Moto G7 Play: o mais barato finalmente está bom o bastante

No início, era apenas um Moto G. O consumidor encontrava nas prateleiras algumas variações do modelo original, mas com diferenças circunstanciais — fora a memória principal, suporte a um ou dois chips e acessórios, era o mesmo Moto G. Quase sete anos depois, a família campeã de vendas da Motorola se desdobrou em quatro aparelhos que se diferem muito entre eles — nos “sobrenomes”, nos componentes e no visual. Curiosamente, talvez esta geração tenha o modelo de entrada, aquele baratinho, mais interessante de todos.

Continue lendo “Moto G7 Play: o mais barato finalmente está bom o bastante”

Motorola, a nova Samsung ou o efeito Lenovo

Em mais um evento de grandes proporções, desta vez no Ibirapuera, em São Paulo, a Motorola mostrou que segue firme e forte na sua estratégia de se tornar a Samsung. E não estou falando da busca pela liderança do mercado de smartphones — muito embora a Motorola repita com cada vez mais frequência que é a atual vice-líder e segundo ela própria tenha crescido 51% no primeiro semestre de 2017 — mas sim da quantidade de aparelhos que estão lançando neste ano. O nome Motorola voltou, mas só. Quem dita as regras agora é a Lenovo.

Continue lendo “Motorola, a nova Samsung ou o efeito Lenovo”

Moto G4 ou Moto G4 Plus? Comparamos os dois para ajudá-lo a fazer a escolha certa

Quando vi os novos Moto G pela primeira vez, estranhei. Achei eles feios. (São três nesta quarta geração; além desses, tem também o Moto G4 Play, lançado hoje por R$ 899.) Acostumada com o design discreto do queridinho do Brasil, estranhei a moldura com aspecto metálico e a tela enorme, de 5,5 polegadas, que deixa eles tão maiores do que as gerações anteriores.

Depois de algumas boas semanas usando o Moto G4 e o Moto G4 Plus como smartphone principal, porém, posso dizer que aquela primeira impressão se dissipou. Encantei-me pelos smartphones, que, por fora, são praticamente iguais. O que os diferencia, então? Qual vale mais a pena? Descubra neste comparativo do Manual do Usuário. Continue lendo “Moto G4 ou Moto G4 Plus? Comparamos os dois para ajudá-lo a fazer a escolha certa”

A fragmentação do Moto G

Em menos de três anos, a Motorola, agora Lenovo, vendeu 16 milhões de unidades do Moto G no Brasil. Em um mercado onde, no último ano, foram vendidos 47 milhões de smartphones e que conta com mais de dez players, é um número que impressiona para um único aparelho. Ainda que nunca tenha sido um único aparelho de fato.

Até este ano, a Motorola adotava a estratégia de chamar apenas “Moto G” também as segunda e a terceira gerações, o que não só confunde alguns usuários menos ligados em lançamentos, mas também engorda os números como um todo. Diante de mudanças pontuais, sem verdadeiras rupturas de uma geração para a outra, tratar tudo como Moto G fazia algum sentido e dava ainda mais consistência a um produto/marca que virou sinônimo de categoria — nos perguntamos, por muito tempo, onde estava o “Moto G da fabricante tal”.

Com a quarta geração do Moto G anunciada essa semana, muita coisa mudou e esse legado foi posto em risco. Continue lendo “A fragmentação do Moto G”

O Moto G do meu pai, salvo graças ao Cyanogenmod

Por acompanhar de perto os últimos lançamentos e estar atento à flutuação dos preços de coisas como smartphones e tablets, não é raro as pessoas me pedirem conselho sobre o que comprar. Mesmo estando a par do mercado, dar esse tipo de indicação é sempre um desafio — não existe produto que sirva a todos com o mesmo nível de satisfação e os orçamentos costumam variar bastante. Embora eu faça isso de bom grado sempre que possível, há uma pressão inerente devido ao risco de errar, ou seja, da pessoa comprar o que eu indiquei e acabar com um produto que não a atende.

Quando isso acontece, fico um pouco frustrado.

Quando aconteceu com meu pai, fiquei muito frustrado. Continue lendo “O Moto G do meu pai, salvo graças ao Cyanogenmod”

[Review] Moto G (2015): ainda competente, só que mais caro

Quem compra um iPhone raramente quer saber a velocidade do processador, quanto de RAM ele tem ou qualquer outra especificação. As pessoas, a maioria, compram porque é um iPhone e fazem isso porque sabem que ele é bom. É difícil encontrar um paralelo desse status no universo Android. Para mim, o mais próximo dele é o Moto G da Motorola.

O Moto G surgiu em 2013 como um projeto intermediário de qualidade. Na época, os concorrentes diretos ainda não entregavam tela de alta definição, economizavam em memória e traziam outros comprometimentos bobos, injustificáveis. A Motorola elevou o nível da categoria e desde então colhe os frutos da sua ousadia — o Moto G é o smartphone mais vendido da história da fabricante e líder de vendas no Brasil.

O mercado de smartphones meio que pede por atualizações anuais e, sendo assim, vimos há pouco o lançamento da terceira geração do Moto G. O que mudou em relação ao ano passado? Mais importante que isso: o que não mudou? Como melhorar algo tão bem aceito e já difundido no país? Continue lendo “[Review] Moto G (2015): ainda competente, só que mais caro”

Colorido e à prova d’água, novo Moto G tentará manter a coroa de smartphone mais vendido do Brasil

Em 2013 a Motorola chacoalhou o mercado brasileiro de smartphones com o primeiro Moto G. Era um smartphone mid-range com dois diferenciais importantes e incomuns até então: Android quase puro e preço baixo. Dois anos depois, a terceira geração do Moto G chega melhor do que antes, mas se depara com a economia local instável e rivais mais competitivos — inclusive no preço.

Num evento simultâneo realizado em Londres, Nova York e São Paulo, a Motorola anunciou três novos smartphones: o já mencionado novo Moto G e as duas variantes do Moto X, Play e Style. Continue lendo “Colorido e à prova d’água, novo Moto G tentará manter a coroa de smartphone mais vendido do Brasil”

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!