Gravar áudio com o smartphone: você está fazendo errado.

Tutorial de como usar o gravador de voz do celular


10/3/16 às 11h33

Uma das características definidoras do smartphone é ser convergente. Isso significa que, sozinho, ele é capaz de substituir um punhado de outros produtos — câmera, bloco de notas, agenda de contatos, player de MP3 e muito mais. Uma das primeiras funções que o smartphone incorporou foi a de gravador de voz. Mesmo tendo-a há tanto tempo e sendo das mais simples de se usar, ainda hoje ela não foi totalmente dominada pelos usuários. Felizmente, o Manual do Usuário existe e ensinará, hoje, como fazer certo.

Assistindo ao telejornal, reparei que muitos colegas jornalistas, ao gravarem as declarações dos nossos nobres representantes em Brasília, fazem isso da maneira errada. “Segurar errado” virou chacota com o antennagate do iPhone 4, mas nesse caso faz (mais) sentido. Usar o gravador do smartphone corretamente consiste em segurar o dispositivo da maneira correta.

Repetirei a imagem que abre o post aqui, agora destacando os celulares que aparecem na cena:

iPhones destacados em entrevista com deputado.

As jornalistas apontam a parte de cima dos iPhones em direção à boca do deputado. Isso grava o áudio? Grava sim, mas não na melhor qualidade porque aumenta a distância e impõe obstáculos entre a fonte emissora do som e o microfone responsável por capturá-lo.

No caso do smartphone da Apple, desde o iPhone 5 (2012) ele incorpora três microfones em sua construção:

Os três microfones do iPhone.

Eles são acionados dependendo do contexto. Numa gravação de vídeo, por exemplo, o microfone traseiro, posicionado ao lado da câmera, entra em ação. Já numa vídeo chamada pelo FaceTime, é o microfone receptor/frontal que é ativado O microfone inferior, ou principal, localizado na parte inferior do aparelho, entra em ação nas ligações e, você adivinhou, no uso do gravador de voz1.

A documentação da Apple indica que o microfone inferior é o usado no app Gravador:

Para testar o microfone principal, que fica na parte inferior do iPhone, abra o Gravador e toque no ícone de gravação. Depois, fale no microfone e toque no ícone de reprodução para ouvir a gravação. Você deve ouvir sua voz nitidamente.

Em outras palavras, o app Gravador recorre a esse microfone inferior para funcionar, o que significa que é ele que deve ser apontado à fonte emissora do áudio. Como sabemos, o som é resultado de vibrações do meio (ar, no caso) numa determinada frequência, então a audição e captura se beneficiam da proximidade à fonte. É tranquilo ouvir alguém que esteja conversando contigo a menos de um metro, mas bem difícil ouvir alguém que esteja a um quilômetro falando na mesma altura. O princípio vale para microfones.

De forma bem didática, isto aqui é errado:

iPhone segurado da forma errada para gravar voz.

Isto, certo:

iPhone segurado da forma certa para gravar voz.

Para não restar dúvidas, fiz um teste bem simples: abri o app Gravador e soprei em cima do microfone frontal e, em seguida, no microfone inferior/principal. Ouça (baixe o volume antes de dar play!):

Em seguida, coloquei um barulho de cafeteria ao fundo e falei ao celular, primeiro com ele posicionado como os da imagem lá de cima, ou seja, com a parte de cima apontada para a minha boca, e depois ao contrário, como é o indicado. Ouça:

Repare que, além da minha voz ficar mais alta e definida no segundo teste, segurado do modo certo o iPhone ainda dá uma amenizada bem perceptível no ruído de fundo.

Então, amigo jornalista, quando for gravar as declarações usando o smartphone, faça um favor a si mesmo e segure-o na posição correta. De nada!

  1. Nessas situações os demais microfones também atuam, mas a fim de ajudar no cancelamento de ruídos externos.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês