Pessoa de sexo não identificado, com cabelo roxo e pele azul, segurando uma xícara de café com vários ícones em alusão ao Manual do Usuário na fumaça e um celular na outra mão. Embaixo, o texto: “Apoie o Manual pelo preço de um cafezinho”.

Bugs do AMP no iOS 15 e da barra de tarefas do Windows 10 no Windows 11

No iOS 15, links AMP do Google estão abrindo como se fossem links normais. Danny Sullivan, espécie de rosto público do buscador do Google, confirmou que se trata de uma falha que será corrigida o quanto antes. Via Search Engine Land (em inglês), @dannysullivan/Twitter (em inglês).

No Windows 11, alguns usuários estão se deparando com a velha barra de tarefas do Windows 10. Ainda não há uma correção e a Microsoft não se manifestou sobre os casos. As gambiarras para consertar o problema vão de desfazer as últimas atualizações até criar um novo perfil no sistema. Via Bleeping Computer (em inglês).

Considerando a desgraça que é o AMP para a web e a perda de recursos da nova barra de tarefas do Windows 11, daria para considerarmos esses bugs como… bugs bem-vindos?

Windows 11 chega em 5 de outubro

O Windows 11 chega dia 5 de outubro. Para quem já tem um computador elegível com Windows 10, via atualização gratuita. Para quem não tem, computadores com o sistema pré-instalado começarão a ser vendidos na data.

A distribuição da atualização do Windows 11 será gradual. “Seguindo os tremendos aprendizados do Windows 10, queremos garantir que estamos oferecendo a melhor experiência possível”, escreveu Aaron Woodman, gerente de marketing da Microsoft. Tomara: falhas catastróficas marcaram algumas grandes atualizações do Windows 10. A expectativa é terminar a atualização da base elegível em meados de 2022. Via Microsoft (em inglês).

Windows 11 poderá ser instalado em computadores antigos, mas não terá atualizações neles

A Microsoft não vai impedir a instalação do Windows 11 em computadores que não atendem os requisitos mínimos do sistema, desde que ele seja instalado manualmente, ou seja, baixando o sistema do site da Microsoft e rodando o instalador localmente.

Porém — e um enorme “porém” —, esse Windows 11 em computadores antigos não será elegível a receber atualizações, nem mesmo as de segurança e de drivers. A medida, informada pela empresa ao site The Verge, parece mais uma concessão diante das críticas aos requisitos mínimos aparentemente artificiais do Windows 11, que cada vez mais soa mais como um estímulo à troca de computadores do que uma atualização genuína.

Para computadores não elegíveis, será melhor permanecer no Windows 10, que tem atualizações garantidas até 2025. Via The Verge (2) (em inglês).

Microsoft pede a usuários do Windows que instalem correção para falha “PrintNightmare”

Não é todo dia que a Microsoft alerta para uma falha grave no Windows, do tipo “zero-day”, e libera correções até para versões defasadas do sistema, como o Windows 7. A falha batizada de “PrintNightmare” foi divulgada acidentalmente por pesquisadores chineses e permite a execução remota de códigos no Windows via servidor de impressão.

Para versões do Windows que ainda têm suporte, como o Windows 10, basta acionar o Windows Update para baixar a instalar a atualização, identificada pelo código CVE-2021-34527. Para as demais, com Windows 7 e Windows 8 RT, é preciso baixar manualmente o pacote nesta página. Via Lifehacker (em inglês), Bleeping Computer (em inglês).

Uma rachadura no legado do Windows

Na Microsoft, “para sempre” dura cerca de seis anos. Em 2015, a empresa lançou o Windows 10 como a versão derradeira do seu popular e longevo sistema operacional. Ele seria atualizado constantemente, como se fosse um serviço. Semana passada, apareceu o Windows 11 e geral fez a egípcia para aquela conversa de “última versão do […]

Versão de testes do Windows 11 já pode ser baixada

Print do Windows Explorer no Windows 11.
Imagem: Microsoft/Divulgação.

A Microsoft liberou, nesta segunda (28), a primeira versão pública de testes do Windows 11 (build 22000.51). Passe batido se você não tem um computador sobrando aí. Além de recursos ausentes (Teams integrado e aplicativos Android, por exemplo), ela está cheia de falhas conhecidas e deve conter outras tantas que, acredite, você não vai querer descobrir por conta própria. Via Microsoft (em inglês).

Apesar disso, este primeiro contato com o Windows 11 já traz as principais mudanças visuais. Chama a atenção os esforços da Microsoft em destacar o visual do seu sistema, com um site cheio de imagens, vídeos e designers chamados apenas pelo primeiro nome falando de tipografia, texturas e coisas do tipo. Imagens estáticas e vídeos promocionais só contam parte da história, mas essa parte está realmente agradável — o Windows Explorer, livre da barra lotada de ícones, está bonito, e o painel de configurações aparenta estar intuitivo.

Doze anos depois de lançar o último Windows que alguém poderia achar bonito (Windows 7), já não era sem tempo.

Microsoft apresenta oficialmente o Windows 11

A Microsoft anunciou oficialmente o Windows 11 nesta quinta (24). A nova versão do sistema chega ainda em 2021 e trará as seguintes novidades:

  • Novo visual, com a barra de tarefas (incluindo o menu Iniciar) centralizada.
  • Novo menu Iniciar, sem tijolos (“live tiles”).
  • Loja do Windows reformulada, e agora com suporte nativo a aplicativos Android em parceria com a Amazon Appstore.
  • Layouts pré-configurados para múltiplas janelas (layout Snap).
  • Teams integrado ao sistema.
  • Novo painel de widgets.
  • Para jogos (Xbox), Auto HDR e nova experiência do Game Pass.

A Microsoft já oferece um aplicativo para verificar a compatibilidade de computadores com o Windows 11.

Por último, mas não menos importante, o Windows 11 será uma atualização gratuita para computadores que já rodam o Windows 10 e continuarão compatíveis com a nova versão. Esta será a primeira versão do Windows disponível apenas em 64 bits (apps 32 bits continuarão funcionando nela, porém).

Microsoft libera versão final do winget, gerenciador de pacotes por linha de comando para Windows 10

A Microsoft liberou a versão final do seu gerenciador de pacotes (Windows Package Manager) e da ferramenta de linha de comando, chamada winget. Para quem já usou sistemas *Unix, é o equivalente a gerenciadores como o Apt do Debian e o Homebrew. Ele vem pré-instalado a partir da build 1809 do Windows 10, mas pode ser baixado diretamente no GitHub.

Apesar da boa notícia, parece que o registro de apps na ferramenta, automatizado, é bastante suscetível a falhas e fraudes. No último fim de semana, ele foi inundado com nomes duplicados e registros incompletos. Tem que corrigir isso aí. Via Windows Command Line (em inglês) e Bleeping Computer (em inglês).

Sublime Text 4

A versão final do Sublime Text 4 (macOS, Ubuntu e Windows) foi lançada. Trata-se de um editor de texto/código com foco em velocidade — e, de fato, fiquei surpreso com sua agilidade em comparação ao Atom, que costumo usar para fuçar no código do Manual do Usuário. As maiores novidades são a nova interface, suporte ao Apple M1 e Linux ARM64, uso da GPU para renderizar a interface e alguns novos recursos de manipulação de código. Via Sublime Text (em inglês).

Esta versão do Sublime Text traz uma mudança importante em seu licenciamento. Agora, a aquisição do aplicativo dá direito a uma janela de três anos de atualizações, sejam elas pequenas ou grandes (tipo um “Sublime Text 5”). Após esse período, o usuário perde direito às atualizações, mas mantém a última versão por tempo indeterminado. Segundo a empresa, esses termos permitem a ela “entregar atualizações mais frequentes e empolgantes assim que elas estiverem prontas”, dispensando-os de terem que esperar uma grande versão para entregá-las.

A licença do Sublime Text 4 custa US$ 80 (por tempo limitado; preço normal é US$ 99), mas, até onde sei, é possível usá-la gratuitamente em troca prompts periódicos para comprar a licença — como o WinRAR.

Microsoft engaveta Windows 10X para focar no Windows 10 tradicional

Fontes internas da Microsoft vazaram à imprensa que o Windows 10X, a versão simplificada do sistema que bateria de frente com o Chrome OS e iPadOS, foi engavetada. No lugar dela, a Microsoft investirá esforços na revitalização do Windows 10, em especial com a atualização Sun Valley, prevista para o fim do ano. Via Petri (em inglês).

O Windows 10X foi anunciado em outubro de 2019, junto ao Surface Neo, que seria um tablet de duas telas, e ao Surface Duo, um celular Android também com duas telas. Dos três, o único que chegou ao mercado foi o Surface Duo — e ele vendeu pouco e já foi abandonado pela fabricante.

QuickLook leva a Visualização Rápida do macOS ao Windows 10

Uma das coisas mais legais do macOS é o Quick Look (ou Visualização Rápida em português): no Finder, ao apertar a tecla Barra de espaço com um arquivo selecionado, ele é exibido rapidamente em um pop-up com algumas opções acessíveis na borda da janela. Serve para imagens, áudios, PDF e outros tipos de arquivos.

Um aplicativo gratuito e de código aberto, o QuickLook, traz esse recurso ao Windows. Ele parece bem alinhado à identidade visual do Windows 10, é compatível com vários formatos de arquivos e seu desenvolvimento está ativo.

O QuickLook pode ser baixado na Loja do Windows, mas talvez seja uma boa baixá-lo direto do repositório oficial — a versão da Loja não funciona nas janelas de abrir e salvar arquivos, provavelmente por alguma restrição da Microsoft.

Os novos ícones das pastas especiais do Windows 10

Print do Explorador de Arquivos exibindo os novos ícones de pastas.
Novos ícones de pastas no Windows 10 build 21343. Imagem: Microsoft/Divulgação.

O Windows 10 vai ganhar novos ícones, em mais um esforço de atualizar e dar consistência à identidade visual do sistema. Os novos ícones das pastas especiais (acima), como as de fotos e vídeos, ficaram… esquisitos? Feios? O que você achou? Via Microsoft (em inglês).

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário