Prédio baseado no logo do Manual do Usuário, em perspectiva isométrica, com um recorte na lateral e várias pessoinhas nos andares e terraço. À esquerda: “Manual de dentro para fora”.

Lista de tarefas em texto puro (txt)

Se preferir, veja no YouTube.

No vídeo de hoje, falo da minha busca por um aplicativo de listas de tarefas alternativo ao Lembretes, da Apple. Após testar alguns — e não gostar de nenhum deles —, acabei recorrendo ao Bloco de notas, com as devidas adaptações, para gerenciar minha lista de tarefas. Parece maluco, talvez seja, mas tem funcionado bem para mim.

Aplicativos citados:

Trello anuncia grande reformulação

O Trello, popular aplicativo da Atlassian que usa o método Kanban para gerenciar projetos, anunciou uma grande reformulação para 2021. As principais novidades são os novos tipos de visualização (que o aproximam do Notion) e cartões inteligentes, que se adaptam quando o usuário inclui links para ~30 serviços externos, como YouTube, Google Drive e Dropbox. Por ora, apenas a nova barra lateral — outra novidade — está disponível; as demais novidades serão liberadas nos próximos meses. Via Trello.

Tecnologias que marcaram 2020 / Dilemas de produtividade pessoal

Post colaborativo de promoções da Black Friday: https://manualdousuario.net/black-friday-2020/ Edição 20#44: https://manualdousuario.net/20-44/ Apoie o Manual do Usuário: https://manualdousuario.net/apoie/ Neste podcast, eu (Rodrigo Ghedin) e Jacqueline Lafloufa conversamos sobre as tecnologias que marcaram 2020, este ano tão estranho em que muitas coisas mudaram rapidamente. Das ferramentas de videochamada como o Zoom aos fones de ouvido sem fio, […]

Clientes do Microsoft 365 monitoram atividades individuais dos funcionários

Print do painel da pontuação de produtividade do Microsoft 365, com vários gráficos e a nota, 58% nesse caso.
Clique para ampliar. Imagem: @WolfieChristl/Twitter.

O Microsoft 365 tem uma “pontuação de produtividade” que monitora de perto os hábitos de uso dos funcionários, oferecendo-os ao empregador em um painel cheio de gráficos e que os comparam aos de outros funcionários. Não é muito difícil imaginar os impactos que saber quantos e-mails, edições em documentos colaborativos e outras métricas vazias do tipo, e compará-las às de outros funcionários, pode causar no dia a dia de uma empresa.

O recurso pode ser desativado, mas vem ativado por padrão, e a Microsoft incentiva que as empresas compartilhem esses dados com ela, para que possam compará-los aos de outras empresas, centralizando dados sensíveis de trabalho numa Big Tech.

O pesquisador Wolfie Christl, que soou o alarme no Twitter, resumiu bem o grande problema desse tipo de coisa: “A Microsoft ganha o poder de definir métricas altamente arbitrárias que podem afetar as vidas de milhões de trabalhadores e até remodelar como as empresas funcionam”. Por exemplo, um funcionário que manda muito e-mail aparece muito melhor no painel do chefe que aquele menos sociável, mesmo que esse último entregue mais ou melhores resultados, gerando impactos em salários, demissões e em toda a cultura de trabalho do local. Via @WolfieChristl/Twitter e The New Republic, em inglês.

OnlyOffice agora cobra em real

O OnlyOffice agora cobra em reais por suas soluções de hospedagem (SaaS). A opção (BRL) aparece no checkout — na página de preços do site, ainda está só em dólar, mesmo na versão brasileira; ao clicar nos botões “Comprar”, na tela seguinte aparece o seletor de moeda.

Dias atrás, o OnlyOffice realizou um grande evento virtual onde anunciou novas versões dos seus aplicativos de escritório e lançou o Workspace, uma alternativa de código aberto e self-hosted a soluções como Google Workspace e Office 365. Via OnlyOffce (2).

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário