Prédio baseado no logo do Manual do Usuário, em perspectiva isométrica, com um recorte na lateral e várias pessoinhas nos andares e terraço. À esquerda: “Manual de dentro para fora”.

Microsoft pede a usuários do Windows que instalem correção para falha “PrintNightmare”

Não é todo dia que a Microsoft alerta para uma falha grave no Windows, do tipo “zero-day”, e libera correções até para versões defasadas do sistema, como o Windows 7. A falha batizada de “PrintNightmare” foi divulgada acidentalmente por pesquisadores chineses e permite a execução remota de códigos no Windows via servidor de impressão.

Para versões do Windows que ainda têm suporte, como o Windows 10, basta acionar o Windows Update para baixar a instalar a atualização, identificada pelo código CVE-2021-34527. Para as demais, com Windows 7 e Windows 8 RT, é preciso baixar manualmente o pacote nesta página. Via Lifehacker (em inglês), Bleeping Computer (em inglês).

Uma rachadura no legado do Windows

Na Microsoft, “para sempre” dura cerca de seis anos. Em 2015, a empresa lançou o Windows 10 como a versão derradeira do seu popular e longevo sistema operacional. Ele seria atualizado constantemente, como se fosse um serviço. Semana passada, apareceu o Windows 11 e geral fez a egípcia para aquela conversa de “última versão do […]

Versão de testes do Windows 11 já pode ser baixada

Print do Windows Explorer no Windows 11.
Imagem: Microsoft/Divulgação.

A Microsoft liberou, nesta segunda (28), a primeira versão pública de testes do Windows 11 (build 22000.51). Passe batido se você não tem um computador sobrando aí. Além de recursos ausentes (Teams integrado e aplicativos Android, por exemplo), ela está cheia de falhas conhecidas e deve conter outras tantas que, acredite, você não vai querer descobrir por conta própria. Via Microsoft (em inglês).

Apesar disso, este primeiro contato com o Windows 11 já traz as principais mudanças visuais. Chama a atenção os esforços da Microsoft em destacar o visual do seu sistema, com um site cheio de imagens, vídeos e designers chamados apenas pelo primeiro nome falando de tipografia, texturas e coisas do tipo. Imagens estáticas e vídeos promocionais só contam parte da história, mas essa parte está realmente agradável — o Windows Explorer, livre da barra lotada de ícones, está bonito, e o painel de configurações aparenta estar intuitivo.

Doze anos depois de lançar o último Windows que alguém poderia achar bonito (Windows 7), já não era sem tempo.

Microsoft apresenta oficialmente o Windows 11

A Microsoft anunciou oficialmente o Windows 11 nesta quinta (24). A nova versão do sistema chega ainda em 2021 e trará as seguintes novidades:

  • Novo visual, com a barra de tarefas (incluindo o menu Iniciar) centralizada.
  • Novo menu Iniciar, sem tijolos (“live tiles”).
  • Loja do Windows reformulada, e agora com suporte nativo a aplicativos Android em parceria com a Amazon Appstore.
  • Layouts pré-configurados para múltiplas janelas (layout Snap).
  • Teams integrado ao sistema.
  • Novo painel de widgets.
  • Para jogos (Xbox), Auto HDR e nova experiência do Game Pass.

A Microsoft já oferece um aplicativo para verificar a compatibilidade de computadores com o Windows 11.

Por último, mas não menos importante, o Windows 11 será uma atualização gratuita para computadores que já rodam o Windows 10 e continuarão compatíveis com a nova versão. Esta será a primeira versão do Windows disponível apenas em 64 bits (apps 32 bits continuarão funcionando nela, porém).

O caminho para ativar calendários compartilhados no Outlook para Windows é de dar arrepios

Fiquei horrorizado com este vídeo da Microsoft. Ele mostra como ativar calendários compartilhados no Outlook, ou uma nova maneira de fazê-lo que, segundo a empresa, “melhora dramaticamente a confiabilidade e a latência na sincronização de calendários compartilhados e delegados em todos os clientes Outlook” e é parte de uma reconstrução do aplicativo que é, nas palavras da MS, “a maior mudança no Outlook para Windows desde o seu lançamento, em 1997”. O único problema é mergulhar em tantas telas e padrões visuais distintos para ativar a tal opção — ironicamente, parece um caminho bem 1997. Via Microsoft (em inglês).

Bill Gates deixou o conselho da Microsoft após denúncia de assédio sexual, diz jornal

O divórcio de Bill Gates e Melinda French Gates, anunciado no início de maio, desenterrou denúncias de que o co-fundador da Microsoft teria assediado funcionárias da empresa. Segundo o Wall Street Journal, em 2019 o conselho administrativo da Microsoft contratou um escritório de advocacia para investigar a acusação, feita por uma engenheira da Microsoft, de que ela teria tido um caso com Gates durante anos. Gates renunciou do seu assento no conselho antes da investigação terminar.

Uma investigação paralela do New York Times revelou diversas fontes que relataram que Gates teria assediado outras funcionárias ao longo da sua carreira (e do casamento com Melinda), e que seu comportamento era sabido nos corredores de Redmond — ainda que ele não fosse considerado um predador, ou seja, não insistia com as mulheres após receber uma negativa delas. A reportagem não conseguiu confirmar se Melinda sabia dos casos extra-conjugais do agora ex-marido, e atribuiu o divórcio, por iniciativa dela, às ligações de Gates com Jeffrey Epstein, empresário norte-americano acusado de tráfico sexual e morto em 2019. Via Wall Street Journal (em inglês, com paywall), New York Times (em inglês, com paywall).

Microsoft engaveta Windows 10X para focar no Windows 10 tradicional

Fontes internas da Microsoft vazaram à imprensa que o Windows 10X, a versão simplificada do sistema que bateria de frente com o Chrome OS e iPadOS, foi engavetada. No lugar dela, a Microsoft investirá esforços na revitalização do Windows 10, em especial com a atualização Sun Valley, prevista para o fim do ano. Via Petri (em inglês).

O Windows 10X foi anunciado em outubro de 2019, junto ao Surface Neo, que seria um tablet de duas telas, e ao Surface Duo, um celular Android também com duas telas. Dos três, o único que chegou ao mercado foi o Surface Duo — e ele vendeu pouco e já foi abandonado pela fabricante.

Cinco big techs faturaram US$ 1,2 trilhão em um ano

Nesta semana, as big techs norte-americanas divulgaram seus balanços trimestrais. Levantamento da Shira Ovide, do New York Times, constatou que Amazon, Apple, Alphabet (Google), Microsoft e Facebook faturaram US$ 1,2 trilhão em um ano, valor 25% superior ao mesmo período do ano retrasado, ou seja, imediatamente antes da pandemia começar. Em uma semana, as cinco vendem mais que o McDonald’s vende em um ano inteiro. Via New York Times (em inglês).

O novo ícone do Bloco de Notas

Novo ícone do Bloco de Notas, no Windows 10 build 21337.
Imagem: Microsoft/Reprodução.

A última versão do Windows 10 para testadores, build 21337, trouxe novos recursos para os desktops virtuais, uma interface mais espaçada para o Explorador de Arquivos e um novo ícone para o Bloco de Notas (acima), que agora passa a ser distribuído pela Loja do Windows. Via Microsoft (em inglês).

Os riscos da investida comercial da Wikipédia / Video game por assinatura é bom negócio?

Apoie o Manual: https://manualdousuario.net/apoie No podcast desta semana, Jacqueline Lafloufa e Rodrigo Ghedin debatem a investida comercial da Wikipédia, a Wikimedia Enterprise (matéria da Wired), e os acordos que serão estabelecidos com grandes empresas, como Amazon, Apple e Google. Isso afeta a imagem da Wikipédia? Quais as oportunidades? E os riscos? No segundo bloco, debatemos […]

Office 2021, em compra única (sem assinatura), chega no final do ano

Faz alguns anos que a Microsoft mudou o modelo de negócio do Office, passando a vendê-lo em uma assinatura no Office/Microsoft 365. Em paralelo e com menos destaque, porém, aquela versão com preço fechado, pago uma única vez, continua disponível e sendo atualizada em um ritmo mais fraco. A próxima versão será o Office 2021, para usuários domésticos e pequenas empresas, que deve chegar ao mercado até o fim do ano, junto ao Office LTSC, esse vendido para grandes empresas e com prazo de suporte estendido (cinco anos).

Pode parecer tentador livrar-se de uma assinatura, mas será que vale a pena? Para usuários domésticos, o Office 2019 Home & Student (versão mais recente) custa R$ 499 comprando direto da Microsoft. Em promoções do varejo, dá para encontrar cartões de anuidade do Microsoft 365 por menos de R$ 100 — e, além dos aplicativos do Office sempre atualizados, o pacote ainda inclui 1 TB de espaço no OneDrive e 60 minutos por mês no Skype. Sei não. Via Microsoft (em inglês).

O&O ShutUp10: Configurações detalhadas para o Windows 10

O O&O ShutUp10 é um pequeno utilitário com mais de uma centena de opções para tornar o Windows 10 menos bisbilhoteiro. Ele permite desativar recursos de telemetria e “inteligentes”, que embora possam ser convenientes, por vezes só o são à custa da privacidade do usuário. O app é gratuito para usuários domésticos e não precisa ser instalado, e oferece botões simples para fazer configurações em lote (“ativar configurações recomendadas” ou “ativar tudo”, por exemplo). Download aqui.

Edge Chromium ganha sincronia de dados e temas

Em janeiro, o navegador Edge baseado no Chromium completa um ano. Para celebrar, a Microsoft lançou uma grande atualização. Entre outras novidades, destaque para a expansão da sincronia multiplataforma, que agora contempla abas abertas e histórico, e o suporte a temas — mesmo que o esquema de temas seja dos mais simples; só muda a cor das abas e a imagem de fundo da tela inicial. Via Microsoft (em inglês).

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário