Post livre #163


28/2/19 às 11h48

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos. Ele fecha no sábado, na hora do almoço.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês

80 comentários

  1. Essa pergunta é um tanto recorrente, mas quais canais do reddit vcs seguem?

    1. Apenas os das séries que estou acompanhando (OnePunchMan, BokuNoHeroAcademia e MobPsycho100).

      O reddit brasileiro é um c*c* da classe média sofrida…

  2. Ghedin, como faço para excluir um comentário!!? Mais a baixo saiu dois comentários repetidos (pelo menos para mim está) e gostaria de excluir um :/

    1. Envia um e-mail. O sistema daqui não permite que a própria pessoa apague o comentário.

      (E não sem razão: isso é para fazer a pessoa pensar antes de comentar e saber que ficará ativo aqui)

  3. Já meio que na saideira do PL, mas vai que, né…

    Alguém assina o Todoist premium? Vale a pena?

    1. Acho que fizeram a mesma pergunta semana uma(s) semanas atrás, tentei responder umas 3 vezes, deu tudo errado então desisti.. vamos ver se agora vai.
      Acho que sim (tenho a assinatura premium educacional o que não muda “nada” da Premium “normal” exceto pelo valor).
      Meu uso acredito ser bem intenso e acrescentando o fato de em vários momentos ter arquivos relacionados às atividades a versão Premium ajuda muito. Outro ponto que considero importante é o fato de você ter a possibilidade de manter um histórico do andamento de atividades mais longas (isso claro, se você ir colocando/atualizando o processo dentro da atividade).
      Não sei se isso é possível no gratuito, mas as possibilidades de organizar as atividades do todoist me agrada muito e pelo site ser amigável (ainda não gosto muito do app para Android :/ ).

    1. Ora, ora… eu vi a hashtag pedindo o apoio. Q coisa… ele não ganha dinheiro, então, por conta da ‘rede mundial de caluniadores e difamadores’? Hum… pensei q ele estivesse acima disso tudo, q fosse um grande autor q vende milhares e milhares de livros, q vive bem nos EUA… Ué? O q houve com o dr. sabe tudo? Será q depois q cortaram a monetização do canal dele a coisa apertou tanto assim? E os cursos fabulosos q ele dá pela internet? Não pagam as contas? Sendo quem é, pensei q a grande universidade O.C. de Altos Estudos estivesse bombando de alunos… E qual será o valor dessas contas (se é q elas existem [ops, entrei pro time de difamadores depois dessa])?

  4. Acho válido esta edição do PL morrer apenas na quarta de cinzas.

    Falando em carnaval, espero que chova bastante por esses dias. Quem está na folia isso pouco importa (atesto) e para quem fica em casa (eu hoje) o relaxamento parece melhor, além do frescor.

    O que farão no feriado mais importante do país?

    1. Tive um prejuízo com uma compra errada, o que significa falta de dinheiro, e por consequência, impossibilidade de ir fazer algo diferente.

    2. amanhã irei num rodízio japonês, sábado vai ter um evento do jogo Barcelona x real madrid e vou com uns amigos, domingo vou num bloco no MAM no RJ e o resto dos dias descansar

    3. Vamos visitar o ninho das águias em nova Petrópolis, a cascata do caracol em canela e passear por Caxias no domingo.
      Guardamos dinheiro por meses para isso.

    4. Chuvas são necessárias, mas qdo chove demais, trazem problemas. É uma época de chuva mesmo e acho q quem tá na folia nem se importa, pq, uma parte, não tem nem condições de dizer se a fantasia está em ordem. O carnaval me deprime um pouco, pq reparo muito nos excessos: bebida, direção perigosa, assédio, lixo e mais lixo pelas ruas, sem falar nos gastos com a folia, q deveria ser gratuita. Sou contra essa grana q vai para bloquinhos. Ora, bastaria a organização espontânea, mas não, tem q grana pra bloquinho tb. Milhões… Sei lá, a cidade, de SP pelo menos, e os cidadãos, parecem estar de acordo com tudo isso…

      1. Não sei como era antes, mas, em POA esses bloquinhos só começaram a ganhar grana depois que viraram coisa de jovens ricos/hipsters do centro da cidade. Antes disso era coisa de gente pobre da periferia que ia pular carnaval no centro nos dias que não tinha desfile das escolas no sambódromo ou então de interior (serra e campanha sempre tiveram bloco grandes e fortes com apoio, majoritariamente, das pessoas que compunham o bloco e muito pouco dinheiro das prefeituras).

        Tudo muda quando é um jovem branco, universitário de classe média e alta que está usufruindo do prazer e da diversão.

  5. vcs podiam fazer um roteiro completo de segurança para usuários comuns como eu, com todas as precauções que deve se tomar, indicando programas necessários ainda que pago

    acho que tá faltando isso por aí, pois tem muita coisa básica demais.

    abs!

    1. acho que o problema não é nem básico, é que tem muita coisa solta por aí.

      tipo, qual email usar? nuvem online? nuvem para fotos? SO? caso seja android, como se precaver ao máximo?

      1. Lembrando que também não precisa tanta paranóia. Um amigo meu possui AVG e Avast no smartphone por que ele usa aplicativo de banco. Hahahhaha.

        1. Fala para ele desinstalar um. Não bastasse ser um exagero, AVG e Avast são da mesma empresa (a Avast comprou a AVG em 2016), logo, devem agir da mesma maneira.

    1. Aviso de teste de uso de html. Se o Ghedin / Pond acharem que ficou chato, pode apagar.

    2. Tem uns 10% de semelhança, talvez se colocar um cabelo grande e um óculos nele, fique mais parecido hehe

    3. tem q ver como ele ficaria de mr. robot ou de freddie mercury pra podermos confirmar.

  6. Ninguém pediu, mas, indico a lista Brasil Real Oficial que trata sobre as canetadas do governo brasileiro na semana (principalmente as que tem pouco apelo na mídia).

    Algumas semanas atrás ele dissecou um pouco sobre os novos conceitos para que se abram ou se continuem os cursos de mestrado no país (em linhas gerais, um olavismo neoconservador brasileiro que só vai permitir linhas de pesquisa e grupos de pesquisa alinhados com aquilo que o governo/MEC/Olavão acham que seja útil e deva ser estudado).

    Hoje fala sobre o GT criado para a educação híbrida (um homeschooling brasileiro + escola tradicional englobando todos as modalidades de ensino depois do fundamental I).

    Olavismo neocon caboclo tomando forma no MEC, ainda mais depois do escândalo de filmar crianças sem autorização, de cantar o hino diariamente e da volta da Moral e Cívica à grade escolar.

    Link: https://brenocosta.substack.com/p/brasil-real-oficial-007

    1. bacana saber dessa newsletter. gostei da ideia do cara de acompanhar essa zica toda.
      o foda é q estou no meu limite de contribuições/assinaturas… teria q cortar algo pra ter edição completa.
      mas, mesmo assim, a ideia é muito boa.

  7. Essa semana o CNJ barrou a contratação da Microsoft pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. O contrato tinha valor de um BILHÃO e meio de reais e tinha como objeto o desenvolvimento de uma plataforma em nuvem para as rotinas judiciais em geral. Ou seja, na prática, uma escandalosa transferência dos dados de todos os jurisdicionados para os servidores da Microsoft, com informações sobre processos e dados pessoais dos cidadãos. De bandeja. A partir de iniciativa do próprio Poder Judiciário. Acho que ainda temos um longo caminho até a segurança de nossos dados ser levada a sério no Brasil. Detalhes: http://www.cnj.jus.br/noticias/cnj/88469-cnj-determina-que-tjsp-suspenda-contratacao-da-microsoft-para-criar-plataforma-de-processo-judicial

    1. Primeiro passo para se ter segurança levada à serio no Brasil e usar software livre e de código aberto (nem sempre as duas coisas são concomitantes) e parar de crer que Linux é coisa de comunista apenas porque foi nos governos petistas que o SO se tornou padrão na esfera federal (e estadual/municipal por onde o partido governou).

      Aqui no RS a primeira medida após o PT sair do governo foi, justamente, entregar todo o sistema de TI do estado (tribunais, escolas, repartições e qualquer quiosque de informação) para a MS; o segundo passo foi acabar com o patrocínio ao FISL (maior feira de SL/CA da América Latina) e engendrar um plano de migração de dados dos servidores locais do Estado pra MS.

      E isso foi comemorado como sendo “o fim do comunismo digital” no RS.

      1. Só lembrando que a MS hoje adota serviços Linux para ela mesma também. Mais sei lá como anda (não sou de programação).

        Em tempos: esse negócio de processo eletrônico hoje me irrita.

        1. Nunca entendi direito qual é o cruzamento de dados/ideologia que essas pessoas fazem pra bater o martelo de que SL/CA é comunista e a MS não.

          E mais, imagina o custo em backup, migração, treinamento e instalação/atualização de máquinas que uma mudança pro Windows, depois de mais de 20 anos de Linux, gerou na PMPA.

          Além do custo de licenciamento (caso tenha tido).

          1. já contei essa, de tentar levar coisa free pra uma prefeitura (a de guarulhos) e não rolou… me deram atenção, mas não se interessaram. passaram-se alguns meses e a microsoft apareceu nessa cidade e ‘deu’ licenças grátis de office (por um tempo, creio) pra molecada das escolas usarem…
            tb teve o lance da microsoft com o detecta aqui em sp. não funcionou e custou rios de dinheiro. poderíamos ter desenvolvido a solução aqui… mas seria uma solução demasiadamente comunista, pelo visto.

    2. Aqui em SC o tribunal está adotando o eproc, que foi desenvolvido pelos funcionários públicos do TRF 4, é muito superior ao sistema pago e ainda é grátis.

    3. tenho certeza que essa ação do CNJ ocorreu apenas porque a informação do contrato foi vazada (talvez por um concorrente, tipo Oracle)…mas não se iludam, essa contratação (ou alguma variação dela) vai acabar ocorrendo…

  8. Já podemos dizer que a Huawei vai ditar o form factor da era dos smartphones dobráveis?

    Acho difícil alguém chegar com um formato tão funcional como o deles. Samsung e cia passaram vergonha na MWC, na minha opinião.

    1. Ainda é muito cedo para sentenciar qualquer coisa nesse sentido. O que dá para dizer é que, dos aparelhos mostrados, o da Huawei parece ser o melhor.

      1. além de ter uma tela grande pra ver melhor os conteúdos…. ainda não saquei a utilidade desses aparelhos na mão do consumidor. vão inventar utilidade, claro… mas parece ser algo mais interessante, dobrar a tela, em usos profissionais diversos. estou curioso pra ver aonde isso vai dar, mas tb penso na realmente falta de necessidade disso. a humanidade estava carecendo de telas dobráveis e eu q não percebi?

        1. Concordo, mas pensando assim, a humanidade não precisa da imensa maioria dos aparelhos e facilidades que o capitalismo para manter a sua roda de crescimento + consumo girando.

          Talvez isso explique a nossa expectativa de vida cada vez mais longa e recheada de doenças mentais.

    2. Eu acho que não vai ditar ainda. Tenho uma visão há séculos, que não apenas as telas serão dobráveis uma vez. Serão “infinitas”, no melhor estilo papel. E o que vai acontecer é que eu vou ter um celular do mesmo tamanho dos antigos flips, ou aquele nokia neo, e que vai virar um senhor tabletão. Daí sim, eu vou ver sentido nisso.

    3. acho que o conceito mais prático é o da LG, com segunda tela destacável

  9. Uma dica de navegador para Android: Kiwi Browser, um navegador open-source que nasceu nos fóruns do XDA.
    Ele é baseado no Chromium, é rápido, com um bom bloqueador de anúncios e pop-ups nativo, modo noturno, tem opção para deixar a barra de endereços na parte inferior, executa vídeo do YouTube com a tela bloqueada, possui tradutor e algumas outras funções.
    Mas também tem uns pontos negativos: Não possui um redutor de uso de dados, e não é possível sincronizar favoritos, só é possível importar ou exportar favoritos através de um arquivo .HTML.

    Troquei o Samsung Internet pelo Kiwi e tô bastante satisfeito, esses dois navegadores são os únicos que, até hoje, eu realmente gostei de usar no Android.

    1. Troquei o Yandex pelo Kiwi e realmente fiquei surpreso. Não sabia que ele tinha nascido do XDA.

      Sentia muita falta da barra inferior e dos controles de página por gestos, mas também da estabilidade do Chrome. O Kiwi me atendeu nesses 2 itens com louvor.

    2. Não conhecia, baixei, irei testar ao longo da semana.

      aproveitando, conhecem apps interessantes não muito conhecidos?

    3. Achei legal a iniciativa, apesar de já usar um com basicamente as mesmas características (Brave), fui testar e não achei que ficou muito bom no Galaxy S8. De uma forma geral, ficou pequeno os menus e textos (tanto do app quanto de sites).. por conta disso vou ter que ficar com o atual mesmo.

  10. A todos que se incomodavam com a fonte Arial, agora o blog está com a Georgia, serifada.

    Aos poucos e em paralelo ao desenvolvimento do layout definitivo que o James está tocando, estou fazendo algumas melhorias no visual do site. Alguém mais atento reparará, por exemplo, que na versão responsiva para celulares a largura do site aumentou e, com isso, pude aumentar um tiquinho o tamanho da fonte também, deixando a leitura mais agradável/fácil.

    Qualquer sugestão é bem-vinda!

      1. só uma pessoa sem coração demitiria o menino gazeteiro dessa forma…

    1. Esse efeito ~caneta marca-texto~ EM TUDO deixou um pouco poluído. Na minha humilde opinião™, ficaria mais daora usá-lo só no box da newsletter.

      []’s

  11. Minha primeira semana com o e-reader Lev:

    – tentei entrar na loja virtual mas não achei o caminho,
    – meti uns ebooks e quadrinhos para tentar ler
    – ainda me divago pois nao consigo fixar um padrão para ler e entender.

    livros colocados:
    – 1984 (não comecei a ler mas ja tinha lido antes)
    – admirável mundo novo (reli uma boa parte)
    – fahrenheit 451 em quadrinhos (ficou ruim a leitura).
    – pedagogia do oprimido (comecei a ler, mas me sinto perdido pois provavelmente pulei capitulo ou esqueci que ele faz parte de um conjunto de obras)

    1. Primeiro: lendo Paulo Freire = COMUNA.

      Segundo: são dois livros, até onde me lembro, Pedagogia do Oprimido e Pedagogia da Autonomia. Mas não são, na minha visão, complementares ou necessitam de alguma leitura prévia sequencial de ambos. Talvez a dificuldade que você está tendo seja alguma lacuna em ciências sociais ou mesmo, como você disse, um capítulo pulado ou uma leitura mais rápida de algum trecho em especial. Teoricamente qualquer livro do PF é escrito para ser claro, rápido e fácil de se ler, pedindo apenas um conhecimento prévio de ensino médio (ajuda ter algum conhecimento de educação e sociologia brasileira, mas não é fundamental e nem necessário).

      1. sim, grato pela dica. de fato é um livro fácil, mas ao mesmo tempo, como colocou , requer conhecimento de ciências sociais para ter o contexto completo

        a parte onde estou fala sobre a relação opressor/oprimido. tenho gostado, mas sinto que leio rápido demais, comprometendo o entendimento

      2. Dos ganhos e gastos:

        Supondo que eu chegue no teto de 900 que citei (ganho mais para menos do quep ara mais), dado que trabalho por conta:

        – R$ 150,00 é Vivo (telefone/internet ADSL). Já tou pensando em mudar, mas preciso fazer um dinheiro extra para pagar a instalação da nova internet (R$180,00, porém a mensalidade fica R$ 80,00 para 20 Mbps fibra).

        – R$ 100,00 É enel (energia).

        – O resto dos custos são variáveis, porém não consigo detalhar pois não tenho paciência para tabelar. Mas no chute:

        – R$ 300,00 em transporte em média (vou da cidade onde estou para um segundo lugar toda semana, fora que as vezes vou para minha casa de ônibus, e o mesmo não tem custo similar ao do BU)

        – R$ 200,00 ou mais em alimentação (como em média com gasto de R$ 8,00 por prato, fora lanches e cafés que tomo na rua, e água que compro eventualmente).

        – R$ 250,00 com coisas particulares

        Uns R$ 1000 em gastos. Todo mês tou no negativo (E as contas de telefone e luz acaba minha mãe pagando e a de telefone fica sempre rolado para o mês seguinte).

        Trabalho com suporte técnico, só que sou péssimo em cobrança (o serviço médio é R$ 30,00 / 40,00 dentro da cidade que vivo e se cobro acima disso, perco cliente ou o cara enrola para pagar) e publicidade (já tentei aumentar minha base de clientes, mas me enrolo com agenda).

        Fora que muita gente me acha “o louquinho da cidade” e me irrita isso.

        Vontade de sair daqui e virar mendigo, talvez eu ganhe mais…

        1. Bah, que baixo esse preço médio. Aqui em POA a média que o pessoal cobra pra formatar Windows (SIM!) é R$120. Outros serviços, normalmente, saem por R$50 + peças que o cliente mesmo compra (placas, drives, essas coisas).

          Minha renda média tá girando em R$900/R$1000 apenas fazendo trabalhos eventuais de tradução (resumos, redações, cartas para PPG do exterior, etc). Ando pensando, inclusive, em voltar pra vida de “micreiro” e anunciar meus serviços de manutenção. Problema é que eu tenho a ansiedade ó, lá no alto, e perco o sono só de pensar em ter responsabilidade com computador de outra pessoa (na real, é assim com tudo, ando com uma dor de cabeça + ouvido fulminante que cheguei a pensar que fosse o dente siso mas, no final, era bruxismo do stress/ansiedade).

          Mais ou menos com a mesma renda sua, hoje, a minha solução foi voltar a morar com a mãe (faz uns anos) e, recentemente eu tive que me mudar pra um AP e voltar a dividir quarto com o meu irmão de 20 anos. Mesmo assim, aluguel + condomínio + luz + internet = R$1300

          Se não tivesse minha mãe eu tava mendigando na rua ou morando na favela.

          1. Noto que a pessoa prefere abandonar o PC ou gastar 30 contos em um DVD pirata do que gastar 120 para formatar (cobro 100 na verdade, mas muitas vezes me enrolam para pagar e tenho que cobrar metade senão não ganho).

            A área de “micreiro” hoje tá bem rareada, e na verdade é difícil achar técnico realmente bom que possa ser recomendado (os bons cobram caro e não transmitem seu conhecimento ao próximo, se fecham). Uma cliente minha de Curitiba teve problemas por causa disto e no final formatou por conta própria o notebook (sob recomendação de um técnico da Dell :p ). Os “formatadores” e “sobrinhos” cobram 50 para isso.

            Ir para a área de reparos de celular não vou pois tem que ter dinheiro para investir em maquinário, curso e peças. E pelo que vejo de quem está na área, a pessoa tem que ter uma paciência e delicadeza gigante (algo que não tenho), fora que tem que ter uma “gordura” de verba e peças pois o risco de reparos falhos é alto.

            E de notebooks, apesar de ter o conhecimento, evito coisas como placa mãe e tela, dado que ambos são caros e as pessoas querem algo “perfeito”. Nisso já indico a pessoa ir direto ao reparador em questão ou deixar quieto o equipamento defeituoso (caso o custo de reparo fique acima de 40% de um equipamento novo) e tirar o HD para usar em outro equipamento (ou usar como backup de dados).

            Quanto a ansiedade, somos dois.

          2. descobri q o estresse era o grande causador da minha alergia nas mãos… eu achando q era material A, B, C, D… troquei de capinha de celular uma caralhada de vezes. depois achei q era a tela, a lateral, o mouse, o teclado, o detergente, o sabonete… e era só estresse mesmo. nunca imaginei q estresse poderia se manifestar em uma irritação de pele nos dedos… estou me controlando e tentando evitar pensar no trabalho e seus insolúveis problemas. a alergia passou.
            o bruxismo vez ou outra ataca, mas diminuiu tb. e, de brinde (ou bônus), convivo com a merda do terror noturno (mas acho q isso é herança q o papai deixou, pq ele tem [ou tinha] tb). esse não tem dado as caras tb há um bom tempo…

        2. Meu tio tentou entrar no ramo de celulares e o resultado não foi bom. Gastou uma boa grana da rescisão que ele tinha e mais uns atrasados em máquinas e peças, fez o treinamento e, mesmo assim, é uma quantidade bastante grande de telefone que não tem conserto por conta do modo como são fabricados (principalmente iPhone e Galaxy S) ou então uma grande gama de problemas que tem conserto mas não tem peças (baterias fixas e telas de telefones mais baratos, por exemplo) que inviabilizam o serviço.

          E sim, a taxa de insucesso beira os 50% em telefones. É tudo muito pequeno e com pouca margem de erro e, normalmente, a pessoa acha que 3h é suficiente pra arrumar qualquer coisa. Se o mercado de manutenção de PC é complicado, multiplique por 100x o de manutenção de telefones.

          Eu consegui uma grande no final do ano montando PC gamer pros amigos do meu irmão. Fiz uns 4 e montei (o pessoal não sabe mais montar PC na unha e PC gamer montado é mais de R$4k). Deu pra comprar uma ceia boa no final do ano e ainda sobrar pra pagar a luz e a mudança. Mas foi sazonal e ano que vem não deve ter de novo – no máximo um upgrade de GPU.

          Enfim, a ansiedade é o que mais pega. Não consegui ainda, mesmo com medicação, me livrar da ideia de que eu vou fazer merda com a máquinas dos outros. Diz o médico que vai diminuir com o tempo. Veremos.

          1. Tou com 36 anos e de fato estou UM POUCO menos ansioso em relação a 5 anos atrás ou mais.

            Mas ainda estou.

        3. ligeiro, não sei teu trajeto, mas é de indignar esse valor com transporte. 300 é muito dinheiro, cara… q absurdo. eu iria te sugerir comprar uma bike e pedalar, mas não sei suas possibilidade de viabilizar isso, mas é por onde eu começaria pra economizar (300×12=3.600). bike tem manutenção, claro, mas é merreca. só não recomendo 100%, pq o trânsito ficou agressivo pra quem anda de bike. eu parei de andar a com a minha, mais por estar em casa, mas usava pra economizar na condução, o ônibus q pegada do metrô pra casa. depende muito do trajeto pra vc usar bike todo dia.

          e uma outra coisa. dá uma olhada nessa página (infelizmente no facebook): https://www.facebook.com/pg/VeganoPeriferico/. uma outra coisa q sugerira pra vc tentar fazer a grana render mais é pensar em mudar pra alimentação vegana, q é a mais barata de todas e é uma alimentação q vai deixar vc saudável. meus gastos com remédios foram praticamente extintos (só preciso controlar a pressão alta, então não tem jeito) depois q troquei de alimentação.

          vc já deve ter cogitado alternativas, claro, mas não te anima aprender alguma linguagem de programação? python, talvez. isso se vc já não souber algo. com algo assim vc talvez possa encontrar umas alternativas pra um trampo extra. é fácil falar, mas é algo q pensei aqui tb e q poderia te ajudar a fazer uma grana extra.

          1. No começo da minha carreira de informática fiquei um ano tentando mexer com sites. Só sabia montar receita de bolo. Fico ansioso demais e não aprendo fácil (tentei fazer um curso de Cisco tempos atrás, e travei na terceira aula presencial). Depois de um processo que tomei de graça (meu nome ficou envolvido em um site que fez uma caricatura de um político local), desisti da área.

            Manutenção de computadores para mim é mais tranquilo, pois não tem tanto quanto “inovar” ou brigar com cliente por causa de requisitos do mesmo (Apesar de as vezes acontecer este tipo de coisa). E gosto disso. Só preciso ser melhor assessorado.

            Bicicleta eu tive até os 25 anos. Depois disso não consegui mais, mas sempre cogitei. E dado que o trajeto que faço dá mais de 30 km algumas vezes (por isso os 300 reais, dado que somo as movimentações tanto municipais quanto intermunicipais), então fica fora de cogitação para estes casos. E moro em um meio de morro, acho que a inclinação dá uns 35% aprox. Para descer é fácil, subir é a pegadinha. Fora o risco de roubo/assalto da bicicleta (fui roubado uma vez [depois de anos caindo a ficha dos motivos], e depois disso fiquei mais prudente).

            No entanto sempre tento aproveitar ao máximo o Bilhete Único ou variar as rotas caso eu esteja estressado e quero evitar uma rota bagunçada. É um gasto que sei como volta para mim.

            Por exemplo: quando quero evitar a lotação do trem para voltar para casa, vou até a Barra Funda e pego um ônibus rodoviário que sei o horário que ele sai. Saí 3x mais caro (dado o valor que vou até a Barra Funda que seria o mesmo para ir em casa + o valor da passagem do ônibus), mas o estresse é bem menor e aproveito a paisagem, além de ajudar a dar valor a uma rota que está em desuso (minha cidade perdeu dois ônibus rodoviários que faziam ligações com pontos relevantes, dado a falta de uso).

            Alimentação vegana não consigo cogitar pois dado que já me acostumei (vivi em chácara, então sou “cínico” para questões de abate), no entanto como mais frango hoje do que carne, e evito frituras. O que preciso é de coragem para ir ao médico e fazer um chekup.

          2. Da ansiedade: nunca fiz um tratamento profundo para saber se tal me resultara em algum mal de saúde – a minha é engatilhavel, dependendo da situação, ela explode. No entanto, se não fosse a terapia psicológica que já faço há alguns anos, sei lá como eu estaria.

          3. Acho R$300 bem condizente. Minha mãe dá aulas em duas escolas e gasta R$406 mensais de passagem. Andar de bicicleta está fora de cogitação, ela tem quase 60 anos e faz 42km de deslocamento diariamente (com uma estrada no meio). Já pensamos em comprar um carro, mas, prestação + seguro + gasolina + manutenção é algo MUITO caro pra gente manter.

            Transporte nas periferias sempre vai ser osso. Recentemente em POA chegaram os patinetes elétricos e, adivinhe? Apenas no centro e nos bairros ricos. Tal qual ocorreu com as bicicletas de aluguel.

            Bicicleta deveria ser opção para todo mundo na última milha (pegar um transporte modal e depois usar uma bicicleta dentro do bairro seria ótimo). O problema é que quem mora na periferia é invisível tanto para o Estado como para as empresas.

          4. @Pilotti o Bilhete Único mensal é R$ 330,00 mensais (ônibus + trens), para uso nos ônibus da cidade de São Paulo e nos trens do sistema ferroviário (CPTM, Metrô e privatizadas). No entanto moro a Oeste da Grande São Paulo, e não tem bilhete único desta modalidade na cidade. Estou cogitando o Fidelidade (R$ 187,00 para 50 viagens, o que significa 25 idas e voltas) para as movimentações de trem.

            Dá para fazer “last mile” da minha casa à estação, dado que a mesma tem bicicletário. Mas ainda implico em ter uma.

            Para quem já andou de moto no passado…

    2. como está a experiência de ler quadrinhos?

      to pensando em comprar um tablet para ler mangás, mas usar praticamente só pra isso não compensa muito.

      1. Puxo quadrinhos de uma forma “não convencional” (se é que me entende ;) ).

        Então a qualidade não é boa, dado que geralmente ou é um PDF colorido com problemas de contraste ou epub com mesmo problema, dado que são “scans” e não “RAW”. É ruim dar zoom e ter detalhes. Deveria teoricamente puxar um original mesmo ou epub gratuito.

        Tablet depende, se investir em um iPad gen 1 (que barateou dado as novas gerações), talvez curta mais, dado a qualidade de imagem e outras possibilidades. Um Samsung ou até Asus de primeiras gerações deve lhe ajudar, somado ao fator Android e as possibilidades que tem.

        1. Quadrinhos em e-reader é uma lástima. Quando tinha um Kindle até li alguns mangás, mas era incômodo. Se o objetivo principal é lê-los, um tablet compensa mais.

          Só não concordo com a indicação do iPad de 1ª geração. Ele já está bastante defasado e, para piorar, a tela não é de alta definição. (Sem falar que achar um desses para comprar deve ser difícil; ele foi lançado em 2010!) Um iPad Air (2013) já fica legal. Se for comprar novo, o iPad (sem sobrenome) é mais que suficiente para quase tudo que você quiser fazer com um tablet.

          1. Minha renda é abaixo de R$ 900,00 mensais. Não consigo sonhar alto.

          2. @Ligeiro a sua renda bate com a minha então acho que posso te ajudar: um iPad de primeira geração não vale mais a pena, realmente é muito defasado e, possivelmente, nenhum dos leitores de HQ ou mesmo de ebook vai funcionar nele (isso já ocorre no iPad 2, quem dirá no primeiro).

            Um iPad mini você consegue por R$599 (ainda é um preço bem salgado por um aparelho secundário), que é pouca coisa cima do que se pede num iPad 2. Garimpando bem é possível que um mini saía por menos de R$500 até (no ML tem por R$599/R$549). Ach0 que esse é uma solução mais eficaz do que um iPad 1.

            Sempre tem a opção, também, de um Android da Samgung. Um novo com 3GB de RAM está R$1700 nas Americanas, um usados deve ser fácil de conseguir por menos de R$500 também.

Os comentários estão fechados.