O que tem na mochila da Monique Corrêa.

O que tem na sua mochila, Monique Corrêa?


25/1/16 às 9h56

Foto da Monique Corrêa.

Monique Corrêa é carioca, designer de interfaces freelancer, podcaster no NossoPod e o tempo que sobra é distribuído entre o Xbox One, Netflix, Kindle e Raspberry Pi 2. Você pode encontrá-la também no twitter @nah__.

  1. Mochila Dell Urban 2.0. Melhor aquisição da última Black Friday.
  2. Carteira DC Comics Heroes. Um dos souvenirs que comprei na última visita ao GEEK.ETC.
  3. iPhone 6 Plus (128 GB). Esse é o novato da família… ainda estamos em período de adaptação.
  4. Óculos de grau para cegueira. Perco todos os ônibus sem ele.
  5. Cabo USB para o Kindle. Também quebra-galho da maior parte dos amigos necessitados.
  6. Fones de ouvido Audio-Technica ATH-AX1iS. Qualidade impecável, carrego comigo pra onde eu vou.
  7. MacBook Pro 13″ (mid 2012). Já aguentou muitas idas e vindas e nunca me deixou na mão.
  8. Kindle Paperwhite. Melhor amigo para salas de espera e atividades entediantes.
  9. Carregador Lightning.
  10. Carregador portátil TP-Link 10400 mAh. Item mais importante dessa mochila.
  11. Fonte carregadora do MacBook Pro.
  12. iPod touch (5th gen). Quebra galho pra economizar o celular.
O que tem na mochila da Monique Corrêa.
Clique para ampliar.

Nota do editor: O Na mochila é uma seção semanal do Manual do Usuário que apresenta o interior das bolsas e mochilas de leitores, colegas e amigos. Acesse este link para espiar as demais e mande a sua mochila.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

23 comentários

  1. Ghedin, os números estão errados. O Kindle (número 8) foi pulado, e todos os outros itens após ele estão com a numeração errada.

  2. Engraçado, hoje é quase indispensável carregar na mochila/bolsa o cabo/carregador para o Smartphone. Na minha mochila é o carregador do tablet/cabo do tablet e o cabo usb do smartphone. ¯_(ツ)_/¯

    1. Eu já acho estranho a quantidade de gente que usa e diz ser indispensável essas baterias extras para dar uma carga no smartphone…
      Ultimamente nem o carregador tenho levado na mochila. Pro meu perfil, a bateria dura um dia inteiro sem stress.

      1. Vejo como uma segurança a mais (seria o “estepe” da bateria haha). Muita gente utiliza como ferramenta de trabalho, e ficar com o número indisponível (não digo nem a internet) é uma baita “bola fora”.

        1. Meu uso de 3G/4G é bem variável, depende do humor da wifi do trabalho e da faculdade.
          Nos dias em que está ruim, apelo para os dados móveis, e sim, eles consomem mais bateria que se estivesse na wifi.
          O GPS e o bluetooth também são sugadores de bateria, mas se apenas estiverem ativos (sem nenhum app utilizando), até que faz pouca diferença.

        2. Acho que não só isso, mas o fato de usar bastante o celular durante o dia. Tem gente que usa GPS, streaming de música, coisas que consomem muitos recursos.
          Mas como disse, meu perfil me permite aguentar um dia todo sem preocupações.

    2. Uso sempre o carregador portátil da Mi (10.400 mAh) quando vou sair e passar o dia todo fora. Já me salvou várias vezes.

    3. Na minha mochila, carrego um kit de sobrevivência geek. Num estojo próprio para cabos, ando com o carregador do tablet, um cabo micro USB, um adaptador micro USB para Apple 30 pinos (pro iPod de 4ª geração), um carregador veicular, um cabo ethernet retrátil, abo de áudio, extensão de cabo de áudio, cabo do smart watch, antena do Moto G DTV, cabo mini USB (alguns gadgets, como meu Dingoo, ainda usam esse padrão) e mais algum cabo que devo ter me esquecido aqui. Na mochila ainda ando com um PowerBank da Xiaomi.

      Minha bateria aguenta o meu dia de uso mas, se por alguma eventualidade, eu tiver que esticar meu dia de trabalho até um pouco mais a noite, é certo que vou ter que recorrer à bateria ou ao carregador. Como não é raro passar os fins de semana fora de casa, ou mesmo as viagens às pressas (principalmente a trabalho), mantenho esse kit na mochila para esta não ser mais uma coisa a ter que lembrar quando preciso sair às pressas.

        1. Tá aí! A mochila no topo, meio detonada porque me acompanha diariamente desde 2009. Abaixo dela, da esquerda para a direita, o porta cabos do qual falei, uma chave multiuso (verde), meu multímetro, uma caneta duas cores (azul/vermelho), o estojo dos óculos de sol que na verdade eu uso para transportar o fone de ouvido bluetooth (logo abaixo) e o cabo de recarga (dentro do estojo). Na parte de baixo, adaptadores de tomada, uma caixinha de som mequetrefe para as raras oportunidades em que posso ouvir música no trabalho, a PowerBank da Xiaomi, em cima de uma capinha de jeans que minha mãe costurou pra mim. Dentro dela está o cabo que vem com a bateria. Por fim a capa de chuva alaranjada que nos dias de chuva forte embrulha a mochila. Ficaram de fora da foto o estojo com fio dental, pasta e escova de dentes e um canivete suíço.

          Não reparem na (falta de) qualidade da foto. A câmera do moto g de segunda geração não é lá essas coisas.

    4. Muito engraçado essa galera que gasta um dinheirão para virar escravos da tomada e bateria extra. Feliz usuário de um Moto Maxx.

  3. Ghedin, ficou faltando o número 8: o Kindle. Depois dele, todos estão com o número adiantado.