Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

WordPress 6.0 “Arturo”

O WordPress 6.0 “Arturo”, ambiciosa atualização do CMS que move 42% da web, foi lançada oficialmente. Sem surpresa, o foco dos desenvolvedores continua nos blocos. Esta versão expande os blocos para a edição completa do site, aproximando o WordPress de soluções como Squarespace e Wix.

Para quem segue ignorando os blocos, ainda assim é uma atualização é importante: há muitas melhorias em desempenho, mais de 50 ajustes em acessibilidade e centenas de correções.

Por que alguém ignoraria os blocos? Entre outros motivos, porque a experiência para quem escreve, ou seja, para blogs e publicações como o Manual do Usuário, é melhor com o editor clássico. Vide, por exemplo, este destaque da versão 6.0: seleção parcial de múltiplos parágrafos, algo básico em qualquer editor de texto, coisa que o Bloco de notas faz desde 1900 e bolinha:

Veja todas as novidades no link ao lado. Via WordPress (em inglês).

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

8 comentários

  1. @rodrigo ele continua atualizado. O desenvolvimento segue firme e forte, tenho acompanhado no gitthub. O pessoal por trás desta iniciativa segue com patches de segurança e estão trabalhando em uma segunda versão. O mais importante, é que depois que migrei para o ClassicPress, parei de ter problemas com ataques, spam e segurança, tanto que não uso nenhum plugin de firewall nem scan nos meus sites. E olha, a performance é muito melhor. Eu sugiro que você dê uma olhada no fórum deles. Parabéns pelo seu excelente trabalho.

  2. Eu chuto que a maior parcela de usuários do WordPress utilizem ele para sites que não tem o foco em escrita, como portfólios, sites institucionais, hotsites, etc. e para essas pessoas o recurso de blocos para compor páginas complexas é algo mais importante do que uma experiência de escrever textos corridos, então talvez a Automattic esteja querendo realmente firmar cada vez mais esse lugar, o que eu acho uma pena pois não me parecia complexo existir esse modo de texto direto sem conflitos com o editor de blocos.

    1. Sim, daria para manter as coisas separadas. O Gutenberg, plugin dos blocos, é… um plugin. Poderia ser oferecido assim em vez de ser integrado ao “core” do projeto.

      1. Concordo 3000% e o Guteberg foi criado assim, como um plugin, e ainda tá la o repositorio com milhões de issues abertas.
        E inclusive se quiser usar o editor classico, atualmente é um plugin tambem, e já vi alguns forks interessantes que melhoraram bastante a performance, incluindo novas versões do TinyMCE.

        Trabalho em um site que tem mais de 10 anos, são 120mil posts e migrar para o Gutenberg é insano, existe toda uma estrutura do ACF (campos customizados) organizados para o trabalho dos editores, com validação de campos, que não da pra migrar ainda, porque falta suporte mesmo depois de anos e anos com Gutenberg por ai.

        Um exemplo simples é que não é possivel obrigar o usuario preencher os creditos de imagens, algo que resolvi em 2 linhas no editor classico.

          1. @ Walter

            Já cogitamos o Classic Press aqui, mas desistimos. Parece que ele não se mantém atualizado (ao menos não em um prazo viável) com o WordPress, certo? Por ora, temos mantido o WordPress com o plugin Classic Editor. E… bom, funciona — nunca vejo bloco algum no meu fluxo de trabalho.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário