O que tem na sua mochila, Luiz Mazetto?


1/5/17 às 19h07

Foto de Luiz Mazetto.
Paulistano, mas criado no interior paulista, Luiz Mazetto é editor do IDG Now! e cobre o mercado de tecnologia há mais de sete anos. Já colaborou com a Vice Brasil e Revista Brasileiros e também escreveu os livros Nós Somos a Tempestade (Edições Ideal) e Nós Somos a Tempestade – Volume 2 (Edições Ideal) sobre o metal alternativo pelo mundo.

Estes são os conteúdos da sua mochila:

  1. Mochila North Face: Comprei em uma viagem para Barcelona há uns 3, 4 anos, e continua sendo uma das melhores aquisições da minha vida, tem um compartimento para o laptop, é confortável e resistente. O único defeito são as mil e uma alças que enchem um pouco a paciência.
  2. MacBook Air 11 polegadas (2012): Já está meio “baleadinho”, mas é meu companheiro fiel e inseparável de redação, home office e viagens diversas. Quando pifar, o que deve demorar um pouco ainda para acontecer, será substituído por um outro Air, caso as finanças permitam, é claro.
  3. Salonpas: Uma das maiores criações da humanidade, já me salvou de diversos torcicolos e tendinites mil nas mais diferentes situações possíveis.
  4. Desodorante, álcool em gel e camisa xadrez: Sempre prudente carregar, já que nunca sabemos para onde a vida pode nos levar.
  5. Fone LG (que veio com o G4): Já tive diversos fones da Apple, da Samsung, da SkullCandy e até do Motorhead, mas nenhum sobreviveu nas minhas nada habilidosas mãos. Até agora, esse modelo que veio com o G4 está aguentando bem o tranco – vamos ver até quando.
  6. Guarda-chuva: Foram poucas as vezes que fiquei sem um guarda-chuva, ainda que um meio podreira, aqui em São Paulo. A chuva deu as caras em todas elas.
  7. Óculos escuro: Esse modelo dobrável da RayBan é ótimo para levar no bolso/mochila e também para evitar acidentes, já que é mais difícil de quebrá-lo desse jeito.
  8. Livro Shock Value: Geralmente prefiro carregar o Kobo, pela portabilidade e tudo mais, mas comprei esse livro meio no escuro em uma promoção recentemente e não consegui parar de ler. Conta a história do surgimento do chamado “new horror”, movimento de filmes de terror inovadores nos anos 1970 pelas mãos de gente como Roman Polanski, Wes Craven, John Carpenter, Brian De Palma e Tobe Hopper, entre outros.
  9. Soro para o nariz (Fluimare): Amigo bom para ter sempre ao lado neste ar seco e poluído de São Paulo, ainda mais para quem sofre de rinite, como eu.
  10. Bolinha anti-stress (ou seja lá qual o nome certo): Não relaxa tanto quanto gritar gol, beber uma cerveja ou ir a um show, mas é o que tem no horário comercial.

Nota da editora: “Na mochila” é uma seção semanal do Manual do Usuário que apresenta o interior das bolsas e mochilas de leitores, colegas e amigos. Veja as outras mochilas já publicadas e mande a sua.

Cadê os anúncios?

O Manual do Usuário é um projeto independente, que se propõe crítico e que respeita a sua privacidade — não há scripts de monitoramento ou publicidade programática neste site. Tudo isso sem fechar o conteúdo para pagantes. Essas características são vitais para o bom jornalismo que se tenta fazer aqui.

A viabilidade do negócio depende de algumas frentes de receita, todas calcadas na transparência e no respeito absoluto a você, leitor(a). A mais importante é a do financiamento coletivo, em que leitores interessados sustentam diretamente a operação. A assinatura custa a partir de R$ 5 por mês — ou R$ 9/mês para receber recompensas exclusivas:

Assine no Catarse

Newsletter

Toda sexta-feira, um resumo do noticiário de tecnologia, indicações de leitura e curiosidades direto no seu e-mail, grátis:


Nas redes sociais, notícias o dia todo:
Twitter // Telegram