Se o Papa é pelo Telegram, quem será a favor do WhatsApp?

Papa Francisco, surpreso.

Como derrubar a hegemonia de um serviço concorrente inferior tecnicamente, mas que é gratuito, tem uma base de usuários mais de dez vezes maior e que o adora? É o dilema que o Telegram vive. Embora ofereça mais que o rival WhatsApp, do Facebook, ele ainda é bem menos utilizado. Talvez uma ajuda divina facilite a missão?

Print do canal @pgpompei, no Telegram.Em 2015 a Paróquia de Pompeia, perto de Nápoles, na Itália, havia recorrido ao WhatsApp para propagar a palavra do Papa Francisco durante a quaresma, período de quarenta dias que antecede a Páscoa, quando muitos católicos se propõem algum sacrifício. Pelo app de bate-papo, os religiosos enviavam todos os dias um verso bíblico ditado pelo pontífice.

Mas, neste ano, a plataforma mudou. Os amigos do Papa pediram aos fiéis para que baixassem o Telegram e seguissem o canal @pgpompei. Ele já conta com quase seis mil seguidores (e, aqui, o termo tem um significado bem amplo) e é um exemplo de bom uso da plataforma, com mensagens em texto, áudio, montagens encaminhar a outros contatos e convidar os amigos e até os famosos stickers — que, a exemplo de qualquer outro, você pode adicionar à sua conta.

Por que a mudança? A Quartz, que descobriu esse fascinante mashup tecno-religioso, não diz, mas dá para imaginar uns vários motivos.

Telegram vs. WhatsApp

O WhatsApp não foi feito para broadcasting, ou seja, para espalhar conteúdo para muita gente. Isso poderá mudar no futuro próximo, agora que o Facebook prometeu que transformará o app em uma plataforma, mas, hoje, ele é precário. Até existe um recurso chamado lista de transmissão, que permite mandar a mesma mensagem para até 256 contatos, mas, começando por esse teto numérico, ele também apresenta várias restrições.

A saída encontrada por quem desafia os limites do WhatsApp é criar novas listas e replicar as mensagens. Muito longe do ideal, e só o começo dos problemas. Por não ser multiplataforma e estar atrelado a um número de celular, o trabalho de alimentar não pode ser dividido com facilidade e falta, também, mecanismos para ter o feedback de quem assina a lista para receber conteúdo.

Imagem ilustrativa de canais no Telegram.Por outro lado, o Telegram oferece os canais, uma alternativa mais elaborada disponibilizada em setembro de 2015. Nos canais não há limite de membros, as postagens ganham contadores de visualizações e pode-se criar um @nome, facilitando a expansão do conteúdo. E tem mais: com os bots, pequenos códigos que operam dentro do Telegram, consegue-se um nível de automação capaz de ajudar ou até colocar o canal no automático — para um blog, por exemplo, que só deseja replicar os posts no canal, isso é perfeitamente viável.

A grande vantagem do WhatsApp é a base de usuários, que chegou a um bilhão recentemente. É meio maluco pensar que uma em cada sete pessoas do planeta usa esse app. Na última vez em que divulgou números, em maio de 2015, o Telegram dizia ter 62 milhões de usuários. Mesmo que tenha dobrado de tamanho em oito meses, ainda assim há uma diferença enorme entre o alcance de um e outro.

No Brasil, o Telegram ganhou um impulso em dezembro passado, quando o WhatsApp foi bloqueado no país por uma decisão judicial. Para muitos, porém, foi apenas um paliativo enquanto o WhatsApp não voltava.

Por aqui a competição é ainda mais complicada devido aos planos das operadoras móveis que excluem o WhatsApp do consumo da franquia de dados. Por melhor que o Telegram seja, nessa configuração ele representa um gasto extra e, como dizia um professor de Economia, o bolso é a parte mais sensível do homem, logo… Este é um belo exemplo de como ferir a neutralidade afeta a competição entre apps/serviços.

É uma pena que o Telegram não decole porque ele é repleto de virtudes e calcado na privacidade. Recursos como o chat secreto, que criptografa as conversas de ponta a ponta, a opção de criar uma alias (nome) para não ter que compartilhar seu número de telefone e apps realmente multiplataforma, são bem bacanas.

O Telegram tem o código-fonte aberto, inclusive o do protocolo de comunicação, o que possibilidade coisas como uma das grandes pérolas divulgadas no Manual do Usuário, o brasileiríssimo ZapZap. A empresa, sediada na Alemanha, realiza competições de caça a bugs a fim de manter os apps enxutos e seguros. A modalidade de chat secreto do Telegram, aliás, é um dos poucos a ter o endosso irrestrito da Electronic Frontier Foundation (EFF):

Telegram segundo a EFF: com chats seguros, ele respeita totalmente a privacidade.

Brasileiros no Telegram

Mesmo com com um universo de assinantes em potencial menor, sites brasileiros  têm preferido a comodidade dos canais do Telegram em vez da base gigantesca de usuários do WhatsApp na hora de se lançarem no formato de bate-papo.

O dos amigos do Tecnoblog, por exemplo, tem 800 assinantes e até selo de perfil verificado. O maior que encontrei até agora foi o da BBC Brasil, com 2600 assinantes.

Bia Kunze, que sempre se aventura por novos canais de comunicação para falar com seus leitores ávidos por tecnologia móvel, costuma adotar prontamente novos meios de comunicação. Ela tem feito algumas transmissões pelo Periscope e já montou um canal no Telegram, o @garotasemfio. Perguntei como tem sido a experiência dela com o canal e, de modo geral, com o Telegram:

“Aderi ao Telegram como uma alternativa ao WhatsApp para manter contato com a família e amigos. Meu número de telefone estava na ‘boca do sapo’, pois todo mundo tinha: médicos, laboratórios, alunos, escolas, lojas e salões de beleza. Volta e meia alguém me adicionava num grupo qualquer sem que eu fosse consultada. Acho isso o cúmulo da falta de consideração. Certa vez desliguei o celular num fim se semana e, ao religá-lo na segunda-feira, uma manicure louca havia me adicionado num grupo de vendas de cosméticos! Havia mais de cinco mil mensagens. Foi a gota d’água. Apaguei minha conta, convenci família e amigos mais próximos a usar o Telegram e respirei aliviada. Os argumentos foram a maior segurança e leveza do aplicativo.

Com o tempo, passei a usar o Telegram para muitas outras coisas. Troco material em PDF com clientes e alunos; uso bots para automatizar tarefas e integrá-lo a outros aplicativos; uso uma única conta em todos os meus dispositivos; e, mais recentemente, criei um canal para ficar mais próxima dos leitores. Foi na época da treta do WhatsApp, que obrigou muita gente a instalar o Telegram como plano B. Surpreendentemente, a aceitação foi muito grande e muita gente continuou com o app. Eventualmente reinstalei o WhatsApp e criei uma conta com meu número profissional. Ele ainda é importante para fechar clientes e manter contato com eles durante os projetos de trabalho. Mas, felizmente, não há mais pessoas sem noção entre os contatos…”

O Manual do Usuário tem um canal no Telegram também, o @manualdousuario, que por enquanto está sem uso. O que você, leitor, gostaria de ver lá caso eu resolva tirar a poeira e começar a usá-lo?

Atualização (11/2/2019): Desde novembro de 2018, o canal do Manual no Telegram passou a disponibilizar notícias de tecnologia diariamente. Confira!

Foto do topo: Getty Images.

Deixe um comentário para ochateador Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

54 comentários

  1. Canais juntamente com bots tornam o Telegram muito superior. É outro nível. Outro patamar (anos-luz a frente do app copiador do Zuckerberg)

  2. Fui lá ver qual é, criei um canal e adorei! Já tenho até 2 leitores, o que é assombroso, visto que não obriguei marido e filha, então quem são essas pessoas :)

  3. Fui lá ver qual é, criei um canal e adorei! Já tenho até 2 leitores, o que é assombroso, visto que não obriguei marido e filha, então quem são essas pessoas :)

  4. Quem mais tem a sensação de que os canais do Telegram são uma mistura de Snapchat com Twitter? É como se alguém fizesse um twitt e ninguém pudesse interagir, exceto com os bots.

  5. Olha, eu não sei o tamanho da dificuldade, mas eu sugeriria apenas lançar links, coisa voltadas ou não para tecnologia, que você sugere o pessoal ler. Algo sem compromisso, tipo, achei essa matéria interessante, vou compartilhar!
    Se fosse possível interação, também seria top! Daí lançava a matéria, e o pessoal poderia comentar por lá.. Sei lá!

  6. Olha, eu não sei o tamanho da dificuldade, mas eu sugeriria apenas lançar links, coisa voltadas ou não para tecnologia, que você sugere o pessoal ler. Algo sem compromisso, tipo, achei essa matéria interessante, vou compartilhar!
    Se fosse possível interação, também seria top! Daí lançava a matéria, e o pessoal poderia comentar por lá.. Sei lá!

  7. O caso é que o Whats é perfeito no que se propõem que é enviar e receber mensagens, ele é simples, o cadastro é simples e tudo funciona sem maiores dificuldades.
    No Telegram você tem mais recurso, coisas mais bacanas, mas o problema começa quando eu entrei nele e não vi contatos mesmo sabendo que pelo menos 10 pessoas da minha lista usam, ele simplesmente não puxou. Ai perde a praticidade e afasta pessoas.

    1. O único ponto que peca no Telegram é justamente a lista de contatos. Fica escondida. Deveria aparecer logo de cara, da forma que o Whats faz.

  8. Ghedin, você já ouviu falar nos grupos pagos do Whatsapp? Tem gente ganhando mais de R$ 15.000 por mês.

    O Eden Wiedemann escreveu um ótimo artigo no Medium sobre isto agora em janeiro. Lembrou seu texto sobre o flog de caminhões ;)

    Vale muito a pena ler:
    https://goo.gl/xyPcZH

    Pergunto, existe algo assim no Telegram?

    1. Vi sim, mas não comprei a ideia. O texto do Eden não tem nenhuma comprovação, nenhuma garantia de que a história do rapaz seja verídica. Numa thread no Facebook ele se defendeu dizendo que não é jornalista e que o que escreveu é um relato ou coisa do tipo; ok, pode ser o que for, um bilhete no guardanapo, mas se tu fazes uma afirmação dessas, precisa checar, precisa sustentar.

      Seria o mesmo que dizer que faço… sei lá, R$ 100 mil por mês no Manual e espalhar isso sem dar nenhuma comprovação. Há implicações sérias num discurso desses. Só a exposição que esse rapaz, o próprio Eden e o Youpix (que publicou a história sem essa verificação) tiveram já vale uma grana boa. O texto dele ficou entre os mais lidos do Medium mundial.

      Então, até que alguém prove, isso aí para mim é ficção.

      1. CARACA! R$100 mil por mês?! Tá podendo heim?!
        [Começa a espalhar a notícia, só para ver o rebuliço] hahahahahha

      2. Concordo.

        Conheço o Eden, tanto pessoalmente quanto no trabalho. Não acho que ele “inventaria” algo assim para ganhar hits. Mas vai que né? :P

        Achei a história bem interessante. Voltando ao tema, será que existe algo assim no Telegram?

  9. Ghedin, você já ouviu falar nos grupos pagos do Whatsapp? Tem gente ganhando mais de R$ 15.000 por mês.

    O Eden Wiedemann escreveu um ótimo artigo no Medium sobre isto agora em janeiro. Lembrou seu texto sobre o flog de caminhões ;)

    Vale muito a pena ler:
    https://goo.gl/xyPcZH

    Pergunto, existe algo assim no Telegram?

  10. No Brasil acho difícil pegar. Muito difícil. Derrubar o Whats vai ser difícil.

    Não existem motivos para qualquer usuário comum, nenhum, zero.

    É tão difícil que a própria Bia Kunze voltou. Segundo ela por “motivos profissionais”. Claro que voltou, todo mundo, incluindo clientes estão lá. Não adianta, não vai mudar nem tão cedo.

    Alias mudaria se sair do ar (morrer) ou ficar pago, só. Telegram não possui a grana que o Whatsapp tem. Se todo mundo mudar ele nem vai aguentar a quantidade de usuários. Tanto que aconteceu isso no último episódio, um monte de gente entrou e ele caiu.

  11. Meus amigos mais próximos e namorada estão no Telegram, isso facilitou muito minha vida. Hoje posso deixar todos os grupos e pessoas insuportáveis no Whatsapp mutados e ter um aplicativo só com o que gosto.
    Uma das coisas mais legais que acho é o client web deles, não precisar deixar o celular conectado na Internet para usar é uma mão na roda.

    1. Alias, amando o canal do MdU ali no Telegram. Principalmente agora que veio até promoção :o
      Vai continuar?

  12. “O que você, leitor, gostaria de ver lá caso eu resolva tirar a poeira e começar a usá-lo?”

    Um Post Livre? rsrsrs

    O Escriba Café tem um canal no Telegram nesses moldes e a conversa lá é bem boa. A galera participa em alto nível.

      1. Não permite ainda, mas já está em fase de testes canais com interação. É bem show!

      2. E se fizer como o tecnoblog?
        Apenas ir anunciando as matérias do site e com isso o pessoal clica e é redirecionado para o site da matéria/promoção ?

        1. Isso é meio redundante e acho que não acrescenta muito. Quem assina o canal é quem já acompanha/lê o site e, certamente, fica sabendo de conteúdo novo por um dos (vários) meios — newsletter, redes sociais, acessando direto. Só vale investir num canal do Telegram, IMHO, se for para fazer algo diferenciado.

  13. Tentei o Telegram. Mas ele não é superior ao WhatsApp.
    Veja, nos grupos do WhatsApp eu posso saber quem recebeu a mensagem e quem leu, o que não dá no Telegram. Sem falar na base de usuários.
    Por outro lado, ser multiplataforma é o trunfo do Telegram. Além da difusão de canais. Em Minas, até a Cemig adotou Telegram.
    Cada um tem determinada força.
    O WhatsApp é para o usuário. O Telegram para o broadcaster.
    Tentei o Telegram mas ele ainda não tem tração para as massas da minha conta. :-(

    1. O uso da Cemig no Telegram é interessante.
      A pessoa pode consultar várias informações de conta de energia elétrica sem precisar encarar as longas filas de atendimento ou perder muito tempo caçando informação no site. Só precisa entrar no Telegram e enviar os comandos ao bot.

      E pensando um pouco é uma opção interessante para ser utilizado em muitos locais (consultar nota do enem por exemplo?).

        1. Basta mencionar a pessoa com um @… num grupo que ela irá receber a notificação. Garanto que ela vai ler.

  14. Já tem um certo tempo que uso. Não estava ligado no lance de grupos. Tento fazer propaganda com o pessoal próximo. Mas é esse mesmo papo que não tem ninguém…o app é muito superior ao whats!

      1. Estamos tentando fazer o pessoal padronizar a Info dos Canais, colocando o resumo sobre o que é, Informar o @ID do Admin do canal para FEEDBACK (bugs e erros de postagens) e as redes sociais ou site do Canal.

        E as postagens serem padronizadas tbm, sempre com Imagens, encurtados de links e se possível, incluir as infos direto nas legendas.

        Estamos tentando ver se o Telegram aumenta os caracteres das legendas de imagens em Canais justamente para incluir mais info.

        Ob: estamos fazendo uma votação para incluir numa próxima atualização do Telegram, essas novidades.

        Votem:

        Entre pelo Link e deixe seu voto:

        telegram.me/PollBot?start=LTg5NjkzMTk5Ojg3Y2VhMmMzNDUxNWVhNDIx

  15. Já tinha feito o cadastro no Telegram uma vez, mas ficou sem uso porque, como esperado, os grupos e pessoas que mantenho contato estão no Whatsapp. Mas agora com esses canais (não sabia deles!), vou dar uma segunda chance ;)

    1. não só dê uma segunda chance como convença os seus amigos assim como o autor do post e o exemplo da @garotasemfio. Whatsapp n cresceu da noite pro dia e foi muuuita insistência por parte de muita gente de 2010 pra cá. Tudo cresce no boca a boca e eu n uso o Whatsapp tem mais de 1 ano, só com o Telegram, no fim das contas indiquei, falei bem, fiz testes com as pessoas e bloqueava elas no Whatsapp pq querendo ou não, o povo é preguiçoso e n enxerga mais nada.

      Mas no fim, adoraram

    2. não só dê uma segunda chance como convença os seus amigos assim como o autor do post e o exemplo da @garotasemfio. Whatsapp n cresceu da noite pro dia e foi muuuita insistência por parte de muita gente de 2010 pra cá. Tudo cresce no boca a boca e eu n uso o Whatsapp tem mais de 1 ano, só com o Telegram, no fim das contas indiquei, falei bem, fiz testes com as pessoas e bloqueava elas no Whatsapp pq querendo ou não, o povo é preguiçoso e n enxerga mais nada.

      Mas no fim, adoraram

      1. Instalei e tô usando lá, mais pra acompanhar os canais. No Whatsapp, tenho mais contato com grupos, aí fica mais difícil convencer de todo mundo migrar para lá…

        O que eu sinto mais “falta” nos canais do Telegram é a possibilidade de feedback dos “ouvintes”. O Telegram é essencialmente um app de chats, conversas, porém os canais não permitem nenhuma resposta, nem que fosse um like, ou poder responder os posts individualmente… Fica parecendo simplesmente um feed. Mas isso eu tô falando como seguidor, como seria o sentimento do criador do canal com relação a isso?

      2. Instalei e tô usando lá, mais pra acompanhar os canais. No Whatsapp, tenho mais contato com grupos, aí fica mais difícil convencer de todo mundo migrar para lá…

        O que eu sinto mais “falta” nos canais do Telegram é a possibilidade de feedback dos “ouvintes”. O Telegram é essencialmente um app de chats, conversas, porém os canais não permitem nenhuma resposta, nem que fosse um like, ou poder responder os posts individualmente… Fica parecendo simplesmente um feed. Mas isso eu tô falando como seguidor, como seria o sentimento do criador do canal com relação a isso?

        1. alguns criadores de Canais tbm gostaria de poder receber comentários, mas desde que haja limites nos coments tbm, pq tem gente que exagera, inclusive a opção de +1 ou curtir a postagem

          Lembrando que muitos canais na INFO do canal mostram o admin do canal apra feedback, coisa que estamos padronizando e repassando entre os users para ser melhor aproveitado!

          Inclusive lá estamos marcando funções que as pessoas desejam ver nas próximas atualizações, é um opinião nossa, vou te mandar o link e vc vota no que curtir, os 2 mais votados iremos falar com a equipe.

          mas esse dos Canais já é algo que iremos incluir logo em seguida para votação.

          Já como feed os Canais é o máximo e prático, acho que apenas mostrar o admin para feedback e uma opção de +1 ou -1 seria o ideal para agora. Mantém a essência dos Canais.

          “Qual novidade gostaria de ver no Telegram?”

          Entre pelo Link e deixe seu voto:

          telegram.me/PollBot?start=LTg5NjkzMTk5Ojg3Y2VhMmMzNDUxNWVhNDIx

  16. Acho que a grande vantagem do Telegram é que eles não precisam se preocupar ou se intimidar pelos números e poder do Whatsapp. Pelo que entendo o Telegram é uma organização sem fins lucrativos, apenas está dando seu melhor pra oferecer um bom serviço de mensagens.
    Por isso que é o app de mensagens que mais gosto, não tem o perigo de ser reformulado pela milésima vez (Hangouts), não está atrelado a uma rede social (Messenger), nem depende do meu número (Whatsapp).

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário