Post livre

Post livre #118

No post livre, leitores do Manual do Usuário se reúnem nos comentários para conversar sobre quaisquer assuntos. É isso.

A melhor maneira de acompanhar o site é a newsletter gratuita (toda quinta-feira, cancele quando quiser):

Acompanhe também nas redes sociais:

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

52 comentários

  1. Vcs estão acompanhando esse caso do assassinato da vereadora Marielle e do motorista Anderson? Eu vi agora há pouco umas imagens do carro dela saindo e, provavelmente, um outro carro com envolvidos no crime seguindo e fiquei satisfeito por essas imagens existirem.

    Sou contra a vigilância de um modo geral, mas graças a câmera, e a qualidade da imagem dela, ela pode, sim, ajudar a esclarecer os assassinatos.

    A câmera, nesse caso, pode ajudar, mas tb é a mesma que pode levantar falsas suspeitas e reforçar estereótipos, principalmente, contra as pessoas tipicamente perseguidas no Brasil: negros e pobres.

    É um dilema difícil de resolver e que, assim como a necessidade de termos uma polícia (que eu preferiria que fosse desmilitarizada, mas q tb não fosse como a civil q temos), me parece cada vez mais inevitável a vigilância do espaço público nesse contexto violento em que vivemos…

    1. Sim e com medo. Qualquer um que não tenha medo desse tipo de coisas tão “na cara” não entendeu o que está rolando desde a onda dos paneleiros.

      Ipsis litteris, o que escrevi no Twitter:

      O que os paneleiros não entenderam (e provavelmente jamais entenderão) é que eles foram usados como massa de manobra para uma ruptura democrática. O resultado é o que se tem hoje no país: esfacelamento de instituições e direitos.

      Nada é por acaso, contudo. Não se pode pensar que essas ações e consequências são impensadas, pelo contrário, aqueles que detém de fato o poder (dinheiro) tinham em mente boa parte do cenário pós-impeachment da Dilma.

      E não que a Dilma ou o PT fossem/sejam santos, ninguém é, mas o momento de mudar era nas urnas, como foi feito nas eleições municipais. Por pior que seja o resultado de entregar o país ao PSDB e PMDB, ainda assim, é melhor do que romper com o frágil tecido democrático brasileiro.

      Teremos sorte se conseguirmos passar por essa crise absurda que se desenrolou porque a elite econômica conseguiu achar um pessoal que achava/acha que BF é/era comunismo, que assistencialismo social é coisa de esquerdista vagabundos, que defender direitos humanos e dignidade para presos é coisa de esquerdistas e que o PT um partido de esquerda.

      Seria a hora, também, de colocar a mão na cabeça e na consciência para perceber que foi feita uma colossal merda em nome de NADA, senão manutenção de privilégios mínimos de uma classe média que, bem da verdade, se viu acossada pelas políticas econômicas da Dilma, e entender que errou e não errar novamente

      Se calar agora, por fim, é errar novamente. Ser isento agora é sobremaneira errar novamente. Não existe centro e isento quando o país passa por uma crise pós-golpe (onde inclusive o articulador inicial do golpe quase sofreu outro golpe) oriunda da incapacidade das nossas classes.

      As jornadas de junho de 2013 e toda a articulação de classe média-alta que culminaram na deposição da Dilma devem servir de exemplo para, agora, reunir novamente aqueles que realmente querem manter a capenga e burguesa democracia brasileira (que ainda é melhor do que o que se avizinha).

      Esse esfacelamento da esquerda em conjunto com a incapacidade do centro de se articular tomando posição são os maiores problemas da política brasileira atual, entregue às elites e aos conservadores, de modo a deixarem os “facistóides” plenamente capazes de prontos para agir dessa maneira.

      Que fique claro: sempre ocorreram execuções políticas no Brasil, principalmente daqueles ligados a pautas progressistas, mas jamais tão claramente articulada para mandar um recado claro desses.

      1. Fora tudo isso, o que os golpistas não perceberam (ou perceberam mas não ligam pras consequências) é que com todo o pacote de maldades de temer, a instabilidade social vai aumentar porque a atividade econômica tende a cair ao invés de aumentar.

        http://anticast.com.br/2018/03/salvomelhorjuizo/smj-62-reforma-trabalhista/

        é como o pessoal do SMJ falou no programa mais recente: com a precarização do trabalho (mais empregos com mais exploração e consequente menos remuneração) vai ter menos dinheiro circulando e isso inevitavelmente vai afetar o mercado interno

        está tudo errado

        1. Eu acredito que eles perceberam todo esse problema social, a maior parte não é burro de fato, apenas acreditam que tal qual nos anos 90 eles tendem a melhorar de vida às custas daqueles que pioram, como vai voltar a ser com serviços braçais (que estavam bem mais caros no Brasil) que eles ojerizam e estavam tendo ou que fazer eles próprios ou que pagar muito mais para serem feitos. Uma das consequências mais clássicas desse movimento de mercado exploratório é exatamente o afrouxamento de relações de trabalho básicas (motoristas, domésticas, faxineiros, porteiros) e o aprofundamento do abismo social entre eles e as classes intermediárias (não estou nem falando das altas) do país.

          E isso era uma “reivindicação” que veio junto do pacote todo da Dilma e do país pós-golpe de 2016. A tendência de aumento da pobreza, de tensão social (assaltos e problemas na periferia) e a manutenção de certos acessos e privilégios era exatamente o que buscavam aqueles que serviram de fórceps para tirar a Dilma do poder. Talvez eles não tivessem noção de que voltaríamos tanto (e vamos voltar mais ainda) no quesito social, mas, intenção sempre foi fazer a massa pobre do país “saber o seu lugar” (servindo) e evitar ocupação de espaços e acesso para essas pessoas.

          EDIT: Vale a pena o texto do Xadrez Verbal/Filipe Figueiredo sobre o tema: https://goo.gl/RRrhmk

      2. não tive tempo pra responder à altura e logo o barraco vai fechar.
        semana q vem, se houver fôlego e ânimo, retomamos.
        a morte é um assunto vital…

        mas brevemente: é triste, muito triste (como o @gafernandes:disqus já adiantou) ver que mesmo a morte covarde de uma mulher não consegue, no seu simbolismo, fazer com que as pessoas se unam. os vermes que difamam de modo subterrâneo não se comovem nem uma vírgula com a história alheia. malditos… esses são os anti-históricos, pq não aceitam fatos e as múltiplas narrativas possíveis de eventos complexos. se eu fosse cristão, certamente os compararia ao anticristo, pq eles agem como o tal.

        1. A necessidade atual de se comprar uma narrativa que se encaixe no determinado modo de vida é mais importante do que a pessoa, esse é o ponto básico que temos que partir quando discutimos isso.

          A falta de empatia da direita neo-conservadora brasileira advém muito mais da sua necessidade de se distanciar de pessoas que eles não querem que sejam seus pares, ainda que mais próximo do que aqueles que eles almejam que sejam seus pares, do que de uma ideologia bem formatada e condizente com o pensamento econômico-social. Prova disso é a nossa aberração liberal-conservadora-estatista-cristã Bolsonaro e a sua quantidade imensa de seguidores irracionais. Mas essa é a ponta mais visível do iceberg de lixo que o Brasil sempre teve por debaixo de si.

          As pessoas não conseguem dissociar o ser humano da narrativa falsa que é colada pelos opositores naquelas pessoas que, justamente, lutam pelos mais pobres (inclusive, no caso dela, os PMs mortos pelo Estado e pelo narco-estado brasileiro) e por isso atacam com tanta veemência a pessoa (porque enxergam uma ideia, um ideal, uma ideologia a ser combatida) e se esquecem se ser, na melhor acepção da palavra, cristãos.

        1. Eu conheço ele. Conheço essa galera “misses” desde antes do estouro do ideário maluco da escola austríaca entrar na cabeça do povão brasileiro. Ele foi enveredando, como todos do espectro político dele, para uma conspiração mundial anti-capitalismo (mesmo caso de caras como o Constantino ou Mainardi e todos os responsáveis pelo imbecilizante site do Instituto Mises Brasil) que ele precisa combater. Não é raro ocorrer isso com esse pessoal porque, ao que parece, a bolha da realidade deles precisa se fechar cada vez mais (ficar mais “ideologicamente pura”) e isso os obriga a negar a realidade, colocar todos no lado inimigo e se fechar entre os seus pares. Ocorreu isso com quase todo mundo que eu conheci que era liberal (virou liberal-conservador ou, por falta de palavra melhor, um grande filho da puta apenas).

          Mas esse cara é absurdamente escroto e eu queria mesmo entender porque ele se tornou assim. Ele é completamente irracional, mentiroso e desonesto.

      3. Concordo em muitos de seus pontos, porém discordo da parte do impeachment. A presidente praticou crimes de responsabilidade e merecia ser punida por isso. O fato de ter sido eleita democraticamente, ou de que quem assumirá é o PMDB não é e nem deve ser fundamento para a não punição.

        “A, mas o fulano também fez…” que todos sejam punidos. Na minha opinião não devemos ter tolerância com ninguém na administração pública, quem está lá está para servir o povo e deve ser punido por todo e qualquer ato contrário à lei.

        No mais, é a guerra de sempre, esquerda x direito (que nem de direita são, na verdade). nenhum deles se preocupa com as pessoas de verdade, apenas buscam meios de fomentar essa guerra e aumentar a quantidade de “soldados”, que irão elegê-los posteriormente.

    2. Eu estou muito mal com tudo isso. Principalmente com a horda de riquinhos brancos mimados que relativizam o assassinato e caluniam a memória da marielle. Tá tudo errado.

      1. Detratores não se comovem com a morte de seus inimigos. Ao contrário, celebram.

    3. Não entendi o fato da câmera poder levantar falsas suspeitas. Na minha cabeça é o contrário: ela esclarece justamente o que aconteceu. Falsas suspeitas são levantadas a partir do (pré-)julgamento das pessoas, testemunhas ou não…

      Sobre a vigilância, bem, não tenho tenho uma opinião formada, mas acho um instrumento válido quando usado na segurança pública.

      1. As pessoas instalam câmeras pelo medo que sentem do outro, do diferente. É pela mesma razão que levantam muros, instalam cercas eléctricas, se escondem em condomínios fechados… Tudo isso tem relação com o racismo, com o preconceito e com toda sorte de delírio de grandeza que as pessoas têm qdo conseguem algum dinheiro. Nesse sentido, as câmeras são usadas pra reforçar essa condição de exclusão.

        Mas elas tb servem pra solucionar crimes e eis o dilema.

        1. Ah sim, foi uma camera particular? Nao tinha me atentado a isso. De fato, concordo contigo, é um reflexo da sensação de insegurança, que como você falou, vem de vários fatores.

          1. Acho que a questão independe de a câmera ser particular ou pública — mesmo porque vez ou outra alguma cidade inventa de integrar as câmeras de circuito fechado em uma grande rede, então, tanto faz. O que, acho, que o @disqus_XvHMjLGHao:disqus está dizendo, é que a presença das câmeras gera tensão e é reflexo de uma desconfiança nada saudável do outro. Se a situação está ruim a ponto de cogitarmos câmeras em todos os lugares, não serão elas (as câmeras) que resolverão o problema.

        2. Não vejo isso, até porque pobre também faz muros. Infelizmente tudo isso decorre da nossa insegurança mesmo. Não se pode mais viver tranquilamente em lugar algum do país.
          Quem faz isso não desconfia do “outro” especificamente, mas de alguém qualquer, mal intencionado, que procure fazer isso. Onde moro, é comum que pessoas venham de outras cidades, as vezes dirigindo uma hora, somente para invadir uma residência e levar tudo o que tem dentro, inclusive dos mais pobres, pois estes estão o dia todo fora trabalhando, sem qualquer sistema de segurança em casa.

  2. Acabei de voltar do hospital para iniciar o pós operatório da cirurgia de desvio de septo. Alguém já fez também?

    Ontem foi um dia duro, n tinha wifi no quarto do hospital. Ler no kindle demandava mto esforço e os canais de filmes disponíveis tinham qualidade de youtube 240p.

    1. Já fiz de adenoide e desvio de septo há 10 anos. Fiz pela manhã e voltei pra casa a tarde, nem consegui ver a cor do quarto direito rs. Você tá com aquele curativo que é uma gaze inteira dentro de cada narina? Foi o que mais me incomodou, de longe.

      1. Tem alguma coisa dentro do meu nariz para travar o septo até cicatrizar, mas não é de gaze. Nem consigo perceber direito o que é.

        De gaze mesmo eu uso algo que chamam de bigode, para impedir que eventuais sangramentos sujem a roupa.

        1. Eu tinha uma gaze em cada narina, além desse bigode. Tirar elas uma semana depois foi uma experiência peculiar. O ponto positivo foi tomar mais sorvete do que já tinha tomado na vida!

          Ah, boa recuperação!

    2. Fiz em agosto do ano passado 4 procedimentos de uma vez: desvio de septo, adenóide, retirada de amígdalas e raspagem no nariz.
      4 horas de cirurgia(s) rs.
      2 semanas de recuperação.
      5 kilos perdidos.
      Mas agora respiro bemmmm melhor e não ronco mais.
      Me arrependo de não ter feito antes.
      Isso dentro do nariz chama split, são tubinhos de silicone que vão desde a entrada das narinas até o fundo do nariz, saindo na garganta. E é de boa pra tirar. Tirei os meus com 12 dias. Só vai respirar mais pela boca nesse tempo.
      E se prepara pra sair uns monstros do nariz depois. É normal. É só fazer lavagem com soro e aplicar um outro produto lá, que esqueci o nome agora.

      1. Na época que eu fiz era gaze mesmo, não tinha essa tecnologia toda não hahaha

        E sobre os monstros que saem do nariz: verdade demais!

      2. Caramba, parece ser mta intervenção de uma vez só. Minha adenóide e amígdalas não foi boa exp: o médico mandou eu fazer natação logo depois e aí tomei um combo de asma e pneumonia aos 7 anos de idade. Não sei como sobrevivi

        nos três primeiros dias minhas secreções estavam com bastante sangue, mas inodoras
        agora parece tudo um esgotão, cheiro de doença mesmo

        o meu pós é antibiótico por 7 dias, lavagem 6x ao dia no mínimo 10ml em cada narina e, se precisar, um corticosteroide para desobistruir, mas tenho evitado

  3. Qual o melhor jeito de enviar arquivos do PC pro smartphone (android) sem fio? FTP é lento e inseguro, AirDroid é muito pesado.

    Também gostaria de um copiar e colar, tem o pushbullet, mas ele é pago, queria algo gratuito, conhecem?

    1. Se for iOS e macOS, não tem nada melhor que o AirDrop.

      Para outras combinações, esses apps de armazenamento na nuvem usam a rede local quando o smartphone e o computador estão na mesma, não? Usava o Dropbox (bem) antigamente para isso.

    2. Se usar alguma distribuição linux, o KDE Connect é uma ótima escolha.

      1. Queria poder usar o KDE Conect mas infelizmente ele ainda não dá suporte ao iOS

  4. Alguém aqui tem um GDP XD? como é jogando? estou querendo muito um, mas vou esperar a nova versão, pois quero bluetooth para jogar na TV (não quero fica usando adaptador).

      1. É um portátil (se assemelha muito a um New Nintendo 3DS), que emula plataformas antigas, de Nintendo 64 até PSP

          1. acho que ele conecta o aparelho na TV e usa um controle de PS3 para jogar….

          2. Estou esperando a nova versão, pois vai dar pra conectar o hdmi na TV, e aí posso colocar controles bluetooth pra jogar no sofá

    1. Você joga só na TV?

      Se for assim, muito mais simples comprar um Pi3 p´ra jogar na TV (vai usar adaptador nele, mas, ele nunca vai sair da sua TV mesmo).

      Se joga portátil, eu tenho curiosidade de saber como esses GDP funcionam, ainda quem me pareçam como o “carro do Hhomer” que prometem fazer muitas coisas mas no final não fazem nada direito. A ergonomia dele parece bastante falha, principalmente para se jogar mais do que 10 minutos (menos do que isso eu uso o telefone com aqueles controles que seguram ele como se fosse um portátil).

      Pra TV ainda se tem a opção, talvez, de esperar o Amazon Fire TV Stick que roda emuladores também.

      https://www.youtube.com/watch?v=fHx0uXYCYFY

      1. A ideia é poder jogar no dia a dia no busão e nos fds na casa da namorada/amigos

        1. Ahhhh … daí não tem muita alternativa mesmo.

          Mas eu acho que você deveria, antes de comprar qualquer versão, tentar jogar umas horas com um desses aparelhos. Posso estar enganado mas a pegada dele parece absurdamente ruim.

          1. parece ruim mesmo, mas tem um canal q vejo no youtube, o ‘nihongogamer’, e o cara diz que joga muito mais com um desses (é um outro modelo parecido) do que com um nintendo switch… presumo que mais pelo jogos antigos do que pela questão ergonômica.

          2. Parece horrível na real hahaha

            Soa pior do que aqueles projetos “homebrew” de N64 portátil.

  5. Pessoal, me ajudem a decidir: Troco iPhone 7 32 gb por um Galaxy S8 plus ?

    Explico:
    – vou viajar e quero fotos melhores.
    – tenho 2 chips, um pessoal e um corporativo, e não quero continuar carregando 2 aparelhos.
    – estou com medo de perder muito no quesito integração entre dispositivos (tenho um macbook pro)

    1. Se vc quer só um aparelho, pega o Galaxy, e qual uso da integração vc usa com o PC?

      1. essa perda da integração é mais frescura, eu reconheço.
        Consigo fazer coisas do tipo:
        – Dou CMD+C no macbook em um código de rastreio de correios por exemplo, consigo dar CTRL+V no celular, pois tem área de trabalho compartilhada.
        – Air Drop: Enviar arquivos pro celular via wifi.

    2. Para mim, só a justificativa de não carregar dois aparelhos compensa a troca. A câmera do S8 parece melhor, mas por uma margem quase irrelevante, e a integração é legal — sei lá, eu uso muito e para mais coisas do que você citou ali embaixo, como o Keychain e quase todos os apps nativos.

        1. Uso porque é padrão/nativo nos dispositivos que tenho e funciona minimamente bem.

          Não acharia ruim se ele ganhasse uma interface melhor no macOS e virasse um app no iOS em vez de estar enfurnado no Ajustes, mas não são problemas tão grandes a ponto de me fazer querer uma alternativa.

    3. Tô na dúvida entre os dois modelos pra comprar também, mas com fortes tendências ao S8+. Consegui boletar por 2613 no Submarino, mas não sei se pego agora ou espero ele abaixar mais um pouco mês que vem, quando o S9 chega por aqui.

  6. Li essa matéria no New Yorker https://www.newyorker.com/culture/rabbit-holes/the-overwhelming-emotion-of-hearing-totos-africa-remixed-to-sound-like-its-playing-in-an-empty-mall

    que me levou pra um buraco do youtube de músicas mixadas como se fosse outro ambiente, exemplo, toto – africa tocando dentro de um shopping vazio https://youtu.be/D__6hwqjZAs , ou redbone enquanto tu ta dando uns amassos no banheiro durante uma festa https://youtu.be/WKP0oiSnGB8 , ou musicas enquanto tu ta dirigindo a noite na chuva. Achei bem legal, viciante, e “muito da internet”.

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!