Pessoa de sexo não identificado, com cabelo roxo e pele azul, segurando uma xícara de café com vários ícones em alusão ao Manual do Usuário na fumaça e um celular na outra mão. Embaixo, o texto: “Apoie o Manual pelo preço de um cafezinho”.

Google Fotos deixará de ter armazenamento ilimitado em 2021

Um dos grandes diferenciais do Google Fotos é o armazenamento ilimitado de fotos “de alta qualidade” (limitadas a 16 megapixels, mais que suficiente para fotos amadoras/feitas em celulares). Essa vantagem deixará de existir no dia 1º de junho de 2021. A partir dessa data, todas as novas fotos enviadas ao serviço serão descontadas do espaço na nuvem disponível ao usuário — por padrão, 15 GB na conta gratuita.

Qualquer serviço corre o risco de se tornar menos amigável ou mais caro ao usuário; com os gratuitos, o risco é maior. O Google revelou que armazena, hoje 4 trilhões (!) de fotos, e que a cada semana são acrescentadas 28 bilhões de fotos a seus servidores. É muita coisa e não é de graça. Via Google.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

6 comentários

  1. Acho que o Google ja conseguiu o que queria, treinar a sua IA, agora é só tornar o serviço pago.

    1. Exatamente, era gratuito pra atrair usuários e ter uma base gigantesca de dados, além de acostumarem as pessoas com o serviço. Agora cobram.

      Isso não parece com que os traficantes fazem, de dar droga de graça pra viciar e depois cobrarem por ela.

      Eu era um usuário assíduo e te digo uma coisa. Se for pra assinar um serviço de armazenamento, certeza que não será do Google.

  2. como foi falado, até demorou, vou ver de troco, pois eu já queria fazer isso, espero que esse seja o empurrão

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário