A hora de assinar o Manual do Usuário é agora

Logo do Manual do Usuário de pertinho numa tela não tão Retina...

É bem provável que você já saiba, mas não custa relembrar: o Manual do Usuário tem uma área paga para assinantes, um “lado B” que é tão legal quanto a parte gratuita do site. Hoje fiz algumas mudanças para torná-la mais acessível e permitir que mais gente participe — e, consequentemente, ajude a custear essa empreitada.

Novo valor mínimo: US$ 2/mês

Até ontem, tornar-se assinante do Manual custava a partir de US$ 1 por mês. Mesmo com o dólar alto é… sei lá, o preço de um cafezinho na padaria, troco de pinga, um negócio bem barato mesmo. O novo valor mínimo é US$ 2 por mês, ou seja, continua barato, só que um pouco menos. Digamos que agora custa um cafezinho e um pão de queijo pequeno. Por mês. Para ajudar a manter no ar o site que você lê e gosta. É uma pechincha, diz aí.

A diferença e a justificativa para o leve aumento é que, agora, o plano de entrada dá direito a todos os benefícios do site. Antes, existiam “tiers”, ou seja, vários níveis/valores que, quanto mais alto, mais vantagens desbloqueava. Agora é um só. ONE PRICE TO RULE THEM ALL!!1

Quais são essas vantagens?

Atualmente são duas:

  • Acesso ao grupo secreto no Facebook, onde discutimos notícias, o funcionamento do Manual do Usuário, pautas que estou desenvolvendo e qualquer outro assunto que dê na telha dos membros. É um lugar muito legal e construtivo — os debates são sempre enriquecedores.
  • Recebimento da newsletter semanal, contendo além dos links para os posts publicados aqui, uma curadoria feita por mim de textos sobre tecnologia.

Aposentei os outros benefícios porque, hoje, eles são muito complexos do ponto de vista operacional. Achei melhor me concentrar nos que já funcionam do que prometer o mundo e deixar a desejar.

US$ 2 é um valor fixo, imutável, escrito na pedra?

Não! Você pode contribuir com quanto quiser todo mês, a partir de US$ 2. Aliás, ficarei muito feliz e agradecido se você puder assinar com um valor maior (desde que, claro, não faça falta).

Basta alterar este campo antes de clicar no botão.O Patreon, plataforma que uso para receber as mensalidades dos assinantes, é bem flexível nesse sentido. Na hora de assinar, basta preencher o valor desejado no campo correspondente antes de clicar no botão “Become a Patreon” (lembrando que é em dólar), como nessa imagem ao lado.

Tem assinante que paga US$ 9, outro, US$ 20. Vários estão acima de US$ 5. Faça do jeito que seu coração (e seu cartão!) permitir.

Para quem já é assinante e quiser reajustar o valor (para cima ou para baixo), sem problemas também. Pelo Patreon é só entrar na página e alterá-lo; a mudança tem efeito imediato. Se você é das antigas e assinou o site via PayPal, mande-me um e-mail informando o novo valor que eu faço a mudança do lado de cá. E se você ficou bravo com essas mudanças, ou se por qualquer outro motivo não quiser mais ser assinante do site, fale comigo também por e-mail para que eu providencie o reembolso da última mensalidade. Sem questionamento, sem me dar explicação. Jamais perguntarei o motivo do cancelamento, nem insistirei para que você continue sendo assinante.

Por que assinar o Manual do Usuário?

Este site é o meu trabalho e a ele dedico várias horas por dia lendo, pesquisando, testando gadgets, refletindo e, claro, escrevendo. A minha missão é filtrar o noticiário de tecnologia e trazer para cá apenas textos que importam e que acrescentam ao debate. Para entender melhor por que o Manual do Usuário é diferente e merece a sua contribuição, sugiro a leitura destes posts:

Quero ajudar, mas não quero mensalidade

Doações são muito bem-vindas. Se assim preferir, clique em um dos botões abaixo e faça a sua doação:



Muito obrigado!

O Manual do Usuário é um blog independente que confia na generosidade dos leitores que podem colaborar para manter-se no ar. Saiba mais →

Acompanhe

  • Telegram
  • Twitter
  • Newsletter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 comentários

  1. Et tu, Rodrigo?
    Chegará o dia em que não teremos dinheiro para comprar gadgets por gastarmos dinheiro demais assinando sites que escrevem sobre eles.

      1. Aimeudesu!

        Sei que é exagero, por isso mesmo escrevi. Na verdade, esse Patreon é uma grande “invenção”. Um solução simples para um problema que era simples. Muita gente não faz mais e melhor na internet porque não dá dinheiro, não pode se dedicar mais a isso. Você leitor separando, digamos, R$10 já daria para patrocinar alguns produtores, não te custa quase nada e ajuda muito o produtor de conteúdo que você quer ler.
        Eu estava imaginando quanto mais demoraria até eu ver esse Patreon se popularizar por aqui. Só é meio estranho ver o Ghedin envolvido nisso… se até O Ghedin que é um patrimônio da internet brasileira precisa do Patreon o que dirá os outros.

        1. Não está fácil para ninguém (e obrigado pelo “patrimônio da Internet”, haha :-)

          Falando sério, para mim esse modelo é muito interessante. Mais do que anunciantes e banners publicitários. Diminui a pressão por métricas que não me interessam (zilhões de page views para conseguir ações) e tira da jogada terceiros que não estão tão interessados no que rola aqui — o papo fica entre eu e o leitor, apenas.

          Claro, ainda não dá para sustentar o site só com o Patreon, mas é um caminho que vale a pena trilhar. Eu poderia abdicar dele e focar em anúncios, mas sei lá… acho que o futuro está aqui. É como você disse: pela primeira vez temos os meios para viabilizar micro-pagamentos na Internet com Patreon, Stripe (EUA) e Unlock (Brasil). Isso ainda será grande.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!