374 comentários

  1. Abandonei o facebook, whatsapp e twitter tudo de uma vez hoje. Queria que fosse definitivo dessa vez, já que estou cansado de ver baboseira nesses lugares, porém também me comunico muito através deles, o que me faz sentir falta. Alguém que já passou (ou não) por isso tem dicas sobre como tornar essa transição menos “dolorosa”?

    1. Fui seletivo. Sai de grupo bosta no whats, desamiguei de alguns amigos no face etc. Recomendo

      1. Não consigo ser seletivo, sempre acho muito injusto eu bloquear ou desfazer amizade com tal pessoa mas com tal fulano não, ou é tudo ou nada. Talvez seja um caso de psicólogo huauhua

    2. Vai ler baboseira se seguir pessoas que falem baboseiras. Haha.

      É preciso aprender a filtrar os conteúdos da sua timeline.

    3. Whats App é para troca de mensagens. Se por acaso te jogam em grupos que só falam merda (o que parece ser lei) e não quiser sair pra não deixar nenhum amigo chateado, é só deixar mudo.

      Facebook é um lugar estranho que mais faz mal do que bem. É um jogo de ego constante, nojento. Eu desativei há 8 meses e não sinto falta alguma.

    4. Como dito pelo Bicalho, se segue pessoas que “falam baboseiras”, é o que mais vai ter por lá.

      Qualquer rede social, até mesmo esta área de comentários, vai ter (infelizmente) baboseiras, babaquices e coisas negativas.

      Não precisa abandonar se sente que tem ainda alguma utilidade. Só abandone (como meu caso) se sente que viciou e o tempo gasto em uma rede social – área de comentários inclusa – é totalmente inútil.

      O ideal aqui é, caso fique em redes sociais:

      – Facebook: todo “amigo” você pode retirar do “Feed de Notícias” , basta desligar o “seguir” (é um botão que fica no perfil da pessoa).

      – Whatsapp: basta avisar que não participa de grupos, ou se alguém lhe convidar, simplesmente remova o grupo. Em caso de insistência, bloqueie o número de telefone que vive colocando em grupo.

      – Twitter e demais plataformas sociais (Instagram, etc…) – siga apenas perfis que julgue útil para sua leitura.

      – Área de comentários, comunidades de redes sociais e fóruns: faça o que julgue melhor, participe onde se sentir útil.

      Caso abandone de vez, troque de “vício”. Ao invés de ficar vendo internet, faça outra coisa…

      Eu mesmo estou fazendo isso. Estou cansado de hipocrisias. Noto muito isso até mesmo aqui em muitos comentários no Manual do Usuário.
      ——–
      Eu poderia simplesmente não comentar, mas aproveito a deixa para deixar uma última mensagem, por assim dizer.

      O problema em qualquer rede social é como dito por alguns, a guerra de egos. Todo mundo hoje quer ser dono da razão, todo mundo hoje tem alguma opinião pronta. Ou é a favor, ou é contra. Não existe meio termo ou respeito.

      E é difícil de conversar pois sempre vai ter alguém falando que A é certo, enquanto outro fala que A é errado. Principalmente em temas sensíveis como criminalidade, costumes culturais, e outros. Lembra a máxima antiga “não se discute futebol, religião e política”. Sempre era dito isso, e hoje, em tempos de “pode falar de tudo”, o que tem é justamente brigas sobre futebol, brigas sobre religião e brigas sobre política.

      É um tabu que as pessoas não queriam enfrentar por causa disto – muitas vezes entrariam em discussões que culminariam em desavenças e problemas. Futebol pois infelizmente isso é culturalmente tratado com rivalidade; religião pois lida com um misto de aceitações pessoais e aceitações coletivas; e política pois no fundo todas as pessoas no mundo tem algum pé na corrupção, nas suas atitudes cidadãs / políticas.

      Deixado como tabu, evitava atritos. Afinal, no “subconsciente” ou “inconsciente”, muitos de nós temos nossas próprias definições de cada coisa, e sabemos que o outro faz também algo que pode ser prejudicial a nós e/ou a outro.

      Se as pessoas quisessem serem “honestas” e acabar com a desonestidade, é simples. Bastaria eliminar quem é desonesto.

      No final, por mais que se comente, por mais que se discuta em qualquer lugar, a cada dia que passa penso que é muito mais fácil ser uma pessoa comum – vive sem pensar muito, trabalhando para sobreviver, e se divertindo quando pode.

      1. Suas dicas de como se portar em redes sociais para evitar o estresse são válidas, mas elas excluem o fator social. Não deixaria de seguir minha mãe no Facebook (se ela estivesse lá) por alguma bobagem postada porque tem algo maior na equação: eu me importo com ela a ponto de tolerar essas coisas. Posso até dar um toque ou comentar em off, mas não a descartaria (e a muitas outras pessoas) só por divergências ideológicas ou de gosto.

        Isso vale para tudo e é (ou deveria) ser o termômetro para entrar, dar seguimento e desistir de discussões. Quando diz que “é difícil de conversar pois sempre vai ter alguém falando que A é certo, enquanto outro fala que A é errado”, está descrevendo uma discussão, que nada mais é que conversar sobre um dado tema, de preferência com alguém que tenha uma opinião diversa da tua — caso contrário vira troca de elogios, o que é válido, porém bem menos instrutivo.

        O problema não é a polarização. Defender pontos de vista é importante, é o que move o debate. Mas duas coisas me desencorajam eventualmente a me engalfinhar verbalmente com mais frequência na Internet: a baixa predisposição a ler e internalizar o ponto de vista alheio e a falta de desconfiômetro para saber quando parar. (Esse segundo caso é uma decisão unilateral que costumo fazer uso.)

        Política, religião e futebol são, sim, discutíveis. Esse chavão recai nos excessos e na falta de tato para aspectos circunstanciais. Minha mãe é religiosa, eu sou ateu; vou bater de frente com ela? O que ganho com isso além de magoar alguém que amo? Debater política com militante extremista é outro caso de discussão infrutífera. (Não entro no mérito do futebol porque desgosto e não dou a mínima.) Há lugar, contexto e tipos de pessoas com quem debater esses e todos os demais assuntos.

        1. Grato pela resposta.

          Quando eu tinha perfil no Face, não seguia boa parte da minha família – irmãos inclusos. Não seguir é uma opção no Facebook diferente de não ser amigo. Posso não seguir, mas visitar o perfil da pessoa eventualmente para ver algo que me interessa e participar socialmente. Isso é um pouco melhor, é como a diferença entre ler um jornal com notícias mais relevantes a ti todos os dias, e um jornal com notícias mais “fúteis” (por assim dizer) de vez em quando.

          O ruim em redes sociais é que sem um filtro, fica um excesso intragável e irritante. Nisso, não seguir vira uma opção mais viável – o “feed” fica só com algo relevante para a pessoa.

          Até porque, como no seu exemplo, discutir ou dar uma opinião em um perfil de familiar soa chato, e pode gerar problemas. E no meu caso, meus familiares e amigos não tem as mesmas posições que tenho também. Não posso fazer nada aqui.

          Quanto ao debate, concordo contigo – o problema é justamente ficar só engalfinhando, o que é mais comum. E discussão é algo difícil. A cada dia que passa, as pessoas discutem para “vencer”, não para “somar”. As pessoas usam as palavras como armas, usando de formas para desmerecer a palavra alheia.

          Em discussões mais profundas, ou em comunidades onde há discussões difíceis, tem gente que vive usando a questão da “falácia” por exemplo para desmerecer o outro dado da discussão. Discussão hoje está virando meio que um sinônimo de “briga de ideias”. E isso tá virando a polarização que vemos por aí. Quanto mais se briga, mais as pessoas querem usar uma força – não importa qual. Vão dar valor para certas palavras de forma a valorizar algumas e desvalorizar outras. Vão tentar “esgrimar” até dar um “touchê”. Não é toda hora que tem uma discussão onde ambos os lados vencem. Boa parte é imposição de ideia de um polo.

          Basta ver também quando por exemplo se fala hoje sobre questões sociais – se você é a favor de uma posição, é uma pessoa boa. Se é contrário, é um monstro, um criminoso, etc… ou seja, “quem é contrário a uma posição, é inimigo”.

          Isso vale também para a trinca do tabu – política, religião e futebol.

          Enquanto se tratar uma discussão como briga e não como um entendimento mútuo (troca de elogios sinceramente me parece mais interessante, e se pudesse transformar uma troca de elogios em uma conversa franca sobre entendimentos mútuos), vamos ver casos e casos de discussões inúteis na internet, que viram a polarização de ideias na vida real.

          O ruim é que, parando para pensar, qualquer posição moderada que uma pessoa toma, é difícil uma segunda pessoa seguir. É bem mais fácil seguir posições extremas, polarizadas. Talvez por isso o ditado velho ainda tem um valor, ao menos para mim. E é o que vou adotar a partir de agora.

          1. Que pena que é este tipo de conceito. No final então, discussão também é uma violência…

          2. Não é violência, é… discussão. As duas partes que se dispõem a discutir sabem, de antemão, que travarão uma celeuma, uma batalha intelectual. Faz parte do jogo, o lance é saber que se trata disso e não levar para o pessoal. Desde que se mantenha o nível (e aqui trabalhamos todos, eu e leitores, na sua manutenção), a discussão segue. Tem funcionado até agora :)

          3. Se tem uma briga, tem uma violência. Se é uma batalha, uma forma de “um ganhar perante o outro”, é uma forma de dominação. E toda dominação, de sobrepor uma ideia em cima da outra de forma impositiva, de alguma forma, é uma violência.

    5. Sinceramente, nunca usei essas coisas e até hoje não entendo o porquê das pessoas serem tão viciadas nisso.

      1. Estranho. Você está em uma área de comentários. E área de comentários é uma forma de rede social também. Pense nisso por gentileza.

          1. Sim, é igual a qualquer outra rede social.

            Você está em um ambiente onde pode conversar com pessoas, expor uma opinião, deixar uma mensagem, se comunicar.

            Provavelmente você participa bastante de comentários por aí, lê, conversa, interage, responde. O vicio é o mesmo de qualquer rede social. Não fique apenas nas respostas simples. Ou use comentários contraditórios esperando respostas…

          2. Como eu falei no comentário que deixei ao sr. Ghedin, não vou continuar em discussões inúteis, como com sua pessoa. Você é livre para fazer o que quiser e aceitar as ideias que quiser, mas se me respondeu, é que ao menos se incomodou com o que eu disse. E só deu uma resposta curta para provocar, pois não sabe interagir com as pessoas (só uma presunção idiota da minha parte, admito.). Pois se soubesse interagir, a conversa seria outra.

          3. Isto aqui não é rede social. O Disqus, plataforma, pode ser, mas a aplicação dele no Manual, não.

            Eu vejo o site como uma comunidade, o que para mim tem um conceito diferente. É o nosso interesse (e apenas ele) que nos traz aqui e não há a necessidade de conexões formais entre os membros da comunidade — seguir/ser seguido, amizades –, apenas as respostas diretas entre o pessoal.

          4. Comunidade também é um meio social, não tão diferente da forma de uso de uma rede social. Apesar da falta de elo formal, o ato de estar aqui é uma forma de rede social também. Como aqueles antigos apps que diziam mandar mensagens de forma anônima, por exemplo.

            Isso vale para qualquer área de comentários, fóruns, salas de bate papo…

  2. Amigos, então, meu pai usava o pc dele (windows xp) numa TV Philips de 24 polegadas, até ai tudo certo, só que agora eu que uso essa TV como monitor, porem o meu pc roda o Windows 10, e é ai que ta o problema: sempre que eu reinicio ele, desligo/ligo, ou mudo da opção tv para a conexão VGA, ele vem com a resolução certa, 1080p no caso, porém a tela aparece deslocada para a esquerda, coisa que só consigo acertar na opção “deslocamento de imagem”, no controle a tv, e detalhe que o meu pai não sofria desse problema no windows XP, enfim, algum dica/ajuda? alguém tem sofrido com um problema semelhante no windows 10?

  3. Amigos, então, meu pai usava o pc dele (windows xp) numa TV Philips de 24 polegadas, até ai tudo certo, só que agora eu que uso essa TV como monitor, porem o meu pc roda o Windows 10, e é ai que ta o problema: sempre que eu reinicio ele, desligo/ligo, ou mudo da opção tv para a conexão VGA, ele vem com a resolução certa, 1080p no caso, porém a tela aparece deslocada para a esquerda, coisa que só consigo acertar na opção “deslocamento de imagem”, no controle a tv, e detalhe que o meu pai não sofria desse problema no windows XP, enfim, algum dica/ajuda? alguém tem sofrido com um problema semelhante no windows 10?

  4. caros, uma coisa que reparei.
    tenho notado q as legendas no netflix entram com alguns centésimos de segundos atrasados e isso faz com que o tempo de leitura (a sincronia total não se perde) fica reduzido. vcs notam isso tb? ou seja, não dá muito tempo de ler legenda. tenho notado isso especialmente em desenhos japoneses, q tem falas longas. ‘death note’, por exemplo.

    1. creio que seja só em coisas especificas e tal, tipo como vocÊ disse, desenhos japoneses, e uns filmes de faroeste bem desconhecidos que meu padrasto tava vendo, alias, seria interessante eles implementeram uma ferramente para mudar o tamanho da legenda, aumentar/diminuir a velocidade, mudar a fonte etc, creio que não seja problema fazer isso, ou seria? enfim…

      1. acho q não seria. como a legenda é exibida em separado, me parece normal q alguns problemas aconteçam, mas tem sido frequente esses pequenos atrasos e isso atrapalha, pq a legenda acaba saindo um pouco antes do tempo. qdo vc está pra ler o fim dela, ela some.

        1. seria até interessante rolar uma opção de colocar legenda, ala popcorn time, seria outra mão na roda tambem, apesar de que todos filmes que tem no netflix devem ter legendas em português, massss, quanto mais opções desse tipo, melhor.

      2. concordo. esses ajustes na legenda seriam muito bons! mas acho q eles usam legenda amarela e num tamanho bom, então ok.

    2. Também tenho reparado nisso, um problema. As vezes chega sim a perder sincronia durante um curto período.

      E tenho notado também que eles tem começado a usar mais o inferno das legendas brancas.

      1. é bem chato, na verdade. como não gosto de conteúdo dublado – com exceção para alguns desenhos, q a dublagem nacional é excelente -, às vezes, tenho q voltar um pouco, pq não deu pra sacar o q quiseram dizer em alguns momentos. no ‘death note’, desenho japonês, acontece o tempo todo… como não falo japonês, fico boiando…

      2. é bem chato, na verdade. como não gosto de conteúdo dublado – com exceção para alguns desenhos, q a dublagem nacional é excelente -, às vezes, tenho q voltar um pouco, pq não deu pra sacar o q quiseram dizer em alguns momentos. no ‘death note’, desenho japonês, acontece o tempo todo… como não falo japonês, fico boiando…

  5. Meio dia tem Manchester United x City. Programão de domingo.

    1. saudades a famigerada TV a cabo pra assistir um joguinho desses nesse horario do domingo, é sempre uma boa.

  6. Recomendo a galera tacar #showdostrasados no twitter agora e ver as pérolas do ENEM…

      1. Eu acho e merecido. Um reclamou que sua cadeira de rodas Não tinha nitro, um caiu no buraco, a outra se espremeu no portao… Melhor época do ano

        1. que legal! esses caras não estavam cadastrados no enem. foram lá pra zoar a imprensa e, por tabela, zoaram quem queria rir dos atrasados. interessante, a imprensa fazendo o papel de abutre e todo esse sensacionalismo. certamente é pra distrair de outras questões. mas foi legal a zoeira.

          esses caras tiraram mó onda:
          https://www.facebook.com/coletivomariachi?fref=nf

          e vários ‘profissionais’ compraram:
          http://educacao.uol.com.br/noticias/agencia-estado/2015/10/24/quatro-alunos-chegam-atrasados-para-enem-na-uerj.htm

      2. desculpa fabio, não vou mentir e dizer que não acho engraçado uns casos, como o de uma galera que da umas desculpas esfarrapas e tal, mas óbvio, não sou desse que acha que a zoeira não tem limites, pois ela tem SIM, e por exemplo acho triste noticias como a de uma mulher que saiu de casa 2:30 antes e chegou 10 segundo atrasada (ano passado), ai eu acho brabo…

        1. tanto jornalista concentrado nisso, em filmar e entrevistar os atrasados… pra quê? qual o sentido? é sensacionalismo barato, cara. mas, bem feito, uns caras, no rio, derem o troco: não estavam inscritos e fingiram o atraso e a imprensa (a grande) caiu direitinho.

          https://www.facebook.com/coletivomariachi?fref=nf

          zombar com os zombadores!

  7. Alguém tem recomendações de alguma cadeira para escritório? A minha infelizmente está na UTI e queria trocá-la.

    1. como vc é o presidente, tem q ser uma herman miller.

      1. Eu tinha uma Mirra deles, mas quero algo mais confortável.

  8. O site do MdU não funfa direito no Edge no Win10 Mobile. Alguns elementos da pag não carregam e tem um scroll “travado”. Já reportei várias vezes para dona MS e espero que até lançarem oficialmente resolvam o problema.

      1. Discordo ( assim como em todo post livre em que comentados o mesmo tópico )

        1. Por que você discorda? Quais seus motivos para aguentar que o M.E. é tão bom?

        2. Por que você discorda? Quais seus motivos para aguentar que o M.E. é tão bom?

          1. Não acho ele tao bom. E um bebê filho da empresa que nos forneceu o pior navegador de todos os tempos, e que começa a engatinhar. E leve, bonito, minimalista e tem recursos bem interessantes, e que convenceu esse fanboy incorrigível do Chrome

          2. Não acho ele tao bom. E um bebê filho da empresa que nos forneceu o pior navegador de todos os tempos, e que começa a engatinhar. E leve, bonito, minimalista e tem recursos bem interessantes, e que convenceu esse fanboy incorrigível do Chrome

          3. Ele não é tão minimalista e seu maior problema é exatamente a falta de recursos.

    1. Eu ainda não vi o site na versão final do Edge… Vou atualizar meu desktop no próximo feriado e ver se consigo fazer alguma coisa daqui, sem depender da Microsoft.

      1. No Edge do PC funciona de boa. Acontece só no mobile.

      2. No Edge do PC funciona de boa. Acontece só no mobile.

    2. Bah verdade, desde a primeira build. Fiquei de entrar em contato com o Ghedin, acho que é alguma coisa do site mesmo, o resto funciona ok.

    3. o edge no mobile ainda não está em versão final, talvez esse seja o problema

  9. sei que pode estar tarde pra isso (hj fiquei off o dia todo), mas nao custa tentar: pretendo iniciar nesse final se semana uma jornada aos 24 filmes de James Bond. alguem ja se aventurou nessa? alguma dica pra compartilhar?

    ?

    1. Não posso te ajudar pq não gosto de nenhum filme dessa franquia. Boa sorte.

    2. Não posso te ajudar pq não gosto de nenhum filme dessa franquia. Boa sorte.

      1. concordo que alguns filmes são terriveis, mas os com o Daniel é ação pura. Cassino Royale ressucitou muito bem a franquia.

    3. show de bola. por acaso vc é um dos felizardos proprietários daquela mala com os dvds do filme?

      1. nada. um amigo emprestou o box com os 5 primeiros, com Sean Connery.

    4. fiz a uns anos atras com os filmes clássicos. pretendo fazer uma de star wars, até pra ambientar minha namorada até o lançamento do ep VII

      1. vezes ou outra pego alguna classicos… quero depois refazer a serie Arquivo X…

      2. hahaha. estou na mesma. peguei todos os star wars pra esposa ver antes do último estrear. ela, incrivelmente, passou incólume ao rocambole em questão.

    5. Poxa, tenho dificuldades com os antigos. Mas Casino Royale é bom demais!

      Há um bom tempo assisti e gostei de “On her majesty’s secret service”, que é a ovelha negra dos 007, com um ator que fez apenas este filme da franquia. Achei interessante porque envolve a Alemanha Oriental, desenvolve o personagem (não é só ação) e pq o ator é bem contido, nada como o canastrão do Roger Moore (blergh!)

  10. um comentário meio deslocado, mas como se passou no bom e velho twitter, lá vai:

    fizeram comentários com teor de assédio sexual para uma das integrantes do ‘master chef’ infanto-juvenil… não me pareceu ação de pedófilo, como dizem, pq, pelo q só nota por padrão, a ação desses é nas sombras, sem chamar a atenção, em redes específicas. ou seja, acho q foi ação de troll e deu certo.

    mas se querem mesmo protestar, mesmo sem o programa dar margem pra esse tipo de comentário mas ainda assim expor as crianças ao abjeto mundo da bandeirantes, pior mesmo é o show das ‘poderosinhas’ (!!!) dá anitta… crianças, sei lá, com cinco ou menos de dez anos, imitando a anitta no palco rebolando, fazendo poses erotizadas etc. isso sim é nítido material pra pedófilo. e, claro, as letras das músicas não foram adaptadas ao universo infantil, daí q o repertório destinado aos adultos vai direto para as criancinhas. como se vê, a escola (não todas, claro) educa e os pais deseducam.

    e, q se diga, pedofilia não é um crime como vomitam por aí. pedofilia é uma doença. e tem um artigo bem interessante sobre isso aqui: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2014/09/pedofilo-relata-tentativas-de-tratar-doenca-e-o-medo-do-descontrole.html

    1. Eu nunca fiquei tao indignado como fiquei ontem com a história da Valentina. Também não concordo com poderosinhas, melody e falsetes etc… Mas não existe material pra pedófilos, são doentes que estupram até de burca

      1. realmente me expressei mal. o q acontece nesses shows é a sexualização e a erotização da infância, porque não necessariamente a fantasia de um pedófilo envolve crianças agindo como adultos.

        agora, recomendo vc ver esse caso aqui. a guria, joana maranhão, atleta olímpica e tal, sofreu abuso do técnico na infância e fez uma ong pra ajudar a tratar pedófilos. prendê-los não vai dissuadi-los de ter fantasias com crianças… é melhor tratar, não? porque depois de presos e soltos, eles podem cometer abusos contro crianças e aí sim estarão praticando crimes. porque um pedófilo não é criminoso se não fizer nada contra um vulnerável. e as pessoas, na ânsia punitiva, estão fazendo com que muitas pessoas não busquem tratamento com receio de serem tratada como criminosos.

        1. Sem dúvida. A reclusão é universidade de todo tipo de bandido e doente

        2. E até porque devam existir pedófilos que querem, por vontade própria, se tratarem. Imagina que situação de merda eles devem passar.

          1. existem sim, claro. muitos provavelmente prefeririam o tratamento, pois, posso presumir, eles queiram uma vida normal. enqto outros, claro, se entregaram totalmente e aí sim podem cometer vários tipos de crime.

  11. Alguém mais está se preparando para a tragédia anual provocadora de schadenfreude que é o Enem? Já preparei meu TweetDeck com as hashtags e já está saindo alguns absurdos.

    1. Até hoje à tarde, já eram 6500 alunos que vão ter a prova reagendada devido a falta de estrutura em algumas cidades. Tem uma escola que pediu para cancelar o Enem pois iria ter um CAMPEONATO DE FUTEBOL!

      1. O reagendamento eu fiquei sabendo, e foi por conta das chuvas.

        E esse pedido de cancelamento por conta de futebol é A CARA DO BRASIL! kkkkkk .. só rindo mesmo pra não chorar. Às vezes, eu acho que Brasil e educação são palavras que nunca vão se combinar sem as palavras “falta de”.

        1. Eu sempre dou uma risadinha bem irônica quando ouço “Brasil, pátria educadora”

        2. Enquanto isso na China (li e não achei onde) que durante as provas de final de ano/acesso à universidade, não há eventos esportivos para não ocorrer distrações

      1. O pior é ouvir aqueles discursos “mas atrasei só por um minutinho”..
        “Filho da p***, a portaria abriu a uma horas, não foi por um minutinho..” — penso eu.

  12. Alguém mais está se preparando para a tragédia anual provocadora de schadenfreude que é o Enem? Já preparei meu TweetDeck com as hashtags e já está saindo alguns absurdos.

  13. Alguem ai está animado em assinar o Youtube Red?

    1. Tem que ver o que ele vai oferecer, se for apenas a não publicidade o Adblock já resolve isso. Sem falar que se o preço for o mesmo lá de fora é muito salgado.

      1. Adblock na web é tranquilo, no chromecast, xbox, ios, android, etc é mais complicado.

      2. Além de não ter propagandas, oferece streaming mesmo com a tela bloqueada, salvar os vídeos offline e acesso ao Google Music

      3. possivelmente nao vai ser o msm preço.. assim como os outros serviços de assinatura.. Spotify, Netflix, Apple Music e afins..

      4. Vai ter vídeos sem ads, acesso a ao google play music premium, alem de baixar vídeos e vê-los offline

      1. pelo q entendi, o criador q nao concordar com os novos termos do youtube, vai ter todos os videos como privado..

        apesar de td, eu acho ok..
        se vc nao concorda com um serviço, pq vc vai querer usar esse serviço!?

        1. Não é assim que funciona. O YouTube é o que é, em parte, devido a esses produtores e existe um contrato entre as partes. O Google se reserva ao direito de alterar o contrato unilateralmente, mas não pode abusar.

          É preciso haver equilíbrio, uma garantia que dê tranquilidade jurídica às duas partes envolvidas.

          Se sua operadora cortasse a franquia de Internet pela metade, da noite para o dia, mantendo o mesmo valor, você simplesmente pularia fora? Sei que são esferas diferentes (o Direito do Consumidor protege mais uma das partes do que em outras áreas), mas levando em conta o tamanho e o papel do Google na relação com criadores de conteúdo, há um desnível parecido.

          1. entendi..

            o YouTube msm disse q 99% dos criadores aderiram ao programa..
            os outros 1%, que nao deve ter uma expressão tao grande, terão os videos como privados até aceitarem.. vamos ver..

      2. Isso é erro de interpretação, o Youtube atualizou os termos para os produtores de conteúdo, e quem não aceitar, não usa. Assim como qualquer termo de serviço, eles não estão obrigando ninguém à aderir o YouTubeRed e sim à aceitar os termos do novo “contrato”.

      3. Isso é erro de interpretação, o Youtube atualizou os termos para os produtores de conteúdo, e quem não aceitar, não usa. Assim como qualquer termo de serviço, eles não estão obrigando ninguém à aderir o YouTubeRed e sim à aceitar os termos do novo “contrato”.

        1. Ou seja, dá na mesma: se não aceitar os termos, está fora. É muito simples e conveniente quando o Google detém o poder de estipular as regras unilateralmente…

          1. Os termos de uso para criadores de conteúdo foram atualizados, quem não aceitar está fora. Sempre foi assim, o problema é que as pessoas estão achando que é para entrar no youtube red, mas não é. E sim o novo termo contempla as novas formas de pagamento oriundos do youtube red. Quem ingressar irá receber quantia diferencia.

          2. Sim, mas aí que tá: não é como se os criadores tivessem escolha. “Quem ingressar irá receber quantia diferencia”; em outras palavras, ou aceita esses termos aí e entra no YouTube Red, ou cai fora.

          3. Posso estar fazendo papel de bobo, mas vamos lá.

            Os termos atualizados não obrigam os criadores a entrar no Red. O que eles obrigam é aceitar os termos, assim como qualquer serviço, se não aceita tá fora.

            Acho que, a confusão se deve ao fato de que as pessoas acham que é obrigatório produzir conteúdo para o YoutubeRed, por isso tem gente criticando, mas os termos não dizem isso, eles deixam claro que se o criador quiser ingressar no Red, terá valores diferenciados, mas não existe a obrigatoriedade. Claro que os termos estão um pouco confusos, mas isso fica claro.

          4. Acho que você se confundiu em um ponto importante, Marcos. Se o criador não aceitar participar do YouTube Red, os vídeos dele se tornam privados para todos, assinantes ou não do YouTube Red. Por isso digo que na prática é ou aceita, ou cai fora do YouTube — não existe um meio termo.

            Do TechCrunch:

            “Today YouTube confirmed that any ‘partner’ creator who earns a cut of ad revenue but doesn’t agree to sign its revenue share deal for its new YouTube Red $9.99 ad-free subscription will have their videos hidden from public view on both the ad-supported and ad-free tiers.”
            http://techcrunch.com/2015/10/21/an-offer-creators-cant-refuse/

          5. Peço perdão, não havia lido tal trecho, tudo que li foi o outro lado, de gente rebatendo tal argumento, mas de novo o Google sofre com problemas nos seus termos de uso. Mas voltando, espero que eles consigam esclarecer isso, porque se não, só vai piorar e dar brecha para os concorrentes chegarem rapidamente na cola dele.

          6. Cara, o free nunca vai se pagar, enquanto as pessoas quiserem consumir de graça e não verem os anúncios, a conta não vai fechar. Veja a quantidade de serviços de fotos que fecham todos os anos porque não acharam um jeito de pagar as contas. o YoutubeRed, o Vessel entre outros conseguem chegar à um número mais racional cobrando para você consumir. Veja o caso do Spotify pode ser o serviço mais usado, mas ainda fica no vermelho todo trimestre pois não conseguiu rentabilizar o free.

            Vou mais longe, vejas os smartphones e gadgets em geral. Os mais baratos faltam recursos, ou vem inacabados porque não tem como bancar a conta. Ai os tops, vem com tudo porque a conta fecha. Antes que alguém cite as chinesas aqui, eles fazem SKD não não tem P&D nos produtos deles. juntam umas peças e vendem quase a preço de custo. A diferença é que sai bem feito, isto é, não vem um lixo como a maioria dos Postivos e CCEs da vida.

    2. Eu acredito que esse seja o último tiro no pé do YouTube, não que ele vá aprender com os erros futuramente, mas que esse seja o princípio da queda. Quem em sã consciência vai pagar $10 por mês pra ver vídeos do PewDiePie inéditos, sem propaganda e com suporte ao bloqueio da tela do celular enquanto o vídeo rola? Pô, adblock já tira as propagandas, apps de terceiros já oferecem bloqueio de tela enquanto o vídeo rola e vídeos inéditos pagos? Sério? Em uma plataforma que sobreviveu por anos com conteúdo totalmente grátis?

      1. Eu vou pagar pra ter acesso a vídeos offline.. Acho q vou acabar deixando a assinatura do Spotify de lado..

  14. O @ghedin:disqus deu sua opinião pelo Twitter mas quero mais: Quantum ou Xiaomi? Ou, por enquanto, é melhor esquecer os 2 e pegar o Moto G (2a geração)? ;)

    1. Quantum Go é melhor que o Redmi 2, normal ou Pro. Entre ele e o Moto G eu ficaria mais balançado (Motorola tem tradição e é uma marca mais reconhecida)…

      1. Tem mais uma coisa: eu não costumo trocar de celular todo ano. E o Xiaomi e o Quantum são novos por aqui, ficando assim impossível ter alguma referência sobre a durabilidade destes aparelhos. O Moto G parece ser bem resistente.

        Sim: li seu review do Moto G 3 geração ontem e passou a ser uma opção também, caso opte pela Motorola

    2. Já pensou em pegar um top de 2014 ao invés de um intermediário de 2015? Esse seria meu conselho.

  15. Pessoal, to querendo trocar meu notebook, minha única exigência é 8GB de ram, o que recomendam? (de baratão pfv) Já dei uma olhada ou outra em uns Asus, mas nada sério, me ajudem por favor!!

    1. Já olhou Dell, Lenovo e Samsung? São as outras que sei que tem 8GB de ram.

      1. Sim, sim, citei somente a Asus pq foi um dos mais baratos que vi. Queria trocar meu CCE grandalhão de 6 anos por algo mais leve e que engasgue menos.

          1. Esse aqui ganhei da prefeitura do Rio numa prova na escola: 4gb de ram, 500gb de Hd e i5 (e meio pesado).
            Funciona bem ainda, mas tem umas travadas que me irritam! O acabamento de plástico não está mais resistindo a idade, uma dobradiça rachou e gera mal contato, apaga a tela com uma certa frequência.
            Resumindo: CCE me fez feliz até.

    2. Comprei um Asus que estava na promoção de aniversário da loja online por R$ 900 na semana passada.

      Chegou há dois dias e a melhor coisa foi o acabamento. Tinha um Acer que em menos de dois anos se desintegrou e é bom ver um notebook com um pouco de qualidade.

    3. Por que vc não pega um note com bom acabamento e barato e depois faz upgrades? Peguei um Asus de 1,6kg baratinho por ser de um material de qualidade e instalei um mSata e 8gb de ram. Ficou ótimo. Se fosse pegar algo parecido não sairia por menos de uns R$ 4.000.

      1. e a tela desse note aí, como era? a do meu é bem fraca.

  16. Quem aí COMPRA ebooks?

    Aqui no escritório compraram um na Livraria da Folha e, nossa, foi tenso conseguir abrir o livro. Tanto é que tiveram que pedir ajuda para mim.

    O que eu vejo que era para ser algo simples e direto (pagou, baixou, leu), tiveram vários passos a serem feitos, como baixar um software da Adobe (Digital Editions) e criar uma conta da Adobe (sendo que uma conta na Folha já tinha sido criada para comprar o livro).

    Imagino que talvez seja uma exceção esse método, tanto é que sei que via Amazon é muito mais simples.

    Será que não são esses meios complicados para o usuário “normal” que fazem este formato não ser mais popular?

    1. Eu comprei um e-book de uma editora (agora esqueci o nome) que era quase impossível de ser usado. Um sistema mal-feito que complicava a leitura, a busca por termos. Era impossível fazer anotações

    2. Eu compro na Amazon. Leio no app do kindle pra qualquer plataforma, na web e no próprio kinidle de boa. Agora, comprar algo digamos, tecnológico de uma empresa que não sabe lidar com tecnologia direito é tenso.
      Edit: e sincroniza as notas e ponto de leitura automaticamente entre as plataformas.

    3. Eu compro na Amazon. Leio no app do kindle pra qualquer plataforma, na web e no próprio kinidle de boa. Agora, comprar algo digamos, tecnológico de uma empresa que não sabe lidar com tecnologia direito é tenso.
      Edit: e sincroniza as notas e ponto de leitura automaticamente entre as plataformas.

    4. Já tive esse problema também. Não me lembro qual a editora mais. O aplicativo deles era bem tosco. Tive que baixar e suar a camisa para remover o DRM e conseguir fazer o livro abrir no meu e-reader, um nook simple touch. Fiquei muito puto quando vi!

    5. cara, ia escrever exatamente sobre isso, porque ontem fui à farra. a amazon está com uns preços bem bacanas pra ótimos livros (literatura, história, não ficção). ia recomendar, por exemplo, ‘laranja mecânica’, por incríveis seis mangos. eu já li e me desfiz do livro, mas certamente vou querer relê-lo, então já garanti. comprei tb o ‘brasil, uma biografia’, q é um puta livrão sobre a história do brasil, mas com outra pegada, estava por 35 e agora foi pra 19 lascas. valeu. comprei tb ‘filosofia da caixa preta’, do flusser, q estava até q barato, 11. e tem muitos outros q eu acabei não pegando, mas acho q vou comprar logo mais.

      eu acho muito simples comprar e ler o livro digital pela amazon e ler pdfs tb ajuda, mas não pelo kindle e sim pelo tablet – q eu uso pra ler os livros comprados na amazon pelo app kindle. eu acho tudo muito prático e simples de usar… tão simples q vc compra livros até sem querer comprá-los. e é fácil de mais q vc acaba comprando demais tb. eu não sei se é esse o impeditivo, pq complicação não há, é a mesma pra usar outros apps populares e se vc comprar um leitor digital exclusivo pra livros, é ainda mais prático… acho q o obstáculo é falta de marketing, pq as livrarias não se interessam e amazon e´ainda nova no brasil e o leitor médio (ou seja, aquele q lê um ou dois livros por ano sem ser os obrigatórios de estudo e tal) parece q está curtindo ir às livraria, pelo menos na livraria cultura, q cobra preço cheio nos livros, está sempre abarrotada de gente passeando e comprando. eu acho ótimo q o destino das pessoas seja uma livraria e não um shopping.

      1. O aplicativo da Amazon é tão ruim que nunca comprei um livro lá só para não precisar instalar nossa meus dispositivos. Você já viu as pesquisas recentes sobre os app da Amazon? Se não, recomendo procurar, pois além de terem uma interface péssima e sem funcionalidades ele ainda é extremamente mal otimizado.

        1. me lembro q vc comentou algo há algum tempo. mas, cara, o kindle roda até muito bem no tablet antigo q tenho da LG. por ora, não tenho queixas, sério. o formato do tablet é bom, pq parece um livro, então isso ajuda bastante. só não me arrisquei a comprar livros com muitas ilustrações ainda, pq antevejo q a coisa não ficará boa. daí q o livro impresso continua sendo o melhor suporte.

          1. O problema é que esse aplocativo fica o tempo todo executando em segundo plano. Com isso, se tem um gasto abusivo de bateria e ram.

    6. Amazon é péssima em vários níveis. Compraria um Kobo pela facilidade e interface.

    7. Cada um quer tirar sua mísera fatia ou ter seu próprio sistema, fica nessa merda aí.

      1. Pior que no fim das contas, o arquivo é um EPUB com DRM, que precisa passar por esse software da Adobe. Muita complicação para uma coisa simples (arquivo EPUB)…

    8. Olha, o Kindle tem sido tão fácil de usar, que já até entreguei para minha mãe de 87 anos e foi super de boa, ela estava lendo um livro do Padre Marcelo Rossi e não achava de jeito nenhum fisicamente, ai ela veio pedir para mim comprar para ela, só que cometi o erro de comprar como eBook, mas foi muito tranquilo. E tudo que leio encontro em ePub hoje em dia, o que não acho, compro a loja da apple para ler no tablet.

  17. Ghedin, tô sentindo falta dos posts sobre o que as pessoas levam na mochila e mesas de trabalho. Deu uma pausa?

    1. Sim. O das mesas eu dependo das contribuições dos leitores, e elas sumiram. Vou colocar um chamado nas redes sociais essa semana, vamos ver se volta.

      Já o das mochilas, depende de um planejamento, convites e tudo mais. Também preciso me organizar e tal, e aí a coisa volta.

      1. Ia te lembrar da sua mochila, mas havia esquecido dos eventos recentes.

        1. Ia publicar ela na semana/dia do aniversário do site, aí não deu :(

          Mas estou remontando as coisas e até o fim do ano publico.

  18. Tô ressuscitando uns discos de vinil em casa e me surgiu esse questionamento: tendo um disco de vinil, comprado de forma legal, até onde é ilegal e/ou imoral fazer o download do mesmo álbum em formato digital, em torrent ou outros sites?

    Partindo do ponto de vista da legalidade, independe de possuir os direitos sobre a obra, fazer o download de forma ilegal já seria motivo suficiente para ser considerado ilegal, contudo, não considero ser imoral. O que vocês acham?

    Outra questão: quando compramos uma música, o que exatamente eu compramos:

    a) O formato (CD, vinil, arquivo digital)?
    b) A música em si (ondas sonoras, frequência, etc.) por mais abstrato que isso pareça?
    c) Uma licença para poder ouvir aquelas músicas?

    Parece-me que o mais próximo é a letra a), pois, caso compramos um CD, se o perdemos, não temos direito à restituição. Se compro uma música na Google Play, não tenho direito a receber a mesma música na apple store, por exemplo. Mas é o mais justo?

    1. Sim, você compra o direito de ouvir a música a partir daquele formato. Mas se não me engano, você pode fazer suas cópias de segurança sem que isso seja imoral ou ilegal.

      Sobre o primeiro questionamento, talvez seja um pouco imoral na medida que você contribui de certa forma para que os arquivos ilegais permaneçam na rede e com acesso facilitado. Só que eu, particularmente, acho essa imoralidade específica um tanto irrelevante.

      1. Acho q pode mesmo salvar um cd em mp3. Ilegal é distribuir isso.

        1. Pode se for para uso do dono, o iTunes há tempo tem a função de queimar cds para o computador.

    2. Me lembrou aquele aviso de sites de ROMs de jogos de video game.

      “Caso você não tenha o jogo original, delete a rom em até 48 horas depois de ser baixada”

    3. uma máxima anarquista diz q ‘a propriedade é um roubo’ e, presumo, isso se estende à propriedade intelectual…

    4. Cara, esse negócio de pirataria é tão relativo e se depender da indústria fonográfica nada pode.
      Eu sou das antigas, comecei comprando LPs, alguns álbuns que eu gostava muito depois comprei em CD.
      Já comprei CD e anos depois comprei o mesmo álbum no formato digital.
      Também já comprei CD importado da Warner e descascou impossibilitando a leitura.
      Já baixei ilegalmente e depois comprei em vinil.
      Tenho backup de quase tudo no HD em mp3 e tenho enviado para o Google Play Música os álbuns de cabeceira e as raridades.
      Já copiei LPs e CDs para fitas K7 e a indústria não reclamava.

    5. uns meses atras um amigo meu tava babando ovo pros vinil dele e ai eu pedi como ele faz pra ouvir música no carro.
      aí pensa comigo, a gente compra o vinil e vai ficar impossibilitado de ouvir música por que o carro ou o amigo não tem uma pickup? nem a pau juvenal! eu pego e baixo o mp3.

    6. cara, eu queria tanto falar sobre isso… mas ontem tomei tanto vinho que hoje estou entortado e preguicoso. saco!

  19. Tô ressuscitando uns discos de vinil em casa e me surgiu esse questionamento: tendo um disco de vinil, comprado de forma legal, até onde é ilegal e/ou imoral fazer o download do mesmo álbum em formato digital, em torrent ou outros sites?

    Partindo do ponto de vista da legalidade, independe de possuir os direitos sobre a obra, fazer o download de forma ilegal já seria motivo suficiente para ser considerado ilegal, contudo, não considero ser imoral. O que vocês acham?

    Outra questão: quando compramos uma música, o que exatamente eu compramos:

    a) O formato (CD, vinil, arquivo digital)?
    b) A música em si (ondas sonoras, frequência, etc.) por mais abstrato que isso pareça?
    c) Uma licença para poder ouvir aquelas músicas?

    Parece-me que o mais próximo é a letra a), pois, caso compramos um CD, se o perdemos, não temos direito à restituição. Se compro uma música na Google Play, não tenho direito a receber a mesma música na apple store, por exemplo. Mas é o mais justo?

  20. Pessoas, estou usando um Moto X 2014 e estou satisfeito…mas a tela está quebrada e ano que vem talvez eu devo comprar outro. Devido ao aumento de preços generalizado, o iPhone me parece uma opção, mas tem os míseros 16GB de memória…entretanto não parece ser um problema para mim: não jogo, não tiro muitas fotos, nunca gravei um vídeo e apenas ouço muita música/podcast.

    Alguém sabe se o espaço consumido pelos apps e afins é muito diferente de iOS para Android. Alguém que usa apenas esses 6,65GB do Spotify no Android teria problemas com 16GB no iPhone?

      1. Está com a traseira mal colada também, não estou a fim de arrumar o negócio para continuar meia boca.

        Vou comprar só ano que vem e o Nexus 5X é uma ótima boa, mas faz um tempo que estou usando Android e agora que uso Mac no trabalho e em casa….o iPhone ficou mais interessante.

        1. Ah, se você já usa mac, pegue um Iphone 5c, talvez de 32Gb a depender do preço, e seja feliz =)

          Se a grana não for impeditivo, vai de 5S

          1. Queria um iPhone 6 mesmo, esperando que o dólar baixe um pouco ano que vem, o iPhone 5S não gosto muito do tamanho da tela…

          2. Fato interessante: Trabalhei ontem num evento de tecnologia e me surpreendi a quantidade de pessoas usando iphone 4S. Quando tinha oportunidade de conversar com elas, perguntava do celular, e todos disseram estar rodando tudo macio.

            Estou sinceramente inclinado a pegar um 4S/5C (se a grana fosse boa pegava um 5S), visto que o motoG (1st gen) estar dando trabalho até para digitar e abrir whatsapp.

    1. Não investir em espaço interno é furada… Seja no iPhone ou com Android.
      Não sei como a Apple vende aparelho com 8gb e como tem gente que compra…

  21. Alguém tem/teve smartwatch e pode relatar o que acha e qual modelo é? ?

  22. Ontem no jornal da globo tava mostrando um cursinho que dava aulas na BALADA.
    Outro dia, vi uma pizzaria daqui de Brasília que era especializada em fazer entrega nos piers de barcos.

    Acho que sou uma pessoa muito burra de não perceber potencial de negócio nessas besteiras.

  23. Ontem no jornal da globo tava mostrando um cursinho que dava aulas na BALADA.
    Outro dia, vi uma pizzaria daqui de Brasília que era especializada em fazer entrega nos piers de barcos.

    Acho que sou uma pessoa muito burra de não perceber potencial de negócio nessas besteiras.

      1. Mas a ideia é essa mesmo. Não é o mias recente do cinema, mas o mais recente que você já viu. Eu por exemplo nunca vi Godfather.

        To procurando filmes mind blowin (encarem como quiser) para assistir hoje a noite.

        1. Pra mim The Godfather é o melhor filme já feito. E a prova disso é que é o único filme que eu conheço que é melhor que o respectivo livro do qual foi adaptado.

          1. dizem que o segredo de seus olhos tambem é melhor que o livro

      2. não importa a data, afinal, ‘gabinete do dr. caligari’ é esse tipo de filme é do início do século XX!

    1. “O Hobbit, a batalha dos cinco exércitos”. Tão entediante e com furos no roteiro que minha cabeça mente quase explodiu!

        1. tem uma versão chamada “tolkien edit”.
          tem mais de 3 horas, mas vale a pena.

    2. cara, até pouco tempo, não tinha visto o ‘memento’. tem no netflix mesmo. ele é o filme q inspira 95% dos filmes q vc provavelmente acha ‘esperto’ ou com narrativa ‘inteligente’. era uma lacuna na minha, digamos, biblioteca de filmes (q eu guardo na memória mesmo). mas tem alguns q vi antes e se vc quiser indico pra vc quais foram.

        1. uma listinha de dez q me ocorrem. certamente esqueço de cosias legais, as se lembrar acrescento.

          1. ‘la haine’, filme francês q vi na juventude, mas q me encasqueta até hj. tem prestar atenção no começo, desde o primeiro segundo, depois pode relaxar e curtir.

          2. qualquer filme do david lynch e tb o seriado ‘twin peaks’.

          3. ‘enter the void’. se vc tem ataques epiléticos não veja a abertura.

          4. bandido da luz vermelha. é nacional, do sgarzela. gênio máximo do cinema marginal.

          5. ‘irreversível’. filme francês. acho q foi o único filme q me fez passar mal no cinema. mas foi por conta do som de um crânio sendo esmagado. walking dead é para os fracos e olha q não tem zumbi. mas esse filme tem uma cena de estupro muito muito terrível. se a patroa ou vc é sensível a isso, deixa pra lá.

          6. os filmes do bergman, cara, são todos bons e te levam a reflexões profundas. mas é um processo mais lento.

          7. o ‘gabinete do dr. caligari’, por que não?

          8. “M”, do fritz lang. esse é foda, cara. muito foda e extremamente válido para os dias de hj. o gobbles (nazistão e criado do marketing político q conhecemos hj) tentou coaptar o fritz lang para o nazismo. felizmente o cara pulou fora. vc vai ficar assobiando depois do filme.

          9. a primeira temporada da série ‘true dectetive’ foi bem legal, cara, apesar da celebração do espírito justiceiro de sempre dos roteiros americanos.

          10. os filmes do bressane, cara. assista ‘dias de nietzsche em turin’ ou ‘filme de amor’. é cineasta mais filosófico disponível nessas terras. veja o q vc quiser e achar dele.

          ————

          11. lembrei de mais um já q estamos em tempo de ‘de volta para o futuro’, o ‘primer’. esse filme vc precisa ver fazendo anotação e depois ir ao youtube ou algum site ver um esquema desse filme pra entendê–lo. esse é pra nerd mesmo.

          e tem o ‘Jacob’s Ladder’ q é bem legal tb. ‘vertigo’… ‘quero ser john malcovich’… tem uma renca. se lembrar de mais adiciono.

          1. Esse Enter The Void tava na lista, acho que pode ser o candidato da noite. O restante estou adicionando no letterboxd.

            E esse Quero Ser John Malcovich me atrai pelo título. Tomara que não decepcione.

            Tem dois que to criando coragem para ver: Laurenec Anywais* e The Hunt. Esse eu até comecei, mas foi ficando insuportavelmente agoniante.

            * http://letterboxd.com/film/laurence-anyways/

          2. ‘the hunt’ (2012), se for esse mesmo, é muito foda. o Mads Mikkelsen é um puta ator.pode ver q é outro filme válido para os dias de hj.

            o ‘Laurence Anyways’ eu não conhecia, mas tô com ‘tom at the farm’ q é o do mesmo diretor.

            ah, cara, esqueci de sugerir o ‘P’tit Quinquin’. esse (tem quatro partes) é muito foda. pode ver q vc vai dar boas risadas pela total falta de sentido desse filme (é do bruno dumont, bem afeito a filmes sem sentido).

            e se ainda couber mais, veja os filmes do michel hanake. ‘professora de piano’ e ‘cache’, por exemplo. esses se encaixam bem no rótulo mind blowing.

          3. Jacob’s Ladder é MUITO legal. Fiquei sabendo do filme por conta de uma matéria dizendo como esse filme influenciou Silent Hill. Fui assistir e adorei o horror psicológico, além de ter Tim Robbins, que é um puta ator.

            Falei de Triangle ali em cima. Se não conhece, recomendo.

            Primer eu assisti e não entendi muita coisa. Pegaram a “viagem” de Donnie Darko e colocaram um paradoxo temporal que deu um nó na minha cabeça. Daqueles filmes que são obrigatórios de assistir mais de uma vez pra tentar entender.

          4. não me lembro exatamente como cheguei a esse filme… lendo sobre em algum lugar. e realmente é muito bom. preciso ver de novo, pq vi há muitos anos.

          5. Editei meu comentário em vez de fazer outro. Dá uma lida de novo.

          6. não precisa ficar boladão com o ‘primer’, dá pra sacar o espírito da coisa por mais q fique confuso. a proposição, dos duplos, triplos ou q seja é boa e a possibilidade de viver uma outra vida com isso, já q os seus outros temporais assumem seu lugar, tb é curiosa. enfim, filme de baixo orçamento e inteligente. pra mim tá valendo! têm os filmes da miranda july tb q se encaixam na categoria q Frederico sugeriu: o ‘Eu, Você e Todos Nós’, por exemplo.

          7. Beleza, coloquei aqui na lista do imdb.

            Ainda preciso assistir os filmes de Gaspar Noé que você citou. Assisti apenas a cena de estupro de Irreversível pela curiosidade e, cara…. credo! Que cena pesada! Até fico receoso de assistir todo o filme. E olha que não sou fresco com cenas pesadas, mas essa doeu na alma.

          8. como a narrativa é inversa, o filme fica suave depois e aí está o seu “terror”, já q todas aquelas cenas posteriores já estão todas maculadas pelo crime, pela vingança, pela morte etc. lembro q o filme causou na época.

    3. Já faz um tempo, mas foi Triangle (Triângulo do Medo). Acho que tem no Netflix ainda. Recomendo!

      É mais fácil achar esse tipo de coisa em séries, como Black Mirror. Tem forte influência de Além da Imaginação, e cada episódio de quase 1h possui uma história fechada. Recomendo fortemente!

      1. ‘black mirror’ é realmente muito boa. faltam dois episódios ainda, mas do q vi eu gostei. especialmente o episódio do grão da memória e do robô/marido.

        1. Ainda me falta assistir a season 02. A primeira é excelente!

          Minha namorada assistiu comigo esse episódio do grão e ela ficou em agoniada o tempo todo. Foi um episódio com uma estrutura de repetição que no começo foi um pouco cansativo, mas depois entendi que essa estrutura casava com o roteiro! É o tipo de sagacidade que dificilmente se vê numa série norte americana.

          1. ah, mas a proposta ali era outra. questionadora e tal, mas pegando sempre pelo lado da tecnologia vs vida humana. talvez os ingleses tenham o q se questionar, já os americanos abraçam a tecnologia de olhos fechados. eles só vem o apocalipse e não o dia a dia. é uma visão bem curiosa, pq vc pega o ‘exterminador do futuro’ é o fim da espécie humana, ou mesmo ‘matrix’, daí vc vê o ‘black mirror’, os humanos ainda existem com as máquinas mesmo qdo submetidos a elas, mas isso se dá por intermédio dos humanos e não por decisão das máquinas. é um visão de mundo bem diferente mesmo. uma é fatalista e outra mais humanista.

          2. Acho que Black Mirror dá certo porque investe nas relações interpessoais, onde a tecnologia aparece apenas como ferramenta para mostrar as fraquezas e medos do ser humano.

          3. hum… acho q a tecnologia ali parece ter um papel mais importante q ferramentas. ou, se forem apenas ferramentas, são bem difíceis de lidar, pq o impacto delas na vida é tão grande, q muda tudo. diferente de um carro, por exemplo, no episódio do grão da memória, q ainda existe como tal é hj, mas não cria tantos problemas qto o grão.

    4. revistei “Beleza Americana” há uns meses atras, e puts, filme mind blowin e bem bonito, te deixa com varias questões na cabeça, é um dos meus favoritos.

      Vi Mr. Robot essa semana, é muito boa também. recomendo.

      Já sobre The Hunt: veja, levanta MUITAS questões, e apesar de ser pesado em varios sentidos, traz discussões bem atuais pra mesa, filmasso com o Mads Mikkelsen.

      1. Beleza Americana é bem bonito mesmo. Um dos meus favoritos também.

    5. Enemy foi um que vi (não tão) recentemente que me explodiu a cabeça bonito. É legal porque existem várias teorias pra explicar o filme, e ai você sai procurando pra ver se tem alguma por ai que se encaixa com a sua.

      1. ah! ia citar esse tb. adaptação do livro do saramago. eu curti. o portuga foi de kafka ao extremo!

  24. Pessoal, preciso de uma dica de aparelho.
    Preciso comprar um smartphone pro meu pai. Tem que ter uma tela de pelo menos 5 pol., ser até 1500 reais e obrigatoriamente possuir um “modo fácil” (sei que a linha galaxy e os zenfones têm), pois ele é péssimo com tecnologia.
    O que me indicam?

    1. quanto ao tamanho de tela e preço há dezenas de aparelhos. mas como assim “modo facil”?

          1. Serve, só estou querendo saber quais outros existem com funcionalidade parecida para eu decidir.

    2. com esse orçamento tá fácil… meu pai me deu o orçamento de 500, no máximo 600…

        1. sugeri ‘lg prime plus’, ‘asus zenfone 5’ e ‘moto g2’. ele está se inclinando para o asus. eu acho q ele achou mais bonito, sei lá. ele estará ber servido. para a minha sogra, q estava no mesmo dilema, sugeri o moto g2, mas ela queria um com tv e acabou levando o moto e2 q não está nada mal, diga-se. forcei pra ela comprar um branco por 483, mas ela preferiu um na cor preta por 520. por 483 teria sido um ótimo negócio.

        2. cara, não curti nem um pouco esse sistema da xiaomi. e tb não curti esse marketing besta deles. só gostei mesmo do power bank. mas aí é rabugice minha mesmo.

      1. Nessa faixa meu sogro comprou um Zenfone 5 há dois meses e tem gostado muito

        1. eu tenho curiosidade pelo zenfone 5. se meu pai comprar esse, vou dar uma analisada nele.

    3. Android puro servir como modo fácil : X play
      Bateria dispensável : zenfone 4gb

    4. Pega um LG G2 – ele tem modo fácil e sai por no máximo uns R$ 800.

  25. Alguém sabe de algum site onde eu possa fazer uma “lista de desejos” para a black friday e ser informado das mudanças de preço?.
    Ghedin, já pensou em fazer um post sobre o que os usuários deste site desejam comprar na black friday?

    1. Cara, costumo usar o zoom.com.br pra criar alerta de preços. Já comprei umas coisas com preços legais através dos avisos deles.

      1. esse eu nunca tinha usado, acho q vou começar a usar, pq vira e mexe eu danço por perder um preço bom de algo q quero… mas o foda é, pelo menos no buscapé, tem preço X anunciado na busca e qdo vc vai à loja, o preço é, na verdade Y…

        1. O que costuma acontecer é que, como no buscapé, o zoom procura preços em várias lojas. Já aconteceu de eu ir fervendo no site e ver que o preço muito bom está numa loja que eu não conheço e/ou ter uma opção cara de frete.

    2. Meu acervo tech tá ok. Daqui pro fim do ano vou gastar mais com vestuário e tal, apesar de a mão ter tremido ontem pra pegar um Fone Fidelio M1 por R$340,00 reais (preço normal é R$800,00) no Magazine Luiza.

      Estou monitorando uns óculos e relógios.

      1. pesquisei muito preço de fone há algum tempo e, realmente, tá barato esse fidelio.

    3. realmente boa ideia! mais trabalho pro já pouco ocupado ghedin…

    4. realmente boa ideia! mais trabalho pro já pouco ocupado ghedin…

        1. Nunca usei um, mas acredito que sim, já que essa linha é considerada a vitrine do Google. Como quem mantém o sistema desses aparelhos é a própria empresa, tenho quase certeza de que é puríssimo! :-P

          1. Depende do que você considera “puro”. O Android AOSP, até onde sei, não está em nenhum smartphone comercial. Ele é a base, open source, do Android que as empresas (inclusive o Google) utilizam em seus dispositivos.

            Agora, se por Android “puro” você se refere ao do Google, com as APIs e serviços do Google, aí é linha Nexus mesmo. E só.

          2. É um bom parêntese a questão do AOSP, porque todos os aplicativos e serviços do google não estão inclusos nele (já que essa parte não é open source) e, de fato, não conheço ninguém que use o AOSP puro. Li hoje que o pessoal da Oppo vai fazer uma ROM com base nele para alguns aparelhos mais top, mas realmente não acredito que o façam sem nenhuma modificação.

          3. Não é bem assim. Uso Android AOSP dos desenvolvedores da CrDroid e tenho todos os serviços do Google.

            ps: O fato dele vir sem os aplicativos do Google é um dos trunfos, pelas possibilidade de poder instalar sempre a versão mais atualizada.

          4. Possivelmente num emulador, né? O AOSP – Android Open Source Project, como o próprio nome diz é a parte aberta do sistema. Para incluir, nos aparelhos, os aplicativos do Google (e suas APIs) as empresas devem fazer parte de um consórcio. Aliás, este é um dos motivos pelos quais o CyanogenMod não vem por padrão com estes aplicativos.

          5. Claro que não. Acho que você não conhece as facilidades do Android. Pior que já vi gente que disse o mesmo que você.

          6. Não necessariamente! A Cyanogen Inc. assinou um contrato com a Microsoft e vai incluir nas suas ROMs (não o mod, mas as dos aparelhos fabricados por empresas parceiras) os apps e serviços da microsoft, por exemplo. Pessoalmente gosto muito dos serviços do google, mas pra quem não se encaixa nesse ecosistema, não ter os aplicativos deles instalados pode significar menos bloatware.

          7. de fato, instalando o cyanogenmod não vem os apps do google, o q é bem interessante, pq pode ser o caso de vc não querê-los.

          8. é… seria isso. algo comercial e acessível. nunca usei um nexus. acho q vou ver se acho um baratinho pra testar. gosto do meu moto g, mas, sei lá…

          9. até uns meses atras era possivel achar um Nexus 5 na casa dos mil reais…, agora tá bem mais complicado.

          10. xi… já desanimei. tenho uma barreira psicológica para tudo q custa mais de 1000, exceto em se tratando de bikes.

    1. Depende. Tem a linha Nexus, mas o Android do Google é bem ruim e vem cheio de blotware.

    2. Depende. Tem a linha Nexus, mas o Android do Google é bem ruim e vem cheio de blotware.

      1. mas pelo preço q o pessoal anda soprando, não dá pra mim.

        1. Compra um smartphone Android compatível com ROMs AOSP. Quando comprei meu G3 essa foi uma das primeiras coisas que levei em consideração.

        1. seria legal até coisas q poderiam ser consideradas ridículas, parece q o ghedin tem uma verve humorística ainda não revelada.

        2. Hahaha, quase qualquer coisa. Tento manter a veia tecnológica do site, então se tiver um processador, motor ou qualquer coisa do tipo, já está valendo.

    1. coisas inusitadas são um ótimo atrativo em termos de audiência, não?

        1. Fones de ouvidos de até 30 reais. Mas não para qualidade de som, e sim se o fio resiste ao teste do bolso, ao teste do suor, ao teste do “puxo de qualquer” jeito, ao teste do “guardo de qualquer jeito” e ao teste do “deixei ali no canto e meu cachorro pegou”.

          1. FACAS GINSEN

            E todos os outros produtos exclusivos da Polishop.

          2. minha gata, qdo era filhote, já mordeu o fio de um fone de ouvido q eu tinha. agora, felizmente, ela prefere o sofá.

  26. Publiquei no grupo do manual, mas acho legal a opinião de vocês:

    Vocês usam fitness trackers? (fitbit, jawbone…)

    Ia comprar uma fitbit force usada de um amigo, mas ela descolou a pulseira (insubstituível aliás). Fiquei triste, usei apenas por algumas horas, mas tinha gostado.

    Ao pesquisar vi que uma galera reclama das fitbit, mesmo sendo a escolha do wirecutter.

    Alguém aqui usa? Recomenda alguma marca/ onde comprar no Brasil?

    E essa Xiaomi Mi Band?

    1. Eu comprei uma fitbit charge HR. Utilizo para monitorar as minhas atividades físicas e até o momento ela tem funcionado à contento. O único problema que eu achei é que ela só funciona com o APP da fitbit, que por sinal é bem fraquinho. Seria ótimo se tivesse como conversar com o RunKeeper e o Google Fit.

        1. Meu irmão foi nos EUA e trouxe para mim. Ele pagou US$ 150,00 com o dólar a R$ 3,60. Saiu para mim por R$ 540,00.
          Os pontos fracos dela na minha opinião são a fato de não ser a prova d´água, o que me impossibilita de monitorar quando estou nadando e a interface minimalista demais (só tem um botão). De resto, até o momento, eu considero uma boa aquisição.

    2. Eu tenho uma Mi Band e gosto bastante dela. Monitora atividades, sono, Integra com Google Fit, Discador e Smart Lock. A bateria dura um mês, porque não tem display nem HR. Ponto negativo: pulseira, mas é substitutível.

      1. A pulseira original é ruim Vagner? Achei as features bacanas, mas ouvi dizer que é bem imprecisa na contagem de passos, etc. O despertador funciona bem?

        Acho bacana por ser barata, estou esperando a Xiaomi lançar por aqui. No ML está por 160 reais (o louco é ela custar 20 doletas)

        1. A pulseira original não é de todo ruim. É bonita, confortável, não irrita a pele, mas lascou no lugar onde se coloca a Mi Band depois de um tempo. O despertador, na minha opinião, funciona muito bem. Quanto à imprecisão na contagem de passos, é a função que menos uso e nunca aferi o quanto é preciso. A minha eu importei, então saiu por menos de R$ 100.

          1. Ainda vou comprar. Tem a da Xaomi e tem umas alternativas, até de couro e tals. Não me decidi ainda.

        2. Eu tenho uma Mi Band e ela realmente é bem bacana. Só que, por preguiça, ela está jogada no armário. Se quiser, posso vender para você a um preço bacana.

    3. Estava olhando umas no netshoes esses dias, tem até relativamente algumas opções: Garmin, Polar, Tomtom, Oregon e umas mais simples. Algumas inclusive funcionam com transmissor de frequência cardíaca, sendo que tem uma da Garmin, se não me engano, que já vem com o frequencímetro junto (aquela faixa que se coloca no peito).

      Fiquei bem tentado a comprar uma dessas.

        1. @rennanzera:disqus, sei que a Polar Loop é compatível com os frequencímetros H6 e H7, que são bluetooth. Já a Polar Loop 2, só com o H7.

          Já no caso de outros modelos de frequencímetros, acho que não devem ser compatíveis.

          Tem um da Garmin, Vivofit, está nas cores azul e verde a R$ 399 na netshoes, já com o frequencímetro da garmin junto. Sem o frequencímetro sai da 329.

          Eu ainda estou analisando qual a função mais importante para mim, não cheguei a uma conclusão ainda, hehehe. Seria bacana o frequencímetro, mas para meu ritmo de treino que pretendo iniciar, não sei se fará a diferença.

          Às vezes acho que seria essencial ter um mostrador de horas/passos/distância e que apenas o indicador de metas não seria suficiente pra mim.

          Outra dúvida que tenho é se essas bands precisam ficar com o celular sincronizada o tempo inteiro, ou elas armazenam os dados e depois só transferem para o celular.

          1. Sim, vi aqui que tem que ser bluetooth =(
            No caso, tirando a jawbone que não sincroniza bluetooth, geralmente elas armazenam e fazem sync ao abrir o respectivo app =)

    4. Eu tenho uma Jawbone Up, mas atualmente só uso como despertador e monitor de sono.

      Depois de um mês parei de usar como contador de passos.

    5. o q eu acho q tá valendo a pena é: vc ter um frequencímetro, se vc corre ou pedala, bluetooth e usar com o celular. eu não pagaria mais o que cobram num relógio polar ou garmin. é muito caro e restrito às atividades físicas.

    6. Cara, eu comprei uma fitbit, mas me arrependi, me senti na necessidade de fazer exercício diariamente e acabei desistindo dela, mas era bem bacana. Só não me adaptei com ela e nem a proposta dela.

  27. Estou querendo aposentar um velho iphone 4s que já está chegando ao gargalo de sua utilidade. Estava até esperando chegar a black friday para ver se compro algum smartphone e me deparei com o preço oferecido do redmi 2 prime por meros R$ 599. Vi o review do Ghedin sobre o moto g 3rd gen e é uma alternativa viável, mas o preço não está me agradando. Não sou exigente em questão ao hardware, uso aplicativos básicos obrigatórios no meu dia-a-dia, mensagens, ligações, e-mails e nada de jogos, porém necessito de app exclusivo do ios/android e não dá para encarar um windows phone. Pensei até em adquirir um antigo LG G2 se chegar a um preço acessível. Alguém ai tem alguma perspectiva para black friday em relações a smartphones, alguma indicação de algum smartphone no qual possa estar de olho?

    1. Em caso de Android, aconselharia a pegar aparelho com no mínimo 2gb de RAM. E 4G (se estiver disponível na sua região). Faz muita diferença no uso diário. Daí ficam como opções o Redmi 2 Pro, alguns Zenfones, o Quantum GO.

    2. Cara, eu estou querendo aposentar o iphone 4 da minha esposa e para o caso dela estou pensando em comprar um Moto X Play. O uso dela é basicamente facebook/whatsapp/fotos e ela tem reclamado bastante da duração da bateria do iphone. Acho que esse aparelho une tudo que ela precisa e ainda entrega uma tela grande que não é problema para ela, pois ela leva o celular na bolsa. Vou esperar a black friday e, dependendo do preço, levo um moto x 2014 pra mim. Meu moto G 2013 já tá cansado.

      1. Andei lendo uns reviews do moto x play e tem uma configuração muito bacana. Vi relatos na internet onde o pessoal chegou a pagar R$ 840 em uma promoção louca da submarino. Possível que chegue a esse preço na black friday.

        1. O plano é esse. Eu só não compro um dele pra mim também pois o aparelho é grande demais.

          1. Essa é uma das questões que me chamou atenção o redmi 2 prime, tela de 4.7. Coisa que quase não se vê mais no mercado.

          2. Confesso que vi o anúncio, vi a promoção e fiquei me coçando! Aparelhos com tela de 4.7 são extremamente confortáveis de se usar. Meu Moto G de 2014 é bem desajeitado tem hora, mesmo com minhas mãos grandes. Acho extremamente desconfortável digitar nele em modo paisagem, usando os polegares e mais ainda em modo retrato. Infelizmente ou felizmente pra mim o Moto G ainda dá um bom caldo e a grana nesse fim de ano tá curta para me dar ao luxo de trocar de telefone sem realmente estar precisando.

          3. O problema desse redmi 2 prime, para mim, é que ele é basicamente igual ao meu moto G 2013 só que com um 1 GB a mais de memória RAM. Tem o Sony Xperia Z3 Compact, que tem configuração top e custa na faixa de R$ 1.300,00.

    1. bem nessas. parece que não é sexta enquanto nao tiver o post livre.

  28. Alguém tem experiências a compartilhar sobre mudança de cidade, que sejam traumáticas ou curiosas?

    1. Eu me mudei, há 9 anos, de Belo Horizonte para Vitória da Conquista, na Bahia. Não me adaptei/não gostei/tomei um choque de realidade. Dois anos depois estava de volta a BH.

        1. Cara, a questão não é nem o sair da capita e ir para o interior. Tem cidades no interior de Minas, por exemplo, que tem uma vida muito mais tranquila sem deixar de ter qualidade de vida. Tive a oportunidade de passar algumas semanas no interior de São Paulo e fiquei impressionado com a qualidade de vida por lá. Por outro lado, morar no interior da Bahia, é só pra quem nasceu lá e viveu a vida inteira. Em relação, mesmo ao interior de Minas, é um lugar bem atrasado.

          1. Já fui fazer uma prova lá e também tive essa impressão. Mas Vitória é meio que um padrão de todo o norte de minas/ sul da Bahia, e falo por experiência própria. Cidades pouco desenvolvidas com custo de vida médio/alto

          2. Exato! Fins de mundo com um custo de vida alto sem te oferecer muito em troca. Um dos meus primeiros choques, depois do supermercado e do combustível, foi com o custo da banda larga: Na época em BH eu tinha um link de 1Mbps (Velox) que me custava cerca de R$70,00 por mês. Lá, um link de 128Kbps (Velox e lá era a única opção) saía a módicos R$150,00.

      1. a bahia tinha planos bem generosos para as empresas montadoras de carros. acho q isso atraiu muita gente pra lá, não?

        1. Bem, isso foi mais pra região de Camaçari, se não me engano. Em Conquista o que atraiu muita gente (inclusive a minha ex-mulher – fui por causa dela) foram as várias faculdades que abriram por lá.

      2. Me mudei de osasco , região metropolitana de SP , pra Jundiaí, interior. Se já está sendo um choque, nem imagino a sua.

        1. Olha, sério, não to falando por causa da última chacina, mas em qual dos dois você se sente mais seguro? (Brincadeiras a parte, eu moro ali no Jaraguá, linha Rubi também, tenho parentes em Jundiaí)

          1. Ah, essa chacina… Eu vi um dos 18 ( número oficial) morrer. E este e um dos casos que por acaso vem a tona na mídia. Me sinto MUITO mais seguro em Jundiaí, a ponto de dispensar uso de carro.

  29. Bom vamos começar os papos sérios. O que vocês acham de programas de distribuição “alternativa” de conteúdo, como o Popcorn Time e o Auruos?

    1. O fato do produto ser caro, não justifica a pirataria.
      Mas por não ser ligado a filmes, não conheço as plataformas.

    2. Prefiro o netflix, se não google play. Mas aí vc entra no google play é só tem dublado :( Então vou de popcorn time.

      1. De certa forma, a indústria não se esforça como deveria pra combater a pirataria.
        Penso que a facilidade no consumo do conteúdo, aliada a um preço acessível pode ser uma saída.

          1. faz todo sentido, porque quem disse que quem recebe tem preocupação maior do que quem faz por desafiar a indústria (ou por outras motivações obscuras)? o empresariado segue uma cartilha bem parecida pelo mundo: inventividade disfarçada de marketing, exploração do subemprego e diretores ganhando bônus zilionários todo ano, custos repassados ao consumidor e a maior margem de lucro possível.

          2. Eu não compro esse argumento, de que é caro consumir conteúdo legalizado. Podia ser no passado; hoje, não. Além da Netflix, o Google Play tem filmes lançamento por R$ 6,99 e antigos (alguns, nem tão antigos assim) por R$ 3,99. É menos do que se pagava para alugar fitas na época do VHS. E a comodidade é grande — ligue o PC/tablet/TV e aperte um botão.

            É barato e é fácil. O que mais falta?

          3. O problema é que, infelizmente, a internet [na verdade as pessoas que a usam] popularizaram o jeito fácil de acesso á esse tipo de conteúdo, então as pessoas pensam “Pra que eu vou pagar se tem ‘de graça’?” Estão pouco se importando se é certo ou não, pior, depois vem falar que “os políticos” que são corruptos.

          4. É, se fosse a desculpa dos valores cobrados por estes serviços não teríamos pirataria em países de primeiro mundo. Acredito que o Popcorn é bem acessado nestes países.

          5. falta bom conteúdo. desculpe, mas os lançamentos são sempre do mesmo gênero: filmes americanos. eu queria, por exemplo, ver os concertos da orquestra de berlim. tem um app muito louco pra isso, mas é bem caro, infelizmente. boa parte do bom conteúdo, daquilo q considero bom conteúdo, claro, está fora desses canais de consumo de massa. o catálogo do netflix tem um sim uns bons filmes, mas são bem poucos. popcorn, idem. se não fosse o torrent e a locadora como a 2001 aqui de sp, eu jamais conseguiria ver alguns filmes q me interessam muito. e, claro, tem as mostras de cinema com preço módico. tá rolando uma com filmes do godard aqui em sp q não vai quem não quer em termos financeiros.

          6. falta bom conteúdo. desculpe, mas os lançamentos são sempre do mesmo gênero: filmes americanos. eu queria, por exemplo, ver os concertos da orquestra de berlim. tem um app muito louco pra isso, mas é bem caro, infelizmente. boa parte do bom conteúdo, daquilo q considero bom conteúdo, claro, está fora desses canais de consumo de massa. o catálogo do netflix tem um sim uns bons filmes, mas são bem poucos. popcorn, idem. se não fosse o torrent e a locadora como a 2001 aqui de sp, eu jamais conseguiria ver alguns filmes q me interessam muito. e, claro, tem as mostras de cinema com preço módico. tá rolando uma com filmes do godard aqui em sp q não vai quem não quer em termos financeiros.

          7. esse é um serviço de streaming voltado pra música clássica ‘classicsonline HD-LL’. e o de concertos da filarmônica de berlim é este ‘digital concert hall’. (todos esses apps achei no android, mas deve ter pra ios, claro.) é caro, mas parece valer, pq dá pra ver ao vivo! show de bola, cara. e transmite pro chromecast, se não me engano.

          8. bom, se vc for ver, é mais barato q uma assinatura da sala são paulo, q tem concertos transmitidos ao vivo pelo rádio e depois de graça na tv cultura.

          9. bom, se vc for ver, é mais barato q uma assinatura da sala são paulo, q tem concertos transmitidos ao vivo pelo rádio e depois de graça na tv cultura.

          10. Eu sinto muita falta de bons documentários: tem tantos ótimos Horizon, da BBC, que não deve ser caro de a Netflix comprar

            Você já tentou usar o Philos? Parece ter bastante coisa sobre música erudita e etc

          11. de todo modo, depois q cancelei a tv a cabo, estou cada vez mais disposto a pagar por conteúdo digital de qualidade e q tem relação com meus interesses, mas é difícil achar, viu?

          12. Tô com esse dilema com a TV fechada também. Os meus canais outrora preferidos (Discovery, Netgeo, History, etc.) estão péssimos! Os bons documentários não existem mais, só o mesmo lixo reciclado e enlatado. As boas séries estão todas acabando e o que tem vindo de novo, salvo raras exceções, não tem me agradado.

          13. TV fechada hoje para mim só para espoertes, ESPN, principalmente.

            De resto, Netflix supre de boa.

          14. Pois é. Tá seguindo o caminho da aberta! E curioso porque eu achava que essa putrefação na qualidade dos programas na TV era algo restrito ao Brasil, mas na TV fechada boa parte do que passa é importado e está tão ruim quanto. Não sou muito fã de esportes, então são quase uns 10 canais que não me despertam o menor interesse. Aliás, alguém aí sabe onde assistir aos desenhos antigos, tipo os do Hanna Barbera? O Boomerang era outro canal que eu gostava só por conta desses desenhos que marcaram a minha infância, mas foi outro que apodreceu.

          15. se vc visse um tal de ‘meus prêmios nick’, q rolou aqui, vc ia ver no q se transformou um canal de desenho q era até legalzinhos há uns 5 ou dez anos, amigo, uma premiação daquela, voltado àquele tipo de conteúdo, só pode ser uma visão bem ruim do q vem pela frente.

          16. Da última vez que tentei assistir à Nick com meu filho, perdi a paciência. Sério, o conteúdo dos desenhos deles é completamente retardado! Não tem a menor graça! O último desenho deles que eu gostei de verdade foi o Jimmy Neutron, mesmo assim não era nada perto dos desenhos que assistíamos quando crianças.

            Em 2005 eu gostava de ver o Nick at Night, com aquelas séries antigas de comédia, mas acabaram com ele também.

            O cartoon também não fica muito longe disso. Enfim, não sobrou nada e mesmo na internet eu ando tendo dificuldades em achar esse tipo de conteúdo. Vez ou outra vejo um episódio no youtube, mas ou a qualidade não está boa, ou não está completo, ou são episódios soltos.

          17. pô, cara… era o canal q passava, se não me engano, o ‘bob esponja’, q é (ou era) muito bom. ‘jimmy neutron’ é (ou tb era) muito bom. pois é, cara, não sobrou muita coisa. o q eu vejo do cartoon está no netflix, mas acho q perdi a paciência com todos os canais a cabo… a programação ficou estranha, bem estranha. eu não sei qual é o tipo de público q eles estão buscando agora, sinceramente. e, muitos canais bons pra caramba, não chegam aqui, como o canal sundance, q é o q produz uma série como ‘rectify’. tem uns canais de comédia bons tb, mas q não chegam aqui. enfim, a tv a cabo, pra mim, já era. e, globonews, tem um ou outro programa q se salva, pq, de resto, é mais do mesmo da globo. depois q peguei um chrome cast (acompanhando várias discussões sobre ele aqui no manual mesmo) estou bem satisfeito. mais ainda dependo do plex pra ver o q não no netflix.

          18. Puxa, e o Cartoon, que marcou minha infância nos anos 90… Não reconheço o canal que me trouxe Laboratório de Dexter, além de desenhos antigos (a la Scooby Doo e o ótimo nonsense Tex Avery Show)

          19. Nunca tive TV por assinatura em casa, então desenhos do Cartoon só via quando (se) chegavam na TV aberta. Vi pouco Laboratório de Dexter, mas curtia Meninas Superpoderosas.

            Da safra mais atual tem muita coisa ruim mesmo. Gumball e Regular Show têm muitos fãs adultos, mas achei bem meh. Só Adventure Time, que consigo assistir pela Netflix, que é bom demais. Ah, e estava pesquisando aqui e vi que Batman: Os Bravos e Destemidos também passava no Cartoon. Via no SBT, achava sensacional por não se levar a sério (era um Batman canastrão e o desenho, totalmente galhofa).

          20. sem dúvida, só faz falta mesmo pelos esportes e a espn é q faz mais falta, pq é a única, além da fox, q transmite coisas além do esquemão globo (futebol, volei e aquelas coisas do sportv).

          21. No meu prédio só tem cabo da Net, e não tem espaço para colocação de antenas para pegar uma Sky da vida. Na Net a ESPN só no pacote top (e mesmo assim acho que não vem o ESPN+), ou então um pacote avulso, foi o que assinei, mas pra isso tive que pegar o pacote intermediário.

            Enquanto tenho uma gordurinha mantenho, mas se apertar, cancelo sem com pena.

          22. qdo for possível assinar pra ver pela internet mesmo, aí já era. por ora dá praver os canais globosat, hbogo e fox eu acho (pela q só ser for assinante vivo fibra). eu tinha vivo fibra, mas tive q cancelar pq eles me deixaram 15 dias sem internet. estou esperando acabar a fidelidade do net vírtua de um ano pra mudar. eu tinha 50 mb por 79. agora tenho 15 por 89. essa net é foda.

          23. caraca. q lugar é esse? e veja só, q absurdo. aposto q esse valor não se justifica. mesmo sem for em manaus, numa palafita.

          24. caraca. q lugar é esse? e veja só, q absurdo. aposto q esse valor não se justifica. mesmo sem for em manaus, numa palafita.

          25. Moc/MG. Tem fibra ótica por aqui, mas apenas comercial. A TIM tem promessas de instalar sua rede de fibra ótica também, mas apenas na área central.

          26. pode cancelar sem medo. a única coisa q vc pode perder são os jogos ao vivo. se vc é fã de futebol, mais ainda. mas como o nível do campeonato e de quem os transmite é questionável, a mim, q sou palmeirense, não faz falta. vejo os melhores lances e resultados na internet mesmo e pronto… não tá valendo pagar o q cobram, pq se vc for ver, vc paga pra ver propaganda.

          27. Cara, uso muito mais o Globosat Play, dá pra ver os programas da Globonews que quero a hora que quero, e o Sportv Play tbm dá pro gasto (mas não passa os jogos do Brasileiro, querem que assinemos a porra do Premiere por 80 por mês!!!)
            Infelizmente, não tem app pra minha TV LG (tenho que arrumar um Chromecast)

          28. Já assistiu o “Horrible Histories”? É da BBC (óbvio) e passa na TV Escola com o nome de “deu a louca na história (aff). É completamente nonsense e como gosto de história, pra mim é um belo de um Guilty Pleasure

          29. Cara, é deprimente ver o que está passando no Discovery. Era tão foda! O único programa que gosto é o sensacional Discovery na Escola (que fala desde matemática até história) passa as 5h da manhã!
            E, claro, minha TV por assinatura (que sou obrigado a ter pra ter a internet) não permite gravar os programas (saudades, VHS! hehehe)

          30. Confesso que depois de ter comprado o Chromecast passei a consumir mais conteúdo legalizado, a exceção está nas séries – ops! – .

          31. Hoje a única coisa que sou metade fora do pinico é com TV por assinatura. Tenho net mas tb uma gato claro. Assino Netflix e spotify. Não compro DVD e nem CD. É tudo mais fácil e simples de se consumir. Para todos que me perguntam qual programa usar para baixar músicas falo para usar o spotify… Não faço pirataria (exceto tv kkk)

      2. o streaming do google play é bom pelo menos? pois os filmes de la são realmente bem baratos, as vezes na pressa, quando por ex estão vários amigos reunidos, vale mais a pena alugar e ver algo em streaming do que esperar baixar etc.

        1. confere. mas ainda é possivel adicionar o filme por link ou pesquina no proprio app.

    3. Creio eu que irá aparecer mais programas com o mesmo funcionamento de transmissão via p2p igual o popcorn time. Testei o Aurous por um dia e ele demonstra uma proposta boa, mas ainda em fase beta, não achei muito conteúdo no período de teste, mas parece ser promissor no mundo alternativo aos conteúdos pagos. Pra mim esse tipo de programas significa mais uma forma de protesto aos conteúdos pagos que possuem preço exorbitantes, do que a pirataria.

    4. eu acho bom qdo dá acesso a filmes que vc não encontra de modo algum em locadoras, serviços pagos de streaming, mostras de cinema etc. tá rolando em sp a mostra de cinema. é impossível ver todos os filmes, mas alguns filmes, das mostras q acompanhei (acompanhava mais antes, qdo tinha mais tempo), alguns dos filmes exibidos, nunca entraram em qualquer circuito… ou seja, ou vc assiste ali ou já era. alguns filmes chegam a ser produzidos em dvd ou blueray, mas não chegam aqui. eu acho q arte não deveria nunca ficar inacessível… mas sabemos como é complicada a distribuição de filmes – os nacionais então, puts.

      1. Isso quando os ingressos para os filmes da mostra não acabam em minutos. :-(

        1. justamente… alguns acabam rápido, geralmente pq são indicados pela folha ou por algum famosinho do meio. mas, esses, geralmente entram no circuito depois. eu tenho mais interesses pelos obscuros, q eu aposto q não voltarão nunca a essas terras, senão em mostras igualmente obscuras e impossíveis de ir se vc tem um emprego.

          1. Pois é, o ruim pra mim é que mesmo os mais famosinhos dificilmente entrarão no circuito em Florianópolis. To indo amanhã para SP pra assistir a uns 4 ou 5 filmes, fico até terça, e os famosinhos tá difícil de comprar online. Mas é legal ir na cega também assistir.

          2. é… vai na cega q é melhor, ou claro, se vc quiser ver algum muito específico. tenta comprar um pacote na central da mostra. eu vou ver se tem um esquema grátis pra assistir, senão, já era. vou de godard mesmo :(

    5. Acho ótimo e utilizo – não muito ultimamente porque estou sem tempo. Gosto muito também do Crackle.

    6. mas o popcorn de voces está funcionando ‘normalmente’? faz uns dias que o YTS caiu e não carrega os filmes na tela principal….

      1. O Balde usa apis para ter um catálogo, então se alguma cair, ele não carrega. Mas você tem a opção de copiar o link de qualquer torrent que contenha vídeo (óbvio…) e copiar (CTRL+V) no balde.

        Demorei pra saber que isso existia, mas minha vida mudou! kkkk

        1. nem precisa colar o link…, já tem uma pesquisa no proprio aplicativo.

          1. Mas só faz pesquisa no Kick Ass.

            Prefiro procurar na Baía Pirata e colar no PT. Geralmente, os melhores torrents estão lá. Desde então estou conseguindo taxas de download que nunca imaginaria ter no PT.

          2. Mas só faz pesquisa no Kick Ass.

            Prefiro procurar na Baía Pirata e colar no PT. Geralmente, os melhores torrents estão lá. Desde então estou conseguindo taxas de download que nunca imaginaria ter no PT.

    7. Desde que comecei a assistir filmes/seriados legendas em inglês tenho baixado menos as coisas. Uso proxy pra desbloquear hulu, pandora, channel4, BBC iplayer e o catálogo americano da netflix. Cheguei até a assinar a Sling TV por um mês só pra assistir ao último episódio de Mad Men ao vivo. O que não encontro em streaming, acabo baixando por torrent mesmo.

    8. Eu tinha o Popcorn Time no meu computador (a namorada instalou) e tentei usar uma vez, sem sucesso. É bonito, fácil de usar, mas não funcionou (streaming bugado, legenda falhando).

      Por fim, eu prefiro assistir coisas que tem no Netflix pela comodidade e o “simplesmente funciona”. Mas sempre tenho como alternativa o torrent, caso queira algo que não esteja lá.

      Confesso que nunca cogitei alugar algum filme digital. Quais as alternativas?
      Google Play, iTunes… No Google, o pagamento é em reais?

      1. aluguei filme no itunes… puts, q interface maldita. não achava os filmes alugados e foi caro. quase o preço de um mês de netflix.

        1. Pois é, por isso “em reais”.

          E o engraçado de se lembrar é que o Netflix começou como um sistema de mensalidade para aluguel e entrega em casa de DVDs. Parece que esse sistema de mídia física ainda funciona nos EUA.

          1. justamente, cara… tinha me esquecido dessa. foi, como dizem, ‘revolucionário’. ah… mas q saudade dos tempos q ia com meu pai na locadora, nas grandes e de bairro. tempo bom q não volta nunca mais. bom, só se aqui virar uma cuba pré-obama/papa como apregoam. saudades da blockbuster, da splash video, video norte e congêneres menores. :(

      2. Streaming bugado? Qual versão você usou? Tem certeza que não foi problema do vídeo não ter baixado a parte que estava sendo reproduzida? E deixo como dica sempre usar o VLC ao invés do player nativo.

        Quanto às legendas, sempre tem-se a opção de colocar legendas baixadas em outro lugar.

  30. Pô, tava até preocupado achando que não teríamos hoje o Post livre! Como não acompanhei todo o desenrolar do último, até fui lá conferir se havia acontecido alguma “treta” que comprometesse o de hoje. Ainda bem que não!

Os comentários deste post foram fechados.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário