Ello, a rede social anti-Facebook, ganha app para iPhone


18/6/15 às 17h32

Em setembro do ano passado, uma rede social sem anúncios, que prometia respeitar a privacidade dos usuários e deixar que eles usassem quaisquer nomes, apareceu. Era o(a) Ello.

A repercussão foi grande e (mea culpa) a mídia meio que posicionou o Ello como antagonista do Facebook, ainda que as duas redes sociais não tivessem lá muitas similaridades. Na minha análise, disse que o Ello “parece mais o resultado minimalista de um hipotético cruzamento entre Twitter e Tumblr.” Mas a premissa não foi suficiente para prender os usuários pioneiros, muito menos conquistar outros, como mostra o gráfico abaixo, do Google Trends:

Ello no Google Trends: pico em outubro de 2014.
Gráfico: Google Trends.

De lá para cá os fundadores do Ello continuaram investindo na rede, assinaram um contrato que os impedem de veicular anúncios e, hoje, enfim o app para iPhone foi lançado. Eu baixei para ver qual que é1.

E… bom, é o que se esperaria de um app do tipo. Ele é bem feito e agradável, mantendo a identidade visual que sempre me fez imaginar que o designer projetou numa máquina de escrever.

São cinco abas inferiores, que contemplam o feed, um espaço para descobrir novos perfis a seguir e quem dos seus amigos está lá, notificações, seu próprio perfil e um botão para publicar:

Telas do app do Ello para iPhone.

Como o app não difere muito da experiência móvel na web, sua grande vantagem acaba sendo velocidade (é bem rápido) e integração (leia-se: acesso aos contatos do telefone e notificações). Para quem já usa é uma novidade bem-vinda, mas acho difícil o Ello voltar a ter momentum (e ganhar novos usuários) com apenas um app, por melhor que ele seja.

Baixe o Ello para iPhone aqui.

  1. Apesar do histórico recente (Yo, Ello), este blog não mudou sua linha editorial para redes sociais fracassadas/nonsense.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 comentários

    1. eu to lá.., isso me torna um hipster? hahah
      mas em fim, não tem nada de empolgante naquilo e piora o fato de nao ter nenhum amigo meu usando. me lembra o facebook quando abri minha conta em 2008.

  1. Eu imagino que um aplicativo ajuda muito, afinal grande maioria acessa as redes pelo celular mesmo…
    Mas parece que perdeu o momento. Eles deveriam ter oferecido o aplicativo para iOS e Android no lançamento por que aproveitaria a engajamento do pessoal ao se inscrever.
    Eu, por exemplo, nunca mais entrei lá e por não ter recebido nenhuma notificação, mesmo por email, nem lembrava mais dele.

  2. Eu imagino que um aplicativo ajuda muito, afinal grande maioria acessa as redes pelo celular mesmo…
    Mas parece que perdeu o momento. Eles deveriam ter oferecido o aplicativo para iOS e Android no lançamento por que aproveitaria a engajamento do pessoal ao se inscrever.
    Eu, por exemplo, nunca mais entrei lá e por não ter recebido nenhuma notificação, mesmo por email, nem lembrava mais dele.

  3. É interessante, mas acho meio extremista, para o mainstream, o acordo de não venda de dados, mas a falta de anúncios é bem vinda.

  4. Gostei da proposta e do design. Não tem previsão de um app para Android? Um dos bons motivos para usar um app que tem poucos usuários é a privacidade e poucas notificações, ideal por exemplo para conversar com a namorada(o) ou com amigos próximos.

    1. Não, mas deve estar nos planos.

      Só não entendi muito bem como seria o papo com a namorada, amigos próximos. O Ello não tem um canal para conversas privadas (acho que dá para trancar o perfil, apenas), de modo que os posts são públicos. Em termos mais simples, ele não tenta substituir apps de bate-papo :)