Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

Pi-Hole: Bloqueie anúncios e melhore a privacidade da sua conexão à internet

Se preferir, veja no YouTube.

Bloqueadores de anúncios são bem comuns — mesmo que você não use um, já ouviu falar. Em casa, uso o Pi-Hole, uma solução que abrange toda a rede e bloqueia anúncios e códigos de rastreamento, automaticamente, em todos os dispositivos conectados. Neste vídeo, explico o funcionamento básico do Pi-Hole e dou algumas dicas de configuração e usos.

Links citados:


Motions e efeitos: Causo Digital.

Rodrigo Ghedin veste Insider. Use o cupom MANUALDOUSUARIO12 e ganhe 12% de desconto em toda a loja.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

14 comentários

  1. Essa abertura do manual ficou bem bonita, não tinha reparado nos vídeos anteriores.
    Gostei por ser clean e rápida, tem um canal que sigo de história que a abertura leva uns 20 segundos, chatão.

  2. Muito bom. Vou mudar de casa e essa é uma das prioridades no novo apto.
    Já deixei salvo aqui os links para referência de como configurar tudo.
    Valeu!

  3. Da pra deixar instalado o Pi-Hole no computador comum e ele funcionar somente quando o computador estiver em uso? Quando não estiver em uso a rede voltar a funcionar normalmente?
    Digo isso porque não tenho outro computador que possa ficar ligado sempre par isso. Mas acho a ideia do pi-hole muito bacana.

    1. Hmmm, acho que não? Você não usa celulares, TV conectada, outros dispositivos? O barato do Pi-Hole é ele ser integrado à rede, ou seja, configura uma vez, ganha o benefício continuado em todos os dispositivos conectados.

      Para o seu caso, talvez seja melhor a dica do amigo ali embaixo, de usar o NextDNS ou outra solução mais “pronta” (tem o AdGuard também).

    1. Até onde sei, o duro do NextDNS (e outros bloqueadores baseados em DNS) é que não há como personalizar as listas de bloqueio e, para quem quer mais privacidade, não dá para usar algo como o Unbound.

      1. O NextDNS tem a opção de whitelist que, a meu ver, se encaixaria à crítica de personalização das listas de bloqueio. Já tive problemas com alguns bancos, como o digio – principalmente com listas mais agressivas como ‘Energized’ –, mas só precisei acompanhar os logs e liberar cada domínio manualmente.

        Há, também, a possibilidade de criar múltiplos perfis, conforme a necessidade e dispositivo, além de uma porrada de listas voltadas à privacidade (como a ‘notracking’).

        Por R$ 7,90/mês (um pouquinho mais, considerando o IOF), para mim, é uma solução bem mais prática que o Pi-Hole, que terá um investimento inicial muitíssimo maior.

        (A caráter de curiosidade, o meu perfil configurado para o iOS [menos punitivo que o perfil que uso no PC] já bloqueou 21,12% dos 154,801 queries totais nos últimos 30 dias. Os domínios mais bloqueados estão vinculados à Google e Facebook. No PC, 7,75% bloqueados dos 246,719 queries totais nos últimos 3 meses – Microsoft domina os domínios bloqueados, mesmo usando o Windows LTSC.)

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário