Dicas

Use atalhos do teclado para trabalhar com mais agilidade e eficiência

Detalhe do teclado Ultimate, da Das Keyboard, que tem teclas lisas, sem inscrições.

Com a popularidade do smartphone e seus teclados virtuais e o surgimento de produtos que usam outros métodos para receber comandos, como os assistentes virtuais que conversam com o usuário, o teclado físico tende a ficar cada vez mais restrito. Se você trabalha ou prefere escrever batendo em teclas de plástico, é bom fazer isso da melhor maneira possível. Você usa os atalhos do teclado?

Um teclado convencional tem pouco mais de 100 teclas. É um número elevado, mas incapaz de compreender todas as ações básicas que um sistema operacional moderno, como o Windows ou o macOS, oferecem. No passado, com os sistemas baseados em linha de comando, as pessoas digitavam o que queriam. Funcionava e abria um leque praticamente infinito de possibilidades, porém é mais demorado e exige muito da nossa finita memória.

Os atalhos do teclado são um meio termo. Eles precisam ser memorizados; mas, como são restritos às funções mais recorrentes, a quantidade deles é limitada e o uso, mais frequente, o que ajuda a gravá-los no cérebro. Outra vantagem é que eles são rápidos. Em vez de digitar um comando, basta apertar duas ou três teclas juntas para desencadear um comando diferente.

Tem quem consiga usar o computador tocando pouco no mouse ou no touchpad do notebook. A vantagem é realizar comandos mais rapidamente — no tempo que se leva para mover a mão do teclado ao mouse, uma combinação qualquer no teclado é feita.

Os mais úteis

Alguns atalhos são praticamente universais. O trio de manipulação de dados — Ctrl+X para recortar; Ctrl+C para copiar; e Ctrl+V para colar —, por exemplo, qualquer um conhece.

Outros, embora estejam evidentes e sejam muito úteis, nem sempre ganham a atenção merecida. As teclas de movimentação — Home, End, Page Up e Page Down —, por exemplo, permitem navegar por um documento ou diretório de arquivos com muita agilidade. Elas ainda podem ser combinadas às teclas Shift e Control, o que dá mais flexibilidade na navegação e coloca a seleção (de palavras, linhas ou arquivos) na jogada.

No macOS, as teclas são diferentes, mas as funções, similares. A tecla Control do ambiente Windows é, quase sempre, substituída pela Command (), e o Alt, pelas Option () e Control () no lado Apple. O macOS também tem a vantagem de ser mais consistente na aplicação dos atalhos dentro dos apps.

Um que eu uso bastante é o atalho de colar sem formatação. Quando se copia um texto qualquer de um site, consigo colá-lo em outro lugar (digamos… um documento no Pages) como texto puro apertando Option+Shift+Command+V. No Windows, alguns aplicativos, caso do Chrome, replica essa função através do atalho Ctrl+Shift+V; não é um atalho do sistema, porém.

No macOS, até para abrir aplicativos recorro a um atalho, o Command+Barra de espaço. Ele abre o Spotlight (a pesquisa do macOS), onde escrevo o começo do nome do app que quero (“safa” para o Safari, por exemplo) e dou Enter.

E só falamos dos atalhos do sistema até aqui. A maioria dos aplicativos oferece atalhos próprios. Veja, por exemplo, os do Mail, cliente de e-mail oficial da Apple. Ao fazer a triagem das mensagens, alterno entre dois atalho: Command+Control+A para arquivar um e-mail, Delete para apagá-lo ou Command+Shift+U para manter o status da mensagem como não lida. Quero responder? Command+R. Uma nova mensagem? Command+N. Terminei de escrever e estou pronto para enviar a mensagem? Command+Shift+D.

Como decorá-los?

Apple e Microsoft mantêm listas completas dos atalhos do teclado para os seus respectivos sistemas. Aqui você encontra a do macOS e, nesta outra página, a do Windows.

No caso dos apps, abra os menus (também pode ser com o teclado no Windows, apertando a tecla Alt e usando as setas para se movimentar) e veja, ao lado da função desejada, se existe um correspondente na forma de atalho no teclado.

Print do menu 'Visualizar' do Safari na barra de menus, aberto.

Até mesmo sistemas web têm atalhos, como Gmail, Firefox, Feedly e Facebook.

É difícil no começo? Bastante. Mas é o tipo de esforço que se paga rapidamente para quem trabalha muito no teclado.

Foto do topo: Geoff Hill/Flickr.

A melhor maneira de acompanhar o site é a newsletter gratuita (toda quinta-feira, cancele quando quiser):

Acompanhe também nas redes sociais:

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 comentários

  1. Uso linux, e aqui não consigo viver mais sem os gestos do mouse. Uso para minimizar/maximizar a área de trabalho; abrir o menu; alternar entre as áreas de trabalho e abrir o terminal. Tudo arrastando a seta do mouse para um canto específico da tela.

    Já os atalhos, personalizei um monte … Alt+c para avançar as músicas, Alt+x para voltar a música, pra citar alguns.

  2. Meu uso de atalhos se restringe aos mais básicos (recortar, copiar, colar, colar sem formatação, abrir programas, localizar, abrir nova aba, fechar aba, navegar entre abas…), mas uso tanto eles no dia a dia que para leigos eu pareço um usuário avançado, rs

    No Windows, a tecla… Windows (tem outro nome pra ela?) abre o menu iniciar, o que no Windows 10 significa abrir já com foco no campo de busca, que também serve para abrir programas, semelhante ao atalho Command + Espaço do macOS.

  3. Em particular, gosto muito de atalhos do Excel (que permitem descer até a última linha da tabela, selecionar a tabela toda, etc.), facilitam bastante o trabalho de quem mexe com planilhas o tempo todo.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!