Dois homens, em poses diferentes, usando cuecas pretas da Insider, um em cada canto da imagem. No centro, a frase: “A cueca mais confortável com 12% Off. Cupom MANUALDOUSUARIO12”
terça-feira, 24 de maio de 2022

Metaverso chega ao Judiciário com avatares, emojis e promessa de ampliar interação

Imagem de um ambiente virtual de uma sala do fórum, com vários avatares (pessoas cartunescas sem pernas) entre as cadeiras.
Imagem: Justiça do Trabalho/Divulgação.

A vara do trabalho Colíder (MT), do Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região, criou uma versão virtual de si mesma para explorar o potencial do metaverso, relata a Folha de S.Paulo.

O projeto foi desenvolvido pela empresa View 3D Studio, em caráter pro bono (sem custo), usando o AltspaceVR da Microsoft, que dispensa óculos 3D para ser usufruído. É tipo um Second Life sob demanda.

Cá entre nós, sempre acho um desperdício de mão de obra e falta de criatividade essas tentativas de replicar, pixel por pixel, experiências reais no mundo virtual. O que virá depois? Fila do INSS no metaverso? Chá de cadeira para falar com o gerente do banco só que no sofá de casa, com um óculos grudado na cara?

Aparentemente, uma ala do Judiciário, que inclui a juíza Graziele Cabral Braga de Lima, da vara do trabalho de Colíder, vê potencial no metaverso para exercerem atividades e ampliar o acesso da população por meio de palestras e visitas virtuais.

Há, ainda, a preocupação com litígios que possam ocorrer dentro do metaverso. Por que isso enseja a entrada da Justiça nele, fica no ar. Via Folha de S.Paulo.

🔗 O app que busca uma fórmula mais justa para os entregadores

O app que busca uma fórmula mais justa para os entregadores, por Débora Sögur-Hous no Reset:

O volume ainda é pequeno, mas alguns dos pedidos que ele [João, entregador] transporta chegam pelo AppJusto, aplicativo que atua em São Paulo capital e que pretende fazer o que diz no nome: estabelecer uma relação mais justa entre a comodidade para os clientes, as oportunidades de venda para os restaurantes e a remuneração dos entregadores.

O ponto de partida do serviço foram as demandas feitas nos “breques dos apps”, como ficaram conhecidas as greves dos trabalhadores de aplicativo. Para integrar a rede do AppJusto, eles precisam estar formalizados como MEI (microempreendedor individual), o que garante a seguridade social oferecida pelo governo.

Além disso, o aplicativo tem uma parceria com a seguradora Iza contra acidentes pessoais e, como medida de transparência, faz os pagamentos aos entregadores em uma plataforma separada, a Iugu, para demonstrar ao cliente que a taxa de entrega fica toda com o motoboy.

Os entregadores recebem R$ 10 fixos por pedido entregue, mais R$ 2 por quilômetro rodado acima de 5 km. Isso representa um valor médio de R$ 11,56 por corrida.

China tenta regular sem estrangular suas grandes empresas de tecnologia

A regulação das big techs e da economia digital é pauta recorrente nos últimos meses. Na semana passada (17), Wang Yang, que é membro do Comitê Permanente do Politburo, participou de uma sessão sobre o tema, organizada pelo Comitê Nacional Consultivo do PCCh (do qual ele também é presidente).

A discussão girou em torno de aprofundar os vínculos entre a economia digital e a real, mantendo a inovação nos mecanismos regulatórios para proteção de dados — com cooperação internacional no setor e com a China tendo um papel de liderança na governança digital global. No mesmo encontro, o vice-premiê Liu He também ecoou essa discussão. O China File reuniu uma série de especialistas em tech chinesa para abordar se vai ter regulação pesada ou uma pisada de freio de Pequim e deixar o mercado reinar mais forte.

Para pensar esse potencial todo de inovação local, a The Wire China publicou um texto do jornalista Chang Che sobre Zhongguancun, apelidado de “Vale do Silício” chinês, localizado em Pequim. Berço de uma série de importantes empresas de tecnologia do país, qual a sua capacidade de invenção e reinvenção hoje em dia?


A Shūmiàn 书面 é uma plataforma independente, que publica notícias e análises de política, economia, relações exteriores e sociedade da China. Receba a newsletter semanal, sem custo.

Criadores do TikTok poderão oferecer assinaturas pagas a seguidores

O TikTok anunciou o lançamento, para esta quinta (26), da ferramenta de assinaturas pagas para seus criadores. Similar ao de outras plataformas, como YouTube e Twitch, o TikTok, sempre muito copiado pelos outros, afinal começa a copiar também.

O assinante terá direito a distintivos, emotes exclusivos e acesso a um chat com o(a) criadora(a). Segundo o TechCrunch, os valores da assinatura no TikTok serão similares aos de outras plataformas, como a Twitch, o que significa a partir de US$ 4,99.

Esta é mais uma iniciativa do TikTok para remunerar seus criadores. No início de maio, a rede social anunciou que passaria a dividir receita de publicidade com “criadores selecionados”. Via @tiktoklive_creator/TikTok, TikTok, TechCrunch (Todos em inglês).

segunda-feira, 23 de maio de 2022

Ghost 5.0

O Ghost 5.0 foi lançado nesta segunda (23). Trata-se de um publicador para a web (CMS) focado em sites profissionais.

As novidades da nova versão são aperfeiçoamentos, na realidade: planos pagos personalizáveis, múltiplas newsletters, ofertas especiais, segmentação detalhada da audiência e analytics expandido.

O Manual do Usuário usa WordPress, que nos últimos anos tem expandido sua área de abrangência e deixado meio de lado os usuários interessados no formato blog/texto.

A proposta do Ghost, que segue independente, sem investidores externos e abrindo todo o seu código, é atraente e parece que está funcionando: a receita gerada por gente usando o Ghost quase quintuplicou em 2021. Via Ghost (em inglês).

Precisamos falar de cuecas

* Este é um post patrocinado. Leia o nosso compromisso ético.

Vestir-se bem transcende o que é visível aos outros. Sim, estamos falando das roupas de baixo, estamos falando de cuecas.

Não importa o seu estilo, uma cueca confortável é essencial. E por conforto entenda uma peça que não aperta (mas é segura), não enrola, que se ajusta às curvas do corpo.

A descrição acima é, não por coincidência, a das cuecas da Insider — as mais confortáveis do mercado.

As cuecas da Insider estão disponíveis em três modelos (Comfort, Performance e Slip), cores sóbrias e são ideais para quem tem uma rotina intensa e corrida.

E, como tudo que a Insider faz, repletas de tecnologia: anti-odor, evaporação rápida do suor, regulação térmica e fabricadas com um mix de tecidos para proporcionar o máximo conforto o dia inteiro.

Além das cuecas, a Insider tem outras peças essenciais, como camisetas, meias e shorts. E, claro, peças exclusivas para elas também — calcinhas, sutiãs, wingsuits e muito mais.

Use o cupom MANUALDOUSUARIO12 na hora de finalizar a compra e ganhe 12% de desconto em todo o site.

Precisa do Chrome? O ungoogled-chromium é uma alternativa livre da vigilância do Google

Por mais que alguém queira distanciar-se do Chrome, às vezes o navegador do Google se faz necessário.

Aconteceu comigo, numa participação em um podcast gravado num site que só funcionava no Chrome. Só que em vez de baixar o Chrome do Google, baixei o ungoogled-chromium, um projeto alternativo que tenta entregar um Chrome funcional sem qualquer vestígio do Google. E funcionou muito bem.

Continue lendo “Precisa do Chrome? O ungoogled-chromium é uma alternativa livre da vigilância do Google”

sábado, 21 de maio de 2022
sexta-feira, 20 de maio de 2022

Qual celular comprar em 2022?

No programa de hoje, Jacqueline Lafloufa e Rodrigo Ghedin falam de um dilema que (quase) todos enfrentam quando precisam comprar um celular: qual? A analogia da geladeira — chega na loja, vê o modelo mais recente que cabe no orçamento e leva — só vale para as linhas premium. Para o grosso das vendas, a oferta de modelos com poucas variações entre um e outro segue forte e dificulta um bocado a escolha. Não temos respostas, mas algumas dicas, sim.

Continue lendo “Qual celular comprar em 2022?”

O ChromeOS como… porta de entrada para o Linux?

Praticamente todo ChromeOS atual tem suporte ao container Crostini; basta ligar e começar a usar. A história oficial é que o container Linux é para poder desenvolver em um Chromebook — o grande objetivo do Crostini sempre foi rodar o Android Studio em uma plataforma Google —, no entanto, é um distribuição Linux dentro de um container, o que significa que você pode usar o Crostini para… aprender Linux.

Usar o ChromeOS para aprender Linux faz todo sentido: o container Crostini é simples, leve, está bem integrado com o ChromeOS, roda apps gráficos sem grandes problemas, roda os apps de terminal que todo mundo gosta/usa/precisa e… bom, se você cometer alguma bobagem, basta destruir o container e recomeçar, sem precisar partir para medidas drásticas como a reinstalação da máquina.

Aliás, é possível usar o container Linux do ChromeOS não apenas para aprender Linux, mas também diversas outras habilidades computacionais que podem ajudar no campo de estudo ou trabalho — programação, operação de sistemas, operação de provedores de cloud (AWS, GCP, Azure) etc.

Pois é. Não tinha pensado nisso, mas fica aí a dica.


Pinguins Móveis é uma newsletter semanal documentando e analisando a marcha do Linux por todos os cantos da eletrônica de consumo — e, portanto, das nossas vidas. Inscreva-se aqui.

Elon Musk vem ao Brasil encontrar-se com Bolsonaro

Atualização (14h30): Foi pior do que alguém poderia imaginar. A partir de agora, quando alguém pedir a definição de viralatismo, mostrarei o vídeo abaixo (via Uol):

Elon Musk tem um encontro marcado com o presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta sexta-feira (20), em São Paulo.

A agenda oficial, segundo o ministro das Comunicações, Fábio Faria, consiste em “tratar com o governo brasileiro sobre conectividade e proteção da Amazônia” — manobra em que o governo interferiu indevidamente na Anatel para acelerar autorizações no Brasil da Starlink, de Musk.

Segundo a Folha de S.Paulo, “empresários de diversos ramos, como telecomunicações, finanças e energia, também foram convidados a comparecer”, e assessores de alguns desses empresários temem que o encontro vire palanque eleitoral para Bolsonaro.

N’O Globo, Lauro Jardim, que deu a notícia em primeira mão, lembrou que Musk virou uma espécie de ídolo da extrema-direita desde que anunciou a intenção de comprar o Twitter. “O bolsonarismo espera que, com Musk no comando, o Twitter fique mais amigável à extrema-direita.” O negócio está “temporariamente suspenso” por iniciativa de Musk, que (supostamente) desconfia do volume de contas falsas na rede social. Via O Globo, Folha de S.Paulo.

quinta-feira, 19 de maio de 2022
Isso não era nem uma questão. Nunca foi. Temos que ter respeito pelas pessoas que trabalham com o cinema. E com isso quero dizer todas as pessoas, incluindo o pessoal que vende pipoca.

— Tom Cruise.

Durante a divulgação Top Gun: Maverick, no Festival de Cannes, Tom Cruise exaltou o cinema e disse que jamais permitiria que o filme estreasse direto no streaming.

“Sabe, eu vou aos cinemas até hoje. Entro na sala disfarçado e assisto aos filmes como qualquer um.” Via Folha de S.Paulo.

Cansado do Google, desenvolvedor do FairEmail encerra projeto

O desenvolvedor Marcel Bokhorst encerrou seu aplicativo para Android, o cliente de e-mail FairEmail, após acusar o Google de “sinalizá-lo falsamente como ‘spyware’”.

O FairEmail foi removido da Play Store e da F-Droid, não será mais atualizado e Marcel não prestará mais suporte aos usuários. “O Google venceu”, disse ele em um fórum de discussões ao anunciar sua decisão.

Em mensagens anteriores, Marcel reclama de decisões arbitrárias do Google na revisão de atualizações do FairEmail. O último problema foi a acusação de spyware. “De acordo com o Google, o FairEmail é um spyware porque envia a lista de contatos [do usuário].”

Nesta quarta (18), Marcel submeteu uma atualização do FairEmail removendo o recurso supostamente problemático. “Pode ser um choque, mas se não conseguir resolver isso com o Google, será o fim do projeto. Tentei dialogar com o Google várias vezes, mas eles não oferecem quaisquer detalhes do que o aplicativo está supostamente fazendo errado.”

Quatro horas depois, o desenvolvedor recebeu uma resposta padrão e escreveu: “Removi todos os meus aplicativos da Play Store e não darei mais suporte ou manutenção a eles. O Google venceu. Boa sorte.”

Os links, de fato, não funcionam mais. No site oficial do FairEmail, uma mensagem em vermelho diz: “Todos os meus projetos foram encerrados depois que o Google falsamente sinalizou o FairEmail como spyware sem uma oportunidade razoável de apelação. Não haverá mais desenvolvimento nem suporte.”

Além das rusgas com o Google, Marcel parece estar exaurido. Ele menciona, em uma das mensagens, que sua namorada está doente. Em outra, reclama (e classifica como “problema central”) o excesso de pedidos de ajuda dos usuários e os reviews negativos que seus aplicativos recebem, sem que o Google dê a chance de respondê-los.

Também se coloca como um problema, dizendo-se “um desenvolvedor velho e resmungão, que talvez devesse se aposentar”.

O FairEmail é (era?) uma referência em aplicativos de código aberto, padrões em algumas ROMs alternativas do Android, como o /e/OS.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário