Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

Hey, este é o Manual do Usuário

Tenho que melhorar isso mesmo!!!

Fiquei bem contente com o comentário do leitor Igor e, ao mesmo tempo, um pouquinho preocupado. Como divulgar minha página? Como?, eu me pergunto.

Não manjo muito dessa área, na verdade, então o que posso fazer por ora é apresentar trabalho. Tomemos o dia de hoje. Foi um atípico por aqui, com muitos posts publicados. Apesar de ter mudado sensivelmente a linha editorial em relação ao início do blog, o compromisso de ser diferente se mantém. Acompanhe-me nesta sucinta reflexão:

Vários sites nacionais falaram do @brwikiedits, mas eu fui falar com o cara que fez a parada. O anúncio do armazém da DealExtreme em Curitiba tinha saído em um post bem de nicho, sobre RaspberryPI, e ganhou mais exposição ao ser pinçado aqui. O Bleep foi pauta no mundo inteiro ontem, mas hoje consegui testá-lo e escrever um hands-on — no Brasil, não vi ninguém fazer.

São exemplos que trago não para me gabar, mas sim demonstrar o valor do Manual do Usuário. Nas redações de sites maiores certas urgências impedem esse trabalho marginal e por vezes mais demorado. Como não tenho o mesmo compromisso deles, consigo ir atrás dessas histórias. Já temos Gizmodo, Tecnoblog, Olhar Digital e Tecmundo, sem falar nos sites de tecnologia em inglês, cobrindo hard news e produzindo conteúdo original de qualidade; não quero competir, quero somar.

O Manual é um blog atípico por um monte de motivos, do modelo de negócio ao visual, passando pela abordagem e seleção dos assuntos de que trata. Este post é só um lembrete disso e um pedido a você para:

  • Ajudar a divulgar o blog. Vale um post no Facebook, um tweet, até o boca a boca. Concordo com o Igor, acho que deixo a desejar na promoção disso aqui, então qualquer reforço nessa área é bastante útil!
  • Assinar. O plano mais básico custa US$ 1 por mês, menos que um cafezinho. Pagando um pouco a mais, o preço de um cafezinho e um pão de queijo, você recebe a newsletter que todo mundo adora (amanhã sai uma nova), acompanha as gravações do podcast ao vivo e, o mais importante, me ajuda continuar tocando isso aqui. Considere assinar o Manual do Usuário.
  • Se faz parte de alguma startup, agência ou empresa, entrar em contato para levar seu produto aos meus super leitores. Ideias não faltam, o que falta é pintar alguém afim de apostar nelas.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

17 comentários

  1. Encontrei seu Blog pesquisando no Google sobre o novo leitor digital da Livraria Saraiva. Gostei muito do que li. Anteriormente lia suas postagens em um outro blog, cujo nome não me recordo. Desejo-lhe sucesso.

  2. Teu trabalho é diferenciado mesmo Rodrigo. Fora o Manual, leio também o tecnoblog e acho que só. Mas minha referência de tecnologia é aqui. Procuro divulgar o Manual indicando para amigos e conhecidos que gostam de tecnologia. Em que pese não ser a idéia inicial, uns anúncios da b2w acho que não prejudicaria o blog. Não sei se isso acaba tirando a neutralidade pra quem lê… Só de apresentar os assuntos de modo diferente já é melhor do que ler as notícias divulgadas correndo pela imprensa.

    1. Essa divulgação boca a boca é muito importante. Valeu, Bruno!

      Já veiculo alguns links da B2W ao final dos reviews. O retorno não é muito alto, mas ajuda a empatar o financeiro no fim do mês — não lucro, mas também não tomo prejuízo com o site.

  3. Eu tb acho que você só peca em não colocar alguns anúncios na página. Por ex., se tivesse um só banner já seria mais lucrativo do que ter nenhum.
    De resto, o reconhecimento vem do trabalho, na hora certa. A participação na Superinteressante é um exemplo claro disso. Aproveite essas oportunidades que aparecem e mande bem nelas, que elas aparecerão cada vez mais.
    E o disqus será muito bem-vindo!

    1. É como disse ao Diego ali no outro comentário, Eloy: estou tentando fazer diferente com o Manual, inclusive no modelo de negócios. Até onde essa persistência vai, não sei, mas ainda não quero dar o braço a torcer e colocar anúncios aqui.

      O Disqus virá em breve.

      Obrigado pela força!

  4. A qualidade de seus artigos em relação a diversos outros sites é notável. Foge daquela superficialidade ou notícia para gerar briguinhas entre fanboys .

    Porque não monetiza ele?
    Minha humilde experiência: Eu tinha um website (naopague.com) com alguns princípios, igual ao seu. Era o auge daqueles protestos contra a qualidade do sinal da TIM e demais operadoras, fiz um website que enviava sms para todas, tinha aquela pegada de “consumidores unidos venham se vingar de suas operadoras”.
    Quando notei que a coisa começou a crescer, deixei de ser militante anarquista e meti um Adsense huahuahua. Antiético, mas foi o dinheiro que me sustentou durante boa parte de minha graduação.

    Tente inserir ele no news.google.com.br, eu conheço muitos sites por lá e acho que muitos portais utilizam ele para alimentar suas páginas.

    Aquele Patron só aceita CC, coloque alguma conta poupança/corrente como alternativa.

    Sucesso ‘Grêmio’, flw.

    1. Vou adotar o “militante anarquista” para a vida! :-)

      Não acho o AdSense antiético, nem tenho maiores problemas com ele, mas quero fazer do Manual um negócio fora da curva por vários motivos — um deles, a ausência de anúncios contextuais/agressivos. Hoje faço um mix de assinantes e links de referência das lojas da B2W e acho que ainda há espaço para crescer e incluir publieditoriais. Ainda tenho alguns meses restantes do prazo que me dei para fazer o site decolar (inclusive no financeiro) antes de tentar medidas mais drásticas.

      Ontem submeti o Manual ao Google Notícias. É uma boa ideia mesmo, sempre fiz isso com meus sites, mas tinha passado completamente batido nesse.

      Valeu pela força!

  5. Saudações Ghedin!

    Gosto muito do seu trabalho, muito mesmo! Ainda não fiz a minha contribuição, mas espero remediar essa situação em breve. Gosto muito do Manual do Usuário e espero que continue.

    Acompanho (e admiro) o seu trabalho há um bom tempo. O engraçado é que nem não sabia disso. Isso porque eu não costumo reparar em quem é o autor dos artigos, mas como o Manual do Usuário é só seu, foi impossível não memorizar o nome “Rodrigo Ghedin”. Eu lia o Gizmodo, mas não de modo regular. Isso porque achava que havia muita oscilação na qualidade dos textos: alguns eram muito bons, mas outros eram lamentáveis. Por isso parei de ler. Um dia eu voltei lá no Gizmodo só para reler um review que eu tinha gostado muito. E daí reparei que o autor era você. Fiquei curioso e procurei no arquivo por outros textos do Gizmodo que eu tinha gostado, e dos 6 pesquisados, 5 eram seus. E mais… Comprei um e-book sobre o Windows 8, pouco tempo depois do lançamento deste, de um dos colaboradores do Gizmodo (e pra variar eu não lembrava quem era o nome do autor). Será que… fui conferir. O nome do livro é “Montando os Blocos”. Autor: Rodrigo Ghedin. Pois é! Mesmo sem saber, já curtia o seu trabalho há um bom tempo…

    Bom… pelo menos já fiz uma pequena contribuição comprando o e-book…

    1. Que história, Rogério!

      É bem verdade que não costumamos prestar atenção aos “meta dados” dos artigos — o mesmo vale para livros; poucos se recordam da editora, por exemplo –, mas como seu relato atesta, é um negócio bem importante.

      De minha parte, sempre vejo quem é o autor e por estar no meio, acabo acompanhando mais de perto as “janelas de transferências” desse pessoal. Aqui é meio raro, mas nos EUA é bem comum essa dança das cadeiras. Por mais de uma vez passei a acompanhar novos sites graças a jornalistas de quem gosto que foram contratados. Exemplo grande e recente, o Wall Street Journal. Eles montaram uma SENHORA equipe de tecnologia no começo do ano, incluindo dois dos meus preferidos: Joanna Stern (ex-ABC e The Verge) e Christopher Mims (ex-Quartz).

      Enfim, obrigado por me ler :-)

  6. Bem, eu entro diariamente aqui pois gosto muito do site. Não são alguns banners de propaganda que irão me afastar do site, sou a favor da publicidade como forma de monetizar trabalhos, reduz a dependência de patrocínadores. Dindin no bolso pode ajudar muito a ter mais conteúdo e investir em divulgação!
    Aprecio seu trabalho, há muito lixo postado no gizmodo, e os textos do tecmundo são tão ruins que fica impossível ler uma matéria completa. Você tem um grande potencial com seu site, espero que mantenha o bom trabalho.

    1. Banners e anúncios contextuais são, de certa forma, um tipo de patrocínio. Só que é impessoal, polui a interface e analisa o seu comportamento. Não sou extremista; vários sites de que gosto muito usam esses anúncios e eu, nem apelo para bloqueadores. O lance é que estou tentando fazer diferente aqui, mesmo que para isso esteja, como dizem os americanos, “deixando dinheiro na mesa”.

      Obrigado pelos elogios, é sempre bom ouvi-los. Eles dão a entender de que o trabalho caminha na direção certa :-)

  7. Eu até fui com gosto no Patreon pagar, pena que não aceita boleto bancário, sem cartão fica difícil…

    Gosto muito dos posts, do estilo, mesmo. Faz a diferença de só postar notícias.

    Mas claro, tenho certeza que você já sabe o meu grande problema no site, os comentários. Gosto muito de ler comentários em sites, a visão e conhecimento dos leitores, muitas vezes acaba melhorando e ampliando o tema do post.

    Com o disqus é só clicar em “assinar o feed”, ou comentar, que já estou acompanhando, esse padrão do WordPress é muito complicado e antigo…

    Ah, tem outra, navegando pelo site, sempre quando clico no titulo do post para entrar e ver os comentários, o mesmo é um link externo (eu sei é identificado) , mas sempre me perco, é um pouco confuso.

    1. Obrigado pelo feedback, Saulo.

      Em breve mudarei o sistema de comentários para o Disqus. Tem muita gente pedindo e… bem, é o espaço do leitor, certo? Se vocês querem Disqus, terão o Disqus! Só preciso arrumar outros detalhes do layout antes.

      Essa questão dos títulos referenciados também já foi levantada por outro leitor. Acho legal esse sistema porque dá mais relevância ao conteúdo linkado — e é do meu interesse, também, promover quem escreve coisas boas e/ou relevantes sobre tecnologia. Acho que é mais questão de hábito, sabe? Aqui no Brasil é algo novo, mas lá fora vários blogs com uma pegada similar à do Manual usam essa abordagem.

      E sobre o Patreon, você pode gerar créditos do PayPal via boleto bancário usando esta ferramenta oficial. O que eu recomendo é comprar de vez o suficiente para uns bons meses, assinar o Patreon via PayPal e esquecer que a conta existe por esse período :-) Se tiver algum problema, mande um e-mail: ghedin@gmail.com.

  8. Seu trabalho sempre fui MUITO acima da média dos blogs e sites ‘especializados’, muito mesmo. Eu sou admirador dos teus textos desde sempre. É o tipo de trabalho que merece ser reconhecido de toda$ forma$. Não sei se você faz dinheiro com o que escreve mas merece.

    1. Obrigado, Vinícius — e sdds Oitobits! :-)

      Hoje, com a contribuição mensal dos leitores e alguns links de referência da B2W, o site já se mantém sozinho. Não é o suficiente para viver exclusivamente, mas estou trabalhando para chegar nesse patamar.

  9. Tentar não custa nada, não é. Espalhar é o que mais faço e, desde que conheci seu site eu fico com gostinho de que quero mais, mas, não só aqui, nós outros também e, seu trabalho é um dos melhores e eu percebo isso, e um exemplo muito típico de como você trata o conteúdo de uma forma diferente, aconteceu essa semana, quando a Amazon disponibilizou vários aplicativos e você veio e colocou o título certo além da matéria. Parabéns pelo ótimo trabalho!
    PS: ainda fico te devendo a contribuição que logo-logo chegar.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário