Post livre #186

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos. Ele fecha no domingo por volta das 16h.

Acompanhe

  • Telegram
  • Twitter
  • Newsletter
  • Feed RSS

83 comentários

  1. queria saber se os jogos de steam tem suporte ao gnu/Linux distro? estou pensando em mudar de sistema para distro do gnu/Linux que tenha melhor suporte aos jogos de steam(pc) mas ouvi falar que tem poucos jogos com suporte para gnu/Linux :( nem todos os jogos tem suporte para rodar no Linux. obg pelo leitura.

    1. Realmente existem poucos jogos disponíveis para Linux comparado com a quantidade de jogos para Windows.
      O que recomendo é que você faça uma lista com os jogos que mais te agradam e confira na steam, la tem como você filtrar os jogos pelo sistema, você seleciona a opção para mostrar apenas jogos disponíveis para Linux e confere se os jogos que vc gosta estão lá.
      Qualquer distro que você instalar será compatível com os jogos da steam disponíveis para Linux.

  2. Alguns posts livres atrás, levantei a discussão sobre jogos violentos. Hoje li um artigo de opinião no Washington Post que ecoou melhor o que tentei argumentar lá atrás (tradução livre):

    Mas, mais à frente no relatório, outra descoberta aponta para um problema real e urgente: a cultura tóxica dos games. A Associação de Psicologia Americana (APA) observou que a pesquisa mostrou uma conexão entre video games violentos e o aumento da agressividade, bem como “diminuições no comportamento pró-social, na empatia e na sensibilidade à agressão”. Qualquer pessoa que tenha gasto algum tempo jogando jogos online e que foi bombardeada por insultos venenosos no chat por voz sabe que isso é verdade. A questão não é que os próprios jogos induzem à violência — sabemos que eles não induzem —, mas que a comunidade gamer tem oferecido um local de encontro para alguns indivíduos furiosos e odiosos e incentivado suas piores tendências. Embora o mundo dos jogos seja enorme e diversificado, e cheio de jogadores inteligentes e maravilhosos, ele também é atormentado por misóginos e racistas que se sentem livres para defender ataques contra quem não é como eles, seja durante o jogo ou no Discord, Reddit e YouTube.

    Para quem quiser ler na íntegra: https://www.washingtonpost.com/outlook/video-games-dont-cause-mass-shootings-but-gamer-culture-encourages-hate/2019/08/09/655409a0-b9f2-11e9-a091-6a96e67d9cce_story.html

    1. Isso também rola em departamento de TI de empresas. Em faculdades de exatas. Em lojas de eletrônicos. Todos locais majoritariamente masculinos. Talvez o problema seja o homem e não a matemática, a tecnologia ou os jogos.

      1. Não discordo totalmente. Não sou mulher, mas entendo que há toxicidade em ambientes femininos causadas por mulheres também – não dá também para botar mulheres em pedestais só porque 99,9% dos homens não prestam.

        O problema ao meu ver é questão de comportamento mesmo. Hoje estava lendo o texto da Pública com a entrevista com o autor do livro sobre a morte das democracias , e ele falou algo relevante sobre as participações online. Dado que grupos marginais e extremistas tem mais tempo e menos exposição em áreas de “mídia tradicional”, a internet acabou sendo o refugio deles.

        Quem está online não é o bonitão chamariz de atenção da turma da escola (Exceto no Instagram :3), é o CDF achincalhado por todos e que tem poucos amigos, amargurado de raiva.

        Lembro-me que comecei a ficar online porque para mim era mais interessante do que falar com amigos, que muitas vezes eu tinha estes amigos mais por interesses do que por relevância social – ia por causa de um motivo tipo mexer no computador ou jogar videogame ao invés de conversar sobre a vida.

        Fóruns de games são redutos dos “baderneiros” e muito do comportamento tóxico está ali. Muitas piadas online (memes) nasceram destes espaços. E tem origens tóxicas.

        De qualquer forma, demorou para entrar no dilema entre a liberdade de expressão e o limite das ofensas.

      2. Sim, mas não se vê analistas de suporte chegando ao extremo de matar pessoas como se vê gamers frustrados matando pessoas. Há um traço comum nesses casos recentes, logo, vale a pena investigá-lo. Colocar tudo no mesmo balaio não ajuda a entender o problema e, em última instância, a evitá-lo.

  3. Ghedin (e a todo mundo, claro), eu ando acompanhando o blog do Fabio Bracht que você indicou e hoje ele fez um post falando que agora o telegram tem sistema de comentários, e caso alguém responda vc não precisa ir no email ou no site em questão, vc faz isso pelo próprio telegram, achei sensacional e tb acho que seria uma boa colocar aqui

    o cara detalhando tudo e no final, ele em uso: https://fabiobracht.blog/telegram-comments/

      1. Ghedin está certo. Eu sou muito rápido pra sair adotando novas tecnologias, falo disso no próprio post. Eu gosto do que é novo, sou maravilhado por isso. E também é uma questão de como a gente encara os nossos respectivos blogs, né. O Manual é o que há de mais “sério” em matéria de blogs atualmente, faz muito sentido ser protecionista, pensar bem pra frente e não colocar nada em risco em nome de shiny new things. O meu blog é só uma brincadeira. :)

        1. Vou ficar me achando agora com esse papo de que o Manual é o que há de mais “sério” em matéria de blogs atualmente :)

          Aproveitando que está aqui, pode tirar algumas dúvidas do sistema do Telegram (só curiosidade)? Ele não permite migrar os comentários antigos (notei que sumiram todos os antigos do seu blog)? E não tem um jeito de comentar sem se identificar?

          1. Qual blog, ao menos no Brasil, é tão autêntico (só pra não repetir o termo “sério”, que precisa de aspas hahah) quanto o seu hoje em dia? Eu desconheço.

            O “admin” do sistema de comentários do Telegram é incrivelmente simples. Eles nem se referem a isso como “sistema de comentários”, é só um “comment widget”. Ele surgiu em princípio para uso dentro dos próprios canais do Telegram, aí aparentemente nesse último update eles tiveram a ideia de estender a funcionalidade de forma que ele funcionasse em qualquer página na internet.

            Por conta disso, ele realmente não tem muitos recursos, como esses que você citou. São coisas que não fazem sentido no contexto de onde a ferramenta veio. Não havia comentários para serem migrados, nem expectativa de que alguém quisesse, dentro do Telegram, falar algo anonimamente.

            Quem sabe essas coisas venham nos próximos updates?

            Sim, os comentários antigos do meu blog se perderam nessa migração. Mas eu não fui preciosista quanto a isso. Foram poucos comentários nesses primeiros meses do blog, e todos eles eu já havia respondido. De qualquer forma, não deletei o DISQUS. Está tudo lá ainda, e o código do embed do DISQUS está meramente comentado no template html. Qualquer coisa vai ser rapidão de reverter.

            Mas te digo que, pra mim, tá parecendo melhor dessa forma. Faz muito sentido pra mim, num blog pessoal e casual como o meu, receber comentários no meu app de mensagens favorito e poder responder por lá mesmo.

  4. Recentemente (mas precisamente na última quarta) eu comprei um PS3 usado. Esse é o meu primeiro videogame que compro. Faz muito tempo q não jogo (a última vez tem bem uns 10 anos, num PS2 em lan house).
    Alguém tem recomendação de jogos legais (sem ser os aclamados GTA V, The Last of Us, God of War…)?
    Se puder dizer o pq do seu gosto por esse jogo, agradeço mais ainda.
    Abraços!

      1. Acho q posso dizer nenhuma em particular, já q faz tanto tempo que joguei.
        Na época gostava de jogos como Guitar Hero e esses jogos de tiro (lembro de Medal of Honor). Os de tiro acabei deixando pq começava a ficar com dor de cabeça quando jogava. Talvez a dor de cabeça fosse por causa de ficar perto da tela por muito tempo… não sei… Massa se for esse o caso isso não acontecerá pois o PS3 tem controles sem fio.
        Resumindo pode indicar de qualquer gênero 😄

        1. kingdoms of amalur, guerra no norte (esse têm tela dividida), série uncharted, série arkham…, não cheguei a jogar muita coisa, mas kingdoms of amalur eu achei muito legal, pois mistura muito bem o estilo de god of war com uma customização enorme de combate.

    1. Pro PS3 eu recomendo o Persona 5. Provavelmente um dos melhores RPG’s do mercado em anos.

      1. Vi uma imagem e parece estilo anime, gostei. Vou pesquisar mais. Obrigado!

      2. Quando vejo 5 sempre fico pensando q deveria jogar os anteriores antes. Mas nada haver isso, né? Besteira minha 😅

    2. Comprei um PS3 em 2013 (logo que lançou o 4) e o mantive até o ano passado. Antes também não tinha jogado nada em consoles desde a época da infância (num longínquo mega drive).

      Gostei do Journey, mas confesso que não terminei. E também confesso que não gostei muito do Last of Us não. Arkham Asylum adorei, embora tenha gostado menos do City. De resto, eu usava o console basicamente para jogar GTA V mesmo :)

      1. Nesse console que comprei já veio instalado GTA V e The Last of Us.
        Acho GTA legal, mas The Last of Us ainda não joguei.

    3. Soul Calibur IV ou V

      Desconheço série de jogos de luta melhor tanto para jogadores casuais quanto para hardcore

  5. Olá, pessoal!
    Sei que aqui não é um suporte técnico mas vou perguntar mesmo assim, vai que alguém aqui tem uma solução 😅

    Alguém aqui conhece algum macete pra não ter q sempre tá fazendo login no app da HBO Go?
    De vez em quando (tanto no app no celular como no da Tv) ele não reproduz nada e só volta se eu sair e fazer login novamente.

  6. Tenho um notebook CCE comprado em agosto de 2010.
    Atualmente ele está assim: Core i3 (primeira geração eu acho) de 2,13ghz, 6gb RAM, 500 HD, 240gb SSD.
    Há um tempo ele vem pedindo aposentadoria. Na hora de rodar torrents (filmes e séries) ele fica engasgando. E se o arquivo for pesado demais, nem roda.
    Eu não tava querendo gastar muito para comprar outro note e me apareceu um negócio que, à primeira vista, parece bom: um Lenovo Ideapad 310, core i5 de 6ª geração, 8gm RAM, 1TB HD, tele 15.6. É do meu cunhado, ele comprou mas quase nunca usou, vez que só usa o notebook que a empresa fornece (e realmente, todas vezes que vou lá ou eles vem aqui, ele está com o notebook da empresa).
    Ele quer me vender por R$ 1.000,00. E sinceramente, vou pegar. E vou colocar meu SSD nele.
    O que acham? Alguém aí tem esse notebook? Ou já teve/usou? Me ajudem hehe.
    Obrigado.

    1. Único ruim é que talvez você não tenha mais garantia da Lenovo, mas pelo preço que você tá levando e aproveitando seu SSD, você não encontra opção melhor no mercado sem pagar 3x (em promoção).

      1. Não tem mesmo não.
        Ele comprou esse notebook no final de 2016, por 1900 reais. Tem até a nota fiscal ainda. Mas… é o preço que se paga por comprar usado (e bem mais barato que um novo).
        Outra dúvida minha é: assim que eu pegar o note e colocar meu SSD nele, vale a pena já colocar mais 4 gb de ram? Ou 8 no momento é o suficiente para o meu uso (office, filmes e séries, internet e vez ou outra, Photoshop). Fiz as contas aqui, vou gastar uns 50 reais para fazer essa troca.

        1. Acho que 8 dá tranquilo

          Ah não ser que seu vez ou outra de Photoshop seja algo severamente sinistro, mas mesmo assim…

  7. Oi! Meu sobrinho tem um notebook ‘Lenovo Ideapad 110 Celeron n3060’ ele é MUITO DEVAGAR. A configuração dele é:

    Processador Intel Celeron N3060 1.60GHZ e 4GB de RAM e ta rodando Win10.

    Vocês acham que se eu colocar um SSD ele já daria um ganho? Ou o processador é simplesmente muito ruim e não adianta nada? Obrigado!

    1. Windows 7 Home Basic ajuda muito também, pois não têm os efeitos visuais.

      1. Se não tiver problemas com Linux, pode tentar um Ubuntu, ou um Linux Mint, ou partir pra distros mais leves, tipo um Lubuntu. Só tem que aturar a interface com jeitão antigo, mas vale a pena.

        Já usei Lubuntu pra “ressuscitar” um Atom dual core 1.5GHz com 2GB de ram. Funcionava bem, mas depois de uns dias o “cliente” pediu win7 porque não se acostumou com o Linux.

        1. Uma boa alternativa para mim, foi o MATE, instalei em um laptop Lenovo G45 (ou algo similar a isso). Ficou bem bom e a máquina só tinha 2GB de RAM. Mas ele era usado mais para ver filmes (MPV) e internet (Firefox). Da pra deixar ele com o visual parecido com o do Windows também

        2. Eu to no Mint XFCE e por mais que eu teste outra distro eu acabo voltando pra ele.
          É visualmente refinado e muito leve.

  8. Estava frustado com o desempenho do meu notebook com Windows 10. Não é só uma questão de velocidade, o Wi-fi não funciona corretamente caso a rede use a proteção WPA2/TKIP. Não era assim nas primeiras versões do Win10. Meu bluetooth também tem engasgado bastante quando reproduzo videos no Youtube.

    Como meu uso é basicamente navegar na internet, resolvi me aventurar com alguma distro Linux. Testei Lubuntu, Slax e Mint com XFCE e agora com Cinnamon. Tirando o Slax que é muito cru, eu achei todas com um desempenho muito acima do que eu esperava. Tudo funcionando perfeitamente e o máximo de configuração que eu tive que fazer foi mudar o idioma e o layout do teclado. Estou realmente impressionado como algumas distros estão amigáveis hoje em dia.

    Alguém aí já se testou e surpreendeu com alguma distro Linux? Eu não tenho mais vontade alguma de usar o Windows no computador de casa.

    1. Curioso com as suas escolhas. Pode me explicar por que testou essas distros e não outras mais mainstream, como Ubuntu, Mint ou elementaryOS? (Essa última eu tenho muita curiosidade de testar como SO principal.)

      1. Como eu queria uma distro bem leve para basicamente rodar um navegador, pesquisei e vi que o Slax é basicamente isso. Mas ele é muito cru e desisti de configurar o bluetooth nele. O Ubuntu eu li em alguns lugares que estava ficando tão pesado quanto versões mais novas do Windows, nem quis experimentar por causa disso.

        A que mais gostei e estou usando como sistema principal é o Mint com XFCE que tem interface mais simples e leve. Foi a que eu mais ouvi elogios e recomendações nos sites que pesquisei.

        Mesmo assim ainda quero testar outros “sabores” futuramente, nem que seja apenas direto do pendrive.

      2. Não conhecia essa elementaryOS. Acho que vou testar num notebook quase-morto que está encostado aqui

    2. Tento ler sobre alguma distro Linux que lida com audiovisual. Quero brincar um pouco com ferramentas de edição para ver se posso tentar trabalhar nesta área.

      Como o Windows tem ferramentas que são um porre pra configurar e usar (Vegas e Premiere), e a Apple tem que torrar grana seja no equipamento (todo Mac pode instalar o iMovie) e no software (FinalCut é caro demais), então tentar uma abordagem diferente seria uma boa, barata e também ética (dado que evita pirataria).

      1. Pra vídeo, se não me engano, o DaVinci Resolve tem uma versão gratuita, com opção pra Linux. É bem elogiado se você mexe com manipulação de cor, mas é um editor completo. Só não sei se dá pra mexer tanto quanto no Vegas ou Premiere.

        1. Grato pela dica :)

          Estudarei o davinci como opção, mas preciso parar de preguiça e meter um Linux nas maquinas de casa.

  9. Estou enfrentando um probleminha um pouco desagradável com meu SSD. Quando escuto músicas online ou coloco numa rádio online, a música fica “arranhando” toda em que carrego outras páginas ao acessar a internet. Acontece também com vídeos. Parecem travar cada vez que acesso outros sites.

    Vocês já passaram por isso também?

    1. Não me parece problema do ssd.

      Dizem que a última atualização do windows da problema de audio.

      Tenta investigar nesta linha

        1. Checa seu uso de disco no Gerenciador de Tarefas. O 8.1 tinha aquele bug maldito de uso de 100% de disco. Tive esse mesmo problema no meu note e só resolveu com uma instalação limpa do Windows 10.

    2. Eu já tive problema similar, mas acho que no W7, usando RDIO na época.
      Descobri que era o antivirus que vinha com o PC que causava o problema. Não tenho certeza, mas também foi problema de disco/processador indo a 100%.

  10. Alguém quer algo da Santa Ifigênia? :)

    Interessante pensar no conceito de “bairros especializados”. A Santa Ifigênia, em São Paulo, sempre foi um reduto dos especialistas em eletrônica. Nos anos que acompanho o bairro, a mudança comercial, antes de eletrônico e games, para mais informatica e tecnologias atuais, sobram poucas empresas tradicionais

    1. Cara, lembro que na época em que eu fazia o curso técnico em eletrônica, meu sonho era conhecer a Santa Ifigênia porque componentes lendários que a gente não encontrava na minha cidade, poderiam ser encontrados lá!

      Muito tempo depois eu tive a oportunidade de conhecer a rua, mas já nessa fase em que tinha muita coisa de informática. Até vi umas coisas interessantes e que me chamaram a atenção, mas por preços exorbitantes! Saí de lá sem comprar nada.

      1. Estive nesse último fim de semana na Santa Ifigênia pra comprar um adaptador USB-C e duas coisas me chamaram a atenção:

        – tudo estava mais caro que o Mercado Livre
        – é assustador o número de lojas pra consertar tela quebrada de celular ou que vendem aqueles boxes de TV pirata com os canais pagos desbloqueados

        Sorte que o Bar do Léo ainda continua lá, com chopp bem tirado e ótimos petiscos.

        1. Quinquilharias é melhor na 25/pagé. Até porque tem preço pra atacadista.

          Na santa costumo comprar para peça de pc ou eletrônica

        2. Não se esqueça das lojas de CFTV verdes (revendas Intelbras) e vermelhas (Hikvision) :) .

          Aquelas ruas paralelas as principais, como aurora e outras, tem coisas usadas relativamente baratas…como monitor.

          1. Se eu não estiver errado, um mapa ideal é assim:

            – Santa Ifigênia: A rua principal, e obviamente aonde há mais lojas. O segredo é ir nas galerias, mas sabemos que dentro das galerias os boxes operam das maneiras mais diferentes, e nunca é garantido que o box ficará lá um ano, 10 ou 1 mês.

            – Andradas: A primeira paralela. Lojas de som, computadores e usados em bom estado e com garantia. De quinta tem feira livre.

            – Triunfo: A última rua paralela, já próxima a estação da Luz. Mais equipamentos de sucata, usados e algumas lojas barateiras e outras especializadas em som.

            – General Osório: a primeira transversal. Conhecida mais por causa das lojas de moto no outro lado da avenida. Tem lojas de som e uma lanchonete com salgados e uma esfiha gigante e deliciosa.

            – Gusmões: a segunda transversal. Não tem muita coisa. Tem lojinhas relevantes de eletrônica e também é o ponto onde fica a Emark, de um antigo especialista em eletrônica que vende kits desde os anos 70 (salvo engano). Vale uma matéria com este cara, diga-se de passagem.

            – Vitória: terceira, tem restaurantes e lojas relevantes.

            – Aurora: rua da delegacia, tem lojas de impressoras e o Bar do Leo

            – Triunfo: Tem algumas lojas diferentes e vale a visita também.

            – Ipiranga: uns quarteirões ao sul tu escuta o Caetano Veloso. Mais alguns a frente, tu pega o metrô ou chega na região da rua Sete de Abril, conhecida pelas lojas de fotografia.

          2. Correção: depois da Rua Aurora, tem a rua Timbiras. Falha minha.

            Podemos dizer que eu tenho uma relação familiar com a Rua Aurora, mas não no trecho da Santa, mas na Boca do Lixo.

            Quem sabe um dia conto melhor?

        3. Quanto aos boxes de TV pirata, daria assunto para a Andressa. Mas não ganhei na mega-sena pra financiar uma vinda dela e do Ghedin pra SP para fazer estudos sobre :3

    2. conhece algum bom lugar lá q poderia comprar usados defeituosos? estou na dúvida se vendo o meu notebook q queimou – teria q descobrir primeiro qual o problema dele se fosse tentar arrumar, mas não sei se terei muito tempo pra ver isso por ora.

      1. Tava te devendo esta resposta, desculpe :) .

        É mais na rua do Triunfo que há as sucateiras que compram. Mas barato. Se quer “ganhar dinheiro”, melhor online.

        Lojas de reparo de notebooks também compram dependendo da marca e modelo. Muito antigo nem pegam.

        Geralmente muitos técnicos aproveitam de equipamentos abandonados por donos (o que sai de graça) para reformar outros. Por isso difícil achar alguém que compre.

  11. Finalmente assisti Vingadores Ultimato e, olhando para o arco gigante de 22 (!) filmes, achei um feito sem precendetes construir algo relativamente coeso que agradou ao público.

    Não acho genial, profundo e nem gosto da ideia desses filmes de heróis e tornarem tão prevalente no cinema. Entretanto, dentro da proposta de franquia, não lembro de nenhuma franquia de filmes tão consistente e longa.

    1. Assisti essa semana também. Achei um filme ok, certamente teria gostado muito uns 7-9 anos atrás Hoje as piadinhas me dão um pouco de tédio, mas não nego que já curti antes. O que me incomodou foi o filme ser muito longo e com muita coisa acontecendo, principalmente porque tem muito personagem chaaaaatoo (Thor por ex.)

      Não vi todos os 22 filmes, nem pretendo, mas pensando num ranking aqui, acho que foi o melhor filme dos vingadores. Na verdade, fico em dúvida nesse ou no anterior, mas também não é uma grande disputa porque os dois primeiros achei bem decepcionante. Dos filmes com muitos heróis marvel na tela, acho que o que eu preferi foi o Capitão América, Guerra Civil. Um top 5 dos filmes que vi teriam Homem de Ferro 1 e 2, Homem Formiga 1, Capitão América 2 e 3. Não assisti Pantera Negra, Dr Estranho e alguns outros.

      1. Eu não achei esse filme especialmente bom, longe de ser dos melhores desses da Marvel inclusive, pelos motivos que você citou mesmo.

        A questão é mais a obra completa, como é complexo gerenciar a produção de tantos filmes seguindo uma história única, que possibilita fazer um filme como o Vingadores Guerra Infinita que jogou todo mundo na ação sem explicar nada.

        Dos filmes em si desses todos, os que eu mais gostei foram Homem de Ferro 1, Capitão América 2 e Dr Estranho. Mas, novamente, nada assim de filme preferido ou incrível…

        Em resumo, estou mais impressionado com o trabalho de gestão do que artístico, enquanto você olha a maioria das outras sagas blockbuster se perdendo em muito menos tempo como Star Wars, Harry Potter, Jurassic Park, etc…

        1. Quando você cita Harry Potter, é por conta de Animais Fantásticos?

          Eu não vi o 2 (nem tenho muito interesse também), mas achei que os outros 8 + 1 filmes formam um conjunto legal dentro do que se propõe. Apesar da rotação de diretores a cada filme, ficou algo coeso (lógico que não tinha como extrapolar muito tb…)

  12. Sugestão de série no Amazon Prime: Fleabag. Episódios curtos, de até meia hora. Tem duas temporadas até agora, cada uma com 6 episódios. Comédia dramática bem dosada com bons personagens, exceto um.

    Por mais séries nesse formato curto.

    1. Opa! Vou dar uma conferida nessa série Fleabag.

      Eu recomendo The Boys, a trama se passa em um mundo onde os super-heróis abraçaram o lado negro de suas famas, e irá focar em um grupo de vigilantes que são mandados para derrotar super-heróis corruptos com não mais do que coragem e disposição para lutar sujo.

      1. O Martin, esposo da Clare

        O personagem é odioso, igual a outro personagem desse ator (pra mim foi 100% reaproveitado). Olho pra cara dele e já fico com desgosto

    2. Pensando em assinar a Amazon Prime agora que é possível reproduzir no Chromecast. ;-)

  13. Mais um episódio da minha saga de me livrar das grandes no android, dessa vez o teclado, saí do swiftkey e fui pro anysoft keyboard, ele é open source e tem várias configurações, uma pena não ter swype, mas vou ver se me acostumo.

    aproveitando, em outro post cheguei a usar o adguard mas ele consumia muita bateria, então mudei pro blokada que economiza bem mais e também bloqueia todas as propagandas, não somente do navegador (até desativei o ublock do firefox).

    vcs usam apps open source? quais?

    1. Tachiyomi pra ler mangás e HQ’s (não sei se é sua praia) e a suite Simple: Gallery, Files, Calc e mais uma cacetada de apps. São super leves e customizáveis. Sugiro dar uma fuçada na F-Droid. É uma loja só de apps Open Source.

      E aproveitando sua jornada pra se livrar do Google e cia… Já pensou em instalar alguma rom AOSP, ou sem o GApps?

      1. já ouvi falar desse aplicativo pra mangá, vc costuma baixar mangá de qual site? e quais os apps mais diferentes que vc tem? e eu tenho essa loja instalada, peguei o teclado de lá.

        sim já pensei em usar, mas o meu telefone (samsung galaxy a9 2016) não tem nenhuma rom para ele, já fucei no xda e não achei, fora que infelizmente ainda preciso de uns apps proprietários, mas estou me livrando aos poucos, o mais chato msm é o backup de fotos, ainda não consegui me livrar do google photos.

        1. O Tachiyomi funciona por download de repositórios. Cada site de mangá é um plugin pra ele. Daí é só procurar o mangá e ele te mostra as scans dentro dos repositórios.

          Os que eu mais uso são o Kissmanga e o ReadComicOnline (esse é pra HQs da Marvel, DC e publicações em geral; uso principalmente pra ler Homem-Aranha e Power Rangers)

          Dos outros apps, uso o Simple Gallery e o Simple Notes, o Kiwi Browser e o VBA-M pra jogar jogos de GBA no celular. De resto, uso os apps proprietários da Xiaomi.eu.

          Essa é basicamente a ROM chinesa da MIUI, só que sem as “chinezices” e backdoors de espionagem. Os apps padrão da Xiaomi nela são muito bons, e também são “esterilizados” junto com a ROM.

          1. baixei o tachiyomi mas não consegui colocar os plugins dos sites brasileiros, uma pena, pq gostei que ele sincroniza com o MAL, que uso para mangá

        2. Não ter rom para o aparelho do cara é zoado. Tenho um Xperia XZ que comprei pro trabalho e queria trocar a ROM mas praticamente não existe, não há drivers, sequer menção dele por parte da Sony, só do XZs pra cima. Tipo, ele está num limbo.
          Aí pra variar a versão do Android em que ele ficou não é otimizada, buga, dá lag, trava, câmera com processamento horrível e com a API Camera2 nativamente bloqueada, ou seja, apps de terceiros não conseguem capturar em raw e gcam não funciona. Bate uma decepção

    2. – Camera roll
      – finance manager (nunca uso)
      – audio recorder

      Se não fosse o fato que estou acostumado com o Zeam Launcher, ia usar o catapult ou outro launcher open source.

    3. – NewPipe para acessar o YouTube anonimamente e desativar comentários, sugestões, etc. Além de permite baixar o video/audio dali mesmo.
      – Simple Calendar (da suite citada pelo Pierre Diniz)
      – FreeOTP – para não ter que usar o Google Authenticator

      1. Newpipe é legal, mas tou com preguiça de remontar minha playlist que fiz no YouTube. Saiu a Musicpiped também, que é a variante que emula o modo usado no YouTube Music.

    4. Eu estou usando uma ROM baseada no Android puro, o AOSP Experience. Estou curtindo muito a experiência, apesar de ainda encontrar um bug aqui ou ali, mas até no Android de fábrica do celular tem bug, então não tem muito pra onde correr.

      Me parece que todos os apps padrões do Google ele substitui por uma versão equivalente open source, bastante similar e funcional, mas que não é necessariamente conectada à conta do Google. Entre esses apps tem o Teclado, Agenda, navegador, etc.

      1. E que lambança da Samsung com esse Galaxy Note 10, hein?! Para um dispositivo tão caro, não faz sentido remover entrada P2 e cartão MicroSD. Além disso, removeu os vídeos que criticou sobre a Apple ter eliminado essas 2 entradas. O Asus ROG Phone 2 chega a ter 2 entradas usb-c, nada foi sacrificado.

        1. A melhor resposta a esse vacilo da Samsung é não comprar, a gente já sabe. Um aparelho com tela de 6.8″ não tem espaço pra colocar uma entrada P2? Rapaz…

          Agora é torcer pra ver a reação do mercado. Se o público consumidor comprar do mesmo jeito, não tem o que fazer, daí pra frente cada vez menos smartphones vão vir sem entrada P2.

          1. Vai comprar por que não tem concorrente que ofereça isso. P2 foi indo, mas parece que a indústria matou.

            Pior é ver que essas escolhas são feitas sem nenhuma indicação de que o usuário esteja indo nessa direção, mas sim com intuito de forçar uma venda de produtos.

            Todos estão oferecendo soluções bluetooth próprias.

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!