Google volta a oferecer serviço de RSS

O Google começou a liberar o recurso de seguir sites no Chrome estável. “Você pode escolher sites para seguir e suas atualizações RSS aparecerão nas novas abas do Chrome”, explicou Adrienne Prter Felt, engenheira do Google. Se a novidade ainda não apareceu aí, é possível forçá-la entrando em chrome://flags e ativando o item web feeds. Via @__apf__/Twitter (em inglês).

Quase uma década depois de acabar com o Google Reader, talvez o leitor de RSS mais popular que já existiu, o Google volta a dar atenção ao formato. Não caiamos nessa de novo. Existe um ecossistema rico de aplicações de RSS, dos mais simples e acessíveis, como o Feedly, a soluções robustas, como Feedbin, Miniflux e Tiny Tiny RSS, sem falar nos muitos apps compatíveis com esses serviços para iOS, Android e sistemas desktop.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 comentários

  1. Eu tô usando o RSS by e-mail (acho que é esse o nome) que apareceu na newsletter de sábado do Manual do Usuário. Pra mim tá funcionando bem. O único incoveniente é que ele não manda um email “ao vivo”, mas, reune todas as atualizações do dia num único email enviado pela manhã.

  2. E o próprio app do WordPress tem o recurso de seguir outros sites (que é, aliás, por onde leio o MdU).

    1. Qual o limite do uso grátis? Eu tenho usado o Feedly, mas ele só me deixa criar 3 categorias… E, sinceramente, não gostei muito dele num geral.

    1. Você que pagou pelo serviço, esclareça uma dúvida, por favor.
      Aquele recurso que o Feedly indica uma métrica ao lado do notícia (acredito que seja a popularidade da notícia dentro do Feedly), você pode organizar as notícias de acordo com essa métrica, em ordem decrescente?

  3. Entendo (e concordo em boa parte) com a linha editorial e opiniões do Manual, porém o Google voltar atrás de alguma maneira e adotar um padrão mais aberto como o RSS deveria ser comemorado. O padrão não te prende somente a uma ferramenta.

    Enfim, fica parecendo somente uma perseguição sem critérios às big techs…

    1. Bom, acho que agora o padrão te prende ao Chrome. Por que não voltar com um site, da forma que era antes, acessível de qualquer lugar?

    2. Oi Gustavo! O principal critério é que o Google não é um ator confiável. Não só em relação ao Google Reader; em tudo. Que garantia temos que esse serviço continuará existindo daqui a um ano e não será mais um dos muitos no “cemitério” do Google? E no caso do RSS, existem ainda outras questões específicas como não saber ao certo se as inscrições são exportáveis e a perigosa proximidade com o Discover — nada garante que, no futuro, o Google não vá misturar as inscrições RSS com as sugestões automatizadas do Discover.

      O Manual tem sim os dois pés atrás com a big tech, mas não sem motivo! 😄 Sempre que possível, como neste caso do RSS, fomentamos e celebramos soluções independentes, abertas e, de preferência, sem ligação com essas grandes empresas. Deixar de usá-las, em muitos casos, não é opção, então quando as opções existem, priorizamos essas.

  4. No Android, tem dois (dentre os milhões) muito bons que sequer precisam de conta ou qualquer setup de servidores: Feeder (https://f-droid.org/packages/com.nononsenseapps.feeder) e Handy News Reader (https://f-droid.org/packages/ru.yanus171.feedexfork).

    Algo que me tirava do sério e me afastava de usar RSS era ter que fazer o setup de servidor ou pagar uma mensalidade.

    Eu particularmente uso o Handy News Reader, apesar da interface ser mais convoluta, por causa de algumas funcionalidades. O Feeder é bom pra quem tá começando, um programa básico pra ler feeds.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário