Elei√ß√Ķes e pol√≠tica no TikTok, com Lux Ferreira

Neste episódio do podcast, converso com Lux Ferreira, pesquisadore que publicou, via InternetLab, uma netnografia do uso do TikTok para comunicação política na campanha eleitoral de 2022, no Brasil. Leia o relatório na íntegra.


Mande o seu recado ou pergunta, em texto ou áudio, no Telegram, pelo e-mail podcast@manualdousuario.net ou comentando na página deste episódio.

Est√° ouvindo pelo Apple Podcasts ou Spotify? Curta ‚̧ԳŹ, comente d√™ cinco estrelas ‚≠źÔłŹ‚≠źÔłŹ‚≠źÔłŹ‚≠źÔłŹ‚≠źÔłŹ etc. Parece que precisa disso para que mais gente conhe√ßa o podcast. Obrigado!


Desde o √ļltimo epis√≥dio, tr√™s leitores tornaram-se assinantes: Tais Fantoni, Pedro Diniz e Vanessa Medeiros. Obrigado!

Quer assinar também? Nesta página tem os planos, benefícios e valores.

DSA: As novas exig√™ncias que a UE imp√īs √† big tech

Em abril, a Comissão Europeia apontou 19 “plataformas online muito grandes” que, dali a quatro meses, teriam que cumprir todas as exigências regulatórias do Digital Services Act (DSA) , uma das duas leis da União Europeia criadas para regular a big tech.

O prazo de carência terminou na sexta (25), o que significa que essas plataformas precisam estar com tudo pronto.

Continue lendo “DSA: As novas exig√™ncias que a UE imp√īs √† big tech”

Mais ‚Äúescolhas algor√≠tmicas‚ÄĚ, mais filtros

O YouTube parou de mostrar v√≠deos recomendados na p√°gina inicial para quem desativa o hist√≥rico de visualiza√ß√Ķes. Na Europa, o TikTok oferecer√° uma op√ß√£o de feed sem personaliza√ß√£o algor√≠tmica.

Por press√£o regulat√≥ria, as big techs come√ßam a nos dar alternativas √† recomenda√ß√£o autom√°tica de conte√ļdo. √Č uma √≥tima oportunidade de combater a fal√°cia da superioridades dos algoritmos opacos apenas porque passamos mais tempo nessas vers√Ķes, como se rolar a tela sem ver o tempo passar ‚ÄĒ ou seja, o v√≠cio ‚ÄĒ fosse sin√īnimo de prefer√™ncia ou mesmo algo saud√°vel e/ou desej√°vel.

O Bluesky, apesar dos alertas que sua estrutura corporativa e o envolvimento do ex-CEO do Twitter geram, traz √† mesa uma ideia interessante, a da ‚Äúescolha algor√≠tmica‚ÄĚ.

Quem est√° no Bluesky tem um mercado de feeds √† disposi√ß√£o, criados e distribu√≠dos pelos pr√≥prios usu√°rios. Os feeds personalizados modulam a organiza√ß√£o e apresenta√ß√£o do conte√ļdo com que o usu√°rio se depara. Tomara que vire tend√™ncia.

***

Não acho que o problema dos feeds cronológicos seja a ordem dos posts, como alegam as empresas. Pelo contrário: a ordem cronológica é uma vantagem. Ela facilita a orientação.

O feed cronol√≥gico tem um problema, que √© o excesso de conte√ļdo. A troca pelo de recomenda√ß√Ķes algor√≠tmicas, hoje padr√£o em todas as redes sociais comerciais, resolveu esse problema, sim. S√≥ que n√£o era a √ļnica forma de resolv√™-lo. Talvez n√£o fosse nem a melhor.

Quando o TikTok levou a recomenda√ß√£o algor√≠tmica ao extremo, mostrando conte√ļdo de gente que o usu√°rio n√£o segue, livre da amarra das conex√Ķes, dos ‚Äúamigos‚ÄĚ, ficou evidente que o intuito do algoritmo n√£o era (apenas) organizar o que importa ao usu√°rio final. Antes disso, √© fazer as pessoas passarem mais tempo consumindo conte√ļdo e an√ļncios.

Um caminho alternativo para o problema do excesso de conte√ļdo √© o dos filtros.

Nessa proposta, a diferen√ßa entre filtros e a ‚Äúescolha algor√≠tmica‚ÄĚ do Bluesky √© que o primeiro estaria sob o controle absoluto do usu√°rio, incluindo as fontes do conte√ļdo, seria transparente e f√°cil de manipular.

‚ÄúPosts de quem posta menos de uma vez por dia‚ÄĚ; ‚Äúposts de pessoas, sem empresas‚ÄĚ (e vice-versa); ‚Äúposts de perfis com menos de 10 mil seguidores‚ÄĚ (sem influenciadores); ‚Äúapenas posts originais, sem compartilhamentos/RTs‚ÄĚ s√£o alguns exemplos √ļteis.

Quando as pessoas manifestam que preferem feeds cronol√≥gicos, suspeito que o que elas querem dizer √© que gostariam de receber o conte√ļdo de todas (ou da maioria) das fontes/contas/perfis que escolheram acompanhar.

O algoritmo opaco jamais entrega todo o conte√ļdo. √Č sempre um recorte que mant√©m a ilus√£o de que o melhor ainda est√° por vir, atr√°s de s√≥ mais um ‚Äúarrastar e soltar para atualizar‚ÄĚ, s√≥ mais um, s√≥ mais um‚Ķ

Telegram ganha stories, TikTok ganha posts em texto.

Sexta o Telegram ganhou stories. O diferencial √© que, l√°, s√≥ assinantes pagantes podem publicar stories. Nesta segunda (24), o TikTok lan√ßou o formato de posts em texto escrito. A lei de Zawinski continua firme e forte. Via N√ļcleo, TikTok.

Inteligência artificial no banco dos réus

Um escritório de advocacia da Califórnia, processou a OpenAI e o Google por infringirem direitos autorais e a privacidade no treinamento dos seus chatbots, ChatGPT e Bard.

Em outra ação, a comediante e escritora Sarah Silverman e outros escritores processaram a OpenAI e a Meta pelo mesmo motivo. Aqui, a alegação é de que as empresas usaram cópias piratas de seus livros, de repositórios como Z-Library e Biblotik, para treinarem os algoritmos do ChatGPT e LLaMA.

Continue lendo “Intelig√™ncia artificial no banco dos r√©us”

Vídeos de unha encravada no TikTok, curso de Threads e Tumblr sem gente pelada

Neste podcast eu falei do experimento de redes sociais que estou fazendo no Manual, de vídeos de unhas encravadas no TikTok, do curso de Threads e do futuro do Tumblr.

Desde o √ļltimo epis√≥dio, quatro leitores/ouvintes assinaram o projeto: Ricardo Zanlorenzi, Marco Soledade Jr., Xen√≥crates Amon Mello e Caio Henrique. Obrigado!

Quer assinar também? Nesta página tem os planos, benefícios e valores.

TikTok lan√ßa streaming de m√ļsica no Brasil.

O TikTok lan√ßou, no Brasil e na Indon√©sia, um streaming de m√ļsica. O TikTok Music √© mais barato que os concorrentes (R$ 16,90/m√™s) e conta com integra√ß√£o com o TikTok. √Č o segundo app do tipo da ByteDance. O anterior, Resso, ser√° aposentado nesses dois mercados no dia 5 de setembro. Via TikTok.

Manual em um universo alternativo

Em meados de 2019, publiquei algumas mat√©rias em uma s√©rie que batizei de ‚ÄúUniverso alternativo‚ÄĚ. Eram hist√≥rias de aplicativos e ambientes digitais populares no Brasil, at√© ent√£o ignorados pela imprensa.

Em julho, farei um experimento no Manual do Usuário que me remete a algo de um universo alternativo: ao longo do mês, usarei todas as redes sociais, até as mais tóxicas, como Twitter, Facebook e Instagram, para espalhar os textos, vídeos e tudo mais que produzir aqui.

Continue lendo “Manual em um universo alternativo”

Empresas de tecnologia apelam para mentiras e ameaças em ofensiva contra PL das fake news.

De todos os ataques sofridos pelo PL das fake news, o que me deixou mais intrigado foi o de que ele atentaria contra a liberdade religiosa, com a previsão de uma suposta censura à publicação de versículos da Bíblia nas redes sociais.

A mentira cresceu tanto que o relator, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), fez vídeo ao lado de outro deputado conservador prometendo alterar o texto para afastar essa possibilidade.

A ‚Äúfake news‚ÄĚ apareceu em um documento ap√≥crifo, distribu√≠do a deputados contr√°rios ao PL. Eles pensaram que o remetente era a Meta, mas a empresa negou. A√≠ a C√Ęmara Brasileira de Economia Digital (camara-e.net), associa√ß√£o que tem entre seus membros empresas que fazem forte oposi√ß√£o ao PL ‚ÄĒ Meta, Twitter, TikTok, Kwai e Google ‚ÄĒ, deu um al√ī ao Guilherme Amado, do Metr√≥poles, assumindo a autoria documento, que teria sido feito a pedido de parlamentares.

As empresas do setor est√£o jogando baixo contra o PL das fake news. H√° pouco, o diretor de rela√ß√Ķes governamentais e pol√≠ticas p√ļblicas do Google Brasil, Marcelo Lacerda, publicou um artigo no blog da empresa intitulado ‚ÄúComo o PL 2630 pode piorar a sua internet‚ÄĚ ‚ÄĒ quase uma fake news do Google. Seria um sinal de desespero essa absoluta falta de sutileza? Via Metr√≥poles, O Globo, Blog do Google Brasil.

Papa de casaco estiloso, a primeira imagem falsa de IA viral?

Papa Francisco vestindo um casaco branco estiloso.
Imagem: r/midjourney.

A imagem do Papa Francisco vestindo um casaco estiloso √© provavelmente a primeira imagem falsa gerada por intelig√™ncia artificial (IA) a viralizar como real. Muita gente (eu tamb√©m) achou que ela era verdadeira ‚ÄĒ antes que algu√©m notasse um glitch na m√£o direita do papa.

A imagem foi gerada com a IA Midjourney, que em sua vers√£o mais recente aprendeu a contar os dedos das m√£os de seres humanos. (Pelo visto, precisa treinar mais.)

Na newsletter Garbage Day, Ryan Broderick fez a cronologia da imagem. Ela foi criada por alguém no Reddit, mas viralizou no Twitter.

Nota relacionada: semana passada, o TikTok publicou regras para conte√ļdo gerado por IAs. Agora, ‚Äúm√≠dias manipuladas ou sint√©ticas que mostrem cenas realistas devem apresentar informa√ß√£o clara sobre a natureza do conte√ļdo‚ÄĚ.

Seria pedir muito que o Twitter de Elon Musk tivesse ou estivesse preparando algo similar. Musk acredita que a solução para esse problema é todo mundo pagar R$ 42/mês para o Twitter, o que não faz o menor sentido, mas… né, o que faz sentido no Twitter da era Musk? Via Garbage Day, @elonmusk/Twitter (ambos em inglês), TikTok.

Depoimento do CEO do TikTok no Congresso dos EUA foi uma perda de tempo.

Nesta quinta (23), Shou Zi Chew, CEO do TikTok, foi escrutinado no Congresso norte-americanos por mais de cinco horas (íntegra).

Congressistas dos dois lados do espectro ‚ÄĒ democratas e republicanos ‚ÄĒ, unidos pelo temor de que o aplicativo chin√™s seja uma arma comunista ou qualquer del√≠rio do tipo, pegaram pesado com Zi Chew.

No fim, foi uma perda de tempo, uma mistura de del√≠rio com sinofobia, polvilhada por grosserias gratuitas. Ficou evidente a m√°-vontade dos congressistas, pouco interessados em elucidar suas d√ļvidas e avan√ßar o debate, mais preocupados em bater forte no TikTok.

O destino do TikTok nos Estados Unidos, e consequentemente no mundo inteiro ‚ÄĒ visto que os dois canais de distribui√ß√£o do aplicativo s√£o da Apple e Google, duas empresas norte-americanas ‚ÄĒ segue em suspenso.

Enquanto Zi Chew apanhava no Congresso, Pequim bateu o p√©: o governo chin√™s disse que se opor√° fortemente a uma venda for√ßada do TikTok e que um movimento do tipo ‚Äúprejudicaria seriamente a confian√ßa de investidores do mundo inteiro, incluindo da China‚ÄĚ, nos Estados Unidos. Via Washington Post (em ingl√™s).

Spotify e Reddit se rendem à interface estilo TikTok.

Se o TikTok for banido dos Estados Unidos ‚ÄĒ uma hip√≥tese long√≠nqua, mas n√£o descartada ‚ÄĒ, seu fantasma continuar√° pairando sobre os usu√°rios norte-americanos. E n√£o digo isso apenas pela ‚Äútiktokza√ß√£o‚ÄĚ do Instagram.

Nesta semana, o Reddit anunciou um novo feed de vídeos no estilo TikTok e o Spotify reformulou a interface do seu aplicativo, que agora incluí um feed vertical infinito que… lembra o TikTok.

A outra frente em que o TikTok se destaca, a recomenda√ß√£o de conte√ļdo por intelig√™ncia artificial, est√° bem representada no Artifact, o novo aplicativo dos criadores do Instagram ‚ÄĒ que nem disfar√ßam a inspira√ß√£o e definem o app como o ‚ÄúTikTok de textos‚ÄĚ.

O √ļltimo fen√īmeno do tipo foi quando todos os gerentes de produtos decidiram que stories com bolinhas no topo da tela, a grande sacada do Snapchat, eram algo imprescind√≠vel em seus aplicativos. Sobrou quem? S√≥ o Instagram, se n√£o me falhe a mem√≥ria.

Em tempo: o Spotify ainda n√£o oferece m√ļsicas em alta qualidade (hi-fi), um ano ap√≥s prometer o recurso. √Č o √ļnico dos grandes apps de streaming de m√ļsica que ainda n√£o o tem. Via Spotify, Reddit (ambos em ingl√™s).