Apps

Os melhores apps modernos para Windows

Surface numa Microsoft Store.

Quando este Manual do Usuário publicava seleções mensais de apps, restringia elas a três plataformas: Android, iOS e Windows Phone. As demais ficavam de fora por terem pouco alcance ou, no caso do Windows 8 e sucessores, falta de bons apps lançados regularmente.

O Windows 10 está próximo e, com ele, virão a flexibilização dos apps modernos em modo janela e o apelo dos universais — que, fique claro, já existem. Achei, então, que era uma boa oportunidade para revisitar a loja de apps da Microsoft e descobrir se, quase três anos depois da sua abertura, o cenário desolador que presenciei na primeira passagem por lá havia mudado.

E, sim, mudou. Ainda não há lançamentos de qualidade num ritmo capaz de incluir o Windows num ciclo mensal de “melhores apps,” mas há o suficiente para preencher uma lista geral de indicações. Nas últimas semanas, deixei de lado velhos hábitos, quase todos dependentes de um navegador web, e dei preferência aos apps que encontrei na loja. Alguns ficarão, porque são realmente bons.

Apoie o Manual do Usuário. Você ajuda a manter o projeto no ar e ainda recebe recompensas exclusivas. Saiba mais »

A lista está em ordem alfabética e traz indicações de preço e de quando o app é universal, ou seja, quando o mesmo funciona no Windows para PCs e celulares. Se tiver alguma contribuição, use os comentários. Tire a poeira daquele app da loja do Windows, e confira os bons apps que selecionei.


Editor de Vídeos

Editor de Vídeos.

Talvez seja exagero da Microsoft chamar este app de “editor de vídeos,” porque ele faz o básico do básico. Mas faz isso bem, então mereceu um lugarzinho aqui.

Com o Editor de Vídeos, você pode criar vídeos de até um minuto e compartilhá-los com quem quiser. Para tanto, há um slider na barra de progresso com botões grandes, próprios para serem usados com os dedos — mas que funcionam bem com o mouse. O app permite inserir trilha sonora (e oferece algumas músicas-clichê instrumentais) e um título estilizado.

É interessante para criar pequenos clipes a serem compartilhados em redes sociais, mas nada além disso. O que é uma pena, já que há espaço para melhorar a oferta de funções sem comprometer a (boa) simplicidade de uso.

Grátis, app universal. DOWNLOAD


Email, Calendário e Pessoas

Email, Calendário e Pessoas Email, Calendário e Pessoas.

(Apesar de ser “três-em-um,” estou indicando aqui o cliente de e-mail.)

Este nem precisa baixar na loja, ele vem pré-instalado no Windows. Tenho usado o cliente de e-mail nativo do Windows sem qualquer complicação. É um app decente, com todos os recursos básicos de qualquer um do gênero.

Configurei minha conta do Gmail nele e me deparei com três comprometimentos. Primeiro, nada de Hangouts — o Gmail web era o último lugar de onde acessava o app de bate-papo do Google. Segundo, a busca, que é carente de filtros e marcadores (mensagens de Fulano, respostas recebidas em tal data) e, sem surpresa, mais demorada que a do próprio Gmail. O outro era o sistema de arquivamento de mensagens, mas para esse encontrei uma gambiarra.

Um bônus comportamental que o app Email e seu funcionamento no Windows 8.1 (leia-se: em tela cheia) me trouxeram foi o de olhar menos a caixa de entrada. Quando acessava o e-mail via web, ele estava a uma aba de distância e, com frequência, roubava a minha atenção. Para mim, só isso já valeu a troca, e a perspectiva é de que a experiência melhore mais com o Outlook do Windows 10.

Grátis. DOWNLOAD


Fresh Paint

Fresh Paint.

Com uma interface mais original, e pincéis com texturas mais variadas que o SketchBook (vide abaixo), o Fresh Paint, um app da própria Microsoft, é um dos raros casos de app moderno que desde o começo foi bom.

Além de iniciar as suas próprias pinturas e desenhos, o Fresh Paint embarca na onda dos livros de colorir para adultos e oferece pacotes de desenhos em branco para serem pintados — infelizmente, todos ou quase todos pagos. Alguns são parcialmente pintados, e seu desafio é finalizá-los. É um app melhor usado em tablets; com o mouse ou touchpad, boa parte da graça some em meio à frustração que os (seus) erros causam.

Grátis, app universal. DOWNLOAD


Kindle

Kindle.

Não deve ser muito difícil fazer um app de leitura, mas a Amazon tem outros recursos que se tornam indispensáveis à leitura de e-books para Kindle. O app para Windows preserva vários deles, e os apresentam de forma condizente com o padrão visual do sistema e, ao mesmo tempo, fácil de usar/navegar, o que é sempre um feito e tanto.

Uma coisa que gosto muito nessa versão é o modo como as notas, destaques e marcadores são apresentados: em “cartões” que ocupam a tela toda. É mais rápido encontrar o que se procura. A disposição do texto em duas colunas é outra boa ideia, nesse caso para amenizar os efeitos da proporção 16:9 da tela, normal em notebooks e, estranhamente, ainda padrão para tablets Windows. O app ainda sincroniza com a Whispersync, ou seja, você continua a leitura de onde parou em outros dispositivos.

A única baixa é que ele não tem loja online. Quando se clica em algum livro que você ainda não tem, o link abre no navegador padrão.

Grátis. DOWNLOAD


Netflix

Netflix.

Entre os apps multiplataforma com versão oficial para Windows, poucos são competentes. Uns quebram o galho, a maioria é formada por tapa-buracos lançados e esquecidos pelas empresas. O app da Netflix é uma exceção: a versão para Windows é, talvez, a melhor disponível.

A metáfora de interface horizontal casa muito bem com a grande quantidade de títulos que a Netflix pode exibir. Eles aparecem em blocos que já são generosos na oferta, e podem ser expandidos para exibir praticamente todos os filmes daquele gênero/lista de uma vez na tela — como o “modo deus.” Além disso, o app não fica carente de novos recursos. Coisas como suporte a perfis, “Minha lista” e outros recursos recentes estão disponíveis. Por fim, o app da Netflix para Windows é rápido e a apresentação do player, muito bem resolvida.

Grátis, app universal. DOWNLOAD


Nextgen Reader

Nextgen Reader.

O fim do Google Reader e a ascensão do Facebook dispersaram um pouco o público que confiava no RSS para se manter informado. Mesmo menor, porém, ele ainda existe. A maioria migrou para o Feedly e, quem usa Windows, tem no Nextgen Reader a melhor opção para consumir o conteúdo que vem de lá.

O app é um primor. Tem um punhado de botões, atalhos no teclado e é bastante personalizável. Tanto com mouse, quanto com toques na tela, a interface funciona. Ela não lembra muito o padrão de apps modernos da Microsoft, mas tem particularidades suficientes para destacá-lo dos de outras plataformas.

R$ 6,50, app universal. DOWNLOAD


Photoshop Express

Photoshop Express.

Não se deixe enganar pelo nome. Apesar de ter “Photoshop” nele, este é um app bem simples, para edição individual de fotos, com ferramentas básicas. O que não significa que seja ruim, já que essa simplicidade é mais convidativa e acessível do que o Photoshop convencional.

O Photoshop Express é para dar um trato rápido em iluminação saturação, exposição, essas coisas simples, mas que fazem grande diferença em qualquer foto. Para quem não manja nem isso, o botão Auto Fix corrige a foto automaticamente, e outro, View Original, permite comparar o antes e depois. (Nos meus rápidos testes, achei a ação do Auto Fix um pouco agressiva.)

O app também se integra ao Revel, o serviço de armazenamento de fotos na nuvem da Adobe. Ele é gratuito para até 2 GB de fotos e vídeos, e custa US$ 5,99/mês em troca de espaço ilimitado.

Grátis, app universal. DOWNLOAD


Pixlr

Pixlr.

É uma alternativa ao Photoshop Express. A exemplo do app da Adobe, este, da Autodesk, também traz ferramentas básicas de edição e tratamento, e algumas bordas e filtros criativos — alguns, liberados com a criação de uma conta cuja mensalidade é de US$ 1,99. Ele é mais artsy que o Photoshop, mas parece ter menos ferramentas de edição tradicionais. E carece de qualquer tipo de serviço de armazenamento na nuvem.

Uma coisa legal que o Pixlr faz é permitir redimensionar imagens no tamanho exato que você desejar. Também dá para arrastar e soltar o quadro em cima da imagem, como no Photoshop Express, mas a precisão dos pixels é algo que, em muitos casos, é importante.

Grátis. DOWNLOAD


Poki

Poki.

Outro cliente alternativo para app de leitura — nesse caso, o Pocket. Desde que surgiu no Windows Phone, o Poki chama a atenção pela qualidade, a ponto de receber aplausos do próprio Pocket.

A versão para Windows mantém a elegância e consistência da original, para dispositivos móveis. O Poki oferece diversos filtros na exibição dos artigos salvos, algumas configurações de tipografia (que é bem boa) e mostra os artigos favoritados num esquema de blocos, na tela inicial. A única fraqueza é que o “estado” do app é muito sensível; se você abrir um artigo, alternar entre outros dois apps do Windows e voltar ao Poki, quase sempre ele voltará à tela inicial.

A versão Premium do Poki é oferecida como app universal (US$ 4,99) ou independente (US$ 2,99). E, não sei por que, aqui ele exibe os preços em dólar.

US$ 2,99, Windows, ou US$ 4,99, app universal. DOWNLOAD


SketchBook

SketchBook.

Outro app da Autodesk, este é um para pintura digital. Ele é basicamente o mesmo que acompanha o Galaxy Note Pro 12, e mantém todas as características que fizeram com que eu gostasse dele no Android. Algumas, porém, dependem do login em uma conta na Autodesk — e são coisas importantes, como o suporte a camadas.

O SketchBook, como o FreshPaint, é mais indicado para tablets. Ele oferece um punhado de pincéis virtuais, cores e ajustes finos nessas opções, em uma interface bem minimalista, mas que não deixa faltar os recursos mais úteis.

Grátis. DOWNLOAD


Tubecast

Tubecast.

Na falta de um app oficial do YouTube, o Tubecast vem a calhar. A interface é um pouco atulhada, e embora o grafismo dos ícones e demais elementos seja legal e o app funcione bem, é meio… esquisito. (Para não dizer “feio.”)

Mas isso não importa muito, porque o Tubecast funciona certinho, com todos os recursos do YouTube, e mais: suporte a um punhado de set-top boxes, video games, AirPlay e até ao Chromecast. Eu não sei como fizeram isso, já que o Google Cast não suporta Windows nativamente.

O Tubecast é gratuito, mas tem algumas funções que só são liberadas pagando, como envios ilimitados ao Chromecast (apenas 20 estão disponíveis de graça).

US$ 1,99, Windows, ou US$ 2,99, app universal. DOWNLOAD


VLC

VLC.

Um dos mais antigos e adorados players de áudio e vídeo, o VLC tem uma versão moderna para Windows. E que funciona.

O visual é meio esquisitão, embora isso seja quase marca registrada do app, independentemente de plataforma. No Windows, ele mantém algumas das suas boas características, como o suporte a vários formatos de arquivo e ferramentas de execução, como acelerar o tempo e exibir legendas.

Grátis. DOWNLOAD


writr

writr.

O writr é um app de diário. Ele tem uma apresentação elegante, com filtros (calendário, tags, marcadores etc) na lateral esquerda e entradas em modo tela cheia. Todo o app é bem construído, rápido e bonito, algo raro em exclusivos para Windows.

Há duas características que me chamaram mais a atenção. Primeiro, a tipografia. Não é boa, longe disso, mas perto dos apps modernos de anotações e editores de texto simples que povoam a loja do Windows, a área de texto do writr está entre as menos piores. (Eu realmente gostaria de poder escolher uma fonte serifada.)

A outra são os “prompts,” perguntas que o próprio app faz para incentivar o usuário a escrever divididas em sete categorias . Muitas vezes, a maior dificuldade de quem se dispõe a criar e manter um diário é essa, saber sobre o que escrever. (Se isso não for problema a você, obviamente é possível criar uma nota em branco.)

De resto, dá para colocar senha no app, exportar e importar manualmente seus escritos e, em breve, sincronizá-los com o OneDrive (a função já está em testes).

Grátis. DOWNLOAD


Wunderlist

Wunderlist.

Meses antes de ser adquirido pela Microsoft, o Wunderlist apareceu na loja de apps modernos do Windows. E foi um trabalho digno de nota: o app é bonito, bem feito e tem basicamente todos os recursos dos equivalentes de outras plataformas.

Para quem não conhece, o Wunderlist é um app para criar e gerenciar listas de tarefas. E um dos melhores. Com ele dá para compartilhar e trabalhar em grupo numa lista, acrescentar sub-tarefas, comentários e arquivos, definir datas limite e programar lembretes e tarefas recorrentes.

Ele é gratuito, com um plano Pro (pago) opcional de US$ 4,99/mês que dá direito a anexar arquivos maiores, delegação ilimitada de tarefas e mais fundos de tela personalizados.

Grátis, app universal. DOWNLOAD

A melhor maneira de acompanhar o site é a newsletter gratuita (toda quinta-feira, cancele quando quiser):

Acompanhe também nas redes sociais:

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

39 comentários

  1. O app do Netflix é muito bom mesmo, depois de experimentá-lo acabei abandonando o acesso via navegador. Também é interessante comentar que ele é a única forma de acessar o SuperHD (1080p com bitrate mais alto, os navegadores são limitados a 720p) nos PCs/Notebooks.

  2. Como eu tenho um tablet com Windows, uso muito apps modernos. A minha lista do que mais uso:

    Netflix
    Facebook
    Outlook Email

    Twitter
    Tubecast (YouTube)
    Noticias
    Skype

    Tem alguns bons que são uma mão na roda:
    Banco do Brasil
    Kopy (gokopy.com)
    TeamView Touch

  3. Aplicativo de Youtube, tem o Hyper que é lindíssimo e bem funcional. Não tem tantos recursos quanto o Tubecast, mas cumpre o que promete.

  4. Ghedin, não sei se tu usa ou chegou a testar o Plex, tem uma ótima UX e é excelente pra organizar filmes, series etc

  5. ótimos apps, já uso uns ha muito tempo! o Writr seria ótimo se fosse universal…No Wp/Pc/tablet só uso apps universais pra me livrar das configurações e trocas de apps =)

    1. Bom você ter tocado nisso, achei que era só comigo que não funcionava ou somente a versão do Windows Phone.

    2. quando dá pau por aqui, tenho que incluir um .en.srt na legenda pro VLC aceitar. o Plex as vezes dá esse erro.

    1. Mais ou menos. O Windows 10 será adaptável: se você usá-lo com um notebook, a interface trará elementos adaptados ao uso com mouse/touchpad. Se for um tablet, será bem parecido com o Windows 8, ou seja, apps em tela cheia e tela Inicial no lugar do menu Iniciar. Existe também o modo Continuum, para dispositivos 2-em-1, como o Surface, que alterna entre esses comportamentos automaticamente — tirou o teclado, ele entra no modo tablet, e vice-versa.

      O vídeo abaixo mostra isso:

      https://www.youtube.com/watch?v=F_O-LrGL-YQ

      Em qualquer modo, os apps modernos do Windows 8.1 continuarão funcionando e, no modo “clássico” (mouse/touchpad), funcionarão em modo janela. Acho que a ideia é torná-los indistinguíveis dos apps clássicos.

          1. Você, como eu, trabalha com textos, certo? Às vezes, para montar uma petição, eu deixo abertas 3 ou 4 e vou copiando e colando. Na UI modern, que eu saiba, vc até pode fazer isto, mas fica limitado a 2 janelas, ou não?

          2. Depende do tamanho e da resolução da sua tela. Aqui (13,3″, 1600×900), consigo ver até três apps simultaneamente:

            https://twitter.com/ghedin/status/608600514843017216

            Mas, sim, de qualquer forma é menos flexível que a área de trabalho clássica, onde posso redimensionar e posicionar as janelas do jeito que quiser. Felizmente, isso volta a ser padrão no Windows 10 — inclusive para apps modernos.

          3. E no Windows 10, será possível ocupar a tela com 4 apps ao mesmo tempo, independente de resolução. As quinas das telas agora são âncoras para aplicativos, semelhante ao split view.

          4. No Windows 10, em computadores os apps modernos agora rodam em janelas e se comportam como apps clássicos neste sentido, ou seja, você pode redimensioná-los e movê-los como quiser na área de trabalho, inclusive usar os cantos da tela (Aero Snap).

    2. A interface moderna foi severamente modificada, não parece em nada com aquela que a Microsoft idealizou no Windows Phone 7/8 e Windows 8, só alguns elementos dela foram mantidos (como as tiles), mas muita coisa foi removida (a tipografia gigante, a rolagem horizontal). Mas isso não significa que os apps modernos morreram, eles ainda existem e a MS está apostando bastante neles, principalmente no fato de serem universais (o Edge, por exemplo, é um app modern, a calculadora foi convertida em app moderno, etc).

    3. A interface moderna não morreu, mas foi severamente modificada (não tem mais tipografia gigante, nem rolagem horizontal, e adotou o menu hambúrguer). Isso pra deixá-lo mais amigável ao mouse, porque a leva anterior tinha aquela cara de app feito pra tablet. Poucos elementos, como as live tiles, foram mantidos. Ficou bem melhor, e agora rodam em janelas, não em tela cheia (a menos que o “modo tablet” esteja ativado).

      A MS está investindo bastante nos apps modernos no novo Windows 10, o Edge por exemplo é um app moderno, a calculadora foi convertida em aplicativo moderno, o Música agora tem cara de aplicativo desktop (e continua sendo amigável aos dedos), etc. Como o Ghedin disse, a ideia parece ser torná-los indistinguíveis dos apps clássicos.

    4. A interface moderna não morreu, mas foi severamente modificada (não tem mais tipografia gigante, nem rolagem horizontal, e adotou o menu hambúrguer). Isso pra deixá-lo mais amigável ao mouse, porque a leva anterior tinha aquela cara de app feito pra tablet. Poucos elementos, como as live tiles, foram mantidos. Ficou bem melhor, e agora rodam em janelas, não em tela cheia (a menos que o “modo tablet” esteja ativado).

      A MS está investindo bastante nos apps modernos no novo Windows 10, o Edge por exemplo é um app moderno, a calculadora foi convertida em aplicativo moderno, o Música agora tem cara de aplicativo desktop (e continua sendo amigável aos dedos), etc. Como o Ghedin disse, a ideia parece ser torná-los indistinguíveis dos apps clássicos.

        1. Exatamente isso. As modificações, incluindo o Hambúrguer, foram pra deixar os apps universais mais amigáveis em todas as plataformas, diferente da modern do Windows 8 que era ruim para uso com mouse e teclado (vide apps Música, Fotos ou IE Metro anteriores) e praticamente inviabilizava a substituição de apps Win32 por modernos.

  6. tubecaste é top. quando lançaram para win 8 estava de graça a versão pro por alguns dias e como é universal também baixei no wp.

    1. Tenho esperado pela versão do MyTube pra Windows 8. O dev anunciou que depois de diversas tentativas, agora vai.
      Interessante notar que ao longo dos anos, o até então “campeão” dos clientes de YT, o MetroTube, ficou tão pra trás com o surgimento dos novos.

  7. Eu já conhecia a maioria desses apps e todos são excelentes.
    Acredito que com o lançamento do Windows 10 mais apps ótimos que já estão presentes na versão mobile se tornarão universais.
    Uma pena é que a metáfora de rolagem horizontal tenha morrido…

      1. Tem uma curva de aprendizado muito grande mesmo, ainda amais eu que to acostumado com o Tweetbot pra iOS e OSX (na minha humilde opinião o melhor cliente já feito) hehehe

    1. Também uso o Tweetium. A interface deixa um pouco a desejar, mas é um dos melhores clientes da Loja, além de ser universal desde o final do ano passado. Eu me acostumei fácil com ele, e olha que uso no laptop sem touch (e não tenho tablet). O downside dele a meu ver é ter que assinar a versão Pro para usar mais de uma conta e receber notificações Push.

      Tem um tal de Fenice no Windows Phone agora. A interface dele lembra o Tweetbot, tanto que brinquei com um amigo que ele seria o Tweetbot for Windows. Não duvido nada ele entrar na onda do Tweetium e se tornar universal logo logo.

      Para os colegas de WP, também indico o Aeries e o MeTweets.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!