Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

O Grupia quer ocupar o espaço que será deixado pelas comunidades do Orkut

Grupia, o substituto das comunidades do Orkut.

O Orkut foi um fenômeno no Brasil por muito tempo. Há quase três anos, porém, o Facebook o superou por aqui. De lá para cá a rede social do Google caiu no underground da Internet e resistiu como piada ou reduto daqueles mais apegados às comunidades, o trunfo ainda inigualado por outras redes sociais. Para ocupar essa lacuna, surge o Grupia.

A ideia de criar uma versão modernizada das comunidades do Orkut precede o anúncio do fim da rede, feito pelo Google no final do mês passado. Conversei com Felipe Felisberto, um dos quatro fundadores do Grupia, que revelou essa e outras curiosidades sobre o projeto:

“Há muito tempo já vinhamos conversando sobre como sentíamos falta das comunidades do Orkut, principalmente pelos fóruns, e nenhuma das redes sociais atuais supriam essa falta. O tempo foi passando e percebemos que ninguém estava investindo nessa área. Fiz uma pesquisa por blogs e comunidades e percebi que muita gente também sente essa falta, e também que ainda há muitos usuários ativos no Orkut utilizando as comunidades. Então no início deste ano, por sentirmos a necessidade dessa plataforma, resolvemos iniciar o projeto do Grupia‏”

Felipe, um dos fundadores do Grupia.
Felipe Felisberto.

Além de dar um novo lar aos órfãos das comunidades do Orkut, o Grupia quer que esse recinto seja moderno. Perguntado sobre que melhorias ele trará, Felipe disse que veremos apps para Android e iOS, categorização dos tópicos, sistema de notificações e uma busca mais robusta. Trabalhos técnicos no sentido de deixar o sistema rápido e responsivo também foram destacados por ele.

Talvez o maior desafio do Grupia seja chamar a atenção dos renegados do Orkut. São anos de legado, uma base que se formou espontaneamente e muitas comunidades específicas possíveis apenas pela união, num mesmo espaço virtual, de pessoas com interesses similares. Não dá para repetir os passos que o Orkut deu para chegar onde chegou. Felipe sabe disso e deixa bem claro: “Nosso objetivo não é ser um novo orkut, então não vamos traçar o mesmo caminho”.

Qual o caminho seguir, então? Ele acredita que fornecendo boas ferramentas e infraestrutura, o público virá. É uma saída que extrapola o Orkut. Pensando em retrospecto, não me lembro de ter visto algum mecanismo popular e acessível para a criação de comunidades.

Antes do “boom” das redes sociais, fóruns de discussão eram populares e serviam de ponto de encontro para desconhecidos que tinham algo em comum. Sistemas como vBulletin, phpBB e IPB eram a base dessas comunidades, mas pela sua natureza, sistemas instaláveis que exigiam algum conhecimento em programação e servidores, além dos custos de manutenção, restringiam bastante o alcance. As comunidades do Orkut, mesmo tecnicamente mais rudimentares, floresceram por serem gratuitas, simples de operar e por uma mera questão de posicionamento — estavam a um clique dos perfis que levaram milhões de brasileiros a se cadastrarem ali.

Grupia: apps para Android e iOS.
Imagem: Grupia.

Com o destaque que tem ganho na mídia, o Grupia já estabeleceu contato com alguns donos de comunidades ativas no Orkut e vem colhendo feedback e sugestões deles. Essa ponte me parece ser a grande esperança para que o sistema vingue, o incentivo para um começo forte que possibilite a expansão do serviço posteriormente.

O êxodo do Orkut para a VK, rede social russa que tem um mecanismo similar às comunidades do primeiro, não parece algo durável. Ou seja, há espaço. O Grupia conseguirá ocupá-lo?

Com sede em Florianópolis, formado por quatro pessoas e sem investimentos externos, o Grupia será lançado no dia 30 de agosto, um mês antes do fechamento definitivo do Orkut. Caso tenha interesse, passe lá no site e deixe seu e-mail para ser avisado quando o site abrir suas portas. Leia também as perguntas frequentes — há informações interessantes, como suporte a GIFs animados e a permissão de usuários fake.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

4 comentários

  1. Eu sou um dos poucos que ainda utilizavam o orkut, justamente por causa das comunidades de futebol, MMA, Animes etc.

    A Maior parte dessas comunidades migraram para o VK, uma rede social russa com um sistema de comunidades bem semelhante ao Orkut (talvez até melhor que o Facebook), criei um perfil lá e estou gostando muito.

    O VK tem muitas vantagens como um sistema de músicas e vídeos direto na rede social, o que facilita na hora de compartilhar e curtir, tem bons apps para smartphones, não tem propagandas e ainda tem muitos perfis de Russas bem gatas heheheh

  2. Elegante. Tem um pouco de cara de produto da Google, até. Vou me inscrever para achar uma utilidade para ele depois.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário