Círculos de tempo gasto do Bem-estar digital e ActionDash, lado a lado.

Saiba como você gasta seu tempo em celulares Android com este app gratuito


29/1/19 às 14h13

Em 2018, Apple e Google atualizaram seus sistemas operacionais móveis, iOS e Android, com uma ferramenta que informa ao usuário como ele usa o dispositivo. Tempo de Uso no iOS, Bem-estar digital no Android. O problema, no lado do Google, é que o Bem-estar digital é inexplicavelmente restrito, só funcionando nos celulares da linha Pixel, do próprio Google e que não são vendidos no Brasil, e naqueles participantes do programa Android One que já estejam rodando o Android 9 “Pie” — por aqui, apenas o Motorola One. Felizmente, existe um app que supre essa lacuna.

O ActionDash foi desenvolvido pelos australianos por trás do Action Launcher, um antigo launcher (interface alternativa) para Android. Ele funciona em qualquer Android — a partir da versão 5.0 — de qualquer fabricante e não deve nada aos relatórios gerados pelo Bem-estar digital do Google. Em alguns aspectos, é até melhor, como em seu sistema de navegação lateral para alternar entre os tipos de informações que ele gera.

Por uma semana, pude comparar as duas soluções, ActionDash e Bem-estar digital, lado a lado, no mesmo dispositivo. Ambos os relatórios são idênticos:

Prints dos painéis gerais do Bem-estar digital e ActionDash, lado a lado.
Visão geral. O Bem-estar digital (à esquerda) inclui partes do sistema como configurações.
Prints das telas de tempo de uso do Bem-estar digital e ActionDash, lado a lado.
Tempo de uso. O ActionDash (direita) aproveita melhor o espaço e traz o consolidado da semana.
Prints das telas de número de notificações do Bem-estar digital e ActionDash, lado a lado.
Notificações. Bem-estar digital à esquerda, ActionDash à direita.

O ActionDash tem a vantagem de ter uma apresentação mais fácil de entender desde que superada a barreira do idioma — ele está disponível apenas em inglês. São cinco telas laterais que mostram um resumo, o tempo de uso, o número de vezes que cada app foi aberto, o número de notificações e o número de desbloqueios direto para um app. No Bem-estar digital, existe a tela principal (resumo, ou painel) e, quando se toca no círculo dos aplicativos, há um sub-menu no topo com o tempo de uso, o número de notificações e as “ativações”, que são os desbloqueios direto para um app.

No ActionDash basta arrastar o dedo para os lados para alternar entre essas telas; no Bem-estar digital são necessários dois toques.

Em algumas estatísticas, o ActionDash chega a oferecer mais informações. No tempo de uso, por exemplo, além de indicar o total passado em cada app por dia ou hora, ele também indica a duração média de cada sessão.

Print da tela detalhando o uso do Twitter.
ActionDash traz mais informações mesmo na versão gratuita.

Bem-estar digital vs. ActionDash

O Bem-estar digital é mais do que um relatório de uso do celular. É, na verdade, um conjunto de recursos que pretende ajudar o usuário a se policiar no uso do aparelho. Por isso, ele traz uma outra parte talvez mais importante: as “opções para se desconectar”.

Nessa parte do app, o usuário pode definir um limite máximo de tempo de uso para cada app. Quando esse limite é estourado, os ícones do referido app fica preto e branco e, ao tentar acessá-lo, o sistema impede com uma mensagem dizendo que o app “não está disponível”. Basta tocar no botão “Saiba mais” para desativar o timer de uso do app, mas é um lembrete poderoso ao usuário de que ele já gastou muito tempo naquele dia rolando o feed do Instagram, por exemplo.

Print do menu do timer de uso de um app no Bem-estar digital.
Estabelecendo limite de uso diário para um aplicativo no Bem-estar digital.
Print da mensagem que aparece ao tentar abrir um aplicativo que bateu no limite de uso do dia definido no Bem-estar digital.
Chega de Twitter por hoje!

Por motivos óbvios, o ActionDash não tem poder de bloquear a abertura de outros apps. Por outro lado, ele traz atalhos para gerenciar as notificações, uma possibilidade que está presente no Android já faz algumas versões.

Ainda na parte de desconexão, o Bem-estar digital tem o sugestivo “modo Relaxar”, que é basicamente um modo noturno para o sistema. O usuário pode ativá-lo manualmente ou programar seu início e fim. Quando o Relaxar está ativo, a tela fica cinza e o modo “Não perturbe” é ativado. Novamente: nada que impeça o uso do aparelho, mas são interferências visuais e funcionais poderosas que podem ajudar o usuário a diminuir o uso do celular.

Print da tela de configurações do modo Relaxar do Bem-estar digital.
Relaxa 😎

Outra desvantagem do ActionDash é que ele é “freemium”, ou seja, apenas uma parte dos seus recursos é gratuita. Felizmente, a maior parte. Para ter todos os recursos, com destaque a retroceder além de sete dias nas estatísticas, algumas estatísticas avançadas como o detalhamento das sessões de uso, modo escuro e remoção de anúncios, é preciso fazer uma compra única de R$ 14,99.

Os dados mais recentes do próprio Google, do final de outubro de 2018, apontavam que o Android 9 “Pie” estava presente em menos de 0,1% dos celulares em uso com o sistema, o que indica que há um grande espaço para o ActionDash. Se não está nos seus planos comprar um Pixel ou um aparelho com Android One pelos próximos meses, é um aplicativo quase obrigatório e que, se as condições permitiram, vale o que custa pela versão completa — também para incentivar o excelente trabalho dos desenvolvedores.

E no iPhone?

Todos os celulares e tablets da Apple rodando iOS 12 têm o Tempo de Uso, equivalente da empresa ao Bem-estar digital. Fica dentro do aplicativo Ajustes e tem basicamente as mesmas funções, incluindo o modo “Repouso”, que é mais rígido que o “Relaxar” do Android 9: ativado, apenas apps pré-liberados e chamadas telefônicas podem ser feitas.

Uma coisa legal no lado da Apple é que, caso você tenha um iPhone e um iPad, o Tempo de Uso combina os dados dos dois — além de permitir vê-los em separado. Isso dá uma noção maior do tempo desperdiçado, digo, gasto em redes sociais, afinal não vale deixar o celular de lado, mas ficar pendurado no Twitter pelo tablet.

Assine o Manual do Usuário

Ao acessar este blog, você não é rastreado ou monitorado por empresas como Google, Facebook e outras de publicidade digital. A sua privacidade é preservada. O Manual do Usuário tenta viabilizar-se por métodos alternativos e éticos. O principal é o financiamento coletivo. Colabore — custa a partir de R$ 9 por mês:

Assine no Catarse