas!?

        5. provavelmente tem valor literário zero, mas é assim q começa mesmo. difícil ver a molecadinha pedindo machado de assis e mesmo se pedissem seriam terrível, pq não iam gostar. tem o tempo certo pra elr as coisas.

        6. provavelmente tem valor literário zero, mas é assim q começa mesmo. difícil ver a molecadinha pedindo machado de assis e mesmo se pedissem seriam terrível, pq não iam gostar. tem o tempo certo pra elr as coisas.

          1. Me senti um molequinho! Não curto Machado de Assis e cia.
            Desculpem, é meu gosto!

          2. vixi… depende do q vc leu. q tal os contos? cara, o machado foi um gênio muito foda. vale uma nova tentativa.

          3. É.. Pode ser… Um dia eu tento.. Lembro de ter lido Memórias Póstumas de Brás Cubas, acho, para um vestibular… Me traumatizou quase tanto quanto Laços de Família, da Clarisse Lispector.

          4. é… por isso q estraga. esses clássicos demandam maturidade pra ler. aí dá pra molecada… estraga a vida do leitor.

          5. Concordo plenamente. To com 32 anos e ainda não tive vontade de ler mais nada dele depois disso! Foram-se uns 15 anos!

          6. sou um leitor tardio, então, não vejo problema. olha, os contos são uma boa porta de entrada e tenho certeza q vc vai curtir. mas demanda uma certa bagagem literária, saca? não tem q ser fodão, mas demanda um certo gosto por, por exemplo, filmes sérios e programas mais elaborados, reportagens mais longas, um certo apreço por um texto bem escrito, essas coisas. e, claro, gostar de ler. se vc não tem problema nenhum em ler, manda pau.

          7. Então, eu curto ler… Gosto de reportagens mais longas, mas não sou muito fã de romances e coisas do tipo. Gosto de leituras mais técnicas, se é que se pode dizer assim. Coisas reais, talvez seja uma expressão melhor..
            Confesso que não sou fã de ler uma bela obra de romance, falando de coisas como amor, amizade e coisas do tipo. Mas adoro ler sobre política, economia e coisas do tipo, saca?!
            Mas vou tentar ler os contos do Machado de Assis. Vai que eu gosto? Nunca se sabe! Valeu pela dica! :)

          8. tô ligado. cara, tem ‘o laranja mecânica’, do anthony burgess e o ‘ratos’, do dyonelio machado (clássico nacional da década de 30) e o rubem fonseca com os contos. acho q vc estaria bem servido com esses.

      3. Exato. Isso é sensacional. Foco no público alvo. $$$

        Acho arretado isso.

        O melhor do Youtube é que ele paga em dólar, e o dólar em 4 reais, cada 1 real que você faz vira 5! Muito bom :D

        1. Youtube é uma mina de ouro e acredito que ele ainda tem muito a oferecer. O Brasil mesmo ainda não tem grandes produtores de conteúdo como tem lá fora imho. Então, quem chegar com coisa de qualidade pode ter certeza que vai lucrar.

      4. a joutjout me parece ser uma youtuber com cérebro. e na época do jô, ele era bem ousado nas suas críticas.

          1. toda vez q tento chutar a bola com a esquerda dá errado… :(

      5. Sobre games só acompanho o Zigueira e o Nerdplayer. Acho que eles fazem bem.

    1. O ritmo aqui é frenético. A galera espera a semana inteira pelo posto livre.

  16. Alguém já comprou livros digitais na Saraiva? Deu tudo certo e lê-se como? Apenas nos aparelhos vendidos por ele ou tem app?

    1. Não sei como está hoje, mas antigamente era um parto. Tinha (tem?) o Saraiva Reader, um app horrível e que ainda exigia conta/autenticação por um negócio da Adobe. Experiência pavorosa. Não é à toa que a Amazon nada de braçada nesse segmento.

      1. puts… pensei q estivesse pelo menos no padrão kobo. agora lascou. pior q os livros digitais da editora saraiva só são vendidos na loja saraiva. :(

        1. A Kobo é excelente. Bem melhor que a Amazon, quando o assunto é aplicativo e funcionalidades.

      2. Aquele aplicativo é horrível. A Saraiva tem um aplicativo para X360 que é uma tremenda porcaria. Fiz uma conta para ver uns filmes que consegui gratuitamente, mas, desisti.

    2. Já comprei livros digitais na Saraiva que estavam grátis. Sei que é possível utilizar fora do aplicativo oficial, mas é bem burocrático.

      1. cara, eu acho q eles são uma potência. estão em vários lugares, compraram a nobel, parece q o varejo online deles vai bem. mas se estão bem de fato, a história é outra. se um dia anunciarem a compra deles ou o fechamento, vc ganha um bombom de panetone da cacau show .

          1. poxa, comprei algumas coisas lá e deu tudo certo. aspirador, liquidificador etc.

            EDIT: faz tempo, viu: 2011 (uma compra), 2012 (uma compra), 2014 (uma compra), 2015 ainda nada…

          2. Poxa, comigo o site é todo bugado. A página quebra o layout quase sempre, as vezes também não rola boleto. Além disso, sempre mais caro que outros lugares, como o submarino por exemplo.

            As lojas físicas tão ficando ruins também, precisam de um retrofit, revamp, sei lá o termo.

            by Frederico, analista senior 40 anos de experiencia na área

          3. Nunca tive problemas na loja. Sempre comprei e recebi tudo de boa.

            As lojas são grandes, não vejo problemas aqui, a daqui é gigante, tem muito espaço fora um setor geek com vários produtos de nicho.

          4. Comprei recentemente um Xbox lá e vivo comprando livros físicos no site. Entretanto, concordo contigo sobre as lojas físicas.

    3. Cara, comprei um faz uns 2 meses e achei a experiência horrível, o aplicativo pra android fecha sozinho do nada e é bem ruim de usar. A versão de windows nem consegui instalar, da um erro que eu sinceramente não corri atrás pra tentar resolver e a versão pra OSX estranhamente nunca deixa guardada a página que eu estava lendo, sempre abre direto na primeira, além disso tem horas que ele simplesmente não passa mais a página e tem que fechar o app e abrir denovo.
      Não sei como é a experiência com o Lev, mas se for pra usar o app Saraiva Reader nem rola, é muito ruim.

    4. Cara, comprei um faz uns 2 meses e achei a experiência horrível, o aplicativo pra android fecha sozinho do nada e é bem ruim de usar. A versão de windows nem consegui instalar, da um erro que eu sinceramente não corri atrás pra tentar resolver e a versão pra OSX estranhamente nunca deixa guardada a página que eu estava lendo, sempre abre direto na primeira, além disso tem horas que ele simplesmente não passa mais a página e tem que fechar o app e abrir denovo.
      Não sei como é a experiência com o Lev, mas se for pra usar o app Saraiva Reader nem rola, é muito ruim.

      1. olhei meu histórico de compra na saraiva e última compra faz tempo, viu? 2014… é, talvez eles estejam pisando na bola.

  17. De onde vocês acham que vem o gosto das pessoas(musical, alimentar, literário e até sexual)? Vocês já pararam pra pensar nisso? Se sim, pensam que é uma questão cultural, biológica, genética ou o quê?
    (Tinha outro comentário pra fazer hoje, mas não anotei e esqueci)

    1. Eu penso que é mix de tudo. Nascemos com algumas pré disposições que vão sendo amoldadas pelo meio em que convivemos.

    2. eu acho que é cultural.
      eu gosto de rock hoje por que andava com outros que tambem gostavam de rock. =P

    3. Ta aí algo difícil de se explicar, gostos.
      Vou dar o meu exemplo sobre a música:
      Meu pai a vida inteira escutou música tradicionalista (gaucha), tem pilhas e pilhas de vinil guardado. Ele tem também alguns de rock das antigas, coisa do naipe de Kiss, Pink Floyd, etc.

      Hoje meu gênero preferido é rock, principalmente mais antigo/clássico. Se fosse algo cultural, eu deveria gostar de música tradicionalista, não? Mas não é o caso!
      Biológico ou genético? Bem improvável também…

      Então, depois dessa enrolação, não, eu não tenho uma resposta pra tua pergunta hahaha

      1. me parece a boa e velha contestação. seu pai gosta de X a tendência contestatória é vc gostar de Y. mesmo q a sua relação tenha sido boa.

      2. A questão dos gostos é uma das que mais me intrigam. Se meus pais gostam de certos legumes, por que eu os odeio tanto? Hahahahah. Minha mãe, por exemplo, conta que, quando bebê, eu gostava muito de abóbora. Hoje não suporto coisas doces misturadas na comida salgada. Eu gostava mas, em algum momento, deixei de gostar, talvez até antes de ter consciência do meu pensamento.

        Vai entender!

        1. a mãe fala isso em relação ao feijão. eu não suporto nem o cheiro, mas ela conta que até certa idade eu comia…
          vai saber se eu não acabei associando a algo ruim ou passei mal…

          1. Eu tive trauma de bolos de aniversário por anos! Esse daí eu lembro bem: no primeiro período, 4 anos de idade, eu passei muito mal depois do aniversário de uma coleguinha na escola. Talvez tenha comido muito, mas associei mentalmente o meu mal-estar com o bolo da festinha.
            Durante anos, não comi bolo nem mesmo do meu próprio aniversário. Só uns três anos atrás que fui parar pra pensar na razão de não gostar de bolos de aniversário e lembrei desse ocorrido. Mesmo assim, como uma fatia só, e nem sempre.
            É um temor de passar mal que se tornou desgosto/antipatia.
            Doideiras.

          2. faz todo o sentido.
            me lembra dos tragos de cachaça da juventude. eu passava semanas sem conseguir beber de novo.

        2. Você cresceu, ficou esperto, e passou a ter gostos próprios kkkkk
          Criança é facilmente induzida.

      3. o pai chegou até a tocar gaita numas épocas. mas eu acabei indo pro lado do rock. a gurizada era fissurada em TNT, Replicantes, Cascaveletes (esse eu nunca curti muito, haha).
        a minha adolescencia era festa punk e ramones. não era modinha como hoje, hehe.
        punk rock é facil de tocar então qualquer violão com 3 cordas servia. =P

        1. Punk rock e violão de 3 cordas: a mais pura verdade! ahhahahahahaha

    4. No meu entender cultural, com umas pitadas de psicologia e genética. O meio ajuda a moldar suas preferências. mas não é fator determinante pois no fim das contas depende muito da sua experiência individual. Isso dá um pano pra debate daqueles rs

    5. Também acho que é um mix de tudo.

      Sua pergunta me fez pensar um pouco… A cerveja, por exemplo. Eu mesmo quando tomei pela primeira vez não curti muito, e esse é um relato que ouço constantemente das pessoas que bebem. O que explicaria o fato de continuarmos bebendo algo que não curtimos tanto assim até chegar a um ponto que passamos a gostar e apreciar, inclusive partindo para diferentes tipos de cerveja e etc.
      Um amigo meu costuma dizer que cerveja é um lubrificante social, e acho que ele tem certa razão. Nesse caso, seria uma questão cultural.

      Por outro lado, há quem prove, ache ruim e de forma alguma consegue se acostumar. Sendo a cerveja em sua maioria amarga, será que isso teria uma relação com o fato do brasileiro gostar de tudo tão doce?

      1. Verdade essa questão da cerveja.
        Eu nunca gostei dessas comuns, como Skol, Brahma etc. Sempre parti para outras que acho melhores. Uma questão de gosto mesmo, Chegava a recusar se só tivesse dessas comuns.
        Hoje, se aparecer eu tomo numa boa, em um churrasco ou na casa de um amigo, por exemplo. Mas não compro.

      2. Não acho que seja “brasileiro gosta de tudo tão doce”. Acho que é a questão do paladar infantil.

        Criança, em geral, gosta de coisa doce. Chocolate, refrigerante, suco. As papilas gustativas não são, por assim dizer, treinadas para apreciar outras sensações. O ácido, o amargo, o azedo, picância. E os pais não insistem.

        Acho que uma criança que é apresentada desde cedo a essas sensações não teria problema em apreciar cerveja no primeiro gole.

        1. Realmente, faz sentido isso. Quando eu digo “brasileiro gosta de tudo tão doce” é também baseado na minha experiência e observação de que estrangeiros, aparentemente, são mais abertos e acostumados aos amargos.

          Isto seria então, talvez, uma implicação causa pela forma de criar os filhos em relação a alimentação?

          1. Sem dúvida! Vou te dar um exemplo concreto.

            Certa vez, no exterior, eu vi um bebê de colo provando comida indiana da mãe.

            Não sei se você já provou, mas a comida indiana é muito condimentada. Mesmo pratos que não levam pimenta são bem picantes (outro ponto: pimenta não é necessariamente picante. Os conceitos se confundem muito aqui no Brasil). Quantos adultos você conhece que não gostam de nada picante? Eu, muitos.

            Esse bebê vai formando seu paladar tendo contato com muitos sabores, texturas, variedades e certamente será um adulto muito mais propenso a ter um cardápio mais variado do que aquele criado com uma paleta mais estrita de sabores.

            Você, sinceramente, preferiria que sua mãe colocasse o que na sua lancheira? Biscoito recheado ou brócolis? Para evitar desgaste com os filhos, muitos pais optam por “alimentos” criados para dar uma saciedade imediata ao cérebro, com textura, gosto e aroma mais simples.

            Hoje, felizmente, já há uma corrente para alimentação muito mais saudável do que na minha época de criança. Mas, ainda assim, não vejo os pais apresentando sabores mais complexos para crianças (volto a citar o exemplo da picância, mas pode colocar também o amargo, o azedo).

            É aquela coisa: comida saudável? (check!). Mas ainda sim, com separação de comida de adulto e comida de criança.

          2. Excelente análise! Eu enquanto criança certamente ia preferir o biscoito na lancheira. Hoje sou grato por minha mãe ter me “forçado” a comer o que eu não gostava.

            Comida indiana ainda não provei, mas já comi tailandesa, que também é bastante condimentada. Uma delícia, por sinal.

          3. não sei pq diabos o povo cisma de chamar bolacha de biscoito. quem é q em sã consciência busca por biscoitos num mercado ou padaria!? só a exceção dos cariocas na praia qdo pedem o tradicionalíssimo ‘biscoito globo’.

          4. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.
            Não confunda bolacha com biscoito, por favor!

          5. até vejo a notícia: ‘amigos desde a infância morrem depois de discussão sobre discórdia entre bolacha e biscoito’. já viu o filme ‘relatos selvagens’?

          6. Não lembro desse filme…
            Aliás, faz tempo que não assisto nada novo.

          7. assista! é argentino! diversão garantidíssima. são contos. o primeiro é legalzinho, mas assustador. o segundo é do caralho! o terceiro é muito bom e o último tb muito bom. não sei se não tiver no netflix deve ter no neto do flix (a locadoura q vc paga qto quiser, mas geralmente não pagam nada e tb não devolvem a ‘fita’).

    6. Sobre os questionamentos, vai no canal do Pirula no Youtube… Ele responde essas questões, do ponto de vista biológico. Show de bola!

    7. Essa é uma discussão muito boa. Esses tempos fui procurar de onde vem o nosso gosto musical. Parece que não há nada concreto sobre o assunto. Acredito que tem muito de predisposição mesmo. Curti uma parte de um texto que diz o seguinte: “Isso me faz pensar até que, talvez, você ame ouvir ópera, mas ainda não saiba. Pois ela ainda não lhe foi apresentada, a rede ainda não passou por você. Se um dia ela vir a passar, você pode virar um grande fã do estilo.” Pra quem quiser ler o texto é esse: http://ociocomcafe.blogspot.com.br/2010/07/de-onde-vem-o-gosto-musical-parte-1.html

      Quando mais novo só ouvia o pop que tocava nas radios, sei la pq aquilo me agradava. Até que conheci o RHCP, foi a banda que abriu minha mente para outros ritmos. Isso aconteceu lá pelos 14-15 anos, que é bem o que diz nesse texto aqui: http://mic.com/articles/96266/there-s-a-magic-age-when-you-find-your-musical-taste-according-to-science#.JTsD3G3x6

    8. Biológico é que não é. De resto, ficam os calhamaços do Bordieu (mas confesso que eles me dão preguiça).

    1. Sinceramente? Esperava estar já empregado. Mas na situação atual e na minha área está complicado. Sou engenheiro civil.

        1. Acho que eu sou meio deslocado do pessoal aqui nesse sentido.
          Sou advogado. Fiz em Direito e Processo do Trabalho :D

          1. acho q tem bastante gente de outras áreas aqui. eu fiz história e tô tentando mestrado na psicologia… mas não me aceitam e, curiosamente, é meio q um preconceito com quem não é de psicologia.

          2. Porque essa mudança radical de área? Ou você está estabelecendo alguma relação entre as áreas na tese que pretende defender?

          3. não é radical. vc tem como levar temas adiante em diversas áreas, contanto q haja professores dispostos a orientá-lo (o q é o meu caso) e adequação a linha de pesquisa (o q tb é o meu caso). tenho como usar todo o meu conhecimento em história e humanas na psicologia (q tb é humanas). o problema é essa filtragem de quererem gente só de psicologia… isso é muito ruim, pq, caraca é uma universidade!, diminuiu o fluxo de ideias e o contato com pessoas de outras áreas. é uma coisa bem feudal, saca? cada um com o seu reininho e tal… altamente condenável isso. depois qdo reclamam de elitismo, favorecimento e protecionismo não é à toa.

          4. Foi o que suspeitei. É legal essa questão da interdisciplinariedade. Mas agente sabe que há favorecimento em aprovações de alunos e teses nesses casos.
            Dá um sentimento de satisfação/orgulho olhar pra monografia pronta. Eu, pelo menos, me senti assim.

          5. há sim, infelizmente. não deveria, ainda mais numa universidade pública conceituada, mas achar isso era ingenuidade minha. qto mais eu analiso a questão, mais problemas eu vejo. :(

          6. ah, meu projeto é bem legal, cara. todo mundo pra quem eu falo sobre ele curti, saca? já falei com vários professores de várias áreas e todos deram sinal verde… e não era pra serem simpáticos não. o projeto se sustenta, só isso.

    2. Eu sou formado em Sistemas de Informação, depois de 6 meses que terminei minha graduação comecei o mestrado pelos seguintes motivos:

      – Eu estava há bastante tempo na empresa onde trabalhava, então era simples conseguir horários flexíveis e não estava submetido a muita pressão como alguém que acabou de chegar, estava a fim de sair mas preferi aproveitar a situação confortável para manter uma renda e fazer o mestrado.

      – Se eu fosse tentar isso muito mais tarde na minha carreira, seria mais complicado…provavelmente teria muito mais gastos e outras responsabilidades pessoas e profissionais. Os sacrifícios seriam maiores.

      Optei por mestrado e não lato-sensu por dois motivos: não acho que na prática a maioria das pós-graduações agreguem tanto e, por fim, a área de PLN e Aprendizado de Máquina parecem ter muita relação com a academia apesar de estar se tornando popular no mercado. Acabei de defender o mestrado (semana passada) e ainda não procurei emprego como cientista de dados ou algo do gênero, mas pelo que eu vi essas vagas acham importante cursos desse tipo.

      Acho que meu perfil profissional é meio específico, sou meio “rebelde” em relação ao mercado de TI, então não sei se recomendo a todos seguirem essa linha…acho que pensando em “custo/benefício” tem opções melhores.

      1. Interessante. Realmente é um ramo que vejo poucas pessoas seguindo. No meu círculo social, pelo menos, as pessoas ou partem para uma pós de banco ou de redes.

        Após concluir o mestrado, pensa em partir para algum país onde a cena acadêmica é mais forte ou ficar por aqui mesmo?

        1. Daqui algum tempo posso contar melhor o que ocorreu, mas realmente essa linha de banco de dados e redes é a mais comum…inclusive eu trabalhei 5 anos com Oracle mas conclui que não queria ser um DBA. Acho que pensando no financeiro e ofertas de emprego, certificações e especializações são mais interessantes.

    3. Também me formei esse ano e corri atrás de um bom emprego. Não fiz formatura e não pretendo gastar um centavo com isso. Agora a prioridade é melhorar minha formação (já estou em um MBA) e pretendo mudar de emprego nos próximos 3 anos.

    4. Também me formei esse ano e corri atrás de um bom emprego. Não fiz formatura e não pretendo gastar um centavo com isso. Agora a prioridade é melhorar minha formação (já estou em um MBA) e pretendo mudar de emprego nos próximos 3 anos.

        1. Na minha primeira faculdade não fiz formatura, mas agora estou pagando todo mês a mensalidade para participar da de Comunicação. Não mudei de ideia (ainda acho um gasto vultuoso para algo tão efêmero), mas minha mãe gosta tanto da ideia que considero como um presente para ela. E ela merece!

    5. Peço licença para falar da minha, um pouco menod glamurosa : a do fundamental. Hoje, incluisve, acontece meu baile de formatura. Agora, no ensino medio o cinto aperta e a dedicação deve ser muito maior, mas hoje, pelo menos, é dia de festa

      1. Não é menos glamurosa não. São fases que todos passamos.
        Aproveite a festa.

      2. A partir do ano que vem, foco no Enem, amigo. Faça a prova nos três anos de Ensino Médio, se possível. Enquanto isso, aproveite o descanso e boa festa!

          1. É pra acostumar com o nervosismo hahahah. Na verdade, você se acostuma com o tipo de questão e com as situações. Apesar de o MEC estar mudando várias coisas, no fundo a prova é bem constante ao longo dos anos. Não deixe pra focar só no terceiro ano, tenho colegas que se arrependeram amargamente por terem feito isso.
            Se ainda não souber onde vai estudar, procure por escolas que ofereçam ao menos um simulado por etapa. Acho que hoje todas já tem isso, então é mais tranquilo.
            Já tem ao menos uma ideia de que curso quer fazer? Humanas, Exatas ou Biológicas?

          2. Vou mudar para minha cidade natal , de novo! Por isso, vou estudar na escola que cresci , e ela tem um foco bem rigoroso em vestibular, enem etc. Tenho sim : Humanas. Dentro dela, já pensei em várias coisas, desde direito ($$$$) até História ( Prazer)

          3. ambas as escolhas podem deixar vc com muita ou pouca grana. direito é mais concorrido e história dá pra fazer mais coisas do q dar aula – é o meu caso, mas não fiquei com mais dinheiro no bolso por conta disso :(

          4. eu fiz história e patroa direito. a patroa fica muitíssimo feliz qdo faz algum atendimento pro bono, q é qdo o adv não cobra nada. ela já ajudou um rapaz, negro, pobre e sem instrução, q foi preso dentro desse esquema seletivo q rola por aqui. ele não teria acesso a uma defesa decente se não fosse o auxílio dela, pq na defensoria pública eles estão sobrecarregados e não podem dar atenção a todos os casos q recebem… daí, nesse ínterim, o cara ficou preso uns três meses. vc tb pode ser promotor ou defensor público. ou juiz tb. cara, se vc não pensar só na grana e tiver a vocação mesmo, eis uma função crucial na nossa vida: juiz, advogados, promotor.

          5. Afinal, quem vive e trabalha feliz precisa de mto menos dinheiro, não é mesmo?

          6. vc pode participar de vários tipos de projetos, por conta do conhecimento q vc adquire no curso de história. mas um curso de filosofia é muito bom tb. cada uma dá um ênfase em alguma coisa. eu atuo com empresas q precisam de ajuda pra colocar seus acervos históricos na internet. e pra isso não basta ser técnico. o pessoal é meio tarado por técnicos, mas os técnicos não resolvem tudo, resolvem uma parte do problema. então eu tenho uma formação híbrida: sou técnico em proc de dados e formado em história e procurando um mestrado em psicologia. dá pra vc transitar por vários ambientes em humanas, isso é legal. em exatas eu já não posso falar muito, mas matemática e física podem lhe ajudar muito tb. mas tem de tudo: tem mano q estuou história e ter decorado umas datas acha q faz história (marco antonio villa, por exemplo).

          7. Não se iluda com o direito achando que vai ganhar essa grana toda. Você certamente chegará lá, mas o início é muito difícil. Esteja preparado.
            Os estágios pagam uma merreca e o trabalho é duro. Não estou te desanimando, apenas contando a realidade. Pode ser que com o processo digital ela mude, mas ainda é cedo pra dizer.
            OAB em mãos, a peleja é outra. Poucos são os escritórios que pagam decentemente para iniciantes e poucos são os que registram. Advogado é tudo associado.
            Se você pensa em consurso, direito é a escolha certa. São muitas possibilidades.

          8. É isso mesmo… E to ciente dessas dificuldades, tenho muitos advogados na familia que sofreram um bocado antes de se estabilizar

          9. Então digamos que você terá certas facilidades que nem todos tem. Boa sorte, seja lá qual for a sua escolha :D

    6. Já podia ter chegado lá, ainda não cheguei. Mas a primeira coisa certamente é sair correndo pelado pela universidade. Certamente.

      E continuar trabalhando no ~projeto maior.

  18. Vou lançar um “onde está Wally” rs
    Fim do ano irei correr a São Silvestre. Vou colar o adesivo do MdU na camiseta.

          1. vi um site gringo uma vez em q vc manda o logo e eles já aplicam em milhões de produtos diferentes. era bem bacana, agora não sei isso existe aqui ou isso é algo q só pode existir lá mesmo.

          2. Existe, mas tenho receio da qualidade desse tipo de produto. Se for rolar, teria que pegar provas, escolher bem fornecedores, fazer a coisa direito.

          3. tô ligado… tenho uma lojinha de quadros com a patroa e só bem chato com o resultado. impressão é um lance muito delicado.

          4. Em 2013 ou 2014 eu vi vários ads no facebook de camisetas minimalistas. Lembro da básico.com e monogra.me E uma das duas, ou uma terceira, se vangloriava de usar algodão peruano nas camisetas.

          5. É a Basico.com que tem as de algodão peruano. Tenho duas e só felicidade. Boa qualidade, são bonitas e discretas. Tudo deles é bem cuidado até a embalagem é show (se remonta pra uma devolução).
            Mas a Hering também vende é só procurar pelas premium.

          6. Quando fui pro Peru comprei uma camiseta lá (dessas de lembrança mesmo) e é melhor que muitas camisetas de marcas caras daqui.
            Algodão peruano é muito bom mesmo.

          7. Infelizmente sim… Comprei as minhas numa promoção, com um cupom e frete grátis. Então valeu a pena pela qualidade e esse ser meu estilo. Mas minha mãe, por exemplo, não engole esse preço rsrs.

          8. engraçado é q aqui tá R$ 88… qual é a q vc está vendo aí se me permite perguntar.

          9. Ah… basico.com é 88, na monogra.me é 59 , achei caro na monograma cheguei na basico outro susto.

            Todas camisas caras, mas tudo bem, vem com embalagem para presente :D

            Eu ri….

            Mas, entendo se a qualidade é diferenciada, mas mesmo assim, muito cara :(

          10. acho q vou comprar uma pra ver se é tudo isso mesmo q cês tão falando.

          11. Olha, minha opinião. Pra vocês depois não comprarem e chorarem aki rsrs.

            É uma camiseta bem básica, não tem nada além de uma etiqueta impressa no próprio tecido. O tecido dela é frio. Moro no inferno = (Piauí) e ela permite uma sensação aconchegante nas primeiras horas (horas nada, aki não tá durando minutos) pós banho. E ele tem qualidade, o toque é “diferente” de uma camiseta comum. O que também me atraiu foi o tamanho, sou bem magro e o PP ficou perfeito. Algumas lavagens depois e o tecido continua com o mesmo brilho, as costuras também estão OK.

            Compraria outra? Não, não gasto o preço comum nunca.
            Mas aqueles em que a Dilma deixou dinheiro sobrando em vossas carteiras, esperem. Eles sempre fazem promoções e dão frete grátis. Aew vcs pegam um preço melhor.

            Fotchenas pra quem quiser ver:
            http://www.hardmob.com.br/boas-compras/256591-oficialmob-sua-ultima-compra-postar-fotos-reais-4079.html#post12127221

          12. Olha, minha opinião. Pra vocês depois não comprarem e chorarem aki rsrs.

            É uma camiseta bem básica, não tem nada além de uma etiqueta impressa no próprio tecido. O tecido dela é frio. Moro no inferno = (Piauí) e ela permite uma sensação aconchegante nas primeiras horas (horas nada, aki não tá durando minutos) pós banho. E ele tem qualidade, o toque é “diferente” de uma camiseta comum. O que também me atraiu foi o tamanho, sou bem magro e o PP ficou perfeito. Algumas lavagens depois e o tecido continua com o mesmo brilho, as costuras também estão OK.

            Compraria outra? Não, não gasto o preço comum nunca.
            Mas aqueles em que a Dilma deixou dinheiro sobrando em vossas carteiras, esperem. Eles sempre fazem promoções e dão frete grátis. Aew vcs pegam um preço melhor.

            Fotchenas pra quem quiser ver:
            http://www.hardmob.com.br/boas-compras/256591-oficialmob-sua-ultima-compra-postar-fotos-reais-4079.html#post12127221

          13. boa! vou esperar. eu só passo calor (mesmo em sp) em qualquer época do ano, então parece uma boa.

          14. Conversa com o Mobilon do Tecnoblog, ele já passou por isso nas camisetas da tecnostore e deve ajudar.

          15. não sou colecionador de canecas, mas seria uma boa! ia curtir mais a camiseta (preta de preferência). tô tentando comprar uma do duckduckgo… mas acho q vou ter q apelar pra uma solução caseira.

          16. Eu tinha, na real, tenho uma ideia de camiseta do Manual que ia ser legal e ao mesmo tempo contestadora: camisetas lisas, nas cores preto e branco, e só, sem estampa, nem nada. Minimalista e bonita, como o site :)

          17. É uma ótima ideia também, eu gosto muito de camisetas simples, sem muita firula.
            Pensando melhor aqui, o logo do MdU combina com qualquer cor praticamente. Verde ou azul escuro, preto, branco, só com o logo estampado. Daria pra fazer uma boa variedade.

          18. sentiria falta do logo :(
            poderia ser o logo na cor da camiseta, aparecendo minimamente, claro.

          19. Que tal um botão na gola(um único botão) retangular, no formato, cor p&b e desenho do logo do Manual? rs

          20. hum… sei não. podia ser uma etiqueta ao invés do botão na manga. fica style tb.

          21. Eu acho que tem que ter o logo.
            Você podia fazer um teste. Faz uma venda sob encomenda.
            Vê quem quer comprar e já pega o dinheiro. Aí você só encomenda o necessário

          22. Tecnicamente não é pirataria porque não existe o produto original. Aê, Ghedin, registra a marca.

          23. qdo o rodrigo souber do faturamento, acho q ele não vai achar tão do bem assim…

          24. boa! a gente pode fazer uns produtos piratas e comercializar, já q o rodrigo tá marcando touca.

          25. isso e ao invés de 3 linhas umas quatro e o retângulo maior. show!

          26. Genial!!!!
            Edit: Mannual, a vertente zoeira do Manual especializada em reviews de produtos Xing-Ling e pautas copiadas de outros sites.

          27. isso! só zoeira. produtos toscos, nitidamente perigosos de deixar ligado na tomada à noite etc etc.

          28. ‘pode ri, mas não desacredita não’. é racionais, louis.

          29. essa quarta linha tem justificativa: a linha extra significa q esse mannual explica muito melhor as coisas q o seu manual…

          30. Deixa eu aproveitar o assunto dos adesivos.
            Como eu passei a acompanhar de verdade o site somente esse ano, queria saber se o logo tem algum significado.
            E, se vale a sugestão, você podia fazer adesivos menores também, mais discretos um pouco. Aí você envia um grande e um pequeno. Eu sei que você não encomenda em grande escala pra ficar com dois tipos e tal.

      1. Me manda um manualdousuario.net que eu colo junto e não cobro nada XD

    1. show! corri a minha há uns bons anos qdo ainda estava em forma! qdo fui retirar meu kit ganhei um pacote de pó de café (eu nem tomo café) da marca três corações!? qual foi a bizarrice desse ano?

      1. Hahaha.
        É a minha primeira. Como ainda não retirei o kit, nem sabia que pode haver brindes.

        1. prepare-se! tenho certeza q os organizadores da são silvestre são gorduchos excêntricos.

          1. Pretendo completar kkkk
            Falando sério, pretendo fazer abaixo de 1:30. O que vier abaixo disso é lucro.
            Estou parado há umas duas semanas por vários motivos (destino cruel), justamente agora que deveria estar treinando mais forte. Mas semana que vem vou pegar firme.
            Meu pace é entre 5:30 e 6:00.

          2. então vc já já tá na cola dos quenianos. eu fiz, sei lá, em 1:45. mas bem de boa. só q não fiquei morrendo na brigadeiro tb como a maioria dos “atletas” ficaram.

          3. Eu quero terminar inteiro e abaixo de 1:30
            A Brigadeiro mata mesmo. São uns 2km de subida no final já.
            Pra vc ver como eu to bem treinado, até hoje não corri 15km. Meu máximo foram 13KM.
            Portanto, treino forte a partir de segunda.

  19. Bom dia, galera.

    O que vocês acharam do lançamento oficial da EnterPlay? Achei interessante e vou me cadastrar para o teste grátis. Vamos ver como funciona, se funcionará de verdade e se mexerá com o mercado.

        1. Valeu @dalbo1201:disqus

          Mas… R$899 sério?

          E aquelas propagandas do Extra na página do produto. Hein? Já começa ruim por aí.

          Outra, e o teclado chinês? Já tive um daquele, direto da DX :D

          Enquanto a Netflix é só ter a TV e nada mais. Esse precisa de um monte de coisa?

          1. Então, para mim ficou meio confuso também, por isso a vontade de assinar o período grátis para testar.

    1. Eu me cadastrei pro teste grátis e tô bastante animado com a possibilidade de crescimento da empresa. Espero mesmo que tenham sucesso porque estamos precisando de alternativas no setor de TV. Eu super assinaria um serviço de TV fechada se eu tivesse a possibilidade de pagar relativamente barato só pelos canais que efetivamente assisto ao invés de desembolsar 100+ reais num pacote com 1 milhão de canais que não assisto só pra ter os que gosto em HD.

      1. Mas não me parece exatamente barato. O plano de entrada, de R$ 20, só tem canal zoado (de pesca??) e o imediatamente superior, que já dá alguns HD, custa R$ 75! Tem TV por assinatura convencional que custa menos que isso…

        1. Mas eu acho que tem a possibilidade desse cenário mudar, não? É minha esperança na real, hahaha porque realmente BARATO não tá, mas tendo uma maior flexibilidade talvez tornasse o serviço mais interessante.

          1. Tem, claro que tem possibilidade. Principalmente quando não vender e tiverem que entrar em promoções.

          2. Tem, claro que tem possibilidade. Principalmente quando não vender e tiverem que entrar em promoções.

          3. justamente, aqui cancelei os canais (todos) justamente por falta de flexibilidade. do meu interesse havia bem poucos canais… e tempo pra assistir é super escasso, daí qual o sentido de pagar mais de 100 pilas por isso? sinceramente, com o q a turma ganha com anúncios nos intermináveis intervalos desses canais a cabo… eu já vejo q os canais propriamente deveriam ser um brinde pra quem assina a internet da NET, da VIVO etc. não dá mais pra dizer q os canais tem mais peso q aquilo q o cara vai acessar usando a internet… está quase como o brutal desequilíbrio entre os pacotes de voz e dados das operadoras de telefonia móvel: é raro ver alguém priorizando voz nos dias de hj, não?

          4. tempo pra assistir é super escasso
            não consigo entender isso, mesmo o pessoal “não-técnico” vive em facebook, whatsapp e mais um monte de coisa no celular, qual o sentido de ter tv por assinatura ? pra mim não faz sentido (tanto assim que não assisto televisão já há bastante tempo, sei lá, acho que já vai para uns 10 anos)

          5. poxa, não faz tanto tempo assim, mas, de fato, a televisão parece q ganhou ou tomou o papel de rádio, q ficava lá tagarelando ao fundo enqto vc faz algo (seja lá o q for). parar de ver tb diminui a sua chance de ser, digamos, manipulado por certas fontes de informação bem tendenciosas…

        2. Ghedin, que TV por assinatura a esse preço oferece canais HD? Os maiores oferecem apenas na qualidade standard.

          1. Mas a Sky não compacta a imagem dos canais em HD como a Net faz por exemplo. A NET precisa fazer isso pra enfiar tanto serviço no cabo, mas é irritante ver pixels explodindo na tela, principalmente quando uso o Now e paguei pra ver o filme. Tanto que evito usar o serviço deles sempre que posso.

        3. Ghedin, que TV por assinatura a esse preço oferece canais HD? Os maiores oferecem apenas na qualidade standard.

  20. Hora da lamúria, parte 2.
    Semana passada contei do meu grande problema com a atualização (de novembro) do Windows 10. Pois então, como nada estava funcionando direito (tudo o que dependia da interface “moderna” simplesmente travava, incluindo inserir credencias de acesso à conta, PIN, trocar o idioma do teclado, trocar a rede do wi-fi etc) resolvi apelar para o Reset nas configurações. Bom, reset realizado, todos os meus n² programas apagados, e o PROBLEMA PERSISTIU. Com um agravante, pois sequer conseguia autenticar minha conta da Microsoft e não tinha navegador disponível (só fuçando depois achei o Internet Explorer, que ironia).

    A solução final foi chutar o pau da barraca e fazer uma instalação limpa. Para isso, tive que buscar uma iso com uma build mais antiga, pois o problema parecia ser com a mais nova. Daí é todo aquele processo chato de instalar, mas que finalmente trouxe meu notebook à funcionalidade.

    Toda essa história me pôs a pensar: o que um usuário comum (que não tem noção nenhuma de instalação do zero, baixar isos e preparar a mídia) faria numa situação dessas? Do que adianta uma ferramenta de recuperação se ela não resolve os problemas de instalação? Do que adianta uma interface “bonitinha e moderna” se ela deixa de funcionar aparentemente sem razão?
    Não tiro a razão de quem se recusa a deixar o estável Windows 7.
    Sinceramente, fiquei bem desgostoso com o Windows em sua “universal” versão 10. Pontos negativos para a Microsoft…

    1. “o que um usuário comum (que não tem noção nenhuma de instalação do zero, baixar isos e preparar a mídia) faria numa situação dessas?”

      Pagaria R$ 50 para alguma lojinha de fundo de quintal reinstalar o Windows 7 (pirata, de certo).

      1. E com as atualizações automáticas desabilitadas que é pra não dar pau no sistema do cliente! Aquela estrelinha (ainda existe aquilo?) do WGA perto do relógio pega mal pra caramba!

        P.S.: Sim, eu já vi “tênicos” fazendo isso um monte de vezes.

    2. No windows 7 eu fazia um backup total do sistema após instalar do zero. Se der pau eu faço backup dos arquivos e recupero computador com aquela imagem.
      Tentei fazer o mesmo com o win10 e tive alguns problemas que você citou. Menu iniciar que não abre, ativação que não ocorre…. Baixei a build mais recente e formatei do zero.
      ¯_(ツ)_/¯

      1. Eu peguei a build de lançamento do Wind 10 mesmo e ativei a função de adiar atualizações. Não quero passar por esse sufoco de novo.

    3. Eu to com um problema aqui que não instala as atualizações em razão de um software de assinatura digital, por ser incompatível.
      Mas não posso desinstalar esse software.

    4. No fim Luis, o usuário comum, tendo um Mac ou Windows.. um iPhone ou um Android… vai sempre recorrer ao amigo que manja ou a lojinha da esquina, como disse o Rodrigo.

      Nesse ponto, não posso reclamar do OSX… ele é um Windows 7… sem firulas, sem frescura e a time capsule funciona com tanta facilidade que até assusta. Mas a Apple tem uma força ai que é ter seu hardware integrado, coisa que a MS não pode se dar o luxo, já que o windows abrange 1 ziguilhão de possibilidades de hardware.

      Mas sim… eles precisam facilitar o processo… a MS parece que tem o departamento de ótimas idéias que fica a merce do departamento de antigas idéias e paradigmas. COmplicado entender.

      1. Apesar das pessoas sempre compararem Windows com Android, a tarefa do Windows é bem mais ingrata: não dá para sair instalando um mesmo compilado de Android em qualquer tipo de dispositivo…toda essa flexibilidade aumenta as oportunidades de erros de forma exponencial. Na verdade, até o OS X está mais sujeito a esse problema que o Android, já que apesar do escopo limitado, ele ainda tem que ser o mesmo instalador para todos os Macs existentes.

        Enfim, isso eu comentei lá no posto do MacBook: o “just works” é muito relevante para a grande massa da população e o Windows, considerando todos os sistemas com exceção do Linux de desktop, é o mais frágil nesse aspecto devido à sua flexibilidade.

        1. Fora que está a mercê de componentes ruins, equipamentos que não tem seus componentes homologados e tudo mais.

          Quanto ao OSx a tarefa bem feita da Apple é o controle das documentações de hardware que ela tem para fazer todos os drivers funcionarem direitinho na versão mais atual do SO.

          Bom.. é o custo a mais que se paga. Nele está incluso essa comodidade.

    5. o perrengue (não desligava) com o meu era causado pelos drivers atualizados (!) do intel management engine interface. depois de um downgrade ele passou a funcionar corretamente e agora não tenho queixas. mas antes disso tive problemas com a placa nvidia (foi um sufoco fazê-la funcionar), mouse e teclado ficaram malucos por uns dias (tinha q plugar e desplugar de tempos em tempos) e, claro, o wireless, mas esse não teve solução, ou melhor, teve: comprei um adaptador externo e já era.

      mas, o ponto principal é justamente esse: como um usuário comum lida com isso? simplesmente não lida e transfere a alguém os problemas. e esse alguém pode ser outra fonte de problemas.

      1. Uma coisa bizarra no Windows Update (W10): não dar mais opção para o usuário decidir qual atualização instalar. Antigamente lembro que havia como selecionar quais e quando instalar.
        Resultado: meu note instala uns drivers para o touchpad que não funcionam direito com o dispositivo. toda vez tenho que desinstalar e reinstalar o que funciona.

    6. Eu estou com um problema que o SERASA não dá suporte ao Windows 10 para o e-cnpj apenas para até o 8, sem previsão.

      Isso que mata…

      1. Eu acho que para todo esse tipo de software (que exija assinaturas, tokens e diabo a quatro) é melhor permanecer no Windows 7 para evitar dor de cabeça.
        Eu vejo os meus amigos reclamarem direto da chave de acesso para o peticionamento eletrônico da justiça

        1. Poxa, não acredito, vou pegar minha carteira em janeiro ou fevereiro e provavelmente terei q mudar de sistema entao

          1. sofri pra fazer meu certificado digital funcionar no 7 (nota fiscal paulista)… no 10 nem tentei ainda.

          2. certificado A3?
            eu nem instalo mais aquelas porcarias da serasa. basta o administrador do token que ele funciona tranquilamente.

          3. é esse mesmo. comprei da caixa econômica federal e deu um puta trabalho fazer funcionar… espero não ter q reviver isso :(

          4. eu instalo varios desses por mês. com sofrimento eu descobri que basta instalar o “administrador do token” que pode ser baixado la na safesign. basta acessar o primeiro item do menu ‘IDs digitais’ e ele vai instalar.
            só que como comentei acima: já não funciona mais no windows 10. então é melhor ficar no windows 7 por um tempo.

          5. eu instalo varios desses por mês. com sofrimento eu descobri que basta instalar o “administrador do token” que pode ser baixado la na safesign. basta acessar o primeiro item do menu ‘IDs digitais’ e ele vai instalar.
            só que como comentei acima: já não funciona mais no windows 10. então é melhor ficar no windows 7 por um tempo.

          6. o token funciona até q bem depois q tudo se arranja… mas o problema é o emissor da nota fiscal paulista. se não me engano tem q usar a versão 2 ponto alguma coisa do java. isso não me parece muito seguro, mas assim estamos.

        2. Aqui em SP tem dado problema o java no TRT. No TJ é super tranquilo, nunca tive problemas. Sempre com o firefox

      2. Windows versão nova não rola se vc usa serasa, certisign e toda a sorte de programas federais. (Sped´s, receita, etc)

        uma virtual box pode te salvar nesse caso, pra não perder o windows 10

      3. certificado A3 parou de funcionar nas builds mais recentes do windows 10.
        em 2 clientes eu tive que desativar o serviço do Windows Update para evitar que os mesmos tivessem mais problemas.

        1. O meu aqui pede pra desinstalar o safesign pra poder atualizar.
          Eu neguei a permissão.

      4. Eu até poderia falar que é coisa de empresa brasileira mas… Vez ou outra pego uns freelas com alguns equipamentos usados em oftalmologia. São equipamentos importados, a maioria custando mais que US$100.000,00 e o fabricante só suporta até o Windows 7. Deixaram de requisitar o XP quando o 7 já estava saindo do calendário de atualizações (se não me engano só recebe correções de segurança agora). Mata de raiva!

  21. Fala Galera! Segue um video da linha de produção dos Steam Controller.

    https://youtu.be/uCgnWqoP4MM

    Não sei se é a edição desse vídeo ajudou, mas sinceramente, esse estilo de vídeo mostrando como as coisas são produzidas são uma das coisas mais bacanas de se assistir. Da um prazer estranho ver toda essa sincronia das máquinas.

    1. cara, vc pode discorrer um pouco mais sobre essa última parte do seu comentário: “Da um prazer estranho ver toda essa sincronia das máquinas”. se tiver paciência, claro.

    2. cara, vc pode discorrer um pouco mais sobre essa última parte do seu comentário: “Da um prazer estranho ver toda essa sincronia das máquinas”. se tiver paciência, claro.

      1. Acho bonito como as linhas de produção automatizadas focam na maior eficiência possível. Tem uma simetria ali e acho isso muito bonito. Tudo trabalhando do seu devido jeito, sincronizado para evitar as falhas – nem tudo é perfeito, afinal.

        Vou aproveitar e comentar o que o @brncavalcante:disqus disse, todo mundo tem muito medo de perder o seu trabalho para uma máquina, mas aqui vai um fato curioso: A Toyota, em Tóquio, encerrou uma boa parte de robôs de automação e colocou PESSOAS para fazerem o trabalho que essas máquinas faziam, o por quê? Máquinas não se “aprimoram” sozinhas (ainda…). De acordo com eles, onde uma máquina repetiria uma tarefa infinitamente, um ser humano pode analisar e encontrar um processo melhor e mais econômico. E isso nem é algo exclusivo da Toyota, muitas das grandes marcas, colocam seus melhores e mais caros modelos para serem feitos – em partes especificas – por pessoas, que as vezes trabalham a muitos anos naquela função.

        Abaixo uma citação bacana e o link da matéria, em inglês, falando dessa mudança da Toyota.

        “We cannot simply depend on the machines that only repeat the same task over and over again,” Kawai said. “To be the master of the machine, you have to have the knowledge and the skills to teach the machine.”

        http://www.japantimes.co.jp/news/2014/04/07/business/gods-edging-out-robots-at-toyota-facility/#.Vmq9EPlVikp

        1. O ápice da manufatura no setor automotivo é a fábrica de motores da AMG. Cara, aquilo sim da um prazer de ver :D

          1. Eu vi em algum canal fechado há algum tempo. Tipo discovey ou algum outro do gênero.

        2. Essa questão da Toyota, em grande parte, vem do seu sistema de fabricação. Ela implantou na indústria automotiva uma nova forma de trabalho: o toyotismo, em contraponto ao fordismo.
          O fordismo se enquadra melhor nos anseios por produção, estoques “infinitos” etc, enquanto que o toyotismo, tenta equilibrar a produção com a demanda, melhorando a qualidade.
          O fordismo prega a repetição de uma única tarefa pelo trabalhador, o que, em tese, gera o seu aperfeiçoamento. A repetição pura e simples pode ser feita pela máquina. O toyotismo trabalha com células de trabalhadores, na qual cada célula é responsável por algumas tarefas.
          Não por menos, os carros japoneses tem uma qualidade superior (ou tinham).
          Lógico que essa fabricação mais manual da matéria (não li a matéria) somente se adéqua para carros mais caros, e que tem uma maior margem de lucro.

          1. acho que desde os anos 90 os carros japoneses são excelentes.
            as motos nem se fala. chacoalharam toda a industria com sua qualidade.

          2. tem aquele filme com o bill murray não tem? clássico da sessão da tarde: uma fábrica de carros americana é comprada pelos japoneses… tem um conflito e tal.

          3. tem aquele filme com o bill murray não tem? clássico da sessão da tarde: uma fábrica de carros americana é comprada pelos japoneses… tem um conflito e tal.

          4. Na matéria explica, durante um tempo a Toyota tentou seguir o “Fordismo” e perderam muito em qualidade, tiveram que realizar um recall. Algo quase inaceitável para eles. Por isso a mudança de foco quando perderam a confiança entre os clientes e a fama de carros perfeitos, mas agora voltaram a focar na perfeição ao invés de estoques “infinitos”, como você cita.

          5. Essa parte do estoque de acordo com a demanda também surgiu em razão do pequeno território japonês. Não havia lugar para estocagem, como nos EUA.
            Hoje, em razão da crise, temos milhares de carros nos estoques das montadoras e ninguém pra comprar. Culpa do Sr. Henry Ford rs. Quando ele “inventou” o fordismo, os preços caíram e a população começou comprar aos montes, o que gerava cada vez mais produção.
            Edit: A tentativa da Toyota de implantar o fordismo não deu certo, e o governo japonês criou uma lei que expulsou as montadoras americanas do país em 1939. Depois de vencer a guerra, os EUA voltaram com as suas montadoras, o que fez com que a Toyota tivesse que se aperfeiçoar para não perder mercado. Foi quando efetivamente surgiu o Toyotismo.

  22. Houve um pequeno raio de esperança de um mercado quando a AT&T se credenciou para o leilão das bandas A e B.
    Infelizmente a mesma não continuou seu processo com a documentação (talvez por burocracia ou algum outro motivo).
    Resta saber se ela vai entrar no mercado brasileiro com a Sky no leilão de banda C (banda larga fixa).
    Encerrando assim mais um capítulo dessa novela das telecomunicações brasileiras.
    Aliás, onde está a Vodafone, Virgin Mobile?

    1. Olha eu acho que a resposta é a Nextel. Fez uma campanha agressiva de preços (o que tbm ajudou a derrubar os pós das outras) e dobrou a base esse ano. Enxugou o quadro. (tenho ctto lá)…. parece que quer ser vendida.

      Ela é “apetitosa” boa parte dos seus clientes é pós pago e tem uma boa base em SP e Rio. Se eu fosse a At&t compraria a Nextel, já que o fez no México. (ok, o “se fosse eu” minimizou 798 planilhas, 98 contadores, 43 engenheiros, 2 puxa-sacos, 10 investidores e 1 vp… mas vc entendeu! hahahahaha)

      Isso seria muito bom pra nosso mercado. Viria um bom $, empregos, expansão e uma concorrente “nata” dos players atuais.

      1. aqui no Sul poderiam comprar a Oi.
        quem usa é por que não tem outra alternativa, mas aos poucos a Net vai puxando cabeamento para os demais bairros e os clientes vão migrando.

        1. A mais pura verdade!
          Onde moro a qualidade caiu muito com os anos. Pensando seriamente em migrar pra NET.

      2. Em comparação às concorrentes, a dívida da Nextel Brasil é troco de bala. A meses que ela tem bons números de clientes, é realmente um prato cheio para a AT&T; mas acho difícil a NII querer perder essa fatia logo agora.

  23. Bom dia a todos! Vim dizer que em Janeiro, um amigo e eu iremos lançar um site de games chamado: Cima Baixo AB. Além de convidar todos a dar uma olhada nele. Eis o link: http://www.cimabaixoab.com.br – Mas o site está em construção ainda :(

    A ideia do nosso futuro site é fazer algo bem parecido com o estilo do Kotaku americano, textos longos e mais pessoais, relatando mais nossa experiência nos jogos e o que tiramos deles do que uma ficha técnica com pontos. Tenho que agradecer ao @ghedin pela inspiração, foi aqui no MdU que eu aprendi o que era a Slow Web (apesar do texto estar lá no Papo de Homem), que foi a centelha dessa chama (ui!).

    No mais, espero a presença de todos ano que vem! E mesmo meus textos não sendo tão bons (>implicando que sejam bons) quanto os do Ghedin, vou me esforçar para aprimorá-los! E é isso aí :D

    1. Fico contente que o meu trabalho aqui tenha te inspirado!

      Ah, e uma dica: em vez de deixar a página padrão do host, coloca uma landing page ali, com formulário para uma newsletter e botões de redes sociais. Além de dar um ar mais profissional, isso ajuda lá na frente, quando vocês lançarem o site.

      1. Farei isso! O domínio só ficou disponível ontem mesmo. E eu já to vendo toda a dificuldade para manter o site – principalmente os custos. Mas o animo ta grande assim mesmo.

      2. Farei isso! O domínio só ficou disponível ontem mesmo. E eu já to vendo toda a dificuldade para manter o site – principalmente os custos. Mas o animo ta grande assim mesmo.

    2. Parabéns pela iniciativa! Lembre-se de deixar o artigo completo quando salvarmos no Pocket, Por favor!! hehehe

    3. Boa sorte cara! Pode contar comigo nos comentários – e olha que eu nem acompanho jogos.

    4. Boa sorte, rapaz!

      Eu também tenho vontade de escrever em um blog que eu possa chamar de meu. Quem sabe se em 2016 eu tomar uma bela dose de coragem (onde vende?) eu inicio a minha própria empreitada também? Começar no fim do ano dá uma preguiça…

      Já coloquei meu e-mail lá para receber o conteúdo. Sucesso!

      1. Rapaz, não se esquece de confirmar pelo e-mail ein – deve cair na lixeira/spam.

        E sobre a coragem, para mim foi achar um amigo que topasse a loucura e assistir alguns videos motivacionais.

        1. Acabei de confirmar!
          Na verdade eu já registrei o domínio, o que eu quero é começar e manter uma certa periodicidade, o que é um pouco difícil. Falta montar o blog e fazer todo o trabalho de bastidor. Eu estou bem animado para apertar o START e mergulhar de cabeça no próximo ano — ou próximos dias. ?

          O mais difícil (acho) é começar, acredito que depois que você pega um ritmo fica “fácil” produzir conteúdo.

          1. Nada que uma googlada não resolva. ?

            Quando puder, coloque uma página /sobre e /contato o quanto antes. Use o plugin para WordPress Contact Form 7 para a página de contato.

            Depois que eu leio um post em um novo site eu vou direto à página Sobre para saber mais sobre a proposta do site, por isso considero a tal página importante.

            Os comentários já vão ser fechados, sucesso com o site, vou estar acompanhando.

Os comentários estão fechados.