Novas opções de segurança e bem-estar digital para crianças e adolescentes no YouTube e YouTube Kids

O Google anunciou uma série de alterações no funcionamento do YouTube para crianças e adolescentes:

  • Para adolescentes (entre 13 e 17 anos), o envio de vídeos será privado por padrão.
  • Também para adolescentes, o YouTube exibirá lembretes para que façam pausas e da hora de dormir.
  • No YouTube Kids, a variante do serviço destinada a crianças, a reprodução automática de vídeos será desativada por padrão.
  • Também no Kids, “conteúdo excessivamente comercial”, como vídeos que focam somente nas embalagens dos produtos ou que encorajam a criança a gastar dinheiro, serão removidos.

São novidades genuinamente boas e embora dê para entender por que elas são restritas a menores de idade, é de se imaginar o benefício à humanidade que o Google faria se as estendesse a todos os usuários. Via Blog do YouTube.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

12 comentários

  1. O ideal é a criança não ser exposta a vídeos ou outras produções. Não devia existir um YT Kids.
    Tive como babá, como muitos, a TV. Tenho boas lembranças da época, mas consigo ver o dano que isso gerou em mim. Uma pena que, embora o veículo tenha mudado (de TV pro YT Kids), as crianças continuarão sendo expostas passivamente a diversos conteúdos, quando deveriam estar brincando, correndo, criando, montando, gastando energia, etc.

    1. Quando existe atenção dos responsáveis as crianças percebem que é mais interessante o mundo e largam o celular, o problema é quando eles não estão nem aí pra criança, daí ela usa o que tem, como refúgio.

  2. Já coloquei vídeo de música infantil pra meu filho, quando voltei estava passando um uma publicidade de 12 minutos da Skol. Doze.

    1. Seria cômico se não fosse trágico :)

      Mas isso aí não era o YouTube Kids, certo? O YouTube convencional é uma bomba relógio — questão de tempo até mostrar um anúncio ou vídeo recomendado pelo algoritmo de mau gosto/constrangedor.

      1. Não, hoje em dia só uso o kids, além de ter youtube premium com music. Mas putz, pausar um desenho pra passar propaganda da skol, vsf, o algoritmo deve ter pensando: “o pai deve estar do lado assistindo, precisamos faturar”

        PS: Recebi isso: “Você está enviando comentários rápido demais. Calma aí.”

        1. Que loucura. Já é bizarro o YouTube Kids ter anúncio, agora anúncio da Skol é de matar.

          (Às vezes o sistema anti-flood é fica mais sensível. Na dúvida, sugiro sempre dar um Ctrl + A, Ctrl + C antes de postar o comentário.)

  3. Lucas Neto chora no cantinho…

    Engraçado pensar que nos anos 80/90 (quando crianças) eramos bem bombardeados de produções voltadas a consumo de marcas (boa parte das animações eram feitas com produtos já desenvolvidos. He-Man é um exemplo). Hoje a situação não mudou tanto, mas temos bebem mais cobranças para diminuir este tipo de atitude.

  4. Outra coisa legal seria exibir lembretes a cada vídeo sempre uma uma determinada quantidade de horas diárias de uso tiver sido ultrapassada.

    1. Já existem limites em celulares de crianças. Minhas duas filhas tem limites pra usar certos apps, hora de dormir, etc. Original google. Chama-se Family Link

  5. ‘Também no Kids, “conteúdo excessivamente comercial”, como vídeos que focam somente nas embalagens dos produtos ou que encorajam a criança a gastar dinheiro, serão removidos.’
    Isso deve então barrar aqueles trocentos vídeos de unboxing de brinquedos para crianças, assim espero.

    1. Que assim seja!
      Na verdade faz anos que na internet e na TV nos vemos as leis que regulam a publicidade infantil sendo violadas.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário