Apple dá giro de 360º e Safari do macOS 12 Monterey terá leiaute antigo como padrão

Print do Safari 15 do macOS 12 Monterey com várias abas abertas, a em exibição no site do MacRumors.
Imagem: MacRumors/Reprodução.

O Safari 15 do macOS 12 Monterey virá, afinal, com o mesmo leiaute do Safari 14 do Big Sur (imagem acima). No último segundo, a Apple reverteu as mudanças indigestas na interface do seu navegador que propôs e testou, com múltiplas variações, durante as versões beta do MacOS 12. O leiaute original, com abas que se desdobram em barra de endereço e sem uma divisão explícita entre os elementos da borda superior e o site em exibição, ainda pode ser ativado nas configurações. Foi batizado de modo “Compacto”. Via MacRumors (em inglês).

Pelo menos desta vez não levou cinco anos para a Apple perceber a bobagem que fez e revertê-la.

Google volta a oferecer serviço de RSS

O Google começou a liberar o recurso de seguir sites no Chrome estável. “Você pode escolher sites para seguir e suas atualizações RSS aparecerão nas novas abas do Chrome”, explicou Adrienne Prter Felt, engenheira do Google. Se a novidade ainda não apareceu aí, é possível forçá-la entrando em chrome://flags e ativando o item web feeds. Via @__apf__/Twitter (em inglês).

Quase uma década depois de acabar com o Google Reader, talvez o leitor de RSS mais popular que já existiu, o Google volta a dar atenção ao formato. Não caiamos nessa de novo. Existe um ecossistema rico de aplicações de RSS, dos mais simples e acessíveis, como o Feedly, a soluções robustas, como Feedbin, Miniflux e Tiny Tiny RSS, sem falar nos muitos apps compatíveis com esses serviços para iOS, Android e sistemas desktop.

Duas novidades legais do Firefox 93

Duas coisas legais do novo Firefox 93 — uma consta nas notas da versão, a outra não. A primeira é a descarga automática do conteúdo de abas quando houver pouca memória disponível no sistema. Funciona igual em celulares: quando o sistema está sem memória, uma aba em segundo plano fica “oca”, ou vazia, e só é recarregada novamente quando o usuário a traz ao primeiro plano, preservando a posição da rolagem e dados preenchidos em formulários. Por ora, só no Windows — em Linux e macOS o recurso chega em breve. No link ao lado há uma explicação mais técnica/detalhada. Via Mozilla Hacks (em inglês).

A outra novidade diz respeito aos temas claro e escuro. Uma nova opção no about:config, a layout.css.prefers-color-scheme.content-override, permite destacar as duas coisas — usar o sistema em modo escuro, mas carregar os sites nas versões claras. Os códigos são os seguintes: escuro (0), claro (1) ou sistema (2). Via Hacker News (em inglês).

Outras novidades dignas de nota são o suporte padrão ao formato de imagens AVIF, um sistema de proteção contra downloades potencialmente inseguros e melhorias nos recursos de proteção à privacidade nativos. Via Mozilla (em inglês).

De volta ao Firefox

Aquela notícia de que a já minguada base de usuários do Firefox segue diminuindo me sensibilizou. No mesmo dia, decidi que tentaria voltar a usá-lo como navegador principal. E Considerando o desastre que se avizinha com a chegada do Safari 15, julgo que o momento não poderia ser melhor. Pensei comigo: não deve ser muito […]

Firefox perde 22,6% de usuários em menos de três anos

A Mozilla mantém um site com dados públicos de uso do Firefox. No número de usuários ativos, é perceptível uma queda gradual na base. O gráfico alcança até dezembro de 2018. Entre o pico, de 253,8 milhões de usuários em 27 de janeiro de 2019, e o último registro disponível, 196,3 milhões em 1º de agosto de 2021, é possível observar um declínio de 22,6% no tamanho da base.

Isso preocupa. O Firefox é o único navegador independente relevante e, ao lado do Safari da Apple, os únicos que não usam o motor Blink, do Google. Uma “monocultura” empobreceria a web ao mesmo tempo em que conferiria poderes demais ao Google, que tem sua própria agenda não necessariamente ligada ao melhor interesse de todos — vide o desastre do AMP. Via It’s FOSS (em inglês).

Firefox 89, com novo visual, já está disponível

Já está disponível o Firefox 89, versão que traz uma novíssima interface ao navegador da Mozilla em computadores, no Android e no iOS.

A promessa é de que as mudanças vão além do visual. Os desenvolvedores da Mozilla estudaram como as pessoas interagem com o navegador, observando padrões de comportamento, e ouviram sugestões e propostas para melhorarem a interface do Firefox. À primeira vista, ficou muito bom! (Não deixe de conferir o tema Alpenglow; ficou bem bonito.) Via Mozilla (em inglês).

Falha de 21 anos é corrigida no Firefox para macOS

Acompanhe esta linha do tempo:

  • 5 de abril de 2000. Uma pessoa reportou um problema nos menus de contexto do Firefox para o então MacOS: eles não usavam menus nativos do sistema, o que gerava inconsistências visuais e vetores para o surgimento de outras falhas — uma comparação entre os menus de contexto no Firefox e no Safari. Houve algum debate, mas o assunto morreu.
  • 4 de dezembro de 2020. Markus Stange escreveu: “Comecei a dar uma olhada nisto” seguido de um texto enorme detalhando o bug, o que reiniciou as discussões.
  • 27 de abril de 2021. Markus anuncia que a correção do problema foi incorporada ao Firefox Nightly, a versão de testes mais experimental do navegador, e deverá estar na versão 89 estável, que deve sair logo.

É isso: uma falha de 21 anos, anterior ao próprio macOS, foi corrigida no Firefox do macOS. Via Bugzilla (em inglês).

Torne o Chrome rápido

Alguns leitores me indicaram o Mighty, um novo navegador que promete ser um “Chrome mais rápido” e que “usa 10 vezes menos memória” que o Chrome (ou 10%, certo?).

Como? Fazendo streaming da web. É um pouco difícil de entender porque a ideia parece errada, mas é isso mesmo: um navegador que se conecta a outro navegador em servidores potentes (na nuvem), que são bem mais rápidos que o seu computador, como se fosse uma Netflix, só que para acessar o Facebook ou seu extrato bancário. Se pareceu-lhe uma ideia estúpida, calma que piora: é pago. O preço ainda não está definido, mas o formulário para solicitar acesso ao serviço fala em até US$ 50 por mês.

Coisas como esse Mighty só viram realidade porque a web foi desfigurada e, hoje, acessar o Facebook ou qualquer site “moderno”, eufemismo para sites pesados, exige computadores super potentes. Eu poderia apostar uns trocados que existem maneiras melhores de atacar esse problema do que fazendo streaming de navegador.

Navegadores e extensões anunciam bloqueio ao FLoC, do Google

Não é só o DuckDuckGo que bloqueará o FLoC, novo método de rastreamento de usuários do Google. Nos últimos dias, os navegadores Brave e Vivaldi (ambos baseados no Chromium) e as extensões AdGuard e uBlock Origin também já anunciaram que bloquearão o FLoC.

Por ora, o Google está testando o FLoC em um pequeno grupo de usuários (0,5%) em alguns países, Brasil entre eles. A Electronic Frontier Foundation (EFF) publicou um site que verifica se o FLoC está ativo no seu navegador. Clique aqui para conferir.

Não sabe o que é FLoC? Leia isto.

Google remove extensão ClearURLs do Chrome

O Google removeu a extensão ClearURLs da loja do Chrome. Esta extensão remove automaticamente elementos de rastreamento das URLs, comuns no buscador do Google e em newsletters (não na do Manual), o que aumenta a privacidade dos usuários. Os motivos alegados pelo Google são vários e alguns deles, segundo o desenvolvedor, Kevin Roebert, contraditórios. Ele já preparou uma atualização e a submeteu ao Google. Até a publicação desta nota, a extensão ainda não havia sido restabelecida. Ela pode ser usada, porém, no Firefox e no Edge. Via Bleeping Computer (em inglês).

Este é o novo visual do Firefox

Print de uma janela do Firefox, mostrando a nova interface Proton.
Imagem: OMG! Ubuntu/Reprodução.

O Firefox 89, previsto para ser lançado em maio, trará uma interface reformulada batizada Proton. Ela visa simplificar o navegador e dar uma repaginada geral em seu visual. Já é possível antecipá-la na versão atual do Firefox (87) e, embora a final deva trazer pequenas mudanças, é mais ou menos isso que todos os usuários terão em maio. Via OMG! Ubuntu (em inglês).

Mais melhorias de desempenho no Chrome 89

Nesta quinta (11), o blog da equipe do Chromium publicou um post detalhando avanços na economia de memória e outros recursos do computador rodando o Chrome 89. Faz alguns anos que não uso o Chrome e, quando o usava, não tinha problemas com uso excessivo de memória. Tenho a sensação de que todo mês/toda nova versão do navegador do Google traz “melhorias de gerenciamento de memória e de desempenho”. A quem o usa, tem surtido efeito? Via Chromium Blog (em inglês).

Brave adquire buscador focado em privacidade

O navegador Brave anunciou a aquisição do buscador Tailcat, desenvolvido pela Cliqz, uma empresa que tinha seu próprio navegador focado em privacidade e que fechou as portas em abril de 2020. O objetivo do Brave é oferecer uma alternativa privada ao Google. Além dos “anúncios éticos”, que já são veiculados no navegador, o Brave quer oferecer uma versão paga do futuro buscador que não exibiria anúncios. Via The Register (em inglês).

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário