Post livre #27

Post livre aberto! De agora até domingo à noite, o espaço para comentários é livre: nós decidimos sobre o que falar. Sugira um tópico, participe dos demais.

355 comentários

  1. se ainda houver alguém por aí… por favor, digam-em, como alguém se torna hacker?

    1. Hacker em inglês é “aquele que corta”. Para ser hacker, basta ser hacker. Não é só interpretar códigos, mas sim “sair dos padrões”. Identificar no meio de um padrão uma forma de burla-lo.

      Qualquer um pode ser hacker quando acha no meio de algo uma brecha e o aproveita ou sinaliza que aquela brecha pode ser prejudicial. Isso vale desde sistemas de informática até coisas na vida real – lei, inclusive.

      Hackers que fazem coisas contra padrões colocados pela sociedade e prejudicam a mesma em prol de si mesmo, são crackers, ou melhor, “black hats”, ou se preferir, corruptos.

      Hackers que modificam padrões em prol da sociedade ou acham brechas para fecha-las são “white hats”.

      Mercenários (quem trabalha pela própria ética), “grey hat”.

  2. se ainda houver alguém por aí… por favor, digam-em, como alguém se torna hacker?

  3. Aproveitando que o post ainda ta aberto: como foram/estão indo de feriado? O que fizeram?

    1. Organizei serviços e backup. Mas, ainda preciso fazer muita coisa. E você?

    2. una ajeitada na minha lojinha… queria fazer mais, mas o tempo é curtíssimo.

  4. Para encerrar hoje o Post Livre (caso ninguém mais comente, pois parece que o movimento abaixa agora), vou desta vez encerrar com uma música-tema. Até porque parece que encerramento é coisa cabisbaixa. :p

    Quem advinhar que tema que é não ganha nada, só o prazer de escutar um “viola virtuosa”. =D

    https://www.youtube.com/watch?v=rHMTxrOR1Xg

    peguei esta música assistindo uma reportagem do Globo Rural hoje sobre a história do Almir Sater. Vale a pena conferir :) http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2015/09/globo-rural-mostra-fazenda-e-o-trabalho-de-almir-sater-com-o-gado.html

        1. pois é, essa interrupção acaba cortando algumas conversas…

          1. To de boas já, comi um sanduba com ovo e queijo gratinando o pão.

            Agora a vibe é acompanhar os bonecões infláveis na esplanada (pela TV, obvio).

  5. caros, vcs pedalam? digo isso pq troquei meus pneus KENDA K-847 SEMI-SLICK 26 x 1.95 pelos CONTINENTAL TOWN RIDE 26 x 1.75 e a diferença foi brutal. além de mais leves, a pedalada ficou muito melhor… como estava sofrendo com furos praticamente toda semana…, optei por esses q parecem ser mais duráveis por conta do kevlar. queria ter comprado os Travel Contact 26 x 1,75, tb da Continental, mas a grana tá curta… esses últimos têm mais cara de pneu pra MTB, na minha opinião. aproveitei e troquei um banco super confortável q tinha por um menos confortável, só q mais fino e a mudança tb foi bem forte na forma de pedalar. mas o conforto caiu consideravelmente…

    1. Sim, mas só ás vezes. Comprei a bike numa promoção e foi a de melhor custo benefício possível (leia-se barata). Já estou com ela há mais de um ano e nunca tive problemas.

      1. a minha é uma caloi simples. troquei algumas peças essenciais e funciona bem. só nunca tinha usado com esse pneu mais fino e leve (ficou muito melhor) e um selim tb mais fino e leve… uso praticamente todos os dias q vou ao trabalho. a sua vai durar mesmo, se o uso é baixo.

        1. O sol não atrapalha para você ir trabalhar? Aqui se eu inventar isso, chego ensopado de suor.

          1. não atrapalha, pq agora mudei meu esquema. antes ia de camiseta de manga curta e bermuda… só q comecei a perceber q estava me queimando muito e passar protetor solar não estava sendo uma boa, já q ele é meio grudento, por assim dizer. agora uso camisetas da marca solo de manga longa e calça de compressão. não passo calor em dias quentes, mas em dias muito quentes, não há solução… vc passa calor com qualquer vestimenta. a melhor solução pra não suar muito é pegar leve na pedalada. se vc se esfalfar, vai chegar pingando até em dias mais amenos… tem q dosar a pedalada. e chegando no trabalho eu troco de roupa, então fica tudo bem. essas camisetas solo, além de protegerem do sol por conta do tecido ser especial, elas não ficam cheirando, pq são anti-bactericida. é, de longe, a melhor q já usei. e custam o mesmo q as das marcas esportivas famosas q não oferecem a mesma proteção solar. dá uma pesquisa e veja o q acha: http://www.solo.ind.br/. se o seu caminho for seguro, vale a pena ir de bike.

          2. eu ainda saio ao meio-dia pra ir pro escritório… o pior horário em relação a temperatura – mesmo em sp. o vento q vc toma ao pedalar ajuda a refrescar tb.

  6. Acabei de assistir Mr. Robot EP.09 s01

    Caraca!!! Aquele cena final com a música “where is my mind” versão piano.
    Arrepiei!!!

    Cena histórica!

    1. vi parte do primeiro episódio e já achei interessante! valeu a dica.

    1. faz sentido, pq acho q minha falta de habilidade em programar tem relação em não ser bom em matemática… o lance da lógica é o q pega, pq enqto um consegue resolver coisas de maneira simples e eficiente, eu faço da pior forma possível…

  7. É no Brasil todo essa proliferação de muriçocas (mosquitos, pernilongos)? Pqp, que coisa mais odiosa.

    1. É a natureza, pô! Quem manda a gente sumir com os predadores naturais destes bichos? Era só deixar sapos e outros animais que pegam este tipo de insetos em paz :)

      1. Não quero sapo aqui no meu quarto :(

        Agora as lagartixas eu não sei o que fizeram com elas.

      2. Aliás, é comum pessoas terem dilemas morais por matarem baratas, mosquitos, aranhas, formigas e outros tipos de de “pertubações vivas”?

        Tenho isso com mariposas. Mas não tenho com borboletas.

        1. Uma vez tava discutindo por estes comentários sobre o valor que nós damos em nossa vida, tipo se fosse binário se fosse zero ou um, dependendo das condições que damos.

          Jogando para este caso, mariposas tem valor zero pois são meio que pragas mesmo. Borboletas tem valor um pois não incomodam e são lindas.

          Baratas tem valor zero, mosquitos idem. Aranhas… bem, hoje para mim tem valor um – aprendi a apreciar e elas também comem insetos.

          1. Quando criança ouvi que borboletas soltavam pó que cegava. Até hoje ~acredito fortemente nisso, mesmo ~sabendo que é mentira.

    1. A batida dá vontade de fazer algum esporte. Adicionei na playlist de bike.

  8. E aí pessoal! Vou fazer uma pergunta aqui pra ver se tomo minha decisão e sano minhas dúvidas… Seguinte, daqui uns tempos eu tô querendo trocar de computador, mas estou entre um MacBook Pro de 13”, com algumas configurações modificadas; ou um Asus UX501. A questão de SO até pouco tempo não era levada em consideração por mim, até porque sempre fui fã da Microsoft e nunca tive problemas sérios com o Windows. Mas pra quem tem Apple, OS X é essa coisa toda? Aqui nos EUA praticamente todo mundo tem MacBook, na minha escola todas as salas tem iMac, os professores tem MacBook, aí eu fico na dúvida se é realmente melhor, ou se vai das preferências mesmo (ou só porque é bonito). Enfim, o que vocês acham? (E perdão pelo testamento :D)

    1. Relaxa que não foi textão não. :)

      Macs tem a vantagem do software casar certinho com hardware, então o sistema roda lisinho. A operação não é tão diferente se você se sente confortável de usar outras plataformas. Só lembrando que a biblioteca de programas do Windows é maior que a do Mac.

      Daqui a pouco o pessoal que usa Mac aparece e fala melhor sobre uso. Lembrando que até programadores usam sem problemas.

      Ah, se quer um argumento matador: – É possível usar um Windows em um Mac em dual boot (Boot Camp), isso conta bastante caso você use algum programa exclusivo no Windows. :)

      1. Eu até o momento não faço nada que exija um PC perfeito, super bom e com configurações pesadas, mas pretendo de uns anos pra frente começar a usar algumas coisas como Photoshop, agora, programar, não acho que o Windows não dê conta, ou o Linux não dê, ou até mesmo o Mac, ainda não entendo em alguns pontos as diferenças entre esses sistemas (no quesito programação) porque eu não (obviamente) programo. E o que me chama mesmo atenção no Mac é a beleza tanto do OS quanto dos PCs, aí fico tentada pela beleza, mesmo sabendo que muitas vezes um PC com configurações melhores e na mesma faixa de preço pode se sair beeem melhor!

        1. Tu diz que mora no USA. Os preços aí são bem mais competitivos que no Brasil, além de ter uma variedade maior de equipamentos. Então é mais fácil ter opções do que aqui.

          Falei dos programadores pois eles são bem exigentes e procuram um sistema bem estável para trabalhar. :)

          Quanto a beleza, é o legado de Jobs e Ive aqui – Jobs sempre exigiu que os produtos da Mac tivesse uma identidade visual que agradasse. Beleza não se põe a mesa, mas aqui realmente tenta as pessoas.

          Um PC com configurações melhores depende do que almeja – um equipamento para jogos, para edição de vídeos ou fotografia. Só que para fotografia, acho que um equipamento com 8 GB de memória já atende bem. Mas claro que equipamentos mais potentes tem a vantagem de dar mais possibilidade de trabalho, como trabalhar com imagens em altíssima resolução, e mais de um arquivo ao mesmo tempo.

          1. Sim, acabei comparando o Asus UX501 com o MacBook Pro de 13”, porque o Asus tem 16GB de memória, 512 de SSD, Placa gráfica Nvidia GTX alguma coisa, não lembro agora, tela 4K, Intel i7 e outros pormenores que não me recordo também, pelo preço de 1500$, e o MacBook Pro de 13” Retina com 16GB de RAM, Intel i7 e 512 de SSD sai a 2199$!

          2. Hahaha, eu não sou muito de jogar. A única coisa que jogo é um FIFA ou The Sims… e olhe lá porque o tempo não tá ajudando em nada! Mas também não é uma decisão para agora, porque antes estou fazendo alguns outros investimentos mais importantes que computador, quando estivermos mais estáveis aqui, ai sim eu compro! Haha

          3. Agora que vi os preços. Vou falar por mim: pegaria o Asus pelo preço (sou pobre :p ) e também pelo fator Windows (eu ia fazer um downgrade de 10 para 7).

            Não sei qual é a placa de vídeo do MacBook, mas sei que boa parte deles são Intel HD, não são todos com Radeon ou GeForce Go.

          4. Já pensou em pegar o Dell XPS 13, com tela 4k e acabamento em fibra de carbono?

          5. Sim! Mas achei ele muito pequeno! Ai descartei. Se eu tivesse mais dinheiro, comprava o MacBook de 15″, mais pelo tamanho! Hahaha

          6. Sim! Mas achei ele muito pequeno! Ai descartei. Se eu tivesse mais dinheiro, comprava o MacBook de 15″, mais pelo tamanho! Hahaha

          7. Hoje estava vi o acabamento do Macbook Pro Retina e só por isso já vale a pena. Compraria ele.

          8. Para fotografia e video em laptops, iria de OSX, com o MacbookPro dada à tela e os apps serão os mesmos, e no caso dos videos ainda tem o FCP que dizem ser muito bom à nivel de PremierPro, para foto a tela do Mac é muito boa, e é dificil encontrar outros com mesma qualidade, specs.

          9. Para fotografia e video em laptops, iria de OSX, com o MacbookPro dada à tela e os apps serão os mesmos, e no caso dos videos ainda tem o FCP que dizem ser muito bom à nivel de PremierPro, para foto a tela do Mac é muito boa, e é dificil encontrar outros com mesma qualidade, specs.

      2. “Só lembrando que a biblioteca de programas do Windows é maior que a do Mac.”

        Isso é um dos pontos “senso comum” que mais discordo, para aplicações específicas e certas áreas isso com certeza é vantagem mas o OS X tem aplicações muito melhores para uso doméstico. Para citar o que eu lembro:

        – Tweetbot apresentado aqui no blog é um cliente bem acima da média, não sei se há algo da mesma qualidade para Windows.

        -Reeder 2 para leitura de RSS é muito bom, além disso tem uma série de alternativas de leitores RSS para quem curte.

        -AirMail eu parei de usar, mas era um cliente com diferenciais legais como foi o lendário Sparrow.

        Há outros como Pixelmator e Sketch para design, por exemplo, que são alternativas mais simples ao Photoshop e tals. Enfim, se você não liga de pagar, sempre tem uma alternativa bem feita para OS X de aplicativos para uso pessoal.

        1. iAWriter, escrevo tudo por lá, é bem simplista e me atende 110%

    2. Eu sempre tento ser razoável, mas acho que sou um grande defensor do OS X haha

      Pelo que vi, você não está restringindo preço e se você quer utilizar mais para aplicações do dia-a-dia. Nesse caso, acho que não será a melhor GPU, processador e RAM que trará melhor experiência. Aliás, é bom ver o desempenho do SSD, os do MacBook são absurdamente rápidos comparado a SSDs mais baratos.

      As vantagens para usuário comum que vejo no OS X são melhores aplicações para uso pessoal como comentei abaixo, mas lembre-se que a grande maioria delas são pagas. Não sei como está o Windows, mas ele também não exige manutenção: pode instalar e desinstalar o que desejar, atualizar o SO por cima e tals que continua funcionando bem. Ou seja, ele não toma seu tempo com manutenção. Além disso, se você for usuária de iPhone a integração é ouro ponto a se levar em conta…legal esses detalhes de Continuidade e atender ligação no desktop. Por fim, o OS X suporta muito bem Retina, o Windows ainda é alvo de reclamações nesse aspecto, mas o Windows 10 pode melhorar. Além disso, 4K parece um exagero com 2K nos smartphones e parece que isso pesa no desempenho diminuindo ainda mais as vantagens do hardware da Asus.

      Para uso normal, eu não pensaria meia vez em pegar o Apple mesmo com a diferença de preço e hardware, agora vai o grande SE: para jogos o hardware faz diferença e o Windows samba na cara do OS X.

      1. têm ótimos softwares para ‘os x’ q não têm para ‘windows’, mas tb se dá o contrário. uso um q é excelente, o ‘omnipage’ q faz ocr em vários idiomas diferentes… dependendo da sua atividade profissional, eu teria os dois sistemas. eu sei q é possível instalar windows 10 num mac, não? se isso for mesmo possível, um dual boot no mac pro seria o ideal, já q o hardware da apple é excelente e é tão caro qto muitos tops de outras marcas…

      2. O fato de ser usuária de iPhone me faz pensar bastante nesse quesito também! To tendendo bastante a querer o MacBook, mesmo sendo um pouco mais caro.

    3. Se estivesse nos EUA não pensaria duas vezes em comprar um Macbook.

      Se a danah boyd, que é a responsável pelo Centro de Pesquisas da Microsoft já admitiu que usa Macbook, com certeza deve ter um ótimo motivo.

      Fora que em um Macbook, você pode sem problemas usar o Windows 10. Já em um notebook com Windows, oficialmente não existe suporte.

    4. Que monstro esse UX501, não sabia que existia.
      Poxa, falta muito algo assim por aqui e com preço competitivo.

      Mas eu iria de Macbook:
      1) Com o MacBook Pro, você consegue usar tanto Windows quanto OS X. Não gostou de um? Só bootar o outro, sem dores de cabeça.

      2) Apple nos EUA deve ter um suporte estupidamente bom.

      3) E a qualidade de construção e tempo de vida de Macbooks estão atestados por todos que usam. E há mercado para usados.

      Só pegarei o ASUS pelo fator preço.

    5. Vai do Ecosistema, se já tiver um iPhone/iPad/iPod e já está no OSX, não saia, vai ter algumas dores de cabeça. É isso que tenho feito, ainda no aguardo de um bom windows, ou um bom ecossistema que favoreça usar o sistema.

  9. Lenha na fogueira: O Uber atualizou seu EULA dizendo que “não se responsabiliza pela segurança dos clientes”. Afinal de contas, o que o Uber é?

    http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2015/09/uber-afirma-nao-garantir-qualidade-e-seguranca-de-usuarios.html

    Alguns trechos do “termos e condições” (comentários à parte):

    O Usuário RECONHECE QUE A UBER NÃO FORNECE SERVIÇOS DE TRANSPORTE OU LOGÍSTICA NEM FUNCIONA COMO UMA EMPRESA DE TRANSPORTES E QUE TODOS OS SERVIÇOS DE TRANSPORTE OU LOGÍSTICA SÃO PRESTADOS POR CONTRATANTES TERCEIROS QUE NÃO SÃO CONTRATADOS PELA UBER OU POR QUALQUER UMA DAS SUAS AFILIADAS.

    – Ok. O Uber (empresa gestora do app) não fornece serviços de transporte e não funciona como uma empresa de transportes. Então o que ela é? Reduzimos-os a um app de táxi pirata, certo?

    TAXAS DE REPARO OU LIMPEZA.

    Cabe ao Usuário o pagamento dos custos de reparo ou danos, ou limpeza necessária, dos veículos ou propriedade de Prestadores de Serviços Terceiros decorrentes da utilização dos Serviços através da sua Conta, que excedam os danos do normal “uso e desgaste” e da limpeza necessária (“Reparo ou Limpeza”). (…)

    Táxis não fazem isso. Sem mais aqui.

    5. EXCLUSÕES; LIMITAÇÃO DE RESPONSABILIDADE; INDENIZAÇÃO.

    *(no todo)

    – Tento entender porque toda EULA fala “a culpa não é minha se você perdeu dinheiro, mesmo que eu tenha errado aqui na programação ou se alguém lhe fez um golpe usando nosso app… :p”

    LEI VIGENTE; JURISDIÇÃO.

    *(no todo)

    – O trecho fala que qualquer litígio da lei ou se resolve na Holanda ou com eles. Não senti muita clareza aqui.

    Serviços são legislados sempre baseados no país em operação. O ponto aqui é que o Uber opera como um “software de precificação e pagamento de serviço” e tem sua base em outro país, não aqui.

    “Na terra dos sapos, seja um deles”. Aqui não é a Holanda.

    1. o uber pode escrever o q quiser, mas se o usuário se sentir lesado ou prejudicado num acidente, por exemplo, pode acionar a justiça. o CADE acabou de dizer q o UBER é favorável ao consumidor. se houver regulamentação permitindo o UBER eles podem dizer: “não nos responsabilizamos”, mas quem vai decidir isso é um juiz e não um malandrão do jurídico do uber… é como qdo vc vai num estacionamento de supermercado ou shopping e lá tem “não os responsabilizamos bla bla bla”… eles são sim responsáveis.

  10. Alguém me explica a piadinha da Quantum sobre oferecer mais por menos?

  11. Semana passada falei que tive problemas com um telemarketing “enchendo o saco” (foram três ligações que atendi, mais umas 4 ou 5 que nem atendi), que até pensei em jogar no ar para ver o que dava, porém pensei que jogar no ar poderia prejudicar tanto a mim quanto ao profissional, que por mais que ele tenha abusado, entendo que era uma situação de estresse.

    Pelo visto, não sou o único alvo de atendentes de call-center com estresse.
    Texto no G1: Cliente é humilhado e xingado de ‘babaca’ por atendente; ouça

    1. Cara, imagina o psicológico de um atendente desses. É pressão por parte da empresa e pelos próprios clientes. Se o cara ja tem problemas pessoais fudeu. Já ouvi histórias de call center que deus me livre, estou bem feliz onde trabalho.

      1. Tive um parente que também trabalhou como telemarketing ativo, e pelo que me contava, realmente era “vender mentiras”. Este parente saiu tempos depois.

        Pensei em trabalhar como suporte telefônico, mas não sei se eu teria paciência para tal…

        1. Cara depende muito da própria empresa e da empresa para quem trabalham. Trabalho com o suporte receptivo e na maior parte do tempo é tranquilo. Tem cliente que vai encher o saco, o problema é quando levam pro pessoal, o cliente nem te conhece. Ja vendas é diferente, tem metas e tal.

          Sobre a paciência, tu vai ter que ajudar pessoas de 70 anos que mal sabem trocar o canal da tv, enquanto a ligação esta ruim e ele com pressa. Faz parte.

    2. tive muitos problemas com o pessoal da vivo fibra… mas ninguém chegou a esse ponto. eles demoraram seis meses pra vir fazer a instalação em casa e depois de alguns meses usando, estava funcionando super bem, algum técnico fez alguma burrada na rua da minha casa, e tirou tudo do ar por 15 dias. como não podia esperar, cancelei e voltei ao regular vírtua, da net. agora a vivo me cobra por serviços não prestados. e na central de atendimento deles, era simplesmente impossível conseguir alguma informação útil. poucos sabiam da existência do vivo fibra. agora, a propaganda é show de bola, o cara descendo a ladeira, com aquele raio roxo… marketing 10, serviço meia-boca.

  12. Recebi hoje o Idol 3 e algo me chamou a atenção logo de cara: é o primeiro smartphone que prioriza canhotos (o botão liga/desliga fica do lado esquerdo).

    1. Acho que nesse quesito, quem é canhoto devia ir na linha da LG que tem os botões atrás.
      Acho que a maioria da população é destra, então faz mais sentido fazer os botões do lado direito mesmo sahuashusahuash

    2. vou dar uma de #polemiquinho: sou canhoto mas uso com a mão direita o celular, mas deve ser pois os botões são do lado direito né, ou não, sei la…

      1. Pois é! Na real, acho que foi apenas uma decisão bem ruim de projeto, e não que a motivação da Alcatel Onetouch para inverter os locais dos botões tenha sido agradar os canhotos. Só aproveitei o gancho para uma (mal sucedida) piada :)

        1. pô, ghedin, achei q era sério. se fosse um stand up iríamos ouvir a bateria e um silêncio depois.

      1. Ahn… não? A Samsung coloca o botão liga/desliga no lado direito, para apertar com o polegar. Mesma coisa que meio que todos os demais smartphones, dos últimos iPhones aos da linha Nexus, passando pelos Sony com design Omnibalance, Nokia/Microsoft, Motorola e… bem, todos. Talvez exista outro, mas nunca havia visto o botão liga/desliga do lado esquerdo.

        1. Tinha um Galaxy S Advanced com botões na esquerda. Mas, a qualidade dos botões ficou péssima depois de um ano.

          Muita gente acha ruim a qualIdade dos botões do Moto G, só que eles não afundam.

          Ghedin, você disse no post do Zenfone 2 que não gosta de personalizar a interface em smartphones (você nunca ficou incomodado com as interfaces tão diferentes no Android?) Particularmente, não gosto nenhum pouco da interface do Android puro e acho os ícones feios e mal acabado no material design (só os ícones, pois a interface em si é ótima).

          Outra coisa, você já chegou a utilIzar CyanogenMod ou alguma ROM AOSP, ou mesmo fazer um comparativo com o aparelho na versão da fabricante (esse tipo de comparação não é comum no Brasil)?

        2. Tinha um Galaxy S Advanced com botões na esquerda. Mas, a qualidade dos botões ficou péssima depois de um ano.

          Muita gente acha ruim a qualIdade dos botões do Moto G, só que eles não afundam.

          Ghedin, você disse no post do Zenfone 2 que não gosta de personalizar a interface em smartphones (você nunca ficou incomodado com as interfaces tão diferentes no Android?) Particularmente, não gosto nenhum pouco da interface do Android puro e acho os ícones feios e mal acabado no material design (só os ícones, pois a interface em si é ótima).

          Outra coisa, você já chegou a utilIzar CyanogenMod ou alguma ROM AOSP, ou mesmo fazer um comparativo com o aparelho na versão da fabricante (esse tipo de comparação não é comum no Brasil)?

          1. Botões na esquerda muitos têm, o que chama a atenção no Idol 3 é o botão de liga/desliga estar no lado esquerdo. Todos que já vi (inclusive o Galaxy S Advanced) têm esse botão no lado direito, ao alcance do polegar da mão direita.

            Já instalei Cyanogenmod num antigo Galaxy 5. Melhorou, mas a base comparativa era fraca — Android 2.1 de um low-end na época em que a Samsung errava bastante em suas personalizações.

          2. Mas se tinha um smart guerreiro, era o Galaxy 5.
            Os caras foram colocando Cyano e funções pra caramba nele, lembro até de o 4.0 ser usável. Tinha uma função meio esquisita pra emular double-touch e tinha uma GPU boa, rodava uns quantos joguinhos mesmo sendo low-end.

  13. Senhoras e senhores, recebi do patreon:

    Sorry! We had an issue trying to process your pledge on Patreon. No charges were processed on your account.
    This can sometimes happen if your card is expired, no longer valid, has insufficient funds, or you deleted your payment information with us. If you’d like to update your payment info so we can properly process your pledge, please visit your pending pledges page through the button below.

    Não processou o pagamento aqui do MdU nem do outro site que eu apoio. Sendo que Netflix, Amazon, Spotify e Xbox Live processam direitinho meu cartão de crédito.
    Já aconteceu com alguém aqui?

    1. Já, acontece com frequência. Minha sugestão: vincula seu cartão ao PayPal (se ainda não fez) e escolhe esse (PayPal) como opção de pagamento no Patreon. Se fizer hoje, o sistema ainda tentará debitar o mês de setembro — e eu agradecerei imensamente :)

  14. Recebi hoje meu Chromecast (comprei ontem e chegou hoje, me surpreendi) e agora não vejo a hora de chegar em casa e testar essa belezura. Me dêem dicas de apps e macetes.

        1. não é não. é grátis. vc pode pagar se quiser, mas, provavelmente, vai liberar alguns recursos extras e tal… bom, eu não pago, uso gratuitamente, sem trambique, e funciona perfeitamente.

        2. No Plex você pode transmite do computador/smartphone filmes, músicas, vídeos e etc. O aplicativo no Android é pago, mas no PC é grátis.

          Entretanto, se você quiser transmitir mídia do PC para outros dispositivos o melhor é o “Serviio”. Ele é gratuito e automaticamente organiza informações de mídia (capa, nome, ano de produção e etc). E ele funciona com outros aplicativos gratuitos na Play Store.

        3. Cara, eu peguei o PlexPass Lifetime, pelo Vevo, e pela sincronização mobile, mas o Free para o ChromeCast dá e sobra.

    1. Da pra espalhar a tela em aplicativos que não os do cast?

      1. Consigo espelhar a tela do sistema todo no moto g. Tem um pouco de lag/artefatos, então não fica muito ok para videos/jogos.
        edit: já nos apps que tem suporte nativo vai tudo de boa.

      2. Consigo espelhar a tela do sistema todo no moto g. Tem um pouco de lag/artefatos, então não fica muito ok para videos/jogos.
        edit: já nos apps que tem suporte nativo vai tudo de boa.

          1. É… O hardware do moto g não é bom pra isso. O próprio app do chromecast avisa isso quando você manda espelhar a tela.

    2. Uso o meu basicamente para Netflix e YouTube. Se você assina Rdio, Deezer ou Google Play Música, também serve para transformar sua TV em caixa de som.

      1. Eu comprei quase que exclusivamente para o Netflix. Infelizmente não assino nenhum serviço de música, mas interessante saber.

  15. Recebi hoje meu Chromecast (comprei ontem e chegou hoje, me surpreendi) e agora não vejo a hora de chegar em casa e testar essa belezura. Me dêem dicas de apps e macetes.

    1. estou ouvindo o último… já saquei o q vc diz. pelo visto é extremamente pertinente a discussão.

    2. não sei se o número de comentários é termômetro válido, mas, pelo número alto, algo deve ter provocado na audiência… estou ouvindo aqui.

    3. cara, muito bom vc ter falado disso. eu ouço o anticast fora de ordem e um dia ouvi um e fiquei muito incomodado… fico satisfeito vendo q estão fazendo uma autocrítica.

      1. cara, tu deu três respostas, e tou meio perdido.

        Pelo que entendi até agora:

        – Estão falando do Antcast 198 sobre machismo (não escutei, só fui lá ver)
        – Pelo que vi nos comentários, tem gente que se sentiu incomodada e fez aqueles famosos comentários de “não sou machista, mas… blá blá blá… decotes… blá blá blá… ”
        – Um dos comentários (depois apagado) foi feito pelo Izzy Nobre (já se autodenominado semeador da discórdia e troll}.

        1. é esse mesmo, o 198. eu estou ouvindo, mas meio perdido, pq nunca ouvi o ‘nerdcast’. desconfiava q não era lá a minha praia, pelo título, mas depois vou ouvir alguma coisa pra saber qual é o clima lá… mas é q ouvi um ‘anticast’, sobre violência e jogos, e eles foram bem escrotos pra falar de um assassinato aqui em sp q disseram ter tido motivação por conta de um jogo q o assassino jogava… daí achei legal eles fazem uma autocrítica. é louvável fazer uma autocrítica. e quem é o amigo izzy nobre?

          1. Cara, me lembro dele no Outerspace (e tempos depois, vi ele como colunista no Tecnoblog). Hora ele falava umas coisas interessantes, hora provocava a horda de malucos no fórum. Aos poucos fui descobrindo graças a algumas coisas que ele falava (e deixou isso claro em um post no Tecnoblog) sobre “semeadores da discórdia” (flammers – incitadores) e trolls (ainda acho que troll é uma “master class”, e semeadores da discórdia, haters e outros são sub-classes dentro desta).

            Do Antcast não ouvi. Ainda tenho implicância em escutar podcasts… me distraio mais fácil escutando do que lendo…

          2. eu ouço qdo estou fazendo algo repetitivo e q não demanda muita atenção… tipo, lavando a louça, arrumando a casa, ou como agora, selecionando umas coisas pra subir no ftp etc. me distraio, claro, mas tb me distraio lendo… veja se vc consegue ouvir fazendo algo q vc faria ouvindo música, talvez dê certo. tem bons programas pra ouvir. ah, os q o ghedin fazia eram bem legais. os tecnoblog me enchem um pouco um saco, pq tem um cara lá q fala muito de si e, mano… é foda. ouvi tb os ‘o norte’, bem legais tb e uns gringos muito bons. um q eu recomendo fortemente, mas q são antigos, são os do ‘the big ideas podcast’, do the guardian.

          3. Então, admito que fico achando desculpas para não colocar um podcast para escutar no celular por exemplo. E tem horas que coloco um podcast antes de dormir…

          4. Ouço muito podcast em trajetos pra faculdade, pra sair etc, pois pelo ronco do motor (não tem metro aqui) tem que se ouvir musica muito alto, e dai tu nem aproveita, imagina, sai um cd novo, tu ouve e diz que é ruim, mas na real tu nem conseguiu analisar o cd direito pois o som do ônibus se choca com o fone, então ouvir podcast é muito melhor, e ainda é bem informativo, engraçado,etc, depende do que você escolher.

          5. Como falei, o problema é que fico achando desculpas para não escutar direito um podcast. Acho que meu incosciente não aceita ficar escutando vozes que não sejam de um rádio FM ou vídeo… ou também o fato que tem podcast muito enviesado, e que não bate com temas que curto.

            Sou mais escrever-ler na internet do que ouvir – falar.

            Outro ponto, acho que já falei outra vez, é que para mim escutar um podcast dispende um tempo. Uma leitura, para mim, é bem mais rápida e algumas coisas assimilo na primeira leitura. Enfim. :)

    4. tenho o anticast assinado no iTunes aqui mas nunca ouvi na vida, que treta é essa ai?

    5. Dei o play no Anticast agora. Não sabia da treta. Algum dos cutucados se manifestou?

  16. Caríssimos, vcs acham q, nos dias de hj, vale ainda a pena comprar um PlayStation 3? Sei que há uma penca de jogos bons pra ele – q eu nunca joguei, sei de ler sobre apenas. Não tenho a intenção de gastar o q pedem num modelo novo, então, o q acham?

    1. Olha, é uma questão difícil de responder. Uma coisa que se deve levar em conta, é que daqui para frente, o número de jogos lançados para PS3 serão cada vez menores.
      Se a biblioteca atual do console te agrada, se você acha que terá muito tempo de diversão com estes jogos, e se achar por um valor bacana, creio que vale a pena sim.

      1. Nem curto, na verdade, ficar tão próximo das novidades e geralmente gosto mais mesmo de gastar pouco com essas coisas e fugir das novidades me parece ser o melhor caminho… Eu tinha um PS2 até há alguns anos e ele me servia bem. Me parece, inclusive, q muitos dos jogos q lançam, q são muitos, nem são muito bem aproveitados, talvez só pelos jogadores muito assíduos e insistentes. E tb acho q é legal pra jogar com a minha esposa, apesar dela gostar de bem poucos jogos. Jogávamos muito, por exemplo, Katamari, q era um jogo incrível em sua proposta, detalhes e músicas…

        1. Será que um Wii U não cairia melhor pra você então? Pois pelo que você descreveu, me parece ser um console que se encaixa melhor no seu perfil.

    2. Se fosse eu a escolher entre um PS3 e um PS4, escolheria o PS4, pois:
      1) Muitos dos jogos mais marcantes do PS3 como Journey, The Last Of Us, Uncharted, além de outros não exclusivos receberam ou receberão um remaster para a geração atual.
      2) No PS3 começa a escassez de lançamentos e é praticamente impossível de participar de um zeitgeist como está sendo com Rocket League.

      1. entendo… mas até q não teria galho ficar por fora do q está rolando agora. era mais pela diversão de alguns jogos. esses dias vi um grupo de jovens entretidos com um jogo bem velho, não me lembro qual o console, mas era algo nitidamente antigo… divertiam-se tão somente.

      2. aliás, qdo eu ouço algum podcast sobre jogos eu fico angustiado com o frenesi da novidade. e tb fiquei bem angustiado com aqueles desenvolvedores no documentário sobre indie games q tem no netflix, saca? cara… q desespero por conta de um jogo. é muito foda essa ciranda.

        1. Ah véio, esse lance com os podcasts eu compartilho com você. Eu também não costumo comprar lançamentos, citei até o Rocket League ali em cima por que saiu “de graça” na PSN+ e realmente foi um descoberta coletiva.
          Como dica, a galera do drink n’ play tem um podcast de jogos que eu acho bem legal por eles falarem do que realmente tão jogando e não só do que está saindo. http://www.drinknplay.com/

        2. Ah véio, esse lance com os podcasts eu compartilho com você. Eu também não costumo comprar lançamentos, citei até o Rocket League ali em cima por que saiu “de graça” na PSN+ e realmente foi um descoberta coletiva.
          Como dica, a galera do drink n’ play tem um podcast de jogos que eu acho bem legal por eles falarem do que realmente tão jogando e não só do que está saindo. http://www.drinknplay.com/

    3. Tou com um Xbox 360 Arcade que ganhei de um amigo. Não tou jogando e tou pensando em vender. Pronto, vendi meu peixe.

      Sobre games: como já falaram, tem que ver o que te interessa na plataforma, seja PS3, Xbox ou a nova geração. Se quer ir em um aparelho de geração anterior e tem alguma linha de jogos que lhe itneressa, sem problemas.

      A dica principal é só ver um modelo que não dê tanto defeito. Lembre-se que cada geração nova de aparelho é uma correção, e que o anterior tem algum detalhe que pode lhe incomodar no futuro.

      1. acho q pro ps3 não vai sair mais nenhum modelo novo do aparelho. tem o xbox, claro, mas, sei lá… ter os dois já seria demais. só tem duas portinhas hdmi na minha tv e uma está ocupada pelo chromecast, então…

      2. acho q pro ps3 não vai sair mais nenhum modelo novo do aparelho. tem o xbox, claro, mas, sei lá… ter os dois já seria demais. só tem duas portinhas hdmi na minha tv e uma está ocupada pelo chromecast, então…

        1. Chaveador HDMI, oras! Tá na faixa de 30 reais por aí o simplão, mas sei que tem até com controle remoto ;)

          Mas voltando, não tou falando que é para esperar um novo, mas só lembrando (até para quem acompanha a conversa) que cada aparelho novo da mesma linhagem, significa que é um aparelho com correções e mais dificuldade para ter defeitos (e para quem gosta de desbloqueios, uma dificuldade para desbloquear..).

          Pensei que tu não tinha o Xbox.. :) Enfim.

          1. vou respeitar a limitação já pra não encher o aparelho de penduricalhos. como fiz muitas mudanças de residência minha vida e há cinco anos estou por minha conta, então, numa mudança, quero carregar o menos possível ;)

            eu tenho o dever de jogar o minecraft e estava jogando alguns jogos q estava curtindo muito no note, mas acho q isso me isola muito. preferira jogar tb com a minha esposa.

          2. Só disse não, porque minha experIência com a Sony/PS3 foi bem ruim.

            Pelo que você vai pagar em um PS3, com maIs mil reais pode pegar logo um PS4 (e ter a nova geração junto com a antiga – os remakes).

            Entretanto, se você não gosta de jogar online e quer qualidade seria muito melhor um Wii U.

          3. não simpatizei muito com o wii u… deve ser cisma minha, mas como sempre quis um ps3 pra substituir meu ps2, estou com isso na cabeça…

          4. Se você gosta dos jogos da Sony, pode ser uma boa.

            Compro um há dois anos e foi uma decepção total. Só terminei um jogo e controle tinha um problema sério que ligava sozinho o PS3 o dia todo. Acabei jogando fora o controle e não uso há mais de um ano o PS3.

          5. Comprei um sem controle, que faz o chaveamento automático pelo sinal do aparelho. Ótimo produto, R$ 30,00.

    4. Cara, tinha essas duvidas esses dias.
      A biblioteca de jogos físicos é insana, então acho que compensa sim. Ainda mais se você não for jogar online, explico:

      Meu maior medo seria deles fecharem os servidores online e ai perder a possibilidade de comprar jogos onlines ou de jogos focados em online irem pro lixo.

      1. ah, nem curto jogar online, então acho q não seria um problema pra mim. mas acho q não fechariam não… isso seria financeiramente ruim, me parece, para as empresas.

        1. Se não tiver esquema então de estar conectado pro jogo autenticar (sei que PC isso virou moda), então vai fundo. Os usados devem estar muito baratos.

    5. Se você gosta de curtir um bom jogo de vez em quando, tanto o XboX360 quanto o PS3 vão sevilhão-lhe muito bem.

    6. Se você gosta de curtir um bom jogo de vez em quando, tanto o XboX360 quanto o PS3 vão sevilhão-lhe muito bem.

      1. estou apenas especulando. vi aqueles comparativos de gráficos de uma versão e de outra e o ps3 tá meio pobrinho já. não q me importe muito com isso tb, mas recuei um pouco agora… mas a prioridade é a diversão!

        1. Diversão, o PS3 vai lhe atender muito bem, claro, com o tempo vai ficar mais dificil achar para o mesmo, e os lancamentos tendem à parar de chegar no PS3, mas a coleção atual ainda é muito boa, e não vale a troca para o PS4

  17. Completando a treta do “virus” que peguei no Android: deletei os dados armazenados do Chrome, fim do problema.

    Aff

      1. Opa, essa dica é meio controversa! JavaScript é usado também pela publicidade e por redes programáticas de anúncios para criar e atualizar seu perfil de consumo, mas ele é essencial em praticamente qualquer página moderna. Desativá-lo é como navegar na web de 2015 com a tecnologia de 2002.

        1. É verdade. Mas no meu caso, a melhor desculpa que posso dar é que uso internet pré-pago baratinho :p Desativo javascript e imagens. O que mais faço com um celular na internet é ler notícias, ver o FB/Whatsapp e escutar rádio FM.

      2. Tinha feito isso, mas aí basicamente não conseguia navegar.

        Como funciona a lógica da coisa? Tudo começou quando eu cliquei sem querer num Ad ao dar scroll. O chrome armazenou algum tipo de cookie e sempre que aparecia Ad, a programação detectava esse cookie e fazia aparecer um Ad em tela cheia dizendo que eu estavaa com vírus?

        1. Isso. Como javascript é a programação que dá comandos um pouco mais avançados ao HTML, é o que ajuda a deixar este ad travando a navegação.

          Mas como bem lembrado pelo Ghedin, tira toda a funcionalidade de sites com efeitos e extras. Vale só se, assim como eu, usa o navegador do celular para leitura básica.

  18. Completando a treta do “virus” que peguei no Android: deletei os dados armazenados do Chrome, fim do problema.

    Aff

  19. Alguém aí pretende comprar um novo ultrabook/notebook?

    Já notaram como o mercado brasileiro está péssimo nessa área, inclusive comparado a anos anteriores?

    Há uns 3 anos atrás existiam uma diversidade maior de aparelhos “ultra”, que eram leves e com acabamento melhor.

    A Samsung tinha a Série 5, com acabamento em metal e fininhos.

    Hoje em dia é um sacrifício achar um ultrabook, com preço justo e configurações minimamente decentes.

    Queria um notebook sem leitor de blu-ray/dvd, com tela pelo menos Full HD (tamanho entre 13,3″ – 14″), teclado iluminado, acabamento em metal (ou que seja de qualidade), menos de 1,5kg e ssd.

    Já estamos indo para o final de 2015 e um aparelho com essas configurações é um preço completamente abusivo.

    Fora que mesmo as opções mais caras, sempre são incompletas.

    A Dell tem a linha 2 em 1 (que não tem com ssd) e a linha Vostro tem apenas tela HD e sem teclado iluminado.

    Tenho um notebook Acer mais antigo, que já vinha com ssd, teclado iluminado e tela touch.

    Parece que ao passar dos anos, as coisas vem piorando bastante no Brasil.

    Lá fora, existem diversas opções e o preço não é tão abusivo como por aqui.

    =(

    1. Eu tô na mesma. Tenho um Dell XPS 15 de uns 4 anos atrás que ainda me atende muito bem (é um i7 de segunda geração, tem tela Full HD etc…) mas é grande e pesado para carregar.

      Queria um ultrabook, no mínimo com i5, SSD e tela Full HD, mas tá difícil. Tanto é que eu já desconsiderei trocar de máquina antes do ano que vem…

    2. Eu tô na mesma. Tenho um Dell XPS 15 de uns 4 anos atrás que ainda me atende muito bem (é um i7 de segunda geração, tem tela Full HD etc…) mas é grande e pesado para carregar.

      Queria um ultrabook, no mínimo com i5, SSD e tela Full HD, mas tá difícil. Tanto é que eu já desconsiderei trocar de máquina antes do ano que vem…

      1. Eu compraria um híbrido mais voltado pra desktop, estilo Surface/ Yoga. Hoje em dia de qualidade vejo o XPS 13

        1. Os mais próximos que encontrei foram o Inspiron 13 e Yoga 2, no mercado brasileiro. Pena que nenhum deles vêm de fábrica com ssd.

          Por sinal, seria ótimo um modelo com pelo menos 64gb.

          Atualmente, instalei o Windows 10 em um mSata com 32gb de armazenamento e com programas já instalados sobram mais de 20gb livres.

          Falta boa vontade das fabricantes para trazer um produto com desempenho de qualidade, focado em portabilidade sem preços abusivos.

      2. Tô na mesma.

        O pior é que há uns 2/3 anos existiam boas opções e hoje tudo isso sumiu.

      3. Tô na mesma.

        O pior é que há uns 2/3 anos existiam boas opções e hoje tudo isso sumiu.

    3. comprei o meu ultrabook lenovo faz uns 2 anos. queria um aparelho leve, fino e com um SSD msata.
      no entanto nao tem tela FullHD e teclado retroiluminado.
      mas na época já era dificil achar um bom aparelho pelo preço justo. no final paguei ~1700 por ele.
      o foco da industria é smartphone. a sony acabou de lançar um aparelho com tela 4K! poxa e é dificil pra caramba achar um bom notebook com tela fullHD.
      se quiser filtrar as lojas online use o Econovia. Foi lá que eu catei o meu.

    4. O maior problema ai é achar uma tela full HD…
      To procurando a tempos um notebook com VGA dedicada, e mesmo alguns modelos “gamer” vem com tela HD =/

      Aliás, esse novo Vostro me parece muito interessante. Pode não ser o mais “ultra” que tem, mas achei a configuração e preço interessantes.

      1. É que “Ultrabook” e “VGA dedicada” são como água e óleo, não se misturam. Um Ultrabook prioriza autonomia em detrimento de desempenho e, como bem sabemos, as GPUs integradas da Intel são muito melhores nesse aspecto. Se quer VGA dedicada com telas de alta definição, a saída são os notebooks gamers — caros e pesados.

        1. Acho que isso é falta de boa vontade mesmo. Nenhuma das grandes fabricantes tem coragem para tentar criar esse mercado no Brasil – e ele existe.

          O mais engraçado é que tenho um tablet e smartphone com tela de 2k, mas é uma dificuldade enorme conseguir um notebook com uma resolução de pelo menos 1080p.

          A Dell pelo menos tem umas telas de melhor qualidade em 720p, só que mesmo assim sempre outras funções básicas ficam esquecidas.

        2. Sairiam boas opções gamers e não tão espartanas essa semana na ifa.

        3. Por isso gostei tanto desse modelo da Dell. É um meio termo entre mobilidade e desempenho. É leve, 1,6Kg segundo o site da Dell, tem uma VGA dedicada e não custa um rim. Só falta a tela full HD, que só encontro em ultrabooks (caro) ou notebook gamer (caro também).

        1. Não tinha olhado os Latitude ainda. Esse aí parece bem interessate.
          Igual ao Vostro, mas com tela full HD.

    5. Comprei um Dell Vostro 5470 e, além do problema com o wireless dele q demandou a troca da placa wireless por outro modelo e mesmo isso não resolveu o problema, eu diria q é uma máquina bem… simplória. Tive q colocar SSD e mais memória pra agilizar o desempenho dela. É bem leve e até parece ser resistente, mas é uma máquina, no geral, desaconselhável se vc tem um pouco mais de recursos. Se eu tivesse gaita, compraria algo melhor, mas não tenho e teve q ser essa mesmo. E, vc está certo, na época não achei nada legal pela mesma faixa de preço, q foi o fator decisivo para fechar a compra… Com o Windows 10, o desempenho dela está bom, diga-se. Mas estou tendo q usá-la com adaptador wireless usb pra poder usar sem problemas, por exemplo, o PLEX – algo q pra mim é o cúmulo.

      Tem o XPS 13 da DEll q parece uma máquina bem boa, mas pelo preço q pedem, sem chances. Acho q no Brasil estamos de fato condenados a vivermos com parcos recursos – q poderiam impulsionar muitas ideias mirabolantes e fazerem fluir vários projetos -, pq isso de restringir nosso acesso às coisas do mundo não é de hj… Só quem tem grana por aqui consegue ter as melhores coisas e parece q querem q continue assim, já q nossos governantes só pensam em aumentos de impostos e nosso empresariado não está lá muito interessado em reduzir os lucros. Eu não acho q devamos deixar de pagar impostos, não é isso, creio até q pagamos uma quantidade razoável em relação ao resto do mundo q tem bons incentivos sociais para as pessoas, mas aqui como o dinheiro público é mal gasto, dá uma baita angústia…

      Se a contrapartida fosse ter excelentes serviços públicos com impostos altos como os nossos, ok, mas como não é caso, q pelo menos tivéssemos acesso a melhores recursos para podermos resolver a nossa vida e, quem sabe com um pouco de sorte, resolver tb alguns problemas sociais…

      1. Conheço uma pessoa com esse notebook e é um bom projeto, mas que tinha tudo para ser melhor.

        Pensei que iriam evoluir o Vostro 5480 lançado esse ano, mas é praticamente a mesma coisa.

        1. bem frustrante essa máquina da dell. mas para o meu orçamento, não tinha muita opção…

          1. Não diria frustrante, mas poderia ser melhor. Se fosse eu, compraria uma placa AC para substituir o wifi/Bluetooth e um ssd mSata.

          2. eu troquei por uma AC e não resolveu no meu caso, infelizmente.

    6. Tem, mas é caro. Sempre foi. O Série 5 da Samsung era um “Ultrabook” — acabamento pobre e HDD (!) são sinais de alerta para quem procura algo topo de linha. A triste realidade é que, na hora do vamos ver, MacBook Air não é tão caro e Ultrabook bom, só de R$ 4k para cima…

      1. O pior é que por tudo que pesquisei essa é a verdade.

        Dá para encontrar o Macbook Pro por R$ 5.500, enquanto todas as outras marcas cobram preços bem acima disso.

        O Dell XPS 13 parece ser a máquina perfeita, exceto pelo preço.

      2. Um XPS de 13″ 8GB RAM e 128SSD i5 de 5 geração – RS7222
        Um Air de 13″8GB de RAM 128 I5 ed quinta geração – RS7100

        Acabam saindo o mesmo preço, vai pra fora e compra lá.

    7. Colega, estou na mesma procura que você, e acho que encontrei o que eu queria. Samsung Style S20. 13,3 Full-HD, SSD 256, 4GB ram, i5 5ª geração. Pouco mais de 3 mil reais, no boleto sai por 2800. Só não tem corpo de alumínio e teclado iluminado, mas depois de muita pesquisa esse parece o ideal.

      1. Se ele quiser corpo de alumínio e teclado retroiluminado, eu recomendaria o Samsung Ativ Book 9 NP900X3G-KD1BR. Ele é o modelo do ano passado, custa o mesmo que esse aí (está em fim de estoque), mas tem metade do armazenamento em SSD, além de um processador e GPU da geração anterior. Em compensação, além do alumínio e do teclado, tem um peso menor (1,13 Kg x 1,34 Kg).

          1. Deve estar no finzinho do estoque mesmo. Se você procurar por “NP900X3G-KD1BR econovia”, você acha uma oferta do Magazine Luiza, mas que olhei agora e não está disponível para entrega no meu endereço (centro de São Paulo capital). Desconheço se ainda está disponível para algum outro lugar.

          2. Realmente está em estoque no Magazine, mas tb não está disponível pro meu CEP. Eu escolheria o outro notebook por conta do SSD maior e do processador mais recente, mesmo ele sendo de plástico.

    8. Pode me xingar se assim preferir, mas compra um Air, ou o Novo DellXPS 13″, no brasil? compra um positivo que tá bom, pelo preço.

      1. Jamais alguém deveria faltar com respeito aos outros por isso.

        Conheço uma pessoa que tem um Positivo há 5 anos que nunca deu um único problema.

        1. Falo assim, porque xingaram até minha bisavó por recomendar um produto da Apple, mesmo ambos estando no mesmo preço.

        2. A Positivo tem a fama de ser produto vagabundo, pergunte à qualquer técnico de informatica. A empresa tem seus méritos, vende para as massas, mas seus produtos não possuem qualidade quando comparados com os concorrentes.veja um Tablet Positivo do lado de um Galaxy, à diferença é tátil. Positivo é um SKD chines que vive da Lei do Bem.

          1. Mas a linha de baixo custo é idêntica entre as fabricantes.
            O meu notebook queimou essa semana, é um Sony Vaio, e o que tinha de Dell na assistência técnica não era brincadeira. Acho que uns 70%.

          2. A quantidade de Dell’s reflete o tamanho de mercado dele, e não a qualidade. E não é porque seu notebook é de marca boa que ele não vai quebrar, a questão é, positivo está lances de escada à baixo em relação à concorrência.

          3. De facto, mas até o ano de 2014, os produtos deles e da CCE eram os piores do mercado, não sei o estado atual, mas não deve ter mudado da água para o vinho, talvez uma tônica, mas nada de mais.

  20. 1 semana de uso com o iphone 5c…falaram que o 8.4.1 tinha deixado ele lento e tals….to aqui usando normal, suave até demais.

    1. Isso é amor a IOS ou teve um motivo específico mais contundente?

      1. passei 2 anos com android e decidi mudar de sistema. ai comprei esse 5c de 16 por 690R$ no aliexpress.

    2. Você deve ter lido errado. O que li é que justamente essa versão é mais leve, inclusivo no 4S.

      O que era pesado, foi o iOS 8 no seu lançamento.

      Depois disso, a própria Apple anunciou mudanças na sua política de atualização. Antes ela embutia tudo para os diferentes aparelhos, e isso era péssimo para quem tinha versões com 8gb e 16gb de armazenamento. Além da questão de travamentos.

      Pelo que li, a versão iOS 9 estará ainda melhor.

      Ponto para a Apple, ao contrário de fabricantes como a LG que não dão a mínima para a atualização e mesmo depois de todas as falhas de software e seguranças no Android não atualizam seus aparelhos.

      1. E isso seria a única coisa que mefaria partir pra IOS, disse tudo

      2. eu li de gente que tem o 5/5c falando realmente que tava mais lento..claro que achei estranho. mas aqui pessoalmente tá muito leve com o 8.4.1. Já instalei meus apps e deixo alguns abertos e mesmo assim não dá nenhum sinal de travada. até agora, satisfeito.

        1. É muito bom quando um dispositivo funciona como deveria.

          Tinha um Moto G que travava direto quando abriam algumas páginas em qualquer navegador, até que ele queimou. De certa forma foi bom, para não investir mais nessa categoria de aparelhos que não atendem o meu uso.

    3. Ele ainda está bom, mas já apresenta sinais de cansaço. Você usa Netflix? O app é uma carroça para abrir. (Tenho um iPhone 5, que usa mesmo SoC e tem, basicamente, as mesmas especificações.) Acho que o iOS 9 será o último usável para o A6…

      1. não…eu tinha netflix ano passado, mas tive q cancelar. no redmi 1s funcionava ok. enfim, nos apps q tenho aqui, eles rodam com folga.

  21. Falando de mercado… Na minha visão e opinião hoje temos uma desvalorização enorme dos smartphones não só graças a evolução constante da tecnologia mas também por conta de um vírus que atua no seguimento chamado samsung, acho desrespeitoso com o usuário, enquanto todas as marcas lançam seus 3 ou 4 modelos por ano a mesma lança 4 para cada 1 lançado das concorrentes. É impossível acompanhar, acho que seria mais ético da parte dos coreanos renovar sua linha 1 vez por ano ao invés de só agir como um “Tapa-Buracos” onde espera uma novidade pra copiar e apenas colocar um galaxy no nome, já perdi as contas de quantas vezes vi isso esse ano, com a LG, Motorola e Sony, deveria existir uma data única de lançamento anual onde cada marca apresenta seus lançamentos, 2 vezes no ano que seja, seria mais justo para nós, meros mortais.

    1. Ue, vende desse jeito, cada uma usa a estratégia que lhe convém. Se com um aparelho a apple tem lucros abundantes, a Samsung também se vira com centenas de galaxy qualquer coisa

      1. Na verdade isso deu foi dor de cabeça pra eles no ano passado. Dizem que lançaram, em média, um novo Galaxy por semana. Vieram até com a promessa de em 2015 lançariam menos aparelhos, mas é tipo promessa de político brasileiro.

      2. Pois é amigo mais esse é o problema, a empresa quer livro a qualquer preço, e somos nós quem pagamos, respeito é o mínimo, só lançar no mercado é fácil, eu quero im pós venda, quero meu bem valorizado, e lançando um após o outro será impossível.

      3. Pois é amigo mais esse é o problema, a empresa quer livro a qualquer preço, e somos nós quem pagamos, respeito é o mínimo, só lançar no mercado é fácil, eu quero im pós venda, quero meu bem valorizado, e lançando um após o outro será impossível.

    2. a Sony não pára de fazer cagada. cada aparelho é apenas uma versão um pouco melhorada da anterior.
      IMHO a Motorola está bem em lançamentos. Não há dezenas de numeros ou modelos confusos e têm apresentado aparelhos novos anualmente.

    3. Não é apenas a Samsung.

      Quem diz isso, esquece de como a Motorola está hoje no mercado, da mesma forma como LG, e outras fabricantes menores com vários aparelhos.

      Isso tem um lado muito bom que é o preço dos Androids cair bastante em um ano.

      Graças a isso, é possível comprar aparelhos de alta qualidade que durarão pelo menos uns 3 anos, com ótimo desempenho.

      O ruim é apenas a atualização das fabricantes, que no geral (inclusive a Motorola) demoram para atualizar os mais antigos – quando atualizam (vide LG).

    4. Apple, Google com seus Nexus, Microsoft fazem isso, a Sammy tem 2 grandes eventos para anunciar o Note e o Galaxy Sx do ano, mais os press-releases de celulares secundários. O problema com a Sammy, ela é muito grande na Coréia do Sul, e tem avanços em muitas áreas, ae eles acabam por lançar diferentes novidades em vários smartphones, e isso complica toda a cadeia, mas é lei iPhone novo todo setembro/Outubro e Nexus a mesma coisa. A motorola tem feito o mesmo, lançando com certa periodicidade.

  22. Viram o novo telefone da Positivo? Mudaram nome para Quantum e querem concorrer com a Mi/Xiaomi.

    O que acharam?

      1. Costumo ir para a Santa Ifigênia pelo menos uma ou duas vezes ao mês. Em alta hoje tem muita coisa relacionada a TV digital e “tvgatonet”. A parte de informática tá de estável para baixo.

        Conversando com amigos que trabalham com eletrônica, eles disseram que a Santa perdeu seu lado “eletrônico”. Tinha muitas lojas de peças para reposição de eletrônicos em geral, mas hoje está bem reduzido, inclusive em locais tradicionais, como o conhecido “295”, o número de um prédio entre a Aurora e a Timbiras.

        Hoje fui para lá pois um amigo pediu para comprar um roteador. Compramos há um tempo atrás um Linksys em um saldão, e ele amou o roteador. Na cidade onde moro não tem dele, mas eu já sabia onde tinha o mesmo modelo em uma loja lá. Então, peguei o trem (vou de uma ponta a outra da linha ferroviária) e cheguei lá para comprar. Aproveito para visitar umas lojas de sucatas e usados que gosto de ver se tem algo diferente e barato para comprar. :)

        1. Mano, há dez anos atrás quando estava largando a profissão de técnico em eletrônica este lado “eletrônico” do mercado já estava morrendo, já tinha sido muito melhor. Algumas coisas se acabam por crises e outros fatores externos, outras acabam porque estavam fadadas a acabar mesmo. Sei que se eu tivesse ficado nessa estaria ruim pro meu lado hoje.

          1. Noto que na verdade, a eletrônica hoje ela está assim:

            – A eletrônica como era nos anos 80 fez uma legião de hobbistas e especialistas. Era a era do Transistor e de componentes mais simplificados, porém de uma montagem até que complexa. :)

            – Dos anos 90 em diante, a miniaturização tomou forma e começou a girar mais rápido a roda da evolução tecnológica. A eletrônica não estava mais na mão de hobbistas e especialistas, mas agora estava na mão de cientistas.

            Circuitos agora estavam bem menores, mais eficientes, e principalmente – descartáveis. Equipamentos antigos tinham a vantagem da manutenção compensar a presença deles – tem gente que gosta de TVs de tubo (como eu) pois a manutenção é fácil e a durabilidade alta.

            – O que antes era a eletrônica hoje é praticamente Tecnologia da Informação. Um eletrônico pode ir para qualquer área relacionada a informática ou telefonia, já que as bases são as mesmas, só mudando a questão da forma.

            Presto serviço para eletrônica, e hoje o que um técnico em eletrônica faz não difere do que um técnico simples de informática faz – diagnosticar e trocar peças.

          2. De acordo. Tirando alguns nichos e exceções acho que é bem por aí mesmo.

          3. Na maioria dos sistemas, é trocar a placa toda, soldam tudo pra ficar mais barato, ai não tem mais habilidade em descobrir, manda trocar a placa que volta a funcionar. Isso é bem raso, mas se aplica à quase tudo.

          4. Isso.

            Quando popularizou a informática, “técnico de informática” seria o cara que troca as peças de um computador e instala o sistema operacional (e claro, faz programação, banco de dados, etc… :p )

            Nunca me considerei “técnico” por causa disto: para mim, manutenção vai além de trocar peças. Sou um prático em informática, mais voltado para suporte básico.

            Hardware em si, em informática, nada mais é que eletrônica.

          5. Os Pc’s básicos, são composto de placa-mãe, memoria, e HD, os mais avançados vem uma uma placa de vídeo lowend. A fonte é feita para sistema, sem selo 80plus, hoje não já mais como arrumar uma placa mãe ou de vídeo. Todos os itens se tornaram tão complexos que é mais fácil a troca dele por um novo.

          6. Ainda há os pcs empresariais e de loja, e outra – muita gente compra PC usado (de leilão ou ponta de estoque) e gosta de ir usando até acabar, e quando dá algum problema, tenta ver se dá para ter uma pequena sobrevida. Um PC usado de leilão na Santa é 300 reais em média (Pentium ou Core 2 Duo, variando processador, memória e HD).

            Processador é o que menos dá problema (ao que noto). Placa mãe dá quando a pessoa não toma cuidados básicos (faz a limpeza no PC de vez em quando ou deixa o mesmo em rede durante uma chuva com trovoada). Tela só dá problema se alguém zoar ela ou o mesmo tiver algum defeito corriqueiro de série.

    1. É, ta ruim mesmo… Hoje veio a fatura do cartão: US$3.00 virou R$12,54. Dólar cotado a R$3,93…

      1. Devido ao dólar alto, eu cancelei todas minhas assinaturas de serviços on-line, fiquei só com Spotify, Netflix (ambos em R$) e Google Drive (que infelizmente é em dólar).

        Compras de apps/conteúdo estão suspensas indefinidamente também. Nem doação pra Wikipédia vai rolar…

    2. Quando cotei o dólar à 4 reais estava esperançoso, mas pelo visto vou acabar no prejuízo.

      1. teve alguém q vi na imprensa dizer q o dólar ia voltar naturalmente pra 2,80… bela naturalidade essa…

          1. tb acho q vá cair, mas dessa vez está um pouco estranho, sei lá. tb não manjo lhufas dessas altas e baixas. só sei q boa parte disso é fruto da mais pura especulação, ou seja, não tem base em nada concreto, só receios e apostas mesmo.

          2. É meio louco isso né? O sentimento de apreensão de uns “aleatórios” espalhados pelo mundo dita o preço que você paga no pãozinho da esquina. O mundo é deveras louco (complexo).

          3. pra vc ver o quão vulneráveis ficamos qdo confiamos nossas vidas aos governantes e ao dito mercado… e eu acho q bem complicado escapar disso, pq por mais q vc guarde dinheiro, digamos, ele pode não valer muito daqui um tempo. me parece q a única coisa possível pra fazer nesses momentos é, sei lá, estudar mais ou aproveitar um pouco mais a vida antes q a coisa degringole como na venezuela, pq lá sim existe uma crise de verdade… aqui, por ora, isso não se dá pra valer de maneira ampla como dizem.

          4. @fredmmtt:disqus incluso – o ponto aqui é o famoso “mercado”. Somos de certa forma “nós” que ditamos os preços, seja quando oferecemos nossos serviços e produtos.

            Não entendo muito de economia, mas sei que infelizmente, quando há algum problema nesta coisa de compra-e-venda, o resultado é preços oscilando, e na pior das hipoteses, inflação – quando o dinheiro perde o valor seja por questões políticas (as pessoas não reconhecem a moeda como algo de valor) ou por questões de economia (há mais dinheiro em circulação).

            Pelo que vejo, muitas vezes o valor das coisas parece hoje lastreado em “o quão pouco ele existe”. Quanto mais raro, mais caro. Ou quanto mais exigido pelos outros (no caso de profissionais), mais caro.

          5. nossa economia é zoada e não é de hj… eu não vejo o consumidor com esse poder todo como dizem só pq há PROCON ou mesmo por conta dos JECs… as empresas ainda deitam e rolam e o preço não segue essa lógica dita liberal de o preço sobe ou desce conforme a demanda. se assim fosse, os preços dos carros deveriam cair, mas não é o q acontece… alguns carros até sobem de preço. hj fui especular por uma bike nova, da caloi mesmo, pra andar nas ruas destruídas de sp, e estava por 7 mil! pô, era um modelo simples… tinha umas frescuras lá, mas, pô… 7 mil!? é pra não vender pra um pobretão como eu.

          6. nossa economia é zoada e não é de hj… eu não vejo o consumidor com esse poder todo como dizem só pq há PROCON ou mesmo por conta dos JECs… as empresas ainda deitam e rolam e o preço não segue essa lógica dita liberal de o preço sobe ou desce conforme a demanda. se assim fosse, os preços dos carros deveriam cair, mas não é o q acontece… alguns carros até sobem de preço. hj fui especular por uma bike nova, da caloi mesmo, pra andar nas ruas destruídas de sp, e estava por 7 mil! pô, era um modelo simples… tinha umas frescuras lá, mas, pô… 7 mil!? é pra não vender pra um pobretão como eu.

          7. Não é “nossa economia”, mas a do mundo em si. Tudo baseado, como você colocou, em no que “alguns cabeças” regulam em Bolsas de Valores. É tudo tão complexo que uma hora tenho que estudar com calma. Afinal, o preço de um produto chinês influencia no Brasil, e o preço do aço brasileiro influencia na China. Assim como também fatores sociais influenciam. Produtos chineses são mais baratos devido a regras do Estado deles e também pelo fator social – mão de obra mais barata, enquanto que no Brasil, mão de obra é mais cara e protegida (e com razão), porém graças a recessão, estamos ficando com excesso.

            E nos esquecemos que muitas vezes o que mais vale é o produto local, ou básicos.

          8. Não. Definitivamente não é isso.

            O mercado deu todas as chances e as agências internacionais de risco já demonstraram total apoio ao Brasil.

            O problema é o total desgoverno do governo.

        1. Bom, o mercado está preocupado com a situação econômica do Brasil, das medidas que serão tomadas, e quais poderão ser os reflexos, imagine que sua mãe ligue com um tom de preocupação na segunda feira, diz que tem algo sério para lhe falar, mas só ira dizer no próximo domingo, a tensão cresce, assim como o dólar, já que nossa moeda vai desvalorizando, pois estamos perdendo força economicamente, nosso PIB vai reduzir mais, a inflação está aumentando. O dólar irá estabilizar qualquer que seja o patamar que ele esteja quando Dilma apresentar os planos de corte de gastos e como vai fazer pra combater o temido Défict. Após isso o dolar estabiliza, e pode até cair dependendo se a situação tiver possibilidade de melhora.

          1. mas dessa vez a coisa tá muito embolada, pq não havia crise política como há agora… ainda mais com aliados “ajudando” muito o país.

          2. Sim, duto depende de como a Dilma vai tocar as coisas daqui até o fim o mandato, se o “mercado” achar que vai beneficiá-lo o dólar abaixa, se não vai continuar essa loucura.

          1. olha, a maior pisada na bola do guido, pra mim, foi quando ele quase desistiu daquela obrigatoriedade de freio abs e airbag em todos os carros por conta de algumas possíveis demissões na VW q teria q interromper a produção Kombi, ou seja, milhares de pessoas ficam em risco para que algumas, talvez, não percam o emprego… mas tb não acho certa essa perseguição ele vem sofrendo qdo vai a um hospital ou a um restaurante. as pessoas não sabem separar as coisas…

  23. A moda hoje é a selfie. Poderia falar sobre qual melhor aparelho para selfie atualmente.

    1. Aquele zenfone 2 Selfie parece muito interessante para esse fim.

    2. É, acho que o mercado nacional está sendo bem abastecido. Tem o Zenfone Selfie, alguns da Sony e todos os aparelhos topo de linha com câmeras frontais melhoradas. E até os de entrada, que antes sequer vinham com ela, agora têm como item certo.

    3. É, acho que o mercado nacional está sendo bem abastecido. Tem o Zenfone Selfie, alguns da Sony e todos os aparelhos topo de linha com câmeras frontais melhoradas. E até os de entrada, que antes sequer vinham com ela, agora têm como item certo.

  24. e o novo relogio espertinho da Sammy hein!?
    gostei daquele aro.. bem intuitivo!
    =D

      1. tinha q ter o msm hardware com android wear ne!? kkkkkk tbm achei isso fraco..

      2. Mas, acho que esse é o melhor ponto do aparelho.

        Tudo que ouvi do Tizen até agora é sobre ser um sistema leve, rápido e com boa duração de bateria.

        Por sinal, esse relógio dura 3 dias e está recheado de sensores. Bem diferente da linha Android Wear e Apple Watch.

          1. Cara, tirando uns casos bem pontuais, acho uma tremenda bobagem rodar aplicativos num relógio com a tela minúscula!

          2. Mas que aplicativos o Android Wear tem que fariam falta num com Tizen? Como são sistemas incipientes, a Samsung tem a chance de criar um ambiente de desenvolvimento em sua plataforma para não ficar dependente do Google em relógios como é nos smartphones. É uma estratégia bem sensata, na real.

          3. E a mesma história do wp. É leva, simples, bonitpce funcional, mas falta interesse e fatia de mercado para atrair a variedade grotesca de após do android

          4. A diferença nem é grande. O Android tem 4.000 e o Tizen 1.000.

            Por enquanto, esse mercado é uma aposta.

        1. Valeu :)
          Gostei mesmo, muito bonito, a cara de um relógio comum. Minimalista. Curti

    1. Foi de longe o smartwatch com o melhor desing até agora.

      O sistema parece ótimo também.

      Independente disso, acho uma bobagem enorme esse tipo de dispositivo e nunca compraria.

      Prefiro uma smartband.

    2. Me pareceu ser o primeiro real competidor do Apple Watch. Pelas fotos parece bem bonito, acabamento bacana. E como alguém comentou aí embaixo, acho o Tizen uma melhor saída que o Android Wear, que é bem beta no geral (não que o Watch OS seja uma maravilha, mas é melhor) — especialmente em um layout redondo. Como ainda não há nenhum “killer app”, usar um outro sistema não é ruim, desde que ele se comunique bem com os outros aparelhos.

      E a sacada de usar o próprio “chassi” como dial é bem genial, se funcionar direito e não desgastar o aparelho.

      1. acho q nenhum smartwatch tenha um killer app ainda..
        todos estão ai pra resolver um problema que até então, não tinhamos..

        o que me interessou mesmo foi esse dial no chassi do produto.. esse item até se sobressai pelo fato da Samsung insistir no tizen e deixar os aparelhos com essa exclusividade da marca.. lembrando q o tizen só funciona com smartphones da samsung..

        o Moto 360 é, pra mim, o mais lindo de todos eles.. pelo formato redondo que se assemelha muito ao q EU já estou acostumado no pulso..
        todos os quadradoes (mesmo os com borda arredondada), não me agradam..

        1. Só uma correção: smartwatches com Tizen funcionam em qualquer Android, 4.4 para cima. Alguns recursos são exclusivos para os smartphones da Samsung — de cabeça, só me lembro do Samsung Pay.

  25. Alguém já ouviu falar – ou mesmo um review – do Smartphone da Positivo Quantum Go [http://www.meuquantum.com.br/?gclid=COHBjtvJ3ccCFdSQHwodiEwL8g] ?

    1. Saiu essa semana, o povo ainda está usando para escrever :) (E eu espero receber uma unidade em breve.) Parece bem honesto pelo que custa e tem boas especificações. Curioso para ver.

      1. parece tanto com um Xperia ZX..
        gostei muito do design.. tem q ver como o sistema se comporta com o harware agora.. =D

        1. Também gostei MUITO do design. Não sei que material usa, mas pelas fotos parece ser metal (é bem provável que não, mas que parece, parece :P).

          No mais, achei interessante as specs e preço, mas fiquei curioso quanto ao sistema. Nas imagens não parece ter modificações.

          1. dae a gnt fica naquela duvida..
            sera q a otimização de software foi suficiente pra fazer o hardware dar conta?!
            kkkkkkkk

            o hardware eh legal mas nao adianta nada ter uma ferrari na mão se vc não sabe como dirigir..

        1. “voltado ao mercado super-intermediário” como assim? mais baixo que intermediário? Impressionante :P

        2. “voltado ao mercado super-intermediário” como assim? mais baixo que intermediário? Impressionante :P

    2. Li um artigo ainda há pouco falando dele. Mas sei lá, Positivo e MediaTek são dois nomes que não me inspiram confiança. Gostaria de ter mais informações a respeito também.

  26. Duas semanas atrás eu falei que compraria um Google Cardboard e eis minhas impressões:

    1- A imersão não é incrível, mas é bem melhor que eu imaginei. Fiquei bem surpreso.
    2- Você precisa de um celular com, no mínimo, 1080p de resolução. No meu Nexus 4 (720p) as imagens perderam bastante qualidade.
    3- Os apps pro Cardboard ainda são bem precários, eu particularmente curti o Google Earth e vou comprar o Temple Run pra ver se é bom.

    Acho que a compra, pelo preço que foi (varia de R$ 40-60) valeu a pena pela experiência, mesmo sendo mais limitada.

    1. Comprou o de papelão mesmo? Eu tenho um da primeira versão, e embora tenha gostado também, fiquei aborrecido com o fato de que no moto G o sensor de efeito Hall está no meio da tela e, com isso, o slider lateral acabava não funcionando.

      1. Sim, papelão. E é uma pena não funcionar, no meu funciona, é bastante útil. Achei muito criativo criarem um botão assim.

    2. Pra quem tem interesse em testar antes de partir pra compra, no canal do Manual do Mundo o Iberê ensina como fazer um modelo de papelão em casa. Talvez não fique uma beleza, mas acho que serve pra testar.

    3. Eu consigo entender um smartphone com tela de 1440p e 4K se ele for usado para isso, fica super bacana.

      1. Exatamente. Foi a primeira vez que eu senti real necessidade de uma tela melhor que 720p, antes achava desnecessário.

    4. cara, veja se é viagem minha: numas aulas q estou frequentando disse q esse tipo imersão q vc experimentou vai propiciar um contato de mais pessoas com informática, permitindo maior acesso à ela, já q é praticamente a proposta de uma linguagem (a da tal realidade virtual) mais próxima q usamos cotidianamente nas relações interpessoais. e q isso traria novas formas de “violar” os sistemas computacionais q nos cercam, pois são esses sistemas no mundo tecnocrático q vivemos q, praticamente, regulam toda a nossa vida. já q é praticamente impossível protestar sem ser massacrado pelas forças repressivas do Estado (exceto, claro, qdo é para apoiar determinados grupos de interesses), o q nos restariam são esses embates dentro dos sistemas… faz sentido?

      1. Eu considero a popularização dessas tecnologias vestíveis e imersivas o passo que faltava pra quebrar a barreira física que afasta muitas pessoas desentendidas das coisas que a tecnologia oferece, e que vai trazer a nós, acostumados com a tecnologia, uma naturalização do meio que nós usamos para interagir com todos os gadgets a nossa volta.

        É bem ridículo ver como a maioria da informação que acessamos é limitada a um gadget pequeno que funciona quase como uma extensão do nosso corpo. É muito mais interessante adaptar essas informações de modo que possamos consumi-las como uma parte de fato do que vemos e sentimos. :)

        1. estou torcendo para as coisas seguirem esse caminho!

    5. O Google Cardboard é apenas o formato do papelão e de como ele deve funcionar no Android, é um grande empurrão para o VR, HTC Vive, Oculus Rift, Sony Morpheus entre outros. Mas o que é consenso, a tela tem que ser 1440p+ 4K de preferência, mais 90Hz de atualização vertical, é isso. Ainda é algo em desenvolvimento, acho que em 2016+ vão se tornar algo mais comum e com mais apps.

  27. Então, qual a opinião? A Konami fodeu o Kojima e em retaliação ele fodeu todo o lore da franquia Metal Gear para dificultar novos jogos?

  28. http://www.nytimes.com/2015/08/16/technology/inside-amazon-wrestling-big-ideas-in-a-bruising-workplace.html?_r=0

    Vocês viram esse relato de como funciona o trabalho na Amazon? Meu irmão também tem rotinas insanas de trabalho, ele é publicitário. Eu temo se isso se tornar o padrão, já que para algumas pessoas/áreas parece completamente normal se dedicar dessa forma a um emprego.

    Tenho a sensação de que nasci velho, porque fico extenuado quando preciso fazer rotinas extensas de trabalho que nem chegam próxima de 16 horas. Alguém tem uma rotina desse tipo relatado na Amazon?

    1. Lembro de um cara que mandou a mesa de trabalho dele aqui pro Manual, ta nesse post aqui :https://www.manualdousuario.net/mesas-de-trabalho-6/

      Fiquei meio cabrero, jornadas de 72 horas de trabalho, uisque de manhã, eu provavelmente nunca faria isso nunca na minha vida, mas não sei né, as vezes não sobra opção e a pessoa faz isso? sei la, mas eu nunca optaria por algo tão exaustivo fisicamente, e principalmente mentalmente…

      1. O ruim é que isso não é tanto opção, é mais um contexto da área né?

        Eu sou programador e adoro trabalhar com isso, mas se todo mundo a minha volta se sujeitar a esse tipo de rotina terei que abrir mão de fazer o que eu gosto para ter uma rotina menos puxada…por hora não é assim mas há muitos locais que isso já ocorre.

        1. Até agora, 15 minutos. E ainda falta um monte de coisa — inserts, GCs, créditos, trilha sonora… Ontem só fizemos a montagem. Maior trampo.

    2. Estou fazendo um curso e o professor disse que o sucesso é incompatível com qualidade de vida.
      Se você pegar as pessoas bem sucedidas financeiramente, elas trabalham no mínimo 12 horas por dia.
      Não estou defendendo, apenas pontuando, mas, em parte, é verdade. Não dá pra deixar nas mãos dos outros.

        1. Ele diz em relação a sucesso financeiro. É o que a maioria busca.
          Eu sei que o sucesso é muito subjetivo.
          Você, por exemplo, eu considero um cara de sucesso, e que, até onde sei, não ganha rios de dinheiro. O MdU foi uma realização pessoal e profissional.
          Mas não há sucesso, qualquer que seja, sem trabalho.
          Deve-se buscar ser algo, para depois ter.

          1. No final, o que mais as pessoas buscam é uma realização financeira, uma reserva inicial de dinheiro durante sua “capacidade ativa de trabalho”, para depois gastar como bem entender. É assim que muitas “dicas de educação financeira” funcionam.

            Só ver: migrações, busca por regiões mais valorizadas ou formas de concentrar renda… tudo isso faz as pessoas buscarem formas, lícitas ou ilícitas, de ganhar dinheiro.

            “O importante é ter uma casa, um carro, tudo bem confortável”.

          2. Acho que o buraco é bem mais embaixo, o trabalho é uma entidade fortíssima na nossa sociedade, o norte da vida de muita gente. “O que você faz da vida” é uma pergunta que aparece entre as primeiras ao conhecer alguém e ninguém, mesmo um milionário que nunca precisou, se sente confortável em falar que não trabalha.

            É perceptível o orgulho de quem faz várias jornadas, seguido do ditado “o trabalho só dignifica a gente né?”. Muita gente ficaria perdida se dissessem que não existe mais trabalho, pode fazer o que você quiser agora: http://www.theatlantic.com/magazine/archive/2015/07/world-without-work/395294/

          3. Este texto do Atlantic já era para eu ter lido há um tempinho (vi por indicação do Oene). Depois vou tentar jogar no tradutor.

            O que penso também é que o trabalho também é uma forma monetária. O que fazemos trabalhando é mensurado em dinheiro.

            Não-trabalhar seria não gerar dinheiro. E faz sentido lógica quando se tira o dinheiro da jogada. Sem dinheiro, o que temos? O que fazemos para repassar uns aos outros? Como medir o valor que um cientista tem? Ou o trabalho de fazer um foguete para ir ao espaço? Eles produzem algum objeto ou alimento?

            Sem o dinheiro, ao que noto (acho que já devo ter lido isto por aí), o trabalho intelectual não seria recompensado. Antes do dinheiro (e do valor que o damos hoje), o que tinha valor era algo plausível, seja um objeto ou um alimento. Mercadores tinham valor. A troca era algo de valor. Se não fosse os mercadores atravessando os oceanos, acho que nem estaríamos aqui, vai saber…

            Hoje o dinheiro mede o quanto a pessoa trabalha, ou quão valoroso seu trabalho é.

            Outro ponto é que se não existisse mais trabalho, as pessoas iam querer fazer algo que se sentissem útil. De qualquer forma, é difícil pensar que “Não existirá mais trabalho”, pois qualquer coisa no mundo precisa de uma mão humana, seja para uma manutenção mínima, correção, fiscalização. Por mais automatizado / mecanizado que um trabalho seja, quem dependerá deste será estes seres orgânicos que digitam nestes teclados (ou falam com assistentes pessoais e transformam a fala em texto).

          4. Bem, em tese. Trabalho nada mais é que se oferecer (seu tempo, sua expertise, sua capacidade de produzir, coordenar etc) em troca de dinheiro, mas dinheiro por si só nem sempre é um bom parâmetro valorar o trabalho.

            Um lixeiro, por exemplo, faz um trampo primordial (quem mora em cidade onde já rolou greve da categoria, sabe), mas ganha uma mixaria. Investidores de capital de risco fazem apostas e, se acertam uma, ganham muito dinheiro meio que sem terem feito nada além da aposta em si. A distribuição de renda é um sintoma claro de que trabalho não implica necessariamente em dinheiro.

            E isso vem de muito, mas muito antes, dos impostos recolhidos por monarcas que não estavam nem aí e os plebeus, que trabalhavam a troco de migalhas (historiadores podem contar melhor essa história).

          5. Digo o dinheiro como base, e neste caso tu explicou melhor sobre as diferenças sociais (uma pessoa que trabalha em um serviço essencial ganha menos que alguém que trabalha em capitais de risco).

            Quanto a distribuição de renda, não que “trabalho não implica em dinheiro”, se bem que aí a gente pensa no valor real das coisas…

            Um lixeiro ganha menos que um economista por exemplo, pois é um “trabalho fácil que qualquer um faz”. Hoje é mais reconhecido pois temos uma visão social diferente. Mas ainda assim ganha menos pois seria um dos primeiros trabalhos que as pessoas iriam procurar em tempos de crise.

            É que nem em tempos de mercadores: produtos mais raros são mais caros. Produtos abundantes são mais baratos. Uma mão de obra simples e apenas de apoio ou de serviços que “qualquer um faz” é bem mais barato que serviços especializados.

          6. Vagner, me descreveu, a casa, era de meu pai, mas é em um local privilegiado, tenho um bom carro, e a “crise” não é minha maior preocupação, por isso já tenho planos de me aposentar logo, para fazer algum hobby.

      1. Cara, de que adianta ter sucesso financeiro às custas de jornadas tão absurdas e no final das contas não ter tempo de aproveitar a vida um pouco? Depois de algumas experiências na vida, prefiro ter qualidade de vida ganhando não tão bem do que ter uma remuneração excelente mas sem qualidade de vida.

        1. Concordo contigo. Acho que há um limite, afinal, a vida é uma só (pelo menos que nós temos certeza rs).
          Nada adianta ter muito dinheiro se não se pode usufruir dele.

        2. eu já acho que uma vida é pouco pra tanta coisa a fazer. hehehe.

          1. Pois é, imagina gastá-la apenas com o trabalho e/ou a carreira?

          2. eu ainda quero abrir meu proprio negócio, pois trabalhar com TI é estressante. todo trabalho é foda, mas alguns nichos de mercado são muito rentáveis.

          3. Tenho me frustrado com a área também. Na verdade me afastei um pouco depois que virei servidor público (não prestei o concurso para a área) mas sempre com a intenção de um dia voltar, mas sinceramente não sei se volto mesmo um dia.

          4. Tenho me frustrado com a área também. Na verdade me afastei um pouco depois que virei servidor público (não prestei o concurso para a área) mas sempre com a intenção de um dia voltar, mas sinceramente não sei se volto mesmo um dia.

          5. TI é uma area que nao tem crise. ou eles te pagam ou ficam sem emitir NFe. mas é stress.
            aí vejo que alguns clientes meus tambem não sao tão afetados pela ‘crise’…, volta e meia eu me imagino em algum ramo similar ao deles, hehehe

          6. Cuidado com a onde de glamourização das startups.

      2. Nem sempre, o começo sim, tem que se trabalhar o máximo possível, mas hoje, felizmente tenho uma posição melhor que me permite trabalhar 25~30 horas por semana e ser extremamente produtivo, e hoje ganho exponencialmente mais do que quando trabalhava 80+ horas semanais.

    3. Área de tecnologia infelizmente tá cheia desse tipo de rotinas malucas… e o pior é que se você ousa dizer ‘não’, você é lido como ‘não é APAIXONADO pela área’ (me sinto mal só de digitar essa palavra, mas divago).

      Meio que virou aceitável e, eu diria, até obrigatório um profissional de tecnologia virar madrugada…

      1. Eu trabalhei apenas em duas empresas, naturalmente já trabalhei até de madrugada alguns dias devido à demanda, problemas emergenciais e algumas vezes mais para fazer um plantão mesmo (implantação de projetos, etc…).

        Não vejo problemas nesse tipo de coisa, mas não gosto da ideia de achar isso normal e, pior, a valorização: ao invés de perguntar porque isso ocorreu e como evitar, o desenvolvedor ganhava status na empresa por ter se sacrificado. Muitas esticadas eram por falhas de processo ou qualidade inicial desenvolvimento, mas o importante era ficar lá mostrando que estava comprometido…sendo que um cuidado inicial teria evitado tudo. Na startup que entrei recentemente o horário é normal e ninguém exige sem necessidade, mas percebo que essa glamourização de trabalhar várias horas é um problema.

    4. Esse tipo de exploração não deveria ser admitida e muito menos auto imposta. Flexibilidade de horários é uma coisa, agora se exaurir por conta do trabalho..
      Felizmente meu pregador é bem compreensivo nesse aspecto. E como já disseram, geralmente é falha no processo no início q faz demandar horas e horas de trabalho extra. Eu noto q o início de projetos é muito cheio de oba oba e pouca atenção, depôs é só prejuízo…

      1. “Esse tipo de exploração não deveria ser admitida e muito menos auto imposta. Flexibilidade de horários é uma coisa, agora se exaurir por conta do trabalho..”

        Concordo (e sempre tive a impressão de que hora extra/virar madrugada é falta de planejamento), o problema é que no mundo de tecnologia existe toda uma cultura do “work hard” onde essa exaustão é ostentada como um troféu.

        (E ironicamente o mundo da tecnologia tá indo na contra-mão, enquanto outras profissões lutam pra reduzir sua carga horária, a gente começa a tornar natural o comportamento de trabalhar até a exaustão)

        Daí os chefes acabam vendo e acham que é natural, afinal, é coisa de profissional apaixonado. E acaba que tem gente que se auto-impõe, afinal, é “disciplina”, é “coisa de gente de sucesso” etc…

        1. É uma cultura e bem da cretina, diga-se, pq deteriora pra caramba a vida das pessoas. Os mais jovens, q não é mais o meu caso, talvez não sintam muito esse efeito, pq ainda estão lá construindo suas vidas e veem esses esforços como normais, possíveis e q os levarão ao sucesso, mas, claro, tá tudo errado e isso tende a dar em merda, pq sucesso (financeiro) é pra um grupo limitadíssimo e q não necessariamente implica em muito trabalho, afinal há muitos outros fatores não tangíveis q levam alguém ao sucesso, desde sorte e talento até bons contatos… Eu vi aqui no manual a mochila de um jovem empreendedor, pelo visto super talentoso, e o cara tinha uma penca de remédios na mochila por conta do esforço descomunal q ele se auto impõe pra levar seu negócio adiante. É louvável q ele tenha o espírito de empreender e de levar bons serviços às pessoas, mas se foder todo por conta disso… pô, se ainda fosse algo extraordinário, ainda vá lá entrar pra história como uma Marie Curie, mas não era e não é o caso para a maioria dos jovens…

    5. Olha, sou um “ex-workaholic” passei 2~3 anos trabalhando sem parar, mais de 80 horas semanais, e fazia, porque, não tinha hobby, eu acreditava no que estava fazendo, e eu gostava, aquilo se tornou minha vida, tanto que acabei por montar uma empresa nos moldes, tudo bem, aqui ninguém trabalha tanto. Mas em multinacionais, o importante é fazer bem e direito, cito um fator cultural interessante, o brasileiro médio produz em 44 horas semanais o que um alemão produz em 12.

      As vezes as condições vão levando à trabalhar cada vez mais, e vai dando resultado, e você acaba viciando nisso. Se tiver pressão o bicho pega mais ainda. E a estrutura dos colarinhos brancos na Amazon não é diferente da Unilever, na qual eu tive experiência, nem no DeutchBank, e o mercado é assim mesmo. Pode parecer horrivel, mas quando se está dentro do ecossistema, isso se torna comum, e você vê com outros olhos. Não é desumano, o colarinho branco é cada um com a sua network e que o que entregar os melhores resultados ($$$) sai na vantagem, por isso empresas como o Google sempre aparecem como uma das melhores empresas para se trabalhar, lá a pegada é totalmente diferente.

  29. Oi pessoal!

    Meus arquivos atualmente são salvos no Onedrive por padrão, mas recentemente me veio um pensamento: “e se rolar alguma treta no servidor deles e o serviço sair apagando meus arquivos?”

    Queria saber como vocês fazem? O certo seria eu salvar localmente meus arquivos e diariamente ir mandando as alterações pro Onedrive ou será que é grilo meu e eu posso continuar como está?

    Lembrando que eu faço backup num HD externo semanalmente.

    Valeu! ;)

    1. Tenho salvo no onedrive e localmente na pasta do onedrive. De acordo modifico ele atualiza na nuvem atomaticamente.

      1. Sim, é o que faço aqui também.

        O porém é que eu notei que apagando algum arquivo no site do Onedrive faz com que o aplicativo no Windows também apague ele localmente. Esse é o meu receio!

        Só que o outro modo, que é o de manter o arquivos numa pasta separada e ir atualizando os arquivos contidos na pasta do Onedrive, é pouco prático e dá um certo trabalho.

        Ai eu queria saber o que a maioria faz ou se é bobagem minha.

        1. É o preço pago pela sincronização. Se você quer apagar da nuvem, separe esse arquivo em outra pasta antes.

    2. Aqui os arquivos são sincronizados em duas máquinas via iCloud Drive (o DropBox da Apple) mais backups incrementais no TimeMachine mais backup semanal em HD externo. Então o mesmo arquivo fica em 4 HD’s + Nuvem. Precaução nunca é demais.

  30. Bolsas mensageiro (messenger bag) que não seja a everyday messenger no kickstarter. Indicam alguma?? De preferência algo que dê pra comprar por aqui no BR.

    1. Cara ta tão em alta essa bolsa que eu fui na Riachuelo esses dias e tinham algumas la, da pra encontrar bastante, mas nunca usei então não recomendo nenhuma, mas com certeza a galera daqui vai te indicar umas marcas legais.

    2. Cara ta tão em alta essa bolsa que eu fui na Riachuelo esses dias e tinham algumas la, da pra encontrar bastante, mas nunca usei então não recomendo nenhuma, mas com certeza a galera daqui vai te indicar umas marcas legais.

      1. Está mesmo. Já vi na RCHLO e custa uns 100 reais, mas tem uma cara de má qualidade, e não tinha fecho magnético na que eu vi.

    3. preciso de uma tambem, pra carregar pedal, cabos, fonte, microfone..

    4. Tem uma empresa, de Curitiba se não me engano, que faz ótimas, e caras, bolsas de couro.
      Vou achar e te mando.

      Ah, se vc mora em São Paulo, na feira de Liberdade tem umas 3 barracas que vendem também. Comprei a minha lá.

          1. Queria algo mais sério e de qualidade, que fosse durar bastante. A da cutterman está no meu radar a meses, só esperando sair o modelo com a cor que eu quero =/

    5. Não recomendo nenhum modelo em específico, até porque não uso. Mas gosto muito da marca Nordweg. Da uma pesquisada, quem sabe ache algo do teu agrado.

        1. Paguei cerca de 250 euros, mas ela foi comprada em londres, já tem 2 anos comigo e continua firme e forte.

      1. Uma funkeira mirim. Como se os adultos já não fossem o suficiente…

  31. Pessoal, vocês conhecem algum app de controle financeiro?
    Uso o Guia Bolso, mas ando meio insatisfeito com ele no geral.

      1. Foi o melhor q achei q tivesse app pra WP. To usando o beta web, ta bem melhor q o antigo, mas ainda acho meio limitado.

    1. Usei durante um bom tempo o expense manager que o Ghedin indicou.

    2. Utilizo o buxfer.com pois ele importa arquivos OFX dos bancos e cartões de crédito e “taggeia” as transações semi/automaticamente assim como faz o Guia Bolso, pelas descrições. O que é muito legal é a integração entre as contas, ele entende transferências entre contas, saques e etc. Como acabou utilizando praticamente tudo em débito em conta ou no cartão de crédito, minhas despesas ficam categorizadas fácilmente.

      O Guia Bolso até gosto, mas ainda não integra a Caixa Econômica. Poderiam importar OFX, OFC, etc, mas o suporte respondeu que não vão fazer isso tão logo.

      1. Fiquei animado com esse. Duas perguntas: a versão grátis já consegue ser boa? E onde que eu consigo os arquivos OFX/OFC da Caixa?

        1. Uso a versão grátis tranquilo. Como falei da minha situação, eu só alimento com os OFX uma ou duas vezes por mês (pegando do site da Caixa), então uso a versão via navegador. O app para android é uma versão web na verdade.

          Os OFX da Caixa dá para gerar/baixar no site da Caixa onde se vê os extratos, tem a opção até para baixar TXT.

    3. uso o Organizze e recomendo DEMAIS!!
      a interface web é bem bacaninha =D

      1. Comecei a usar esses dias e peguei o premium gratis por 15 dias. Gostaria de ter mais opções de visualização no app, mas a interface web é legal.

        Acho que assinarei

        1. Eu acho app muito capado em relação ao web ainda.. Mas eh legalzin.. Kkkk

    4. Android, use o Grana.
      É de um carinha que frequenta o MDU. Não sei se enquadra exatamente no que você precisa, mas acho que vale a pena tentar.

    5. Eu também estou buscando um controlador, porém eu queria apenas o básico, inclusão de receitas e despesas, e se possível com as informações na nuvem, para que eu e minha esposa possamos editar. Será que existe algo simples desse modo?

Os comentários deste post foram fechados.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário