Post livre #187

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos. Ele fecha no domingo por volta das 16h.

Acompanhe

Newsletter (toda sexta, grátis):

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

107 comentários

  1. enfim estou pensando em adotar chinchila ou mini coelho mas esses são bons para uma casa tranquila (raramente tem barulho, quase não passa carro na rua)?

    enfim eu me pergunto se companhias aéreas aceitam esses animais (são animais diferentes, porque família viaja seja por carro ou avião por uma vez por ano para natal e ano novo, enfim ás vezes gente pega avião ou viajamos por carro (no carro vamos direto para a cidade que leva 14 h 28 min para chegar)

    então quando minha família viaja via avião (uma hora) quando minha família chega depois de viajar via avião e então minha família tem que que viajar de carro que leva uma hora para chegar na cidade, não sei são animais que conseguem ser levados na boa, porque são duas horas sendo de avião e depois viajamos de carro)

    mas Só eu consigo pensar em roedores, lagartos e anfíbios.
    talvez que os Gatos também possam ser uma opção.

    Existem cachorros muito silenciosos, mas isso depende de personalidade certo?
    sei que existem cachorros de tamanhos pequenos também que são silenciosos, mas não sei se tem vira-latas sejam assim também porque quem sabe eu adote um vira-lata adulto que é mais fácil saber como ele é.

    eu já tive dois cachorros vira-latas mas tive que doar para novos donos na mudança da cidade/estado para novo cidade/estado.

    1. Salvo engano, qualquer animal de estimação pequeno que não for peçonhento ou perigoso é permitido nos meios de transporte. Então é tranquilo se quiser pegar um coelho ou chinchila.

      O pouco que sei deles é porque morei em chácara um tempinho e tinha criação de coelhos normais (não mini).

      Como qualquer outro animal, é atenção, espaço para ele se movimentar e carinho que precisa. E claro, atenção com a saúde.

  2. Hoje é a inauguração da lanchonete da minha irmã (depois de vários contratempos…mais tarde coloco fotos…)
    Queria aproveitar a opinião de algum entendido aqui….
    Eles querem que as 2 TVs exibam a mesma imagem e o som saia no ambiente.
    Minha ideia: vou adicionar uma placa de vídeo, hdmi splitter e muitos metros de cabo HDMI para o sinal que sai do caixa chegar até as TVs.
    Confere isso??

    1. Confere em partes. Não sei se um splitter pode funcionar como duplicador – existem aparelhos específicos para isso.

      Toma cuidado que quanto mais longo o cabo HDMI, mais pode ter problemas.

      Tente achar equipamentos usados especializados. :)

      1. Veja o splitter HDMI da Cirilo Cabos….
        Tive uma outra ideia: um mini PC para colocar atrás de uma das TVs, um mouse sem fio e um splitter pra dividir a imagem entre as duas….

        Pra tu ter ideia, eles haviam comprado as smart TVs (samsung) antes mesmo de alugar a sala. Em nenhum momento me falaram como deveria ser o funcionamento! ( já viu o preço de 50m de cabo HDMI??)
        Desse jeito que estou sujerindo poderiam ter comprado duas da TCL por um preço bem mais em conta.

        Teve outro problema com o roteador. Eu mandei o link pra ela comprar um tp-link (~R$180) e ela esqueceu…., essa semana apareceu lá um Intelbrás que ela pagou 400 reais!!

        Têm muita confusão apenas por falta de comunicação. Bastava ter me falado o que precisavam e obedecido o que eu pedi. =(

          1. porra, tu é um gênio!! vou verificar, quem sabe até um Mi Box.
            Ele ficaria por trás da TV enviando o sinal pras duas….

          2. tenho 1 problema: preciso de saida analógica de audio para mandar para o amplificador do som ambiente.

          3. olha o Tanix TX6 e o MX10…., eles têm conector S/PDIF…., saída de audio analogica, correto?? Você acha que daria certo?

          4. Não te chamei no telegram por que não uso o app. Vou verificar se as TVs já possuem Miracast. Aí seria o caso de espelhar a aba nelas…

          5. A TV com Miracast seria ótima. Geralmente as smarts dos dois últimos anos tem, não sei como tá (existem TVs que não tem mais, não sei porque).

            Falei de me chamar no Telegram que como eu tava na rua, aí fica ruim de ficar digitando. Não sou muito bom nisso, só tou dando uma de metido a besta :3

        1. olha, mais uma: têm um cabo componente de 3 vias que vai em cada TV.
          Eu poderia usar um conversor HDMI para video componente e enviar a imagem do PC para essas duas TVs…

          1. O que eu pensei aqui?:

            – Sem fio:
            * Um mini-PC ou Android Box (qualquer um) que tenha possibilidade de instalar Miracast.
            * Na outra televisão, um dongle ou outro Android Box com miracast configurado como recepção (tem essa possibilidade).
            * Receptor Bluetooth (se o Android Box tiver, os baratões não tem) ou algum tipo de transmissor sem fio (pensei em transmissor Fm, mas acho que daria rolo).

            – Com fio:
            * Adaptador HDMI – LAN (usa dois cabos cat6 para transmissão)
            * Duplicador
            * Cabo de áudio (depende da saída e entrada)

  3. Da série histórias da Santa Ifigênia:

    Hoje fui com um amigo ver uma peça eletromecânica na rua dos Andradas (transformadores e bobinas tem lojas confiáveis por lá) e em seguida fui em um lugar na rua Santa Ifigênia comprar um cartucho para um videogame que outro amigo comprara um dia antes.

    Cartucho de Phantom System.

    Sim, eu sei, ele é um clone do nintendinho com visual do Atari, eu sei. Meu amigo comprou o videogame, mas sem cartucho.

    Lembrei-me de uma loja que tinha estoque de jogos para o Phantom System (sim, oficiais, vamos dizer). Fui lá e conversei com o vendedor, e ele me disse que trabalhou na Gradiente (fiquei surpreso e maravilhado com isso! :) ).

    Comprei o clone do Come-Come (em respeito aos direitos autorais, não direi o nome [cof-pac-cof-man-cof] do jogo), e o bicho veio na caixa com manual e tudo, zerado! :) Os outros jogos que tinham era um de futebol (fiquei curioso pra comprar) e de corrida.

    O videogame que meu amigo comprou também veio na caixa com quase tudo, apesar de usado. Faltou o jogo, obviamente, e a pistola (alguns modelos vinham, que eu me lembre).

    Enfim, legal ver que tem ainda os “Estoques de Antigos Novos” (Como traduzir “New Old Stock” para BR?) neste país. :)

    1. Correção: não era o clone, era o pacan da tengen mesmo, o port para nintendinho.

  4. Um dia desses, TV ligada no Cidade Alerta da Record (em minha defesa, não era eu quem estava assistindo), escuto um merchan de uma ~plataforma de investimentos~.

    Usando o singelo nome de InvestimentoBitcoin.com, e com uma propaganda que só falava nos ganhos “para o pequeno e o grande investidor”, fiquei curioso pra ver o que havia no site da empresa. Nada muito claro sobre a origem dos “ganhos”, a não ser que são baseados em “opções binárias”, oferecendo liquidez diária e uma progresso de ganhos que faria se indignar qualquer um que sabe a diferença entre juro simples e juro composto. E num FAQ Escrito Com A Primeira Letra De Cada Palavra Em Maiúsculas. E sem um CNPJ na página.

    OK que eu nunca espero idoneidade de certos canais de TV, mas CADÊ O CVM NESSAS HORAS? (screams in datenian language)
    *repostado pra efeitos de organização dos comentários*

    1. Teve uns caras presos dias atrás e que também fizeram os mesmos tipos de anúncio no mesmo cidade alerta

    2. Um colega de trabalho investiu 2k na Unick esperando que dobre em 3 meses….
      Esse negócio pega os mais tolos e com a situação atual do país acaba iludindo uma porrada de gente preocupada.
      Mas não é piramide não, pode confiar amiguinho….

    1. Pena que não chega aqui. De qualquer forma, também estou curioso para saber como será. Para falar de celular chinês sem representação aqui, sobra espaço. Para um celular tão peculiar como o Fairphone, será que haverá algum espaço?

      1. Pelo que entendi por cima, o Fairphone é um “celular sustentável”. Não é algo que tenha uma grande demanda em um BR que votou grande parte nós sabemos em quem, e nós sabemos o que ele vem fazendo. Inclusive a “mídia especializada (pfffffffffff)***…”, que tolera este triste e infelizmente eleito só porque tá dando desconto em joguinho…

        PS: fiz uma pesquisa rápida no Google (perdão) e até que o Tecmundo cobriu razoável sobre ele, ao menos matérias sobre saída e entrada de mercado dos aparelhos da marca.

        ***”mídia especializada (pfffff)” é uma marca registrada da “Mara”, autora (cof cof) do blog “Mais de Oito Mil”. :p

  5. Olha só que projeto interessante. Um tablet baseado no Raspberry Pi: https://cutiepi.io/

    Aliás, estou pensando seriamente em montar um “desktop” baseado no Raspberry Pi 4. Alguém já teve alguma experiência com ele?

    1. pra consumir mídia é ótimo, se for bem barato eu poderia dar uma chance (e se aceitar apk)

    2. esqueci de comentar no meu outro comentário, então vou fazer um novo msm…

      sempre tive curiosidade com o raspberry e tenho vontade de ter um pra montar um servidor / plataforma de jogos antigos, mas por enquanto só vontade, mas num futuro com certeza farei isso.

    3. Eu já cogitei em fazer cluster de raspberry pi, mas bem na época acabei montando meu desktop.. a grana não dava para os dois mas a vontade ainda existe, fica a dica ae.

    1. sou de exatas mas não faço cálculos complexos (curso ciências contábeis), então a calculadora do pc resolve, rs

      fora que gosto da mesa livre, mas tem gente no escritório que gosta dela manual

    2. Faço engenharia de telecomunicações (já estou me formando) e até o último período com matérias mais técnicas usei a HP 50G!
      Extistem cálculos como funções complexas e mesmo muito grandes que são bem mais eficientes em uma calculadora gráfica. Outro ponto é que em provas, por exemplo, não dá pra usar planilhas, somente a boa e velha calculadora. Com o tempo vc adquire prática para que usar ela se torne bem rápido e natural.

  6. Ghedin existe alguma maneira de procurar “assuntos” nos posts livres que já passaram sem ter que acessar um por um (depois, teclar CTRL+F e procurar o que quer)? Lembro que já entraram na discussão sobre podcasts recomendados (eu mesmo já perguntei) e estava querendo ouvir mais na língua inglesa o que provavelmente eu encontraria sem precisar perguntar novamente.

      1. Interessante, parece ser uma excelente alternativa. Espero que seja aceito :)

      2. Ele aceitou virar cobaia 🎉. Não sei quando vou ter tempo de fazer essa mudança, mas aviso no grupo do Telegram quando acontecer.

        1. Hahahaha, se é para o bem de todos, sempre aceitarei! (Quem nunca quis achar um comentário de post livre antigo e ficou abrindo várias abas e dando Ctrl + F?)

      3. seria ótimo, outro dia estava procurando o site que substitui o youtube que comentaram aqui que não deixa rastros, pesquisei em uns 10 posts livres, no final das contas estava em outro tipo de post, rs

        #AceitaGhedin

      1. não conhecia o termo, mas é isso mesmo

        esses neon, roxo etc
        eu até gosto dessa estética

        só não entendi qual é de algumas figuras do twitter notavelmente da direita/ou pró bonoro estarem com essa estética

        1. engraçado que a alt-right tinha encampado uma estética deliberadamente tosca e kitsch, mas não exatamente vaporwave

          pelo visto agora avançaram até nisso

        2. tb não conhecia o termo. e a estética é mesmo bem legal. curto muito neon!

          agora, a extrema-direita muito provavelmente se apropriará de tudo q puder, afinal, eles não têm ideias, apenas obsessões (e muita pulsão de morte).

  7. Estou indo para São Paulo pela primeira vez. Quero dicas de coisas pra fazer, lugares pra ir, cuidados que devo tomar, enfim tudo um que um cearense precisa saber antes de ir para lá. :D

    1. Dependendo do tempo que vai ficar, providencie um bilhete único. Dado nosso trânsito, priorizem trens e ônibus ao invés de taxi (caro) e aplicativos (pegam trânsito).

      Tour básico:

      – avenida paulista
      – pq do Ibirapuera
      – bares (hypados) entre vila madalena e pinheiros
      – bairro da liberdade

      Se for na região da praça da sé / 25 de março / santa Ifigênia, cuidado com furtos e golpes. Mas é tranquilo se for de forma despojada.

      Tour maior:

      – centros culturais das periferias
      – distrito de Paranapiacaba (é em outra cidade, mas não é tão longe da capital.
      – parque do Tietê

      Será bem vindo e pode contar comigo se precisar de algo :)

    2. Pra mim os musts, sem ordem:

      CCSP na Vergueiro
      IMS na Paulista
      SESCs diveros (24 de maio, paulista, e principalmente Pompéia (mais chato de chegar))
      Pinacoteca de São Paulo

      Nunca fui mas sempre quis: ver apresentação da Osesp

      Se você gosta de cafés ou rolês culinários, posso indicar alguns também

          1. tem apresentações (os ensaios) gratuitas o q é muito bom por ser acessível já q é num fim de semana (domingo se não me engano). o preço era mais camarada, mas deixou de ser… fora isso, o lugar é incrível para se ouvir música clássica com qualidade. e o reportório varia de temporada pra temporada. volte mais vezes com suas várias exs.

    3. Pinacoteca, Estação da Luz e Memorial da Resistência de São Paulo. Ficam todos próximos e com estação de metrô. Aqui também vale a advertência de ir sem chamar a atenção e tomar cuidado com o celular.

    4. a rede de equipamentos de cultura de são paulo rivaliza com o de capitais europeias (aliás, eu diria que tirando paris, londres e nova iorque, são paulo rivaliza com grandes capitais da cultura no mundo). O problema, como sempre, é a concentração de renda e o elitismo. De todo modo, tem muita coisa para aproveitar:

      na avenida paulista: masp, IMS, Sesc Paulista, Itaú Cultural, casa do japão, entre outros

      no centro: sesc 24 de maio, ccbb (semana que vem abre a exposição do man ray), caixa cultural, galeria olido, teatro municipal

      na luz: pinacoteca do estado, estação pinacoteca, sala são paulo, memorial da resistência

      no ibirapuera: MAC, MAM, museu afro

      outros: museu da imigração, sesc pompeia (na verdade, basicamente todos os sescs), mis, mube, museu da casa brasileira, centro cultural são paulo

      tá rolando ainda temporada de roda viva no teatro oficina, aproveite

      além disso: caminhe pelo minhocão no domingo (que fica aberto para as pessoas e fechado para carros)

      1. Morei 10 anos em SP e só esse ano, depois de cinco anos morando de volta em MG, que conheci o Sesc Pompéia. Consegui chegar lá a tempo de uma visita guiada e foi animal. Recomendo de mais!

    5. Como um cearense que já foi pra São Paulo duas vezes: não faça nada que vc não faria aqui em Fortaleza. A única vez que fui vítima de assalto foi por lá e, pensando bem, num descuido absurdo (eu peguei uma via super deserta perto da Sé em pleno feriado, de manhã cedo). Se for andar pela 25 de Março/Santa Ifigenia, o melhor é simplesmente ignorar e fazer cara de mau, que dá certo HAHAHAHA (sério, cuide bem da sua mochila/sacolas)

      No mais, é uma cidade que gosto muito de visitar. O MASP (que é gratuito às terças), a Paulista e a Liberdade em dia de domingo, o Museu do Futebol (se gosta do ludopédio) e o Ibirapuera são alguns MUST GO.

      De comida, é quase impossível dar uma indicação já que a variedade de lugares é absurda. Mas gostei um bocado do parque de food trucks que conheci na Augusta (com um Google vc encontra detalhes), por ter pratos de vários países num só lugar.

  8. semana passada disse que estava parando de usar os aplicativos das empresas grandes, e citei o uso de alguns apps open sources, pois bem, essa semana troquei o PocketCasts pelo AntennaPod, e estou satisfeito, fora que estava chateado com algumas coisas do PocketCasts como não atualizar feeds automaticamente, fazendo com que eu tenha que abrir o aplicativo para sincronizar.

    Aí depois dessa migração, passei a semana toda pesquisando sobre agregador rss mas infelizmente só encontrei programas que precise de servidor próprio. não existe nenhum open source baseado na web? ou nem que eu precise instalar um aplicativo, mas que sincronize no pc e mobile.

    1. Já usei o PocketCasts por um tempo e tenho quase 100% de certeza que ele tem uma opção (não padrão) para atualizar automaticamente.
      Mas não usei ele por muito tempo. Sempre volto pro Podcast Addict, o mais completo para Android, não muito bonito no design mas super funcional.

      1. está configurado, mas msm assim parou de sincronizar, as vezes funciona (raro) as vezes não

  9. Passando apenas pra elogiar o Tecnocracia dessa semana sobre desigualdade entre brancos e negros, excelente conteúdo e retórica. Parabéns ao autor!

      1. Parabéns, novamente, Guilherme! Eu sempre fico impressionado com a sua capacidade de ligar fatos aparentemente desconexos ao longo dos seus textos.

  10. Que vocês acham de Ubuntu como SO principal? Tô pensando em migrar do Windows

    1. Por experiência não o recomendaria. Se for por conta da facilidade de instalar, o Fedora é bem melhor em questões de estabilidade e é fácil tanto quanto o Ubunto para instalar. Se tiver um pouco de conhecimento e tempo, o Debian é mais recomendado (não é a instalação mais difícil nem a mais fácil, mas vale a pena) e se eu fosse recomendar alguma, seria o Arch Linux, mas ai você já deveria ter uma certa familiaridade com o terminal e a estrutura do Linux para conseguir instalar, mas o Ubuntu eu não recomendo, nem as derivadas.

      1. Tendi. Mas em questão de recursos, parecidos com o Windows, qual você acha melhor? Tô querendo migrar, mas não perder umas “vantagens”.

        1. Qual é o real motivo da migração? Migrar por migrar? Mudar o visual do SO? A questão é segurança? Escolher é perder, você vai ganhar em alguns aspectos, mas perde em outros, sempre. Eu migrei algumas vezes sem ter um motivo claro e sempre voltei para o Windows porque o Linux não tem o que o Windows tem e vice-versa. Gosto da flexibilidade do Linux, mas em alguns pontos a usabilidade do Windows é muito superior.

        2. Atualmente, estou usando só um Chomebook, mas antes de fazer essa mudança eu estudei e pesquisei muito. Fiquei um ano e meio usando Windows, mas somente com ferramentas online para me certificar que estaria realmente confortável. Nem arquivos estava salvando no HD…

        3. Concordo com o Felipe Costa, existem algumas coisas que devem ser analisadas antes de realizar essa migração, como, o que você usa que não da para substituir e/ou não existe uma versão/alternativa para o Linux. Sou adepto a softwares Open-Sources mas não podemos negar a “unanimidade” em alguns quesitos do sistema Windows. Agora, respondendo sua pergunta, eu iria de Debian com Gnome mesmo, acredito que você não irá se arrepender pois, se você é um usuário avançado no quesito de sistema, deve conseguir se adaptar ao gnome facilmente e o contrario também, como o próprio Felipe já comentou, o Linux é bem flexível e hoje em dia, ele atende a maior parte dos usuários, sejam eles avançados ou não e levanto novamente o quesito, analise das suas dependências antes.

        4. Eu iria de Mint, como o pessoal sugeriu abaixo. Estou testando ele e o Deepin numa VM e gostei bastante do Mint.

          Única coisa que me impede de migrar em definitivo pro Linux é a falta de apps do Office. As alternativas a ele pro linux nem encostam na usabilidade da Microsoft. Até pra jogos, que era um grande calcanhar de aquiles da plataforma, ele está bem melhor. Muitos dos meus jogos favoritos (a maioria indies) já tem na steam de boa.

        5. Usa um manjaro kde, num live cd, ou pendrive, pra ver se gosta.

          É minha distro preferida e se parece muito com o Windows em usabilidade e aparência

        1. Maior estabilidade e uma comunidade maior que as demais (perdendo claro para o Ubuntu, mas entre estabilidade e comunidade, fico com estabilidade rs).

          1. Will, uma coisa que já adianto é, o Debian (ISO oficial) não vem com pacotes non-free, ou seja, se por exemplo, sua placa wifi depender de algum pacote proprietário, ele não vai funcionar, você terá que habilitar o repositório de pacotes non-free e realizar a atualização por cabo Ethernet, não é nada de outro mundo, com uma pesquisa rápida no google você deve encontrar sites com alguns comandos que executando resolvem isso.

        1. Em questões técnicas, acredito que encontraria alguém que saberia explicar melhor que eu em fóruns sobre Linux, mas não recomendo por experiência, uso Linux a mais de 8 anos e sempre tive problemas com distribuições Ubuntu ou derivados, principalmente pacotes corrompidos em atualizações e travamentos que só reiniciando o computador na tomada (ou segurando o botão do power), diferente das distribuições que eu comentei (fedora, debian e arch linux) que são bem mais estáveis e até com melhor desempenho (apesar que isso vai depender mais do ambiente gráfico escolhido) mas tenho que admitir que já faz uns 5 anos que eu não uso nenhuma distribuição derivada do Ubuntu e com o seu relato, pode ser que tenham melhorado.

          1. poxa, queria eu ter todo esse tempo de convivência com o linux, pq certamente estaria patinando menos agora. não morro de amores pelo mint ou mesmo ubuntu, mas sempre achei q eram as formas mais fáceis de usá-lo por intermédio dessas duas distribuições (primeiro o ubuntu e agora o mint). estava procurando uma versão do linux mais voltado para data sciense e, de fato há uma, a fedora scientifc, mas acho q pra mim, leigo demais tanto em linux qto em data science, seria impor um outro obstáculo. acho q o mint vai facilitar a minha vida e na condição de estudante (péssimo estudante, diga-se) já q não precisarei da melhor performance, da melhor condição etc.

            creio q nesse meio tempo, então, a coisa parece ter ficado mais acertada, pq o mint rodava bem no meu antigo note e nesse novo (q instalei com um friozinho na barriga com receio do q o mint poderia fazer com ele) está voando e, até agora, sem falhas, aquecimento ou coisas bizarras acontecendo. tudo funcionou perfeitamente bem. só tomei o cuidado dessa vez deixá-lo rodando em um hd só pra ele e não em uma partição de um mesmo hd.

          2. Então Fabio, sobre um sistema mais voltado para “tal coisa”, ao meu ver, só vale a pena uma vez que você já saiba usar as ferramentas que ali estão, e essas ferramentas você pode instalar em “qualquer sistema”, só muda que alguém já foi “lá” e instalou isso por você, o que facilitaria no caso de você perder seu computador ou ter não ter muito tempo para instalar em outro, ai sim eu vejo como vantagem.
            Agora, sobre sistema, acredito que sou entusiasta, não morro de amores, mas se for para escolher, certamente será o Linux (tenho em um notebook o Linux e em meu desktop o Windows – mais por conta da Steam). Me proporcionou muito aprendizado (passei muitos finais de semana e noites em claro fuçando foruns para corrigir/modificar alguma coisa), mas é aquela coisa, você tem que ter tempo, o que acaba deixando a desejar para alguns.

          3. Não sei como você atualizou o seu Ubuntu-derivado, mas, o melhor é atualizar ou via Software Center (a loja do Ubuntu) ou via “apt” (sem o get). O primeiro é apenas um “front” pro apt, que é uma versão mais refinada do apt-get e que trata de maneira bem mais confiável dependências e outros problemas que venham das atualizações (principalmente de libc e derivados).

          4. Então Paulo, eu sempre fui de atualizar pelo terminal (apt), aprendi a usar o sistema assim (independente do sistema, sempre uso o terminal para atualizações) e para mim é até mais rápido do que ficar procurando um gerenciador de pacotes com um painel de controle (com você apresenta, “front”), até os repositórios eu já configurei para servidores externos (EUA ou Europa) conforme algumas indicações em foruns por conta de pacotes que viam quebrado.

        1. Como eu disse, “Por experiência não o recomendaria”. Sempre tive problemas como já comentei, tanto em questões de estabilidade quanto em atualizações que vire e mexe quebrava o meu sistema e isso acontecia independente do sistema, desde que fosse derivado do Ubuntu. Não sou usuário iniciante no quesito de Linux, como também já comentei, uso a mais de 8 anos onde, um dos únicos sistema que eu ainda não instalei foi o slackware já que não vi muita vantagem comparado ao Arch Linux (ao meu ver, os dois sistemas são mais “complicados” em instalar pois uma das intenções é que o usuário aprenda mais sobre o próprio sistema). Reconheço que isso é uma “birra” minha já de uns 5 anos, então sim, o sistema já deve ter se estabilizado.

    2. No Post Livre passado ou repassado (? existe esse termo?), teve uma pequena thread sobre linux como alternativa ao windows, talvez te ajude

    3. Ou tenta de Linux Mint…., já vêm com muita coisa que supre o usuario comum.

    4. Eu achei a interface do Ubuntu meio confusa. Não é nem que seja ruim, só é diferente da que eu estava acostumado e me senti perdido. Eu recomendaria o Linux Mint. Tem uma interface que muito familiar ao Windows e por isso é confortável de usar. Eu migrei para o Linux para ter um melhor desempenho no meu notebook que já tem 8 anos de uso, e o Mint XFCE é bem mais leve do que o Windows 10. Eu basicamente só uso o navegador e o Telegram (inclusive os únicos pacotes que baixei foram o Chrome e o cliente desktop do Telegram).

      Agora se usa algum programa específico ou para jogos, é melhor fazer um dual-boot.

    5. Como já comentado, existe o Linux Mint que é uma alternativa ao Ubuntu para o usuário final, mas justamente ser uma variante do Ubuntu é que eu não o recomendo (digo, não comento sobre ele, mas continua sendo uma alternativa valida), apesar que existe uma alternativa do Linux Mint baseado no Debian (aqui tem algumas releases do LM – https://www.linuxmint.com/download_all.php).

    6. Se vc não depende dd programas q rodam bem no Windows, vai na fé. Mas um alerta: meu note, q já ia pra cinco anos, queimou justo qdo estava encerrando o Linux. Pode ter sido coincidência ou não. Talvez nem toda máquina funcione assim tão bem com ele. Vale dar uma conferida antes em relatos de pessoas q usam o seu equipamento com Linux.

    7. Uso tanto no desktop quanto no notebook e recomendo!
      Mas é claro, isso depende muito de cada um (algum software mais específico necessário, se o hardware é todo suportado, etc.).
      Uso Linux desde os idos do Parolin e apesar de este ainda não ser “o ano do Linux no desktop”, o vejo como um sistema muito prático de utilizar para as tarefas diárias do utilizador padrão.

    8. Se você nunca usou Linux é uma boa alternativa, pensando também que tu pode precisar de ajudar e pelo Ubuntu ser muito usado, encontrar solução é mais fácil.

      Mas se você tiver um tempo para algumas leituras, diria para pesquisar sobre o Linux Mint (o manual da distribuição já ajuda), talvez uma alternativa bem próxima da “qualidade” (no sentido de facilidades, aparência e fluxo de “trampo”) do Windows 10 e tu não precisa abrir o terminal nenhuma vez.

      Recentemente um colega migrou do Windows 10 para o Linux Mint e tá usando sem problemas…

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!