Post livre #142


14/9/18 às 8h21

Toda sexta, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos.

Acompanhe o Manual do Usuário por e-mail (newsletter), Twitter e Telegram.

79 comentários sobre “Post livre #142”

  1. Windows 10 da minha tia deu pau, alguma coisa corrompeu e ele entrou num loop de boot de reparação. O PC é um notebook dell e tem uma ferramenta própria de reparação O windows foi restaurado para o estado de fábrica (windows 8/8.1) e de repente perdeu a chave de licença. Que dor de cabeça.

    1. eu tinha um notebook q sempre usou uma licença de um windows 7 q eu comprei. depois removi e instalei um windows 10 normal e ele pegou, sozinho, a licença oem q havia na máquina e q nunca tinha atualizado para o win 10. olha, o suporte da microsoft por telefone funciona superbem. recomendo (sério)!

  2. tenho um velho iPhone 6s aqui e pretendo continuar a usá-lo por pelo menos mais um ano (ou até que ele continue a receber atualizações) — até porque com os atuais preços estratosféricos, precisaria vender os dois rins para trocá-lo…

    semana passada a tela dele quebrou e levei a uma famosa assistência na santa ifigênia. A reparação lá ficava metade do preço cobrado pela loja oficial da apple. Fiquei impressionado com o lugar: o atendimento é feito com senha, em guichês. O trabalho do técnico é feito na sua frente e sobre TODAS as mesas de trabalho nos guichês há uma câmara apontando para baixo vigiando o tempo todo o trabalho do técnico. Todos os técnicos também possuem uma pulseira presa com uma espécie de fio elástico na mesa: parece que são vigiados e controlados o tempo todo.

    Sei lá, saí de lá tão satisfeito com o resultado que nem me senti mal com esse cenário absurdo todo de exploração do trabalho.

    1. “pulseira presa com uma espécie de fio elástico na mesa”

      pulseira para estática. evita a queima de componentes sensiveis. a gente usa na empresa pra soldar um tal de IGBT

    2. Mesma situação. Continuo com ele enquanto contar com atualizações. Depois, com esses preços altos, provavelmente volto pro Android…

  3. filmes vistos e por ver:

    vistos
    hereditário – ótimo.
    sicário, dia do soldado – ótimo.

    por ver
    ilha dos cachorros – é uma animalção e parece ótimo
    custódia – filme francês, não sei se vcs curtem, mas parece ótimo
    Woman walks ahead – parece bem interessante segundo a gloria pires.

    seriados
    the good doctor – fizeram um ‘house’ do bem e é água com açucar

    todos estão disponíveis nas melhores locadoras do bairro.

    1. Hereditário foi muito bom…., foi muito “OMG, que porra é essa?!?!?”

      1. notei referência a donnie darko e bebe de rosemary. fico bom demais. é raro vc conseguir ver uma comédia e um filme de terror q prestam nos dias de hj. esse é de Terror mesmo. bons atores, diga-se. aquele menina, q não tem aquela cara sombria de verdade, é de deixar qualquer um tenso se ela fosse real.

    2. assistimos ontem o filme do Han Solo e foi uma baita surpresa. Junto com Rogue One já entra na minha lista de favoritos.
      Não vou nem reclamar da atuação do protagonista, pois todos os Star Wars possuem alguma atuação duvidosa.

      1. vi ‘star wars’ demais esse ano. farei uma pausa.
        estou vendo ‘final space’, uma animação q copia ‘star wars’ e tudo o q tem aí sobre o assunto. parece um ‘rick e morty’ espacial: muito palavrão e piadinhas espertas. recomendo.

    3. Estou em uma fase de ver filmes antigos. Além de gostar muito da ambientação (é meio uma nostalgia de épocas que não vivi), comparado ao que chega aos cinemas hoje (com exceções, obviamente) esses filmes parecem mais pés no chão. Talvez as limitações técnicas da época ajudassem nesse sentido. Ou talvez seja apenas porque tenho visto filmes de diretores fenomenais.

      Os últimos foram Sabrina (1954, do Billy Wilder), Se Meu Apartamento Falasse (1960, também do Billy Wilder), Rebecca (1940, do Hitchcock) e O Estranho (1946, do Orson Welles). Todos muito bons e recomendados!

      1. acho q só o sabrina eu não vi, os demais vi na época da faculdade. gosto MUITO dos clássicos, mas com o fim das locadoras eles ficaram meio fora do radar, afinal, não vi todos os clássicos. aproveitei o último natal pra ver os clássicos de natal e vi muita coisa boa – sem ainda ver tudo. fica pro próximo natal. os filmes atuais, parte deles pelo menos, conversa com os clássicos. ‘hereditário’, por exemplo, tem mais ‘sentido’ se vc viu ‘bebê de rosemary’, pq a ideia ali não é totalmente original. mas, cara, os bons clássicos SEMPRE valem a pena. na dúvida, vá de clássico. já chegou nos filmes noir? são excelentes! a falta de recurso era quase total, mas não caiu no cinema b, virou um estilo consagrado. ah, tem os clássicos italianos… cara, o catálogo da VERSATIL para cinema europeu e asiático é o melhor. já os americanos tem q dar uma procurada. ‘se meu apartamento falasse’ é incrível!

        1. De filmes noir acho que só vi um dos mais antigos, A Marca da Maldade, do Orson Welles. Bem bom!

          Quanto ao acesso, Google Play e iTunes têm esses filmes para locação. E aquelas locadoras também têm — viáveis, se considerar que meio que todo mundo que fez esses filmes já morreu e os estúdios já lucraram bastante em cima deles.

  4. relato de um tio jogando cs:go e levando cambau da molecada.

    1.
    comprei o jogo há cinco anos e nunca tinha jogado. resolvi ver qualé desse negócio q faz um sucesso retumbante por todo o mundo.

    2. antes de me aventurar online levei cambau dos bots desde no nível jardim de infância até depois no avançado top.

    3.
    depois q aprendi o básico fui jogar online e terminava entre os últimos ou em último quase sempre. morria 90 vezes mais do q matava.

    4.
    fui pegando umas dicas com os craques. eles sugerem pra vc ficar jingando e atirando, jingando e atirando, jingando e atirando. mas craque é craque. vc tenta fazer igual e descobre q não tem talendo, q tem q olhar pro teclado buscando as teclas enqto os caras fazem tudo como eu faço pra dirigir: nem penso, só acelero, troco marcha e freio.

    5.
    mas aí entra a habilidade ninja do tiozão: ao invés de copiar os craques, o q é impossível (paralelo possível no futebol: todo mundo quer fazer como os craques, mas é impossível, pois eles têm talento, coisa a maioria nunca vai ter nem se se esforçar muito; será no máximo competente), passei a explorar cantos estratégicos para atirar sem ser visto. nesse aspectos os jovens me decepicionam, pois não usam a criatividade e seguem cegos as dicas dos craques.

    6.
    quase não há cantos estratégicos pra ficar atirando escondido e às vezes me”escondo” em lugares MUITO visíveis, mas como todo mundo quer copiar os craques, passo batido e mato vários. obviavemente os craques me matam com facilidade.

    7.
    resultado: não demorou muito e passei pra uma zona intermediária e um tempo depois consegui a proeza de ganhar algumas rodadas de mata-mata ou ficar entre os três
    primeiros (a glória dessa modalidade).

    8.
    o jogo é divertido, mas tem um cheirinho de trapaça no ar. alguns jogadores, por
    mais hábeis q sejam, parecem te matar com uma incrível facilidade. podem ser viciados no jogo e terem as manhas todas nunca ditas em tutoriais, mas é meio esquisito.

    9.
    jogo uns 30 minutos por dia e jamais farei parte daqueles times de jovens com camisetas
    horríveis naquelas cadeiras enormes e com computadores medonhos em campeonatos mundiais disputando milhões.

    10.
    recomendo a experiência independente da faixa etária. e, sim, pra quem gosta de
    armas é um prato cheio. eu, q sou pacifista, acho o jogo legal por ser totalmente estratégico e, de fato, deixa um pouco mais esperto pra resolver problemas q demandam estratégia em curto tempo. seu cérebro fica mesmo condicionado a procurar saídas e percorrer as ruas de maneira furtiva.

    1. Em relação ao 8, parece mesmo algum tipo de trapaça mas muitas vezes não é, isso é algo que eu pelo menos só aprendi lá pelas 300h de jogo, quando passei a conhecer bem todos os mecanismos e mapas.
      Hoje em dia nem jogo mais, prefiro experiências mais táticas como Insurgency e Squad.

      1. deve ser isso mesmo. pra um mau jogador como eu é praticamente inaceitável morrer com um único tiro de uma arma ruim depois de ter descarregado sua metralhadora num outro jogador… não sei se chegarei a 300h de jogo. tem doom novo aí no horizonte :)

      1. tive q pesquisar o tl;dr.

        depois de saber do q se trata… percebi q vc pode ler escolhendo um número. aí só lê esse número. pronto. resolvido.
        ia recomendar thomas bernhard pra vc ler, mas deixa quieto… vai de haikai.

    1. se eu fosse do marketing da xiaomi eu diria q esse celular não é poco porcaria não.

    2. É um ótimo smartphone pelo preço, mas tem um monte de detalhes que acabam meio “escondidos” pelo Snapdragon 845, né? O Gorilla Glass da tela não é o último (salvo engano, é a terceira versão), o acabamento é em plástico, ele usa a MIUI (não sei se é vantagem para todo mundo) e vá saber se esse negócio terá atualizações.

      Esse Pocophone F1 ilustra bem o argumento que publicamos (eu e a Emily) aqui há dois anos, sobre o que faz um smartphone premium: https://manualdousuario.net/smartphone-premium/

      1. aquele teu amigo poeira da gloria fez um texto criticando sapiens
        ainda não li, pq não li sapiens

        mas foi aqui na gazeta

        1. hum… pode ser criticado se o livro não for tipo um grande ensaio. esses livros de história q aspiram uma história total (uma explicação única ou unificada para o curso de toda a humanidade) não é mesmo bem visto entre historiadores e pesquisadores. presumo q aqui o harari é um sucesso de vendas (mas poucos o leem de fato como foi com “O Universo Numa Casca de Noz”, do stephen hawking). e a academia nacional é avessa a essas abordagens nitidamente mais interessantes e moderninhas propostas pelo harari. faz todo sentido ‘homo deus’ ter saído de um autor israelense, pois eles vivem um clima tecnológico-militar intenso. aqui… tecnologia ainda é um corpo estranho nos cursos de história um tanto mofados e modorrentos. narloch não nos deixa mentir, pq se ele ganhou destaque escrevendo aqueles lixos de manuais, é sinal q a coisa anda pouco acessível.

          1. Pô, mas os livros do Harari não são sucesso só aqui! Eles são best sellers no mundo inteiro. Entendo o seu raciocínio (tem prateleiras inteiras de livrarias repletas de lixo disfarçado de autoajuda que só se justifica pelo que vende no Brasil), mas jogar os livros dele nesse balaio é injusto.

            Da mesma forma que muitos exaltam os livros dele sem terem lido nenhum, o outro lado da moeda também é frequente. Gostei muito dos dois — mais do Sapiens — porque o Harari contextualiza de uma maneira muito bem sacada os caminhos que a humanidade escolheu para desaguar onde estamos hoje. (Como qualquer pessoa sã deve saber, nem sempre as melhores escolhas foram feitas.) E são livros gostosos de ler, cheios de insights. Parece-me, no mínimo, algo honesto, diferente dos livros do Narloch, por exemplo.

            Edit: Ouvi um pedaço do podcast, o início do Martim, e ele termina dizendo que o Harari “é um sujeito inteligente que precisamos tomar muito cuidado” (?). Até entendo; a narrativa dele deve deixar de cabelo em pé a galera mais conservadora/reaça. O que, para mim, sinaliza que no mínimo alguma coisa certa o autor deve estar falando.

            (Você devia ler esses livros, Fabio, para nós conversarmos sobre eles!)

          2. vou lê-los e estão na fila. pior: no podcast da gazeta q recomendei aqui, tive q concordar em uma parte com o… rodrigo constantino. de todo modo, o debate é interessante. mas eu acho q, em breve, vamos descobrir q o harari é um agente da inteligência israelense responsável por incutir ideias e, pelo ebook e livros, rastraear e ouvir as pessoas q compraram suas obras. israel está fazendo um grande acervo de mentes perigosas. vai por mim!

            obs: harari lançou três livros pra poder fazer uma triangulação da sua posição. com apenas dois a coisa não estava funcionando bem. tanto q nesse livro novo, no fim, tem uma recomendação: ‘espalhe esses livros pela sua casa para as ideias fluirem melhor’. suspeito…

          3. acho q foi o constantino q falhou q o harari é perigoso. ele parece mesmo perigoso. aqueles gênios do mal nas histórias em quadrinho são sempre uns caras com aspecto fracote, mas, na verdade, são poderosíssimos. eu concordo com o rodrigo… acho até q deveríamos queimar os livros de gente considerada perigosa e deixar só os livros q a gente mais gosta na prateleira.

            obs: eu deixaria na prateleira o manual do escoteiro dos sobrinhos do tio patinhas e toda uma coleção de histórias da disney. tipo um quarto de príncipe (azul, meninos) ou princesa (rosa, meninas).

          4. Pior que foi o Martim mesmo, no final da sua primeira fala. Antes de pausar ouvi o Consta dizendo que perdeu as anotações do Kindle, hahaha… hilário!

        2. pra nossa total e mais absoluta alegria (júbilo mesmo), ele conversou com o mundialmente conhecido rodrigo constantino – naquilo q foi considerado por este último como o “bate-papo mais filosófico até hoje” entre eles. quanta modéstia desse homem q é, praticamente, um farol, não? ele S-E-M-P-R-E é filosófico, afinal eu sempre o considerei um grande sofista dessa nova era. ele certamente vai pegar o bastão do mestre O.C..

          https://www.gazetadopovo.com.br/rodrigo-constantino/artigos/podcast-ideias-ideias-perigosas-de-yuval-noah-harari-sobre-historia-e-o-futuro-dos-sapiens/

        3. escuta a primeira parte. o martim vasques da cunha faz uma crítica apropriada da obra, como eu imaginava… aí chega a vez do sofista: manja aquela foto dele com um personagem da disney? ouve o comecinho, qdo ele fala q perdeu os ‘highlights’ do kindle. então… eu fico na dúvida sobre quem é o pateta naquela foto.

          1. tá na lista de coisas a ouvir ainda esseano
            tem uns outros textos dele na fila primeiro (o mvc, não o rc)

  5. cê vê, bolsonaro leva uma facada e a primeira coisa q eu pensei foi: é fake qdo soube da notícia com pessoas comentando. acho q a maioria pensou o mesmo. o q é bom, sinal q tá todo mundo desconfiado. fui lá ler e ficou claro q era autêntico. mas depois não é q houve uma tentativa de dizer q algo q realmente aconteceu era fake? a dissimulação e a mentira descarada estão aí de modo permanente! vi gente seríssima levantando dúvidas sobre o atendado (como se fosse possível coaptar a todos: polícia, médicos, enfermeiros, eleitores, imprensa, testemunhas). ou seja, gente séria, hiper educada, tb cai nas garras das teorias conspiratórias facinho. se esse povo, o q seria o mais preparado pra encarar a realidade, está assim, como querer q a nossa civilização brasileira, q bate cabeça até hj em coisas elementares, resolva sozinha esse parcialmente novo problema? impossível…

    1. Eu fico mo decepcionando quando vejo algumas pessoas que julgo como inteligentes (ao menos mais que eu) caindo nessas coisas. Fico triste também porque talvez eu tenha caído em algo assim e nem me dado conta

      1. Mas será que caem ou eles querem induzir a caírem? Mas um trecho escrito pelo fábio foi interessante: “(como se fosse possível coaptar a todos: polícia, médicos, enfermeiros, eleitores, imprensa, testemunhas)”.
        Isso é fato, muita gente acredita ter sido fake e etc. Mas olha a mobilização que exigiria tornar um fato desse fake.

        1. teria q ser uma mega conspiração sem furo. impossível! se até segredos compartilhados por pouquíssimos chegam à luiz… imagina um troço desse tamanho com gente q não consegue guardar um segredo por cinco minutos. teria q ser uma armação como aquela q faz todos acreditarem q homem foi realmente à lua.

      2. tb fico… assisti a palestra de um, o cara é esquerdão e tal, até aí ok, mas acreditar em teoria da conspiração a essa altura do campeonato é de lascar. acho q todos estamos sujeitos a entrar em canoas furadas, mas algumas têm um furo muito grande.

    2. como dizem os sábios tiozões, ”esse povo” coloca a ideologia na frente de tudo

    3. Quando o Magno Malta compartilhou a foto do tórax do Bolsonaro costurado, muita gente duvidou pelo histórico do mensageiro. Sabe aquela historinha do menino que brincava dizendo que o lobo estava vindo quando não estava, aí quando o bicho apareceu mesmo ninguém acreditou e ele morreu pela boca do lobo? Então.

      O imediatismo das redes sociais tampouco contribui para isso.

      Falta calma e apuração antes de apontarmos dedos. É simples (controlar-se antes de dizer/escrever coisas das quais podemos nos arrepender depois), mas, aparentemente, não é fácil…

      1. eu gosto de me informar pelo canal do mbl. a molecada lá sabe das coisas. recomendo!

  6. Nas semanas passadas meu Xiaomi Mi 5s começou a apresentar problemas após um ano de uso; infelizmente comecei a considerar a possibilidade de trocá-lo já. Pensei em algum Galaxy S ou um iPhone, mas confesso que os preços deste último me assustam bastante. Sei que não há uma desvalorização tão grande igual aos Androids mas não sei se é um fator relevante para mim.

    Quero nem pensar no preço dos iPhones Xs Max Power Turbo Agora Vai

    1. Um ano cravado? Mais de um ano? Não entenda como um “eu/alguém avisou”, mas, fosse um celular comprado no Brasil, teria como recorrer à garantia, né. Por essas e outras acho arriscadíssimo comprar celular de fora sem representação no Brasil.

      1. Então, deu praticamente um ano cravado haha. Mas foi por problemas ocasionados depois de molhar o celular; foi descuido infelizmente.
        Minha namorada mandou um desses “eu avisei” haha mas comparando os preços aqui e na China, é difícil não ficar tentado a comprar; são diferenças gritantes.

        1. Entendi, aí não tem milagre mesmo. Mas o preço na china faz valer a pena, quando comprei o meu, saiu R$ 1100 com tributos. Por esse preço aqui não tinha nada que prestasse.
          Meu próximo será algo com câmera boa.

          1. O meu saiu por R$1000. Mas é exatamente isso, vou ter que gastar o dobro pra pegar um S8 se der coragem né.

    2. Mas já? O meu Mi5 vai fazer 2 anos em novembro e está ótimo. Só a bateria que está ruim, como é natural. Mas já comprei outra e estou aguardando chegar.
      Minha noiva tbm tem um Mi5s com 1 ano e 2 meses e está zerado ainda.

  7. Uma pergunta muito noob, mas que eu não sei.

    Mês que vem irei trocar o HD do meu notebook, irei colocar um SSD no lugar, aí a questão que fica é, depois da troca, como instalar o Windows? Só espetar um pendrive com a imagem salva e seguir os procedimentos? E como eu pego uma cópia ofical? não achei nada no site da microsoft. E na hora de validar o windows ele reconhece automaticamente (comprei o notebook com o windows 10)?

    1. o vereador ainda não entendeu q a campanha dele vai ser mais forte na internet do q aqueles poucos segundos na tv…

  8. Sobre o tema eleições (calma!), essa semana teve uma breve polêmica a respeito se era permitido ou não fazer enquetes (apenas as eleitorais): https://tecnoblog.net/259746/enquetes-eleitorais-proibidas-brasil/

    Tá certo que, na prática, só vai ser “punido” se algum candidato se sentir “prejudicado” e ganhe uma ação judicial… Ainda assim, acho um abuso de poder muito grande, praticar esse tipo de censura. Até porque, enquetes em redes sociais não seguem muita metodologia e não devem representar um resultado real – se bem que até mesmo as pesquisas de opinião permitidas por lei estão divergindo bastante.

    O que vocês acham?

    1. eu acho que deve ser permitido que qualquer um possa fazer uma enquete.

      agora, se um site que se diz grande veículo de comunicação, ele tem que ser obrigado a divulgar junto com a pesquisa o registro da mesma no TSE. caso contrário, quem divulgou deveria receber sanções.

    2. acho que toda enquete deveria ser proibida, inclusive as pesquisas eleitorais. Isso só serve para influenciar o eleitor a “não jogar o voto fora”.
      Muita gente deixa de votar em quem acredita, em quem tem a mesma ideologia para votar em um dos dois que estão na frente da pesquisa, seja por ser contra ou a favor de qualquer deles.
      Ademais, essas enquetes são facilmente manipuláveis. Principalmente se considerar que há partidos que pagam ativistas de internet (como ocorreu no caso do PT recentemente, no twitter).

    3. a enquete pode ser manipulada… daí influencia a galera, né? tem q proibir tudo. tipo, não pode nem citar ninguém.

          1. :(
            sério, isso influencia muita gente mesmo. Ontem mesmo conversei com um cara que ia votar no novo, mas vai votar no bolsonaro pq o novo não vai ganhar e não quer governo de esquerda. Certamente a opinião mudou por causa das pesquisas

          2. e enquete deve ser proibida, mas tudo tb não. agora, como permitir q as pessoas façam coisas sem má fé q é o complicado. aí começa a estreitar demais a liberdade de expressão. numa democracia essa tentativa de influenciar não é ruim, mas o problema é q ela acaba indo pra manipulação, infelizmente…

    1. Não será nada barato para boa parte da população, não me surpreendo com o preço, pode vir que estou preparado para não cair da cadeira rsrsrs

      1. a gente pode juntar dez pessoas e cada um dá mil. cada semana fica com um.

          1. droga…. já levantando 10 mil pra começar do zero uma firma de aluguel de iphone vermelho.

          2. a firma se chamaria ‘sociedade socialista do iphone vermelhor’ ou ‘clubinho vip do iphone red’ ou ‘eu sou iphone, com muito orgulho’.

    2. podemos fazer consórcio. é assim q se comprava videocassete há não muito tempo.
      o ideal seria vc não comprar o aparelho e sim alugá-lo vinculado a um plano de dados fodão. bobagem pagar tudo isso em algo q pode ir parar no lixo um dia. está ficando algo parecido como comprar um carro.

Os comentários estão fechados.