Use o iMyfone Umate para liberar espaço no seu iPhone ou iPad

Review do app iMyfone Umate.

Fazer malabarismos para não atingir o limite de memória no smartphone não é algo exclusivo a quem tem aparelhos mais baratos. É verdade que os topos de linha Android já oferecem no mínimo 32 GB, porém quem prefere Apple e, por motivos que não nos competem, opta pela versão de entrada, acaba se vendo com apenas 16 GB para guardar apps, fotos, músicas e outros dados. É pouco. Antes que você perceba, será preciso dar atenção para continuar usando o iPhone sem esbarrar no alerta chato sobre falta de espaço.

Aquela recomendação feita aqui recentemente, de comprar um smartphone com a maior capacidade que o orçamento permitir, também vale para o iPhone. O problema é que nas ofertas da Apple existe uma lacuna justamente no que é considerado o ponto de equilíbrio na relação custo-benefício: saímos dos restritos 16 GB direto para confortáveis 64 GB. O meio termo, 32 GB, que é muito comum no universo Android, não existe mais. A outra solução comum no sistema do Google, o uso de um cartão microSD, também jamais esteve disponível no iPhone.

(E isso que nem vamos entrar no mérito do iPhone de 8 GB que era vendido até pouco tempo atrás…)

Aviso de armazenamento cheio em um iPad.
Imagem: Apple/Divulgação.

Recorrer à nuvem é uma boa saída, mas implica num gasto recorrente com espaço e esbarra na lerdeza da conexão à Internet. Outra, gratuita, porém trabalhosa, é mergulhar nos arquivos e apps instalados e fazer uma limpa, deixando no dispositivo apenas o que é estritamente necessário.

Entre essas duas soluções aparece o iMyfone Umate, um app para computador que alivia a falta de espaço no iPhone com alguns cliques — ou seja, é um gasto único aliado e de operação fácil e rápida. A iMyfone pediu para darmos uma olhada em seu app e contar a você, leitor do Manual do Usuário, as nossas impressões. Como é? Os ganhos em espaço são reais? E, o mais importante: vale a pena?

Fácil de usar e poderoso

A instalação do Umate é das mais simples. O app está disponível para macOS e Windows, e em português da Terrinha, ó pá — embora seja preciso selecionar o idioma no menu Help, depois em Language; perceba, pelos prints, que só descobri isso depois de algum tempo de uso.

Instalado e aberto o Umate, basta conectar o iPhone ao computador, de preferência com um cabo original da Apple, e as opções surgirão na tela, sem qualquer passo adicional ou configuração complicada. Além do iPhone, o app também funciona com iPod touch e iPad.

Tela inicial do iMyfone Umate.

São cinco grandes áreas em que o iMyfone Umate atua, todas listadas na tela inicial:

  • Lixo eletrônico;
  • Arquivos temporários;
  • Fotos;
  • Arquivos grandes; e
  • Apps.

Os dois primeiros itens são quase auto-explicativos e as opções que dispensam consideração, pois são coisas do sistema que podem ser excluídas sem muito prejuízo. Diferentemente do Android, o iOS não tem um modo nativo para exclusão de dados dos apps, o que concede um valor extra a essas funções. Alguns apps como o Spotify podem crescer vertiginosamente com o tempo e, de outra forma, a recuperação desse espaço só é possível excluindo e reinstalando o app. O Umate acelera o processo e dispensa a reinstalação dos apps.

Atente apenas às  limitações da remoção de lixo eletrônico — o gerado por apps só pode ser excluído no iOS 8.2 e anteriores, o que é uma pena — e ao tempão que a remoção de arquivos temporários pede para ser concluída. Demora mesmo: demorou quase uma hora para apagar 1,8 GB de arquivos temporários do meu.

Na sequência, temos a parte das fotos. Ela se desdobra em duas: ou você faz backup e comprime as cópias que ficam no iPhone, ou faz backup e apaga todas do aparelho.

Opções para economizar espaço com fotos do iMyfone Umate.

Backup e exclusão não tem segredo, mas remover as fotos do smartphone não parece tão vantajoso mesmo que haja um ganho generoso em espaço. Boa parte da visualização dessas fotos acontece no próprio dispositivo e outros apps se beneficiam da galeria para funcionar — apps como Instagram e Snapchat, por exemplo. Por isso a compressão parece mais legal, especialmente porque ela é do tipo “lossless”, ou seja, não ultrapassa o ponto em que a qualidade se deteriora a fim de diminuir o espaço ocupado. Se você tem familiaridade com formatos de áudio, é mais ou menos como o FLAC: o arquivo diminui, mas sem os sacrifícios em qualidade que formatos como o MP3 fazem. A iMyfone promete até 75% de economia de espaço sem perda visível de qualidade com esse modo e, de qualquer forma, os originais são salvos no computador antes do processo de emagrecimento digital começar.

O mesmo conceito de “faz backup e exclui” se aplica à área de arquivos grandes. Se você for um usuário comum, o tipo de coisa que mais verá aqui serão vídeos.

Por fim, apps. Nada surpreendente, fora a capacidade de excluir apps em lotes — selecione todos, aperte um botão e apenas espere. É bem mais prático do que ficar mirando nos “X” tremulantes, um por um, das telas iniciais do iOS, e de quebra a visualização em lista ajuda a lembrar de apps raramente usados, perdidos em pastas e que, apesar de pouco, contribuem para a escassez de espaço.

Vale a pena?

O iMyfone Umate é fácil de mexer, tem recursos avançados de recuperação de espaço e faz backup antes de entrar em ação nas áreas que lidam com dados sensíveis. Seria uma recomendação sem pensar meia vez não fosse por um detalhe: ele é (bem) pago.

A licença custa US$ 19,95, o que dá uns R$ 60 na cotação atual. (Leitores do Manual do Usuário ganham um desconto camarada de 25%, ou seja, sai por US$ 14,95, ou ~R$ 50; basta comprar por estes links: macOS ou Windows.) Ainda é puxado num cenário em que apps de smartphone e até alguns para computadores custam uns poucos dólares, porém pesa a favor do Umate a dificuldade em encontrar alternativas com as mesmas funções e sofisticação.

Ainda que o preço seja um pouco salgado, especialmente se o que te motivou a partir para o iPhone de 8 ou 16 GB foi o orçamento apertado, o iMyfone Umate tem o grande mérito de cumprir muito bem a sua promessa. Ele talvez seja uma das únicas e/ou a melhor opção para conviver melhor com pouco espaço. No mínimo, é mais barato do que fazer o upgrade para um iPhone de capacidade maior.

Restrições da versão de testes do iMyfone Umate.

Na dúvida, dá para baixar a versão de avaliação (macOS ou Windows), que faz toda a verificação do quanto de espaço pode ser recuperado e até permite excluir uma ou outra coisa, sem compromisso (veja na imagem acima as limitações). A partir daí, faça uma avaliação e veja se o ganho em espaço (e em paz de espírito no uso do smartphone) compensa o preço pedido pelo app.

O Manual do Usuário é um blog independente que confia na generosidade dos leitores que podem colaborar para manter-se no ar. Saiba mais →

Acompanhe

  • Telegram
  • Twitter
  • Newsletter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 comentários

  1. Alguém mais tentou usar este aplicativo sem estar conectadoà internet? Fiz isso para testar e o programa já está escaneando o dispositivo há mais de meia hora… a barra de progresso que estava em”menos de três minutos” agora está em “menos de cinco minutos” (aumentou!). Parece que o programa envia dados do telefone pela internet. Outra coisa é que se no iTunes é preciso “confiar neste computador”, digitar senha e etc, estranho um programa de terceiro (que não a Apple) já ter acesso direto às pastas, sem encontrar nenhuma barreira no software do iOS…. será que estou me preocupando atoa?

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!