Post livre #151

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos.

Acompanhe

Newsletter (toda sexta, grátis):

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

78 comentários

  1. Tema da redação do Enem 2018 é manipulação na internet por meio do uso de dados

    Interessante tema

  2. O problema de comprar livros no Kindle é não poder jogar um livro digital no lixo. Por exemplo, gostaria de jogar “Corrupção da inteligência”, do Flávio Gordon, na lixeira e não posso. Não pelo livro em si, q ainda não terminei de ler, mas pelo autor ter se mostrado um vigarista da pior espécie…

        1. imaginei
          acho que até o bloqueiei no twitter apesar de não segui-lo, pq algumas pessoas rtvam ele e não parecia nada util

          1. tá passando por idiota útil, mas desconfio q ele tem uma agenda e foi financiado para ter essa conduta. mas é só uma suposição (q ele já me negou, inclusive)… essa onda de autores de direita q teve espaço editorial tb teria preciso angariar recursos pra poder produzir tanto… ou eram todos como montesquieu (q tinha um castelo e uma fortuna) e eu q estou por fora. o bizarro nisso é: ou eles não tinham mesmo onde publicar ou essa geração espontânea não foi tão espontânea e foi uma baita coincidência eles terem aparecido justo com a ascensão de setores golpistas…

          2. Ele é um dos responsáveis pela viabilizaçã dessa coisa, masm cara, conheço alguns editores e nenhum deles age desse modo tão engajado politicament… esse envolvimento dele com a jovem Pan, de se alinhar com essa banda podre do jornalismo paulistano conservador é algo muito comprometedor num nível q estrapola o campo das ideias ao qual ele serve como ediror… ele não quer só colocar o livro na praça agindo assim, ele quer dizer como os livros devem ser lidos. É bizarro.

  3. Sem querer entrar muito em polêmica, mas entrando um pouquinho: apesar de todas os sinais negativos, Marcos Pontes parece ser uma boa escolha para o MCTIC. O que vocês acharam? Será que uma “nova era” (trocadilho não intencional) da tecnologia está para surgir? Tendo a faca e o queijo na mão, só torcer pra que dê tudo certo agora.

    1. Tudo vai depender de quanto será o investimento, e a prioridade, do novo governo com a Ciência e Tecnologia. Algo meio controverso, em se tratando de um governo que se elegeu com amplo apoio de setores bastante religiosos e conservadores da nossa sociedade.
      Sem falar que a responsabilidade pelo ensino superior federal vai deixar de ser responsabilidade do MEC, e passar para a tutela do MCTIC, o que aumenta ainda mais as responsabilidades e importância deste ministério.

      O currículo do Marcos Pontes é muito bom, vamos vê se na prática isso vai se refletir no trabalho dele como Ministro, e se o novo governo vai dá a devida e merecida atenção ao MCTIC.

    2. não penso que ele é má escolha, mas parece que ele e Sergio Moro são apenas alegorias para tirar a atenção dos demais convocados.
      tem gente realmente achando que vai acabar com a corrupção, que os politicos estão com medo do Sérgio Moro….

      1. Acho que, nos tempos da informação instantânea hoje em dia, “tirar a atenção” não faz muito efeito. Principalmente com uma oposição que o futuro presidente vai enfrentar (em Brasília e nas ruas).

      2. Não acho que a escolha do moro dê medo aos políticos, mas certamente ele não irá deixar a carreira dele de juiz para assumir um ministério onde nada poderia fazer.

    3. um obscurantista delegando a um cientista algo q ele pode almejar, mas não vai ter, seria algo como ter visto a igreja católica santificando giordano bruno pelo maior dos milagres q ele poderia ter operado: trouxe o conhecimento (ou a verdade, se preferir) onde havia ignorância absoluta. o astronauta vai parar na fogueira, vai vendo.

  4. quais mensagens vocês costumam arquivar no email? por exemplo, vocês costumam arquivar as newsletters que recebem ou só deletam?

    1. Só março com estrela o que vou usar e o restante deixo acumular. O Gmail é muito bom pra procurar itens.

  5. Assisti ontem o Primeiro Homem, sobre o Neil Armstrong. Recomendo, tem muitas cenas bonitas e o som é animal, causa grande imersão que nem Dunkirk.

  6. Contagem regressiva para a chegar de ads à aba Chamadas no WhatsApp (já chegou na Status). E quando chegar, abrirá-se a contagem regressiva para a aba Conversas.

    1. Acho que não chega nas conversas, ou se chega, vai durar pouco tempo e vão remover.

      1. A questão nem é tanto de até onde vão os ads, mas sim o quão eficientes, no sentido de fazer o ad certo chegar ao potencial consumidor do produto, serão esses anúncios. E quanto mais eficientes, mais se levantará a questão do quão privado e seguro o WhatsApp é, notadamente no Brasil, onde se adora mandar tirar o serviço do ar por falta de colaboração com a justiça.

  7. Me identifiquei bastante com o texto “Viés da Distinção”. Há algum tempo percebi que estava comprando coisas tecnológicas que não agregam tanto quando deveriam. Uma troca de smartphone, a compra de mais um fone de ouvido…A maturação tecnológica chegou num ponto que seus gadgets demoram tanto
    pra se render que você passa a tentar preencher vazios tecnológicos que não existem. Isso acaba te induzindo ao erro de gastar desnecessariamente. Vi que um dos responsáveis eram também os malditos comparativos de YouTube. Aí pra contornar isso tenho usado a tática “pesquisou demais, está indeciso, não compre”. Tem funcionado.

    1. gostei da medida. eu ainda vejo compartivos no youtube, mas, de fato, eles não ajudam. ou melhor, ajudam vc a comprar algo, seja lá o q for. essa tentativa de mitigar o paradoxo da escolha não é a melhor… ao contrário: acrescenta até mais dúvidas qdo vc vai comprar algo e depois, mesmo após a compra, no meu caso, eu ainda vou lá e continuo vendo alguns comparativos e, vira e mexe, acho razões para me frustrar por uma compra específica. esse aspecto de conteúdos no youtube é negativo e me parece uma boa evitar.

      qto ao vazio… bom, nosso estilo de vida nos empurra para essa vazio o tempo todo. a melhor forma q eu acho pra preencher esse vazio é lendo livros (ficção e não-ficção) ou tirando fotos. estou partindo para umas pesquisas tb: um livro q quero escrever sobre a causa animal e um projeto musical. e tento me apegar a isso, pq, do contrário, sempre aparece alguma coisa nova q te deixa coçando pra comprar e isso te leva às malditas comparações…

      1. Sobre os livros, coincidentemente dia desses eu estava relembrando uma época entre 2005 e 2009 quando eu lia com mais regularidade e tranquilidade. Justamente esse excesso de conectividade me deu a sensação de que eu não tinha tempo. Estou forçando um detox pra levar uma vida mais low novamente.

  8. Vocês são preocupados com a sua privacidade na rede?
    Eu uso o Firefox com todos os bloqueios para rastreamento ativados, desativei todos os mapeamentos de dados do Google no Android, uso autenticação em 2 etapas em todos os meus serviços, desativei o reconhecimento de voz no meu celular… Tudo resolvido.
    Porém sinto que é um pouco de neura minha… Como vocês tratam essa questão?

    1. Cara, tenho tomado mais cuidado. Sempre fui meio relaxado. Procuro sempre desconectar dos webmails, Facebook, antes de navegar. Às vezes apelo pra navegação privativa também.. Até tentei migrar pro Firefox, que está ótimo, mas sempre acabo voltando pro Chrome. Aqui uso o Privacy Badger. Outra coisa: no Chrome mantenho o Javascript desabilitado por padrão. Faço isso há tempo. A lista de permissões está enorme (sites confiáveis)… Ajuda também.

        1. que isso, cara!? nunca desista disso. alguns aspectos da privacidade, de fato, parecem difíceis de se controlar. imagens suas capturadas em câmeras de rua sejam públicas ou privadas. como evitar isso? complicado… mas aquilo q vc pensa, anseia ou mesmo cria, isso, se for do seu desejo, é possível manter privado ainda. talvez exija alguma habilidade se vc quiser viver com essas coisas online, disponíveis. do contrário, basta anotar tudo num caderno e deixá-lo em casa, guardado. eu consigo preservar a minha vida privada muito bem. mas, claro, pra isso foi preciso me manter distante de redes sociais, principalmente.

    2. Acho paranoia, TwoStep não é privacidade é segurança e uso em todos os serviços que possibilitam.
      Agora pra mim que enxergo a face do mercado, não vejo problema em coletarem meus dados para me enviarem uma publicidade da qual eu vou ignorar. Me sinto seguro o suficiente pra não ser influenciado pelo algorítimo. (Ou será que eles já me influenciaram).

      1. Mesmo com casos como Cambridge Analytica mostrando que esses dados podem ser usados para fins maléficos?

    3. Eu uso os bloqueios de rastreamento + disconnect + uBlock Origin no Firefox, até experimentei o Duck Duck Go por um tempo, mas como eu uso Facebook, Instagram, um celular Android, e um PC com Windows, percebi que não tinha como fugir dessa vigilância em massa.
      Acho que já se tornou inevitável fornecer dados em troca de bons serviços como os da Google, privacidade na Internet tá virando artigo de luxo ou produto de um nicho que realmente precisa dela para trabalhar ou (sobre)viver.

    4. eles já sabem tudo sobre vc. qdo o google disse, lá atrás, há quase uma década, q em 300 anos eles teriam todas as informações do mundo, isso parecia bravata. SQN.

    5. por aqui é o seguinte: vpn + tudo de histórico desligado + teclado no celular q só funcional localmente + uso baixo de redes sociais + gps desligado etc. mas, cara, nada disso evita o cruzamento inteligente de informações q dizem exatamente onde vc está e o q vc está fazendo ou vendo…

    1. era algo que eu iria comentar.. mas em fim, qual a opinião de vocês sobre a mudança, e existe alguma alternativa a altura do que “era” o flickr?

    1. é pavê ou é pra comer?
      sim, foi eleito o tio. mas olha, a maioria das famílias, quero crer, não é composta de tios facínoras. eu não acreditava q ele poderia ser eleito e foi. tinha um cara q comentava aqui, o marcos, e lá em 2016 ele disse q o bozo era um forte candidato a ganhar. ele acertou a previsão… e, bom, muita coisa bizarra aconteceu tb q favoreceu a eleição do cara (especialmente a facada). mas, cara, tem aí, além da mentirada toda, um real desejo de mudança. e, infelizmente, a mudança q apareceu é a pior possível. torço apenas para o estrago não ser grande demais a ponto de chegarmos numa situação social terrível. por ora, o witzel é o q tem dado os piores sinais e, quem diria, o stf os melhores.

      1. Desejo de mudança, acho que isso resume tudo que foi as eleições esse ano. Por mais que não seja uma “mudança” real, a sensação passada foi essa, e a alternância no poder é um dos principais “eixos” da democracia. Talvez se o partido adversário ao “tio ignorante” tivesse pensado nisso ao invés de insistir no mesmo, o resultado dessas eleições seria bem diferente.

        1. Se tivessem apoiado o Ciro (como ele esperava desde o começo) tinham ganho. Mas o adversário queria tudo só pra ele, aí vimos no que deu. A ascensão do bolsonaro é, inclusive, culpa do próprio PT.

          1. Pois é. Mas a auto-crítica de esquerda é uma das lendas do folclore político brasileiro. Até agora não vi um piu de alguém deles falando sobre o rombo nos gastos de campanha…

          2. Pois é, até comentei sobre num post acima. Não souberam administrar nem o orçamento de campanha (que foi 20x maior que o do adversário), quem dirá administrar o país.
            E outra, existem indícios de que usaram o dinheiro da campanha para outros fins (pagar o advogado do lula).

            O partido se mostrou, nessa campanha, que ainda é muito forte. Poderiam ter feito essa auto-crítica, coligado com outro (como dei o exemplo do Ciro) e iniciar um discurso de renovação do partido, nem que fosse uma renovação simulada. Mas querem o poder a todo custo…

      2. Não torça para a um pequeno estrago, mas para uma evolução.

        De início, há boas intenções para a economia, ao contrário do outro candidato que só propunha mais do mesmo (Inclusive não administrou bem nem seu próprio dinheiro de campanha, quem dirá um país). Há ideias de desburocratização, redução de tributos e favorecimento da industrialização. O mercado está otimista e anunciou investimentos. Espero que assim prossiga e o país tenha uma evolução real.

        1. acho q foi o próprio reinaldo azevedo (antes herói da direita e hj execrado por ela) quem disse ‘e vai q sem querer o bolsonaro faz um bom governo’. o problema é q ninguém governa bem sem querer governar bem. talvez na ficção algo assim tenha acontecido, mas na realidade, duvido. eu não torço contra, claro, mas não tenho como torcer a favor daquilo a qual eu me oponho. eu não torço por um governo q propõe menos direitos, q é violento e q se aliou a gente da pior espécie (pra citar um: bispo macedo e bolsonaro). e já não topava esse tipo de aliança antes (pra citar um: paulo maluf e lula), vale dizer. tudo tende a dar errado por mais q pareça certo, pois, o cara q ganhou não disse o q iria fazer. disse apenas a quem ia delegar e esse alguém foi desautorizado a falar o q faria qdo começou a falar… então, por aí vc já vê q o entusiasmo do mercado é com a possibilidade de ganho no curto prazo, pois ao primeiro sinal de desvio da possibilidade de mais ganhos eles vão especular em sentido contrário e assim vai (mas sempre ganhando, claro).
          não sabemos como vai ficar e se o q sustentava tudo isso era o amálgama do combate a corrupção, a entrada do juiz símbolo num governo corrompido de largada (seja com quem se alia e seja com o q vai fazer) já é um baita prenúncio do q teremos.
          eu gostaria q fosse diferente, mas não desse jeito, pois a minha candidata era a marina…

      3. vale dizer q o marcos já foi embora do brasil por conta do ambiente desfavorável (ele é empresário) e a violência (e foi assaltado de forma violenta).
        e, sinceramente, duvido q ele voltaria por conta dessa mudança.

    1. Estou curioso para assistir O Doutrinador, acho que vale o ingresso.

    2. Amanhã é pedalar e fazer um projeto do curso. Sábado é fazer manutenção na moto pois vou a Montevideo dia 15. Domingo é dia de descansar e retomar uns trabalhos.

        1. pousadas reservadas, equipamento já conferido. amanha troco o oleo e quem sabe já encaminho a carta verde.
          saio de passo fundo até chui, punta del este, montevideo, santana do livramento e tapera.
          isso vai dar de 15 a 18.
          só temo chuva no primeiro dia, pois vou ter que fazer mais de 700Km até chui.

        1. acabei vendo a exposição sobre mulheres radicais da pinacoteca, que vai acabar logo (é aquele tipo de exposição tão boa que vale a pena comprar o catálogo)

          também vi a mostra sobre rafael na fiesp (e está péssima, apesar das obras)

        1. peguei quatro na locadora e parecem bons:
          “Eighth Grade”, “Leave No Trace”, “Jeune femme” (esse não tenho certeza se peguei ou não), “Dogman”.

          assisti a “The Children Act” e gostei bastante.
          mas tem uma penca de filmes pra ver além desses…

    3. quero ver o weiwei no ibirapuera e pinacoteca.
      se der algum filme.
      e, claro, uns rangos fora de casa.

      tem uma hamburgueria vegana, aquela q comentei contigo, animal chef, cara… é muito bom o lanche deles. gosto de aproveitar a cidade mais tranquila para essas paradas.

  9. vcs tem usado o spotify pra ouvir podcasts? tem valido a pena? as opções já são vastas ou ainda faltam algum que faz vc preferir um agregador dedicado (pocketcasts por ex)? tenho usado o antennapod aqui mas aos poucos to migrando pro spotify.

    1. Tô começando a ouvir podcasts justamente por causa do Spotify, passei a me interessar agora que eles estão tão dando mais destaque a essa mídia, e também porque comprei um fone Bluetooth para usar no meu deslocamento diário de ônibus.
      Tô curtindo, nada a reclamar no momento. Acho que o Spotify pode ajudar bastante a popularizar os podcasts brasileiros.

    2. não… só música mesmo. sei lá, isso meio q desvirtua um pouco a coisa pra mim. gosto de manter as coisas separadas. música no spotify e podcast no pocket cast. mas, sinceramente, tenho ouvido muito pouco podcast. o formato da maioria esmagadora deles me cansou demais. podcast de duas horas… não tá rolando mais.

  10. Já apoiaram um projeto do indiegogo / kickstarter ? como foi a entrega? pois tô apoiando um fone de ouvido bluetooth e to na expectativa de chegar logo (já bateu a meta).

    1. Só projetos editoriais. Nesse caso, a recompensa “física” é o de menos. Um deles está bem atrasado com adesivos e livros prometidos, mas não me importa muito porque a cobertura financiada pela campanha foi (muito bem) feita.

    2. Já apoiei um no Kickstarter (que acabou sendo cancelado) e alguns no Catarse, mas sempre foram produtos digitais.

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!