Prédio baseado no logo do Manual do Usuário, em perspectiva isométrica, com um recorte na lateral e várias pessoinhas nos andares e terraço. À esquerda: “Manual de dentro para fora”.

10 anos do Nokia N9

Mão segurando um Nokia N9, ligado, mostrando a grade de apps.
Foto: Rodrigo Ghedin.

Cesar Cardoso lembrou hoje, na newsletter Pinguins Móveis, o décimo aniversário do Nokia N9, “talvez o ápice do design da Nokia clássica, um nível de polimento que não se encontra em outro telefone Linux”, nas palavras dele.

Em 2012, por breves dias, eu tive um N9. O MeeGo, nome do sistema operacional que o equipava e fruto de uma parceria entre Nokia e Intel, era diferente de todos os outros, com interface baseada em gestos, uma central de comunicação que englobava apps de mensagens e redes sociais e outras boas ideias, umas esquecidas, outras incorporadas pelos sistemas sobreviventes. O N9 foi, também, a prova viva de que é possível fazer celulares de plástico (policarboneto, que seja) elegantes e de alta qualidade e o último suspiro antes dos finlandeses abraçarem a Microsoft e pularem no precipício.

Acabei devolvendo a minha unidade porque ela tinha vindo com os botões de volume meio frouxos e porque, a despeito da qualidade do sistema, a situação dos apps da plataforma já era ruim e a tendência, que se confirmou, era só piorar. Fui para o Android da Samsung, que tinhas os apps, mas em troca de uma interface feia e deselegante. Do N9, sobraram estas poucas e mal tiradas fotos.

1Password ganha aplicativo para Linux

Print do 1Password para Linux no ambiente Gnome.
Imagem: 1Password/Divulgação.

Não é todo dia que um app popular comercial chega ao Linux. Nesta terça (18), foi a vez do gerenciador de senhas 1Password — segundo os desenvolvedores, uma versão para Linux era o pedido mais frequente dos usuários. E parece que a demora valeu a pena: é perceptível a atenção aos detalhes, da opção por criar um app nativo às integrações com ambientes e recursos do Linux. Via 1Password (em inglês).

Ubuntu 21.04 resolve um grande transtorno: arrastar e soltar ícones na área de trabalho

A Canonical liberou nesta quinta (22) o Ubuntu 21.04. A nova versão da distro Linux traz poucas mudanças. As principais são a adoção do servidor gráfico Wayland como padrão e uma nova extensão do Gnome Shell que permite arrastar e soltar ícones na área de trabalho — por padrão, o Gnome não permite ícones na área de trabalho. O download é gratuito. Via OMG! Ubuntu (em inglês).

10 anos do elementary OS

Print do elementary OS 5.1 com o Manual do Usuário aberto em uma janela do navegador.
O Manual do Usuário aberto no Epiphany, o navegador padrão do elementary OS. Clique para ampliar.

Passou batido aqui, mas ainda vale o registro: na quarta (31), o projeto elementary OS completou dez anos. Àqueles que não o conhecem, é uma distribuição Linux focada em experiência do usuário e fortemente inspirada no macOS, mas cheia de ideias próprias e bem resolvidas. O elementary OS está prestes a lançar a versão 6 e é distribuído no modelo “pague o quanto quiser”, incluindo nada (gratuito). O mesmo modelo é replicado na maioria dos apps nativos da sua lojinha. Via elementary Blog (em inglês).

Gnome 40

O Gnome 40, grande atualização do popular ambiente gráfico para Linux, foi lançado. A nova versão traz inúmeras novidades e mudanças significativas no visual. Foi feito um site especial criado para destacá-las. Via OMG! Ubuntu (em inglês).

Crianças descobrem falha grave no Linux Mint

Duas crianças descobriram uma falha grave no Cinnamon, interface gráfica criada e mantida pelo pessoa da distro Linux Mint. Ao digitarem aleatoriamente e ao mesmo tempo nos teclados físico e virtual com o protetor de tela ativo (e a sessão, bloqueada), eles travaram o protetor de tela e, com isso, ganharam acesso à conta do papai sem precisar digitar a senha. A falha foi reportada e já foi corrigida. Via linuxmint/Github.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário