Leituras da semana #8


4/1/14 às 15h34

Smartphone, tablet e ereader: todos prontos para a leitura.
Foto: Rodrigo Ghedin.

Na seção Leituras da semana a ideia é trazer até cinco posts de outros sites publicados no decorrer da semana que merecem ser lidos. São artigos primariamente sobre tecnologia, mas que, seguindo a linha editorial do Manual, podem também flertar com comunicação, psicologia e outras áreas desde que tenham uma abordagem relacionada a gadgets ou bits.

Na sequência, você tem os links e breves descrições de cada artigo. No final do post há um link para o Readlists.com. Por lá é possível baixar um ebook contendo os artigos listados na íntegra ou exportá-lo para seu Kindle, outro ereader ou tablet e ler na piscina, no sofá, onde quiser durante o fim de semana. Espero que gostem.

Sobre vida (virtual) após a morte

A imortalidade é uma obsessão do ser humano. Ninguém descobriu ainda como alcançá-la. No passado fantasiávamos essa possibilidade através da magia, do sobrenatural. Hoje, a computação é o atalho da vez — e um dos mais palpáveis de todos.

O neurocientista, escritor e compositor Michael Graziano faz um exercício sensacional sobre as implicações que a capacidade de migrarmos nossos cérebros para um computador traria. Das primeiras e mais corriqueiras até as últimas consequências, num estágio que colocaria em xeque a existência humana carnal e individual. Uma viagem que acende as luzinhas de várias referências como Matrix, Evangelion e Black Mirror.

Aeon: A vida após a morte transformará a humanidade

Sobre os microgêneros do Netflix

Todo assinante do Netflix já deve ter coçado a cabeça ou dado uma risadinha com os gêneros malucos que o serviço sugere. No meu aqui, neste momento, aparecem coisas como “Dramas românticos alto-astral” e “Filmes psicológicos obscuros”. Alexis Madrigal fez um trabalho investigativo completo e chegou ao número de microgêneros que o Netflix tem em sua base de dados: quase 80 mil. Depois conversou com Todd Yellin, VP de inovação de produtos do Netflix, para entender melhor esse sistema, fruto da combinação do trabalho formiguinha de um punhado de pessoas com algoritmos poderosos e hábitos dos usuários.

The Atlantic: Como o Netflix fez a engenharia reversa de Hollywood

Sobre o Google Glass

Oito meses depois de chegar aos primeiros usuários, ou “exploradores”, opiniões mais consistentes sobre o Google Glass começam a pipocar. Na Wired, Mat Honan conta como tem sido sua experiência. Não muito boa, meio desengonçada, mas algo com potencial — ele acredita que ter uma tela nos olhos, não necessariamente essa iteração do Glass, é o futuro. Vale a pena ler, também, o relato do Scoble. O cara que tirou uma foto com o Glass tomando banho aponta os problemas e diz que, lançado como é hoje, o produto será um fracasso comercial.

Wired: Eu, Glasshole: meu ano com o Google Glass

Sobre tecnologia em 2013

Na Quartz, Christopher Mims fez uma retrospectiva um tanto amarga da tecnologia em 2013. Talvez exagerada no tom, mas com algumas verdades, seu texto foi rechaçado por blogueiros e jornalistas do meio — na maioria dos casos, respostas também desmedidas e que revelam um entusiasmo que, tanto quanto o ceticismo, em grandes doses como apresentado pinta um cenário muito mais bonito e descolado da realidade.

Quartz: 2013 foi um ano perdido para a tecnologia


Todos os artigos acima estão listados no Readlists.com, onde você pode enviá-los para o Kindle, por email, para dispositivos iOS ou baixar um ebook.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 comentários

  1. Jogando pro Kindle!
    Gosto muito dessa seleção de textos Rodrigo! Na medida certa!

    Aproveito pra pedir mais podcasts! Poderia ter algo quinzenal, ou até semanal, mas sei que dá trabalho, e por isso sugiro um podcast mais “descompromissado” e talvez até mais curto. 15 minutos semanais estaria legal.
    Outra sugestão seria Hangouts com alguns leitores e/ou convidados da área. Pra bater um papo sobre os temas recentes. Os Hangouts podem ser acompanhados ao vivo e depois ficam disponíveis pra acompanhamento posterior.
    Feliz 2014 e parabéns pelo ótimo trabalho!

    1. O podcast, semanal e com episódios de ~40 minutos, volta no próximo domingo, Dalton.

      Sobre Hangouts ao vivo, vamos conversar sobre aqui. É uma ideia massa, mas precisa de planejamento para não sair cagado, né? :-)

      1. ahn que boa notícia! Aguardando o Podcast.

        Realmente algum planejamento seria vital para o Hangout. Alguns temas interessantes para o Podcast ou Hangout seria a CES obviamente e especificamente as Steam Machines e a possível revolução que vem por trás delas além das máquinas propriamente ditas (que é o que menos importa).

        Precisaria ter um limite de pessoas, uma pauta de temas e interessados se voluntariando pra falar de alguns assuntos. Temos uma comunidade no G+? O que temos lá é um perfil do “manual” imagino…

        1. Existe uma página do Manual do Usuário no Google+, Dalton.

          Comunidade, ainda não. Seria simples fazer uma de qualquer jeito, mas uma ideal, com alguém moderando, respondendo e fomentando as discussões, é bem complicado.

          Em 2014 lançarei algum tipo de grupo para os leitores, no Google+, Facebook ou outra plataforma.

          Ah, o podcast volta amanhã!