Por que o Manual do Usuário tem um serviço de assinatura

Moedas e nota de Real.

O Manual do Usuário surgiu para ser diferente e isso se estende até ao seu modelo de negócios. Você já reparou que não vê anúncios aqui? É intencional. Em vez disso buscamos formas alternativas de financiamento. Uma delas é a assinatura mensal para os leitores.

Funciona assim: você, leitor interessado e que gosta do Manual, paga R$ 8 por mês através de um dos quatro meios de pagamento disponíveis. Em troca, além de ajudar a garantir a existência do site, recebe alguns benefícios exclusivos:

Por que falar disso?

Por causa da pesquisa com os leitores. Havia duas perguntas relacionadas à assinatura e o resultado delas, especialmente as das abertas, me fez perceber que falta publicidade para esse recurso do Manual: muita gente respondeu que não assina o site porque não sabe que a assinatura existe!

O maior entrave apontado, porém, foi a falta de benefícios em troca. Eles são realmente poucos porque o maior independe de assinatura: é o próprio site. Embora o conteúdo seja gratuito, alguém precisa bancá-lo e, nesse momento, os assinantes respondem pela maior fatia do bolo. Assinar o Manual do Usuário é investir em sua continuidade — os benefícios são incentivos, mas não o principal.

É algo que dá para melhorar e estamos sempre pensando em como trazer mais benefícios ao assinante, mas de uma forma ordenada e racional. Em outras palavras, não adianta prometer o mundo e depois não entregar.

E as outras dificuldades?

Pergunta para não assinantes do Manual.

A pergunta acima demonstra os outros motivos que impedem o leitor de se tornar assinante. Fiquei contente em ver que pouca gente não vê (tanto) valor no que o site faz. É sinal de que estamos no caminho certo.

Uma reclamação constante foi em relação aos meios de pagamento. Talvez alguns desses leitores ainda estejam com o Patreon na cabeça. Desde o começo do ano, o Manual trocou aquela plataforma por meios de pagamento diretos. Hoje, o assinante conta com quatro opções:

  • Boleto;
  • Depósito em conta corrente;
  • PagSeguro; e
  • PayPal.

Todas estão detalhadas nesta página e se tiver alguma dificuldade, o formulário de contato está aí para saná-la.

Em seguida, preço. Essa questão também surgiu em várias justificativas para a alternativa “Outro” e é compreensível, especialmente nesse momento de contenção de gastos.

O valor de R$ 8 foi definido para que cada assinatura tenha um impacto realmente positivo nas nossas contas sem que, ao mesmo tempo, ele afete muito o orçamento do assinante. Alguns leitores pagam mais que isso e em planos mais longos (pagamentos trimestrais, semestrais ou anuais), fica mais em conta. É o mínimo viável para nos mantermos.

Um site sem anúncios

Atualmente pouco mais de 1% dos leitores diários do Manual do Usuário assina o site. Por isso ainda recorremos a links comissionados, exibimos anúncios do Google em algumas páginas internas e veiculamos anúncios diretos. É preciso. Idealmente o site seria bancado apenas por assinantes, mas esse cenário está bem distante — teríamos que sextuplicar a base de assinantes, e isso considerando apenas uma pessoa (eu) tocando o site.

Aliás, note que nem com todas essas fontes paralelas o site gera esse valor ideal. Ele está num mínimo viável para continuar e eu não viver com dificuldades.

Um dos motivos de não haver tanta promoção das assinaturas por aqui é para evitar a pressão em você, leitor que não é assinante. Não me sentiria confortável te enchendo para que se torne assinante. (Da mesma forma, quando algum deixa de sê-lo é política da casa não questionar o motivo — quem já foi e não é mais pode atestar que essa política é aplicada na prática.)

Assim, entenda este post não como uma forçada, mas como uma apresentação do que é a assinatura do Manual do Usuário. Pareceu-me válido o lembrete devido à pesquisa, em que muitos leitores declararam desconhecimento dos benefícios e até da própria assinatura, e por esta outra pergunta:

Pergunta sobre anúncios no site.

Eu, tal qual a maioria dos leitores, também acho um diferencial importante e por isso ofereço a assinatura. O Manual fica muito mais agradável com o layout limpinho e mais interessante e útil sem ter o rabo preso com ninguém.

Caso queira tornar-se assinante, o caminho é por aqui.

Foto do topo: Giovanna Faustini/Flickr.

Acompanhe

Newsletter (toda sexta, grátis):

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 comentários

  1. Acho bem legal esse lance de não ficar repetindo para ser um assinante. No entanto, sem a devida divulgação, muitos não tomarão conhecimento. Há alguma forma de tornar este post um post fixo?!

  2. Assino por gostar da área, pela abordagem, pela curadoria e me sinto bem investindo em algo que acredito. Como vi em outros comentários, uma vez que tive condições, também comecei a pagar por alguns serviços e acho responsável e justo, olhando por vários aspectos.

    Vi você comentar sobre a forma do Spotify distribuir o que recebe entre os artistas… Você assina algum serviço de streaming de música? Teria alguma(s) boa(s) matéria(s) a respeito?

    1. Valeu, Hélder!

      Eu assino o Spotify. Funciona bem, tem um preço legal, acervo grande… enfim, funciona. O problema do rateio injusto é muito do modelo, e não de um ou alguns players. Há espaço para melhorias (Tidal e Apple Music, que não têm “tiers” gratuitos, apontam um caminho), mas no geral acho o Spotify bem decente.

  3. Sou assinante porque leio o Ghedin desde os tempos do Meiobit e do WinAjuda e gosto do trabalho do cara, mas confesso ainda me ver um pouco cético quanto à efetividade desse modelo para blogs “autônomos”. Por exemplo o próprio MdU. O Ghedin mesmo diz que precisaria sextuplicar o número de assinantes para viver só de assinaturas. Até onde faz sentido então ter esse “2nd tier” de usuários com alguns benefícios, se a publicidade ainda é tão necessária, eu sinceramente não sei.

    Mas o que eu sei? De repente faz super sentido e eu é que não vejo. Enfim, se o modelo a se consolidar é esse, então eu acho que em algum momento deverá haver algum tipo de aglutinação, para agregar valor. Por exemplo, ao invés de contribuir com 8 pratas aqui, eu facilmente pagaria, sei lá, 30 ou 40 pratas para ter acesso a vários blogs sobre assuntos diferentes.

    1. Eu ainda não sei se esse modelo irá se consolidar; no momento, ele é apenas o melhor de que dispomos. Publicidade por si só não resolveria. AdSense, embora virtualmente invisível ao leitor regular, aparece em +70% das visitas que o Manual recebe e ainda assim responde por menos de 15% do faturamento total.

      Isso que você sugere meio que já existe. O Flattr é um exemplo: o usuário define um valor “X” mensal e depois distribui entre os produtores de conteúdo cadastrados na plataforma. Dá uma olhada: https://flattr.com

      Só tenho sérias dúvidas se essa fragmentação seria melhor. Corre-se o risco de um “efeito Spotify”: uns poucos grandes recebendo a maior fatia e o os pequenos (maioria esmagadora) tendo que dividir as migalhas que sobrarem.

      1. É, isso pode acontecer. Por outro lado seria muito bacana um Spotify de conteúdo escrito.

        A questão é que eu imagino um limite até onde o usuário consegue acompanhar efetivamente blogs a ponto de se tornar um assinante. Eu leio, sei lá, uns 10 blogs por dia. Não assinaria os 10, não exatamente pelo preço que isso talvez me custasse mas porque eu não sei se valeria a pena sob o ponto de vista da assiduidade e tal. Quantos blogs um usuário médio assinaria?

        Ao mesmo tempo todos precisam de assinantes, né. Vou dar uma olhada no Flatrr, não conhecia.

        1. Pois é, para isso funcionar o critério não pode ser algo muito objetivo como assiduidade. Imagino que a maioria dos assinantes do Manual não assina esperando post novo todo dia, mas sim pelo que o site propõe, pela promessa (pauta bem diversificada e um incentivo a pensar diferente) e pelas circunstâncias (em resumo, um maluco no interior do Paraná que resolveu fazer um site de conteúdo sem publicidade).

          Para colocar em perspectiva, os dois projetos que apóio no Patreon são sobre video game e eu nem jogo! Assino porque acho trabalhos fantásticos, curto muito o que eles produzem (não é muita coisa, mas é coisa de alta qualidade) e a paixão e conhecimento deles em jogos.

  4. Eu assino pela manutenção do site.
    De algum tempo pra cá aprendi a pagar pelo que consumo na internet e o manual do usuário passa por esse aprendizado, até por que o valor é extremamente baixo.
    É um dos poucos sites que trazem análises profundas sobre matérias muitas vezes cotidianas. Faz uma mistura interessante entre a tecnologia e nossas vidas. Enfim, a pauta pode variar um pouco, mas sempre é interessante.
    Tenho a newsletter como um plus. No fim de semana já li a maioria das notícias que chegam por ela, mas, como já respondi ao Ghedin, considero a opinião dele importante.

    1. Também sou assinante, e além do MdU eu pago hoje por Netflix, Spotify, Evernote Premium e algumas coisas no Google Banca. Isso dá em torno de R$ 100 por mês, que é somado ao que eu já pago para acesso fixo e móvel à internet. Acho que pagar por conteúdo é um caminho sem volta, extremamente necessário e essa mudança de mentalidade precisa acontecer. Quem produz bom conteúdo e bons serviços precisa ser remunerado por isso.

      1. A única coisa que ainda não pagava era por música. Mas tbm nunca mais baixei, ouvia músicas baixadas há tempo. Hj tenho o deezer.

  5. Ghedin, quem sabe uma “amostra” da newsletter (acho que é o maior benefício, depois da manutenção do site), seja uma boa ideia?! Talvez algo fixo, sempre a mesmo com notícias “atemporais” para o não assinante, perceber valor na newsletter! Ainda não sou assinante (acabei de abrir a página de assinatura!) e acho que seria interessante saber como é essa Newsletter!
    Enfim, estou assinando! :D
    Ps: Acabei de ver que o grupo secreto do FB ainda está na página de assinaturas!

    1. Algumas vezes por ano mando uma edição da newsletter premium na newsletter gratuita. É, realmente, uma boa forma de mostrar o valor dela.

      Vou atualizar a página. Obrigado pelo toque!

  6. “*Concorre ao sorteio do livro do mês no Clube de Leitura.” Sou assinante e nem sabia dessa. Preciso me cadastrar para os sorteios?

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!