Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

Amazon informou à Receita Federal que youtuber ganhou ~3.800% a mais em seu programa de associados

A doutora em física teórica de partículas e youtuber Gabriela Bailas tomou um susto quando recebeu o informe de rendimentos da Amazon, enviado aos parceiros do programa de associados da empresa.

Em 2021, contou Gabriela no Twitter, ela faturou menos de R$ 2 mil na plataforma da Amazon. Só o que no informe cedido pela empresa — e comunicado à Receita Federal —, consta que ela faturou R$ 77.819,11, uma diferença de quase 3.800%.

Se declarasse o valor incorreto à Receita Federal, Gabriela teria que pagar milhares de reais em imposto. Se declarasse o valor correto, sem que a Amazon alterasse o erro do seu lado, cairia na malha fina e teria que se explicar à Receita. Como sair dessa sinuca?

Ah, e também havia o fator tempo. O prazo para enviar a declaração do imposto de renda termina na próxima terça-feira (31).

Gabriela participa do programa de associados da Amazon. Toda vez que ela indica um produto da Amazon a seus seguidores, usa um link especial. Quando alguém compra por esse link, a Amazon lhe paga uma comissão para retribuir a venda, que varia de acordo com a categoria de produto.

Até esta quinta (26), o Manual do Usuário também participava do programa de associados da Amazon.

Muitos sites, influenciadores e pessoas populares usam esse sistema para gerar receita. É um “ganha-ganha”: os seguidores recebem indicações de produtos, o associado ganha uma comissão e a Amazon, continua vendendo horrores.

O caso de Gabriela não é único, como ela descobriu depois de jogar a treta no Twitter.

Há pelo menos duas outras situações similares, registradas no Reclame Aqui. As diferenças de valores são ainda maiores nesses outros casos.

Após a repercussão e uma série de tentativas kafkanianas de tentar contato com algum ser humano da Amazon, Gabriela conseguiu.

Na terça (24.mai), a Amazon reconheceu o erro e prometeu retificar o valor informado à Receita, coisa que fez na manhã desta quarta (25).

A pedido do Manual do Usuário, a Amazon enviou o seguinte posicionamento:

Identificamos uma inconsistência sistêmica na geração do Informe de Rendimentos, que pode ter afetado alguns Associados, e que já foi prontamente corrigida. A Amazon lamenta o ocorrido e informa que contatou todos impactados, corrigiu os valores junto à Receita Federal e já disponibilizou o Informe de Rendimentos com o valor correto.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário