Pessoa de sexo não identificado, com cabelo roxo e pele azul, segurando uma xícara de café com vários ícones em alusão ao Manual do Usuário na fumaça e um celular na outra mão. Embaixo, o texto: “Apoie o Manual pelo preço de um cafezinho”.

A aposta do Kwai em mini-novelas para crescer no Brasil

Com 45,7 milhões de usuários no Brasil, o Kwai, aplicativo chinês de vídeos curtos similar ao TikTok, tem apostado no apoio a mini-produções dramáticas, ou mini-novelas, para continuar crescendo por aqui.

A iniciativa, chamada TeleKwai, estabele parcerias com agências, produtoras e criadores de conteúdo audiovisual que produzem o conteúdo exclusivo para o Kwai, com um espaço dedicado de promoção no app. Em três meses, já são 180 parceiros e 3 bilhões de visualizações.

Os vídeos em si do TeleKwai são… curiosos. Um deles, da produtora Fora das Telas e destacado pela Exame, mostra uma esquete em que uma influenciadora debocha de um morador de rua com fome enquanto faz uma foto com ele para bombar nas redes, para em seguida levar um puxão de orelha da amiga, que, sensibilizada, doa algumas centenas de reais ao morador de rua.

A julgar pela campanha institucional do Kwai (vídeo acima), os exageros do dramalhão não são apenas esperados, como também desejados. Via Exame.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

1 comentário

  1. Talvez eu apenas esteja falando besteira, mas tem horas que acho que este tipo de “moralismo” dá audiência – por isso que o Kwai abraçou este tipo de conteúdo.

    Vídeos de “lição de moral” (?) ou “humor” fazem as pessoas se identificarem e repassarem a outras, tipo para falar “olha só que legal, ela segue tal moral e etc…”.

    Sinceramente meio que fujo de Kwai e TikTok, pois creio que este tipo de conteúdo mais prejudica do que ajuda. Sei que aqui recaí como preconceito – o ideal seria eu entrar e ver, mas tipo, se nem vejo algo como Reels/Shorts/etc…

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário