Pessoa de sexo não identificado, com cabelo roxo e pele azul, segurando uma xícara de café com vários ícones em alusão ao Manual do Usuário na fumaça e um celular na outra mão. Embaixo, o texto: “Apoie o Manual pelo preço de um cafezinho”.

Microsoft, enfim, apresenta o novo Outlook

Print do novo Outlook para Windows, com um e-mail aberto, demonstrando a integração com elementos do Loop.
Imagem: Microsoft/Divulgação.

Quase dois anos depois de apresentar uma visão da “evolução do Outlook”, a Microsoft, enfim, liberou o primeiro vislumbre dela na forma de um beta do novo Outlook.

A ideia é similar à do Google, embora a execução pareça um tanto diferente: transformar o Outlook numa área de trabalho, com várias ferramentas além do e-mail e calendário, como listas de tarefas e integração com elementos do Loop, o Notion da Microsoft.

O novo Outlook é um aplicativo, mas baseado em tecnologias web. Para testá-lo, é preciso ingressar nos canais beta (“Insider”) do Office. Via Microsoft (em inglês).

Edge ganhará VPN gratuita — porém limitada

O Edge, navegador da Microsoft e padrão do Windows, ganhará uma VPN gratuita. O recurso, batizado Rede Segura do Microsoft Edge, será oferecido em parceria com a Cloudflare e integrado ao navegador. Por ora, está em testes.

A Apple oferece algo similar com Retransmissão Privada do iCloud (que poderá virar padrão no iOS 16) e a Mozilla tem um serviço pago de VPN, oferecido em parceria com a Mullvad e ainda indisponível no Brasil.

A oferta da Microsoft/Cloudflare é meio limitada, porém. Segundo a documentação do navegador, os usuários só contam com 1 GB de tráfego por mês. Via XDA-Developers (em inglês), Microsoft.

Explorador de Arquivos do Windows 11 ganhará abas e nova tela inicial

Print do novo Explorador de Arquivos, no modo escuro, mostrando duas abas e a nova tela inicial.
Imagem: Microsoft/Divulgação.

Em um evento para clientes corporativos, a Microsoft revelou o novo Explorador de Arquivos do Windows 11 — ou o bom e velho Windows Explorer, para os afeitos à tradição.

Ele traz abas, um recurso há muito esperado e que chegou a ser testado no Windows 10. Além disso, traz uma nova tela inicial, com acesso rápido a arquivos recentes e favoritados.

A Microsoft não informou quando o novo Explorador de Arquivos chegará à versão final do Windows 11. Via Microsoft (em inglês).

O Windows precisa de uma mudança de prioridades

O Windows precisa de uma mudança de prioridades (em inglês), no blog do Den Delimarsky:

Precisamos de falar sobre as prioridades do Windows enquanto produto. E digo isto como alguém que quer que o Windows seja bem sucedido — é um ótimo sistema operacional que, apesar do que dizem seus detratores, continua a ser um dos melhores quando se trata de retrocompatibilidade e riqueza de funcionalidades. Eu posso — literalmente — rodar um jogo escrito para o Windows 95 no Windows 11 sem grandes problemas […] Não posso fazer isso em computadores com macOS ou Linux de forma confiável; no Windows, essa tarefa é ok. Dito isso, estou decepcionado por ver a direção que o sistema operacional tomou nos últimos tempos, e me parece uma falha estranha de prioridades, especialmente considerados os avanços por que passam outros produtos da Microsoft.

A inconsistência nos menus de contexto da bandeja do sistema (primeiro tópico) e o fato de o Edge não permitir a definição de uma página em branco como inicial exceto por uma gambiarra são alguns dos piores problemas apontados no texto — e em outros lugares.

Microsoft testa anúncios no Explorer do Windows 11

Dois prints parciais do Explorer do Windows 11 mostrando anúncios em texto do OneDrive e do Microsoft Editor.
Imagens: @teroalhonen/Twitter e @flobo09/Twitter.

Usuários do Windows 11 que testam novas versões preliminares do sistema depararam-se com anúncios no Windows Explorer (vide imagens acima). A descoberta causou reações fortes entre outros usuários, temerosos de que o Explorer se torne outra superfície para anúncios no sistema operacional da Microsoft.

Em nota ao site BleepingComputer, porém, Brandon LeBlanc, gerente de produtos da Microsoft, afirmou que “isto era um banner experimental que não foi feito para ser publicado externamente e já foi desligado”, uma declaração que suscita questionamentos: se não foi feito para ser “publicado externamente”, foi feito para quê? Via @teroalhonen/Twitter, @flobo09/Twitter, BleepingComputer (todos em inglês).

Windows 11 ganha grande atualização e Microsoft já prepara a próxima

A Microsoft liberou a primeira grande atualização do Windows 11. O destaque, suporte a aplicativos Android, chega como uma prévia e restrito a usuários norte-americanos. Outras novidades incluem a restauração de recursos mundanos que existiam até o Windows 10, como o relógio da barra de tarefas presente em múltiplos monitores, previsão do tempo na mesma barra e um controle universal do microfone, e as novas versões do Bloco de notas e do Windows Media Player.

Uma estranheza é que a atualização não recebeu um nome ou apelido. É só… uma atualização do Windows 11. Difícil referenciá-la, pois.

Um dia depois, a Microsoft liberou as novidades da próxima grande atualização do Windows 11, com mais um caminhão de recursos que já existiam no próprio Windows ou em plataformas rivais, como pastas de aplicativos no menu Iniciar, gestos para manipular a área de trabalho e a função “Não perturbe”. O aplicativo renovado da vez é o Gerenciador de tarefas, agora com modo escuro e uma barra de comandos.

Esta atualização do Windows 11 está disponível em caráter de testes. Ainda não há previsão de quando a versão final será disponibilizada. Os links ao lado mostram as novidades das duas atualizações em fotos e vídeos. Via Microsoft (2) (em inglês).

Alphabet (Google), Amazon e Microsoft bateram recorde de aquisições em 2021

Alphabet (Google), Amazon e Microsoft abriram a carteira em 2021 para comprar outras empresas. Segundo levantamento da Dealogic, as empresas bateram recorde de aquisições no período. Foram 22 compras pela Alphabet, 29 pela Amazon e 55 pela Microsoft. De duas, uma: elas se anteciparam a uma postura mais rígida da FTC (o Cade dos Estados Unidos) contra aquisições ou estão desdenhando do poder da agência. Via CNBC (em inglês).

Microsoft e Activision Blizzard: Consequências e risco antitruste no negócio de US$ 68,7 bilhões

Em novembro de 2021, à luz do enorme escândalo envolvendo denúncias de assédio sexual e misoginia na Activision Blizzard, o presidente da área de games da Microsoft, Phil Spencer, disse à Bloomberg que a empresa estava “avaliando todos os aspectos da nossa parceria com a Activision Blizzard e fazendo ajustes proativos contínuos”. Corta para janeiro […]

Microsoft compra Activision Blizzard, de Call of Duty e Candy Crush, por US$ 68,7 bilhões

A Microsoft informou nesta terça (18) que adquiriu a Activision Blizzard, uma das maiores empresas de games do mundo, dona de franquias populares como Call of Duty, Overwatch e Candy Crush, e de diversos estúdios de desenvolvimento de jogos em todo mundo que empregam 10 mil pessoas.

A Microsoft pagará US$ 68,7 bilhões, em dinheiro, um prêmio de ~37% sobre a cotação atual da Activision Blizzard (~US$ 50 bilhões). Na nova estrutura, o contestado CEO da empresa adquirida, Bobby Kotick, sob forte pressão por uma série de denúncias de assédio e abusos entre funcionários, seguirá no cargo.

A aquisição posiciona a Microsoft como a terceira maior empresa do setor de games, atrás apenas da Tencent e da Sony, e ainda precisa ser aprovada por órgãos antitruste. Via Microsoft (em inglês).

Celular do Google tem falha que impede ligar para serviço de emergência

A complexidade de softwares modernos às vezes gera situações esdrúxulas e/ou perigosas. Nos Estados Unidos, o dono de um celular Pixel, do Google, não consegue ligar para o 911 (o equivalente ao 190 deles). Após o primeiro toque, o discador trava e fica rodando em segundo plano, sem funcionar. O caso foi relatado no Reddit.

Nove dias depois da postagem original, alguém do Google confirmou a falha, decorrente de uma “interação não intencional entre o aplicativo do Microsoft Teams e o sistema operacional Android” em um cenário bem específico — app instalado, mas sem o usuário logar. As duas empresas, Google e Microsoft, estão trabalhando com prioridade máxima numa solução e o Android ganhará uma atualização mais ampla em 4 de janeiro.

Todo software está sujeito a falhas, mas imagina o sufoco de se deparar com esta. E por que um app interferiria no telefone do sistema? Via r/GooglePixel (em inglês).

Bloco de notas ganha nova versão no Windows 11

Print do novo Bloco de notas do Windows 11 em modo escuro, exibindo um texto sobre química em inglês.
Imagem: Microsoft/Divulgação.

A Microsoft reformulou o Bloco de notas no Windows 11. Visual moderno, modo escuro, “localizar e substituir” refeito e desfazer multi-nível — sem quebrar a compatibilidade com outros sistemas e fluxos de trabalho, embora ainda existam alguns problemas conhecidos. É a primeira vez desde… será que é a primeira vez que o Bloco de notas ganha uma nova versão? Por ora, apenas para testadores do Windows 11 e ainda sem previsão de chegar à versão final. Via Microsoft (em inglês).

Microsoft volta atrás e facilita alteração do navegador padrão no Windows 11

A Microsoft começou a testar um botão único para alterar o navegador padrão do Windows 11 — o Edge. Desde o lançamento do sistema, era necessário clicar em vários botões para alterar o navegador padrão para diversos formatos de arquivos, uma piora considerável em relação às versões anteriores do sistema. A Microsoft chegou a desabilitar aplicativos de terceiros que facilitavam o processo, como o EdgeDeflector.

Ainda não se sabe quando o novo botão será disponibilizado na versão estável do Windows 11. Via The Verge (em inglês), Windows Central (em inglês).

Tomar crédito pelo navegador web

O Edge, navegador web da Microsoft, ganhou um recurso pra lá de esquisito nos Estados Unidos: crédito para compras online. Quando alguém está prestes a realizar um pagamento, o Edge oferece um parcelamento de até quatro vezes em seis semanas, de valores que variam de US$ 35 a 1 mil. O serviço é oferecido por uma parceira da Microsoft, a Zip. Via Microsoft (em inglês).

Tudo bem que hoje navegadores fazem muito mais do que apenas renderizar páginas web, mas isso aqui é um pouco demais? O que vem depois? Carteiras de criptomoedas embuti… ops.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário