Automattic (do WordPress.com) compra app de podcasts Pocket Casts

A Automattic, empresa por trás do WordPress.com, anunciou a compra do Pocket Casts, um popular aplicativo de podcasts multiplataforma. Embora o anúncio fale em integrações entre os dois serviços, esta aquisição entra no rol das que não parecem fazer muito sentido, mas que aliviam usuários que gostam de pequenas joias independentes que, de fora, pareciam sem alternativas para continuarem funcionando. Antes do Pocket Casts, deficitário e posto à venda em janeiro deste ano, a Automattic já havia comprado Tumblr, Simplenote e Day One. Via Automattic (em inglês).

Spotify permite compartilhar trechos específicos de podcasts

O Spotify agora permite compartilhar trechos específicos de podcasts, da mesma maneira que o YouTube faz. Ao tocar no botão de compartilhamento enquanto um podcast está tocando, um seletor para compartilhar o áudio a partir daquele momento aparece acima dos botões dos outros apps. É o tipo de coisa útil e que só é possível em plataformas. Via Spotify (em inglês).

Na surdina, Apple altera opção em sua plataforma que limita exposição de podcasts

No evento da última quarta (21), a Apple anunciou reformulações em seu app e plataforma de podcasts. Além do novo visual do app, será possível, por ele, assinar podcasts pagos e exclusivos. Dada a baixa penetração do iOS no Brasil e as taxa exorbitante que a empresa cobrará (30%!), é pouco provável que isso cause uma revolução no setor.

Porém, um detalhe técnico pode, sim, causar estragos significativos: a Apple mexeu na configuração dos podcasts já cadastrados em seu diretório para torná-los “privados”, ou seja, visíveis só dentro do app de podcasts da Apple. Muitos aplicativos e serviços de terceiros recorrem à API pública do Apple Podcasts para descobrir podcasts e conectá-los aos ouvintes, daí o potencial estrago: sem avisar ninguém, a Apple passou a, por padrão, restringir a exposição dos podcasts em outros apps que não o dela mesma.

Se você tem um podcast, é recomendável alterar essa configuração o quanto antes. Para isso, entre no Podcasts Connect, selecione seu podcast e clique no link “editar” do feed RSS. Você notará, abaixo do endereço do feed RSS, um opção “Tornar meu feed público”. Ela estará desmarcada. Marque-a e clique no botão Salvar.

Print da tela de configuração do feed RSS do Podcasts Connect, da Apple, com a opção de torná-lo público desmarcada.
Que coisa feia, Apple… Imagem: Apple/Reprodução.

A própria Apple explica para que serve essa opção ao passar o mouse sobre a “?”. Diz a empresa que “Esta opção expõe o URL do seu feed RSS à nossa API, permitindo que seu programa possa ser descoberto por um público maior”.

Por que, depois de quase duas décadas, a Apple resolveu desmarcar essa opção? Algo me diz que tem a ver com a disputa feroz que a Apple pretende travar com o Spotify e outros players de música que pularam de cabeça nos podcasts. Ao virar uma chave do seu lado, a Apple ganhou, da noite para o dia, muitos podcasts “exclusivos”, ou inacessíveis na maioria das plataformas. Não dá para confiar em grandes empresas mesmo. Via @marcoarment/Twitter (em inglês).

Facebook anuncia novos produtos de áudio

O Facebook copia tanto a concorrência que agora anuncia seus clones em grupos. Confirmando vários rumores, nesta segunda (19) a rede social anunciou, numa tacada só, um clone do Clubhouse (para grupos e figuras públicas), suporte a podcasts (em parceria com o Spotify) e mensagens curtas, tipo áudios do WhatsApp, mas na timeline, que chamou de “Soundbites”. Via Facebook (em inglês), CNBC (em inglês).

Debates mensais com Guilherme Felitti, do Tecnocracia

Quem apoia o Manual do Usuário, um lugar legal na internet, tem agora mais um benefício: debates mensais com o Guilherme Felitti, colunista do Tecnocracia. Uma vez por mês, ele abrirá o Chat de Voz no nosso canal no Telegram para conversar sobre os temas que costumam estar na pauta do podcast.

O primeiro encontro será no dia 24 de março, a partir das 18h30.

Para participar, basta apoiar o Manual no plano II (R$ 16) ou superior. Além desse benefício, você ainda receberá relatórios de transparência mensais do projeto, concorrerá ao sorteio de livros todo mês, poderá entrar no grupo do Telegram e acompanhar as gravação do Guia Prático, o outro podcast da casa, ao vivo.

(Se você já é assinante abaixo do plano II e quiser elevar o valor para participar, ou assina o plano II e não está no grupo do Telegram, envie um e-mail.)

Apple trocará verbo “Assinar” por “Seguir” nos botões do app de podcast no iOS 14.5

Da importância do texto em interfaces: no iOS 14.5, que deve ser lançado agora em março, o botão para acompanhar um podcast no app homônimo da Apple trocará o rótulo “Assinar” por “Seguir”. Via Podnews (em inglês).

Algumas pessoas especulam que o motivo seria dissipar dúvidas de uma parcela significativa dos usuários que acredita que “Assinar” implica em pagar. Em pesquisas da Edison Research de 2018 e 2019, nos Estados Unidos, 47% e 38% das pessoas que não ouvem deram essa justificativa. E, entre seus pares, o Apple Podcasts é um dos poucos que ainda não havia adotado o verbo “Seguir”. Outra possível explicação é a Apple estar preparando terreno para podcasts pagos/exclusivos, rumor que surgiu em maio 2020.

Apoiadores do Manual poderão ouvir a gravação do podcast Guia Prático no Telegram

A partir desta quinta-feira (18), apoiadores do Manual do Usuário do plano II em diante (R$ 16 ou mais) poderão acompanhar as gravações do podcast Guia Prático ao vivo e trocar ideias em áudio comigo e com a Jacqueline Lafloufa.

O evento ocorrerá no Telegram, que, sem surpresa, já tem um recurso parecido com o Clubhouse embutido, ou seja, grupos de conversas por áudio. (O que o Telegram não tem?) Fizemos um teste no início da semana e deu muito certo. Além das similaridades, o Telegram tem duas vantagens sobre o Clubhouse: oferece app para Android e é onde o nosso grupo de apoiadores já funciona.

As transmissões ocorrerão toda quinta-feira, começando nesta (18), a partir das 18h30. (Somos pontuais!) Durante a conversa, os apoiadores poderão interagir por texto, comentando e corrigindo o que eu e a Jacque estivermos falando. Ao final da gravação, abriremos os microfones para um bate-papo de ~20 minutos — esta parte não será gravada e, portanto, não estará no podcast.

Você pode apoiar o Manual pelo PicPay, Catarse ou Pix (anual; envie um e-mail para mais detalhes). Àqueles que não apoiam o site financeiramente ou que não puderem nos ouvir durante a gravação, o Guia Prático continuará saindo às sextas de manhã, como sempre, acessível a todo mundo.

Globo lança podcasts no Globoplay, mas mantém distribuição em outras plataformas

A Globo fez barulho nesta quinta (22) para anunciar novidades em podcasts para 2021. A maior delas é a expansão do Globoplay para o formato: agora, os mais de 80 podcasts da casa estão acessíveis pelo aplicativo de streaming. Felizmente, eles seguem disponíveis em outras plataformas. “Ainda que a gente lance projetos especiais com o Globoplay, a grande maioria dos nossos podcasts permanecerá nas plataformas de áudio disponíveis,” disse Guilherme Figueiredo, head de áudio digital da Globo.

A expansão dos podcasts na Globo contempla o lançamento de programas gravados por gente de fora do grupo — Kaique Brito, Jeska Grecco, Samir Duarte e Amanda Dias — e parcerias comerciais com nomes fortes do setor, como a produtora B9 e Ivan Mizanzuki, do popular Projeto Humanos. Via Gshow.

Pocket Casts está à venda

O grupo de rádios públicas norte-americanas que comprou o Pocket Casts em 2018 colocou o aplicativo à venda. O balanço anual da NPR, uma das rádios detentoras do app, sugere que o Pocket Casts encerrou 2020 com um prejuízo de US$ 2 milhões. A competição em podcasts cresceu muito nos últimos dois anos, com a entrada de Spotify e Google no setor. Parece mais um caso de um ótimo app sem um modelo de negócio sustentável. Via Current (em inglês).

Curiosidade: o Pocket Casts é o aplicativo mais popular entre os ouvintes do Guia Prático e Tecnocracia. No ano passado, 33,7% de todas as audições dos dois programas foram por ele.

Com o Anchor, Spotify já controla a maior parte da cadeia de podcasts global

O Anchor, serviço de produção e hospedagem de podcasts comprada pelo Spotify por US$ 100 milhões em 2019, representou 80% dos novos podcasts no Spotify em 2020. Em números absolutos, isso representa mais de 1 milhão de podcasts. Ao todo, no mesmo período, podcasts criados no Anchor representam ~70% do catálogo disponível no Spotify, ou 1,3 milhão de um total de 1,9 milhão de programas. Ainda segundo o Spotify, somados, os podcasts do Anchor são os mais ouvidos na plataforma. Via The Verge (em inglês).

O sucesso do Anchor se deve, em parte, porque ele é completamente gratuito, enquanto outras hospedagens de podcasts (SoundCloud, Buzzsprout, Libsyn) são cobradas.

Lembra bastante o domínio do YouTube sobre vídeos online, só que em vez de concentrar produção/hospedagem e distribuição na mesma marca, o Spotify (distribuição) diluiu seu controle com a ajuda do Anchor (produção/hospedagem). Vai se desenhando, assim, um cenário em que o Spotify controla toda a cadeia do podcast — exatamente como previmos um ano e meio atrás.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário