Anúncio 15% de desconto no Sh*ft Festival com o cupom MANUALDOUSUARIO

STF bloqueia site Fui Vazado e manda Polícia Federal ouvir seu criador

O Fui Vazado está inacessível desde a manhã desta sexta-feira (5). O site retorna um erro 1020 da CloudFlare, o que indica violação a alguma regra de firewall.

Não parece ser coincidência o fato de o Fui Vazado constar em um despacho do dia 3 de fevereiro do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), dentro do inquérito das fake news. No texto, ele é citado junto a outros endereços que “estariam comercializando, ilegalmente, dados pessoais de autoridades e dos Ministros desta CORTE” e que, por isso, deveriam ser bloqueados imediatamente — esses outros endereços também ficaram inacessíveis junto ao Fui Vazado, segundo o Estadão. O ministro Alexandre diz ainda que o Fui Vazado é o único cuja autoria é conhecida, e determinou que a Polícia Federal ouça Allan Fernando, o criador do site. Via STF, Estadão.

» Na entrevista que Allan Fernando me concedeu, ele afirmou categoricamente que não possui os bancos de dados detalhados do vazamento e que não vende nem tem intuito de lucrar com o Fui Vazado. Tentei novo contato com ele nesta sexta (5), sem sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 comentários

  1. Inacreditável essa notícia! Como podem ser tão míopes assim?
    Como o Cláudio disse, tiro muito errado do STF.

  2. Tiro errado do STF. A lista com mais de 223 milhões de CPF, nome, data de nascimento e gênero, continua lá pra baixar, e nem tá na deep web. O mesmo fórum, pelo que vi, parece ter removido o link de venda do arquivo mais detalhado, o que não significa que ele não esteja em outros locais. Bloquear o “Fui Vazado” me parece uma cortina de fumaça, pra tentar demonstrar que estão fazendo alguma coisa.

    1. O STF hoje já não tem muita moral – na verdade todo o sistema de justiça brasileiro está sendo aos poucos desacreditado. Por mais que hoje ainda se tenha decisões que beneficiam pessoas que sofreram por algo, as perseguições jurídicas e a buRRocracia ainda dominam o meio e prejudicam a mesma.

      A Lava Jato é um dos maiores exemplos do problema jurídico: se joga muito nas mãos jurídicas uma responsabilidade política, que seria no caso achar meios que previnam corrupção ao invés de puni-las.

      Isso vale para muitas coisas comuns no dia a dia também – desavenças por causa de relações comerciais e trabalhistas, questões de preconceito / injúria / etc… e agora as questões de uso de informações para criação de fraudes (uma antiga amiga minha sofreu com isso, isso há 10 anos atrás).

      Se a justiça brasileira fosse esperta, teria chamado o cara para conversar sobre formas para justamente impedir novos vazamentos ao invés de pensar se é o caso de puni-lo. O cara não é o Kevin Mitnick.

      1. >O STF hoje já não tem muita moral – na verdade todo o sistema de justiça brasileiro está sendo aos poucos desacreditado.

        cara, é isso que o Bolsonaro conta com isso, ele sonha ferrar o STF e colocar juízes de bolsonaro e então ele vai modificar o todo o sistema de justiça brasileiro para beneficiar e ganhar impunidade passar a impunidade para aliados deles, então nasce um ditadura do bolsonaro.

  3. Eu acredito nas boas intenções do criador do site mas não entendo muito a necessidade do site existir. Qual diferença prática faz você saber ou não se seus dados foram vazados? Não parece valer a pena o risco.

    1. O Fui Vazado mostra que tipo de informações foram vazadas. Serve, talvez, pra abrir processos contra os responsáveis, caso tenha sido vítima do vazamento e ainda, se os responsáveis forem identificados.

    2. Então, faz diferença somente pelo fato de você saber que seus dados foram vazados, pra saber se você foi vítima desse vazamento. Só por isso já justifica a existência do site, na minha opinião.

  4. Uma coisa esquisita sobre estas coisas é que geralmente me parece que os caras só fazem isso com alguém que “se expôs”.

    Me pergunto no dia que vão pegar os caras que usam pseudônimo.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário