Mostre a sua mesa de trabalho #4

Esta é uma série semanal do Manual do Usuário, onde os leitores mostram onde trabalham — literalmente. A maioria de nós passa boa parte do dia grudados em mesas, então é curioso ver como elas refletem não só a profissão, mas também a personalidade dos seus donos.

Na edição de hoje, veremos as mesas do Myron David, Luiz Moraes e Thales Francisco.  (Veja essas e todas as demais aqui.) As descrições a seguir são deles próprios, apenas com eventuais correções e adaptação de estilo e, no final, tem um guia rápido que ensina como você pode mandar sua foto para cá. Conto com a sua participação!

Myron David

Mesa de trabalho do Myron David.
Local: home office.

Minha mesa de trabalho fica numa salinha na minha casa, não é nada lá tão elegante, mas me serve bem.

No canto, colado com a parede, mantenho a impressora, uma HP 2546. Meu notebook é um Megaware Meganote 4129, já velhinho mas serve bem e aguenta o tranco. Para ajudar no calor, uso um cooler Thermaltake. Também uso um mouse Bluetooth da HP.

Junto do notebook fica o meu celular, um Moto X (2013; não apareceu pois a foto foi feita com ele). Também deixo o pen drive, cabos USB e imãs de neodímio — o famoso neocube.

Como não uso muita coisa, sobra espaço pra meu chefe gato e o lençol. (Na verdade ele ocupa pouco espaço e acaba sobrando bastante para mim e meus aparelhos.)

Sobre como eu faço pra entrar, todo mundo pergunta isso quando vê, haha! Tem um espaço em um dos lados, vou deixar uma foto pra explicar melhor.

Luiz Moraes

Mesa de trabalho do Luiz Moraes.
Local: Smartium.

MacBook Pro Retina (2014)mouse Microsoft (na estrada, uso um Logitech Bluetooth), teclado Apple e um mouse Dell.

Monitor LG, na vertical pois estou desenvolvendo uma aplicação que será usada nessa orientação.

Mac Mini está sendo preparado para ser um servidor Web em evento. Há outros no chão, para diversas tarefas, e um desktop (Core i7, 32GB RAM, SSD) montado.

No engradado, 34 Mini PCs da PQ Labs. No chão, vários monitores LG novos que serão usados para holografia, numa exposição.

Thales Francisco

Mesa de trabalho do Thales Francisco.
Local: home office.

Na prateleira, 3 HDs de desktops antigos que uso como backup local (um deles está quase fora da foto), um drive de DVD-RW que comprei na época que usava netbook e eventualmente é útil, minha Laserjet P1005, que sofre na época em que minha esposa precisa imprimir provas, uma multifuncional Canon MG2410, papéis e o modem tosco da GVT.

Na mesa, meu notebook Lenovo Z400 (Core i7 3520M, 8 GB RAM, GPU Nvidia 635m de 2 GB) ligado ao monitor Samsung de 17”, porque é sempre útil usar dois monitores, teclado e mouse Microsoft, fones de ouvido Phillips SHL3060, Kindle Paperwhite de 2ª geração, cubos mágicos pra distrair quando processo algo mais demorado, uma caixinha de som Nokia MD-12, que uso pra ouvir podcasts na cozinha, meu Raspberry Pi para experiências eventuais, joystick de Xbox 360, lixeirinhas porta-trecos, copos porta-canetas, gaveteiro com fios, pilhas e tranqueiras, blocos de notas, canetas e apagador para o quadro branco magnético com cortiça — útil pra notas urgentes e eventualmente me ajuda a raciocinar algoritmos.

Atrás do monitor, tem um notebook com a tela quebrada que uso para experiências eventuais, um Core i5 de 2ª geração com 4 GB de RAM.

Embaixo da mesa tem um gaveteiro com coisas grandes que não cabem na gaveta pequena, incluindo museu de celulares. E em cima do gaveteiro, CDs, DVDs, virgens e gravados, com várias coisas que as vezes vale a pena relembrar, e acabam sendo úteis pra formatar PC de parente e coisas do tipo.

E sim, arrumei para a foto. É raro estar arrumado!


Mande a sua mesa de trabalho

Quer ver a sua mesa de trabalho aqui? Mande um e-mail para ghedin@gmail.com, com o assunto “Mesa de trabalho”, contendo os seguintes itens:

  • Foto grande da mesa. No mínimo em 1440×810, ou seja, proporção 16:9; quanto maior, melhor. Dicas: prefira tirar a foto de dia, com o auxílio do Sol, e se tiver uma câmera dedicada, use-a em vez da do smartphone.
  • Local. Onde fica a sua mesa, em casa ou na empresa/escritório? (Se for no seu local de trabalho, por favor, verifique com seu chefe antes se não tem problema. A última coisa que eu quero é causar a demissão de um leitor :P )
  • Descrição dos itens. O que tem na mesa, por que essas coisas estão nela, o que é legal/se destaca na sua… enfim, explique-a para nós. Em texto corrido, com no máximo 250 palavras. (Use o Word ou Google Docs para não estourar esse limite.)

Assinantes do Manual do Usuário têm dois lugares preferenciais na fila. Digamos que eu receba duas mesas de não assinantes e, depois, duas de assinantes. Mesmo tendo chegado depois, as duas dos assinantes entrarão — a mesa do segundo leitor não assinante ficaria para a semana seguinte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

41 comentários

  1. Alguem aqui usa standing desk? Sempre vejo nos sites gringos falarem a respeito, mas aqui no br não.

    Estou querendo montar uma pra mim…

    1. Uma vez eu tentei, meio que na gambiarra: http://rodrigoghedin.com.br/2011/01/18/trabalhando-de-pe/

      O problema da minha “solução” é que ela não me permitia alternar entre standing e “sitting” facilmente, e uma jornada toda de pé, logo de cara, é extremamente cansativa.

      Aliás, existe mesa do tipo à venda aqui? Nunca encontrei… Lá fora tem umas tão legais, e relativamente acessíveis, como esta da Ikea: https://www.youtube.com/watch?v=Yyl2NvKIK7M

      1. Putz, fodona essa dai hein…. Aqui não tem nem algum tipo manual, imagina desse ai automatizada….e se existir será cobrando tudo que é tipo de taxa junto, elevando o valor à décima potência dilmática…rs

        O que eu descobri esses dias que tem mais um segredinho pra quem usa esse tipo de mesa, o “mat” (tipo tapetinho) para não fadigar as pernas.

        Descobri esses dias nesse site http://thewirecutter.com/reviews/best-standing-desk-mat/

        http://ecx.images-amazon.com/images/I/91QfKm-6F5L._SL1500_.jpg

      2. Num outro site que discutia o mesmo tema, achei uma abordagem incomum pra questão de alternar entre sentado e em pé. Uma mesa montada numa estrutura que a deixava na posição para “standing” ,mas quando o usuário desejava sentar, a cadeira que era montada numa estrutura similar a uma caixa com rodas que deixava a mesma na altura correta para sentar. Todo o conjunto era mais alto que uma standing desk habitual.

    2. O segredo da standing desk é ter uma cadeira elevada compatível com a mesa. Pra que você possa alternar facilmente, sem se sentir obrigado a ficar em pé. Se vc for a uma dessas lojas mais novas do Atacadão, repare nos gerentes usando esse tipo mesa e trabalhando em um espaço aberto ao lado dos caixas.

      1. Mas seria tipo um banco de boteco mais chique, aqueles com elevação??
        E com apoio para os braços??
        É….. pq no Brasil quem gosta de inovação tem que se contentar com o pouco que chega???? : /
        Quero uma mesa com regulagem e uma cadeira dessas, mas imagina só o precinho que fica tudo isso……

  2. MYRON DAVID, acho q o q vc fez foi o certo, pq tb tenho uma gata e vivo implicando com ela pra sair de cima da mesa… integrar o gato ao home office foi a melhor solução! abs.

  3. LUIZ MORAES, tudo certo? interessante esse seu trabalho! tem como vc deixar seu contato? eu trabalho pra uma instituição q tem um museu no rio, e, em breve, terá um sp tb, vai q numa dessas posso precisar da sua ajuda e rola um freela. abs.

  4. Eu tenho medo do gato da primeira foto.
    Sério. Ele tem cara de que vai me avançar a qualquer minuto!

    1. fotos “melhores” vc acha no Pinterest (coisas bem ao estilo revista de decoração, diga-se), aqui são fotos do mundo real mesmo, cara… e tá aí a graça da coisa, eu acho. abs.

        1. pela foto, ou melhor, pela lógica da foto a sugestão seria levar os computadores à praia!? essa luz ajuda a foto, amigão. foto em sala com iluminação artificial comum geralmente é assim mesmo. mas em todos se vê as coisas com clareza…

          1. Não, não dá pra ver com clareza. Quase não dá pra ver que tem um fone de ouvido perto do monitor do Thales. A foto do Myron tem muito ruído.
            Não estou falando pra tirar obras primas, do Pinterest. Só deixar pra tirar a foto durante o dia, com janela aberta, ou usar uma point-and-shot.
            Não vou deixar de ver os posts sobre as mesas, mas que poderia ser melhor, poderia.

            ps.: acho que sua lógica é meio doida.

          2. @luderson:disqus, o objetivo não é ter fotos bonitas, mas “visíveis”. Nem todo mundo manja o mínimo de fotografia para entregar bons resultados (e nem achei as fotos que foram publicados até agora ruins, pra ser sincero). Dou algumas dicas na chamada ali do final do post, mas enfim, me repetindo: não é o ponto. Se der para ver, está valendo.

            Claro, quanto mais bonita, melhor, mas não deixarei de publicar uma foto “feia” — até porque o conceito de beleza/feiura é relativo.

          3. Eu só acho que vocês exageraram um pouco no que eu falei.

            – Quero comida boa!
            – Não, não vamos num restaurante gourmet.

            Mais ou menos assim.

          4. Não bem isso.

            Entendi onde você quer chegar, no caso, a foto ter um bom enquadramento e iluminação. Volta ao que o Ghedin falou: nem todos são experientes nisso. E também, se analisar, muitas vezes não dá para achar o ângulo de foto que pegue o que eles querem. Muitos destes ambientes são pequenos, um “cubículo”, ou as coisas em volta os caras não querem mostrar.

            ;)

          5. Poxa, foi mal :/ É que a sua primeira interação foi um pouco nessa linha (“mandem fotos melhores”), e no segundo classificou as fotos como bosta, aí eu e, imagino, o @disqus_u9voeaLVTR:disqus achamos que estava querendo fotos PROFISSAS das mesas.

            Enfim, mal entendido esclarecido, bola pra frente :)

          6. fotografia não parece ser a especialidade dos caras, ué, mas isso tem tb o seu apelo, por assim dizer. notadamente alguns são bem nerds, como se vê, pelos projetos q parecem estar envolvidos, ou bem técnicos, daí o cara não tem lá muito jeito com a foto. se vc for ver, 99% das fotos de não fotógrafos não são lá um primor. eu acho q essa “precariedade” imagética faz parte do pacote e talvez da proposta do ghedin, mas tô chutando. se fosse uma coisa mais produzida ia ficar com cara de material de blogueira (dessas de moda e quejandos) q, convenhamos, é bem artificial, apesar de pretenderem o contrário…

            ps: tento usar uma lógica mais da imaginação!

    2. Me disgulpe pela foto, caso queira doar uma câmera melhor ou um celular com câmera melhor e umas luzes melhores, ficarei bastante grato, basta enviar para Casa do Myron. Grande Abraço.

    1. MYRON DAVID, acho q o q vc fez foi o certo, pq tb tenho uma gata e vivo implicando com ela pra sair de cima da mesa… integrar o gato ao home office foi a melhor solução! abs!

      1. no nordeste, “gato” é sinônimo de ligação clandestina de eletricidade..integrar o gato ao home office pode ter um significado “ilegal” em algun casos…rsrsrsrsrs

  5. Mamãe, tô famoso ehhehehehehehehhe :) – editando de novo pq editei o perfil do discuss hehehehe

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário