Dois homens, em poses diferentes, usando cuecas pretas da Insider, um em cada canto da imagem. No centro, a frase: “A cueca mais confortável com 12% Off. Cupom MANUALDOUSUARIO12”

Post livre #280

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos. Ele fecha no domingo à noite.

158 comentários

  1. Pessoal, feliz dia dos pais! Então, hoje eu tentei abrir o meu iCloud pelo Chrome, pra tentar baixar as coisas de lá, mas senti a ausência de uma opção de Selecionar Tudo, principalmente nas fotos, e também já tinha sentido falta dessa opção no app Fotos, o que agilizaria muita coisa, inclusive abandonar esse sistema, se fosse o caso. Qual a explicação pra isso? Sei lá, tem opções simples e óbvias que simplesmente não encontro em algumas coisas da Apple, fico surpreso.

  2. o responsável por mais de meio milhão de mortes segue livre e ocupando a cadeira de presidente

    paulo galo, que denunciou uma violência de séculos contra populações minoritárias, segue em prisão flagrantemente ilegal

    todo apoio aos trabalhadores de aplicativos

  3. Prometi trazer o assunto pra cá também, então aqui está. O assunto é sobre meu arrependimento no voto meu na Tabata Amaral. O texto publicado no Post Livre é um “resumo” do que eu penso, mas você pode ler meus pensamentos lá em https://www.tetizeraz.online/posts/pq-desisti-da-tabata/

    Por que eu me arrependi de ter votado na Tabata Amaral

    Para entender meu apoio a ela, entenda que na eleição de 2018 eu tinha 21 anos. Eu já havia estabelecido certas visões políticas como a tecnocracia e a social democracia (mais no tipo New Labour do Tony Blair do que a versão tupiniquim)

    Também em 2018, eu achava que só a agenda de Educação era suficiente. Hoje, penso diferente. Um político deve defender a educação sim, mas também deve defender a infraestrutura e as oportunidades de trabalho aos jovens do ensino médio e os formados.

    Um dado: no Brasil, 40% dos formados no ensino superior não possuem emprego qualificado. Em outras palavras, ou não tem emprego, ou trabalham em bicos.

    Vamos para 2021. Mudei muito politicamente, mas não me considero um comunista ou anarquista. Não mudei radicalmente o lado político, mas já comecei a criar críticas à visão política que eu tinha.

    Uma coisa que me fez mudar muito no lado social democrático, no sentido New Labour das coisas, foi o vídeo do Wendover sobre a falha da privatização do sistema de transporte público por ferrovias no Reino Unido, ainda mais por causa da COVID-19.

    Do lado tecnocrático, eu sempre tive uma cautela, mas acredito que o Tecnocracia, do Guilherme Felitti, me convenceu bastante.

    Voltando. Em Abril de 2021, ela votou à favor da volta das aulas presenciais, algo que critico. Perdi um conhecido que era avô. O neto dele foi na escola e pegou COVID-19 e transmitiu pro avô, que morreu. ELE SOFREU ANTES DE MORRER, PORRA.

    Em Junho de 2021 houveram os protestos contra o Bolsonaro. O PSDB e o movimento Acredito. Ela ficou, curiosamente, próxima do stand do PSDB. Vale lembrar que ela está procurando por um partido novo. Eu, ainda suportando ela, queria que fosse no Cidadania ou PSB.

    Agora, temos o voto dela pela privatização dos Correios, que sou contra. Mas por vários motivos, esse foi o motivo de eu rescindir meu apoio a ela. Vou continuar respeitando ela como pessoa ou deputada federal, mas não vou respeitar suas visões políticas.

    Veja bem, entenda que a reforma da Previdência não me afetou diretamente pois não trabalho e nem trabalharei no futuro próximo. Você pode me acusar de não estar pensando no povo ou em mim mesmo, mas a verdade é que o ser humano pensa no curto prazo.

    Como visto na experiência privatizadora do Reino Unido no vídeo do Wendover, empresas lucrativas e eficientes foram privatizadas e foram afetadas. E no caso dos Correios, temos o exemplo da boa estatal. Não sou do tipo que defenda toda estatal no mundo, mas também entendo os limites da privatização.

    Para quem é paulista, sabe bem que o governador Dória está exagerando nas privatizações. Ele está sendo rápido e inescrupuloso, aparentemente sem planejamento nenhum.

    A minha experiência com os Correios é boa. Mas não é só por isso que defendo os Correios: ela é geradora de empregos, dá acesso bancário nas periferias do país, e até ajuda o e-commerce brasileiro com uma solução barata e fácil de integrar.

    Tanto meu lado “esquerdista” e meu lado “direitista” concordam que os Correios devem continuar sendo uma estatal. Não há boa justificativa para a a privatização.

    Ignorando os ancaps burros, o Correio só tem um monopólio. Não é culpa dos Correios que sua entrega no Rio não chega. Não é por culpa da alfândega que sua entrega da China demora pra chegar.

    Eu não sei em quem votar para deputado federal no próximo ano. Penso no PSB, Cidadania e PSOL. Principalmente o PSOL. Mas como eu disse no post, eu possuo discordâncias com muitos partidários do PSOL.

    1. Gosto da sua argumentação. Fico surpreso o quanto a deputada irrita os próprios eleitores. Espero que saiba o que está fazendo. Fica difícil acreditar em um centro civilizado que vota tantas vezes com esse governo.

    2. Pelo visto a Tabata aprendeu a ser uma “política clássica”, daquelas que só fala muito tentando chamar sua base, mas não cumpre parte do acordado.

      Um dos grandes males da política atual é que a mesma usa o marketing para angariar eleitores, e não a política em si – política é entender e entrar em acordo com o próximo, e não “comprar ideias”, algo que noto como discurso padrão no Novo ou nos que falam que estão na “nova política”.

      Em parte é erro dos políticos clássicos também, dado que para eles, a ignorância política sempre foi um fator que os ajudavam, não notando a necessidade da próxima geração de pessoas participarem da política também (Ei! Eles foram jovens também!).

      Acho que Tábata é o exemplo de que se for para votar, não é só votar em palavras bem ditas, mas sim em postura e atitudes. Bons políticos (mesmo aqueles que são considerados “maus”, tipo o paranaense Requião, sempre tentando surfar na política de forma a manter alguma integridade na imagem) mantém suas atitudes padronizadas, sem ficar desviando para outros caminhos ou floreando palavras demais para ocultar atitudes que prejudicam a base da mesma.

      Ano que vem é eleições federais e estaduais, diga-se (e esperemos que o seja, dado que um certo político parece querer fazer de tudo para causar confusão). Eu acho que a política brasileira é muito mal moldada – hoje entendo que não é problema “fazer campanha fora de época”, vamos botar nestes termos. Políticos que querem trabalhar como gestores públicos SEMPRE vão ter que estar nos holofotes. Só que acho que a melhor forma de fazer campanha é realmente trabalhando, seja como assessor político, ativista, ou qualquer atividade que seja realmente política do dia a dia – atender pessoas, equilibrar necessidades, fiscalizar atividades.

    1. Na época que esse(s) anônimo(s) publicou isso, eu tive uma pequena treta com ele no Twitter (e não no Mastodon). Para resumir, porque é sábado à noite, é um texto muito, mas muito equivocado.

      Sobre redes federadas/descentralização, recomendo ler isto. E sobre o Mastodon, isto.

  4. Estava aqui lendo sobre o Open Banking, compartilhamento de dados entre as instituições e me bateu uma dúvida/medo/insegurança em relação ao rastreio de informações pessoais, ou alguma forma que isso pode ser utilizado “contra nós”. Me parece muito com as Big Techs rastreando tudo o que faço pra oferecer anúncios direcionados.

    Como vocês se sentem em relação a isso?

    1. Eu trabalho em banco e acho que o OB tem muito potencial de facilitar a vida. Tenho um cartão de crédito de outro banco – concorrência do que trabalho – e tem vezes que pago juros pq não existe débito automático para convênios de outros bancos. Isso deve melhorar.

      Por outro lado Acho que o que vai aumentar brutalmente é a propaganda, principalmente tendo em vista os smartphones.

      As pessoas tendem a aceitar ou clicar em concordo em tudo, e então a chatice que é o marketing de bancos vai piorar tremendamente. Em tese todos os produtos serão visualizados por todos se você autorizar, alguém pode te ligar durante o dia querendo transferir sua previdência para outro banco, ou coisa assim.

      O potencial para fraudes também aumenta drasticamente.

      Negócio é ir devagar, observando.

      1. Eu acredito que possam ter benefícios sim, sou entusiasta até. Mas conforme você falou, terão lados que vão piorar, a ver como acontecerá.

  5. Alguém viu aí a história que tentaram fazer um golpe no deputado Luís Miranda (o da CPI) e o cara revidou falando que precisava de R$ 50,00 para fazer a transferência?

    https://outline.com/kaG7Wf

  6. Dicas para um home office ergonômico?

    Depois de um ano e meio de home office improvisado na casa da minha mãe, fui diagnosticado com LER. A rotina de mestrado e dois trabalhos (como MEI) remotos tá impactando bastante na minha ergonomia.

    Finalmente decidi dar um jeito nisso e comprei um mouse vertical e um suporte para laptop, mas fiquei pensando se existem outros acessórios, práticas e maneiras para tornar esse escritório remoto menos danoso para a saúde.

    1. Eu também estou em home office e também vivenciei esse desconforto, sem contudo chegar a desenvolver LER. Para resolver o problema comprei há um ano atrás um monitor Dell de 22″ (750 reais à época), um teclado (100 reais), uma escrivaninha (500 reais), uma cadeira mais ergonômica (700 reais) e um suporte para os pés (60 reais) num total de mais de 2000 reais. Foi um investimento grande, mas valeu a pena.

    2. Pra mim, depois do q vc já comprou, o mais importante é cadeira. Como a mesa geralmente é a q já está lá, ela não tem a altura certa, e seu pulso vai usar o teclado e o mouse mto pra cima ou mto pra baixo. Seu antebraço tem q estar reto na altura da mesa, com cotovelo 90 graus.
      Eu tinha bastante dor no ombro e pulso por estar sentada na altura errada, com a cadeira vc consegue ajustar pra ficar na altura certa pra mesa q vc tem.
      Comprei a Uni da flexform. Aí se vc ficar com a cadeira alta e os pés sem apoio, é bom comprar um apoio (ou descolar alguma coisa pra apoiar os pés)

    3. Antes de mais nada — um bom equilíbrio entre horas de trabalho e horas de descanso é absolutamente imprescindível. Você deve realizar pausas, fazer exercícios físicos — inclusive aquecimento e alongamento. Para que bons equipamentos funcionem, o seu corpo deve ser bem preservado.

      Montando um escritório melhor:
      • Procure experimentar pessoalmente tudo que for comprar. Se não for possível, procure “mock-ups” ou maneiras de simular aquela determinada ferramenta ou componente. Cada corpo é diferente; uma solução que funciona para mim pode não funcionar para você.
      • Monitor sempre na altura dos olhos.
      • Se usar um laptop, compre um apoio que deixe a tela no nível dos olhos e use um mouse e teclado externos.
      • Se a sua mesa for muito alta e você precisar aumentar muito a altura da cadeira que usa a ponto dos seus pés ficarem fora do chão, compre um apoio para os seus pés.
      • Trabalhe em um lugar bem iluminado. Pense em iluminação localizada também, não pense só em um ponto de iluminação. Eu uso uma luminária pendurada em uma estante próxima da minha mesa para iluminá-la diretamente.
      • Se usar mais de um monitor externo, use monitores da mesma marca, de preferência do mesmo modelo, mesma resolução, mesmo tamanho. Mudanças abruptas entre telas podem te prejudicar.
      • Apoios de pulso são bons caso sinta falta de um suporte enquanto digita. No AliExpress há alguns que não são uma peça longa, então você pode colocar onde preferir, até para o seu mouse.

      Conselhos mais localizados e que envolvem soluções de nicho:
      * Teclado split: coloca as suas mãos em uma posição mais natural. Alguns teclados vão além e te oferecem soluções para diminuir esforço repetitivo através de opções de software personalizadas. Existem opções ergonômicas em uma peça só, geralmente em membrana, e de teclados mecânicos. As duas opções são significativamente mais caras do que teclados normais, então tenha cautela — melhorar os aspectos que listei acima trarão um benefício maior do que gastar muito dinheiro apenas em um teclado ergonômico.

    4. Acrescentando às dicas já dadas, eu só diria para você prestar atenção ativamente à sua postura. Não adianta ter uma super cadeira ergonômica e todos os acessórios corretos se você se sentar todo errado e torto, rs.

      Reforço também a atenção às pausas, que a Anna comentou. Tenha um sistema visual e/ou sonoro para lembrá-lo de fazer pausas regulares, no mínimo de hora em hora. Aqui (macOS), eu uso um “timer” discreto na menubar, o Aware. Outro que conheço e já usei, multiplataforma, é o Workrave. Parece bobeira, mas é muito fácil perder a noção do tempo quando se está concentrado em uma tarefa.

      1. Pessoal, obrigado por todas as dicas!

        Vou apostar numa combinação dos dois. Meu hardware tava bem defasado, uma atualização ergonônima não vai fazer mal. A minha postura em geral é muito boa, graças às práticas de ioga que faço desde antes da pandemia…. mas costumo ficar 10-12h horas fáceis em frente ao computador, então vou me atentar às pausas mais seriamente. Obrigado demais!!

    5. Se puder, compre um teclado também. Comprei um (foi caro pra cassete), mas tá compensando demais.

  7. Alguém sabe me dizer como Droga Raia tem meu email sendo que não o forneci?

    Comprei um remédio (era controlado, então sou obrigado a dar o CPF e pedem um teleofne tb – falei um de um parente).
    No caixa, perguntaram se gostaria que imprimisse a notinha fiscal, disse que não.

    Cheguei agora, abri meu e-mail e me deparei com a nota fiscal ali. Alguma publicidade barata como “somos ecológicos não gastamos mais papel”.

    Existe uma forma deu saber de onde que eles arrumaram isso?

    1. O CPF do seu parente está atrelado ao seu e-mail (tipo, tu usou ele alguma vez junto com seu e-mail)?

      Se não, é realmente muito estranho.

    2. Há uma putaria enorme de venda de dados na internet. O proprio nubank já repassou meu contato para outra empresa.

      1. Rafael, o ponto é que aparentemente ele não forneceu email, e o CPF citado não era dele.

  8. questão que coloquei aqui nos 45 minutos do segundo tempo no domingo:

    mercado de streaming de vídeo vai continuar se pulverizando ou seguirá o caminho usual das grandes empresas de tecnologia e, após muitas compras e fusões, resultará no oligopólio usual?

    e a pergunta mais difícil: netflix se sustenta sozinha?

    1. dos seguintes, quais sobrevivem e quais desaparecem nos próximos três anos?

      netflix
      disney +
      apple tv +
      hbo max
      amazon prime video
      hulu
      paramount +
      mubi

      1. Eu acho que ficam só Netflix que já tem uma tradição e as que têm muita grana pra sangrar…
        Meu palpite é que ficam nos pŕoximos 5 anos:
        Netflix, Warner/HBO, Disney, Amazon.

      2. a Disney ter dois streaming, um family friendly e outro mais adulto, é de matar. Eu me pergunto se vão durar dois separados, enquanto aqui só tem 1 deles beleza, mas não me vejo assinando 2 do msm dono.

        1. Não entendi. A Disney tem então a Disney + e mais algum? Boiei legal, eu pensava que era tudo jogado no Disney +

          1. o Hulu nos eua é da Disney, e aqui ela vai lançar o Star + (q vai ser como se fosse o Hulu daqui)
            aí tudo q ela é dona, por ex na compra da fox, e não cabe sob o guarda chuva da Disney, fica nesse outro streaming.
            Por exemplo os filmes dos x-men, q estão todos no Disney +, com exceção dos Deadpool, q por ser 18+ não estão, e devem estar nesse Star +.
            https://disneyplusbrasil.com.br/star-plus-tudo-que-voce-precisa-saber-sobre-o-novo-streaming-da-disney/

    2. Acredito que, em algum momento, vá rolar um movimento de consolidação, mas esse momento está longe. Ainda vemos empresas se lançando nesse mercado, ou seja, crentes de que existe um espaço por mais nichado ou redundante que um serviço do tipo possa ser. O streaming tem uma peculiaridade que facilita a pulverização, que são os exclusivos. Quando os preços estiverem muito alto (HBO Max não vai custar R$ 10 para sempre) e/ou o número de serviços “imperdíveis” (só que não) ficar muito grande, a consolidação começará.

      1. O que eu vejo de mais próximo dessa consolidação hoje em dia são aqueles grupos pra compartilhar as contas individuais, tipo o Kotas (https://www.kotas.com.br/).

        Tem uma carinha de gambiarra e de que as plataformas poderiam suspender a qualquer momento, mas é o que existe hoje

    3. Quanto à primeira pergunta eu realmente não sei. Quanto à segunda, eu acho que a Netflix já sobreviveu. Ser a pioneira ajudou, claro, mas também entenderam qual era o caminho a seguir antes de ser tarde demais. Hoje conseguem criar um hype com algumas produções e tem seguido a lógica dos grandes estúdios de cinema e redes de tv: muito conteúdo de “baixa” qualidade (baixa entre aspas pra não soar muito presunçoso). Tem realities, musical, aqueles programas estilo discovery (reis do churrasco, etc) que são programas baratíssimos de produzir e enchem portfolio.

      Fora o app, deve ter app de netflix até pra geladeira, coisa que os concorrentes ainda sofrem.

      Falando em app, esses dias vi alguém instalar um desses apps de tv gato iptv em uma android tv. O app é sensacional. Aí eu penso: um negócio pirata consegue fazer um app muito melhor que conglomerados de mídia que tem o bolso cheio de dinheiro (HBO Max, por exemplo)

      1. Na época da Andressa (oi sumida!! Espero que esteja bem!), eu pensava em ver se achava alguma coisa relacionada aos grupos de pirataria que trabalham com aparelhos tipo “quebra sinal” (como Duosat) e “streaming” (tipo BTV). Noto que apesar das supostas buscas por pirataria (e prisão em alguns casos), tais maiores geralmente não são muito atingidas.

        Sinto que tem algo bem fundo nesta história de pirataria de sinal…

  9. Pessoal, vou fazer um blog post e um tweet sobre meu voto arrependido na Tabata Amaral. Gostaria de saber se posso contar com o apoio de vocês no retweet que farei publicando esse post. E também a leitura de vocês do post!

    Trarei a discussão aqui também mais tarde, apenas queria promover meu blog.

    1. Fico no aguardo. Geralmente vejo elogios a Tabata, ao mesmo tempo que vejo ela enfrentando ofensas de todos os espectros políticos.

        1. Aparentemente ontem o Twitter apagou teu twitt. Tenho a suspeita que galerinha pró Tabata fez denúncia em massa em cima.

          1. Não apagaram! Parece que muita gente tá tendo problema acessando o tweet quando eu linko ele, mas se você for no meu perfil e procurar o tweet manualmente, você consegue clicar nele e acessar o conteúdo do tweet. Curioso o motivo, e ninguém que conheço descobriu o motivo.

            Suspeito que seja o domínio .online que causou a suspeita de spam.

  10. Dicas de conteúdo que vi esta semana (e que quem sabe pode ir parar no Achados e Perdidos?)

    – Nos Estados Unidos, as emissoras abertas tinham um padrão de exibir programação infantil nos domingos de manhã (Sim, o Silvio Santos foi um brasileiro que copiou a fórmula). Dan, do Toy Galaxy, explica como foi esta época, o quanto foi relevante culturalmente e as investidas do governo americano em mudar a programação para algo mais educativo. (Em inglês).

    – Gav do “The Slow Mo Guys” usou um braço robótico para fazer gravações de alta velocidade e milhões de frames por segundo. O resultado: melhor que CGI.

    Como bicicletas alemãs vão parar na Ucrânia? – Não é só no Brasil que sofremos como roubos e furtos de bicicletas, e a DW mostra em uma matéria como acaba as mesmas e que infelizmente não são recuperadas. (Em Inglês)

    – A Áustria é um polo de espionagem E a BBC explica como funciona – Spoiler: foi um país neutro em guerras e existem muitas sedes diplomáticas no país. (Em Português).

    E um pouco fora do tom, mas para saber: alguém notou que o Gizmodo parece-me que aos poucos está saindo do Brasil (ao menos o nome) e migrando para o Bitnicks? Ou é só impressão?

    1. não acompanho o gizmodo faz anos, mas esse bitnicks é próprio? pq se for, o motivo que vejo é pra não pagar royalties pela marca do giz

      1. Tenho a sensação que é isso mesmo. Ou a marca sai da mão da atual detentora e vai para outra, ou encerrou a marca por aqui.

          1. Essa ai já faz 10 anos, e mais tem a haver com a criadora (Gawker) do que a marca Gizmodo, tanto que quando rolou a treta, desmembraram a Gawker das outras marcas.

            Acho que já são 15 anos de marca no BR. A mesma já teve seus altos e baixos.

  11. Alguns posts atrás, comentei que tinha comprado um tablet básico e barato no AliExpress e como ele só reproduz Netflix em SD, queria saber se teria algum jeito de executar em Full HD. Pois bem, ele chegou hoje (sem taxa, yay) e me pareceu bem competente pelo preço que paguei. Ainda não testei a alternativa que pensei (tentar reproduzir a Netflix direto do browser), só estou configurando e montando um jeito mais prático de assistir e ler algumas coisas ao invés de usar o celular. Dito isso, alguma recomendação de app a la Feedly e similares para agregar alguns portais de notícias? Testei o Feedly, mas achei meio bagunçado.

    1. Oi Felipe!
      Amigo, desculpe, não sei responder a tua pergunta :/
      Mas, poderia me indicar que modelo é? Um amigo quer comprar um tablet, mas, não tenho muitas referências. Minha principal indicação seria o iPad (que é uma compra sem arrependimento), mas o preço tá muito alto hoje em dia, principalmente pro uso que ele vai fazer.

      1. Eu comprei um Teclast P20HD numa promoção, saiu por volta de 530 reais. Pela configuração e pelo uso que vou fazer, é um preço ótimo, praticamente imbatível.

        Breve review: No geral, é um tablet muito bom para consumir mídia, ainda que Netflix e Prime Video não funcionam em Full HD (fica apenas SD, mas até que fica aceitável). Disney+ e HBO Max funcionaram em Full HD ou HD, não consegui definir qual é a resolução certa.

        Para trabalhar pesado ou usar com uma caneta para anotações como o iPad ou os modelos da Samsung, não vai funcionar. Talvez seja uma alternativa bacana para aulas online via Meet/Zoom, leitura de PDFs e quadrinhos, alguns jogos leves e tal. A qualidade da tela é boa na medida do possível, mas é muito reflexiva e o brilho é um pouco baixo em ambientes claros, mesmo no alto. Já no escuro, o mínimo é forte, então instalei um app de filtro na tela para dar uma amenizada.

        Outra coisa que já aceitei é que duvido muito que receba o Android 11 ou além, vai ficar no 10 com algumas atualizações esporádicas da marca mesmo, como vi em alguns raros vídeos no Youtube. Mas é o preço que se paga. Mil vezes melhor investir nesse do que aqueles extremamente descartáveis dessa faixa de preço que você encontra numa Lojas Americanas da vida.

    2. eu tenho conta no feedly mas não consigo usar o aplicativo, então uso o Feed Me, teste-o, é ótimo!

    3. Testei um monte de serviços eapps. Nunca nenhum bateu o inoreader. Perfeito. Ainda mando tudo de lá peo pocket quando quero guardar.

  12. Olá pessoal. Precisava de uma ajuda aqui. Tenho um celular parado aqui: Samsung Galaxy A5 (2016) e gostaria de usá-lo para reproduzir streaming (espelhando a tela) para a minha (velha) tv Samsung. A minha TV não tem suporte para os apps da HBO Max, nem da Disney+. O problema é que a Samsung não disponibilizou o Screen Mirror nesse celular e ele também não tem suporte ao MHL (não dá pra usar um cabo HDMI-micro usb). Já tentei todo tipo de app para transmitir a tela do celular na tv e nunca encontrei um que funcionasse. Zero! Alguém já passou por isso ou tem alguma ideia? Obrigado.

    1. Pelo que entendi em um vídeo que vi agora a pouco, teoricamente esta série da Samsung usa o “Side Sync”, um aplicativo para espelhar a tela em outros equipamentos Samsung. Veja se tem ele instalado e se a TV tem compatibilidade com isso.

      Em último caso, compre um Android Box ou similar e use o celular como controle remoto.

        1. Checa se o seu aparelho não tem atualização de firmware, pois as vezes em uma atualização seguinte, aparece a função de transmitir tela. Acho que do 5.1 em diante, os Androids tem a função de transmissão nativa.

      1. Ligeiro e amigos.

        Tenho um oneplus 3t com a tela quebrada. Oled, então ninguém quis mexer ou tentar consertar.

        Ele ainda pega carga. Será que consigo usar ele pra alguma coisa sem a tela? Que não seja ser um peso de papel? De repente instalar outra coisa nele. Ele já estava com lineageOS. Minha menina deixou cair rsrs

        1. Cara, se fosse meu caso, eu pesquisaria como fazer para usar a saída de tela via USB. Assim, tu poderia por exemplo ou pegar o que esqueceu no celular, ou usa-lo como mini servidor de algo (lineage acho que lhe ajudaria nisso).
          Não consegui ver se ele tem saída USB-C. Se positivo, experimente ver se consegue emprestado um hub USB-C com saída HDMI. Geralmente ao colocar em um destes, automaticamente saí o vídeo na tela. Aí só instalar um teclado e mouse e tu ganha um mini terminal.

        2. Thiago,
          considere a hipótese de importar a tela pelo Aliexpress, geralmente vale a pena.

          xda-developers.com vc consegue sobre as ROMs. Vale a pena a pesquisa

    2. Leonardo, tenta testar um dockstation pra ativar o Dex. Veja antes se é compatível.
      Sei q da Baseus é boa.

  13. Vocês viram que Free Fire é o novo patrocinador da seleção brasileira de futebol? Tudo bem que é um jogo, e não por isso que meu ânimo com a seleção masculina de futebol é zero, mas acho meio deprê associar o futebol com um jogo de armas e morte.

    1. Olha Ghedin, se pensar que o futebol brasileiro masculino é recheado de machões, até que faz sentido tal associação…

      Porque exemplos não faltam… e quando falo que não faltam, não faltam mesmo

      Não sei se é o que o Brasil merece… mas bem, retroalimentamos este negócio de “deixar arminha rolar”….

      Só uma vez ou outra a arma ajuda na auto defesa contra quem se dizia que usava armas para auto defesa e se colocava como “cidadão de bem”, mas divago… (disclaimer de ironia)

      1. É bizarro mesmo, isso reflete na homofobia que vemos em casos como torcedores do SP sendo chamados de bambi, fluminense de flor ou casos como Richarlison.
        Recentemente o Neur teve problemas por usar braçadeira com as cores do arco-iris.

    2. Confesso que não me incomoda, não. Não jogo Free Fire, mas pelo que sei é um jogo extremamente popular (inclusive em aspecto de classe) e nem é particularmente violento, pelo que já vi. Tá mais pro lado Fortnite que pro Call of Duty da representação da violência.

      Além disso, tá bem comum jogador “gamer” fazendo publicidade pra marca de peça de computador etc. Essas culturas (futebol profissional x jogos) tão cheias de intesecção.

      Pra deixar uma provocação, porque isso seria pior que uma publicidade de cerveja no intervalo de um jogo?

      1. Cerveja não necessariamente causa mortes, apesar de haver uma associação. É possível consumir álcool com responsabilidade. De qualquer forma, talvez devesse haver alguma restrição à publicidade de bebidas alcoólicas, como ocorre com o cigarro.

        Eu tenho alguma dificuldade em conceber jogos de tiro como sendo ok para crianças e adolescentes. (Nesse sentido, acho Fortnite ainda pior porque dá um verniz cartunesco a algo sério e abjeto.) Pode-se tirar lições e valores de aspectos circunstancia desses jogos, como o senso de comunidade, “fair play” e tal, mas o cerne, o ponto central em que tudo isso gravita em torno, continua sendo um jogo em que o objetivo é — literalmente — matar outras pessoas. De que maneira isso pode ser benéfico a alguém cujo discernimento ainda está sendo formado?

    3. Não acompanho futebol, mas apesar de não jogar free fire, não vejo como sendo um problema ele ser patrocinador. Qual seria o problema do jogo de armas e morte?

      1. O fato de serem jogos que trazem como objetivo matar outras pessoas e que, apesar disso, são indicados e populares entre crianças? Por que isso não é um problema?

        1. Todo jogo tem uma faixa etária. Cabe aos pais restringir ou permitir se a criança joga ou não (e tudo mais, na verdade). Eu não jogo free fire, mas joguei counter strike por muitos anos na infância, não vejo qualquer problema nisso. Se a questão é morte, até em mario havia quando pulava em cima dos inimigos, só era diferente o método (não tinha arma), mas muitos jogos infantis tem morte em sua jogabilidade.

          1. Poxa, mas você não quer comparar a “morte” num jogo de Mario com a de um jogo de tiro hiper realista, né?

            Eu também joguei muito jogo de tiro na infância e adolescência. Sei lá que efeitos isso teve em mim — seria ingenuidade acreditar que não teve efeito algum. De qualquer forma, erros passados não justificam a perpetuação dos mesmos. Até o início do século XX, crianças trabalhavam 12 horas por dia em fábricas.

            A classificação etária do Free Fire é 14 anos na Play Store e 12 anos na App Store. De Fortnite, é 12 anos, com o agravante que toda a comunicação visual é infantil/infantilizada (exemplo). Parece-me classificações meio equivocadas.

  14. Alguém conhece algum portátil barato (da China mesmo) para jogar alguns clássicos de game boy? Existem muitas opções no mercado e tenho receio de comprar algo e me arrepender.

    1. vou acompanhar aqui, mas se quiser começar por algum lugar, o izzy nobre costuma falar bastante de uns portáteis nesse estilo

      1. Deixei um comentário abaixo com mais informações mas, deixarei aqui 3 modelos que me chamaram a atenção:

        – ANBERNIC RG351P
        – Retroid Pocket 2
        – PocketGO S30

        1. eu achei esse ANBERNIC RG351P lindo demais, deu vontade de comprar, heheh

          1. siim hahaha… mas acho que vou optar por um controle (GameSir X2)

    2. tentou algum emulador pra celular? dependendo do jogo o controle pode ser impeditivo, mas já quebra um galho

      1. Conforme mencionei nos comentários abaixo, os “melhores” controles que encontrei para o android tipo switch são quase o valor de um console dedicado, e evitaria em partes, o desgaste do celular por usar algo dedicado.

    3. O mal nestes aparelhos é muitas vezes a vida útil – baixa por causa das peças (que quebram fácil ou perdem utilidade muito rápido, como as borrachas ou até mesmo o OS do aparelho).

      Mas geralmente as réplicas de PSP são usadas para isso.

      1. Pelo o que eu pesquisei, a marca ANBERNIC é bem conceituada no quesito de emuladores, tanto na construção do console quanto do software para a utilização.

        1. Não sou muito bom sobre marcas, mas costumo (assim como o Will) assistir o Eta Prime e o PhilComputersLab no YouTube. Eles tem reviews legais sobre retrogames e aparelhinhos diferentes.

          Dica: se quer economizar, compra um AndroidBox genérico e mete um RetroPie.

          1. Mas a ideia é ter algo para poder usar quando estiver em viagem, em casa posso simplesmente instalar um emulador no PC mas, no PC prefiro jogos mais recentes.

    4. encontrei uma postagem (retrododo.com/best-retro-handhelds/) com o review de alguns consoles, em resumo aqui, acho que os mais acessíveis e bem classificados são:

      – ANBERNIC RG351P
      – Retroid Pocket 2
      – PocketGO S30

      conforme o @Roberto sugeriu, poderia usar o celular mas, eu queria separar as funções para dar maior vida útil ao meu celular, mesmo assim, corri atrás de alguns controles para o celular, e os principais são:

      – GameSir X2
      – GameSir X2 Bluetooth

      *tem um da Razer tb, mas achei muito inviável

      1. sobre os controles, achei o valor deles muito alto, quase o valor de um “console dedicado”… ainda estou ponderando a possibilidade de comprar um controle para o celular ou um console retro

      2. em questão a controle, eu namoro o 8bitdo sn30 tem um tempo.

        eu prefiro um controle a um console pela praticidade, mas aí via de gosto, rs

        1. Eu dei uma olhada mas, queria algo que fosse mais confortável para segurar os dois (o celular e o controle ao mesmo tempo)

      1. Meu desejo era algo portátil, e aqui no brasil é tudo o dobro ou mais do que o valor lá na china, um absurdo.

      1. Eu acho que o brasileiro esta abusando muito dos valores do PSP, esta uma média de R$700 e por esse valor, da para comprar um celular usado (de uns anos anteriores) melhor que um PSP que rodaria um emulador de PSP.

        1. O mercado de retro game tá uma loucura. Pessoal usa e abusa do termo “relíquia” para por mais preço.

          1. Siim.. o brasileiro de uma maneira geral não sabe perder, então coloca valor naquilo que nem tem mais..

            e isso não só se aplica a coisa “retro”, tem celular com tela quebrada (vide, Galaxy Note 10/20) que custa quase o valor de um novo, sendo que, se somar o valor do conserto da tela (que é um absurdo), fica mais caro que comprar um novo, e vc não pode tentar mostrar essa soma para o vendedor se não vc leva um esporro..

        2. Então compra um celular de anos anteriores que emula psp melhor que o psp, ué. Você não é obrigado a comprar nada.
          Irrita demais isso de as pessoas acharem que pode ir compra a lei da oferta e da procura. Se ninguém quiser mais o psp pq tem celular de ano anterior mais barato que emula o psp, pode ficar tranquilo que os vendedores vão baixar o preço e o mercado se adequa.

          1. Calma jovem, eu sei que vc pode fazer (traduzindo, colocar o valor que desejar) o que quiser (direito nem sempre), agora, vejamos, se todo mundo colocar o valor que quiser, vc acha mesmo que existiria “mercado”? Tenho certeza que pela maneira como vc respondeu, vc nem saberia “ler e traduzir” um gráfico de oferta e demanda para calcular o valor de um determinado produto muito menos saber que sim, existe fiscalização de valores em determinadas áreas para que, pessoas como vc não coloque o valor que quiser.

    5. Você já pensou em comprar um Nintendo DSi? Eles são bem baratos no mercado de usados e rodam emuladores via cartão SD.

      1. é realmente uma excelente opção, mas acabei optando em um controle para celular, mais pelo impulso infelizmente, deveria ter analisado melhor as opções, mas acredito que não vá me arrepender rs

    6. Dá uma pesquisada nos vídeos do canal Rodrigo Vieira – RSSV. Ele já fez vários reviews de portáteis comprados no Aliexpress.

  15. Domingo é dia dos pais. Preciso de sugestão de presentes, de preferência baratos. Não necessariamente físicos, também podem ser experiências (como sair para almoçar).

    Acho que também pode ser útil para mais pessoas. =P

      1. Cara, a ideia do barbeador é muito boa. Obrigado por compartilhar. =]

        Já sobre a multiferramenta… Bem, eu tenho uma marcenaria inteira a disposição dele. Acho que não seria tão utilizada. Ahahahaah =P

    1. Meu pai está em uma casa de repouso há 700 km de distância. Não posso fazer muito, apenas desejar o bem para ele.

      (O aniversário dele foi no começo de junho passado, fui lá visita-lo).

  16. Sei que não é exatamente um assunto de tecnologia, mas um dos meus interesses recente é o universo dos board games. Daí, uma das coisas que a quarentena trouxe foi a vontade de começar a jogar por zoom (já que não é tão possível juntar gente antes de todos mundo vacinar). Alguém aqui já jogou assim? Quais os jogos que mais funcionam?

    1. Se você curtir dá para aprender a jogar Magic Arena, tem na Steam também alguns jogos de tabuleiro.

    2. Eu joguei apenas rpg de mesa pela internet com amigos, já os jogos de tabuleiro físicos eu acho que fica muito complicado e mais demorado desta forma.
      Mas eu tenho uma dica, que é jogar um simulador de jogos de tabuleiro, que facilita bastante, como o Tabletop Simulator (não sei se tem outros). Eu e uns amigos jogamos detetive nesse, enquanto utilizamos o Discord para conversar (acho que vale mais a pena que o zoom).

    3. Dah uma olhada no Tabletopia: https://tabletopia.com. Tem muito jogo bacana que da para jogar com os amigos online. Sempre vejo algum evento no meet-up do pessoal combinando para jogar um jogo ou outro la. Antes de comprar a versao fisica de Brew, eu joguei no Tabletopia e curti bastante. Tem tambem o Tabletop Simulator, mas esse nunca joguei.

      1. Ah, que massa. O tabletopia eu não conhecia, só o Game Board Arena. Esse Tabletopia tem MUITO mais opção e me parece legal pra experimentar jogo gringo. Queria manter a experiência interativa, será que tem como participar com as câmeras ou só conversando com chat (no GBA é assim)?

        1. Pouts! Sinceramente, eu nao sei. Quando eu joguei com os amigos, nos fizemos um call no Meets/Zoom e jogamos com a camera ligada, mas nao sei se ele tem essa funcao na plataforma. No meu caso (e de alguns amigos), eu coloquei o jogo em um monitor e a galera em outro. Nao chega perto de substituir a interacao fisica que os jogos de tabuleiros proporcionam, mas posso dizer que foi bem divertido!

    4. Vou aproveitar essa pergunta pra emendar outra: alguém tem dicas de jogos de tabuleiro que sejam divertidos pra 2 pessoas? Eu e minha namorada temos interesse, mas não conhecemos qualquer jogo que não seja da nossa infância.

      1. Seven Wonders Duel.

        Vou parecer idiota recomendando xadrez, mas às vezes o óbvio nos passa batido.

        Carcassone funciona bem em 2.

    5. Tu diz jogar por zoom o jogo físico mesmo? Olha, acho complicado, talvez funcionasse com jogos extremamente simples.

      Eu tenho jogado com meus amigos através de sites e aí nos conectamos ao Discord pra jogar sync ou então alguns jogos/sites tem a opção de jogar async.

      Tem o boardgame arena, muito bom, também o boiteajeux (o site é meio ruinzinho), tem o tabletopia que mencionaram abaixo, na steam tem o Tabletop Simulator (esse já precisa saber jogar o jogo, pois alguns jogos até tem scripts pra automatizar algumas coisas, mas no geral é bem manual).

      Isso nos salvou desde o início da pandemia, nos reuníamos toda semana pra jogar, e assim conseguimos manter o hábito.

      1. Cara, eu vi uma jogatina de Cryptid por zoom e achei bem divertido acompanhar, daí imaginei que pudessem ter outros jogos que funcionem pra esse tipo de situação. Como eu acho que não vou conseguir tão cedo fazer encontros de mais de 3 pessoas, então tô achando que essas alternativas podem funcionar.
        Sobre os simuladores, testei GBA esses dias e achei bem ruinzinho o renderizamento do jogo. Mas acho que o mais legal mesmo é fazer tudo físico, mesmo que fique meio estranho…rs

  17. Alguém aqui tem celular com Kai Os? Se sim podem dizer como é a experiência, principalmente, com o WhatsApp?

    Tô pensando em presentear meu pai com um Multilaser Zapp, me parece um aparelho bem ok para o que se propõe.

    1. Sinceramente não recomendo, exceção se realimentações cogita ter celular backup.

      O whatsapp do KaiOS usado no Zapp (tive ele) é bem simplório demais e não permite usar whatsapp web, isso meio que “quebrando a perna” da ideia de não ficar dependendo do celular para conversar no zap.

      Melhor pegar um Android simples (diferença de 200/300 reais), bloquear os extras do google e usa-lo.

      1. No caso, ele não usa WhatsApp Web e a grana tá curta pra investir mais 200/300 reais 😅

        Ele é idoso, o uso é mais pra chamadas e mensagens de áudio mesmo.

        1. O único mal maior é realmente a lentidão e o fato de não ser touch – por isso a sugestão do Whatsapp Web. o Multilaser Zapp é de 256 de RAM. Tou tentando me lembrar se fiz ligação via Whats com ele, pois só fiquei uma semana com o mesmo.

          Prefiro sugerir ver se consegue achar o P70 da Positivo, que tem 512 de RAM.

          review do CanalTech… https://www.youtube.com/watch?v=e2MoM1Q_juo

          1. Vou dá uma procurada nesse Positivo, me pareceu melhor que o da Multilaser.

          2. Então @Fred, o KaiOS não flopa tão cedo pois é OS padrão em aparelhos de entrada Nokia e aparelhos vendidos na Índia. No Brasil, só a Multilaser e Positivo tentaram com ele, mas quando saiu, um “killer-app” chegou e arrasou o quarteirão.

            Se chama “Caixa Tem”

            Se alguém tivesse desenvolvido algum aplicativo para transformar estes pequenos espertofones em banco digital (e fizesse um contrato com governo), provavelmente o KaiOS teria caído nas graças, dado que seria provavelmente o sistema padrão para o Auxílio Emergencial (estou sonhando, eu sei).

          3. Isso é algo que me intriga no P70s, em alguns anúncios dizem que ele tem 512mb de RAM e outros dizem que tem apenas 256mb.
            Também vi uma notícia que o WhatsApp liberou chamadas de voz, em celulares com Kaio OS, que tenha só menos 512mb de ram.

            Em tempo, comprei hoje o Positivo P70s por R$250 no MercadoLivre.

        2. Rapaz, acabei de sair da Santa Ifigênia e corrobo o valor que tu falou. O Zapp tá 200 reais nessas bandas. O P70s não acha.

        3. Fico feliz pela aquisição, Matheus. Espero que seu pai curta o celular.
          Se não fosse o fato que hoje sou adepto do Pix, eu tentaria de novo usar o KaiOS, agora com o P70 (ou tentaria a sorte de comprar algum Nokia importado).

          Prioridade minha agora é tentar achar algum android barato e bom. Infelizmente acabei até bloqueando meu auxilio emergencial pq acho que eles consideraram o fato que eu estava usando em um celular anterior sem recadastrar.

  18. Alguém reparou a movimentação no Archive.org, meio que ele virando repositório de “pirataria”?

      1. Tem muita ISO oriunda de distribuição “pirata” (inclusive com cracks e tudo mais). Mas claro que há ISOs e arquivos “puros” sem serial ou crack.

        Costumo ver uma ISO geralmente vendida em camelôs com emulador de SNES, mega e nes para Ps2 por exemplo.

        1. isso não seria abandonware? não vejo como pirataria, pois é algo que não é mais comercializado e o intuito é a preservação desses jogos

          1. Ótima questão.

            O que falo é mais de jogos que são revendidos na Steam como clássicos (como os Need For Speed Underground e os GTAs por exemplo). Ou programas e OSs como Windows – o Archive.org tem virado até um bom repositório para boas ISOs, já que puxar diretamente do site da MS não dá.

            Se for parar para pensar que muitos destes programas já não tem mais suporte ou até mesmo local de venda, sim, você está certo. O Archive ganha um ponto por isso e aparentemente a comunidade está fazendo um bom trabalho. Tenho visto até CDs e DVDs que eram vendidos em bancas com pacotes de sharewares e freewares por lá.

            Mas como falei, há a linha tenue. Tem DVD com emuladores para PS2, como já falei, que era muito comum em camelôs (o chamado “Super Jogos”). Engraçado que não vi (ou não procurei) o Bomba Patch por lá. Tem jogos que são vendidos ainda (ou tem restrições de direitos autorais).

            Mas tipo, só falei mesmo para falar que o Archive virou um repositório de programas. O “pirataria” é um misto de bait (chamar atenção) e discutir sobre mesmo. Fico feliz de ver esta movimentação por lá, apesar de desconfiar um pouco.

  19. Lifehack do dia: como ter um backup frio no Dropbox.
    – Crie uma conta no Dropbox.
    – Imediatamente eles vão te oferecer uma avaliação gratuita de 30 dias em algum plano.
    – Aceite (sem colocar dados de pagamento) e use esses 30 dias para subir o seu backup.
    – Ao fim dos 30 dias vc só poderá baixar os arquivos.
    – Pode ser que depois de um tempo eles te ofereçam uma avaliação gratuita de 30 dias de outro plano (aconteceu comigo).
    – Use esses novos 30 dias gratuitos para atualizar o seu backup (ao fim dos 30 dias vc só poderá baixar os arquivos).
    – Sempre que quiser atualizar o seu backup, basta assinar (faturamento mensal) o plano mais barato. Assine um mês, atualize o seu backup e cancele a assinatura logo em seguida.

    * Faça tudo por sua conta e risco.
    * Não me responsabilizo por eventuais cobranças de mensalidades.
    * Por isso leia sempre os termos antes de assinar pq algo pode ter mudado.
    * E não use o Dropbox como o seu principal backup!

    Comigo sempre deu certo!

    1. Life Hack das maracutaias:
      – Tenha um cartão MasterCard
      – Cadastre-se no MasterCard Surpreenda
      – Troque poucos pontos por 3 meses no Telecine
      – Após 3 meses cancele a assinatura e aguarde uma semana
      – Repita o processo.

      * Faça tudo por sua conta e risco.
      * Não me responsabilizo por eventuais cobranças de mensalidades.
      * Por isso leia sempre os termos antes de assinar pq algo pode ter mudado.

      1. Tem pontos no MasterCard Surpreenda? Eu já usei algumas vezes em restaurante, do tipo “2 pratos pelo preço de 1”, e nem sabia que tinha pontos. Como faz?

        1. sim, toda compra (independente do valor) gera um ponto, tanto é que quando vc troca algo, geralmente custa 10 pontos

          1. Ghedin, vc precisa cadastrar seus cartões no Surpreenda pra que os pontos comecem a ser computados…

          2. @ Roberto

            Ah, deve ter sido isso. O cartão que cadastrei no Surpreenda (nem lembrava de ter feito isso) expirou, ou seja, eu preciso cadastrar o novo… certo?

      2. “A participação do Telecine no Mastercard® Surpreenda terá início a partir da data de veiculação deste documento no Site do Programa até 01/08/2021.”

        Acabou :(

        1. ahh sim, eu tinha lido sobre isso na época, e quando fui procurar sobre, existe relato das outras companhias com a mesma coisa, difícil fugir.

      1. Falando nisso, o que vcs usam como backup principal? Eu particularmente uso o iCloud da Apple, que atende bem para as minhas tranqueiras. Por outro lado, minha esposa (fotografa profissional) tem diversos HD externos portateis daqueles de 1T/500Gb para guardar o trabalho dela. Nao sei se eh so comigo, mas esses HDs apesar de serem de marcas famosas como WD ou Seagate, nao me passam confianca e fico me perguntando se nao tem uma maneira melhor.

        1. eu tenho poucos arquivos, então tudo meu fica sincronizado no celular, notebook e nuvem (dropbox).

          estou ensaiando comprar um raspberry e usar também para isso, mas iria comprar dois HDs, para caso um queime, tenho uma redundância

        2. Para tua esposa, tem varios caminhos a serem tomados, de fato o HD externo como unico backup, não é a melhor solução.
          Algo que ela poderia ver é, se for para backup de fato, ou seja, nao ira ficar reacessando os arquivos constantemente, algo como o Amazon Glacier pode ser muito útil dado ao baixo custo por GB,

          Mas se ela precisa ter acesso às fotos, diria que um serviço em cloud seja a melhor opção

        3. Meu “backup” principal é Onedrive sincronizado em 3 computadores (um desktop e 2 notebooks). Entre aspas porque Onedrive não é backup.

          Para as fotos, além do Onedrive eu uso o Amazon Glacier, considerando que não vou ficar mudando nada, só acrescentando, e que o custo é por quantidades de dados trafegados, numa emergência de perder tudo tudinho mesmo, ao menos as fotos estão em segurança e vai valer o custo de baixar tudo de novo. Na verdade vou fazer isso para os arquivos principais também (mais coisas financeiras, imposto de renda etc.)

          Serviços em nuvem ainda fica o risco de sofrer um ransomware e criptografar os arquivos no serviço tb.

          O ideal é um serviço de backup mesmo em nuvem, além do backup local em HDs/SSDs.

          1. No Dropbox, deixo o que acho mais crítico. A pasta do Dropbox fica dentro da pasta do one drive, pra redundância e arquivos a mais que não são tão críticos. Tenho contas do Google drive (que faz backup por máquina, e não por pasta sincronizada, o que acho bom) pra backup de nuvem, e espelhei isso tudo numa conta do one drive da faculdade. Além disso, ao menos um HD externo e um pen drive mais parrudo. Quase ter perdido dados de pesquisa me deixou paranoico…

        4. Tirei a tarde deste sábado para aprender a usar o Syncthing. Conhece? É uma espécie de “Dropbox DIY”, ou seja, ele sincroniza arquivos em tempo real entre os seus dispositivos.

          Consegui subir o serviço no meu notebook e num Raspberry Pi que tenho aqui e, neste momento, estou sincronizando todos os meus documentos entre os dois dispositivos. É bem configurável. Por exemplo, defini o Raspberry Pi para apenas receber arquivos, já que a ideia é que ele seja um backup/espelho do notebook — não uso o Raspberry Pi para nada produtivo, ele nem tem interface gráfica.

          Se eu conseguir me familiarizar e sentir confiança, o Syncthing poderia substituir muito bem um Dropbox da vida. Para ficar perfeito, só precisaria acrescentar um nó/dispositivo em outro lugar, para o caso de roubarem meus dois computadores ou o prédio pegar fogo.

          1. O Syncthing é porreta… funciona redondo e sem bugs (ao menos para mim em 1 ano de uso no PopOs / Android / Open Media Vault). Tem uma curva de aprendizado um pouco mais chata devido à quantidade de opções no setup, mas vale a pena.
            Estou com problema agora porque voltei pro iOS e o não tem app nativo pra ele. Terei de adaptar o fluxo com o Resilio Sync, que é meio capado comparado ao Syncthing.

            Ahhh, o nó externo joguei no Backblaze B2.

Os comentários deste post foram fechados.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário