Anúncio Acesse versões internacionais da Netflix com a VPN do Surfshark

Primeira olhada na interface do PlayStation 5

A Sony revelou, em um vídeo de 11 minutos, a interface do PlayStation 5. O último video game que eu tive foi o Xbox 360, e já naquela época achava o painel muito burocrático. Esse é ainda mais. E extremamente verticalizado — tem notícias, tutoriais em vídeo (só para pagantes da PS Plus) e incentivos pesados para interação (PiP de gameplay de amigos?). Acho que estou ficando velho para essas coisas. Via YouTube, em inglês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 comentários

  1. Achei confuso esse modelo de UI, parece que quer fazer muito e esquece de focar no que realmente importa.
    Por mim, os consoles modernos todos tiravam seus (terríveis) sistemas de Party e integravam com o Dicord, pelo jeito não vai ser nessa geração ainda.

    1. Gostei da tentativa de reunir todos os recursos em menos telas.
      Não gostei do resultado.
      Está bem carregado.
      Quando eu jogo, 90% do meu foco é no centro da tela. Os outros 10% ficam nos ícones e barras de status do personagem. E só.
      Essas funções laterais me deixaram confuso, não sei onde focar. Acho que é questão de costume (meu último console foi um PS2).

  2. A verdade é que ninguém usa esses recursos de interatividade. A MS tem o MIxer (acho que ainda tem) que tentava fazer as pessoas usarem o sistema do próprio Xbox pra transmitir etc. Ninguém usa, todo mundo está no Twitch + Discord.

  3. Eu sempre joguei em consoles pela simplicidade de sentar e jogar, mas acredito que o PS4 Pro tenha sido o último dos moicanos.
    Nem lado azul, nem lado verde. Vou para o lado negro da força.
    Assim não precisarei me preocupar com gerações ou se “tal” jogo estará ou não disponível para a plataforma, no PC poderei jogar os jogos independente das gerações.

  4. Repararam que é preciso dar dois toques/cliques no vídeo para ele começar a tocar? O site agora tem um código que previne “embeds” de vídeos de carregar códigos e recursos do YouTube, a menos que o leitor queira. Foi a medida que encontrei para incorporar vídeos sem comprometer o desempenho do site e a privacidade de quem o lê.

    1. Aqui pelo computador foi necessário apenas um clique só, e o vídeo já começou a executar direto.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!