Post livre

Post livre #105

Um dos últimos posts livres do ano está no ar! (Passou rápido, não?) Aos não iniciados, um post livre é um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários. Ali, conversamos sobre tudo: como o tempo passa rápido, as notícias da semana, até das melhores comidas do Natal. Ele fica aberto até domingo à noite!

A melhor maneira de acompanhar o site é a newsletter gratuita (toda quinta-feira, cancele quando quiser):

Acompanhe também nas redes sociais:

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

113 comentários

  1. Alguém está minimamente preocupado com os alertas de excesso de lixo eletrônico no mundo? Eu já estou há algum tempo desacelerando no consumo. Estou tentando dar sobrevida às coisas q tenho ao limite do insuportável (ou dano definitivo). E, claro, não jogo no lixo as coisas: tento com muito custo achar um lugar pra reciclar os eletrônicos. Uma coisa q deveria aumentar é pressão popular por leis q obriguem as empresas a recolherem tudo aquilo q vendem qdo as pessoas não querem mais, pq o altíssimo e fantástico custo q elas conseguem vendendo celulares tem um impacto tão foda no mundo, q as coisas não deveria ser assim como são. Se o q antes era papo de ecochato pq a água não tinha batido na bunda ainda, agora já não dá pra ignorar mais. Mas não é q, ainda assim, parece não haver preocupação séria o bastante com o assunto?

  2. Alguém tem uma boa recomendação para hospedagem e registro de domínio de site pessoal (cartão de visita/blog)?

    1. Você foi de moto? Eu tenho vontade de comprar uma pra fazer esse tipo de coisa, acho muito legal esses bate-volta

      1. Já tem alguma experiência?
        Se tiver eu recomendo uma moto com injeção eletronica e um pouco mais potente. Uma Tenere 250 têm o dobro de cilindrada e uma autonomia (+30km/l) tão boa quanto a minha que ainda usa carburador. Só que por aqui o valor de uma usada parte dos 11K.

        a vida toda eu passei a pé, onibus ou carona. gostava de carros e motos, mas eu era meio punk-hippie e não queria ser mais um da sociedade.
        A vontade veio após ler artigos na internet sobre viagens como o Alfredo Souza que viaja de Biz e filmes como Road to Paloma.

        Se não tiver experiência pode optar por uma 125 mesmo. Teve um cara dos Abutres que viajou até a califórnia com uma CG125.

        O mais legal é a viagem, a superação. A emoção de chegar em POA ‘com minhas proprias forças’ foi muito grande.
        Aí a gente se dá por conta: por que eu não fiz isso antes?
        Poxa, a minha mulher nunca tinha ido a praia. A viagem foi muito tranquila, até mesmo na freeeway.
        Ela acabou gostando mais do trajeto e lugares novos do que a praia em si.

        1. Tenho experiência nenhuma, mas queria uma pra ir pro trabalho e lugares assim, pq não tenho condições pra um carro.

    1. Existe uma corrente mais confiante de que o fim da neutralidade não modificará muito o cenário da internet nos EUA e que as mudanças mais nocivas serão invisíveis ao usuário final. Este colunista do NYTimes diz que a maior evidência seriam os apps zero-rating:

      https://twitter.com/kevinroose/status/941688384912797696

      Ok, ele não conhece o Brasil, o curioso caso em que a legislação garante neutralidade da rede e permite zero-rating ao mesmo tempo. Mas, enfim, não discordo nem concordo, só trouxe o link para enriquecer o debate.

      1. Parece um pouco com a discussão sobre a não adesão dos EUA aos protocolos de proteção ambiental. Muitos estados disseram q vão continuar seguindo as propostas de Paris independente do q o Trump fez (uma cagada, diga-se).

      2. Zero rating em redes móveis entra num “passaralho” jurídico pelo que entendi: as operadores móveis estariam, contratualmente, vendendo acesso a aplicativo e não acesso a internet (internet é aquela com franquia normal) dentro dos planos de redes móveis.

        O CGI entende que se for “acesso a aplicativo” não existe zero rating nem fast lane. O problema é que esse entendimento jurídico não é consensual (temos inúmeras ações contra isso) e pode ser que um dia isso seja revogado.

        Mas, de fato, porque não é revogado? Porque as operadoras fazem isso apenas em redes móveis, onde o uso é muito distinto da rede fixa, o que faz com que as pessoas não deem importância devida ao problema. Quem usa rede móvel usa Whatsapp (sempre bom lembrar que não tem zero rating pra envio de arquivos, só para mensagens), Twitter e Facebook e não vai usar do mesmo modo como usa a fixa. Por isso mesmo não tem pressão contra a franquia em redes móveis e nem sobre a quebra de neutralidade dentro da rede móvel.

        EDIT: é sempre bom lembrar que a questão da neutralidade vai além dos problemas mais notórios de zero rating e fast lanes, tem toda a questão de discriminação de pacotes que pode, e deve, influenciar muito na questão de privacidade (vai ser constitucional você diferenciar pacotes por conteúdo/tipo). Sem falar que regiões inteiras, onde você tenha uma concorrente nascendo ou um serviço que não pagou uma via mais rápida podem ter acesso degradado propositalmente. Ou ainda, se o governo quer que determinado coletivo/associação perca voz na internet basta degradar a conexão de determinado local onde esse pessoal está (uma mão lava a outra).

        Enfim, tem muita coisa pra ser contra o que aconteceu. Racionalmente não tem como acreditar que um controle do que você faz e um loteamento do que você compra é melhor do que algo totalmente livre, quem faz isso é por questões ideológicas mesmo (e não, isso não ocorre dos dois lados, não tem simetria nesse sentido).

    1. Estou esperando só meu outro monitor chegar para (re)enviar a minha mesa quase nova!

      1. As pessoas têm uma visão muito louca de bagunça… Cara, vou mandar a da minha mesa depois e vc julga, por favor.

        1. Pois é… do ladod o meu notebook agora tem 4 (quatro) frascos de desodorante…

      2. temos a mesma mesa (a minha fica na sala) e um gato (gata no meu caso) parecidos.

    2. Vou tentar mandar as minhas. Na realidade tenho um pouco de vergonha – a mesa por ser um pouco bagunçada e não ser tão “equipada” assim, e a mochila por não andar tanto com produtos tecnológicos quanto as pessoas que normalmente vocês publicam aqui.

      1. Penso no msm da mochila, já que só tem kindle e bateria portátil, fones e celular andam comigo

      1. Não sei qual o dispositivo, mas a autonomia de bateria é garantida por um bom tempo!

  3. POSSUO AGORA 0,00253 BITCOINS. AGORA VAI!

    Qual notebook até 14′ que posso comprar por 5.000? Precisa ser parcelado. Estou na dúvida se arrisco com um macbook pro 128GB no Mercado Livre, só que ai vejo o Dell Inspiron 14 7000 com um CxB melhor.

    1. No momento em que vc publicou o post vc tinha +- 165,00 temers em bitcoins… nesse momento tem +- 155,00… até o fim do dia talvez vc tenha 100,00 ou talvez tenha 500,00!
      O mais certo é que talvez…

        1. hahaha coloquei pouco por medo mesmo. Tenho um amigo que umas 3 semanas atrás comprou 1000 reais de bitcoins. Já teve oportunidade de vender ganhando 120% de lucro.

          1. Era bom ele ter vendido pelo menos a parte para recuperar o investimento e deixar o restante nos altos e baixos do btc

          2. Seria bom ele ter vendido pelo menos a parte para recuperar o investimento e deixar o restante nos altos e baixos do BTC

          3. Fora o caráter de bolha, uma coisa que me espanta são as taxas de verificação. Acaba valendo a pena para valores mais altos — justamente aqueles que são mais complicados de arriscar.

    2. Seu tipo de uso demanda um Macbook Pro? Caso não, você pode comprar um Macbook Air na faixa de 4mil parcelado em grandes varejistas. Bateria dura um dia inteiro, extremamente leve e silencioso, design minimalista (leia não-enjoativo), trackpad imbatível, teclado retroiluminado e sistema sem engasgos. Óbvio que o macbook pro é bem melhor, mas to limitando minha opinião ao preço alvo.

      Esse tópico rende muita discussão, e invariavelmente vira briga de apple lovers x haters, mas como usuário de um, afirmo que é o melhor notebook que já tive.

      1. Eu acho que o MacBook Pro vale muito mais que o Air só pela tela. A duração da bateria não difere muito e ele nem é tão mais pesado. A grande diferença acaba sendo a tela mesmo.

        1. Ah sim, não tenho dúvidas que a tela é muito superior, mas o Pro, por mais de entrada que seja, foge do orçamento do amigo acima.

          1. Meu problema com o Air hoje em dia é aquela resolução, me parece um drawback. Hoje possuo um S7, voltando para um Moto G já acho bizarro aquela resolução baixa. A tecnologia nos acomoda muito. Até dá para achar um Macbook Pro por 5200 no Mercado Livre parcelado, meu problema é ficar preso numa capacidade de 128 GB :/ e nunca poder expandir. Irei avaliar um pouco antes.

            PS: Minha demanda é mais estudante de data scientist, ou seja Python e R. De engenharia nenhum uso de programa especifico

          2. Estava olhando esse modelo da Dell. Sabe de alguém que o possua e tenha noção da bateria?

            Sobre ram, tipo, ainda estou iniciando. Usaria tanto assim? Não tenho pretensões de ter VM

          3. Não, apenas assisti alguns reviews…parece bom, mas tem alguns problemas de fabricação aparentemente. Ou seja, se der azar pode ser problema.

            É normal deixar os dados em memória para se trabalhar, então se você trabalhar com algo na casa dos GB já é complicado. ou mesmo se quiser usar vários datasets ao mesmo tempo. Entendo que isso não seja tão incomum, mesmo para quem está começando e estou considerando que nem todos os notebooks têm possibilidade de upgrade de memória.

            Para desenvolvimento, não costuma ser problema porque em geral se trabalha com dados em disco, no caso de data science é normal deixa-los em memória para facilitar.

  4. Trago novidades sobre o PC que comprei na Black friday. Montei a máquina na última segunda feira e apesar de alguns probleminhas, deu tudo certo.

    O primeiro problema foi que deixei o HD cair no chão na hora de tirar da embalagem. Fiquei com medo de ele não funcionar, mas ficou tudo bem. (UFA!)

    Uma pequena parte do gabinete veio amassada, por isso, tive que forçar um pouco a placa-mãe pra ela ficar bem presa. Também esqueci que passar o cabo 12v da fonte por um espacinho que tem atrás da placa-mãe. Como só percebi depois de instalar a MB, e deu trabalho de deixar ela presa no lugar, resolvi deixa-lo por cima mesmo. Não ficou tão ruim. Todos os outros cabos foram devidamente passados para a parte de trás.

    No mais, achei o gabinete ainda mais bonito ao vivo. Agora só falta chegar o monitor (Aquele da Dell que comentei no post passado) e instalar a internet (Me mudei tem uma semana). Deu pra ver que tava tudo funcionando e instalar Windows e drivers conectando o PC na TV por um cabo HDMI.

    1. Não cogitou pedir a troca do case? Sei lá, é um negócio tão caro e algo em que se mexe tão pouco… De repente, valeria a espera por um sem defeitos.

      1. Foi uma coisa mínima na parte do fundo. Deu pra desamassar, mas acho que se eu não estivesse tão ansioso em montar, pediria a troca.

  5. Então galera, comprei e instalei um SSD essa semana, só pela velocidade de iniciar o Windows e os aplicativos já valeram a compra. Tenho dado uma olhada em vários artigos na internet que recomendam desabilitar recursos do Windows (como memória swap, hibernação, indexação de arquivos, recuperação do sistema, etc.), porém não acho que seja necessário tantas configurações assim – não acredito que o Windows seja tão burro assim pra não saber otimizar o espaço usado. Quem já usa SSD, o que acham disso?

    1. No tempo em que usei Windows com SSD, nunca mexi nessas coisas. Seria, no mínimo, uma abordagem hostil se para usufruir ao máximo do dispositivo, fosse demandado do usuário todo esse malabarismo.

      Deve ser “dica” de gente que parou em 1998, quando era preciso desfragmentar o disco e editar o Registro para deixar o Windows usável.

      1. É a minha impressão também. A justificativa que eles dão é para não utilizar o SSD desnecessariamente, reduzindo a vida útil do dispositivo (só que HDs normais também tem esse problema, qualquer equipamento na realidade).

        BTW, você não usa mais SSD no Windows?

        1. Faz sentido técnico, mas é igual propor de usar o notebook sem bateria para nao estraga-la….você sacrifica usabilidade/conforto para proteger o dispositivo.

          1. eu sempre mantive meu notebook conectado a bateria e até mesmo depois de anos ele ainda segura um bom tempo na bateria.

          2. Mas foi o que eu disse: faz sentido não tirar da tomada para não usar bateria sempre que possível do ponto de vista técnico, mas acho que não é vale a pena abrir mão das comodidades de usar fora da bateria porque isso a desgata.

            Eu também deixo quase sempre o meu ligado na tomada, mas não hesito de tirar quando é mais cômodo.

        2. Não uso mais Windows.

          (Digo, ainda uso, mas só no trabalho, e com HD. Para o que faço aqui, está de bom tamanho — embora um SSD caísse bem.)

    2. Vale tanto a pena assim? Não sei se é porque está novinho em folha, mas meu PC está dando boot em mais ou menos 12 segundos e os aplicativos abrem rápido também.

      1. Então, não tenho muito parâmetro pra falar pois meu Windows também tá recém instalado nele. Mas já deu pra perceber uma melhora considerável no início do Windows (eu diria que leva menos de 5 segundos) e em abrir programas/jogos instalados no SSD (Office, Steam, etc.). Quem usa SSD garante que a mudança é mais perceptível pra aplicações mais pesadas (Photoshop, Visual Studio, etc.) e que esse tempo permanece, mesmo após algum tempo de uso, quando se espera que o PC fique mais lento “naturalmente”.

        1. Bacana. E qual sua experiência com o loading de jogos? Já instalou algum nele?

          1. Ainda não. Mas eu não pretendo instalar muitos jogos nele, principalmente os mais pesados (o SSD é de apenas 120GB, peguei o de menor capacidade). Como não jogo muitos jogos pesados, deixei pra instalar num HD à parte, usando um disk caddy pra conectar no lugar do drive de CD (uso um notebook).

          2. Entendi. Caso eu compre um, será pra instalar pelo menos uns dois jogos que eu estiver jogando no momento. O pessoal fala bastante que dá uma diferença boa no loading.

        1. Sim! O HD é de 7200 RPM e minha configuração é razoável embora eu ainda queira colocar mais 4GB de memória, totalizando 8. E o Windows está recém instalado e com quase nenhum programa nele, deve ser por isso. Acredito que esse tempo vai aumentar um pouco com o tempo.

          1. É, acho que só isso explica. O HD ser de 7200 RPM não diz muito (há anos esse é o padrão) e 4 GB de RAM é pouco (não que faça muita diferença a quantidade; talvez a frequência sim).

          2. Então está explicado. A memória é de 2400 mhz. Aliás, memória anda muito caro, hein? Quando comprei estava em R$ 250 um pente de 4GB (Que já acho caro). Hoje já está na casa dos R$ 330.

      2. Cara, instalei um EVO 850 na máquina do meu pai (i3 com 4GB de RAM, pé de boi mesmo). O P.O.S.T. da máquina demora mais que a carga completa do Windows 10. Não cronometrei, mas acredito que esteja próximo a uns 10 segundos, ou seja, bem próximo do que você conseguiu.Essa responsividade se mantém depois da carga do sistema.

    3. No antigo Windows 7, de fato era preciso uma série de gambiarras para evitar problemas em SSDs.

      No Windows 10, nada disso é necessário.

  6. Para a faculdade, além do tablet, fiquei de olho nisso (https://getrocketbook.com/): um caderno que copia as coisas direto para a nuvem, pelo que vi, fica infinitas vezes melhor que uma foto, além de poder ser apagado colocando no microondas, alguém tem ou já viu usarem para me falar sobre?

    1. Cara, pelo que eu vi no site, ele “escaneia” as páginas por fotos, então acho que não tem mágica aí, mesmo que o caderno seja especial e que o app tenha algoritmos bons. Tudo vai depender da foto (e da qualidade da sua câmera). Enfim, nada que um caderno tradicional e um app de scan não façam (na minha opinião).

      1. Na verdade o diferencial é que as páginas do caderno, se não me engano, tem um QR e uns ícones impressos em baixo. Com o QR o aplicativo identifica qual o caderno e qual a página e com os ícones no rodapé da página ele categoriza o conteúdo. O que muda, depois de fotografado, é que você pode fazer buscas nas notas, pelas tags, datas, etc.

        A questão de apagar no microondas se deve à tinta especial da caneta, que você pode comprar à parte.

        Se quiser fazer um teste (ou até mais que um teste), eles disponibilizam um PDF de uma página do caderno, para que você imprima e faça o teste. Teoricamente dá pra montar um caderno inteiro com esse PDF impresso em várias páginas mas como o QR é o mesmo, você perde a capacidade de auto numeração.

        1. Seu primeiro parágrafo explica tudo, rsrs, você marca e ele já pode jogar pra matéria certa, achei interessante demais.

          1. Ah, baixa o PDF e faz um teste, cara! A tal da caneta não é exclusividade deles também. Aliás, acho que há um limite para a quantidade de vezes em que o papel pode ser apagado no microondas.

      2. Faz sentido, mas depois que escaneia ele corta as bordas do caderno e você pode editar, achei interessante, não sei se dá pra fazer isso com o que já tenho.

  7. Pretendo comprar um tablet para a faculdade ano que vem, mas o que escolhi não tem caneta, e irei assinar um aplicativo que simula um caderno, aí preciso de uma, qual a melhor que vcs recomendam? Mas tem que ser uma que não precise recarregar (pode ser importado, desde que não seja tão caro). Obrigado :D

      1. Para locomoção fica melhor, fora o tamanho, e tem o fator preço também, e para consumir conteúdo é melhor um tablet (animes / mangás e uma jogatina, pois estou esperando um controle bluetooth)

    1. Cara, stylus passivas são péssimas! Imprecisas, na verdade. É difícil recomendar uma porque o desempenho delas depende muito da qualidade da tela de toque. Eu testei uma chinesa há uns tempos (posso olhar o nome depois, se te interessar) que me surpreendeu em precisão, mas é uma caneta “ativa”: Ela depende de alimentação externa (uma pilha AAA) e tem sensibilidade ajustável. Num iPad funcionou perfeitamente. Num Amazon Fire, não era possível traçar uma linha reta.

      Infelizmente esse tipo de stylus é mais na tentativa e erro mesmo (e eu já testei umas 10 com resultados inconclusivos.

      Que aplicativo você vai usar? Eu usava com o meu (agora em coma) Galaxy Note de 8″, o Inkredible e, pouco antes dele morrer, estava brincando com o Nebo. Esse último, no entanto, requer uma caneta ativa de verdade.

      1. Pretendo comprar um mi pad.

        E se não gastar muita pilha, vale a pena, qual o nome? para eu pesquisar e ver se fica dentro do orçamento.

        E pretendo assinar o Squid, você conhece um melhor?

        1. Experimente o Inkredible. Você pode baixá-lo gratuitamente e, se gostar, comprar o pacote que desbloqueia todos os recursos.

          Vou procurar o nome da caneta e atualizo aqui.

          [Atualização]: É a Overdrive IMS-015S, que pode ser achada aqui:
          https://www.aliexpress.com/item/OVERDRIVE-Active-Capacitive-Stylus-pen-USB-Charging-Metal-Screen-Touch-Pen-for-iPhone-iPad-Samsung-Tablet/32547015984.html?spm=2114.search0104.3.1.V3YvAs&ws_ab_test=searchweb0_0,searchweb201602_3_5130011_10152_10065_10151_10344_10068_10345_10342_10547_10343_51102_10340_10341_10548_10609_5000011_10541_10084_10083_10307_10610_5080011_10539_10312_10059_10313_10314_10534_100031_10604_10603_10103_10605_10594_10596_5060011_10142_10107,searchweb201603_33,ppcSwitch_5&algo_expid=2ba8b959-1aee-4344-a23e-d4d2cd04cbe5-0&algo_pvid=2ba8b959-1aee-4344-a23e-d4d2cd04cbe5&rmStoreLevelAB=0

          Mas vale o aviso: O resultado dela depende pra caramba da qualidade da tela de toque! Com meu Samsung e o meu iPad de primeira geração, funcionou com precisão. Com o Amazon Fire da minha esposa, era impossível de usar.

        1. Uai, foi mais ou menos o que eu disse aí, não?

          O resultado depende de uma série de fatores, dentre eles a qualidade da tela de toque. A linha Note usa uma digitizer da Wacom, o mesmo tipo de tecnologia daquelas mesas gráficas usadas por ilustradores, daí a precisão e a possibilidade de reconhecimento de níveis de pressão.

          Mesmo as telas da Samsung variam de acordo com o modelo: Mesmo meu Note de 8″ tendo a digitizer da Wacom eu sempre faço os testes com essas canetas passivas ou a “ativa” chinesa e o resultado é razoável (já testei essa “ativa” que tem ponta fina, já testei aquelas primeiras com ponta oca de borracha, aquelas com uma ponta macia recoberta por uma malha de fios finos de metal,aquelas que imitam pincéis, daquele tipo que tem um disco transparente na ponta) e os resultados são sempre parecidos: No meu Note 8″ ou no meu velho iPad de primeira geração, os resultados são de regulares a bons e costumam ser consistentes. Já no Fire da minha esposa e no Tab E do meu filho, os resultados são sempre bem ruins.

          Meio óbvio falar, mas geralmente os tablets mais baratos possuem touchscreens piores que os mais caros.

          [Editado] Só pra esclarecer: Quando eu me referi à caneta “ativa” chinesa, é um modelo que, basicamente funciona como as passivas de pontas borrachudas, mas que tem um circuito (e por isso usam pilha ou bateria como fonte de alimentação) que gera um campo elétrico em volta da ponta de forma a estimular a matriz capacitiva da tela de toque. Basicamente ela permite uma ponta mais fina.

  8. Sam Altman, do Y Combination, escreveu um texto argumentando que é preciso deixar que as pessoas falem o que quiserem para que possamos evoluir — que de ideias ruins podem surgir soluções para problemas mais fundamentais: http://blog.samaltman.com/e-pur-si-muove

    No Twitter, Anil Dash rebateu lindamente esse argumento. Recomendo a thread inteira, mas trago aqui alguns pontos altos:

    “First, the rhetoric of some of the most wealthy & powerful people in the history of the world being ‘unable to say’ things is ridiculous. What they mean is, ‘when I say these things that others find dangerous or harmful, I get mean responses’. Which is… actual free speech.”

    Muita gente confunde liberdade de expressão com passe livre para falar bosta.

    “Then let’s take Sam’s most awful example: ‘it’s possible we have to allow people to say disparaging things about gay people if we want them to be able to say novel things about physics’. Well, guess what? The lives of gay people matter more than novel physics. More than money.”

    Outro argumento raso e recorrente: o de que o progresso está acima de tudo. Tipo “a guerra é ruim, mas o tanto de tecnologia que surgiu ali, talvez não tenha sido tão ruim” e tal.

    Aqui:

    https://twitter.com/anildash/status/941431220952584196

    1. Teve uma manifestação, com uma bandinha e tudo, distribuindo panfletos, uns caras de terno, umas bandeiras espalhafatosas, pedindo que se defenda a família enquanto e é tempo e tal. Parecia ser algo católico. Antes de atravessar eu pensava em quão idiota era aquela manifestação (que não bloqueava a rua nem nada) e um cara corroborou o q pensava qdo gritou, ao passar de bike, dizendo “homofóbicos”. Qdo atravessei a rua, passando pela manifestação, q tinha umas 20 pessoas, eu pensei q aquilo ERA A liberdade de expressão em ação. É um sentimento conflitante: detestar aquele tipo de manifestação e, ao mesmo tempo, ter q respeitá-la. Só não tirei fotos e os caras me evitavam distribuir panfletos. Provavelmente tinham um esteriótipo de mim como alguém q rejeitaria aquele panfleto. Enfim…

  9. Assisti a Star Wars – Os Últimos Jedi ontem. Em minha humilde opinião, é o melhor filme da saga. Achei ousado, com um plot twist interessante e uma fotografia maravilhosa (o filme vai me render vários wallpapers novos). Detalhe para os últimos 15 minutos que me deixaram boquiaberto. Alguém mais assistiu? O que acharam?

  10. Caros, preciso de ajuda para escolher um SMAR.. kit de panelas. Estou entre essas opções:

    Conjunto de Panelas 8 Peças com Revestimento de Cerâmica – Brinox
    https://www.walmart.com.br/conjunto-de-panelas-8-pecas-com-revestimento-de-ceramica-brinox/utilidades-domesticas/2015619/pr

    Conjunto de Panelas Inox Tramontina 6 Peças Solar
    https://www.walmart.com.br/conjunto-de-panelas-inox-tramontina-6-pecas-solar/utilidades-domesticas/panelas/2109637/pr

    Conjunto de Panelas, Talheres e Utensílios Tramontina 32 Peças Inox Allegra
    https://www.walmart.com.br/conjunto-de-panelas-talheres-e-utensilios-tramontina-32-pecasinox-allegra/utilidades-domesticas/panelas/2020051/pr

    Quais desses vocês pegariam e por quê? Sugestão de algum outro numa faixa similar de preço?

    1. Troquei as minhas recentemente, pouco antes da Black Friday. Peguei um conjunto Allegra, da Tramontina, dessas de aço inox com fundo triplo: http://www.tramontina.com.br/p/65360290-107-jogo-de-panelas-aco-inox-com-fundo-triplo-5-pc

      Estou gostando muito delas. Você cozinha tudo no fogo baixo e o cozimento é uniforme. Meu arroz integral mudou muito, está bem mais gostoso. O único contra é que dá um trabalhão cuidar. Sempre lavo e seco elas logo após cozinhar e elas mancham muito fácil, mas limão e um produto da própria Tramontina conseguem remover as manchas (principalmente de amido) e dar o brilho original (externo; esse ainda está 100%).

      No fim, recomendo. É uma grande atualização se você ainda usa aquelas de teflon mais simples e o preço nem é tão mais caro se pegar em promoção.

    2. De cerâmica, difícil de grudar, fácil de limpar, no máximo deixar um pouco com agua antes de lavar. Cuidado para não deixar cair ou bater algo mais forte na parte interna para não danificar a cerâmica, mas no uso do dia a dia nunca tive problemas com a cerâmica.

    3. Opa! Tô com o Anderson! Cerâmica sem dúvida! Mas sugiro que tente achar algum jogo com revestimento de mármore. Gruda ainda menos que cerâmica (consigo fritar um ovo numa frigideira revestida com mármore sem acrescentar uma gota de óleo)!

    4. A diferença entra a Allegra e a Solar está mais na panela em si, o fundo delas, ao que me parece, é igual. A Solar é mais robusta. Sobre a Allegra, ouvi relatos de uma conhecida de que uma batida mais forte amassa a panela, não confirmo pois eu não vi. Mas, quando fui comprar, olhei pessoalmente e realmente dá essa sensação.

      Essas da Brinox não curti os pegadores em baquelite, que podem queimar com o tempo de uso. Se você não quer ter muitas preocupações com cuidado da panela (a de revestimento em cerâmica não pode usar utensílios de aço, precisa usar só o lado macio da esponja e não pode lavar ainda quente – embora isso seja recomendável a qualquer panela), escolha as da linha Solar. Panela que dura pelo menos 10 anos, pra mais, sério, mantendo praticamente as mesmas características de nova. Não amassa, o cabo não vai quebrar etc.

      Recomendo o jogo Solar (que não vem frigideira baixa) e, aí sim uma frigideira com revestimento em cerâmica, pra tostar, saltear, fazer ovo etc.

    1. Tentar conciliar as festas de fim de ano entre a família e os amigos, tentando arrumar uma praia aí no meio. E sem dúvida nenhuma, fugir das uvas passa.

        1. Coitados de nós que temos que aguentar uva passa no arroz e pior que isso, uva passa na farofa!

      1. Tem lugares que a uva passar se prolifera em diversos pratos e resiste até o carnaval :)

      2. Opa! Tá aí! Fugir de uva passa! Não acho o gosto delas ruim, mas em pratos salgados, me mata aquele gosto adocicado que estraga a degustação!

      3. caraca, como uva passa com frequência. me custa entender essa neura com a uva passa.

    2. Aprender a cozinhar alguns pratos novos (mais elaborados) que sirvam para as ceias.
      E por aí?

    3. descobri hoje que vamos ganhar um recesso de 10 dias.
      sinceramente já nao sei o que fazer! hahaha
      vou tirar um tempo pra pedalar, colocar as contas em dia e tentar fazer algum projeto de eletrônica.

    4. Fazer uns trabalhos extras para garantir um décimo quarto e descansar. =/

    5. O plano é a falsa interação harmônica entre familiares, e impedir que coloquem uva no arroz e façam maionese com qualquer coisa além de batata (minha irmã costuma fazer com beterraba e maçã)

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!