Motoristas que moram em uma região com alto índice de roubo e furto podem ser beneficiados caso a seguradora detecte que eles transitam prioritariamente pelas vias menos visadas por ladrões.

— Eduardo Sodré

Nesta coluna, Eduardo Sodré nos apresenta a uma direção do mercado ainda menos atenta à privacidade das pessoas e, não bastasse isso, com um grande potencial para reforçar estigmas e preconceitos. Tenho certeza que qualquer planejador urbano poderia tecer longos comentários sobre o absurdo da proposta citada acima. Via Folha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 comentários

  1. Essa “feature” dos seguros é mais uma demonstração do quanto a privacidade não importa para empresas. E realmente, a questão de preconceito quanto à região pode ocasionar uma boa discussão judicial.

    1. Entendo que existe preconceito contra região, isso é inquestionável. Dada tal premissa, entendo que as diferenças de preços entre seguros existam de acordo com a região em que o “carro dorme” (região com mais furtos e roubos de carros na casa ou na entrada e saída desta), com a distância que o motorista roda até o trabalho (mais distância, matematicamente, mais provável envolver-se em acidente), se vai pra faculdade de carro (altíssimos índices de furto de veículos nas imediações de faculdades, especialmente a noite).
      Note, entendo a diferença de preços, mas “não consigo” entender esse preços tão altos.

      Obs: já tive curiosidade de checar alguns desses dados com colegas que trabalham com ciências atuariais.
      Obs2: as aspas no não consigo decorrem de já ter tido contato com vários processos envolvendo tentativa de fraudes contra seguradoras.

      A temática sobre o prisma da privacidade é muito válida e não sei se chega a se findar. A temática sobre o modelo de precificação desses serviços acredito que não finde jamais.

  2. Acho que já se fala há um tempo sobre esses sistemas de monitoramento diminuírem o valor do seguro. Na prática, a diferença é pouca. Em experiência individual, os “serviços agregados” das seguradoras já foram justificativa pra não diminuir o valor de um carro com On Star.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!