Mostre a sua mesa de trabalho #3

“Mostre a sua mesa de trabalho” é uma série semanal do Manual do Usuário em que os leitores expõem… bem, suas mesas de trabalho. A ideia é, com isso, compartilharmos nossos cantos, mostrando as ferramentas e soluções de confiança e, nessa, além de matar a curiosidade, de repente aprender e assimilar alguma coisa no nosso dia a dia.

Na rodada de hoje, veremos as mesas do Pedro Sibahi, João Ricardo Alves de Paula e Aylons Hazzud. (Veja essas e todas as demais aqui.) As descrições a seguir são deles próprios, apenas com eventuais correções e adaptação de estilo.

Pedro Sibahi

Mesa de trabalho do Pedro Sibahi.
Local: home office.

Este canto de trabalho inclui uma mesa, um gaveteiro e um quadro de avisos.

Na mesa eu coloco o meu monitor Samsung de 21″ (com dois livros pra melhorar a altura), além de um monte de tralha, como livros, cadernos de anotações, canetas, fones de ouvido, celular, cortador de unha e uma lanterna.

Aproveitei a lateral da mesa para prender uma régua de energia, onde ligo tudo. O computador tipo PC fica no chão (gosto de mudar a configuração do hardware ao longo do tempo). Na parte de cima da mesa tem um notebook e a segunda lente da minha câmera, além de WD-40, que uso para limpar minha bike.

No gaveteiro tem todo tipo de coisa, como adaptadores de tomada, cabos, peças de bicicleta, documentos, etc. A impressora é uma HP a jato de tinta. O quadro de avisos é essencial para pendurar contas, multas e algumas lembranças boas.

João Ricardo Alves de Paula

Mesa de trabalho do João Ricardo Alves de Paula.
Local: home office.

É um setup bem simples, mas que atende meu trabalho de programação e de edição de imagens.

O notebook é um Asus A43E (modelo 2012) sem placa de vídeo dedicada. Mesmo assim, acho acho que um um SSD será um upgrade melhor, já que o notebook ainda funciona muito bem.

Uso esse monitor da AOC, pois possui uma tela maior (22″) e fidelidade de cores melhor que a tela do notebook. Estranhamente o monitor não possui nenhuma especificação de modelo gravada.

Por fim, também faço bastante uso da mesa digitalizadora Wacom Intuos CTL480L, custou pouco na época que comprei e auxilia muito na edição de imagens e criação de desenhos. Acredito que ela também ajude a evitar complicações por esforço repetitivo por utilizar a caneta em vez de mouse e touchpad.

Aylons Hazzud

Mesa de trabalho do Aylons Hazzud.
Local: Laboratório Nacional de Luz Síncrotron.

Minha mesa é o contrário da do Ghedin: tumultuada e cheia de brinquedos. Em parte, isto se deve a eu trabalhar no escritório e não em casa; assim, a mesa é o lugar em que guardo as utilidades pessoais e que uso para criar meu ambiente pessoal. Em casa eu poderia me dar ao luxo de manter as distrações mais distantes.

Primeiro, os brinquedos: sobre o gabinete, o TARS do Interestelar e uma maquete da Space Shuttle e, sob os monitores, um brinquedo de ferrofluido e uma maquete da rover Curiosity. Além de me proverem distrações não muito engajantes enquanto resolvo problemas, eles ajudam a quebrar o gelo quando temos visitas no departamento. O wallpaper fenomenal também ajuda neste quesito. À esquerda, um fone de ouvido e um ventilador portátil — em dias de manutenção do ar condicionado, ele é meu salvador.

Ainda sob os monitores, em vez de post-its, eu gosto de usar um rolo de papel de calculadora: mais barato, mais versátil e não roubável. A cor exótica da caneta (verde) também garante sua permanência na minha mesa — ninguém vai confundi-la com sua própria caneta. Além do típico caderno quadriculado de engenheiro, também sempre tenho um bloco de notas (sob o monitor maior), que carrego para onde vou e consulto ao voltar para a mesa. Hábito herdado de uma carreira anterior.

À direita dos monitores, as últimas utilidades: pote de granola e tigela para iogurte (lanche barato e saudável à disposição), lenço de papel para emergências e uma garrafa Contigo: ela fecha automaticamente quando solta e garante que não vou estragar livros e equipamentos ao cair. Normalmente na gaveta, mas agora à mostra, a etiquetadora Brother e pastas Pendaflex, no melhor estilo GTD by David Allen®. Finalmente, espalhados na mesa, sempre muitas normas e manuais — digital é bom, mas impresso pode ser mais confortável e funcionar como uma tela extra.


Mande a sua mesa de trabalho

Quer ver a sua mesa de trabalho aqui? Mande um e-mail para ghedin@gmail.com, com o assunto “Mesa de trabalho”, contendo os seguintes itens:

  • Foto grande da mesa. No mínimo em 1440×810, ou seja, proporção 16:9; quanto maior, melhor. Dicas: prefira tirar a foto de dia, com o auxílio do Sol, e se tiver uma câmera dedicada, use-a em vez da do smartphone.
  • Local. Onde fica a sua mesa, em casa ou na empresa/escritório? (Se for no seu local de trabalho, por favor, verifique com seu chefe antes se não tem problema. A última coisa que eu quero é causar a demissão de um leitor :P )
  • Descrição dos itens. O que tem na mesa, por que essas coisas estão nela, o que é legal/se destaca na sua… enfim, explique-a para nós. Em texto corrido, com no máximo 250 palavras. (Use o Word ou Google Docs para não estourar esse limite.)

Assinantes do Manual do Usuário têm dois lugares preferenciais na fila. Digamos que eu receba duas mesas de não assinantes e, depois, duas de assinantes. Mesmo tendo chegado depois, as duas dos assinantes entrarão — a mesa do segundo leitor não assinante ficaria para a semana seguinte.

Acompanhe

Newsletter (toda sexta, grátis):

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 comentários

  1. Costumo usar a etiquetadora Brother como indicador pra saber estou trabalhando ou não numa empresa decente. É um negócio tão útil que dá até agonia quando acaba a fita. De todo modo, muito boa essa rodada com mesas mais bagunçadas.

    1. MInha namorada montou para mim usando papel cartão e imagens que ela
      baixou da internet. Não está na foto, mas sobre a divisória também tem o
      CASE.

      Acho que dá para achar o tutorial online, mas para ficar bom como estes, vai ter que imprimir em gráfica.

      (Viu como funciona para quebrar o gelo?)

  2. Gostei das mesas. Bagunçadas como tem que ser!

    Fiquei curioso de saber qual é a bike do Pedro Sibahi!

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!