O que tem na mochila de Matt Mullenweg.

O que tem na sua mochila, Matt Mullenweg?


4/4/16 às 9h39

Foto de Matt Mullenweg.

Matt Mullenweg criou o WordPress, CMS de código aberto por trás de 26% dos sites da web. Em 2005 fundou a Automattic, empresa que opera o WordPress.com, Akismet, Gravatar e outros produtos. Ele também investe em startups e é palestrante.

Muita gente vem pedindo uma atualização do meu “Na mochila” do ano passado. Quase todos os itens da mochila mudaram; este ano teve uma grande rotatividade ali. Nós ainda estamos em uma fase de adolescência esquisita da adoção do USB-C; espero que ano que vem eu tenha menos cabos não-USB-C e Lightning. As coisas marcadas com um asterisco * são as mesmas do ano passado. Sem mais delongas:

  1. Este é o meu item favorito deste ano, uma mochila Lululemon Cruiser que tem um milhão de bolsos dentro e fora e me permite carregar mais coisas, com mais conforto, e acessá-las mais rapidamente. A Lululemon atualiza seus produtos e design frequentemente, mas se você algum dia encontrar uma como esta online ou em uma loja, dê uma olhada. Essa é graças à Rose.
  2. Um cabo Lightning + Micro USB curto, que é excelente para usar com a bateria externa. As vezes eu tenho mais de um deles comigo e dou de presente toda hora, como se o “você tem fogo?” tivesse evoluído para “você tem carga?” no novo milênio.
  3. Cabo USB padrão para USB-C curto.
  4. Cabo Ethernet retrátil da Belkin*.
  5. Cabo USB-C para USB-C da Anker. Certifique-se de ler os reviews ao comprar um desses para pegar algum que tenha a voltagem correta. Dá pra carregar um MacBook com esse e o novo Nexus 5X diretamente da bateria externa ou do carregador de tomada do item 43.
  6. Cabo mini-USB que eu uso com o meu aparelho antigo (como uma câmera Nikon) que ainda usa mini-USB (aquele antigo, maior). Adoraria me livrar disso.
  7. Cabo de recarga da Fitbit Charge HR (item 45). Dá para comprar um desses barato pela Amazon e se você perdê-lo você fica sem saída, então eu geralmente tenho alguns em casa e um na minha mochila.
  8. Este é meu cabo Lightning favorito, nem muito longo nem muito curto, 50 cm.
  9. Um micro-USB retrátil.
  10. Apple Magic Mouse 2, aquele novo que carrega com um cabo Lightning, claro.
  11. Lá na direita, um caderninho Muji.
  12. Este cabo é esquisito, mas legal, e basicamente conecta os barbeadores da Norelco a uma porta USB. Eu uso um aparador de barba da Norelco e por algum motivo essas empresas acham que nós queremos levar carregadores portáteis. Esse é um cabo ligeiramente desajeitado, mas é melhor do que levar o tijolo de carga da Norelco para os cantos.
  13. Kit de arrombamento*.
  14. Protetor labial orgânico de lavanda e ervas da Honest Co, que acho que ganhei em algum lugar.
  15. Creme labial Aesop de sementes de rosa, que eu comprei principalmente pelo cheiro, e que quando acabar eu provavelmente trocarei pelo protetor labial deles. (Eu devia fazer uma versão do Na mochila apenas para os cosméticos na minha necessaire, pois tive muitas tentativas e erros nela também.) Adoro a Aesop, especialmente a linha Ressurection deles.
  16. Óleo Azul da Aveda, que acho muito relaxante.
  17. Cabo Thunderbolt para Thunderbolt curto, excelente para transferências entre computadores.
  18. Adaptador de tomadas internacional da Muji, muito mais simples, leve e legal do que o que eu usava antes.
  19. Lá no topo à direita, esta é provavelmente a coisa menos adequada para viagens que eu levo comigo, mas sua utilidade é tão grande que acaba valendo a pena. É o headset Sennheiser Culture Series Wideband, que uso para podcasts, chamadas no Skype, Facetime, Zoom e Hangouts com amigos de fora e as equipes da Automattic. Leve, confortável, com excelente qualidade sonora e cancelamento de ruído para não incomodar outras pessoas durante a chamada. Vale a pena o incômodo.
  20. Um MacBook Pro de 15″ personalizado, em cinza espacial, com o logo brilhante do WordPress.
  21. Suporte automotivo da Belkin, que é muito bom para usar em carros alugados*.
  22. Um leitor de SD, Compact Flash e etc., via USB 3.0.
  23. Adaptador microSD para SD, com um microSD de 64 GB dentro. Bom para câmeras, celulares e alguma trasferência ocasional de arquivos. Dá para usar pelo leitor de cartões caso o computador tenha uma porta USB mas não um leitor de SD. Quando você compra um cartão microSD o adaptador geralmente vem de brinde.
  24. Uma das minhas novas coisas favoritas: a câmera DxO One. É uma câmera de qualidade DSLR que conecta diretamente à porta Lightning no iPhone e armazena as fotos diretamente no telefone. A qualidade das fotos é surpreendentemente boa, o único problema que tive com ele é que a tampa da porta Lightning já não fecha mais. O outro aparelho similar que experimentei mas não era tão bom foi a Olympus Air A01, então agora eu só trago comigo a DxO.
  25. Roteador portátil TP-LINK TL-WR702N Wireless N150, que funciona suficientemente bem. Não sei muito bem por que eu o carrego, não o uso há algum tempo.
  26. Adaptador USB automotivo 49.5W com três entradas da Aukey, que tem duas portas USB de alta potência e uma USB-C 3.0 com Quick Charge.
  27. Minha bateria externa favorita do momento, a RAVPower 20100 mAh, também com Quick Charge 3.0 e uma porta USB-C. Essa coisa é um monstro, consegue carregar um MacBook pela porta USB-C também.
  28. Kindle Voyage com capa de couro marrom*.
  29. Carregador do MacBook.
  30. Os super legais fones de ouvido Sennheiser Momentum Wireless, em marfim, personalizados com o logo do WordPress. Eu estou avaliando a possibilidade de este ser o presente para os funcionários da Automattic quando eles chegarem a um certo número de anos na empresa. Para um review completo, veja este post.
  31. Garrafa d’água Cotopaxi que eu ganhei na conferência Summit at Sea. A mochila tem um bolso útil para levar uma garrafa e eu me tornei o cara que enche garrafas d’água no aeroporto em vez de comprar garrafas descartáveis.
  32. Cabo especial para os fones de ouvido Momentum (item 30).
  33. Cabo de som retrátil de 2,5 mm*.
  34. Fones de ouvido sem fio Powerbeats 2 que eu uso para corridas, atividades físicas ou só pra andar na cidade.
  35. Divisor de fones de ouvido da Belkin, para compartilhar o áudio quando estiver assistindo a um filme no avião*.
  36. Chromecast Audio, que eu nunca usei, mas é tão pequeno e leve que eu o levo para os lugares para quando a necessidade surgir.
  37. Chromecast TV, que eu nunca usei, mas é também é pequeno e leve e tenho certeza de que me será útil qualquer dia desses.
  38. iPhone 6s Plus da Verizon, que é normal, mas a novidade é que eu parei de usar uma carteira e uma capa protetora de celular, e agora estou usando esta Sena Heritage Wallet Book. No começo eu me sentia muito ridículo fazendo isso porque ela parecia absurdamente gigante no começo, mas após usar por um tempo eu me acostumei a ela. É tão libertador ter que cuidar de apenas uma coisa e isso também me forçou a carregar muito menos coisas do que eu estava acostumado na minha carteira.
  39. Óculos de sol Maison Bonnet. Dica do Tony.
  40. Adesivos! Da Wapuu e do Slack.
  41. Máscara para dormir da Bucky. É como uma máscara para olhos comum, mas é curvada para não encostar nos olhos. Eu não a uso com frequência, mas quando preciso, ela salva minha vida*.
  42. Meu carregador de parede USB favorito, depois de experimentar dezenas deles, é este Aukey 30W / 6A de viagem. Eu adoro o plug dobrável e ele é realmente rápido.
  43. Eu geralmente tenho apenas um carregador de parede, mas estou temporariamente levando comigo este carregador Tronsmart 33W USB-C + USB com Quick Charge 3.0, que consegue carregar rapidamente a bateria do Nexus ou do MacBook, num piscar de olhos. Com sorte, vou combinar este com o item 42 em algum momento desse ano. Uma coisa que me desagrada muito nele é a luz brilhante, que tenho que cobrir com uma fita.
  44. A única pílula/vitamina/coisa que eu tomo todos os dias: Elysium Health Basis. Não sou nenhum expert ou médico, mas eu li as pesquisas sobre elas e são bem interessantes.
  45. Fitbit Charge HR. Desisti do meu Apple Watch. Eu provavelmente experimentarei o relógio da Fitbit quando ele for lançado. Minha função favorita é o acompanhamento de sono. Mas a pior é a tela retrô e que ela nem sempre mostra a hora.
  46. Marcador de dois lados (pontas fina e grossa) e uma caneta Muji.
  47. Tampões de ouvido personalizados da Westone ES49, para quando vou a shows ou lugares exageradamente barulhentos.
  48. Fichas catalográficas, boas para sessões de brainstorming.
  49. Passaporte*. Como a Mia Farrow disse sobre o Frank Sinatra, “Aprendi a levar meu passaporte para o jantar”.
  50. Caderninho de Jetpack. Gosto de ter um caderno de papel para tomar notas, especialmente em encontros de grupo ou de produtos, porque eles não têm as distrações de uma tela.
  51. Nexus 5X, que é definitivamente um dos melhores aparelhos com Android que eu já tive, usando a rede de dados e de operadora do Projeto Fi do Google, o que já me economizou milhares de dólares com seu plano de dados em roaming de 10 dólares por gigabyte. Como meu iPhone é enorme, estou tentando usar um aparelho Android menor. Eu sempre viajo com ambos no caso de algo acontecer com algum deles, para ter diversidade de operadoras e, como eu disse, ele tem preços melhores que a Verizon nos pacotes de dados para uso no exterior.
  52. Porta cartões de visita*.
  53. Post-it.

No total, 13 itens continuaram os mesmos do ano passado e os outros 40 são novos nessa edição.

Algumas pessoas perguntaram qual o peso da mochila com todas essas coisas nela. Eu não a pesei na hora da foto, mas outro dia no aeroporto eu a coloquei na balança de bagagem e ela marcou 7,2 kg, o que é provavelmente próximo da realidade. Os bolsos da mochila Lululemon distribuem as coisas muito bem e ela não parece pesada de forma alguma, nem muito volumosa nas costas.

O que tem na mochila de Matt Mullenweg.
Clique para ampliar.

Publicado originalmente no blog pessoal do Matt em março de 2016.

Nota do editor: O Na mochila é uma seção semanal do Manual do Usuário que apresenta o interior das bolsas e mochilas de leitores, colegas e amigos. Acesse este link para espiar as demais e mande a sua mochila.

Tradução por Leon Cavalcanti Rocha.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

46 comentários

  1. Sensacional! Acho que foi uma das mochilas com mais itens legais e úteis que já consquistou publicada.
    Me animei para mostrar a minha…

  2. 1 – Queria saber como esses caras conseguem colocar isso tudo nessas mochilas;
    2 – Nunca sei como enrolar direito o cabo do Macbook sem correr o risco de quebrar ele,

  3. Nossa, tem muito cabo nessa mochila. Mas considerando que o cidadão vive viajando, é até aceitável.

  4. Já passei dessa fase de carregar o mundo nas costas. Esse é um novo tipo de acumulador, o acumulador móvel!

  5. Como diriam aqui na minha terra: “Táx é louco, ô!”.
    É muita coisa para uma pessoa só, e dizer que 7,5Kg não pesam, é pq o cara acostumou já! A mochila do cara passa do peso limite para bagagens de mão no Brasil! hahahaha
    Não sou minimalista, e ainda assim acho um exagero! :D

  6. ELE CARREGA 2 CHROMECAST na mochila. Dois chromecasts. E nunca usou.
    Eu estou carregando cada vez menos coisas, e já não consigo entender quem carrega o mundo na mochila.

      1. Eu tenho uma teoria: ele só anda de carro e não precisa medir a quantidade de porcaria que ele carrega.

    1. Canivete é inviável para alguém que viaja muito de avião, como ele. E lanterna… sei lá, eu, nas raras vezes em que preciso, uso o flash de LED do celular mesmo. Para alguém que quer carregar pouca coisa, é mais prático e bom o bastante.

      1. Eu também gostaria de um bom canivete multifunção, mas eu tenho certeza que iria esquecer ele na mochila e teria que jogar fora no raio-x de aeroporto em menos de um mês.

      2. Costumo sempre andar com um canivete na mochila. Nas vezes em que viajei de avião, embrulhei ele na flanela de proteção dos óculos de sol e acomodei no mesmo estojo. Nunca me encheram a paciência.

      3. Ghedin. Além da lanterna do celular não iluminar nada, ainda consome muita bateria do aparelho. É inviável também em ambiente debaixo de chuva (lanternas são a prova dágua).
        Outra coisa: situação de risco. A lanterna pode ser usada até como defesa pessoal, já o celular oferecia risco de ser tomado (ou perdido).
        Canivete em viagem: basta despachar na mala, mas se a viagem for feita somente com a bagagem de mão, realmente não vai ter jeito.
        Ainda assim eu preferia ter 5 Spartan (que me custariam menos de R$500,00) e correr e dispacha-los no aeroporto se necessário, do que andar sem nenhum.
        Sobre o volume e peso: uma lanterna que usa 1 AAA ou 1 CR123 é pequena demais para gerar volume, e um canivete Victorinox da linha de 91mm também.
        P.S.: recomendo as lanternas Preon. Perfeitas para dia a dia. Facil alimentação (AAA – 1 ou 2), a prova dagua, do tamanho de uma caneta.

  7. Mesmo sem o símbolo da Apple, dá pra perceber que se trata de um MacBook. Quantas outras marcas conseguem fazer isto apenas com a forma externa dos produtos?

    1. Gostaria de saber também. Mas acho que a única marca que segue uma linha estilo Macbook são os Thinkpads ou talvez não :/

    2. Fora os clássicos do design (principalmente as cadeiras do movimento moderno), acho que esse tipo de reconhecimento imediato pela forma acontece apenas na garrafinha de coca-cola de um jeito tão incisivo quanto nos produtos da Apple.

      1. Não avancei muito na leitura do “Emotional Design”, mas acho q ele dá o caminho das pedras dessa discussão. Talvez vcs já tenham lido, parece q há consistência em produtos de luxo q conseguem se manter nesse padrão ao longo do tempo e a indústria q pode operar em larguíssima escala e se dar o luxo de manter um determinado design mesmo em um ambiente competitivo como o dos refrigerantes.

  8. Tanto cabo, tanta coisa e eu fiquei incomodado mesmo por não ter 1 misero desodorante na mochila…

    1. Cara, eu não sinto essa necessidade de desodorante na mochila, e olha que moro em uma cidade bem quente. Uso aqueles Rexona aerosol e passando de manhã, quando chego a noite tá bem ok.

  9. Faltou ter uma mesa dentro (e o restante de casa também).

    E belo macbook, eu faria o mesmo no caso dele.