Post livre #31

Hoje é sexta-feiraaaa, dia de post livre. Se você já sabe o que isso significa, pule para os comentários. Se não, explicação rápida: é um post vazio, apenas para abrir os comentários, onde a gente conversa sobre qualquer assunto até domingo à noite. Simples assim.

O Manual do Usuário é um blog independente que confia na generosidade dos leitores que podem colaborar para manter-se no ar. Saiba mais →

Acompanhe

  • Telegram
  • Twitter
  • Newsletter
  • Feed RSS

250 comentários

  1. Pessoal, minha mulher deu um banho de acetona no meu laptop, e não vale a pena consertar. Fiquei restrito ao smartphone (Lumia 1320 rodando W10) e a um desktop no trabalho (também rodando W10). Desde que mudei do emprego pra minha ONG em tempo integral, preciso do meu próprio hardware pra trabalhar. Bem, depois de contextualizar, a pergunta é: O que comprar?

    Opções:

    1) Outro notebook, qualquer um rodando W10, até uns 1,3 mil;
    2) Samsung Chromebook. O preço é ótimo, tenho boa conexão wifi em casa, mas temo relegar ao desuso minha assinatura do Office 365 e ter de sobreviver do Google Docs;
    3) Lenovo Thinkpad Tablet 8 rodando W8.1, com upgrade pro W10. O pessoal lá fora elogia muito, é bem robusto e parece ir bem no Office;
    4) iPad mini do mais barato. O quão bom é o Office no iPad? A tela pequena não me incomoda tanto, até porque tenho um bom desktop à disposição;
    5) O melhor tablet de 10 polegadas possível da Samsung que eu puder pagar até 1,3 mil. Tenho um Tab 2 de 7 polegadas que tem três anos de uso pesado e continua apresentável.

    Então, o que vocês acham? Temo me arrepender de não comprar um notebook, mas gostaria de gastar o menos possível num device que será usado pra trabalhar remoto – quase que diariamente – e em casa pra pagar contas, cursos online e entretenimento. Estou quase indo na opção 3, por causa da possibilidade de usar o Office completo.

    1. Uma opção é ver um notebook usado também. Muitas vezes compensa. Onde tu mora? Pois por exemplo, na Santa Ifigênia há muitos lugares onde vendem notebooks usados por 500 a 1000 reais, com 1 ano de garantia. São oriundos de equipamentos locados.

      Em alguns estados tem lojas que trabalham assim, mas sem a mesma garantia.

      1. Cara, seria uma boa mas eu moro em Niterói e por aqui eu não confio muito no estado dos poucos usados que andaram me oferecendo.

    2. Se o seu trabalho exige digitação, mas dispensa as ferramentas avançadas do Word, eu recomendo o Chromebook — principalmente o último modelo da Samsung. Parece-se ser o menos “comprometido” dentro da faixa de preço que você pode gastar.

      1. Então, eu tenho um Wedge Keyboard da MS que iria bem com o tablet da Lenovo. Com o que eu posso gastar agora, vou tentar levar o Chromebook e o tablet da Samsung. Os dois juntos somam menos de 1,6 mil, me atenderão muito bem, e a diferença no final não será nada que um parcelamento não resolva.

    3. Como nossos companheiros já discutiram, permita me gargalhar do banho de acetona

      1. Hahahahaha pior que ela causou curto na placa mãe e jura que foram só umas gotas. A parte traseira de preto foi a quase branco, teclas se soltaram, mas foram somente gotas…

  2. Opa Ghedin , quando sai a nova remessa de adesivos ? Ansioso para colocar em meu notebook. XD

    1. A leva de setembro, do povo que assinou o site até agosto, saiu um pouco tarde devido aos eventos do assalto e tal. A de outubro, para quem assinou o site em setembro, devo mandar durante essa semana :)

  3. Rodrigo, já pensou em criar um canal pro blog? Não sei se vc já tem a idéia em mente ou já pensa em colocar em prática, mas seria muito legal!

    1. Então, o canal vez ou outra recebe algum vídeo, mas é esporádico e, para ser sincero, cada vez mais raro. Eu não fico à vontade frente às câmeras e vídeo é mais trabalhoso que texto, sem contar que mesmo com todo o esmero e trabalho que deposito nos vídeos, a repercussão costuma ser menor.

      Disso, faz alguns meses resolvi intensificar o trabalho em texto e deixar o canal de lado; está ali, eventualmente publico alguma coisa em audiovisual (o documentário sobre capas de celular é um exemplo recente), mas é mais um acessório, não uma parte central do blog.

  4. Duas perguntas:

    1 – Quem aqui trabalha em startup?
    2 – Quem fez/faz faculdade recebeu suporte da instituição para empreender?

    1. 1 – Já respondi uma vez, mas sim eu trabalho.
      2 – A faculdade que eu fiz deu suporte sim, inclusive Empreendedorismo é matéria obrigatória e acho que eles oferecem estrutura para quem deseja começar uma empresa.

      1. Maneiro! Ano que vem, se tudo der certo, começo a universidade e fico preocupado em não ter apoio.

        1. Acho que faculdade é mais importante para fazer um networking do que de algo didático ou financeiro vindo da instituição em si: ou seja, o legal é conhecer outros bons profissionais que possam participar da sua empresa.

  5. Acabei de descobrir que a Elza Soares lançou um novo álbum de inéditas há 2 dias, através de um projeto privado do Natura Musical.

    O álbum está disponível gratuitamente pelo site do projeto.

    A Elza é a maior cantora do país e o álbum está incrível. Vale a pena para quem gosta de música de qualidade com conteúdo.

    Link: http://www.naturamusical.com.br/jplayer/13680

    1. Da última vez que coloquei crédito, passaram-se dois meses e uma parte venceu porque não tinha para quem ligar.

      Isso pode ser útil para alguém que vá viajar, mas, sinceramente não fará diferença para mim.

          1. Então, o Italo acertou, mas não é só pela questão de trotes, mas também pela provável bagunça ou até desvio que possa acontecer. O pessoal provavelmente vai usar o orelhão para fazer alguns tipos de ligações, e deixar o celular como “pai de santo”.

            Vai entrar em um loop de degradação de custos, imagino.

  6. E a atualização para Android 6 da Motorola? O que acham? O seu ficou de fora?

    1. Eu, como sincero dono de um Moto X2, caguei. Nada do que foi anunciado no Marshmallow me deixou interessado o bastante pra atualizar. Acho, inclusive, que ele deveria ser uma versão 5.2 em vez da 6.
      E ainda por cima, a Motorola anunciou que vai matar o Moto Assist e o Connect pra usar as soluções nativas do Google, que, na minha opinião, são bem capadas. O Moto Tela, por exemplo, é sensacional, enquanto o Ambient Display do LP me dava nos nervos. Quando funcionava, claro.

      1. Eu estou começando mudar de paradigma em relação às vantagens do “Android Puro”. Tá certo que o sistema fica bem leve, mas convenhamos, em matéria de recursos, não vejo muita coisa. A vantagem é a abertura. Root e bootloader não são tão complicados de se fazer, mas p/ o usuário médio, isso pouco importa.

        1. Aprendi isso dia a dia, com o meu finado Moto G.

          O problema não é ter modificações, mas sim quando ocorrem em excesso e não são funcionais (além do bloatware).

          Hoje em dia, da forma que o Android do Google não incorpora inovação e praticidade, prefiro as modificações de qualidade das fabricantes.

          O maior problema hoje do Android é a otimização entre software e hardware, já que muita gente fala que o problema é a fragmentação, entretanto, não acredito nisso. Ontem mesmo usei um Lumia 532 (está saindo por R$ 200 nos sites) e o desempenho era excelente.

          1. Concordo. Se as modificações são pontuais, skins de fabricantes são bem vindas.

            Eu estou com um Moto X 2014 e se o Moto Assist sair, sinceramente, vai ser uma regressão.

          2. O hardware de hoje evoluiu tanto no Android, que praticamente nem faz mais diferença no uso diário, que é o que importa pra maioria. Minha irmã tem um Moto G 1º Gen, meu pai, um moto E 1º Gen, e minha mãe está com meu antigo Nexus 4. Em matéria de fluidez e de atender ao uso comum, os 3 não devem nada comparado ao meu X2.
            Até a TouchWiz, que me fez fugir da Samsung depois que eles “cometeram” o Galaxy S4, me fez morder a língua quando mexi no S6 de um cliente. Pra mim, a Sammy conseguiu outra vez deixá-la funcional e interessante de usar, coisa que não via desde meu finado S3.

          3. Lembro quando todo mundo mordeu a língua quando a Motorola fez o sucesso com o Moto G/X, muita gente depois dos fracassos anteriores da Motorola disse que nunca ia comprar um novo produto Motorola. Foi muito lindo de ver :)

            Sério, ficaria muito feliz se outras fabricantes lançassem produtos bons e baratos como foram o G e X originais :(

          4. Americanas e Shoptime. Passou a semana por esse preço. Comprei um para conhecer o WP.

    1. Eu vi! Segundo a Galileu, o plano de 600 MB/mês custa R$ 25! Se não tiver nenhum filtro puritano, é uma pechincha. Por outro lado, meio tenso assinar um serviço que pega template pronto (até aqui, ok) e nem se dá ao trabalho de alterar o título da página…

  7. Novo lançamento da Mi, sabem algo? Estão falando que é o Redmi 2 Prime com 2gb de RAM.

    Outra, a Mi postou que o estoque do Redmi 2 acabou, vão para o lote final e pronto, venderam tudo que pretendiam vender de Redmi 2 :) Sucesso não?

    1. Cara, não sei por quanto tempo a Xiaomi vai continuar subsidiando os celulares para ganhar mercado. Mas não gosto dessa estratégia. Além de não gostar muito da pegada deles.

      1. Estratégia de vender mais barato? Eu como consumidor gosto e muito.

        Por mim todas as fabricantes fariam isso… baixem os preços vão vender muito :)

        1. Vender mais barato e ficar tomando prejuízo não é a coisa mais sã à se fazer.

        2. Vender mais barato e ficar tomando prejuízo não é a coisa mais sã à se fazer.

          1. De onde você tirou que ela tem prejuízo com a venda de smartphones ? ‘–‘

          2. Pelo valor cobrado, ou o lucro deles é 0, ou é negativo, de qualquer modo, com a venda em lojas de terceiros, com certeza eles estão tomando certo prejuízo, claro que isso é normal quando uma empresa desconhecida no país chega, mas quero ver até quando vão conseguir sustentar isso.

          3. Não é subsidiado, eles lucram na venda. Pouco, mas lucram. O “segredo” da Mi e de outras que seguem o modelo de negócios, como a Quantum, é margens magras e cortes na cadeia — venda direta sem intermediários e marketing corpo a corpo, mimando a base de usuários.

    2. Eu sei que é só sonho, mas queria o Redmi Note 2 ou o Mi4c. Não já comprar pois estou bem servido, mas só pra ver a concorrência tremer e essa desculpa de dólar ir pro espaço

    3. Sucesso é relativo.
      Venderam tudo, mas quanto é tudo?
      Pode ser pura estratégia esse tipo de divulgação, até porque esses eventos de vendas buscavam justamente impor uma limitação nas vendas.

    4. Sucesso é relativo.
      Venderam tudo, mas quanto é tudo?
      Pode ser pura estratégia esse tipo de divulgação, até porque esses eventos de vendas buscavam justamente impor uma limitação nas vendas.

    5. Lembro que a Xiaomi no lançamento informou que venderia um lote pequeno, pois ainda não fabricava aparelhos no país.

      Esse fato pode ter influenciado o lote ter acabado tão rápido.

      1. Aquele lote inicial era bem pequeno e a fábrica brasileira deve estar produzindo Redmi 2, já. Há quem diga, aliás, que esse “aumento nos poderes” será a versão do Redmi 2 com 2 GB de RAM e 16 GB de espaço interno.

  8. O que vocês acharam da Dilma ter vetado, no último dia 29, a possibilidade de votação impressa para trazer mais transparência as eleições?

    1. Nada demais, se o sistema estiver corrompido, não há nada à ser feito. E na época pré-urnas eletrônicas era muito pior, as madrugadas de apuração eram verdadeiras manchas na democracia. Nenhum sistema é incorruptível, logo nem a biometria, nem a contagem por cédulas iria ajudar muito.

      1. Acredito que isso poderia trazer o mínimo de credibilidade, mas do jeito que o Brasil está isso não ajuda muito.

        1. Em teoria, temos um sistema bem avançado, que com a biometria nos colocaria entre os sistemas mais seguros, mas como TSE é contra o avanço e melhorias no sistema, acabada prejudicando muito a credibilidade. As urnas eletrônicas são o futuro, mas ainda não chegamos lá

          1. Nem na teoria. O sistema biométrico trouxe muita lentidão e continuaram ocorrendo problemas de pessoas votando no lugar de outras.

    2. Na verdade, uma coisa que poucos sabem é que no final das eleições, emite um relatório impresso de todos os votos, e geralmente estes relatórios são distribuídos a fiscais de partidos. Estes levam os relatórios aos diretórios de partidos, e lá contabilizam as eleições. É uma forma de transparência também, se analisar.

      Voto misto (impresso / eletrônico) é interessante, mas sinceramente penso que existem inúmeras formas de bular um sistema. Burlar e ser burlado também.

      Do jeito que a imprensa e as pessoas hoje estão mais próximas das situações, é bem difícil fazer alguma atitude suspeita, a não ser que esteja “dentro do sistema”, ou seja, opera dentro da fiscalização ou controle – no caso dentro do TRE/TSE ou do fornecedor da tecnologia.

      E isso é bem mais fácil de se investigar do que se imagina. Uma tática que pode ser usada facilmente é o comparativo de ganhos – quanto ganha um funcionário à serviço por exemplo, e o quanto ele realmente tem de posses. Corruptos geralmente tem posses acima do equivalente a seus ganhos.

      Claro que este método de avaliação tem uma falha: uma pessoa pode ganhar dinheiro de diversas formas, lícitas ou ilícitas.

      1. Isso eu sei, pois já fui mesário. Entretanto isso não serve de nada ser ocorrer uma fraude.

        1. Pelo que notei, muitos diretórios fazem “pesquisas de boca-de-urna” e depois tentam comparar as informações da pesquisa com dos impressos. É uma forma também de controle.

          Para uma fraude, como eu falei, bastaria trabalhar como alguém de dentro do TSE.

    3. Acho que é na verdade o jeito mais fácil de se burlar. Por que fica fácil até pros peixes pequenos burlarem usando compra de votos. Teria como se comprovar em quem foi o voto.

      Acho difícil uma fraude das urnas em si, uma fraude dessas seria gigantesca e muito difícil de esconder, sem falar que as urnas emitem esse relatório como alguém disse aqui.

  9. Uma coisa que tenho observado: é simplesmente insuportável ver um telejornal de qualquer canal nacional – e não me refiro às questões ideológicas. Incluo nisso a Globonews, q tem um padrão melhorzinho, mas, sério, não dá mais pra ver aquele esquema de reportagem que, dependendo do canal, é ainda mais tosco. O repórter chega, entrevista alguém, faz aqueles comentários toscos, induz o entrevistado a repetir o q ele fala só pra ter o q registrar, previsão do tempo (!) com, geralmente uma mulher, apontando coisas no mapa, depois vem a “dica” cultural etc… É insuportável, de verdade. Por mais q o q esteja sendo dito tenha relevância, esse formato antiquado já não cabe mais (um cara ou uma mulher sentado atrás de um balcão)… Às vezes vejo uma notícia qualquer, entrevistando uma família por exemplo, e vai lá o produtor arrancar os rótulos dos produtos que aquela família uso todo santo dia (!). Mas a mesma empresa de notícias não deixa de fazer review disso, testdrive etc e ostentar a marca de vários fabricantes…. Gostava muito do Furo MTV, pq ele debochava até não poder mais desse formato televisivo que deveria já ter sido superado faz tempo… Vejo um noticiário do “Justificando” (http://justificando.com/2015/10/01/kit-kat-toxoplasmose-e-criancas-pedofilas/), q é mais voltado pro mundo jurídico, mas tem lá um quadro “Coisas que vc precisa saber”, q é um apanhado geral de notícias, mas é mais o formato q me interessa: não é formal, é rápido, e dá o contexto. Não precisa transformar o noticiário em video clip, mas, cara… Será q os caras não se tocam o quão enfadonho é o noticiário q eles fazem na tv aberta e fechada!? Teve um guri aqui nos comentários, já faz um tempo, q falou q assistia os vídeos do CaseyNeistat (https://www.youtube.com/user/caseyneistat) e curtia, pô… será q ninguém vê q a coisa é por aí?

    1. Isso acho que um estudante de jornalismo pode falar melhor. (Burgos? Ghedin? Cês tão por aí? :D )

      Mas o formato de apresentação de jornal é meio padronizado mesmo. Salvo engano, na verdade é meio que oriundo do radiojornalismo, onde a notícia era narrada com detalhes (por motivos óbvios).

      Jornalismo televisivo é “formal” pois, ao que parece, as pessoas ainda não se acostumaram com algum informativo mais informal. Só que também temem por um formato bem mais informal.

      tirinha do Will Leite – http://www.willtirando.com.br

    1. Não. Mandei um e-mail aos assinantes avisando do ocorrido e pedindo a todos para que mudassem a senha do Patreon, mas fora isso, não mexeu com nada, não. Talvez alguém que estivesse pensando em assinar tenha ficado receoso, mas isso não dá para ter certeza…

  10. Alguém acompanhou o evento do Google?

    Achei que além de passar a sensação de ser apenas uma obrigação, os Nexus não me agradaram e o Android Marshmallow caiu muito em relação ao que já foi um dia – sem inovação, copiando (e mal) os recursos que há tempos já existiam em outras versões do Android como CyanogenMod.

    Enfim, o que vocês acharam?

    1. Eu me senti assim. Ok, eles compraram a Nova Launcher, a Aviate e a Apex e colocaram na Launcher padrão. Nunca vi celulares tão feios como os nexus, o cast parece uma panela… O único que emplogou foi o Pixel C.

      1. Penso exatamente o mesmo que você.

        Esses novos Nexus tem bordas enormes, câmeras estranhas (principalmente o Nexus 6) e não vi nada que me fizesse pensar em comprá-los. O que gostei foi do novo Chromecast (mas não compraria) e achei o Pixel C muito bonito (será que ele vai ser fabricado pelo próprio Google?).

        Queria que as fabricantes investissem em algo útil, como uma smartband – com os rumores de que a Xiaomi laçará seu novo modelo, espero que não seja feia com a atual.

        O que me chamou mais a atenção essa semana foi o novo notebook da LG, o LG Gram. Ele tem o corpo em liga de magnésio, tela com bordas bem finas de 14″ e pesa menos de 1 kg. O único problema é não ter teclado iluminado, mas compraria pois é a melhor opção atualmente. Só espero que a LG não faça como ano passado, que trouxe um ultrabook top e vendeu tudo em semanas, sem depois renovar o estoque.

        1. O Pixel C é o primeiro hardware Android totalmente Google
          Pichai S2

        1. Não, ironia minha… É que copiaram descaradamente algumas funções

  11. Cinema: Alguém pode comentar algo a respeito de Perdido em Marte?

    1. vou assistir no fim de semana, mas tá com cara de divulgação científica relativamente bem feita.

    2. recomendo um filme nacional q tb verei no fim de semana: “Orestes”.

    3. vi os dois filmes. “orestes” é altamente recomendável se vc quer algum filme que lhe provoque reflexões mais sérias sobre o nosso contexto social violento… o “perdido em marte” é para diversão e, claro, assistir um pouco de propaganda americana de seu manjado esquema militares-espaço-conquista. há um pano de fundo no filme, sobre a temática de gênero…, q, talvez, renda alguma discussão, mas duvido, já q os canais ditos nerds não são afeitos a esse tipo de discussão, pq, como se tem visto, há um forte machismo no conteúdo q eles produzem.

  12. Cinema: Alguém pode comentar algo a respeito de Perdido em Marte?

    1. Eu fui a muito tempo atrás….. Muito legal para quem gosta de cavernas e trilhas… e claro água gelada!!!!
      Se passou por esses crivos, recomendo!!!!! Mas o parque não estava fechado?

    1. Nunca vi transparência no dono antigo. De qualquer forma, agora que estou sem root prefiro continuar com ele para evitar propagandas no Android.

  13. Depois de dois anos no iOS, voltei pro Android:

    Não apenas a grande diferença desde o Gingerbread para o Lollipop, mas não senti tanta diferença do iOS para o Android quando troquei do Android para o iOS. Mas uma coisa me incomoda bastante que é a questão de apps rodando sem necessidade. Alguém recomenda um app bom para gerenciamento de dados/apps/permissões além do que o sistema já oferece?

    Em tempo: um Moto X Play.

    1. Dos task killers o mais recomendado e o Greenfy, especialmente com root

    2. Todos da indústria dizem que o Android Lollipop finalmente resolveu os problemas de gerenciamento em segundo plano, por isso, não se preocupe – a não ser que as coisas fiquem lentas por aí. Como já citaram, o Greenfy faz isso muito bem (principalmente com root e Xposed).

  14. Home Theaters.

    Alguém consegue me indicar uma boa opção por até 1k?

    Quero ligar no PS4 e, talvez, no computador (iMac). A qualidade do som e imersão são mais importantes que potência.

    1. Minha sugestão é bem fora da curva, mas segue: Tente achar algo usado e de boa qualidade. Nesse mundo louco que a gente vive, som é uma das poucas coisas que não defasa. Tenho um receiver antigo da Technics e um HT 5.1 da finada Gradiente, que não dou, não vendo, não troco por nada, e estou bem tentado a colocar um Chromecast Audio neles, se o brinquedinho chegar ao Brasil.

        1. Sony, Pioneer, ou até mesmo um Gradiente! A minha dica é a seguinte: tenta ir em alguma loja de conserto de eletrônicos e pergunta se tem algum receiver ou HT completo usado pra vender. Geralmente essas lojas tem, por clientes que não foram buscar, etc, e há boas chances de vc fazer um bom negócio!

        2. Complementando o Leonardo, dê uma passada no Fórum HT, ou dá uma rodada no ML ou OLX para procurar equipamentos. Concordo com ele: há equipamentos antigos que tem qualidade de áudio bem legal e o preço é justo.

  15. Essa semana teve descoberta de evidências sobre a existência de água em Marte, diante disso muita gente mostra insatisfação vendo bilhões de dólares sendo gastos com pesquisas que julgam desnecessárias diante de tantos problemas de miséria pelo mundo. O total gasto pela NASA é um valor muito baixo comparado aos 239 bilhões de euros que seriam necessários para sanar a fome no mundo anualmente até 2030, o interessante é que esse valor (os 239) corresponde a menos de 1% do PIB mundial. A questão não é a NASA e seus foguetes.

    1. A culpa é da Dilma.
      Na gestão dela tudo piorou. Até os nudes vazados, que em vez da Carlina Dieckman passaram a ser do Stenio Garcia, no topo dos seus OITENTA E TRÊS ANOS.
      Fora Dilma!

    2. Não se ofenda, mas seu ponto de vista é completamente fora da curva.

      A fome no mundo não tem relação com os gastos da NASA.

      Por sinal, alguns ditadores africanos tiveram suas dívidas perdoadas no governo Dilma e não vejo uma única viva alma sequer questionando sobre isso.

    3. se nós, seres humanos, dotados dessa super inteligência q nos leva ao cosmo, usássemos os recursos e inventos para resolução dos problemas mais comezinhos, certamente já teríamos eliminados o problema da fome, pois, apesar de produzirmos mais comida do q podemos consumir, milhares de pessoas morrem de fome. é logicamente errado condenar a exploração de marte se tem gente morrendo de fome, pois, de fato, não se deveria frear a curiosidade e a inventividade humana, mas é imoral q tenhamos recursos alocados para explorar marte e não para acabar com a fome. creio q nunca iremos tomar esse tipo de decisão, pois são múltiplos os interesses q movem as pessoas, então, dificilmente, alguém passando fome na áfrica vai demover uma pessoa de financiar coletivamente um skate q flutua qdo poderia destinar a mesma soma, ou mais, pro médicos sem fronteiras…

    4. se nós, seres humanos, dotados dessa super inteligência q nos leva ao cosmo, usássemos os recursos e inventos para resolução dos problemas mais comezinhos, certamente já teríamos eliminados o problema da fome, pois, apesar de produzirmos mais comida do q podemos consumir, milhares de pessoas morrem de fome. é logicamente errado condenar a exploração de marte se tem gente morrendo de fome, pois, de fato, não se deveria frear a curiosidade e a inventividade humana, mas é imoral q tenhamos recursos alocados para explorar marte e não para acabar com a fome. creio q nunca iremos tomar esse tipo de decisão, pois são múltiplos os interesses q movem as pessoas, então, dificilmente, alguém passando fome na áfrica vai demover uma pessoa de financiar coletivamente um skate q flutua qdo poderia destinar a mesma soma, ou mais, pro médicos sem fronteiras…

      1. O problema da fome consegue ser sanado em meses, se realmente quisessem. O problema é que ajudar quem não tem dinheiro não paga a conta. Claro dá uma ótima mídia positiva, mas mesmo assim não paga conta. Mas enquanto os agronegócios despejarem toneladas de comidas para segurar o preço dos alimentos, ao invés de mandar para os necessitados, vai haver fome no mundo.Os Estados Unidos alocam bastante dinheiro para a NASA pois dá resultado, assim como eles alocam dinheiro para tantas outras coisas. Mas não tem como apenas um país pagar a conta. O esforço deveria ser de todos.

        1. sim, esforço humanitário geral e, se for o caso, deixar algumas coisas de lado pra poder cobrir outras… mas isso é algo tão utópico, q não faz muito sentido cogitar isso nos tempos de hj e talvez num futuro distante. então, seguiremos não questionando a NASA, assim como não questionaremos, entre milhares de desgraças q nos assolam, por que ainda morrem de fome…

    5. parece a mamãe reclamando que a gente não come tudo enquanto as crianças passam fome na africa.
      /s

      1. Minha mãe também falava isso. Eu nem acho ruim. Eu acho que nossas mães estavam tentando nos educar para evitar o desperdício. Não vejo nada de errado nisso.

        1. sim, hoje eu pago minhas contas e sei a importancia da economia. mas mesmo se eu economizar os africanos nao vao ficar mais ricos.
          o que queremos dizer é que a ideia é boa, mas a lógica não.

        2. sim, hoje eu pago minhas contas e sei a importancia da economia. mas mesmo se eu economizar os africanos nao vao ficar mais ricos.
          o que queremos dizer é que a ideia é boa, mas a lógica não.

    6. A NASA investe, não gasta. Um país não pode se dedidcar a apenas uma coisa. Se não irá ficar estagnado. E enquanto ainda tivermos problemas na logística e falta de vontade de ajudar quem precisa. A NASA é do governo americano não do mundo.

    7. Isso de água em Marte não foi propaganda do filme “Perdido em Marte”?

      :D

        1. desculpe a resposta besta… estava no busão e, no sacolejo da brigadeiro luiz antônio e com a doce condução do veículo, foi a única coisa q consegui digitar…

          tirando a dança mais moderna, q é uma linguagem q, sinceramente, não me sensibiliza muita… todas as outras formas de artes são muitíssimos interessantes. artes plásticas (fotografia, pintura, instalações), teatro, música (incluo aqui as óperas e musicais), cinema (cinema de arte, não o comercial), literatura (e os diversos gêneros, menos paulo coelho), a arquitetura… é um mundo vastíssimo q, pelo menos aqui no brasil, segue as vias tortas de sempre. vc pode visitar um pinacoteca ou um museu e sair bem de lá ou pode se aborrecer profundamente com as escolhas da curadoria (algo q costuma acontecer nas bienais). há os grandes eventos e eventos mínimos q passam desapercebido. tb pode sair puto com a falta de respeito ao patrimônio histórico das nossas autoridades espalhadas pelo país, ou seja, não é culpa só da dilma…

          há muita coisa boa q rola nos sesc’s da vida, especialmente música e teatro (e há críticas sobre isso tb, pq eles pagam um bom cache, mas criam uma dependência em torno de si). e uma boa forma de se manter informado sobre o q rola no mundo da arte eram os cadernos culturais ou programas afeitos a isso, mas de uns anos pra cá, tem rolado muita, mas muita preguiça dos jornalistas, então coisas boas não estão chegando, daí vc tem q se virar pra descobrir as coisas e refletir sobre elas.

          acho meio estranho alguém gostar de um único tipo de arte, pq todas elas influenciam umas as outras e seria improvável os movimentos dos quais tomamos conhecimento sem a comunicação q os artistas tinham uns com os outros…

          algumas expressões artísticas são mais fechadas q outras, como a arte mais abstrata (q rende piadas como: ‘meu filho de cinco anos faria aquilo’ e provavelmente faria mesmo, mas sem conceito, sem intenções, sem nada, só diversão e bagunça mesmo).

          enfim, desculpe discorrer sobre isso e longe de mim querer lhe ensinar o q é a arte. era mais pra justificar meu amplo interesse e, especialmente, pela crítica de arte q ajuda a entender a coisa toda – às vezes bem às vezes não tão bem….

          e vc curte o q?

          1. O ponto é que geralmente arte acaba sempre ligado a alguma “arte” no caso de pintura, escultura ou similar.

            Cultura artística per si é difícil de ser associada a palavra arte, exceto por quem já conhece.

          2. ah, as manifestações populares tb entram nesse circuito, apesar de algumas terem sido adaptadas pra caberem no esquema museu/galeria. há um museu em BH que fez exatamente isso: é um passeio pela história artística de minas gerais e as últimas salas reúnem as manifestações populares que são incríveis, mas q, dentro do museu, perdem um tanto da sua força q vem justamente na animosidade dos festejos populares atrelados a essas produções… há arte em muitos lugares. a pichação, como já falamos, por exemplo, é arte ;)

          3. Então, se pensar que toda criação, manifestação cultural e tudo mais é uma arte (obra de arte), não há o que discutir aqui.

            Só que o termo “arte” muitas vezes é “elitizado”, sempre voltado a “algo que cria cultura, fala sobre a cultura de um lugar, agrega conhecimento, etc…”

            Pixação é arte no conceito que pessoas fazem algo (geral), mas para mim e muitos outros é algo inútil, idiota, feito por babacas que apenas pensam que podem tudo.

          4. eu não disse que tudo é arte. disse que muitas coisas o são, inclusive as manifestações culturais populares (festejos religiosos, por exemplo). tem bastante gente q tenta combinar a arte popular com a erudita e sai disso bons resultados apesar de não me preocupar muito com essas delimitações, erudito e popular…

            esse “muitos outros” q vc diz tb não diz muita coisa pra mim. q, por mais q se diga haver uma maioria q pensa isso ou aquilo, isso não invalida movimentos artísticos sejam eles quais forem, mto porque, alguns vão além da compreensão de seus contemporâneos. o problema desse “muitos outros” é q eles acham q por serem “muitos” podem silenciar os outros como se desse “muitos” saísse uma voz mais alta, mais correta. “muitos” falarem a mesma coisa não quer dizer q estejam todos certos e nem vou apelar à famosa frase rodriguiana pra contestar esse argumento…

            recomendo fortemente q vc veja “orestes”. é um filme questionador dessa voz do “muitos”.

    1. Não por mal, mas as vezes vejo alguém falar sobre “artes” e sinto meio que ao usar este termo, tal como usa quando se fala em cultura, é uma coisa “dazelite”… =

    1. Normalmente eu transmito acessando o web player pelo Chrome, e replicando a aba no Chromecast.

      1. PUTA MERDA! Baita ideia! Nunca pensei nisso. Me sinto uma anta agora! Tentarei de noite! :D

    2. Tô esperando ansiosamente isso começar a funcionar. Fora o Chromecast o que eu tenho plugado na TV é um xone, que também não tem Spotify :(

    3. O Google anunciou que vai ter.
      O Chromecast já aparece na lista de devices do Spotify. Ele até avisa que está conectado, mas não transmite nada.
      Ah, e acho que não vai funcionar igual o Youtube, por exemplo. Não vai ser aquele botão de compartilhamento, acho que vai ser o esquema que tem hoje no qual o aplicativo escolhe qual device está tocando a música.

    4. O Google anunciou que vai ter.
      O Chromecast já aparece na lista de devices do Spotify. Ele até avisa que está conectado, mas não transmite nada.
      Ah, e acho que não vai funcionar igual o Youtube, por exemplo. Não vai ser aquele botão de compartilhamento, acho que vai ser o esquema que tem hoje no qual o aplicativo escolhe qual device está tocando a música.

      1. Pelo que li por aí, vai ser necessário atualizar o firmware do Chromecast pro spotfy funcionar. Tenta pesquisar um pouco a respeito.

    5. To no Rdio até hoje por conta desse recurso, e a hora que estiver funcionando certinho, me sinto tentado a mudar!

      Aliás, alguém conhece algum “migrador” de streaming, que colete minha coleção do Rdio e mande para o Spotify?

  16. Alguém viu a notícia da falha de segurança no winrar?

    http://imasters.com.br/noticia/falha-de-seguranca-coloca-usuarios-do-winrar-em-risco/

    Eu pensava que ninguém mais usava ele, tendo em vista que o 7zip é totalmente grátis e é ótima alternativa ao winrar. Claro que este pode ser usado de graça, mas aquele popup pedindo pra comprar uma licença enche o saco.

    Eu por ex, uso o libre office, 7zip, pdflite, vlc, qbittorrent, notepad++ …só lembrei desses agora.

    Com base nisso, vocês usam softwares com licença? crackeados? open source/freeware?

      1. O único problema do Libre Office é a demora gigantesca para iniciar – e utiliza um ssd de qualidade.

    1. muita gente ainda usa essa desgraça. meu colega é um que acha o 7zip “feio”.
      quando eu consigo eu sempre instalo o 7zip. é o melhor do mercado.

      1. Feio?! Eu nem abro o dito cujo. Eu só extraio com o botão direito -> extrair! hahaha

        1. certo!. e ainda num submenu, não aquela poluição visual que o winrar faz no menu de contexto

          1. Não há dúvidas. Também prefiro feio que ruim. O Zabbix por exemplo, é excelente para monitoramento. Mas é feio pra baralho! Uso ele igual. E agora estou criando toda uma personalização nele para que fique mais bonito!

    2. Dei uma olhada aqui no PC, e acho que um dos únicos que uso com licença é o Office mesmo. Tem o Sublime, que funciona no estilo WinRAR, mas uso em conjunto com o Notepad++. Ah, tem o LinqPAD, que é free, mas eu tenho muita vontade de comprar a licença (uso no trabalho).

      De resto, uso maioria freeware: TeamViewer, paint.NET, Dropbox, Notepad++, Adobe Reader, 7zip… Na maioria dos casos, quando tem uma versão free, eu não recorro a uma versão open source do mesmo produto.

    3. Dei uma olhada aqui no PC, e acho que um dos únicos que uso com licença é o Office mesmo. Tem o Sublime, que funciona no estilo WinRAR, mas uso em conjunto com o Notepad++. Ah, tem o LinqPAD, que é free, mas eu tenho muita vontade de comprar a licença (uso no trabalho).

      De resto, uso maioria freeware: TeamViewer, paint.NET, Dropbox, Notepad++, Adobe Reader, 7zip… Na maioria dos casos, quando tem uma versão free, eu não recorro a uma versão open source do mesmo produto.

    4. Uso a suite do Office 2016, BitTorrentSync, Project 2016. Para notas uso o iAWriter, de resto uso os nativos do sistema

    5. Sempre que dá eu uso software livre, vide libre office. Mas devido aos softwares da faculdade/estágio, usar crack(de uma forma boa haha) tem sido o mais comum, não dá pra comprar as licenças e eu preciso daquelas funcionalidades :(

    6. nem conhecia esse 7zip. Tinha muito tempo que não via um arquivo .rar haha tive que baixar ontem, vou tirar e colocar esse 7zip então. Tenho LibreOffice porque né, as vezes precisa e assino Adobe Creative Cloud ;D

    7. alias, esqueci de mencionar sua ultima pergunta.
      sempre dou preferencia para o open source, não por xiitismo, mas por praticidade. a maioria dos programas supre muito bem o uso básico. tenho usado:
      pdf – evince
      torrent – transmission
      email – thunderbird
      imagem – gimp
      video – smplayer
      pacotes – 7zip

      fora o nosso chat interno e webchat para atendimento ao cliente. usamos o spark e o mibew, respectivamente.

        1. e eu já acho o photoshop complicado. acho que por que eu nunca usei ele de fato. dava preguiça de baixar ele enquanto o gimp ainda é bem mais leve. haha

      1. eu queria trocar o photoshop pelo gimp, mas ainda não consegui…

        1. Pra te ser sincero eu nunca tive essa vontade! Acho que o GIMP é um esforço hercúleo e tiro o chapéu, mas só o fato de não suportar CMYK já não me atende. E demais é o que já foi comentado: Depois de quase 20 anos trabalhando com a mesma ferramenta, dá uma preguiça de aprender tudo de novo!

          1. apesar q essa dica de deixá-lo como o photoshop, mas no linux, é bem boa. não sinto preguiça, mas, sei lá, preferiria não usar. se existir uma ferramenta grátis fazendo o q ele faz, blz. é q usando o photoshop tenho certeza do q ele faz, mas no gimp, não sei… tb não usei muito e com calma. quem sabe um dia essa migração não se torna mais suave, daí…

    8. Me senti deslocado por usar o Winrar, alias, quando usei o 7zip tambem achei feio (na época), mas darei uma chance.

    9. No meu trabalho é proibido instalar o 7-Zip, mas instalam a versão trial do WinRar.

        1. Ordens do chefe da T.I. que colocou senha antes de instalar qualquer programa em todos os computadores (até entendo, vide que instalavam um monte de porcarias).

          1. porra, eu instalo 7zip justamente pra me livrar da porcaria do winrar…

    10. Quando faço uma instalação limpa para mim ou para outro, vou lá no Ninite e marco:

      – Picasa (Gerenciador de Fotos)
      – PeaZip (compactador – no lugar do WinRar ou 7zip – este último instalo em máquinas mais lentas ou para mim)
      – VLC (Player)
      – Libre Office (Editores de arquivos/planilhas)
      – Chrome
      – Opera
      – Firefox
      – Notepad ++
      – Media Monkey
      – Sumatra

      Fora do Ninite:
      – Ashampoo Burning Studio Free

  17. Pensando na possibilidade de trocar a tevê de casa, mas sem entender a miríade de opções no mercado (sou do tempo do tubo, jão), penso que bem que poderia rolar um review desses aparelhos, nos moldes de um que teve uns meses atrás, sobre máquinas de lavar.

    Que acha, Ghedin?

    1. Se quiser uma dica e estiver procurando uma smart, a LG tem um dos melhores sistemas com o WebOS.
      Vi essa semana uma de 43″ por 1600 reais. Achei muito válido.

      1. Cara, sei lá… Meu pai comprou uma há uns meses. Mexi nela uma meia dúzia de vezes e, apesar de achar legalzinho o sistema e aquele controle remoto à la WiiMote (que com 5 minutos de uso começa a doer o braço), ainda fica aquela sensação de que uma TV normal + um Chromecast ou mesmo um media center dedicado, fariam mais por menos.

        1. Pega uma tv com tela boa, 120 HZ real, com bom ângulo de visão e cores real e coloque um chromecast, pode ate sair 100 mais caro que uma Smart mas terá economia em paciência…

          1. Pois é: Não sei se estou ficando velho ou chato (ou os dois) mas Smart TV não é pra mim! Sou bem mais gastar mais numa boa TV burra e usar algum dispositivo para “dar alguma inteligência” a ela.

          2. Pra mim Smart TV é mais pra galera que não entende TANTO de tecnologia, dai tudo embutido seria uma mão na roda, porem o fato das Smart’s não serem tão boas é um problema… pro meu pai por exemplo eu recomendei ele pegar uma Samsung de 40 com 120 hz e depois comprar uma Apple TV, pra ele vai ser a melhor combinação ja que não saca muito dos paranaues.

      2. Realmente o melhor sistema é o da LG, funciona 90% dos formatos de vídeos e pode editar de tudo na legenda, cor, sombra, local. Realmente, WebOS é muito bom.

        Até o navegador interno é bom, o Chrome :)

    2. Faço questão de responder que: Não compra Philips. Muito ruim, sitema horrível. Parece que falta RAM. Não importa se for só meu modelo, generalizo pra todas sim.

      1. Realmente a Philips é complicado, existem alguns modelos premium com telas e recursos interessantes como o ambilight, mas são extremamente lentas com um processador que eles chamam de single-core. E é fabricado pela AOC.

        1. ambilight nem todos consegue se adaptar, além de precisar de uma parede lisa e limpa de objetos… e você esta correta elas são extremante lenta, não só a função smart mas também coisas simples como escolher fonte do vídeo (pen drive ou Receptor)

    3. Alguns anos atrás eu recomendaria Samsung porque rodavam o maior número de formatos de vídeo direto do pendrive.

    4. rtings.com
      Poucos modelos com reviews. Em compensação é bem didático o site, mesmo sendo em inglês.

    5. TVs me são complicadas. Além da logística (é fácil mandar um smartphone de SP para cá; TV, nem tanto), eu não tenho experiência com muitos modelos distintos. Sei diferenciar a qualidade de imagem, mas um review exige uma familiaridade que não tenho.

      Minha dica é: procure reviews de fora, como no Wirecutter e na Amazon gringa. Nem todos os modelos lançados aqui estão disponíveis lá fora e alguns, embora sim, têm nomes diferentes. mesmo assim, é um bom ponto de partida para filtrar sua pesquisa.

    6. TVs me são complicadas. Além da logística (é fácil mandar um smartphone de SP para cá; TV, nem tanto), eu não tenho experiência com muitos modelos distintos. Sei diferenciar a qualidade de imagem, mas um review exige uma familiaridade que não tenho.

      Minha dica é: procure reviews de fora, como no Wirecutter e na Amazon gringa. Nem todos os modelos lançados aqui estão disponíveis lá fora e alguns, embora sim, têm nomes diferentes. mesmo assim, é um bom ponto de partida para filtrar sua pesquisa.

  18. Assistências técnicas. Qual a experiência de vocês considerando Smartphones? Esse critério é complicado de avaliar em reviews, mas é importante e pouco disseminado (Ou essa é a impressão que tenho). Lembrei disso quando vi algumas reclamações relacionadas a Asus em recente post do Giz.

    1. Alguém próximo já usou a da Motorola. Um Moto X estava apresentando problemas de carregamento (não carregava direito e não segurava carga). Envio e devolução foram tranquilos, antes dos prazos limite estipulados, mas não sei se por desleixo de lá ou muito azar, a tampa de trás começou a soltar depois do retorno. Provavelmente voltará à assistência para consertar esse pequeno inconveniente.

      1. Meu pai enviou um Moto E para a assistência da Motorola por conta de um problema na parte de áudio do telefone, que ficava mudo sem mais nem menos. Resolveram isso, mas ele voltou com uma mancha na tela, como se fosse um vazamento de luz ou a luz de fundo sendo distribuída de maneira não uniforme.

      2. O meu de bamboo ficou todo lascado depois de arrumarem, só que por preguiça de lidar com assistências terceirizadas abri mão de consertar.

    2. Mandei o meu Asus para consertar. Foi até rápido (duas semanas dentre transporte e conserto) e o aparelho voltou com o dobro de memória (parece que tiveram que trocar toda a placa do aparelho). Eu não achei ruim!

    3. um amigo meu mandou o Lumia dele diversas vezes pra assistencia e sempre voltava com problema. na ultima vez ele mandou e recebeu de volta um aparelho novo e melhor, um lumia 830.

      um cliente comprou um galaxy note 4 e com menos de 15 dias de uso ele reiniciava aleatoriamente. a loja nao queria fazer a troca. como fica nesse caso? não deveriam trocar pela ‘garantia de balcao’?

      1. Não tenho nenhuma formação em direito, mas acredito que o prazo em que a loja é obrigada a troca é de até 7 dias. Com 15 ela já pode tirar o dela da reta e o cliente que se vire pra resolver com a fabricante. E como por aqui é raro ter um pós-venda decente. Já vi gente tendo problema com loja até dentro dos 7 dias.

        1. A garantia mínima para bens duráveis é de 90 dias. Essa de 7 dias é válida para compras fora do estabelecimento comercial (telefone, Internet) e a loja é obrigada a aceitar a devolução, mesmo se o produto não tiver problema algum.

          1. e eu avisei ele pra ir no procon ver isso ai. bem, não é meu problema. ele foi avisado. =P

        2. garantia é 30 ou 90 dias conforme cdc + (tem q somar) o período de garantia anunciado do produto. então se a empresa diz: este celular tem um ano de garantia, então, na verdade ele tem 1 e 3 meses de garantia…

          qto a atendimento pós venda, cara, tive problema com produtos esportivos por conta do uso frequente q faço deles e não tive problemas com nike e adidas. mas a asics, amigo, eles me trocaram um tenis q o solado descolou, mas levaram 3 meses pra fazer isso…

        1. por isso eu fiz uma pergunta e coloquei o termo entre aspas simples.
          só que o ghedin e o fabio falaram logo abaixo que há uma garantia sim…

          1. Entendi q vc se referiu a garantia de balcão como uma troca imediata.
            Esse prazo de 7 dias não é garantia. É prazo de arrependimento por ter comprado sem ver o produto.
            Garantia mesmo, no caso de celular, é de 90 dias, com prazo de 30 dias para conserto.
            Lógico q alguns fabricantes (só sei da Apple) já fazem a troca no balcão, mas não é obrigatório.
            Desculpe se a resposta anterior pareceu indelicada, não era a intenção, respondi rapidamente pq estava de saída.

    4. Tive uma péssima experiência com a Apple, comprei um iPhone e veio com defeito, fiquei 10 dias sem celular

      1. Primeira pessoa que leio isso, porque geralmente todo mundo diz que eles trocam seu iphone muito rápido

      2. Conte mais a respeito. Quando o celular da minha esposa tomou um banho, paguei a Apple Care e em uma semana ela recebeu um iPhone novinho. E pedir suporte foi bem tranquilo.

        1. Eu não contratei o Care, eu tirei ele da caixa e o microfone oscilava durante as ligações. Achei que a Saraiva trocaria mas eles encaminharam direto pra Apple. Uma vez também precisei trocar a tampa inferior de um Macbook e eles não deram suporte, no orçamento eles colocaram que a peça custaria quase 400 e a mão de obra 200. x_x

    5. Todas as marcas são boas até você precisar da assistência, vide o ranking do Reclame Aqui.
      Infelizmente o prazo legal para uma solução do problema são 30 dias.

    6. Tive algumas com a da Samsung.
      Na época do Android 1.6 tinha um galaxy lite. Ele simplesmente morreu depois de 11 meses. Queimou a placa. Resolveram me dar um novo, depois de 30 dias. Aí começou o martírio. Foram quase 3 meses para conseguir o dinheiro de volta, por conta de troca de funcionários e incompetência da Samsung. Mas consegui. E melhor, eu paguei R$600 pelo celular (por conta de desconto do plano da operadora) e recebi de volta o valor de nota cheia (R$1800), pela inconveniência!
      O mesmo aconteceu com o S3 que tive um tempo depois. Com 10 meses +-dias ele morreu também. Depois de quase 30 dias, devolveram. Peguei o celular, liguei, tudo ok. Levei embora, cheguei no trabalho (15 minutos depois) e ele morreu de novo. Levei de volta imediatamente, expliquei o ocorrido, mas abriram um novo chamado. Mais 30 dias. Decidiram me dar um celular novo, o mesmo S3. Não aceitei, quis o dinheiro. Me ofereceram um S4. que valia mais que eu havia pago (pagado sei lá). aceitei. Faz dois anos. Ele ainda funciona, por incrença que parível!

    7. Já precisei utilizar a assistência técnica da Samsung e foi perfeita.

      A Motorola é uma completa porcaria e se comprar espero que não dê nenhum problema.

      A da LG é muito boa também.

      Só precisei usar essas.

      1. Tem a versão com 4g/16gb se não me engano, é um pouquinho mais cara apenas.

    1. Tenho visto várias promoções dele ultimamente.
      Se achar por um preço bom, ainda vale muito a pena.

    2. É uma ótima opção ainda!
      A 3a geração da Motorola não me ganhou, ainda prefiro muito os G2 e X2.

      1. eu peguei o moto G3 numa promobug e olha o acabamento é bacana, 16gb e 4G, só os fones que continuam péssimos e os speakers pioraram.

        1. É, em promobugs resolve haha. Eu vejo que a Motorola deixou seu diferencial de lado, que era um hardware decente/bom por um preço justo, isso me deixou um pouco chateado de certa forma, eu tinha planos de fazer upgrades na mesma linha

          1. Não ponha culpa na motorola, o mercado está por certas razões, e se ela mantivesse o preço ia ficar no Vermelho.

          2. Não ponha culpa na motorola, o mercado está por certas razões, e se ela mantivesse o preço ia ficar no Vermelho.

          3. Poxa, o Moto g1 girava em torno dos 600 reais em 2013, o moto g2 basicão ta em torno dos 500 e poucos a vista. Acho o preço bem ok ainda. o moto g3 eu paguei 570 na tal promobug mas está em torno dos 800 e pouco.. (ai já vale o moto x)

          1. Ta na dúvida do que é promobug ou quer saber quando e onde rolou?

          2. É uma suposta promoção. Na verdade não chega a ser um bug pq o preço não está fora da realidade.
            Um misto de promoção e bug, q faz com q o vendedor seja obrigado a cumprir.
            Quando o preço está nitidamente errado, o vendedor não é obrigado a cumprir.

          3. É uma suposta promoção. Na verdade não chega a ser um bug pq o preço não está fora da realidade.
            Um misto de promoção e bug, q faz com q o vendedor seja obrigado a cumprir.
            Quando o preço está nitidamente errado, o vendedor não é obrigado a cumprir.

          4. O site do submarino baixou drasticamente o preços dos produtos numa certa madrugada. Alguns acham que foi bug.

    3. Eu fico em dúvida apenas pelo processador, que é o mesmo do Moto G (1a. geração).

    4. Não. É uma das piores opções atualmente. Ainda mais agora que a Asus trouxe dois ótimos intermediários, dessa vez sem a duração ruim de bateria.

    5. A questão é mesmo muito boa. Meu irmão quebrou o iPhone 5 dele e não está disposto a gastar rios de dinheiro em um high end. Na lata eu sugeri o moto g de terceira geração. Quando fui ver os preços assustei.
      Estou na dúvida de um bom CxB de algum mid.

    1. Li isso ontem e ele tem um ponto. Em 2015 o Android está “bem representado” pelos parceiros OEM; não é como se houvesse um grande buraco, ou um grande equívoco que torne necessário um Nexus para apontar o caminho da luz.

      Acho que a única explicação é o Google ter um “showcase” comercial do sistema. Como o Android é passível de modificação e toda fabricante a usa (até a Motorola, com pequenas modificações, adições e até subtrações, caso do sensor de digitais), não fosse o programa Nexus não veríamos o Android do Google em estado puro no mercado. Se isso vale o dano que causa ao ecossistema Android, aí é outro papo…

    2. Não li a a matéria ainda, mas vou especular. Acredito que há um aspecto de aprendizagem mútua entre Google e parceiros que ajuda a manter o negócio no longo prazo. Não é nada fácil tecnicamente a tarefa do Android e aproximar equipes ajuda muito. Parece visível que a fornecedora que produz um nexus melhora tecnicamente. Além de permitir ao Google um aparelho de maior controle para seus interesses e desenvolvimentos internos. Deve ser até proposital envolver duas fornecedores diferentes por ciclo de Nexus a partir de agora (desenvolver novas funcionalidades/APIs para equipes-negócios diferentes ajuda a pensar estrategicamente o baixo nível do sistema para uma gama maior de parceiros).

    3. Todas sabem as respostas.

      De qualquer forma, foi uma péssima apresentação do Google.

    4. Ficarei contido no campo do achismo aqui. Acho que serve como diretriz para as OEM do que um produto feito para o consumidor final. Onde eles colocam o melhor hardware disponível e as funções da próxima versão do android e assim mostram como eles esperam que as OEM implementem.

    5. Eu concordo que seja algo mais para agradar aos fans que um projeto pragmático com um objetivo claro, mas acho bem simbólico a linha Nexus de como a bolha de tecnologia nos torna um pouco alheios à realidade: as atualizações são sempre motivos de discórdia mas, se fossem tão importantes assim do ponto de vista estratégico, os Nexus teriam uma relevância real muito maior. Exceto o Nexus 6, as demais versões são sempre ótimas barganhas tecnológicas que até esse ano eram incomparáveis.

  19. Alguém aqui usando o Tidal HiFi? Ontem ouvi algumas músicas, comparando lado a lado com o Spotify. Estava com um Quantum Go usando os fones de ouvido que o acompanha — decentes, mas nada de outro mundo.

    A maioria das músicas soou rigorosamente igual, mas algumas ganharam mais vida em alta qualidade. De todas, I Want It All, do Queen, e Been It, do The Cardigans, foram as que senti mais diferença.

    1. Acho que é o Tidal que tem um teste no próprio site, onde ele toca algumas músicas em alta qualidade e normais e você tem que adivinhar qual é qual. Lembro que acertei todas as de alta qualidade, mas sinceramente, se você não possuir um bom sistema de som ou um head-phone acaba sendo meio que “besteira”.

      1. e qual seria o headphone bom (sem custar muito, claro) pra curtir o tidal, pq acabei de migrar pro do rdio pro spotify, pq o rdio parou no tempo com o app deles… eu tenho fone de ouvido mais ou menos, mas como gosto de clássicos, jazz e de boa música de um modo geral, eu acho q seria ok pagar um pouco mais pra ouvir com qualidade assinando o tidal, q é 30 mangos, eu acho…

        1. De tudo que eu já li, sem testar pessoalmente – infelizmente – tu vai achar muitos fones bons em várias faixas de preço. Philips e Sony tem bons fones a preços bacanas. Mas, pessoalmente, eu iria de Seinnheiser. Mas você também tem Yamaha, Panasonic, Bose, Audio-Technica. Defina uma faixa de preço e procure reviews especializadas, é o melhor que posso te recomendar. =p

          1. sempre que me pedem algo assim eu falo “tá afim de pagar quanto”? hehe
            e tem sennheiser, shure e AKG pra incluir nessa lista….

          2. @ftassan:disqus e @tunemanb:disqus estou usando atualmente um philips DJ SHL3300. gosto do som e, principalmente, da estrutura dele: é bem resistente e confortável. mas já está esfarelando… não lembro qto custou, mas acho q foi abaixo de 300. eu pagaria até uns 400 por um fone descente…. mas q isso me parece exagero ou excesso de preciosismo ou coisa para profissional..

          3. eu tenho um sony mdr zx300. nao lembro quanto saiu na época, mas estava barato e pegamos dois de uma vez.
            faz 2 anos e as espumas estão em excelente estado. nao sei se sou cuidadoso ou uso muito pouco, mas o uso é quase diario no caminho do trabalho ou em casa para tirar musicas.

          4. As espumas do plhilis não duram muito…. Mas o som me parece bom. Tenho um Sony TB, mas ele não cobre. a orelha…. Os dois foram abaixo de 300 lascas…

          5. over the ear eu to de olho a tempos nesse aqui http://www.extra.com.br/audio/FonesdeOuvido/Fone-de-Ouvido-Philips-SHL5905BK-CitiScape-com-Controle-de-Volume-e-Microfone-Integrado-Marrom-2004151.html?gclid=CjwKEAjw1riwBRD61db6xtWTvTESJACoQ04QplmdZ7Ukri_5u_MV-aIx56UEdCI_0PRE2uPhb5cw4hoCAPfw_wcB&utm_medium=cpc&utm_source=gp_pla&s_kwcid=AL!427!3!66859829787!!!g!54457485169!&ef_id=VgRFRwAABN2XiQBy:20151002175337:s que chegou a estar por incriveis 179, melhor preço dele.

            Se quiser outro Philips, tem esse aqui que entrou em promoção a pouco tempo por 80(?) e eu comprei e to esperando chegar, mas agora ta por tambem incriveis 59,00, ta MUITO bom o preço, corre se quiser… https://www.walmart.com.br/google?refsmkt=894232&fq=C:6552/6631/6634&PS=20&O=OrderByTopSaleDESC&utm_source=google-pla&adtype=pla&utm_medium=ppc&utm_term=894232&utm_campaign=acessorios_tecnologia+894232

          6. tá barato mesmo, mas dei uma desencanada da philips… acho q eles estão trabalhando com fornecedores ruins ou estou dando muito azar, pq várias coisas q comprei deles está esbagaçada. até um ferro de passar roupa, cara, q devia ser sinônimo de durabilidade além da vida, está com o fio de energia completamente escangalhado!

    2. Fico com uma preguiça danada de testar essas coisas que pedem CC mesmo em período de avaliação.

    3. Será que os caras fazem streaming de arquivos .wav ou é outro formato? no 3G/4G brasileiro rola a alta qualidade?

    4. Será que os caras fazem streaming de arquivos .wav ou é outro formato? no 3G/4G brasileiro rola a alta qualidade?

    5. Na época em que o serviço nem havia sido vendido ainda, fiz aquele teste cego no site: usei um Philips SHE9800 e um Sennheiser HD 238. A influência do fone foi grande. Com o SHE fiz 2/5 e com o HD fiz 5/5.

      Por isso acho que esse plano HiFi é mais adequado pra quem gosta de ouvir as músicas em ambientes mais tranquilos e com hardware adequado.

    6. Eu! Até o momento tenho gostado da experiência, mas não sei se vale a pena, já que quando estiver na rua/academia a qualidade superior não fará muita diferença. Se eles tivessem um plano parecido com o do Rdio para uso apenas da web com certeza assinaria. Mas de fato um bom conjunto da muita diferença.

      1. tb acho q é algo pra ouvir em casa e não na rua ou em ambientes barulhentos…

        1. Acho que se eles cobrassem pelo uso web-only/PC-only, uns R$20, pagaria com o maior prazer.

        2. Acho que se eles cobrassem pelo uso web-only/PC-only, uns R$20, pagaria com o maior prazer.

    7. Alias no premium do Spotify tem a opção de colocar musica na famigerada “qualidade extrema”, só que eu não sei se é algo tipo FLAC, porém ja li que a versão free do Spotify as músicas são em 320, logo…

    8. Alias no premium do Spotify tem a opção de colocar musica na famigerada “qualidade extrema”, só que eu não sei se é algo tipo FLAC, porém ja li que a versão free do Spotify as músicas são em 320, logo…

    9. Falando em Tidal, apareceu uma oferta de 3 meses gratuitos aqui no e-mail. Acho que vou pegar.

      Se for juntar todas as promoções que estes serviços oferecem, dá pra ficar quase 1 ano ouvindo música.

    10. Ok, assinei o Tidal Premium. Vou aproveitar esses 3 meses free.

      Estou aqui ouvindo no PC com o Sennheiser HD 238 e estou achando a qualidade das músicas em AAC 320 kbps do Tidal inferior ao Vorbis 320 kbps do Spotify.

      O serviço é bem bom, tem uma curadoria bem legal. Mas em matéria de qualidade de som, achei o Spotify melhor.

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!