Extensão DirectLinks remove redirecionamentos de links do Google e Facebook

Uma das poucas chateações que tenho com o buscador do Google é a impossibilidade de copiar links “puros” dos resultados. O Google usa um JavaScript de redirecionamento, então é ele, e não o link de fato, que acaba copiado para a área de transferência. Se não entendeu nada, veja este vídeo. O Facebook também faz isso.

Além de dificultar a cópia do link, as duas empresas usam esse “pedágio” para registrar todos os nossos cliques, ou seja, é mais um artifício para conhecerem e assimilarem nossos hábitos de navegação.

A extensão DirectLinks remove esse JavaScript. A original é para Safari, mas fizeram uma versão para Chrome que funciona tão bem quanto.

Só que há um porém: ela surte efeito apenas no google.com; no google.com.br, não. Felizmente o código-fonte está disponível no GitHub, então não deve ser muito difícil alterar esse detalhe. Alguém se habilita?

Atualização (8/9, 10h30): O leitor Vinicius Kunst indicou a extensão GSanitizer, que faz a mesma coisa e funciona nas versões localizadas do Google, como google.com.br. Baixe-a aqui.

Via Daring Fireball.

Chrome bloqueará conteúdo Flash supérfluo automaticamente

Em um post no blog oficial do Chrome, Tommy Li, engenheiro de software do Google, anunciou uma novidade relacionada ao plugin nativo do Flash:

Quando você estiver numa página que roda Flash, pausaremos inteligentemente conteúdo (como animações em Flash) que não são centrais na página, enquanto manteremos conteúdo central (como um vídeo) rodando, sem interrupções.

Continue lendo “Chrome bloqueará conteúdo Flash supérfluo automaticamente”

Quantas pessoas usam bloqueadores de anúncios na web?

Semana passada o alerta de “perigo” foi ligado em redações digitais mundo afora. Segundo matéria do Financial Times, operadoras móveis da Europa estariam trabalhando na implantação de bloqueadores de anúncios no nível da rede. A tecnologia, desenvolvida pela israelense Shine, entrará em operação no final do ano e funcionará por uma hora, todo dia, a fim de forçar empresas como Google e Yahoo a negociarem uma divisão dos lucros obtidos com publicidade.

Preocupar-se com a exibição de anúncios é, em muitos casos, o mesmo que preocupar-se com a subsistência da publicação. O crescente uso de bloqueadores de anúncios, em especial do AdBlock Plus, pode ser fatal para muitos sites pequenos e médios daqui a algum tempo. Além da maior exposição, o pessoal de Colônia, Alemanha, onde fica a sede do ABP, não para: recentemente eles lançaram um navegador para Android com a função de bloquear anúncios nativa e criaram uma “versão corporativa” da extensão, que facilita a instalação e o seu gerenciamento em grandes redes. Continue lendo “Quantas pessoas usam bloqueadores de anúncios na web?”

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!